terça-feira, 1 de setembro de 2009

Polônia rejeita "reescrever" história da Segunda Guerra

O presidente polonês, Lech Kaczynski, alertou nesta terça-feira contra tentativas de reescrever a história, enquanto quase 20 líderes europeus se reuniam na costa do Báltico para marcar o 70º aniversário do início da Segunda Guerra Mundial.

A Rússia e seus ex-aliados do Leste Europeu estão em atrito por causa do papel exercido em 1939 pelo então ditador soviético Josef Stálin, cujo acordo com a Alemanha nazista permitiu a invasão da Polônia e o início da guerra.

Enquanto os russos se orgulham profundamente da sua vitória sobre as forças de Adolf Hitler em 1945, os poloneses, bálticos e outros dizem que Stálin também foi diretamente responsável pelo início da guerra, ao dividir a Polônia com Hitler e anexar os países bálticos.

"(Precisamos) nos opor às tentativas de escrever de novo a história, de questionar as verdades da Segunda Guerra Mundial, a escala das vítimas do nazismo e também do comunismo totalitário", escreveu Kaczynski no diário polonês Rzeczpospolita.

Ecoando essa ideia, Adam Michnik, que foi dissidente do regime comunista polonês, escreveu na Gazeta Wyborcza que "para nós, como para muitos democratas russos, Stálin foi um criminoso e agressor". "O criador das terras do Gulag (prisões para dissidentes) é inteiramente comparável a Hitler".

Numa cerimônia realizada antes do alvorecer em Westerplatte, na costa do Báltico, onde os alemães dispararam os primeiros tiros no começo da invasão da Polônia, em 1o de setembro de 1939, Kaczynski comparou o assassinato de 20 mil oficiais poloneses pela União Soviética na floresta de Katyn e em outros lugares ao genocídio nazista contra os judeus.

"Qual é a comparação entre o Holocausto e Katyn? Há uma coisa ligando esses crimes, embora sua escala fosse diferente. Os judeus pereceram porque eram judeus, os oficiais poloneses pereceram porque eram oficiais poloneses", disse.

"Não é que a Polônia tenha de aprender as lições da humildade. Não temos razão para isso. Outros têm - os que causaram a guerra", disse o presidente, um nacionalista conservador, em uma reunião de veteranos de guerra e funcionários do governo.

A Polônia quer que Moscou se desculpe pela decisão de Stálin de matar todo um batalhão polonês em Katyn em 1940.

Durante décadas, os russos atribuíram essas mortes aos nazistas, só admitindo a responsabilidade de Stálin após o fim do regime soviético.

Fonte: Reuters

Há 70 anos começava a 2ª Guerra Mundial

Polônia relembra os 70 anos do início da Segunda Guerra Mundial.

Cerimônia reúne autoridades europeias e norte-americanas.

Monumento foi iluminado e recebeu forte policiamento.





Autoridades europeias e norte-americanas participam nesta terça-feira (1º) de cerimônias na Polônia para relembrar os 70 anos do início da Segunda Guerra Mundial. Líderes poloneses se reunem na península de Westerplatte, em Gdansk, para marcar a exata hora que um navio de guerra alemão bombardeou um pequeno posto da marinha polonesa.

"Westerplatte é um símbolo de uma luta heroica dos fracos contra os fortes", disse o presidente Lech Kaczynski. "É uma prova de patriotismo e de espírito de luta. Glória aos heróis daqueles dias, glória aos heróis de Westerplatte, glória a todos os soldados que lutaram na Segunda Guerra Mundial contra os alemães nazistas e contra os totalitários bolcheviques."

Soldados fazem guarda em frente ao monumento em homenagem à Segunda Guerra Mundial em Westerplatte, na Polônia - Foto: Adam Chelstowski (Reuters)

A chanceler alemã, Angela Merkel, e o primeiro-ministro russo, Vladimir Putin - representantes dos dois países que invadiram a Polônia em setembro de 1939 - participaram da cerimônia. Merkel disse à rede germânica ARD que seu país nunca ia esquecer as "causas e efeitos" da guerra.

Assista abaixo: mais sobre a Segunda Guerra Mundial




Fonte: G1

Avião feito de bolinhas de tênis ganha espaço na entrada do US Open

CURIOSIDADE

Patrocinador exibe réplica a poucos metros do portão do Grand Slam


Quem disse que bolinha de tênis só é arte quando sai das mãos de Roger Federer? Um dos patrocinadores do US Open construiu um avião feito de bolas de tênis. A réplica é exibida a poucos metros dos portões do Complexo de Flushing Meadows, em Nova York, que abriga o Grand Slam americano.

No detalhe, as bolinhas são pintadas nas cores da empresa aérea que patrocina o US Open. O cockpit é reproduzido em preto, enquanto o branco, na parte superior, e o cinza, na inferior, completam a obra.

Fonte: Globoesporte.com - Fotos: Alexandre Cossenza

ISS será chave para ir a Marte, diz cientista

O envio de humanos a Marte exigirá a realização de pesquisas médicas na Estação Espacial Internacional pelo menos até 2020, um prazo cinco anos além do que prevê o atual orçamento da Nasa, segundo a principal cientista da agência espacial norte-americana para esse programa. A estação é um projeto de US$ 100 bilhões e 16 países, que está sendo concluído no ano que vem após mais de dez anos de obras. A prorrogação das suas atividades foi uma surpreendente conclusão da comissão da Presidência norte-americana que avalia o programa espacial tripulado dos EUA.

O relatório deve ser entregue nesta semana à Casa Branca, mas só será divulgado publicamente a partir de meados de setembro.

A comissão concluiu também que o orçamento anual da Nasa, de US$ 18 bilhões - aproximadamente metade para projetos tripulados-, está cerca de US$ 3 bilhões aquém do que seria necessário para realizar a iniciativa Constellation depois da aposentadoria dos ônibus espaciais e da estação. O objetivo do Constellation é levar o homem de volta à Lua, e de lá para Marte.

- A Nasa precisa da ISS (Estação Espacial Internacional) - disse a cientista Julie Robinson. - Uma permanência de seis meses na estação espacial será a melhor analogia que poderemos fazer para um trânsito de seis meses na microgravidade até Marte no futuro.

De acordo com ela, as pesquisas sobre exposição a radiação, perda óssea e outros efeitos das longas viagens espaciais exigem que a estação funcione pelo menos até 2020. Só assim, de acordo com a cientista, será possível concluir que "o próximo passo além da órbita baixa da Terra (será) um passo seguro para a humanidade."

A Nasa pretende gastar cerca de US$ 2,5 bilhões por ano nas operações da estação espacial até 2015.

Em audiências públicas recentes, membros da Comissão de Planos para os Voos Espaciais Humanos disseram que o encerramento do projeto apenas cinco anos depois do fim da sua construção criaria atritos com os sócios Rússia, Europa, Japão e Canadá, que investiram muito no programa e esperam recompensas.

A ex-astronauta Sally Ride, presidente dessa subcomissão, disse que o grupo notou um amplo apoio à continuidade e até ampliação do programa da estação espacial em 2016 e além.

- Não começamos com essa perspectiva - disse Ride. - Não achamos que tirar a ISS em 2016 faça sentido.

Enquanto a Nasa e a Casa Branca começam a avaliar as recomendações da comissão, os 13 tripulantes da Estação e do ônibus Discovery começam em breve a descarregar mais de sete toneladas de novos equipamentos de laboratórios, mantimentos e peças de reposição para o complexo orbital.

Fonte: Reuters via O Globo - Foto: NASA

SkyEurope suspende operação em toda a Europa

A Portway confirmou hoje que a SkyEurope suspendeu "por hoje" toda a sua operação na Europa, acrescentando que desconhece o que se poderá passar daqui em diante. Cerca de 100 passageiros ficaram hoje em Lisboa, sem que tivesse aparecido qualquer avião. "A SkyEurope suspendeu por hoje toda a operação na Europa. Não tenho mais informação sobre se vão operar amanhã (quarta-feira) ou não. Não temos contacto nenhum com eles e é isso que temos estado a dizer aos passageiros", disse à agência Lusa Bruno Andrade, supervisor da área de passageiros da Portway.

Questionado sobre a situação dos passageiros que não puderam embarcar, Bruno Andrade disse que "o aeroporto não pode fazer nada", pelo que todos os problemas "terão de ser resolvidos pelos passageiros".

Os aviões da SkyEurope que deviam sair de Lisboa à 01:30 com destino a Viena e à 01:50 para Praga, respectivamente, "não apareceram", afectando cerca de cem passageiros, afirmaram à agência Lusa funcionários da Portway.

Aqueles funcionários informaram os passageiros que a empresa abriu falência há cerca de um mês e os aviões que deveriam voar de Praga para Lisboa "não apareceram" hoje.

A solução, dizem, é adquirir outro bilhete para o voo TAP, hoje de manhã, ou fazer uma queixa ao Instituto Nacional de Aviação Civil.

A companhia foi também proibida de efectuar descolagens e aterragens nos aeroportos de Bratislava (Eslováquia), de Praga (República Checa) e Paris (França), devido ao não pagamento das dívidas pendentes relativas ao combustível utilizado.

Em comunicado emitido segunda-feira, a direcção da Skyeurope afirma que está a trabalhar para que a situação se resolva o quanto antes e pede compreensão aos passageiros afectados.

A empresa pediu este ano a suspensão dos pagamentos a um tribunal da capital eslovaca, onde tem a sua sede, e está desde Junho sob controlo judicial.

A SkyEurope, fundada em 2003, perdeu no último exercício cerca de 60 milhões de euros, tendo registado uma facturação de 260,9 milhões de euros.

A dívida acumulada total da companhia, que conta actualmente com sete aviões, é de 176,6 milhões de euros.

A SkyEurope operava dede Viena, Bratislava e Praga e entre outros destinos, destacavam-se Lisboa, Barcelona, Bruxelas, Atenas e Bucareste.

Fonte: Jornal de Negócios (Portugal)

França vai retomar buscas de caixa-preta

Três meses após a queda do A310 da Air France que fazia o voo entre o Rio e Paris, o BEA (Escritório de Investigações e Análise) informou que fará uma terceira busca das caixas-pretas da aeronave. Mas a elucidação do acidente só deverá acontecer em "um ano ou um ano e meio".

As declarações foram feitas por Paul-Louis Arslanian, diretor do BEA. A terceira etapa de investigações deve "recomeçar no outono [europeu]. Quando, exatamente, eu não sei".

Fonte: Cíntia Cardoso (jornal Folha de S.Paulo)

Cobrança por lanches em voo revolta passageiros da Gol

Médica organizou abaixo-assinado a bordo e foi repreendida pelo comandante

Passageiros dizem que não foram avisados na compra do bilhete nem no check-in e que comissários manipulavam dinheiro e alimentos


VINÍCIUS QUEIROZ GALVÃO
DA REPORTAGEM LOCAL


Em meio a uma turbulência no voo 1667 da Gol no trajeto Recife-São Paulo no fim de semana, uma médica se levanta, vai à frente da passarela do Boeing-737 e reclama em voz alta de uma novidade que pegou todos os passageiros de surpresa: a cobrança por lanches.

Insatisfeita por não ter sido alertada na compra da passagem nem no check-in, a ginecologista Renê Patriota dizia que passaria em todas as fileiras coletando nomes para um abaixo-assinado que daria início a uma ação coletiva contra a Gol.

Ao saber da reação, o comandante mandou avisar, por meio de uma comissária, que pousaria o avião no primeiro aeroporto para expulsar a médica, mas não o fez. Depois, a tripulação informou que a Polícia Federal a esperava em Cumbica.

O protesto continuou e foram colhidas 55 assinaturas entre os 187 passageiros.

Outra reclamação era a manipulação simultânea de dinheiro e de alimento e bebida por comissários. "Eles pegam em dinheiro, não lavam as mãos e servem comida. Nós também não temos como sair para ir ao lavabo antes de comer porque os carrinhos do serviço de bordo estão bloqueando a passagem", disse a passageira Lígia Mafra.

Em nota, a Gol diz que vai apurar o incidente e, se "confirmados erros de procedimento, tomará medidas corretivas para que não voltem a acontecer". Afirma ainda que "o serviço de venda a bordo foi adotado recentemente, após realização de estudos aprofundados e pesquisas com clientes" e que "a iniciativa é inédita no Brasil".

A novidade foi anunciada no alto-falante logo após a decolagem. As aeromoças passaram pelo corredor distribuindo o cardápio e voltaram anotando pedidos e explicando os pratos.

Quem não quis pagar recebeu um punhado de amendoim japonês e um copo de refrigerante ou água. Os comissários explicavam que, devido ao caráter experimental, não sabiam se o o amendoim, que no cardápio custava R$ 3, também seria cobrado no futuro. Por enquanto, diziam, a comida só era vendida em alguns voos como teste.

"Estamos implantando em projeto piloto para sentir a reação", explicava a chefe de cabine Márcia Mendes.

A medida também chateou os comissários. "Vai contra a regulamentação da Aeronáutica. Nos EUA o acordo com a categoria é diferente. Neste voo vendemos todos os lanches, chegamos a faturar R$ 2.000", disse o comissário Juliano Feitosa.

Para o comandante Carlos Camacho, do Sindicato Nacional dos Aeronautas, há "desvio de função". "O comissário é um elemento muito mais ligado à segurança do voo do que à venda de produtos a bordo", diz.

A Anac, que regula o setor, diz não haver lei que obrigue a empresa a oferecer alimentação a bordo nem que regulamente a venda de produtos em voos. O Procon-SP afirma que a companhia pode cobrar desde que avise claramente na compra do bilhete. O passageiro que se sentir prejudicado, diz a fundação, pode registrar queixa no órgão.

Na Europa e nos EUA algumas companhias já cobram pelo lanche, mas a passagem chega a custar menos de 10. Por enquanto, a cobrança do lanche pela Gol ainda não barateou o preço das viagens -muitos passageiros disseram à Folha, que estava no voo, terem pago mais de R$ 1.000 no trecho ida e volta para Recife.

Fonte: jornal Folha de S.Paulo

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Foto do Dia

Grumman F7F TigerCat

Foto: Chris Skrundz

Banheiros entupidos causam 10 horas de atraso em voo

Um voo da Biman, a companhia aérea nacional do Bangladesh, partiu de Daca para Londres com dez horas de atraso depois da tripulação ter constatado que os cinco banheiros do avião, um Airbus A310-300, estavam entupidos com guardanapos, copos de papel e absorventes femininos.

Segundo a Biman, passageiros do voo anterior jogaram guardanapos, copos de papel e papéis higiênicos nas privadas da aeronave, contra todos os regulamentos da companhia, bloqueando o sistema de sucção pneumática dos cinco banheiros do avião.

A avaria foi resolvida duas horas depois da hora prevista para a partida do voo BG-005 rumo a Londres. No entanto, e devido ao horário de funcionamento do aeroporto de Heathrow, em Londres, que fecha durante a madrugada, o avião da Biman só decolou da capital do Bangladesh oito horas mais tarde, com um total de dez horas de atraso.

Mais de duzentas pessoas ficaram à espera no aeroporto devido ao mau comportamento dos passageiros do voo anterior.

A Biman, companhia nacional do Bangladesh, encontra-se com profundos problemas financeiros e tem sido acusada de não cumprir os regulamentos internacionais de segurança. As Nações Unidas aconselharam os seus funcionários no país a escolher outra companhia.

Fontes: SOL (Portugal) / BBC

Aeroporto de Kuito, em Angola, é entregue oficialmente

O avião da Transportadora Aérea Angolana (TAAG), que transportou os membros do governo e convidados para o ato de entrega oficial da pista do Aeroporto Joaquim Kapango, aterrissou hoje na cidade do Kuito, província do Bié, em Angola.

Milhares de cidadãos provenientes dos nove municípios da província, entre os quais centenas de militantes de partidos políticos, receberam a delegação, constatou a Angop.

A cerimónia foi testemunhada, entre outros, pelos ministros coordenador para a província do Bié, João Baptista Kussumua, da Agricultura e Desenvolvimento Rural, Afonso Pedro Canga, dos Transportes, Augusto Tomás, das Obras Públicas, Higino Carneiro, e pela governadora do Bié, Cândida Celeste da Silva.

Segundo uma nota do governo local, além da entrega do aeroporto Joaquim Kapango, que se enquadra também nas festividades do Kuito, será ainda inaugurada uma exposição fotográfica sobre os progressos da cidade,

A pista do Kuito, preparada para receber aviões de pequeno, médio e grande porte, comporta dois mil e 750 metros de cumprimentos e 60 de largura.

Sofreu trabalhos de restauro, tais como colocação das drenagens para escoamento de águas da chuva, solo-cimento base, camada desgaste, sinalização entre outros.

Fonte: Angola Press

Querosene de aviação vai subir 3,1%

Para corretora, próximos reajustes devem ser positivos, prejudicando resultados de empresas do setor

O Sindicato Nacional das Empresas de Aviação (Snea) informou, na última sexta-feira (28/08), que o preço do querosene de aviação será reajustado em 3,1% a partir da próxima terça-feira (1/09). Apesar do aumento, o preço do combustível acumula recuo de 17,8% em 2009. De acordo com o Snea, nos oito primeiros meses de 2009, o valor do combustível acumulava alta de 17,2%.

Segundo analistas da corretora Link Investimentos, o reajuste é pequeno e marginalmente negativo para as companhias aéreas. A previsão é que os próximos reajustes continuem sendo positivos, já que o câmbio, um dos fatores que influenciam no preço do combustível, não deve sofrer grandes oscilações no curto prazo. Portanto, os reajustes seguintes ficarão sujeitos principalmente à variação do preço do petróleo.

A estimativa da Link é que a cotação do petróleo fique acima dos 70 dólares, principalmente se o cenário de melhora da recuperação econômica no segundo semestre se confirmar. O movimento de alta no preço do querosene deve prejudicar os resultados das empresas do setor, segundo a corretora.

Fonte: Portal Exame

Los Angeles (EUA) tem novo sistema para rastrear voo

Rastreamento de voo do aeroporto de Los Angeles

Os aeroportos de Los Angeles lançaram um novo Sistema Público de Rastreamento de Voo pela internet nos Aeroportos Internacional de Los Angeles (LAX), LA/Ontario (ONT) e Van Nuys (VNY). O novo sistema, chamado WebTrak, substitui o sistema de rastreamento de voo que os aeroportos usava desde 2002.

O WebTrak permite ao público ver o movimento dos voos e do tráfego aéreo dentro da região da grande Los Angeles e permite também que se obtenham informações da identificação do voo, tipo de aeronave, altitude, e aeroportos de origem/destino de qualquer aeronave voando sobre suas redondezas.

Dados em tempo real ao vivo são disponibilizados com atraso de 30 minutos para a segurança da aviação, e os dados históricos podem ser vistos até 90 dias após o voo. O novo sistema usa os dados de radar ARTS da Administração da Aviação Federal (FAA, na sigla em inglês), que melhora a qualidade dos dados de rastreamento dos voos e é compatível com ambas as plataformas PC e Mac. Site: http://www.lawa.org/.

Fonte: Panrotas - Imagem: Reprodução

Após três anos e meio, avião laboratório da Universidade Estadual do Ceará sai da manutenção


A demora, segundo a Uece, foi por causa da verba envolvida de R$ 1,1 milhão, que foi liberada aos poucos

Após três anos e meio em manutenção, em Brasília, finalmente aterrissará em Fortaleza, nesta semana, o avião de pesquisas que pertencia à Fundação Cearense de Meteorologia, Ciência e Tecnologia (Funceme). A aeronave passou para a custódia da Uece e havia sido mandada para manutenção.

A demora, segundo a Universidade Estadual do Ceará (Uece), foi por causa da verba envolvida – R$ 1,1 milhão, que foi liberada aos poucos.

Fonte: Blog do Eliomar

Bolívia quer importar aviões de combate de Brasil ou China

Foto: Walker San Miguel, ministro da Defesa da Bolívia

A Bolívia fixou a meta de adquirir seis aviões de combate importados de Brasil ou China, informou o ministro da Defesa Walker San Miguel, depois que os Estados Unidos não autorizaram que a República Tcheca fornecesse aeronaves ao país.

"Podem ser os (aviões) chineses ou podem ser os Super Tucano do Brasil. Um dos dois pode ser", afirmou o ministro, citado nesta segunda-feira pelo jornal La Razón, sem dar maiores detalhes sobre as negociações.

O governo de Evo Morales quer que a Bolívia tenha seus primeiros aviões de combate, e desde o ano passado tenta comprar da República Tcheca seis aeronaves de guerra L-159 ALCA, fabricadas com componentes americanos, por 58 milhões de dólares.

No entanto, o próprio presidente boliviano revelou em agosto passado que os Estados Unidos haviam proibido a República Tcheca de vender os aviões para a Bolívia, sem indicar as causas do veto.

A Bolívia também negocia a aquisição de 100 milhões de dólares em armas e equipamento militar da Rússia, que pode vender aos bolivianos um avião Antonov para o uso oficial de Evo Morales, que não possui uma aeronave própria para viajar para fora do país.

Fonte: AFP

Pilotos da Air France vão passar por simulação do acidente com o voo 447

Oficial da Marinha brasileira aponta a localização dos destroços do AF447

Os pilotos da Air France terão uma sessão especial de treinamento em um simulador de voo, para recriar as falhas das sondas Pitot registradas durante o acidente com um avião que fazia a rota Rio-Paris em junho, afirmou um sindicato de pilotos.

O Sindicato Nacional de Pilotos de carreira (SNPL, em francês) confirmou à AFP uma informação divulgada no site da revista Le Point. A companhia aérea não quis comentá-la.

Nos próximos dias e durante três meses, todos os pilotos de Airbus da companhia, ou seja, mais de 3.000 pessoas, receberão uma formação em simuladores que não estava prevista no programa de reciclagem.

"Entre meados de setembro e de dezembro, todos os pilotos da família Airbus participarão, além das quatro sessões de simulação habituais, de uma sessão adicional cuja duração desconheço", explicou à AFP Erick Derivry, porta-voz do SNPL.

Segundo esse sindicato, a sessão adicional servirá para "reproduzir as condições de perda de informação de velocidade em altas altitudes, situação enfrentada pela tripulação do voo AF447", que caiu no dia 1º de junho no Oceano Atlântico deixando 228 mortos.

Fonte: AFP

Lockerbie: Grã-Bretanha revelará informações sobre caso Megrahi

A Grã-Bretanha divulgará toda a correspondência "relevante" com a Escócia sobre o autor do atentado de Lockerbie, Abdelbaset Ali Mohmet al-Megrahi, na tentativa de afastar os rumores de que a libertação do terrorista envolveu acordos petrolíferos com a Líbia.

Al-Megrahi no hospital, em Trípoli

Segundo um porta-voz de Downing Street, Londres publicará na terça-feira sua correspondência com os ministros escoceses sobre Megrahi, cuja libertação, no início do mês, por razões humanitárias, provocou indignação entre os parentes da vítimas do atentado.

"Vamos difundir todos os documentos relevantes com os ministros escoceses", disse o porta-voz à AFP.

Trata-se, basicamente, de cartas do ministério da Justiça, incluindo muitas que já vazaram, informou a BBC.

A explosão de um voo da Pan Am sobre a cidade escocesa de Lockerbie, em 1988, matou 270 pessoas. O avião fazia a rota entre Londres e Nova York.

Megrahi, que cumpria pena desde 2001, foi libertado por "humanidade" por sofrer de um câncer terminal de próstata.

Segundo o jornal Sunday Times, a libertação de Megrahi está relacionada a um acordo de exploração de petróleo e gás entre a companhia britânica BP e a Líbia, avaliado potencialmente em 15 bilhões de libras.

Fonte: AFP - Foto: Reprodução

Cargueiro Leonardo acopla-se à Estação Espacial Internacional

No centro o módulo Leonardo, ainda seguro pelo braço robótico. À esquerda, o compartimento de carga do Discovery, de onde o módulo foi retirado

Contêiner espacial

Os astronautas da missão STS-128, que chegaram à Estação Espacial Internacional na madrugada deste domingo, acabam de desembarcar a maior carga levada a bordo do ônibus espacial Discovery.

O módulo Leonardo é uma espécie de contêiner espacial, fabricado na Itália e chamado tecnicamente MPLM (Multi-Purpose Logistics Module). Ele possui a mesma estrutura dos demais módulos da Estação Espacial Internacional, o que significa que ele se acopla diretamente a um porto, transformando-se temporariamente em uma extensão da Estação.

Pressurização

O módulo de carga Leonardo foi acoplado ao mesmo segmento onde está estacionado o ônibus espacial Discovery, usando o porto inferior, voltado para a superfície da Terra.

Neste momento os astronautas estão pressurizando o compartimento, que possui os computadores necessários para controlar sua própria temperatura e demais condições ambientais.

A seguir será iniciado o trabalho de descarregamento. Ao final da missão o módulo Leonardo será novamente recolocado na carroceria do Discovery e trazido de volta.

Carga

No interior do Leonardo seguem dois sistemas de reciclagem de urina para geração de água potável, um banheiro de reserva, dois quartos para os astronautas dormirem, dois suportes para experimentos científicos, dois fornos para aquecimento de comida, um refrigerador para armazenamento de alimentação, um freezer para guardar amostras biológicas coletadas dos próprios astronautas e de experimentos científicos, um rack para experimentos de combustão e uma nova esteira de exercícios físicos.

Após o término do descarregamento, os astronautas começarão os preparativos para a primeira caminhada espacial, marcada para amanhã.

Fonte: Site Inovação Tecnológica - Foto: NASA

Ratos italianos vão ao espaço na Discovery

A nave Discovery chegou à Estação Espacial Internacional (ISS) este fim de semana levando mais que mantimentos e pessoas

Imagem: Montagem/Getty Images

Junto com os oito astronautas e mais de 60 mil quilos de equipamentos, a Discovery descarregou uma carga de seis pequenos ratos. Os bichinhos estavam acomodados no que foi engenhosamente chamado de Mice Drawer System (MDS), um sistema de gavetas no qual os roedores viverão pelos próximos meses.

O experimento é uma idéia da Agência Espacial Italiana, que pretende investigar os mecanismos genéticos relativos à perda de massa óssea em micro gravidade. Devido à falta de peso gravitacional no esqueleto, uma das mudanças fisiológicas experimentadas por astronautas durante vôos espaciais é justamente a osteoporose. As pesquisas com ratos correm em paralelo a estudos realizados em humanos, com o objetivo de estender de forma segura a permanência de pessoas além da órbita terrestre.

O MDS é um ambiente que fornece comida, água, ventilação e luz aos roedores por períodos de 100 a 150 dias, no qual os ratos podem ser acomodados individualmente (máximo de seis) ou em grupos (quatro pares). Ele estará integrado ao laboratório americano Destiny, na ISS.

Mice Drawer System, o MDS, abrigará ratos na Estação Espacial Internacional - Imagem: AIS

À bordo da estação desde domingo, os ratos terão sua saúde monitorada por câmeras, embora a tripulação esteja encarregada de checar a saúde dos animais diariamente. Para melhores resultados, os pesquisadores italianos irão utilizar três grupos de ratos: o que partiu ao espaço, e dois que permanecem em Gênova e servirão como controle. Um deste habitará um dispositivo idêntico ao que agora vive na ISS, enquanto o outro ficará em ambiente normal do laboratório.

O experimento ajudará a investigar os efeitos de um rato transgênico, cujo genoma foi alterado com o gene Osteoblast Stimulating Factor-1, (OSF-1). O MDS irá testar a hipótese de que ratos com maior densidade óssea estariam mais protegidos de osteoporose, quando maior massa óssea está ligada ao efeito do gene envolvido na formação do esqueleto.

Fonte: Paula Rothman (INFO Online)

Índia perde contato com sonda lunar após experiência com NASA

Sem contato

A agência espacial da Índia deu por encerrada a missão da sonda espacial Chandrayaan-1, a primeira que o país enviou à Lua, apenas um dia depois de ter perdido com o contato com a sonda.

"Nós não temos contato (...) e tivemos de encerrar (...)", disse o chefe da ISRO (Indian Space Research Organisation), a organização de pesquisas espaciais da Índia.

A sonda Chandrayaan-1 foi lançada em outubro do ano passado em uma missão de exploração de dois anos. A perda de contato deu-se no dia 29 de Agosto, à 01h30, no horário local.

A missão da sonda indiana completou 312 dias no espaço, durante os quais foram completadas 3.400 órbitas em torno da Lua.

Missão conjunta

Na semana passada, a sonda Chandrayaan-1 havia feito uma experiência inédita em conjunto com a sonda LRO, da NASA, que foi reposicionada para se alinhar com a órbita da sonda indiana.

Não há qualquer indício de que a perda de contato com a Chandrayaan-1 tenha alguma conexão com o experimento, uma vez que sua trajetória não sofreu qualquer alteração.

O experimento foi possível porque as duas sondas possuem um instrumento fabricado pela NASA que funciona como um radar (Synthetic Aperture Radar - SAR). A sonda indiana foi utilizada para enviar os sinais, enquanto a LRO os captava.

Depois de alinhadas, as duas sondas foram apontadas para a cratera Erlanger ao mesmo tempo, coletando dados durante quatro minutos. As duas agências espaciais noticiaram que o experimento foi um sucesso, embora os dados ainda estejam sendo analisados e as conclusões só deverão ser apresentadas nas próximas semanas. O objetivo era localizar sinais de água no fundo da cratera.

Mapeamento tridimensional

Apesar do encerramento abrupto da missão, o chefe da ISRO, G. Madhavan Nair, disse a jornalistas que o projeto tinha sido um sucesso e que 95% dos seus objetivos haviam sido atingidos.

"Conseguimos coletar um grande volume de informações, incluindo 70 mil imagens da Lua", ele acrescentou. O maior objetivo da missão era fazer um mapeamento tridimensional da superfície lunar e a detecção da distribuição de elementos químicos e minerais que compõem a Lua.

Fonte: Site Inovação Tecnológica - Imagem: ISRO

Preso suposto piloto de avião com drogas perseguido pela FAB

Uma equipe da Polícia Federal de Rondonópolis (MT), 200 km ao norte de Cuiabá, prendeu um homem boliviano, de 51 anos, suspeito de ser o piloto de um avião localizado na semana passada em uma fazenda do pantanal matogrossense. Segundo a PF, que divulgou os resultados da operação apenas nesta segunda-feira, a aeronave teria sido utilizada para a entrega de 460 kg de cocaína apreendida na zona rural de Caiapônia (GO), no dia 21 de agosto.

Avião apreendido foi perseguido pela Força Aérea Brasileira

Segundo nota da Delegacia de Polícia Federal em Rondonópolis, o avião Cessna modelo 206C havia sido perseguido pela Força Aérea Brasileira após realizar a entrega em Goiás no último dia 21. Para fugir, o piloto executou um pouso em uma clareira localizada entre os municípios de Santo Antônio do Leverger e Itiquira, em Mato Grosso. Após o pouso, o piloto e um copiloto fugiram pela mata, abandonando o avião.

Policiais federais encontraram nesta sexta-feira o piloto boliviano em uma fazenda localizada a mais de 40 km do local do pouso. Segundo a PF, o piloto afirma que se separou do outro tripulante da aeronave após alguns quilômetros e que, quatro dias após o pouso, foi encontrado por um funcionário da fazenda onde foi realizada a prisão.

O piloto teria recebido, segundo a PF, cerca de R$ 8 mil para realizar o voo desde o território boliviano até Goiás. O acusado está preso no município de Rondonópolis com mandado expedido pela Justiça Federal goiana.

O avião foi encontrado pela PF na última quarta-feira em local de difícil acesso e bastante danificado. Equipes policiais ficaram acampadas na guarda do aparelho e organizaram os reparos necessários para retirar o aparelho do local.

A aeronave, cujo valor de mercado é de cerca de R$ 250 mil, foi apreendida e está a disposição da Justiça Federal de Rio Verde (GO).

Fonte: Terra - Foto: Polícia Federal/Divulgação

Infraero será multada em R$ 25 mil a cada voo ou pouso no Santos Dumont fora das determinações

O Instituto Estadual do Ambiente do Rio de Janeiro (Inea) decidiu multar a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) em R$ 25 mil, a partir das 22 horas de hoje (31), caso sejam descumpridas suas determinações de suspensão dos voos noturnos (entre as 22h e as 6h) e do uso da rota 2 de pouso (que passa sobre bairros da zona sul) no aeroporto Santos Dumont.

Conforme decisão tomada nesta tarde pelo Conselho Diretor do Inea, a multa será aplicada a cada transgressão verificada. Além disso, a Infraero terá que prestar ao Inea informações sobre todos os voos realizados no horário noturno e na rota 2, desde a data da primeira notificação, no dia 13 deste mês.

A secretária estadual do Ambiente, Marilene Ramos, disse que os pousos pela rota 2 só deverão ser feitos em caso de "necessidade operacional extrema, e não mais com regularidade".

O Inea examinou os recursos impetrados pela Infraero e avaliou que eles não têm estudos técnicos, incluindo os relativos ao licenciamento ambiental, que justifiquem a manutenção dos voos noturnos e da rota 2 no Santos Dumont.

Segundo o instituto, os voos noturnos e os pousos pela rota 2 permanecerão suspensos até que a Infraero apresente o estudo de impacto ambiental exigido para obtenção do licenciamento para expansão do terminal.

Marilene destacou que, no pedido de concessão de licenciamento ambiental feito pela Infraero, os estudos não levam em consideração o crescimento da população nos bairros afetados pelos voos do Santos Dumont. O ruído provocado pelo tráfego aéreo é o principal motivo de reclamação de moradores de oito bairros do Rio.

A Infraero informou que não recebeu qualquer notificação e irá se manifestar quando for autuada.

Infraero recorreu de decisão

A Infraero entrou nesta segunda-feira (31) com recurso no Instituto Estadual do Ambiente do Rio de Janeiro (Inea) contra o fechamento do aeroporto Santos Dumont para voos noturnos (entre as 22h e as 6h). O prazo para realização de voos noturnos terminou nesta segunda-feira (31)UOL CelularAcompanhe as notícias do UOL no seu celular.

Fonte: Alana Gandra (Agência Brasil) via UOL Notícias

Três mortos em acidente de helicóptero na África do Sul

Três pessoas (pai e duas filhas) morreram no final da manhã deste domingo (30) quando o helicóptero em que estavam caiu no vale Heidelberg, ao lado do White River Mpumalanga, na África do Sul. O piloto, George Snyman, 49 anos, um homem de negócios Nelspruit, e suas duas filhas estavam a caminho de casa em Klaserie, em Limpopo, quando ocorreu o acidente.

Os destroços do helicóptero - Foto: Beeld

O helicóptero amarelo Aerokopter AK1-3 Sanka, prefixo ZU-RIT, que esta registrado para Snykor CC / George Snyman, e era regularmente visto voando no vale de Heidelberg. As pessoas que vivem na área dizem que ele pousou várias vezes na região, para visitas curtas.

Minutos antes do acidente, o piloto ainda estava em contato por rádio com a torre de controle do Kruger Mpumalanga International Airport (KMIA).

Pouco antes das 10 (hora local) os moradores do assentamento informal nas proximidades ouviram um estrondo. Pouco tempo depois, um incêndio com origem na queima da plantação e, quando foram para o local, encontraram os destroços do helicóptero. A polícia disse que ele explodiu com o impacto perto de uma plantação de eucalipto.

Uma equipe da Cruz Vermelha foi enviada para o local do acidente. Eles descobriram que Snyman e as duas meninas Cindy Nel, 11, e Zambrie Germishuizen, 8, não tinham sobrevivido. Uma das meninas estava, aparentemente, sentada no colo da outra no helicóptero que possui apenas dois lugares. Os três ocupantes ficaram irreconhecíveis.

Membros da Aviação Civil foram enviados para investigar a causa do acidente. Os corpos foram levados para Pretória para exames forenses.

Foto do ZU-RIT em Nelspruit, na África do Sul, em 06.01.2008
Foto: Wayne Smit (Airliners)


Fontes: news24.com / weekendpost.co.za / sabcnews.com / ASN

SAA dispõe dos mais elevados padrões internacionais de segurança

SAA comemora 75º aniversário com novidades e elevados padrões de segurança

As operações da SAA (South African Airlines) provaram estar de acordo com os padrões de segurança internacionais mais elevados, após a companhia ter completado com sucesso a sua terceira Auditoria de Segurança Operacional (IOSA) da IATA.

A SAA foi a primeira companhia aérea no mundo, com uma auditoria da nova Second Edition Standards, a aumentar o número de ISARPS (IOSA Standards e Práticas Recomendadas) de 600 para 900.

A auditoria IOSA, levada a cabo de dois em dois anos, é um sistema de avaliação internacionalmente reconhecido e aceito, criado para garantir a segurança e qualidade dos sistemas de gestão operacional e controle da companhia. É exigido a todas as companhias aéreas membros da IATA que efetuem uma auditoria de segurança no sentido de manter a sua adesão na organização.

Fontes: Opção Turismo / Turisver (Portugal)

Azul obtém aporte de US$ 35 milhões

Na sexta-feira, duas semanas após a data inicialmente prevista, a Azul Linhas Aéreas obteve um aporte de US$ 35 milhões dos atuais acionistas.

O dinheiro será investido na Live TV, sistema de televisão para aeronaves que deve começar a funcionar nos voos da companhia brasileira em 2010, e em um centro de treinamento de tripulantes, entre outros itens. A empresa foi fundada em 2008 com investimento inicial de US$ 200 milhões. Hoje, é a terceira maior aérea do país, com 4,7% de participação doméstica.

Fonte: Diário do Turismo

Liquidez da TAP superior a cem milhões de euros e ganha 1,4 milhões com hedging

A TAP registrou um nível de liquidez superior a cem milhões de euros, “não obstante a conjuntura adversa”, refere a Parpública, accionista da companhia no seu relatório do primeiro semestre, que também indica que o Grupo TAP tinha 148 milhões de euros em depósitos imediatamente mobilizáveis, quando há um ano tinha 182 milhões.

Em Dezembro passado, o CEO da TAP, Fernando Pinto, questionado pelo PressTUR sobre o facto de os resultados de 2008 colocaram a companhia em falência técnica comentou que “o mais importante é que a empresa tem um certo conforto de tesouraria”, acrescentando que essa posição foi construída “ao longo desses últimos três anos, com resultados da própria empresa e também com operações financeiras que foram feitas nos bons períodos para se fazerem”.

“Então sob esse aspecto temos uma certa tranquilidade que também tranquiliza o todo com relação ao desequilíbrio do Capital Próprio, da Situação Líquida”, acrescentou (clique para ler: Fernando Pinto responde que “mais importante” é que a TAP “tem um certo conforto de tesouraria”).

Nos últimos meses várias companhias aéreas, designadamente os grupos Lufthansa, Air France e British Airways, recorreram ao mercado de capitais para reforçar as suas posições de tesouraria face à queda de receitas que a crise económica global está a provocar no sector da aviação comercial.

O relatório da Parpública também refere que em Maio a TAP fez um contrato de fixação de preço do combustível “para um volume aproximado de 1/3 do consumo” ao preço de 459,5 dólares, o qual “resultou num ganho de 1,4 milhões de euros”.

A informação mostra que no primeiro semestre a TAP reduziu em 26,9% os gastos com fornecimentos e serviços externos, para 536,39 milhões de euros, com destaque para a redução da conta do fuel, que baixou 49,3% ou 154 milhões, para 158,48 milhões.

As outras quedas mais acentuadas foram na conta “outros materiais e serviços consumidores”, com uma redução de 78,6% ou 75,5 milhões, para 20,56 milhões, e em “conservação e reparação de equipamento de voo”, com uma redução de 22,2% ou 9,76 milhões, para 34,2 milhões.

Fonte: PressTur (Portugal)

Autor de atentado em Jacarta preparava ataque a avião

Um dos quatros suspeitos procurados por conexão com o duplo atentado suicida em dois hotéis de luxo em Jacarta, na Indonésia, conseguiu se infiltrar na companhia aérea nacional Garuda e preparava "um grande atentado", revelou nesta segunda-feira a polícia nacional.

Atentados suicidas realizados em 17 de julho deste ano atingiram hotéis Marriot e Ritz-Carlton (foto) de Jacarta, capital da Indonésia

O suspeito, identificado apenas como Syahrir, chegou a trabalhar como técnico na companhia aérea estatal, disse o chefe da Polícia Nacional, Bambang Hendarso Danuri, em uma sessão diante da Assembleia Nacional indonésia. A polícia emitiu ordem de busca e captura contra Syahrir.

A documentação apreendida pela polícia indonésia em suas recentes operações antiterroristas aponta que o acusado conseguiu o emprego pouco após ter sido recrutado pelos fundamentalistas.

O objetivo de Syahrir dentro da Garuda, a maior companhia aérea indonésia e uma das quatro que têm permissão de viajar à Europa, era preparar "um grande atentado" terrorista contra o setor aéreo nacional.

O suspeito se demitiu da companhia e está foragido desde as explosões nos hotéis J.W. Marriott e Ritz-Carlton, em 17 de julho passado, que deixaram sete mortos e mais de 50 feridos.

A polícia deteve três supostos terroristas e matou a tiros outros três desde o ato terrorista, que colocou fim a quase quatro anos sem atentados de caráter islâmico na Indonésia.

Syahrir é cunhado de um militante suspeito morto a tiros pela polícia no começo deste mês em um confronto de horas com os policiais na Província Central Java, disse Danuri. Ibrohim trabalhava como florista nos dois hotéis atingidos pelos ataques por anos antes das explosões.

Após um alarme falso, a polícia continua procurando por Noordin Muhammad Top, chefe de uma facção dissidente da rede terrorista Jemaah Islamiyah, considerado cérebro dos ataques.

Fonte: Folha Online (com EFE e Associated Press) - Foto: EFE

Iberia registrou prejuízos acima de 165 milhões de euros no primeiro semestre

A companhia espanhola registrou prejuízos de 165,4 milhões de euros durante o primeiro semestre de 2009, como informou em relatóprio à Comissão Nacional do Mercado de Valores. No mesmo período de 2008, obteve lucros de 20,7 milhões de euros.

Mesmo assim, a empresa destaca que a sua situação financeira é de liquidez e continua sendo sólida, com um saldo disponível de 2,240,7 milhões de euros, o que permite a continuidade dos estudos para a fusão com a inglesa British Airways.

A direção da Ibéria comunicou também que está adotando o plano de contingência no qual haverá uma diminuição de oferta em 5% do total de assentos, com 4,6% a menos nas rotas domésticas, 8,4% nos vôos de médio alcance para o exterior e de 4% nos transatlânticos.

Mostrando sinais de uma leve recuperação de mercado, a Ibéria confirma que teve aumento de 1,5% pontos na ocupação do segundo semestre do ano e que este foi o mais alto entre as principais companhias aéreas européias.

Fonte: Brasilturis

Sol espera obtenção do Cheta para começar a operar

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) delibera em reunião de diretoria amanhã sobre a concessão da nova empresa aérea regional Sol Linhas Aéreas para exploração de serviço de transporte aéreo público regular de passageiro, carga e mala postal.

A companhia já recebeu autorização de funcionamento jurídico da Anac e passou pelas avaliações dos requisitos operacionais: certificação das aeronaves, treinamento da tripulação e da equipe em solo, plano de segurança, voo de teste e diversos outros itens, para que atendam aos padrões brasileiros e internacionais de segurança. Agora a Sol aguarda a obtenção do Certificado de Homologação de Empresa de Transporte Aéreo (Cheta) para lançar operações aéreas.

Fonte: Panrotas

Empresa finlandesa apresenta um detector global de raios

Vaisala apresenta um exclusivo Dataset Global de Raios

O dataset fornecerá informações sobre raios em todo o globo para atender às instituições meteorológicas do mundo e outros usuários que dependem do clima.

Formado por sensores de raios distribuídos em todo o globo, a cobertura e desempenho do Dataset Global de Raios (Global Lightning Dataset, o GLD360) da Vaisala é único, global, e em tempo real. O GLD360 funciona melhor do que a detecção de raios por satélites permitindo uma cobertura global uniforme e fornecendo as informações mais atualizadas sobre graves situações de clima de rápido desenvolvimento. A rede detecta mais de dois terços de todas as quedas de raios na superfície da terra e fornece informações atuais sobre picos de eventos de raios nuvens-solo. Além disso, o dataset fornece informações sobre regiões oceânicas onde há falta de observações climáticas em tempo real.

"Temos mais de 20 anos de experiência em sistemas de tempestades na América do Norte, e temos agora a grande alegria de lançar uma solução de dados que atende a nossos clientes em uma escala global", afirma Kjell Forsen, Presidente e CEO da Vaisala.

As potenciais áreas de aplicação do GLD360 da Vaisala vão desde identificação de tempestades, hidrologia e previsão de furacões até uma melhor identificação em alto mar e pesquisa sobre mudanças climáticas. Além disso, a determinação de rotas da aviação e marinha terá o benefício de um melhor fornecimento de dados sobre raios.

"Nos últimos cinco anos, nós demonstramos que a assimilação de dados sobre raios em modelos climáticos de mesoescala pode melhorar as previsões de curto a médio prazo. A cobertura e desempenho superiores do GLD360, particularmente sobre regiões oceânicas com dados escassos, fornecem uma oportunidade única para melhorar as previsões sinóticas e de mesoescala em uma escala global", afirma o Dr. Steven Businger, da Universidade do Havaí.

O Dataset Global de Raios (GLD360) é o resultado de colaboração em pesquisa com a Universidade Stanford. A expertise da Vaisala, líder em medições ambientais, combinada com o melhora competência tecnológica possível, tornou realidade essa rede global em tempo real.

"É compensador ver que essa inovação científica e tecnológica conjunta beneficiará um grande número de usuários diversificados em diferentes partes do mundo - não somente na comunidade meteorológica, mas também na pesquisa de mudanças climáticas", declarou o Dr. Ryan Said, da Universidade Stanford.

A Vaisala marcou uma apresentação para a imprensa em webcast sobre o GLD360 para segunda-feira, 31 de agosto, às 14h00 CET em conexão com a Conferência sobre o Clima Mundial em Genebra, Suíça.

O webcast pode ser visto no endereço:
http://vaisala.magneetto.net/.

Sobre a Vaisala

A Vaisala é líder global em medições ambientais e industriais. Com base em mais de 70 anos de experiência, a Vaisala contribui para uma melhor qualidade de vida fornecendo uma abrangente série de produtos e serviços inovadores de observação e medição para meteorologia, operações climáticas críticas e ambientes controlados. Com sede na Finlândia, a Vaisala emprega mais de 1.200 profissionais no mundo inteiro e está listada na NASDAQ OMX Helsinki. http://www.vaisala.com/.

Clique aqui e veja animação do GLD360

Fonte: Yahoo News

Festa nos céus de Campo Grande em comemoração aos 65 anos da Base Aérea

Campeonato esportivo, solenidade militar e um “Dia de Portões Abertos”. Essas foram às ações realizadas pela Base Aérea de Campo Grande (BACG) para celebrar seus 65 anos. Os eventos começaram no dia 10 de agosto com a abertura de uma grande competição esportiva que teve a participação de 19 equipes nas modalidades de futebol society, voleibol (masculino e feminino), cabo de guerra e corrida de 6 Km. A BACG foi a grande vencedora da citada competição, perdendo apenas a prova da corrida.

No dia 21, data do aniversário da Organização Militar, foi realizada uma solenidade com a presença de diversas autoridades, entre elas o Comandante do Quarto Comando Aéreo Regional (IV COMAR), Major-Brigadeiro-do-Ar Paulo Roberto Pertusi, que fez sua primeira visita oficial a “Sentinela Alada do Pantanal”, como é carinhosamente chamada a BACG. Na ocasião foram entregues títulos de Membro Honorário da Força Aérea Brasileira e medalhas militares.

O grande evento, no entanto, foi o “Dia de Portões Abertos”, inicialmente programado para o dia 23 de agosto, e que, por conta de uma forte chuva, foi transferido para o dia 26, aniversário de Campo Grande e feriado municipal.

A festa, muito aguardada pela cidade, contou com a presença da Esquadrilha da Fumaça que deu o seu show no ar, encantando as mais de 50 mil pessoas presentes. No chão, muitas outras atrações, como o VII Encontro de Carros Antigos que reuniu cerca de 200 modelos, uns com quase um século de vida, paraquedismo, voos de T-25, exposição de aviões e veículos blindados do Exército, apresentação de cães de guerra, também do Exército, entre muitas outras.

O evento contou até com um “Santos-Dumont”, personificado pelo professor Altair Pires de Araújo, um estudioso do Pai da Aviação que desfilou a bordo de um carro Shelby Cobra de 1957, arrancando aplausos do público.

“Esse é um dia que nem eu e nem minha família perdemos. É maravilhoso ver o trabalho da aeronáutica e a simpatia com que somos recebidos”, disse a professora Maria Isabel de Lima, que há mais de 10 anos prestigia esses eventos.

Fonte: ABN News - Foto: Divulgação/FAB/BACG

Explicação da tragédia do AF447 Rio-Paris pode demorar um ano e meio

O diretor da investigação técnica francesa do acidente do voo AF447 Rio-Paris da Air France, Paul-Louis Arslanian, declarou nesta segunda-feira que a busca das caixas-pretas será retomada durante o outono do hemisfério norte (primavera no Brasil), ao mesmo tempo que revelou esperar ter uma explicação sobre a tragédia dentro de "um ano ou um ano e meio".

Paul-Louis Arslanian, diretor do Escritório de Investigações e Análises francês, durante coletiva em 17 de junho, em Paris

"A busca deve ser retomada durante o outono. Quando durante o outono não sei", afirmou o diretor do Escritório de Investigações e Análises (BEA, na sigla em francês).

Ao mesmo tempo, Arslanian afirmou que o BEA aguarda os resultados detalhados das nceropsias.

"Nossos colegas brasileiros nos proporcionaram, à medida que nossa investigação avançava, uma grande quantidade de informações disponíveis no Brasil. É por este canal que espero os resultados detalhados das autópsias. Ainda não tenho os mesmos", afirmou.

"A justiça francesa nos comunicou os elementos que tinha em seu poder, ou seja, os resultados globais, mas não os resultados detalhados das autópsias", completou.

As necropsias realizadas no Brasil indicam que as vítimas não morreram afogadas. A operação de resgate recuperou apenas 50 corpos das 228 vítimas e 43 foram identificados formalmente

Quanto às tarefas de busca das caixas-pretas, podem custar pelo menos 10 milhões de euros (14 milhões de dólares), ou mais, segundo Arslanian.

A construtora europeia Airbus anunciou no início do mês que participaria no financiamento.

No dia 20 de agosto, uma segunda fase das operações de busca submarina das caixas-pretas do Airbus A330 da Air France, que caiu no Atlântico em 1º de junho entre Rio de Janeiro e Paris, terminou sem obter resultados. Uma primeira fase havia sido encerrada em 10 de julho, quando, a princípio, os aparelhos deixaram de emitir sinais.

Na terceira fase, a investigação se ampliará a outros países, segundo Arslanian.

"Vamos atuar não apenas com os países que já têm trabalhado conosco na investigação, Estados Unidos, Brasil, Alemanha, mas também com outros", completou.

"Até agora não podemos explicar o acidente. Ainda não encontramos a causa do acidente do AF447", afirmou Arslanian. Mas ele disse esperar poder apresentar uma explicação sobre o acidente "em um ano ou um ano e meio".

Na apresentação de um relatório em 2 de julho, o BEA considerou que os problemas com as sondas "pitot" que medem a velocidade da aeronave eram "um elemento mas não a causa" do acidente que matou 228 pessoas.

A suspeita é de que estas sondas de medição de velocidade transmitiram informações incoerentes aos pilotos. Assim aparece nas mensagens técnicas automáticas enviadas pelo avião antes do acidente.

Em outras ocasiões já haviam sido detectados problemas similares nos Airbus A330.

Em 31 de julho, a Agência Europeia de Segurança Aérea exigiu a substituição das sondas Pitot do grupo francês Thales nos Airbus A330/A340 pelas de outro fabricante.

"Os problemas da pitot existem desde que existe a aviação", declarou Arslanian, justificando por quê "com ou sem razão" o BEA se absteve de emitir uma recomendação sobre a substituição destes sistemas.

Um novo relatório sobre o acidente deve ser divulgado dentro de algumas semanas, de acordo com Arslanian.

Fonte/Foto: AFP

Reforma inviabiliza a construção de um novo aeroporto em Cuiabá (MT)

Governo tenta emplacar projeto de construção de novo terminal. Infraero intensifica reforma

As obras de reforma do Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, seguem em ritmo acelerado, com vistas a atender as exigências da Fifa, uma vez que Cuiabá foi escolhida como uma das subsedes da Copa do Mundo de 2014.

Sendo assim, a construção de um novo terminal com a frente voltada para Avenida 31 de Março, no bairro Cristo Rei, como defende o Governo do Estado, por meio do Comitê Pró-Copa, se torna cada vez mais inviável.


No momento, a reforma do Aeroporto Marechal Rondon parece ser a saída mais viável

Conforme dados levantados pela Infraero, para a construção de um novo aeroporto, seria necessário um tempo maior para a execução das obras e investimentos entre R$ 250 milhões e R$ 300 milhões, quase três vezes mais o total que será utilizado na reforma do terminal - R$ 80 milhões.

Para emplacar o novo projeto, o Governo Estadual buscará apoio da bancada federal, uma vez que não tem recursos para bancar o empreendimento.

Dentre as obras previstas no projeto estão: a ampliação do terminal, que será realizada por meio de ocupações de áreas vizinhas; remanejamento da área administrativa; adequação do sistema viário de acesso ao aeroporto; reforma e ampliação do atual estacionamento; construção de um estacionamento próximo a área administrativa; instalação de pontes de embarque e construção de um conector interno.

A sala de embarque atual é de 580m² e será ampliada para 1.906m²; a sala de vistoria passará de 114m² para 288m²; a área de embarque que hoje é de 450m², após a reforma será de 1.695m² e serão implantadas mais uma esteira de restituição, atualmente são duas.

Os números de balcões de ckeck-in também serão ampliados: passarão de sete unidades, para 14 e as áreas de apoio que são as companhias aéreas terão reservadas uma área de 1398m², hoje é de 225,25m².

A área atual do estacionamento é de 9.080,31m² com capacidade de 260 vagas, após a reforma será de 13.861m², com capacidade de 570 vagas. O novo estacionamento será de 1.079m², com capacidade de 48 vagas.

Obras para Copa 2014

Infraestrutura esportiva - Construção da arena multiuso no Estádio Governador José Fragelli, o "Verdão", cujos investimentos serão de R$ 430 milhões, em sua maioria, arrecadados por meio de um fundo próprio criado pelo Governo Estadual; construção de ao menos dois Centros de Treinamento (CT), cada um custará R$ 25 milhões.

Turismo - Infraestrutura em até 15 cidades turísticas localizadas em um raio de 200 km de Cuiabá. Estimativa de investimentos de R$ 300 milhões a 500 milhões. Projeto apresentado junto ao Ministério do Turismo, pleiteando recursos do Proedtur (programa de financiamento do Banco Mundial, com liberação de 40% de recurso do Governo Federal e 60% do Governo Estadual).

Transportes - Construção de um corredor com extensão de 11,5 km com VLT, cujo investimento é estimado em R$ 1,9 bilhão; construção de quatro corredores de ônibus com total de R$ 57,5 quilômetros, incluindo cinco viadutos, quatro pontes e um túnel.

Além disso, também estão projetadas a ampliação e duplicação de avenidas. O valor estimado das obras de infraestrutura é de R$ 600 milhões.

Fonte: Antonielle Costa (Mídia News) - Foto: Marcos Vergueiro

Taiwan e China retomam voos regulares, após mais de 60 anos interrompidos

Depois de mais de 60 anos, hoje começaram os voos diretos regulares entre Taiwan e China, que substituem os voos fretados diretos já existentes, informou hoje a Administração de Aviação Civil.

Passageiros e tripulação em uma cerimônia em Pequim, antes do voo que partiu para Taiwan

O número de voos semanais aumentou de 108 para 270, de acordo com os acordos feitos com a China na terceira rodada de negociações, realizada em Nankin, acrescentou a Administração de Aviação Civil.

Além disso, a China permitiu a abertura de seis novos destinos locais para as companhias aéreas taiuanesas, o que aumenta para 27 o número total de destinos chineses para os voos procedentes de Taiwan.

Os voos fretados diários e diretos foram inaugurados em dezembro do ano passado, após as negociações entre China e Taiwan terem sido reabertas, depois de mais de 10 anos.

Fonte: EFE via G1 - Foto: EPA

Voos noturnos no Santos Dumont permanecem até julgamento de recurso

Infraero aguarda decisão final sobre suspensão dos voos entre 22h e 6h.

Rota 2 do aeroporto também continua aberta para pousos e decolagens.


O prazo final para a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), que administra o Santos Dumont, no Centro do Rio, recorrer contra fechamento do aeroporto para voos noturnos terminou nesta segunda-feira (31).



A empresa informou que já entrou com recurso administrativo contra a notificação do Instituto estadual do Ambiente (Inea), que quer a suspensão dos voos entre 22h e 6h .

Procurada pelo G1 nesta segunda-feira (31), a assessoria da Infraero informou que as operações noturnas no aeroporto seguem normalmente até a decisão final ser divulgada.

A rota 2 do aeroporto também continuará aberta para pousos e decolagens nesta segunda-feira. Para o Inea, a rota é perigosa já que o vento fica contra as aeronaves na hora do pouso.

O Inea esclareceu ainda que a rota 2 poderá ser usada extraordinariamente, como em casos de emergência.

Além da restrição de horário e da interdição da rota, o Inea multou a Infraero em R$ 250 mil pelo fato de o Santos Dumont operar sem licença ambiental.

Ainda segundo a Infraero, todas as decisões de rotas e horário de voos precisam ser tomadas em conjunto com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), responsável pela malha aérea, e com a Aeronáutica.

22 voos afetados

A Anac informou que a decisão de suspender as operações entre 22h e 6h vai afetar 22 voos no Santos Dumont.

Segundo a assessoria da Anac, com a suspensão dos voos, será feito um estudo junto às companhias aéreas para verificar se é possível fazer a rota em outros horários e a se a infraestrutura do aeroporto permitirá que isso aconteça. A Anac explicou ainda que a capacidade do Santos Dumont é de 23 voos por hora.

Veja abaixo a tabela com os voos que serão afetados com a suspensão:

Clique na imagem para ampliá-la

Fontes: G1 / RJTV (TV Globo) - Arte: G1

Consulta pública do trem de alta velocidade termina em 15 de setembro

Linha pretende ligar Campinas, São Paulo e Rio de Janeiro.

Saiba tudo sobre o projeto do primeiro trem-bala brasileiro.


Caso os planos do governo federal se confirmem, em cinco anos será possível ir de São Paulo ao Rio de Janeiro sobre trilhos, em um trem a 280 km/h. A meta é que o Trem de Alta Velocidade (TAV) esteja pronto para a Copa do Mundo de 2014 e ligue Campinas, São Paulo e Rio de Janeiro, em mais de 510 km de trilhos. Porém, o custo para que o trem-bala brasileiro saia do papel é alto: R$ 34,6 bilhões.

Trem de alta velocidade que liga Madri a Barcelona

O TAV está em fase de consulta pública, até 15 de setembro. De acordo com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), até a terça-feira (25) tinham sido recebidas cerca de 400 contribuições. O edital deve estar concluído até o fim do setembro e a licitação está prevista para acontecer até o fim do ano. O início das obras, no entanto, depende de eventuais alterações feitas no projeto pelo vencedor da licitação.

O projeto prevê a construção de 90,9 km de túneis, 107,8 km de viadutos e 312,1 km de trilhos na superfície. O trem passará por um túnel sob a capital paulista, por exemplo, porque os técnicos avaliaram que o impacto seria menor por causa das desapropriações necessárias e os custos delas em uma área de grande densidade populacional.

Clique na imagem para ver o Infográfico

Já ficou definido que o governo federal arcará com os custos de desapropriações nos municípios por onde o trem passará. “Nós já nos comprometemos a pagar a desapropriação, isso já está acertado com o secretário do Tesouro”, afirma o secretário de Política Nacional de Transportes, do Ministério dos Transportes, Marcelo Perrupato. A modelagem financeira do projeto, no entanto, ainda não está totalmente fechada.

Um dos objetivos do governo é ter uma ligação rápida entre importantes aeroportos do país. O projeto prevê que o trem passará pelo Aeroporto de Viracopos, em Campinas, de Guarulhos, na Grande São Paulo, e Tom Jobim (Galeão), no Rio de Janeiro. Além disso, haverá uma estação no Aeroporto Campo de Marte, na Zona Norte de São Paulo. O ponto de parada na capital paulista foi definido no local porque a área do aeroporto é federal.

O traçado referencial prevê estações consideradas fundamentais para o governo e sugere outras. Mas o consórcio que vencer a licitação poderá fazer mudanças no traçado. As estações previstas ficam em Campinas, Viracopos, São Paulo, Guarulhos, São José dos Campos, Volta Redonda/Barra Mansa, Rio de Janeiro e Galeão. As sugeridas estão em Jundiaí e Aparecida, em São Paulo, e Resende, no Rio.

Clique na imagem para ver o Infográfico

A velocidade máxima prevista no projeto é de 350 km/h, mas o objetivo é que o trem percorra o trecho entre Rio e São Paulo a 280 km/h. Para comparar com os trens conhecidos pelos paulistanos, os do Metrô da capital paulista circulam, no máximo, a 80 km/h e os da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), a 90 km/h. Nos dois casos, a velocidade não pode ser maior porque a distância entre as estações é pequena – no Metrô, uma parada fica, em média, a 1 km da outra.

Viabilidade e concessão

O engenheiro Roberto Dias David, gerente de projeto do TAV Brasil da ANTT, diz que os estudos mostram a viabilidade do trem, apesar dos custos. “A gente pretende, com a implantação desse projeto, introduzir um novo meio de transporte de passageiros no país”, afirmou durante apresentação na 15ª Semana de Tecnologia Metroferroviária, realizada na capital paulista. A expectativa é de que 50% dos cerca de 33 milhões de passageiros que viajam entre Campinas, São Paulo e Rio de Janeiro todos os anos possam ser absorvidos pelo trem.

Os consórcios interessados em participar da licitação precisam ter experiência em construção e operação de trens de alta velocidade. De acordo com Marcelo Perrupato, há dois critérios importantes para vencer a concorrência: a proposta que exigir menos aporte de recursos públicos e aquela que oferecer a melhor oferta de transferência de tecnologia.

“Se esse projeto nosso tiver sucesso, e nós acreditamos que terá, pode significar também trazer ao país conhecimento que poderá ser aplicado em futuras expansões”, afirmou. A Empresa de Transporte Ferroviário de Alta Velocidade (ETAV) seria a responsável pela tarefa. “Será um núcleo de profissionais que vão participar de todas as etapas do trem.”

Apesar de o tempo de concessão ainda estar em estudo, existe a possibilidade de ela ser de 40 anos. “Estamos estudando porque o prazo não pode ser muito curto, porque o investimento é muito alto”, disse o secretário. Ele garante, também, que já há interessados em construir e operar o trem no Brasil. Segundo Perrupato, haverá um “bom financiamento” disponível para o projeto. “Nós não pretendemos que exista alguém com R$ 20 bilhões no bolso para colocar em um projeto desses e gastar em 4 anos de obra.”

As tarifas do trem, segundo o secretário, serão livres. O projeto prevê, por exemplo, tarifas de R$ 200 na classe econômica e R$ 325 na executiva na viagem entre Rio de Janeiro e São Paulo, dentro do horário considerado de pico. “A tarifa é livre. O governo estabeleceu um teto tarifário que é competitivo com ônibus e avião, e fizemos uma modelagem para saber se esse projeto se pagava, ou não. E, com essa tarifa, ele se paga”, afirmou Perrupato.

Questionado se existe a possibilidade de o TAV não sair do papel, o secretário se mostrou confiante em relação ao projeto. “Eu não acredito nisso, eu nunca vi tanta integração. E isso não está só no governo federal. Isso está no estado do Rio, em São Paulo e nas cidades envolvidas. Todo mundo entendeu que esse projeto tem um grande impacto futuro.”

Fonte: Luciana Bonadio (G1) - Foto: Paul Hanna (Reuters)

Discovery consegue acoplamento com Estação Espacial Internacional

A nave "Discovery", com sete tripulantes a bordo, conseguiu se acoplar à Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês), para onde transferiu cerca de oito toneladas de equipamentos e experimentos científicos, incluindo um com seis ratos geneticamente manipulados.

A Estação Espacial Internacional vista do compartimento de acoplagem do ônibus espacial Discovery

O acoplamento, a cargo de Rick Struckow, ocorreu minutos antes de 22h de Brasília, a mais de 321 quilômetros sobre o Atlântico, e foi causa de comemoração para os tripulantes da nave que decolou de Cabo Canaveral na sexta-feira.

Também houve outra causa de celebração: o centro de controles da Nasa (agência espacila americana) felicitou Struckow - em sua quarto viagem à ISS - por realizar uma manobra de acoplamento arriscada, justamente no 25º aniversário do primeiro voo da "Discovery".

As imagens da Nasa, colocadas em sua página de internet, mostraram a "cerimônia tradicional" na qual as equipes da nave e da ISS trocavam abraços e apertos de mão

Ambas as equipes realizarão operações conjuntas durante oito dias, e se trata da segunda vez na história que 13 pessoas se juntam para operações deste tipo, após a chegada da "Endeavour" em julho, segundo um comunicado da Nasa.

Está previsto que os astronautas realizem três caminhadas espaciais para substituir um tanque de refrigeração de gás amoníaco e outras tarefas de manutenção no exterior, e a primeira está programada para a noite de terça-feira.

Esta noite, os astronautas usarão um braço robótico para transferir os materiais à ISS.

Os astronautas também farão fotos que serão inspecionadas em seu retorno aos Estados Unidos para analisar o dano que pôde haver sofrido a nave na decolagem, embora o encarregado desta missão, Leroy Cain, tenha dito que por enquanto a nave não parece ter grandes danos.

A análise de fotos já faz parte da revisão de rotina que a Nasa realiza na cobertura térmica das naves, desde o acidente de 2003 da "Columbia" que explodiu e causou a morte de seus sete tripulantes.

Nesta missão viajam, pela primeira vez, dois tripulantes hispânicos, os especialistas John "Danny" Olivas e José Hernández, ambos de origem mexicana, que responderão em espanhol às perguntas de um grupo de estudantes em uma conexão com a Terra.

Trata-se da visita número 30 de uma nave americana à ISS, para a qual leva uma nova moradora, a astronauta Nicole Stott, que ficará ali três meses.

Durante sua visita ao complexo orbital, o módulo Leonardo de carga da nave leva dois equipamentos para realizar experimentos com metais, vidros e cerâmica, um congelador para preservar mostras científicas, um aparelho para a purificação do ar e um compartimento para dormir.

A nave também leva uma máquina para exercícios, avaliada em cerca de US$ 5 milhões, que leva o nome de Colbert, em honra ao comediante americano Stephen Colbert.

Segundo a Nasa, os astronautas não terão tempo para armar e estrear a máquina, que consta de mais de uma centena de peças, até meados do mês próximo, quando chegar à ISS uma nave japonesa, não tripulada, com mais cargas.

Depois desta missão, a "Discovery" realizará outros seis voos à estação orbital, e se prevê que a Nasa abandone o uso das naves no ano que vem.

Para então terá concluído a construção da ISS e os EUA enviarão para lá astronautas nas naves Soyuz russas ou em foguetes fabricados por empresas privadas, até que tenha sua nova geração de engenhos espaciais pronta.

Fonte: EFE via G1 - Fotos: NASA / AFP