terça-feira, 23 de fevereiro de 2021

Aconteceu em 23 de fevereiro de 1945: A queda do voo 9 da American Airlines no estado da Virgínia (EUA)

Um DC-3 da American Airlines similar ao acidentado
Na sexta-feira, 23 de fevereiro de 1945, o voo 9 da American Airlines, um voo de passageiros doméstico voando na uma rota New York City - Washington, DC - Nashville - Los Angeles, era operado pelo Douglas DC-3-277, prefixo NC18142. O avião levava a bordo 19 passageiros e três tripulantes.

A aeronave saiu do aeroporto de Washington DC às 00h11 (horário da Costa Leste) a caminho de Nashville, continuou a sudoeste a uma altitude de 4,000 pés. A tripulação era composta pelo piloto James E. Stroud, o copiloto Robert E. Brigman e a comissária de bordo Sarah Worley Padgett.

Enquanto viajava em más condições climáticas devido à turbulência e à chuva, a aeronave atingiu os cumes das árvores na encosta do Monte Glade, a aproximadamente 3.900 pés, localizado a 5,6 milhas a sudoeste da localidade Rural Retreat, em Virgínia, onde caiu. 


Ambos os pilotos e 15 passageiros morreram. A comissário de bordo e 4 passageiros sobreviveram com ferimentos graves. O avião ficou destruído. 

Equipes de resgate chegaram ao local cerca de quatro horas depois. A aeromoça e os quatro passageiros que ficaram gravemente feridos, foram levados para hospitais locais.

A causa provável do acidente foi a falha do piloto em planejar corretamente o voo e permanecer numa altitude de instrumentos incorreta sob as condições de tempo existentes. Uma causa contribuinte do acidente foi a negligência da empresa em despachar e fiscalizar o voo.

Por Jorge Tadeu (com ASN)

Nenhum comentário: