domingo, 13 de abril de 2008

Varig vai devolver o dinheiro das passagens

Outra opção será tentar transferir bilhetes para outras companhias

Os consumidores que tiverem bilhetes de ida ou volta pela Varig para México, Madri e Paris com datas a partir de 11 de maio, 12 de maio e 9 de junho, respectivamente, poderão solicitar o reembolso ou a reacomodação em vôos de outras companhias. Isso vale para bilhetes adquiridos com milhas do programa Smiles ou bilhetes tarifados.

A Varig não informou quantos passageiros serão afetados com a interrupção dos vôos. Mas a empresa já possui experiência no assunto. No final de janeiro, a empresa anunciou a interrupção dos vôos de Frankfurt, Roma e Londres e o esquema de reembolso e reacomodação de passageiros ocorreu sem problemas.

Entretanto, quem tem passagem marcada para as férias de julho, pode vir a encontrar dificuldades para conseguir ser reacomodado no mesmo dia, sobretudo no caso de vôos nas datas mais concorridas.

A Varig informa que tentará reacomodar o passageiro na data mais conveniente, seja em companhias nacionais ou estrangeiras. A TAM voa para Paris (três vôos diários) e Madri (um vôo diário), mas não para o México. Na Europa, há a opção de vôos diretos pela Air France (Paris) ou pela Ibéria (Madri). No México, a única empresa nacional que opera hoje é a OceanAir, mas há rumores de que está desistindo. A rota é servida ainda pela AeroMéxico.

Em um comunicado divulgado ontem, a Varig diz que se "compromete desde já em prestar total amparo aos clientes que já compraram passagens para os destinos suspensos, com viagens de ida ou volta agendadas a partir das datas divulgadas". A empresa disponibilizou um serviço telefônico (0800 728 7787) que funcionará 24 horas, sete dias por semana, para tirar dúvidas e fornecer informações sobre reacomodação e reembolso. Para clientes na capital paulista, há dois números de telefone, um para clientes que compraram bilhetes com Smiles (11) 5091-2649 e outro para bilhetes tarifados (11) 2164-2950.

Para quem quiser optar pelo reembolso, a recomendação da Varig é que o cliente entre em contato com o agente de viagem. Quem comprou na Varig, deve enviar email para reembolso.central@varig.com ou entrar em contato com a central de vendas no 4003-7000, de segunda a domingo.

Segundo o diretor de atendimento do Procon de São Paulo, Evando Zuliani, o procedimento da Varig no caso está de acordo com o estabelecido no Código de Defesa do Consumidor (CDC). "É um caso de descumprimento de oferta, em que a companhia tem de se comprometer a honrar o serviço vendido, seja por sua própria conta ou por acordo de cooperação com outra empresa."

Zuliani diz que o passageiro que não aceitar voar por outra companhia tem a opção, por lei, de pedir o ressarcimento do valor pago pelas passagens. "O primeiro contato deve ser a com a própria companhia. Caso não seja atendido, pode procurar um órgão de defesa do consumidor e formalizar uma reclamação na Anac."

Fonte: Agência Estado

Varig pode perder concessões para rotas suspensas

A Varig pode perder o direito de operar as rotas para Paris, Madri e Cidade do México, caso não retome os vôos num prazo de 180 dias. A informação é da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). A companhia aérea anunciou nesta quinta-feira a suspensão dos vôos para estes destinos.

Segundo a Anac, caso a Varig fique por mais de 180 dias sem voar para os três destinos internacionais, deverá solicitar uma nova concessão, no caso de no futuro querer retomar as rotas. Segundo a empresa, os vôos para Madri e Cidade do México serão suspenso a partir de 12 de maio e, para Paris, a partir de 9 de junho.

Os demais destinos internacionais da empresa são Bogotá, Buenos Aires, Caracas e Santiago.

A Varig colocou os telefones 0800 728 7787, 11 2164-2950 e 11 5091-2649 (bilhetes de milhagem) à disposição dos passageiros.

Fonte: Invertia

Homem morre após cair do terraço do Aeroporto de Brasília

A Empresa Brasileira de Infra-estrutura Aeroportuária (Infraero) divulgou uma nota hoje (11) lamentando a morte de um homem ocorrida nesta sexta-feira no Aeroporto Internacional de Brasília (DF).

A empresa afirma que o homem caiu de um "terraço" que "possui um guarda-corpo de ferro e um batente de concreto, não possibilitando qualquer risco acidental".

Segundo informações da 10ª Delegacia de Polícia, o acidente ocorreu por volta de 15h, na plataforma superior do aeroporto. O local foi isolado, e já está liberado para a circulação.

A polícia não descarta a hipótese de suicídio, e aguarda o resultado da perícia para concluir as investigações.

Fonte: Agência Brasil

UE mantém proibição de vôo contra companhia angolana TAAG

A Comissão Européia decidiu nesta sexta-feira manter a empresa angolana TAAG na "lista negra" das transportadoras proibidas de voar na Europa, pelo menos por mais três meses, considerando que continuam existindo "deficiências significativas na área da segurança" da empresa.

"A decisão tem em conta os esforços empregados pela companhia aérea e pelas autoridades angolanas", reconhece a Comissão Européia, em comunicado divulgado em Bruxelas.

Dois anos após a elaboração da primeira lista de companhias aéreas proibidas de operar na União Européia (UE), o órgão executivo europeu fez nesta sexta-feira sua sétima atualização da "lista negra".

No comunicado, a Comissão Européia anunciou também que passa a proibir todas as operações da companhia aérea ucraniana Ukraine Cargo Airways, assim como da transportadora congolesa Hewa Bora Airways.

"A conclusão é clara: os Estados ou companhias aéreas que não dão passos decisivos para corrigir as deficiências em matéria de segurança serão incluídos na lista", afirmou Jacques Barrot, vice-presidente da comissão responsável pelos transportes.

Barrot assegurou que Bruxelas "prosseguirá incansavelmente seu diálogo com os Estados, com as autoridades da aviação civil e as companhias aéreas, de modo a assegurar que atinjam níveis aceitáveis de segurança aérea, em termos sustentáveis".

Com a atualização desta sexta (11), a Ukraine Cargo Airways se torna a terceira companhia aérea ucraniana acrescentada na lista, após Volare e Ukrainian Mediterranean Airlines.

A transportadora congolesa Hewa Bora - antes autorizada a operar uma única aeronave por meio de um acordo especial, que deixou de vigorar - foi objeto de proibição de todas suas operações na UE.

O mesmo acontece com todas as outras transportadoras licenciadas na República Democrática do Congo desde a criação da primeira lista européia de companhias proibidas.

Atualmente, a "lista negra" proíbe as operações de todas as transportadoras da Guiné Equatorial, da Indonésia, da República do Quirguistão, da Libéria, de Serra Leoa, Suazilândia e República Democrática do Congo.

A UE proíbe também a operação de outras nove transportadoras, entre elas a TAAG.

A decisão da Comissão Européia é tomada na seqüência dos resultados do Comitê de Segurança Aérea da UE que se reuniu, em Bruxelas, na semana passada.

A "lista negra" é atualizada trimestralmente e a próxima reunião está marcada para julho.

Em 4 de julho de 2007, Bruxelas anunciou a inclusão da TAAG nessa lista, por motivos de falta de segurança, depois de aprovação por unanimidade do comitê.

Fonte: Agência Lusa

Pneu cai do céu sobre casa nos EUA

Roda caiu de helicóptero e provocou rachaduras na parede de casa na Geórgia.

Ela era parte do equipamento de manutenção e deveria ter sido removida antes do vôo.

Ilustração do G1 mostra a roda que se desprendeu do helicóptero e caiu sobre casa (Foto: Arte/G1)

Um pneu vindo do céu despencou sobre o teto de uma casa na cidade americana de Monroe, na Geórgia, na semana passada. Depois do susto e de muita especulação quanto à procedência do objeto voador, surgiu uma explicação.

A Administração Federal de Aviação (FAA) disse ao proprietário da casa, Mark Brown, que a roda caiu de um helicóptero. Ela era parte do equipamento usado para puxar o helicóptero na plataforma de pouso durante a manutenção, e deveria ter sido removida antes do vôo.

O proprietário da aeronave disse que não sabia que seu aparelho tinha perdido uma roda. Brown declarou que ele e a mulher voltaram para casa e viram rachaduras na parede. Ele subiu até o sótão e viu um buraco no telhado, por onde dava para ver um pneu.

"Quando subi lá e vi aquilo no teto, pensei: 'Devo estar sonhando'", disse Brown, que é um mecânico. A polícia local enviou os números de série do pneu para a companhia, e a FAA está investigando o acidente.

Fontes: G1 / AP

Avião cai sobre duas casas na Califórnia

Pelo menos cinco pessoas ficaram feridas após o avião Cessna 310Q, prefixo N6231Q, cair sobre duas casas neste sábado (12), em Compton, na Califórnia.

A fuselagem do avião caiu sobre o teto de uma casa e sua asa esquerda atingiu uma segunda casa.

O avião estava transportando dois homens e ambos foram transportados para hospitais locais em condições críticas. Em uma casa, uma mulher ficou gravemente ferida e um homem sofreu ferimentos menos graves. Na outra casa uma mulher queixou-se de dores torácicas. Não houve incêndio.

O vôo teve origem no Aeródromo de Montgomery, em San Diego e com destino ao Aeroporto Municipal de Hawthorne, a cerca de 10 milhas de distância.

O Cessna pertence a Eureka International.

Fontes: KCBS / ASN / Associated Press

Cessna bate em torre de rádio e cai nos EUA

Uma colisão com uma torre de rádio e TV foi a provável causa do acidente com um Cessna 172 perto Garrison, na Dakota do Norte na sexta-feira (11), matando duas pessoas.

A patrulha rodoviária e as equipes de resgate foram ao local do acidente, a cerca de 20 milhas a noroeste de Garrison.

O piloto Jeremy Rustad, de 27 anos e o passageiro Heidi Hanna, de 39, morreram na hora.

A informação preliminar é que o avião decolou do Aeroporto de Garrison e, em seguida, caiu perto da fazenda onde o piloto viveu, segundo o capitão Gary Orluck da patrulha rodoviária de Dakota do Norte.

A FAA (Administração Federal da Aviação) está a cargo da investigação.

Fonte: KMOT-TV

Avião cai em Moldova e mata oito

Um avião Antonov AN-32B sudanês, prefixo ST-AZL, de propriedade da Kata Air Transport carregado com combustível caiu pouco depois da decolagem do Aeroporto Internacional Chisinau (KIV/LUKK), em Moldova (antiga Moldávia, entre a Romênia e a Ucrânia) e explodiu em chamas perto da capital, matando todas os oito pessoas a bordo.

O avião decolou para o Sudão na tarde de sexta-feira (11), mas com dez minutos de vôo, os pilotos pediram permissão para retornar ao aeroporto.

Os pilotos tentaram aterrissar o cargueiro, que com uma carga de 2,3 toneladas de combustível, mas com um problema na estrutura da asa, uma vedação foi atingida e o avião explodiu em chamas há alguns quilômetros antes de alcançar o aeroporto.

O avião caiu próximo da Aldeia de Bacioi, porém sem causar qualquer dano ou vítimas devido a explosão ocorrer nos arredores da aldeia.

Os oito tripulantes morreram, sendo que quatro era de Moldova e quatro da Ucrânia.

Fonte: NY Times / ASN - Foto: AIS (Moldova)

sábado, 12 de abril de 2008

Anac realiza primera feira neste final de semana

Hoje e amanhã (12 e 13 de abril), a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) promove a 1º Feira Anac de Aviação Civil, no Terminal 2 do Aeroporto de Brasília. Com entrada franca e aberto das 9h às 17h, o evento terá estandes de 11 instituições de ensino aeronáutico e também das companhias Tam, Gol, Varig, Webjet, OceanAir, Helibras, Atech, Tam Táxi Aéreo Marília e da nova companhia brasileira ainda sem nome, além das áreas da Infraero, do Ministério da Defesa e a Anac.

Entre as atrações, há atividades destinadas às crianças, demonstrações de testes para certificação de aeronaves, aviões e helicópteros, e, como um dos grandes destaques, o vôo do Demoiselle, uma réplica do avião de Santos Dumont, criado em 1907. A estrutura da feira suporta até 10 mil pessoas por dia, e o estacionamento, gratuito, tem 568 vagas. Mais informações pelo site www.anac.gov.br/feira.

Fonte: Mercado e Eventos

Saída da Varig eleva hegemonia da TAM em vôos internacionais

A partir de 9 de junho, quando a Varig deixa de operar sua última rota intercontinental, a TAM aumentará sua hegemonia na operação internacional, já evidente em março deste ano, quando a companhia respondeu por 68,88% dos vôos ao exterior. A estréia da TAM no segmento se deu em 1998, com vôos para Miami. Atualmente, ela voa para 17 destinos fora do País.

Em 1987, o panorama do mercado era parecido, mas com a Varig detendo o monopólio. Em 2002, quando o setor ainda reagia aos ataques de 11 de setembro, a Varig ainda mantinha forte atuação, ou 87% do fluxo de passageiros para fora do Brasil.

"Foi muito corajosa a atitude da Gol (de encerrar a operação intercontinental da Varig). Ela estava perdendo valor de mercado e tendo prejuízo. A Varig vai ser mais um serviço do que uma empresa", diz o consultor aeronáutico Paulo Bittencourt Sampaio. A escalada do preço do combustível, competição acirrada e aviões antigos e sem equipamentos de entretenimento são alguns dos principais fatores da derrocada da Varig no exterior, analisa Sampaio.

Fonte: Agência Estado

Concordata atinge quatro aéreas dos EUA em um mês

Pedido por parte da Frontier Airlines agrava preocupações com o setor, prejudicado por aumentos no combustível e desaquecimento da economia

O temor de que a desaceleração da economia americana jogue o setor aéreo dos Estados Unidos numa crise ganhou um reforço nesta sexta-feira (11/04), com o anúncio de pedido de concordata de mais uma empresa aérea, a quarta em menos de um mês a admitir incapacidade de honrar seus compromissos financeiros.

A vítima mais recente é a Frontier Airlines, que opera vôos para 70 destinos nos Estados Unidos, Canadá, México e Costa Rica, a partir do Aeroporto Internacional de Denver, no Estado do Colorado. Os executivos da empresa tomaram a decisão de pedir concordata depois de a processadora de cartões que operava com a companhia, a First Data, passar a recusar operações ligadas à compra de passagens.

Com a solicitação de concordata, a Frontier espera manter o funcionamento das linhas e o pagamento dos funcionários até encontrar alguma fonte de financiamento adicional às medidas que ela já vem tomando como forma de fazer caixa – em janeiro, por exemplo, a empresa já havia anunciado o interesse em vender quatro de seus aviões Airbus SAS. A medida desta sexta-feira, no entanto, já provocou forte impacto sobre as ações da empresa, que abriram o dia com perda de 73% de seu valor na Nasdaq, a bolsa eletrônica de Nova York.

Desde o começo de março, a necessidade de concordata já havia atingido de maneira ainda mais dramática a Skybus Airlines, a Aloha Airgroups e a ATA Airlines. As três empresas foram obrigadas a interromper imediatamente suas operações, com prejuízos para passageiros, funcionários e parceiros.

As perdas financeiras conjuntas das empresas aéreas em dificuldade, nos Estados Unidos, chegarão a 1,2 bilhão de dólares no 1º trimestre de 2008, segundo relatório da consultoria Calyon Securities. Muitas empresas de pequeno e médio porte sentiram fortemente o aumento significativo no custo dos combustíveis e o recente desaquecimento econômico no país.

“Apagão aéreo” à americana

Para complicar ainda mais a situação dos passageiros, a American Airlines já havia cancelado, no começo desta semana, mais de 3 mil vôos, com a finalidade de realizar inspeções e reparos em seus jatos MD-80. A medida foi resultado de um aperto na fiscalização das condições de segurança, por parte de uma agência governamental de regulação da aviação civil nos Estados Unidos, a FAA.

A agência reprovou o estado de nove jatos MD-80 da American Airlines, o que agravou a série de cancelamentos que já vinham atingindo outras grandes companhias, como a Delta Airlines e a Southwest, e adiando a viagem de dezenas de milhares de passageiros.

A rodada de inspeções rigorosas deve durar pelo menos mais dois meses, segundo o jornal New York Times, e não há previsão de quando a situação se normalizará nos aeroportos americanos.

Fonte: Portal Exame

Para American, vôos voltam normal segunda-feira

Companhia aérea cancelou mais de 3 mil vôos na última semana

A companhia aérea norte-americana American Airlines deve voltar a funcionar normalmente a partir desta segunda-feira, 14, segundo informações da BBC. A companhia, que é a maior do mundo, teve que cancelar mais de 3 mil vôos durante a última semana para inspeção de aeronaves do tipo MD-80.

Os cancelamentos deixaram centenas de milhares de passageiros desamparados. A companhia cancelou 200 de seus vôos no sábado, mas disse que esperava ter todas as aeronaves prontas para retornar a serviço até o fim da tarde.

A American Airlines cancelou 595 vôos na última sexta-feira, três dias depois de deixar no chão 300 de seus aviões. Três-quartos dos MD-80, que voam basicamente dentro dos Estados Unidos, já foram inspecionados e voltaram a voar, disse a empresa. Até agora, mais de 300 mil passageiros foram prejudicados pelos cancelamentos. A companhia alega que o custo de compensação desses passageiros poderia chegar a "dezenas de milhares de dólares".

A FAA (Administração da Aviação Federal, em português) levantou preocupações sobre o sistema de fiação de aeronaves. A agência passou a fazer inspeções de segurança mais rigorosas em aviões de diversas companhias aéreas.

Fontes: Agências internacionais

Defunto fica fora de vôo e perde o horário do próprio funeral

Canadense recém-falecido foi 'abandonado' no aeroporto por companhia aérea.

Air Canada alega que 'desembarcou' caixão para caber mais bagagem no vôo.

Na ilustração do G1, o caixão é deixado de lado para caber mais bagagem no avião (Foto: Arte/G1)

A tristeza de uma família canadense se transformou em indignação na terça-feira (8) depois que um parente recém-falecido perdeu o próprio funeral. Seu caixão teria sido desembarcado no meio da viagem, durante uma escala em Montreal, para dar lugar a mais bagagens.

Dennis Hamilton morreu de repente na semana passada enquanto trabalhava na província de Alberta, no oeste do Canadá. Sua cunhada, Judy Hamilton, declarou que a família ficou chocada quando percebeu que o corpo de Dennis não tinha chegado a Newfoundland, no leste do país, em tempo para o funeral.

"Você não desembarca um ente querido em Montreal, deixa ele lá uma noite inteira e diz: 'Eles podem esperar'", disse Judy à rede CBC. "E deixam a bagagem seguir viagem? Isso é inaceitável."

O porta-voz da Air Canada, Peter Fitzpatrick, alegou que os funcionários da empresa tentaram despachar o caixão para Newfoundland, mas o vôo atrasou e perdeu a conexão em Montreal.

Ele negou que o falecido tenha sido desembarcado de qualquer vôo. "Simplesmente levou mais tempo do que todos nós esperávamos", disse Peter à agência France Presse.

Fonte: G1 / France Presse

Peritos fazem novos levantamentos no local do acidente na divisa do Ceará com o Piauí

Parentes dos dois tripulantes acreditam em falha mecânica.

O local onde o avião espatifou-se ainda está isolado

Peritos da Aeronáutica e do Instituto de Medicina Legal de Teresina (PI) voltaram, ontem, ao local onde o avião bimotor de modelo Seneca, prefixo PT-RBS, pertencente à empresa Ceará Táxi Aéreo Limitada, caiu na noite de quarta-feira passada. O desastre aconteceu na Serra do Carrasco, situada entre os Municípios de Novo Oriente e São Miguel do Tapuio, na divisa do Ceará com o Piauí.


A aeronave destruída - Foto: Cid Barbosa

Para as autoridades, a hipótese de falha mecânica é a mais forte dentro das investigações. A pane em um dos motores ou na parte elétrica teria ocasionado a queda. Os tripulantes teriam tentado um pouso forçado, mas não conseguiram controlar a aeronave até chegar em campo aberto. Mesmo assim, o avião não explodiu. Ele chocou-se com a vegetação e acabou transformando-se em destroços. Os pilotos morreram vítimas de traumas, fraturas e ferimentos causados por pedaços de troncos de árvores.

Investigação

O inquérito civil sobre o acidente está sendo instaurado na Delegacia Regional de Polícia Civil de Campo Maior (PI), sob a responsabilidade da delegada Tatiane Bandeira. Em São Miguel do Tapuio, o comandante do destacamento da PM, tenente Batista, auxilia nas diligências.

O local onde ocorreu o desastre aéreo continua isolado, porém, sendo bastante visitado pelos moradores das cidades e lugarejos próximos.

Também ontem, a Polícia piauense confirmou que nos 32 malotes bancários que eram transportados pelo avião havia somente documentos. A aeronave havia partido de Picos (PI) e faria escala em Crateús e Sobral (CE), para concluir o vôo em Fortaleza.

Pela vasta experiência profissional de Fernando Antônio Chagas Abreu (piloto) e Augusto César Nóbrega (co-piloto), as famílias dos dois acreditam também que pode ter havido falha mecânica. Contudo, os familiares preferem aguardar o resultado das investigações. De acordo com Celso Tinoco, primo de Fernando, a família vai esperar o resultado do inquérito para saber o que aconteceu na noite do acidente. As causas do sinistro só deverão ser conhecidas, oficialmente, no prazo mínimo de 120 dias, de acordo com a Aeronáutica.

Os corpos de Fernando e Nóbrega, foram velados, na manhã de ontem, em salas vizinhas, na Funerária Ternura, em Fortaleza. Na sala onde estava o corpo de Fernando Abreu, um banner continha uma foto do piloto num momento de alegria a bordo de uma aeronave. Uma bandeira do Ceará Sporting, seu clube de coração, cobria o caixão.

O corpo do Comandante Fernando foi velado na Capital e enterrado em Redenção - Foto: Daniel Roman

O corpo de Nóbrega foi sepultado no Parque da Paz. Já o comandante Fernando, foi enterrado em Redenção (a 63Km de Fortaleza). Os amigos aeronautas confirmaram que eles eram muito experientes.

Fonte: Fernando Ribeiro (Diário do Nordeste) / Vinicius Morais

Queda de avião de carga sudanês mata oito na Moldávia

Um avião de carga Antonov AN-32, prefixo ST-AZL, da Kata Transportation sudanesa caiu na noite desta sexta-feira (11) nas cercanias de Chisinau, a capital da Moldávia, matando oito tripulantes, informaram as autoridades aeroportuárias locais.

O avião caiu quando tentava retornar ao aeroporto poucos minutos depois da decolagem, segundo as agências russas. A aeronave tinha como destino a Turquia.

Aparentemente, os tripulantes do aparelho detectaram problemas em um dos motores, por isso optaram por efetuar uma aterrissagem de emergência.

No entanto, o piloto perdeu o controle do avião, que caiu em um descampado a várias centenas de metros do aeroporto de Chisinau.

Os oito tripulantes, todos de origem moldávia, morreram no acidente, que originou um incêndio que consumiu toda a estrutura do avião.

Os bombeiros, que conseguiram acabar com as chamas, encontraram até o momento três corpos entre os restos da fuselagem.

O Ministério do Interior local abriu uma investigação para esclarecer as causas do acidente.

Fontes: EFE / ASN

sexta-feira, 11 de abril de 2008

Avião encontrado destroçado (mais informações)

Bombeiros e voluntários retiram os corpos dos tripulantes e os malotes bancários

O agricultor Cícero Pereira foi o primeiro a chegar ao local do acidente

O Co-Piloto Augusto Cesar Nóbrega

O piloto Fernando Chagas Abreu

Aeronave caiu na serra que divide os Estados do Ceará e Piauí. Corpos dos tripulantes estavam junto ao que restou do bimotor

A tragédia se confirmou. Eram aproximadamente 7 horas de ontem, chovia fino e a região estava envolta em um forte nevoeiro, com temperatura baixa (em torno de 18 graus) quando um morador da Serra do Carrasco, situada neste Município (a 397Km de Fortaleza), na divisa do Ceará com o Piauí, encontrou os destroços do avião bimotor que havia desaparecido, na noite anterior, naquela área inóspita e de difícil acesso.

Em meio ao que restou da aeronave modelo Seneca, prefixo PT-RBS, estavam os corpos dos dois tripulantes. O piloto Fernando Antônio Chagas Abreu, 50 anos; e o co-piloto, Augusto César Nóbrega, 51, ambos cearenses, morreram na queda do avião que procedia do vizinho Estado do Piauí transportando um carregamento de malotes bancários. A Polícia não confirmou a existência de dinheiro nos malotes.

O avião estava a serviço dos Correios e decolara da cidade de Picos (PI) na tarde de quarta-feira. Faria escala nas cidades de Crateús e Sobral antes de chegar a Fortaleza. Mas, por volta das 18h30, os moradores das localidades de Liberdade, Queimadas e Sítio Palmeiras, no sopé da Serra do Carrasco, e no limite dos Municípios de Novo Oriente (CE) e São Miguel do Tapuio (PI), foram surpreendidos com o vôo rasante do avião branco com listras azuis. “O barulho do motor estava muito estranho e todas luzes apagadas”, contou a dona-de-casa Ana Lúcia Alexandre da Costa, 43, que estava em casa na companhia dos três filhos. Logo em seguida, os agricultores ouviram um forte barulho vindo da mata.

Começava ali uma intensa movimentação de curiosos na região em busca de saber o que realmente tinha acontecido. Só por volta das 19h30, a notícia chegou ao conhecimento do destacamento policial de Novo Oriente. A suposta queda de um avião na serra foi transmitida ao quartel dos Bombeiros de Crateús. Logo, uma equipe de buscas, comandada pelo major BM Antônio Jucival Nunes, e formada por mais seis bombeiros, quatro policiais militares (da Força Tática de Apoio/FTA) d0 7º BPM e dois guardas municipais de Novo Oriente, se dirigiram à região.

Procura

A notícia se espalhou rapidamente na divisa dos dois estados. A escuridão na mata e sua densa vegetação não desanimou as pessoas a procurar o avião. “A população nos ajudou bastante”, disse o major Nunes.

O oficial afirma que iniciou a varredura na Serra do Carrasco por volta de 21 horas. Houve um breve intervalo de apenas alguns minutos - entre três e quatro horas - mas já era manhã quando, finalmente, os destroços do aparelho e os corpos foram achados.

A queda do bimotor abriu uma clareira em meio à mata fechada. O avião arrastou-se por cerca de 200 metros, levando consigo muitas árvores, até parar já totalmente destroçado. As asas e a parte frontal da cabine ficaram completamente destruídas.

Segundo os Bombeiros, o piloto, conhecido entre os colegas de aviação civil como comandante Fernando, foi encontrado morto ainda na sua poltrona, preso pelo cinto de segurança. Ele foi atingido por vários pedaços de tronco de árvores. Já o corpo do co-piloto foi resgatado debaixo dos destroços da fuselagem.

A Polícia recuperou 26 malotes bancários que eram levados no compartimento de cargas da aeronave. As etiquetas nas sacolas indicavam que eles haviam sido recolhidos em agências bancárias de várias cidades do Interior piauiense, entre elas: São João, Picos, Inhuma, Itaueira, Corrente, São Benedito e Bom Jesus.

Por volta de 10 horas, os corpos dos tripulantes e os malotes foram retirados do local. Voluntários ajudaram os bombeiros no trajeto de descida da serra. Os cadáveres foram conduzidos envoltos em lençóis, pendurados a troncos de árvores e conduzidos no ombro. Foram levados até São José do Tapuio e, depois, trasladados para o IML de Teresina.

ESPECULAÇÕES - Falha de motor pode ter causado a queda

Ainda na manhã de ontem, uma equipe de peritos do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), órgão do Ministério da Aeronáutica, chegaram à Novo Oriente com a missão de iniciar o trabalho de apuração das causas do desastre com o bimotor.

Os especialistas não quiseram dar nenhuma declaração à Imprensa. Com a ajuda de policiais e bombeiros, eles foram ao local da queda do bimotor e fizeram as primeiras pesquisas de campo: tiraram fotografias, recolheram peças da aeronave e determinaram que o local permanecesse isolado.

As causas do acidente só deverão ser conhecidas, oficialmente, no prazo mínimo de 120 dias. Porém, as especulações no local do desastre apontavam para uma possível falha em um dos motores da aeronave. Diante do problema, os tripulantes teriam desligado todos os componentes elétricos e tentado um pouso em uma área aberta, mas a velocidade da queda projetou o avião contra as árvores. Por onde o avião passou, deixou para trás uma trilha de pedaços da fuselagem, das asas e hélices.

Encontrou

Foi o agricultor Cícero Teixeira de Anchieta que encontrou primeiro os destroços do avião. Depois de passar a noite subindo e descendo a Serra do Carrasco, na companhia dos bombeiros, policiais militares, guardas municipais e outros voluntários, ele decidiu arriscar uma estratégia.

Cícero foi à casa de um dos agricultores que disse ter visto o avião caindo. Traçou uma rota de buscas e, sozinho, voltou para a mata. Cerca de uma hora depois, deparou-se com a cena da tragédia.

OS MORTOS - Tripulantes tombaram em serviço

Fernando Chagas Abreu

O aeronauta Fernando Antônio Chagas Abreu, nascido em 9/10/1957, era cearense e pilotava o aparelho que caiu, na noite de quarta-feira, na Serra do Carrasco. Era a primeira vez que ele fazia aquela rota, entre o Ceará e Piauí.

Augusto César Nóbrega

Nascido aos 26/11/1956, Augusto César Nóbrega era o co-piloto da aeronave de prefixo PT-RBS que sofreu o acidente. Seu corpo foi arremessado da cabine e encontrado embaixo dos destroços da fuselagem do bimotor.

Fontes: Diário do Nordeste / Vinicius Morais - Fotos: Cid Barbosa / Arquivo das Famílias

Familiares de vítimas do acidente da Gol se reúnem com Nelson Jobim

Grupo entregou pauta de reivindicações sobre o processo do acidente aéreo.

Eles pediram melhorias no sistema áereo, mudanças na lei e no valor do seguro aéreo.


O ministro da Defesa, Nelson Jobim, recebeu familiares de vítimas do acidente com com o Boeing da Gol, nesta quinta-feira (10), em Brasília. O grupo entregou uma pauta de reivindicações sobre o andamento do processo do acidente, melhorias no sistema áereo nacional, mudanças no valor do seguro de Responsabilidade da Empresa de Transporte Aéreo (Reta) e até sugestões sobre alterações na lei.

Veja cobertura completa do acidente do vôo 1907

Veja fotos da expedição ao local do acidente

O acidente aconteceu no Norte de Mato Grosso em 29 de setembro de 2006 e vitimou 154 pessoas que estavam no Boeing da Gol. O avião se chocou em pleno ar com um jato Legacy que seguia de São Paulo rumo aos Estados Unidos. O Legacy conseguiu pousar em uma base aérea no Sul do Pará. Os sete ocupantes do jato sobreviveram e as 154 pessoas que estavam no Boeing morreram.

Segundo Jorge André Cavalcanti, tio da vítima Carlos Cruz, participou da reunião e disse que o ministro recebeu a pauta com bons olhos. " Ele se mostrou bem receptivo e interessado no que tínhamos para falar. Foi uma longa reunião com ele e toda a equipe técnica dele", disse.

Um dos pontos apresentados pelo grupo ao ministro está a criação de um órgão ou instituição, ligada ao Ministério da Defesa, que apóie as famílias e as oriente para fazer valer seus direitos, além das melhorias do sistema aéreo braileiro. "Também falamos sobre a defasagem de mais de 20 anos do Seguro Reta. Em valores atuais, o montante é de R$14.223,64", disse Cavalcanti.

O grupo de parentes também apresentou um antigo pedido, que é a melhoria da legislação brasileira para garantir aos famailiares das vitimas de acidentes aéreos uma assistência maior governamental. "É a assistência médica e psicológica e a aquisição de medicamentos até a conclusão de todo o processo indenizatório", afirmou Cavalcanti.

Encontro de parentes de vítimas do acidente da Gol com o ministro da Defesa (Foto: Divulgação)

Processo

"Ao tomarmos conhecimento da entrada do pedido de habeas corpus dos advogados dos pilotos do jato Legacy pedindo que fossem ouvidos nos EUA, nos dirigimos até a desembargadora Jane Silva, responsável pelo processo, que nos garantiu que avaliaria tal procedimento dentro da legislação brasileira e dos acordos internacionais", disse Jorge André Cavalcanti.

O juiz federal Murilo Mendes, de Sinop, decidiu que os pilotos Jan Paladino e Joe Lepore depusessem nos EUA. Por conta disso, os familiares de vítimas do acidente pediu que ao ministro da Defesa que os estrangeiros sejam tratados de maneira diferente no Brasil. "Os estrangeiros que estão sob investigação deveriam ser impedidos de sair do país. Eles mesmos assinaram um termo se comprometendo a voltar para prestar depoimento no Brasil e, depois, entraram com um processo pedindo o contrário e foram atendidos", disse o tio de Carlos Cruz.

Abaixo-assinado

Familiares das vítimas do vôo 1907 da Gol fazem abaixo-assinado para pedir que a Justiça Federal de Mato Grosso puna os responsáveis pelo acidente ocorrido no Norte do estado.

A Associação de Familiares e Amigos das Vítimas do Vôo 1907 (AFAV) disponibiliza o documento no site da entidade (www.associacaovoo1907.com).

A coleta de assinaturas termina dia 15 de maio deste ano. O documento será enviado, junto com cartas de familiares, ao juiz Murilo Mendes, responsável pelo processo criminal no Brasil.

Fonte: G1

Helicóptero de Abadia é usado em operação policial em MS

Aeronave está à disposição da Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública.

Helicóptero foi confiscado pela Justiça Federal no ano passado.

O helicóptero do traficante colombiano Juan Carlos Ramirez Abadia foi usado pela primeira vez em uma operação policial em Campo Grande. A aeronave está à disposição da Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) de Mato Grosso do Sul.

Helicóptero de Abadia é usado em operação da polícia em MS

O equipamento foi cedido pela Justiça Federal até que se transite em julgado os processos contra o traficante, que está detido no Presídio Federal do estado.

O helicóptero foi confiscado no ano passado pela Justiça Federal, mas somente poderia ser usado após o pagamento do seguro obrigatório no valor de R$ 105 mil por ano. A aeronave tem capacidade para três passageiros e dois tripulantes.

Desde que o helicóptero foi regularizado, a Sejusp utilizou o equipamento em operações do Departamento de Operações de Fronteira (DOF) e pela Secretaria de Produção e Turismo de Mato Grosso do Sul (Seprotur) na região de fronteira. As ações tinham o objetivo de fiscalizar o contrabando de agrotóxicos.

Em Campo Grande, essa foi a primeira vez que a aeronave de Abadia foi usada no policiamento na Operação Cidadania.

O helicóptero permanecerá no estado até que o processo contra Abadia na Justiça Federal seja concluído. Caso o Judiciário Federal determine que o traficante não ficará com a aeronave, existe a possibilidade de o helicóptero ser doado em definitivo para o poder público do estado.

Helicóptero de Abadia é usado em operação policial em MS

Fonte: G1 / TV Morena (MS) - Fotos: Reprodução (TV Morena)

Russos apresentam monumento à primeira cadela cosmonauta da história

Laika tinha dois anos quando fez sua jornada rumo ao espaço, em 1957.

Animal teve de ser sacrificado, pois não havia meio de retornar à Terra.


As autoridades russas apresentaram nesta sexta-feira (11) uma estátua que homenageia uma das heroínas da conquista do espaço - a cadela Laika. Ao "tripular" o satélite Sputnik-2, em 3 de novembro de 1957, ela se tornou o primeiro animal a atingir uma órbita ao redor da Terra.

Imagem mostra monumento construído em homenagem à cadela Laika, primeiro animal a ir ao espaço

O sucesso veio um mês depois do sucesso soviético com o Sputnik-1, que assombrou o mundo e fez os Estados Unidos se mobilizarem para a corrida espacial. Mas, naquela ocasião, ainda não haviam sido desenvolvidas tecnologias para o retorno seguro à Terra. Laika teve de ser sacrificada no espaço, depois de comprovar que animais poderiam sobreviver ao processo de decolagem e entrada em órbita.

A missão pavimentou o início das missões humanas tripuladas, começando pela de Yuri Gagarin, em 12 de abril de 1961. Por seu papel fundamental nesse processo, Laika agora recebe uma justa homenagem. O monumento está numa instalação militar russa em Moscou que serviu de base de preparação para o vôo da cadela cosmonauta.

Fonte: G1 - Foto: AP

AdamAir perde licença para operar

Custou, mas aconteceu. O governo das Filipinas cassou a licença de operação da companhia local AdamAir. A empresa esteve envolvida em uma série de acidentes e incidentes que demonstraram falta de treinamento de pilotos e de cumprimento de regras de segurança elementares. Já mostrei aqui, por exemplo, a imagem de um 737 da companhia cujo piloto bateu com tanta força na pista que a estrutura da cabine rachou por inteira, ficando a cauda, a partir do wingbox, arriada. O último incidente ocorreu há duas semanas, quando outro 737 passou direto em um pouso e foi parar na grama.

A cassação da licença é uma resposta meio tardia do governo filipino à pressão das entidades internacionais de segurança de vôo. A desregulamentação da aviação comercial no país não foi acompanhada de um controle efetivo, pelo contrário, o que houve foi a migração de muita gente graúda do governo para essas companhias.

Fonte: JBlog Slot

TCU diz que concessões aéreas são irregulares

Uma auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) concluiu que os contratos de concessão assinados com companhias aéreas são ilegais e podem ser questionados na Justiça. Na avaliação do relator do processo, ministro Raimundo Carreiro, qualquer declaração de nulidade poderá paralisar a prestação do serviço. O argumento é que o poder concedente deixou de cumprir requisito básico da legislação vigente sobre as concessões, que é o processo de licitação. Diante disso, o TCU deu um prazo de 90 dias para que o Conselho de Aviação Civil (Conac) responda se a concessão é o melhor modelo para o setor e adote medidas para adequar a realidade ao ordenamento jurídico.

- O tribunal mandou obedecer a lei que está dizendo que se trata de concessão e portanto, depende de licitação - disse Carreiro.

Enquanto não há definição, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) fica impossibilitada de fazer novas concessões nos moldes atuais, como é o caso da Flex (novo nome da antiga Varig que herdou os passivos da companhia). A Flex está aguardando autorização da agência para iniciar a operação como empresa regular de transporte aéreo de passageiros e a documentação necessária está em fase final de análise interna.

Carreira explicou que o Código Brasileiro de Aeronáutica (o CBA) definiu em 1986, como serviço público os serviços regulares de transporte aéreo e estabeleceu o regime de concessão para a prestação desses serviços pela iniciativa privada. Mais tarde, as leis de licitação (8.666/93) e de concessões (8.987/95), esta que regulamentou o artigo 175 da Constituição Federal, reforçaram a tese. A de Concessões determinou ainda ajustes no CBA, devido às características do setor.

O Código, no entanto, não foi alterado porque o extinto Departamento de Aviação Civil (DAC), que foi substituído pela Anac, entendeu "equivocadamente" , segundo o TCU, que a lei de concessões não se aplica à autorga de concessão de serviços de transporte aéreo de passageiros.

"Dessa forma, todos os contratos de concessão para exploração de serviços públicos de transporte aéreo de passageiros assinados após a promulgação da Constituição Federal de 1988 infringiram o disposto no caput do artigo 175 da Carta Magna, haja vista que foram celebrados sem a realização do devido processo licitatório. No entanto, uma possível declaração de nulidade destes contratos poderia ensejar a paralisação dos serviços, o que representaria grandes riscos à continuidade da prestação do serviço", diz o acórdão do TCU.

O processo destaca, no entanto, que devido à desregulamentação do setor, liberdadade tarifária e inexistência de grandes obstáculos à entrada de novos concorrentes, a falta de licitação não é um problema de ordem operacional e econômico.

- É um problema jurídico, que precisa ser resolvido - disse o relator do processo.

No acórdão, o TCU também determinou à Anac não restringe novos competidores para evitar excesso de oferta, justificada pelo como uma forma de evitar prejuízos às empresas em operação. Na auditoria, o tribunal foi provocado pelo Senado Federal, depois que o DAC proibiu a Gol de fazer promoções de passagens por R$ 50, em 2004. A decisão gerou polêmica, tendo sido tema de várias audiências no Congresso.

O Ministério da Defesa informou por intermédio da assessoria de imprensa que o acordão do TCU está sendo avaliado pela Secretaria de Aviação Civil (SAC) e o departamento jurídico da pasta. Para evitar que os processos fiquem parados na Anac, disse a assessoria, foi determinado que os novos contratos contenham cláusulas sobre eventuais mudanças.

Ainda não há previsão de quando o Conac, presidido pelo ministro da Defesa, Nelson Jobim, e representantes de vários ministérios, se reunirá para tratar do assunto.

Fonte: O Globo

Fundação Ruben Berta prepara retomada do controle do grupo Varig

O presidente do Conselho de Curadores da Fundação Ruben Berta (FRB), Celso Cúri, disse hoje (11) que a empresa não terá dificuldades para reassumir o controle da Varig, nos próximos meses.

A Fundação foi afastada do controle do grupo Varig em dezembro de 2005 e deverá reassumir o papel de controladora com o fim da recuperação judicial das empresas remanescentes, previsto para julho próximo.

Cúri rebateu a acusação feita pelo presidente da Federação Nacional dos Trabalhadores da Aviação Civil (Fentac), Celso Klafke, de que a Fundação teria culpa no rombo de R$ 3 bilhões registrado no fundo de pensão dos trabalhadores da extinta Varig, o Aerus.

“Eu entendo que a Fundação Ruben Berta não tem qualquer responsabilidade referente a esse assunto. A Fundação é solidária com essa situação difícil que as pessoas vêm passando em relação ao Aerus”, assegurou Cúri.

Ele lembrou que a Varig colocou como garantia referente à dívida trabalhista que parte dos recursos provenientes da ação de defasagem tarifária, movida pela empresa contra a União, deve ser alocada para atender os beneficiários do Aerus.

E destacou que "em nenhum momento" a Fundação concordou com o afastamento do controle do grupo Varig. A holding controladora era a FRB Participações (FRB-Par). “Nós discordamos totalmente dessa situação. Pela legislação, até onde entendemos adequado, encerra-se daqui a alguns meses o processo de recuperação judicial. E, obviamente, as recuperandas voltarão ao controle, tanto da FRB-Par, no que se refere ao controle da Varig, como da Varig Participações em Transportes Aéreos (VPTA), no que se refere às empresas subsidiárias Rio Sul e Nordeste”, disse.

Segundo Celso Cúri, já foi elaborado o planejamento estratégico para o momento da retomada do controle do grupo Varig. Ele não quis, entretanto, antecipar quais serão as primeiras ações da Fundação, mas garantiu: "Nós temos muita experiência na gestão de transporte aéreo, oriunda de muitos anos nesse papel, e não teremos dificuldade em gerenciar esse processo da maneira mais eficiente e eficaz possível.”

Fonte: Agência Brasil

Fundador da JetBlue vai deixar o conselho da empresa para se dedicar à companhia aérea brasileira

A JetBlue Airways anunciou nesta quinta-feira (10/4) em Nova York que David Neeleman, fundador e presidente do conselho da empresa, vai deixar o cargo. De acordo com um comunicado emitido pela companhia aérea americana de baixo custo, Neeleman não vai se candidatar à reeleição no pleito que acontece no próximo mês para se dedicar exclusivamente à sua primeira companhia aérea brasileira, anunciada no final de março em São Pauo e que começará a operar em janeiro de 2009.

David Neeleman está no Brasil de férias com a família (seus pais e sete dos nove filhos) numa praia no litoral de São Paulo. O destino foi indicado pelos executivos da Embraer, com quem firmou acordo para a compra de 76 aeronaves para a nova empresa. Seu irmão mais novo, Mark Neeleman, que trabalhará na empresa, fica no país até o dia 21 de abril e está em busca de uma casa para a família no bairro do Morumbi e de um escritório na região da avenida Faria Lima, ambos em São Paulo.

O empresário americano nascido na capital paulista ganhou as manchetes nos últimos dias ao anunciar o lançamento de uma companhia aérea brasileira, cujo nome será escolhido numa votação na internet. O site http://www.voceescolhe.com.br/ já foi visitado por mais de 76 mil pessoas e recebeu 98,5 mil sugestões de nomes. O vencedor do concurso, que será anunciado no começo de maio, vai ganhar uma passagem com direito a acompanhante para o resto da vida. Cerca de 250 mil pessoas já mandaram seus currículos para o endereço.

Neeleman é tido como um dos empresários mais criativos da indústria da aviação. Ele ajudou a fundar três companhias aéreas bem-sucedidas (MorrisAir, WestJet e JetBlue) e criou produtos que são usados até por seus concorrentes. É o caso do e-ticket, de um sistema de check-in realizado em terminais, TV ao vivo para os passageiros e internet sem fio de banda larga a bordo de suas aeronaves.

Fonte: Época Negócios

Novo A321 A321 da Air France tem cabine remodelada e motor mais moderno

Os passageiros que viajam no novo A321 da Air France têm a oportunidade de conhecer a nova cabine e as combinações de cores que serão utilizadas na frota de Airbus A320 da companhia aérea (30 encomendas em 2007 e oito entregas previstas para 2008). A estrutura da cabine beneficiou-se de melhorias para deixá-la mais moderna e espaçosa e a decoração foi inteiramente modernizada. Além disso, essas novas aeronaves vêm equipadas com motores que utilizam menos combustível e, portanto, lançam na atmosfera taxas menores de gás carbônico. Mas eles também emitem menos ruído e 20% menos óxido nítrico (NOx).

Esta nova cabine, que é maior, mais silenciosa e com mais brilho, confirma a ambição da Air France em oferecer mais conforto aos clientes sempre que possível. Ao todo, sete novos aviões serão entregues durante 2008, sendo dois deles para as rotas metropolitanas francesas, três para as européias e os últimos dois para Amman, Damasco, Yerevan e Tel Aviv.

Ela oferece espaço adicional na largura e altura, recebendo novas características estéticas e práticas como: compartimentos de bagagem mais espaçosos; iluminação que realça o teto inteiramente renovado; novo desenho para as janelas, resultando em uma vista mais ampla; e novos controles de funcionalidades do passageiro (saída de ar, luz individual, tecla de chamada) e número do assento indicado também em Braille.

A decoração também mudou, adicionando iluminação mais ampla e dimensões gráficas ao projeto: os painéis branco-pérola da parede iluminam melhor a cabine; a estrutura do assento, branco e azul escuro, e a mesa central que separa os assentos na l’Espace Affaires foram complementados pela cor bege; o tapete cinza claro é realçado com linhas gráficas brancas e vermelhas que combinam com o corrimão vermelho situado debaixo dos compartimentos de bagagem; as cores predominantes nas cortinas são o castanho e o bege acinzentado, que complementam a nova decoração na dianteira e na traseira da cabine.

Fonte: Fator Brasil

Aeroporto de Brasília será ampliado e cidade terá dois novos vôos internacionais

O Aeroporto Internacional de Brasília passará por uma grande reforma de ampliação e a cidade terá, em breve, mais dois vôos internacionais sem escalas, ambos para os Estados Unidos. Foi o que anunciou, na tarde desta quarta-feira (09), o vice-governador do Distrito Federal, Paulo Octávio, durante entrevista coletiva no Centro de Convenções sobre a programação do governo para o aniversário de 48 anos da capital brasileira, no dia 21 de abril.

De acordo com Paulo Octávio, que também acumula o cargo de secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo do DF, o governo federal já dispõe de R$ 140 milhões para a ampliação do Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek. Ele afirma que cobrará agilidade da Empresa Brasileira de Infra-estrutura Aeroportuária (Infraero) para que a obra comece o quanto antes. A idéia é que o terminal fique pronto até abril de 2010, antes da comemoração do aniversário de meio século de Brasília.

O vice-governador revelou também que as negociações com as companhias aéreas Varig e TAM estão bem adiantadas. Segundo ele, já há acerto para que a Varig estréie vôo direto para Nova York até o fim deste ano. Já a TAM, iniciaria vôo sem escalas para Miami no primeiro semestre de 2009.

Fonte: Correio Web

Aeronautas e aeroviários da Varig pedem solução para fundo de pensão

Dois anos depois da intervenção da Secretaria de Previdência Complementar (SPC) no Aerus - Instituto de Seguridade Social dos funcionários da Varig - aeronautas e aeroviários promovem manifestações pelo Brasil.

Eles aguardam uma solução definitiva para o fundo de pensão complementar e lutam pelo restabelecimento de suas aposentadorias. As manifestações ocorrem hoje (11) em São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba e no domingo (13), em Porto Alegre.

Desde a intervenção, em 12 de abril de 2006, os mais de 18 mil participantes do fundo tiveram suas aposentadorias reduzidas em cerca de 80%, por falta de liquidez do fundo.

Fonte: Agência Brasil

Aeroporto do Kuito, em Angola, está em condições de receber aviões de pequeno e médio porte

A pista do aeroporto do Kuito “Joaquim Kapango”, em Angola, está preparada para recepcionar aviões de pequeno e médio porte, segundo anúncio do director do Gabinete de Estudos, Planeamento e Estatística do Bié, Afonso Assafe.

A empresa Paviterra, que reabilita o aeroporto da cidade biena, concluiu já 1.750 metros da pista dos 2.500 metros de comprimento e 30 de largura que o recinto aeroportuário possui.

A cargo do Ministério das Obras Públicas (Minopu), as obras de reabilitação do “Joaquim Kapango”, iniciaram em 2005 e estão orçadas em 15 milhões dólares, com previsão do seu termo ainda no primeiro semestre deste ano.

Para a abertura ao tráfego, já que as condições estão criadas, o governo provincial do Bié orientou já a direcção provincial dos Transportes a fim de notificar a Empresa Nacional de Exploração de Aeroportos e Navegação Aérea (ENANA). O responsável assegura que tão logo o Instituto Nacional de Aviação Civil (Inavic) autorize o arranque das operações, o aeroporto comerá a recepcionar aviões de pequenas dimensões. O “Economia & Finanças” apurou que os trabalhos não foram concluídos nas datas aprazadas, devido às constantes cargas pluviométricas, que frequentemente se abatem na cidade biena e por razões técnicas. Por causa do encerramento do aeroporto “Joaquim Kapango”, os homens de negócios com destino ao Bié têm escalado o aeroporto Albano Machado , na cidade do Huambo. A partir deste local, fazem-se transportar por estrada até à cidade do Kuito. Do Huambo ao Kuito dista cerca de 150 quilómetros, ou seja, leva mais de três horas.

Uma vez que seja efectivada a abertura do aeroporto do Kuito haverá maior celeridade na transportação de qualquer tipo de bens, essencialmente de materiais de construção civil, já que a província do Bié tornou-se num “canteiro de obras”.

De acordo com Afonso Assafe, as vias constituem um mecanismo para atracção de mais investimentos na província. Os trabalhos de reabilitação compreendem a recuperação do asfalto, o aumento do pavimento com mais 12 centímetros de espessura, a iluminação da pista e a construção de bermas laterais, com dez metros de comprimento por cada lado.

A qualquer momento, a ENANA será notificada para o arranque das operações aéreas no Kuito, conforme avançou ao “E&F”, a porta-voz do INAVIC, Síria de Castro. Esta semana, a entidade que supervisiona a actividade aeroportuária no país, procedeu ao envio de equipas técnicas para averiguar o estado em que se encontra a pista do Kuito.

Fonte: Jornal de Angola

Ryanair deixa 20 aviões em terra

A companhia irlandesa low cost Ryanair, que em Portugal opera no Porto e em Faro, vai deixar 20 aviões em terra durante o próximo Inverno devido aos custos do combustível, noticia hoje o “Quotidien du Tourisme”.

Segundo o jornal online, o anúncio foi feito pelo director-geral adjunto da companhia, Michael Cawley durante o fórum profissional sobre o desenvolvimento aéreo das low-cost em França.

O “Quotidien du Tourisme” cita Michael Cawley que diz que a partir de Novembro de 2008 até Fevereiro de 2009 vão deixar 20 aviões em terra.

A decisão é contraditória com o facto da companhia continuar a aumentar a sua frota e de ter anunciado recentemente a abertura de novas rotas em Espanha.

Para este ano, o responsável da Ryanair espera uma quebra em 50% nos lucros, reconhecendo que o próximo Inverno será difícil, diz ainda o jornal.

A imprensa estrangeira refere ainda que a companhia irá abrir pelo menos 50 rotas até Outubro, mas decresce o número de frequências semanais o que levou a uma diminuição da média de ligações em toda a rede da low-cost.

Há dois anos, a média semanal de frequências da Ryanair era de 8,7 por rota, este Verão o valor decresce para 6,3, refere a imprensa estrangeira do sector.

Fonte: PressTur

Arqueólogos ficam perto de descobrir paradeiro de Saint-Exupery

Morte de autor de 'O pequeno príncipe' é mistério desde a 2ª Guerra Mundial.

A primeira pista surgiu em setembro de 1998.


O mergulhador Luc Vanrell segura uma foto de um modelo de avião igual ao que Antoine de Saint-Exupery pilotava

Depois do desaparecimento de Amelia Earhart, a morte de Antoine de Saint-Exupery durante uma missão de reconhecimento na 2ª Guerra Mundial permaneceu por muito tempo na lista dos grandes mistérios da aviação. Agora, graças à persistência e sorte de dois arqueólogos amadores, as últimas peças do quebra-cabeça parecem finalmente se encaixar.

A história originada do desaparecimento de Saint-Exupery, aviador francês, escritor e refugiado de Vichy (França), revelou-se repleta de diversas narrativas, dotada de uma complexidade que provavelmente teria agradado o autor de tantos livros de aventuras sobre aviação e da encantadora obra "O pequeno príncipe", sobre um pequeno viajante interestelar, além de profunda manifestação de princípios.

Em 31 de julho de 1944, Saint-Exupery decolou da ilha de Córsega a bordo do caça Lockheed Lightning P-38 para um vôo de reconhecimento. Ele foi um dos inúmeros pilotos franceses que colaboraram com os esforços de guerra norte-americanos. Saint-Exupery nunca retornou. Com o passar dos anos, surgiram diversas teorias para explicar o que teria acontecido, como a de que ele havia sido derrubado, perdido controle do avião e até de que havia cometido suicídio.

A primeira pista surgiu em setembro de 1998, quando pescadores próximos a essa cidade portuária do Mediterrâneo, ao puxar as redes, fisgaram também uma pulseira prateada. O objeto tinha gravado o nome de Saint-Exupery e de sua editora de Nova York. Outras buscas realizadas por mergulhadores recuperaram destroços totalmente danificados do avião do escritor, embora o corpo do piloto jamais tenha sido encontrado.

"Eu tinha acabado de assistir ao filme 'Titanic' e depois de alguns goles de licor, comecei a pensar: 'Vamos fazer um filme e ficar ricos'", afirmou Jean-Claude Bianco, 63, que estava a bordo do barco de pesca quando a pulseira foi encontrada.

O filme não chegou a ser produzido, mas as notícias sobre a pulseira levaram Luc Vanrell, 48, instrutor de mergulho e arqueólogo marítimo, a investigar mais de perto alguns destroços marinhos que ele havia observado anos atrás, enterrados na areia a 52 metros de profundidade perto dos destroços do avião de Saint-Exupery. Verificou-se que um número de série do motor e um símbolo da Skoda, empresa tcheca que foi obrigada a se tornar fornecedora dos alemães, era de um motor de avião Daimler-Benz V-12.

Em 2005, superados os atrasos e as burocracias, Vanrell e outro mergulhador, Lino von Gartzen, içaram o motor e o enviaram para Monique para que fosse analisado por especialistas alemães. Pela análise, concluiu-se que o motor fazia parte de um lote produzido no início de 1941 – a vela de ignição mais antiga era de março de 1941. Foi modificado em 1943 com a instalação de uma bomba de injeção de combustível da Bosch.

Os pesquisadores deduziram que ele havia equipado um avião de caça Messerschmitt, parte de uma unidade de treinamento baseada no sul da França de 1942 a 1944. Havia sido pilotado pelo príncipe Alexis von Bentheim und Steinfurt, de 22 anos, que foi derrubado por aviões norte-americanos no final de 1943, em seu primeiro e último vôo solo. A lenda poderia ter acabado nesse ponto, com a morte do príncipe e do autor de Pequeno Príncipe. Mas Von Gartzen não se deu por satisfeito. Consultando arquivos e obtendo ajuda da equipe da Jaegerblatt, revista de veteranos da Luftwaffe, ele conseguiu levantar as listas de veteranos que haviam pilotado na unidade de Von Bentheim, a Jagdgruppe 200. Entrou em contato com centenas de ex-pilotos, a maioria hoje com seus 80 e tantos anos; outras centenas de pilotos já haviam morrido.

Então, em julho de 2006, ele ligou para um ex-piloto em Wiesbaden, Horst Rippert, explicando que procurava informações sobre Saint-Exupery. Sem hesitar, Rippert respondeu, "Pode parar de procurar. Eu derrubei Saint-Exupery."

Rippert, que completará 86 anos em maio, trabalhava como repórter esportivo de televisão depois da guerra. Somente dias depois de ele ter derrubado um P-38 com cores francesas próximo a Marselha ele veio a saber do desaparecimento de Saint-Exupery.

Estava convencido de que o havia derrubado, embora só tenha confiado sua certeza a um diário. Em 2003, sua suspeita foi confirmada quando soube que o avião de Saint-Exupery havia sido localizado. Mas ainda assim, não declarou nada publicamente.

Ao longo dos anos, a idéia de que ele teria matado Saint-Exupery perturbou Rippert. Quando jovem, na década de 1930, tinha idolatria pelo aviador e, posteriormente, escritor e havia devorado todos os seus livros, começando por "Correio do Sul", de 1929, uma história de aventuras escrita quando Saint-Exupery percorreu a rota de Casablanca a Dakar.

Quando a identidade de Rippert finalmente veio a público em março, a avalanche de pedidos de entrevista e tentativas de contatá-lo foi tão imensa que ele decidiu se recolher. "Esses últimos dias têm sido terríveis, com telefone e campainha tocando dia e noite", declarou a esposa, por telefone, antes de desligar.

Faltam provas que corroborem a versão de Rippert, já que os documentos, como registros de vôos, foram destruídos na guerra. Mas Rippert descreveu detalhadamente para Von Gartzen como, no verão de 1944, o radar alemão alertou seu esquadrão de combate em Marignane, perto de Marselha, sobre um grupo de aviões aliados de reconhecimento sobrevoando o Mediterrâneo. Rippert, na época com 22 anos, localizou um P-38 com cores francesas e o derrubou.

Ele descreveu as acrobacias aéreas estranhas e hábeis de Saint-Exupery, que na época tinha 44 anos, estava acima do peso e sentia dores devido às fraturas sofridas em tantos acidentes aéreos. Dias depois, quando a rádio alemã interceptou repórteres americanos sobre uma busca de Saint-Exupery, ele suspeitou que tivesse matado seu ídolo. Quando Rippert lhe contou de quando soube que Saint-Exupery estava desaparecido, "ele tinha lágrimas nos olhos", disse Von Gartzen.

A ausência de provas, além das circunstâncias, fizeram com que algumas pessoas demonstrassem descrença sobre o relato, e uma delas é Von Gartzen. "Isso extrapola os princípios normais da probabilidade", disse ele, acrescentando: "Contudo, não deixa de ser uma hipótese bem fundamentada."

Em Paris, o sobrinho-neto de Saint-Exupéry, Olivier d'Agay, porta-voz da família, disse que a versão de Rippert sobre os eventos é plausível. "Tudo que ele disse foi que atingiu e derrubou um P-38 naquela região no dia 31 de julho. Ele nunca disse que derrubou Saint-Exupery", declarou d'Agay. "Claro que ele se perguntou se isso era verdade, embora tenha mantido a dúvida para si mesmo."

"Rippert disse que muitas vezes se sentia desesperado", disse ele. "Se ele soubesse o que estava fazendo, jamais teria continuado."

Fontes: G1 / New York Times - Foto: Nigel Dickinson (NYT)

American Airlines cancela mais 595 vôos

Total de cancelamentos já chega a 3 mil.

Empresa diz que situação vai melhorar ainda nesta sexta-feira.

Família fica sem vôo no aeroporto de Dallas por conta do problema da American Airlines

A companhia American Airlines cancelou nesta sexta-feira (11) 595 vôos, elevando para para cerca de 3 mil as suspensões durante esta semana. A empresa, porém, prevê aumentar ainda nesta sexta o número de aviões MD-80 em serviço.

A companhia aérea americana afirmou nesta sexta que cerca de 50% da frota desse modelo começaria a prestar serviço a partir da manhã, e que essa porcentagem subiria para 60% à tarde.

A American Airlines tenta oferecer alternativas de vôo aos milhares de clientes atingidos pelos cancelamentos, e suas equipes de manutenção continuam as revisões técnicas exigidas pelas autoridades federais de aviação, segundo os porta-vozes.

Inspetores da Agência Federal de Aviação (FAA, em inglês) se mostraram insatisfeitos no início da semana em relação a alguns detalhes do sistema de cabeamento na zona do trem de pouso dos aviões MD-80, o que obrigou a firma a fazer uma revisão exaustiva de seus 300 aparelhos dessa gama.

Em conseqüência disso, a companhia aérea cancelou na terça-feira 460 vôos; na quarta-feira, 1.094, e na quinta-feira, 930, o que gerou caos em vários aeroportos dos Estados Unidos e graves transtornos a milhares de passageiros que não conseguiram chegar a tempo a seus destinos.

Fontes: G1 / EFE - Foto: David Pellerin (AP)

Réplica do Demoiselle vai voar em Brasília

Vôo de cópia de avião de Santos Dumont é atração do aniversário da Anac.

Clique sobre a imagem e assista a reportagem

Original tinha estrutura de bambu e asas de seda. Réplica tem material mais resistente.

Na festa de aniversário da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), nesta sexta feira (11), em Brasília, a grande atração é a réplica de um avião cujo original tem mais de 100 anos: a cópia do Demoiselle, construído por Santos Dumont, vai decolar após uma cuidadosa reconstrução.

A aeronave que vai sobrevoar Brasília pela primeira vez já participou de apresentações na França e nos Estados Unidos, onde voou ao lado de uma réplica do Flyer, criação dos irmãos Wright, pioneiros da aviação norte-americana.

Por segurança, a cópia foi feita em materiais mais resistentes. Mas o projeto é basicamente o mesmo. O mecânico de aviação Alvarino Nunes de Paula lembra da emoção de decolar pela primeira vez com o Demoiselle. “O primeiro vôo foi emocionante, foi...eu toda vez que falo nisso me emociono...”, define.

Reconstrução

As mãos habilidosas dos mecânicos recriaram o passado em menos de uma hora. Com gestos precisos, Alvarino e o filho Fábio Nunes de Paula vão ajustando parafusos, cabos de aço, a estrutura de alumínio e as asas em poliéster. Rapidamente, o motor de 60 cavalos começa a girar para puxar o avião de apenas 147 kg.

“Para mim, realmente, o precursor da aviação é o Demoiselle”, diz Fábio Nunes.

Libélula de seda

Cem anos atrás, os franceses batizaram o pequeno avião com o nome de Demoiselle, que significa libélula. Seu criador, o brasileiro Alberto Santos Dumont já tinha ficado famoso por invenções como o 14-bis, considerado o primeiro avião do mundo, e também de outras engenhocas mais pesadas que o ar que conseguiam sair do chão.

Mas o Demoiselle, que originalmente tinha estrutura de bambu e asas de seda, era eficiente e rápido para a época: chegava a mais de 90 km/h. Dumont foi pioneiro em viagens pelo interior da França.

“Ele (Santos Dumont) foi um dos recordistas em velocidade, e usava o Demoiselle como um meio de transporte. Ele ia visitar os amigos nos castelos na França”, ensina Fábio.

Ao criar o Demoiselle em 1907, Santos Dumont mudou a história da aviação. Pela primeira vez, o motor era colocado na frente do piloto e o leme de direção na parte traseira. Até hoje, o modelo do brasileiro serve de referência para a maioria dos fabricantes em todo o mundo.

Fonte: G1

Uma estranha manutenção...

Clique sobre a foto para ampliá-la

Comentando:

Não dá para negar que é uma cena estranha.

No dia 29 de março passado, no Aeroporto Internacional dos Guararapes - Recife, um Técnico em Manutenção verifica o leme do Airbus A320-232, prefixo PT-MZW, da TAM não utilizando nenhum equipamento de segurança, sendo seguro pela calça e observado por dois tripulantes e vários operadores da escada.

Fica patente a displicência com relação às normas de segurança no trabalho.

Foto: Airliners

Varig suspende vôos para Paris, Madri e México a partir de junho

O Sindicato Nacional dos Aeronautas informou nesta quinta-feira (10) que a Varig vai suspender as rotas que mantinha para Paris, Madri e México a partir de junho, concentrando suas operações agora na América do Sul.

O motivo da interrupção seriam os prejuízos que as rotas excluídas acarretavam para a companhia.

De acordo com a presidente do sindicato, Graziela Baggio, os executivos da Varig garantiram que não haverá demissões e que os funcionários dessas rotas serão deslocados para operações sul-americanas.

Para Graziela, os argumentos utilizados pela empresa para a medida têm consistência, tanto que no começo deste ano a companhia aérea suspendeu os vôos para Frankfurt, Roma e Londres.

A Varig informou ainda ao sindicato que já fez acordos operacionais com outras companhias para atender seus passageiros a partir de junho.

"Tudo isso na verdade é uma reação à postura do governo e da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), que querem liberar as tarifas", afirmou a presidente do sindicato à Reuters.

Ela explicou que com a liberação, as empresas brasileiras não vão aguentar a guerra tarifária com as empresas estrangeiras.

Representantes da Varig não estavam imediatamente disponíveis para fazer comentários.

O lucro da Gol, controladora da Varig, caiu em 2007, totalizando 268,53 milhões de reais contra 684,47 milhões de reais nos 12 meses do ano anterior.

Para a analista Luciana Leocádio, da Ativa Corretora, a Varig foi o "calcanhar de aquiles da Gol. A companhia está pagando o preço por crescer em demasiado sua oferta de assento, em função da aquisição em um mercado de demanda retraída, devido à crise no setor", disse ela em nota em fevereiro, quando foi divulgado o balanço da Gol.

Fonte: Denise Luna (Reuters/Brasil Online)

Avião se choca com reboque no Alasca

O avião Grumman G-21A Goose, da Peninsula Airways estava retornando de Akutan, no Alasca, na quarta-feira (09), quando atingiu um trator-reboque na Ballyhoo Road e, em seguida, caiu sobre a pista.

As equipes de rsgate informaram que as nove pessoas a bordo sofreram pequenas lesões, foram tratadas e liberadas em seguida.

Fontes: ASN / News Miner - Foto: Charles Homans (The Associated Press)

Avião cai no mar na Austrália e piloto morre

O Metro III que caiu na Austrália

Logo após a decolagem do Aeroporto Sydney-Kingford Smith(SYD/YSSY), na Australia, na última quarta-feira (09), o avião Fairchild Swearingen SA227AC Metro III, prefixo VH-OZA, da Avtex Air Services, o piloto relatou problemas técnicos.

Após esse contato a aeronave desapareceu do radar. O avião caiu no mar a 8 km (5 mls) de Bundeena, na Australia, matando o piloto.

Fonte: ASN - Foto: Airliners

Catálogo da Ryanair dá processo

O catálogo de fotos das belíssimas comissárias da Ryanair está dando o que falar. As fotos das moças de biquíni - bastante comportadas - fazem parte de uma ação que visa a angariar fundos para entidades beneficentes a partir da venda do material. É um modelo que todo mundo utiliza e aqui no Brasil já deu fama e dinheiro a muita gente.

O problema é que a Espanha, onde a Ryanair tem uma forte base de atuação, não gostou do apelo sensual das fotos. Considerou, e há uma certa razão nisso, que o fato de as imagens só trazerem mulheres, contribui para a distorção de imagem que leva, muitas vezes, a excessos por parte de passageiros mais audaciosos. Assim, uma associação que representa mulheres espanholas entrou na Justiça local para impedir que o catálogo de 2008 chegue às lojas. Entre os argumentos usados no processo está o fato de "as imagens só trazerem mulheres quando se sabe que há muitos homens na profissão".

Fonte: JBlog Slot

Ladrões queriam levar outro avião no Pará

Bandidos queriam obrigar vigilante a chamar piloto para destravar aeronave

O vigilante Valmor Feliciano, 65 anos, ainda está em estado de choque após ficar várias horas sob a mira das armas usadas pelos cinco bandidos que o renderam e, em seguida, roubaram uma aeronave do aeroporto de Novo Progresso, município localizado no sudoeste do Estado. O avião caiu poucos minutos após a decolagem, matando dois bandidos no dia 06 de abril.

Valmor relatou que os homens chegaram ao aeroporto às 21 horas de sábado. Eles queriam roubar o avião Cessna locado para o prefeito de Novo Progresso, Tony Fábio Rodrigues. 'Mas a hélice do avião estava com algema (uma trava de segurança) que impedia que ela girasse', disse. Ainda muito nervoso, Valmor contou, ontem, que 'eles (os assaltantes) tentaram muito tempo. Pediram ajuda, queriam que eu telefonasse para o piloto e inventasse uma história, a fim de que o piloto fosse ao aeroporto, mas eu não consegui (fazer isso)', completou.

Por volta de 3 horas da manhã, eles funcionaram a aeronave prefixo PT-IFX, que também se encontrava no local, e decolaram. Logo em seguida, Valmor afirmou que ouviu o barulho da queda do avião. A aeronave, um monomotor, ficou totalmente destruída e seus ocupantes, em pedaços. O avião caiu em uma área de plantação de milho e arroz. Morreram no acidente o boliviano Hector Suarez Bazadre e Carmo Estevan de Oliveira. O corpo de Carmo Oliveira foi totalmente mutilado com o impacto da batida da aeronave no solo.

A Polícia conseguiu encontrar, entre os destroços, um celular com chip da operadora Brasil Telecom com uma lista de telefones, a maioria dos números prefixos DDD 65 do Estado do Mato Grosso, que foi entregue ao delegado Antônio Carlos, titular da delegacia de Novo Progresso. O delegado adiantou que o boliviano Héctor Suarez Bazadre era procurado pela Justiça da Bahia, acusado de participar de vários assaltos naquele Estado. Valmor Feliciano confirmou à reportagem que viu três homens embarcando na aeronave, mas, até as 18 horas de ontem, a Polícia não tinha novas pistas. O delegado afirmou que pediu apoio da Polícia Federal para ajudar nas investigações.

A Polícia Civil alertou que não tem infra-estrutura para investigar esse tipo de crime e também não dispõe de viatura para sair em busca dos três fugitivos. Até porque a estrada que liga o município à cidade de Guarantã do Norte, no Mato Grosso, está praticamente sem condições de trafegabilidade.

De acordo com o delegado Antônio Carlos, apenas dois traficantes embarcaram no monomotor. Os outros três ficaram em terra para dar cobertura aos comparsas e ainda não foram localizados. O delegado também confirmou que o município é rota de tráfico de drogas.

Fontes: O Liberal / Folha do Progresso (Edição de 08/04/2008 )

Aviões da Mitsubishi

Montadora japonesa anuncia decisão de fabricar aviões

A Mitsubishi anunciou oficialmente a decisão de produzir o seu primeiro avião de passageiros. O Mitsubishi Regional Jet, que deve comportar de 70 a 90 passageiros, deve ser lançado em 2013.

A companhia resolveu colocar em prática o projeto, pois acredita ter uma demanda suficiente de empresas de aviação, incluindo a Japan Airlines e All Nippon Airways.

Segundo informações, a companhia Emirates, uma das que mais crescem no mercado de linhas aéreas, também está em processo de negociação para a compra dos jatos.

Fonte: Revista Gambare!

Embraer lança oficialmente novos jatos executivos, mas ainda não divulga preços e nomes

Terça-feira (08) nos EUA a Embraer lançou oficialmente seus dois novos jatos executivos. Com eles, a fabricante brasileira completa seu portfólio para esse mercado, no qual terá - a partir desse lançamento - seis aeronaves. Embora ainda não tenha iniciado as vendas, a companhia afirma que já recebeu mais de cem cartas de interesse de compra para essas novas aeronaves, em cujo desenvolvimento vai gastar US$ 750 milhões. A companhia não divulgou os nomes e os preços dos aviões.

Os jatinhos se encaixam entre os modelos Phenom 300 e o Legacy 600 da própria Embraer, nas categorias midlight jet (MLJ) e midsize jet (MSJ). O primeiro terá alcance entre 5560 km e 5190 km, já o segundo poderá operar em vôos de até entre 4260 km e 4070 km.

A Embraer ainda anunciou alguns de seus fornecedores para os novos jatos. Segundo a fabricante, eles serão equipados com turbinas HTF7500E, fabricadas pela norte-americana Honeywell, uma evolução do modelo HTF7000, mais econômica e limpa.

Os aviônicos (equipamentos eletrônicos de navegação e controle) serão fornecidos pela também norte-americana Rockwell Collins. Entre os equipamentos que serão instalados está o sistema de fly-by-wire, de controle eletrônico dos mecanismos de direção (spoilers, ailerons, leme e profundores) das aeronaves.

Segundo o vice-presidente de Aviação Executiva da empresa, Luís Carlos Affonso, o objetivo é obter a liderança de mercado nos segmentos dos novos aviões. Um trunfo para isso, diz, é a configuração da cabine, cuja altura será suficiente para que os passageiros fiquem em pé. Isso é um diferencial importante dos nossos produtos e devem ser importantes também para os novos jatos, disse ele durante a apresentação. Também decidimos manter a BMW como a empresa de design do interior dos aviões, dado o sucesso que tivemos com ela em outros modelos, afirmou.

De acordo com o cronograma da Embraer, o primeiro dos dois aviões a entrar em operação deve ser o MLJ, no segundo semestre de 2012. O MSJ começará a operar um ano depois, no segundo semestre de 2013.

O preço dos novos aviões não foi divulgado pela Embraer. Segundo a fabricante, o preço de tabela deverá ser divulgado apenas no lançamento comercial dos aviões, marcado para maio deste ano, durante a European Business Aviation Convention and Exhibition (EBACE), em Genebra (Suíça). Na ocasião, a empresa vai também divulgar os nomes dos dois novos jatos.

Segundo a fabricante, uma equipe de mais de 200 funcionários já trabalham no projeto e no desenvolvimento das duas aeronaves. Testes preliminares em túnel de vento já foram concluídos, assim como já estão em andamento simulações em computador utilizando programas de dinâmica de fluidos.

Fonte: José Sergio Osse (Valor Online)

Chile entra em "combate" com os EUA para testar aviões

Soldados das Forças Aéreas de Chile e Estados Unidos simularam um combate a fim de testar os 28 caças F-16 que o Chile comprou da Holanda e dos Estados Unidos no ano passado.

O treinamento, similar ao que os EUA realizaram no Peru, faz parte dos exercícios conjuntos do Newen, projeto organizado pelos dois países na Feira do Ar e do Espaço, a Fidae 2008.

Durante a simulação, três caças F-16 ficaram em "combate" por mais de seis horas com dois aviões F-15, de maior superioridade aérea.

A simulação aconteceu sobre o mar, na costa de Quintero, a cerca de 120 quilômetros de Santiago.

Os exercícios do Newen incluíram também manobras de reabastecimento de combustível no ar, feitas por um avião KC-10 pilotado por soldados da Força Aérea norte-americana.

O KC-10 é capaz de transportar 75 passageiros e uma carga de até 290 toneladas. É usado majoritariamente, porém, para abastecer outros aviões em vôo através de uma mangueira que pode chegar a oito metros de comprimento.

"O reabastecimento de combustível durante o vôo (que leva 30 segundos em aviões pequenos e 20 em grandes) requer destreza dos pilotos, e as atividades programadas pelo Newen ajudarão a melhorar a preparação dos pilotos chilenos para operar os F-16 ao redor do mundo", disse à ANSA o coronel James Russel, diretor de operações da 12ª Força Aérea dos Estados Unidos.

O Newen também promoveu exercícios de resgate médico, em que os aviões chilenos e norte-americanos simularam busca de pessoas feridas em combate.

Segundo Russel, as atividades buscam "o intercâmbio de experiências táticas e técnicas entre os dois países para que trabalhem da melhor maneira em uma eventual catástrofe real".

Clique aqui e veja mais fotos

Fonte: ANSA (09/04/2008) - Foto: foro.loquo.com