terça-feira, 6 de abril de 2010

Foto do Dia

Clique sobre a foto para ampliá-la

O cabine de comando do Tupolev Tu-154M, prefixo RA-85658, da Rossiya - Russian Airlines, fotografada em 22.08.2009, no Aeroporto de St. Petersburgo (Leningrado) - Pulkovo (LED/ULLI), na Rússia.


Foto: Oleg Limarev (Airliners.net)

Dois morrem em queda de avião de treinamento na Geórgia

Como resultado do acidente com um avião Aeroprakt A-22, às 17:30 (hora local) desta terça-feira (6) no distrito Isani, em Tbilisi, na Geórgia, morreram o instrutor Konstantin Zhukovsky e aluno Gela Gabashvili.

Avião - pertencente ao Instituto de Aviação de Tbilisi - caiu durante uma sessão de treinamento. Suspeita-se que a causa da queda da aeronave de treinamento ucraniana A-22 foi uma falha técnica.

Colegas do do instrutor falecido, Konstantin Zhukovsky, disseram que ele era tão experiente que falar sobre um erro da parte dele seria simplesmente inconveniente.

Um inquérito foi iniciado para determinar a causa exata do acidente.

Fontes: interpressnews.ge / ASN - Tradução: Jorge Tadeu - Foto: IPN

EUA vão julgar acusado de espionar a serviço da China

Deve começar hoje, no Havaí, Estados Unidos, a seleção do júri para o julgamento do engenheiro indiano Noshir Gowadia (foto), de 66 anos, acusado de vender segredos militares para a China. As primeiras declarações no tribunal federal devem ocorrer só amanhã. Gowadia havia participado do projeto do bombardeiro B-2 (abaixo), que usa uma tecnologia que permite ao avião não ser detectado por radares.

O engenheiro declarou inocência dos 21 crimes dos quais é acusado, dentre eles conspiração, violação do ato de controle de exportação de armas e de lavagem de dinheiro. Ele é acusado de ter ajudado a China a desenhar um míssil de cruzeiro que não pode ser detectado por radares. Segundo os promotores, Gowadia embolsou US$ 110 mil em dois anos pelo projeto.

O julgamento começa cerca de quatro anos e meio depois de Gowadia ter sido preso e mais de três anos depois de seu julgamento ter originalmente sido marcado. Gowadia está em detenção federal desde que foi preso em 2005 porque um juiz decidiu que ele era um risco para a aviação.

O julgamento deve durar pelo menos dois meses. Ashton Gowadia disse que seu pai deseja ser seu próprio defensor. "Papai está muito confiante de que será 100% inocentado dos crimes", disse o mais jovem dos Gowadia em e-mail para a Associated Press.

Larry M. Wortzel, integrante da Comissão Estados Unidos-China de Economia e Revisão de Segurança, disse que o julgamento será observado de perto pela comunidade de inteligência, pelo FBI e pelos militares, porque é um de uma série de casos importantes envolvendo espionagem chinesa nos Estados Unidos.

A promotoria afirmou que Gowadia ajudou a desenhar um escapamento para a China que produz menos calor, o que dificulta a descoberta do míssil por detectores infravermelhos. A acusação afirma que ele fez seis viagens à China entre 2003 e 2005, conspirando para esconder algumas de suas visitas ao conseguir que agentes de imigração não carimbassem seu passaporte. Ele também é acusado de tentar vender tecnologia secreta para o governo suíço e para negociantes em Israel e na Alemanha.

Fonte: AP/Agência Estado - Imagens: nriinternet.com / Globalsecurity

Ryanair: custo de bagagem sobe para 20 euros no verão

Aumento das taxas de bagagem vai verificar-se em todas as reservas feitas após as 00h00 de quarta-feira

A Ryanair acaba de emitir um comunicado onde recomenda aos seus passageiros a viajar com bagagem mais leve durante os meses de Verão devido ao aumento das taxas de bagagem para 20 euros, nos meses de Julho e Agosto em todas as reservas feitas após as 00h00 de quarta-feira, 7 de Abril.

Refere o comunicado da companhia que a taxa de 15 euros para malas de viagem, mantém-se para passageiros que adquiram lugares fora dos meses do pico do Verão, Julho e Agosto.

Passageiros que façam o check in das malas em Junho ou Setembro por exemplo, vão pagar 15 euros por cada mala de porão.

A Ryanair aconselha os seus passageiros a evitar o pagamento extra da taxa de check in de malas de porão ao viajar apenas com bagagem de mão gratuita até 10Kg.

Mais: Ryanair disponibiliza 1 milhão de lugares para 500 rotas

Fonte: Agência Financeira (Portugal)

ISS: Nasa assina contrato com Rússia para enviar astronautas

A Nasa assinou um contrato com a Rússia para enviar seis astronautas à Estação Espacial Internacional (ISS) quando os ônibus espaciais americanos forem aposentados, anunciou nesta terça-feira a agência espacial dos Estados Unidos.

O contrato de 335 milhões de dólares firmado com a agência espacial federal russa prevê o envio à ISS de seis astronautas americanos em 2013 e 2014, indicou a Nasa em um comunicado.

Os astronautas partirão à bordo de quatro missões Soyouz em 2013, e regressarão à Terra em dois voos previstos para o mesmo ano e outros dois em 2014.

Os ônibus espaciais americanos farão em 2010 seus últimos voos com destino à ISS.

Quando forem aposentados, os EUA dependerão dos Soyouz russos para levar seus astronautas à ISS, até que um foguete de lançamento americano o substitua em 2015.

O presidente americano, Barack Obama, decidiu em fevereiro anular o programa espacial Constellation, que previa a volta dos americanos à Lua.

O ônibus espacial Discovery, que partiu na segunda-feira do Centro espacial Kennedy, na Flórida, deve se acoplar à ISS na quarta-feira. Após o retorno à Terra, são previstos apenas mais três voos de ônibus espaciais antes do fim do ano.

Fonte: AFP via Terra - Foto: NASA

Objeto avistado pelo Hubble desafia classificações astronômicas

Pequeno demais para ser uma estrela, talvez tenha se formado de modo diferente dos planetas comuns

Um objeto do tamanho de um planeta, circulando em órbita de uma estrela anã marrom, é jovem demais para se encaixar nas teorias atuais sobre formação de planetas, de acordo com pesquisadores que avistaram o astro, usando o Telescópio Espacial Hubble. Com massa de 5 a 10 vezes maior que a de Júpiter, o objeto teria se formado em menos de 1 milhão de anos.

Kamen Todorov, da Universidade Penn State, e colegas usaram o Hubble e o Observatório Gemini para fazer imagens do jovem companheiro da anã marrom, que foi descoberto durante uma pesquisa de 32 estrelas anãs na região de formação de estrelas de Touro. Anãs marrons são objetos pequenos demais para sustentar o processo de fusão nuclear que gera o brilho das estrelas.

Ilustração mostra a estrela anã marrom e seu "companheiro" distante - Imagem: Divulgação/Hubble

O companheiro orbita a estrela a uma distância de 3,6 bilhões de quilômetros, algo entre as distâncias que separam Saturno e Urano do Sol.

A descoberta causa um problema de classificação: qual o tamanho mínimo que separa uma estrela anã marrom de um planeta gigante? O companheiro tem massa correspondente à de corpos que já foram classificados como planetas, mas seu mecanismo de formação pode ser mais típico de estrelas.

Imagens, feitas pelo Hubble, da estrela e de seu "companheiro" planetário - Imagem: Divulgação/Nasa-ESA

Há, segundo os pesquisadores ligados ao Hubble, três possíveis cenários de formação: poeira em um disco que se aglomera lentamente para formar um planeta rochoso muito maior que a Terra, e que por sua vez atrai uma enorme atmosfera; um amontoado de gás no disco que se concentra rapidamente, para formar um objeto do tamanho de um planeta gigante gasoso; ou, em vez de nascer num disco, o companheiro poderia ter se formado a partir do colapso de uma grande nuvem de gás e poeira.

Se o terceiro cenário for o correto, a descoberta mostra que objetos de massa planetária podem ser feitos pelo mesmo processo que cria estrelas.

Fonte: Estadão

KLM-Air France lideram ranking em site da Anac

A KLM e a Air France são as companhias aéreas internacionais melhor avaliadas pelos mais de 3 mil usuários cadastrados no “Espaço do Passageiro”, no site da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

O “Espaço do Passageiro” é um local onde o viajante pode dar notas pelo desempenho da empresa aérea que utilizou dentre vários quesitos de avaliação, como atendimentos a necessidades especiais, na sala de embarque, na venda de passagens, no check-in, pela internet e durante reclamações. A qualidade de atributos como conforto da aeronave, cuidados com a bagagem, pontualidade dos voos, relação custo-benefício e serviço de bordo também podem ser avaliados.

Este espaço foi criado há menos de um ano e já conta com a marca de 20 mil visitantes. Sua finalidade é aferir a satisfação do cliente com os serviços oferecidos pelas companhias aéreas e medir o seu nível de excelência. A KLM desponta em primeiro lugar do ranking, com a nota 9,11 dentre cem avaliações. Logo em seguida está a Air France, com a nota 8,35 de acordo com a opinião de 85 usuários.

Fonte: Brasilturis

Ryanair: um euro para usar o banheiro

Parceria com a Boeing prevê que aviões passem a ter só um WC. Nova medida permite assim encaixar mais seis lugares nos aparelhos.

Os voos de baixo custo da Ryanair poderão custar mais um euro a quem quiser ir ao banheiro. A companhia aérea está estudando, em parceria com a Boeing, a hipótese de equipar a frota de aviões 737-800 com WC ativados apenas com uma moeda de 1 euro, para voos com a duração de uma hora, ou menos, informa o jornal "Irish Telegraph", esta terça-feira.

O objetivo é muito simples: "encorajar os passageiros a usar os banheiros dos aeroportos antes de embarcar". Mas a revista 'Ryanair Magazine' esclarece estes propósitos, dizendo que "a opção de redução de custos, a fim de reduzir as tarifas, aumentar a eficiência e reduzir os custos" também está na base desta medida equacionada pela companhia aérea.

A ser aplicada, a cobrança permitirá remover dois dos três WC presentes nos aviões Boeing utilizados pela Ryanair, para, dessa forma, os aparelhos estarem apetrechados de mais seis novos lugares para os passageiros.

A Aviation Authority, uma entidade irlandesa de controle aéreo, disse à mesma publicação não ter conhecimento de restrições a este projeto. No entanto, "a eliminação dos sanitários para abrir espaço para lugares suplementares é uma questão a ser analisada pela Agência de Segurança Aérea".

Fontes: Agência Financeira (Portugal) / BNSA - Imagem: thebrooklynnomad.com

Reuters cobra investigações sobre morte de fotógrafo por forças dos EUA

O editor-chefe da agência de notícias Reuters, David Schlesinger, declarou que assistir ao vídeo da morte do fotógrafo Namir Noor-Eldeen e do motorista Saeed Chmagh, durante ofensiva do Exército dos EUA, em 2007, "foi difícil e perturbador". O editor cobrou investigação "objetiva" sobre as execuções.

Na última segunda-feira (5), fontes não oficiais divulgaram um vídeo de 17 minutos em que os dois funcionários da agência e outras seis pessoas são atacadas por um helicóptero das forças norte-americanas e executados por terem sido erroneamente identificados como insurgentes armados. As supostas armas, classificadas pelo piloto da aeronave como metralhadoras, eram, na verdade, câmeras e filmadoras. O vídeo contesta versão que o governo norte-americano apresentou à época das mortes.

Para David Schlesinger, "não há melhor evidência dos perigos que cada e todo jornalista enfrenta quando em zonas de guerra". "Nós temos uma grande dívida com os homens e mulheres da Reuters que se colocam na linha de frente para contar a história", escreveu o editor em e-mail dirigido ao funcionários da agência.

"Acredito que nós, como organização e como indivíduos, devemos lutar pela segurança dos jornalistas. Continuarei na campanha por melhor treinamento militar para ajudar o quanto for possível a identificar as diferenças entre uma câmera e uma metralhadora, entre um tripé e uma arma", disse Schlesinger acrescentando que cobrará das autoridades "investigações verdadeiras e objetivas".

O editor diz que pretende se reunir com representantes do Pentágono para "pressionar a respeito da necessidade de retirar lições desta tragédia".

Fonte: Portal IMPRENSA - Fotos: Reprodução

MAIS

Clique aqui e veja a matéria e o vídeo do ataque aos jornalistas

Empresa disponibiliza helicóptero de R$ 10 mi no Brasil

A TAM Aviação Executiva anunciou nesta terça-feira o recebimento do helicóptero Bell 429 pela primeira vez no Brasil. Uma unidade estará disponível para testes e demonstrações a possíveis clientes até a quarta-feira em São Paulo. Segundo a assessoria da TAM, o preço estimado da aeronave é de US$ 5,8 milhões (cerca de R$ 10,2 milhões, sem os impostos).

A empresa espera entregar as primeiras unidades do modelo no País no início de 2011. Equipado com duas turbinas Pratt & Whitney PW207D1, que atingem potência de 635 SHP (medida no eixo) cada uma, o Bell 429 chega a 278 km/h com carga máxima.

Em sua maior configuração, o helicóptero pode ser tripulado por apenas um piloto e carregar até sete passageiros. De acordo com Fernando Pinho, presidente da TAM AE, a companhia está disposta a crescer no mercado de helicópteros, tendo em vista a proximidade da Copa do Mundo de 2014 e da Olimpíada do Rio de Janeiro.

Veja fotos do helicóptero Bell 429

Fonte: Terra - Imagem: tamjatos.com.br

Força Aérea dos EUA testa nave misteriosa

Imagem não datada da X-37B divulgada pela Força Aérea dos Estados Unidos

Após uma década de pesquisa, a Força Aérea americana planeja lançar este mês uma nave robótica parecida com um pequeno ônibus espacial para conduzir testes tecnológicos em órbita.

O objetivo final do X-37B Orbital Test Vehicle e os detalhes sobre a nave, que já circulou por diversas agências governamentais, no entanto, permanecem um mistério até seu lançamento em 19 de Abril do Cabo Canaveral, Flórida.

"Enquanto você estiver confuso, você está bem”, disse o analista de defesa John Pike, diretor da Globalsecurity.org. "Eu olhei para esse projeto há uns dois anos – todo o tipo de programas hipersônicos, suborbitais e etc – dos quais existem dúzias. Quanto mais eu estudava, menos eu entendia”.

O lançamento calmo e tranquilo é a culminação de uma longa e cara jornada do projeto, da NASA ao braço de pesquisa e desenvolvimentos do Pentágono chegando à uma unidade secreta da Força Aérea.

Centenas de milhões de dólares foram gastos no programa X-37, mas o total não foi divulgado.

A data de lançamento, locais de pouso e dados técnicos foram divulgados pela porta voz da Força Aérea Maj. Angie I. Blair. Ela disse que outras informações seriam liberadas em breve, mas questões de preço e outras perguntas feitas por e-mail não foram respondidas até sexta.

Enquanto os grandes ônibus espaciais estiveram ligados ao transporte de cargas, o X-37B é mais como um carro esportivo, mas com a mesma capacidade de bagagem.

Construída pela Phantom Works, da Boeing Co, a nave de 5 toneladas, três metros de altura e 8,8 metros de comprimento, tem uma envergadura das asas de 4,5 metros. Ela tem duas pequenas asas anguladas no lugar de um estabilizador vertical.

Diferentemente do ônibus espacial, ela será lançada como um satélite, alocada em um caríssimo foguete Atlas V, e terá painéis solares para fornecer energia em órbita.

A Força Aérea liberou somente uma descrição geral dos objetivos das missões: teste de direção, navegação, controle, proteção à temperatura, operação autônoma em órbita, re-entrada e pouso.

O tempo de duração da missão não foi revelado, mas a Força Aérea afirma que a X-37B pode ficar em órbita por 270 dias. O local de pouso será no nordeste de Los Angeles, na base costeira de Vandenberg.

O significado de X-37B não é certo, porque o programa existe há muito tempo, disse Peter A. Wilson, analista de defesa sênior para a RAND Corp, que há alguns anos serviu como diretor executivo de uma junta que avaliou a segurança nacional dos lançamentos de ônibus espaciais.

"Da minha perspectiva, é um pouco complicado entender se este é o início de um novo programa espacial ou o término de outro”, disse Wilson na sexta, em uma entrevista via telefone de Washington, D.C.

Enquanto a NASA antecipou o fim dos ônibus espaciais, o X-37B foi visto como um protótipo em andamento da próxima geração de design para uma nave reutilizável, mas a agência espacial perdeu o interesse e a Força Aérea pegou o projeto, disse Wilson.

"Ele é visto como um protótipo de um veículo que poderia carregar pequenas cargas para a órbita, conduzir uma série de missões militares e voltar à Terra”, disse ele.

O comunicado da Força Aérea disse que o programa X-37 está sendo usado “para continuar o desenvolvimento” e testes orbitais de um veículo espacial durável e reutilizável.

Wilson vê o futuro lançamento como uma chance única para dar certo.

Ele disse não saber se existe uma parte confidencial do programa, mas afirmou que não há evidência de um segundo veículo sendo construído em sequência ao protótipo. Em aviação espacial, um protótipo geralmente permanece como veículo de teste usado para comprovar e melhorar o design para diversos outros veículos.

Para funcionar completamente como um sistema reutilizável de lançamento, é preciso que se desenvolva um foguete capaz de pousar de volta na Terra e ser reacoplado em outra aeronave – de acordo com Wilson, que não vê nenhuma base para este tipo de iniciativa.

Wilson também disse que a inutilidade de algumas cargas, como pequenos satélites militares, é colocada em questão – o que diminuiria a necessidade de um sistema de lançamento. Aproveito o espaço - e peço desculpas aos leitores - para informar que o site tripulacao combr continua copiando matérias e imagens do blog noticias sobre aviacao sem dar nenhum credito. Todo o conteúdo na área de notícias desse malfadado site é copiado - na mesma sequencia - deste blog, e como o sujeito não lê o que publica, esta mensagem já foi publicada diversas vezes no site dele, sem que se desse conta. Obrigado pela paciencia amigos leitores, mas esta pegadinha se faz necessária. O X-37B está sob direção do Rapid Capabilities Office, da Força Aérea. Sua missão é acelerar o desenvolvimento de sistemas de apoio ao combate e armas.

Operando desde 2003, o escritório trabalha em diversas coisas, incluindo o upgrade de defesas aéreas ao redor das capitais do país como medidas anti-terroristas.

A NASA começou o programa X-37 em 1999, em um acordo com a Boeing para dividir os custos de US$173 milhões no desenvolvimento de um avião espacial experimental. A Força Aérea entrou com uma pequena parte.

O X-37 deveria ter sido levado ao espaço em 2003, como parte de um conceito maior, o Air Force X-40A, protótipo de veículo espacial de manobra, para colocar pequenos satélites militares em órbita. O X-40A foi deixado pó um helicóptero em testes de aterrissagem, mas nunca chegou ao espaço.

Em 2002, a NASA premiou a Boeing com um contrato de US$301 milhões para completar a versão do X-37 que seria usada em testes em 2006.



Mas em 2004, a NASA encaminhou o projeto à Agência de Pesquisa Avançada em projetos de Defesa, braço de pesquisa e desenvolvimento do Departamento de Defesa. Em 2006, o X-37 passou por testes com jatos. A Força Aérea começou então a trabalhar no X-37B, esperando que ele voasse em 2008. Na época, foi reportado que os primeiros testes seriam para checar a performance do veículo e, então, ele se tornaria uma plataforma de testes espaciais com componentes não especificados para voos experimentais.

Fontes: AP / BNSA / Info Online / jalopnik.com - Fotos: US Air Force - Imagens: Boeing Phantom Works / space.com

Discovery apresenta problema em sua principal antena

Antena de banda Ku

A antena de banda Ku do ônibus espacial Discovery não concluiu com êxito a sequência de ativação padrão inicial

Pouco depois que o ônibus espacial Discovery entrou em órbita, os controladores da missão verificaram que sua principal antena, que opera na banda Ku, não concluiu com êxito a sequência de ativação padrão inicial.

Até o momento, a antena não está operacional.

Com isto, em vez de transmitir ao vivo as imagens da inspeção do escudo de proteção da nave, a tripulação do Discovery está gravando as imagens em cinco ou seis fitas de 40 minutos.

Os filmes serão transmitidos para o controle da missão após o acoplamento com a Estação Espacial Internacional, usando o sistema de banda Ku da ISS.

Segundo a NASA, a revisão de eventuais danos será atrasada, mas o problema não afetará a qualidade dos dados. A inspeção do escudo de reentrada tornou-se rotina depois do acidente com o Colúmbia, em 2003.

Acoplamento com a Estação Espacial

A antena de banda Ku, em forma de prato, é usada para comunicações de banda larga, com uma alta taxa de transmissão de dados, incluindo as transmissões de televisão e para o sistema de radar da nave, que é usado durante o acoplamento com a Estação Espacial Internacional.

O ônibus espacial, contudo, pode se acoplar com segurança com a Estação e concluir com êxito todos os objetivos da atual missão sem o uso da antena Ku, se isto for necessário, afirma a NASA.

Antenas dos ônibus espaciais

O sistema de banda Ku é um dentre vários sistemas de comunicações que os ônibus espaciais dispõem para se comunicar com o controle em terra, tanto para transmissões de voz quanto de dados.

Os outros sistemas - banda S e UHF - estão operando normalmente.

O ônibus espacial Discovery também tem múltiplos sistemas de backup para o sistema de radar de aproximação com a Estação Espacial Internacional.

Além disso, a Estação possui seu próprio sistema de banda Ku, que também é utilizado para as transmissões de TV e que pode ser usado para transmitir as imagens do ônibus espacial depois da acoplagem.

Inspeção do escudo térmico

Os controladores de voo continuam tentando resolver o problema com a antena do Discovery em banda Ku, ao mesmo tempo que formulam os planos para realizar a missão sem a utilização desse sistema, se for necessário.

A antena Ku é tipicamente utilizada pela tripulação e pelas equipes em terra durante o dia 2 de voo de todas as missões dos ônibus espaciais, para a inspeção do escudo térmico do ônibus espacial, o que é feito por meio de câmeras fixadas no braço robótico das naves.

Fonte: Site Inovação Tecnológica - Foto: NASA

Aeroporto de Brasília faz melhorias para ajudar deficientes

O Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek instalou, recentemente, 1599 placas de piso tátil de alerta por toda a área interna do aeroporto e 847 placas de piso tátil direcional, que percorrem o caminho das rampas até o balcão de informações. Estas medidas visam as melhorias no atendimento a usuários com deficiência ou mobilidade reduzida.

A implantação dessas placas facilita o acesso de usuários com deficiência visual ou com baixa visão. O piso tátil de alerta funciona como aviso prévio para algum obstáculo como escadas rolantes, elevadores e rampas, que possam causar transtornos ao deficiente visual¥. Já o piso tátil direcional tem o objetivo de guiar o usuário ao balcão de informações da Infraero.

Além disso, no dia 1º de abril, foi concluído o segundo módulo do curso de "Linguagem Brasileira de Sinais" (Libras). Este curso é um aprofundamento do módulo básico e conta com a participação de funcionários da Infraero e da comunidade aeroportuária.

Fonte: Correio Braziliense - Foto: Infraero

Aeroporto de Rondonópolis (MT) receberá voos de aviões de médio porte

O aeroporto municipal Maestro Marinho Franco, em Rondonópolis (212 Km ao sul de Cuiabá), deve receber até a primeira quinzena de maio, um caminhão de combate a incêndio modelo AP-2. Esse caminhão é um dos principais itens de segurança exigidos pela Agência Nacional de Aviação Civil para permitir que o aeroporto possa receber pousos e decolagens de aeronaves de médio porte.

A cessão do caminhão foi definida nesta terça-feira, (6), em Brasília, em reunião entre parlamentares de Mato Grosso com o comandante Aéreo Regional (Comar), major-aviador Ricardo Machado Vieira, e o diretor de Relações Institucionais da TRIP, Victor Rafael Celestino. O deputado federal Valtenir Pereira informou a secretária de Estado de Desenvolvimento do Turismo, Vanice Marques, do resultado da reivindicação feita para Mato Grosso.

O caminhão será cedido pelo Ministério da Defesa após reivindicações encaminhadas pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento do Turismo, em conjunto com a Abetar (Associação Brasileira das Empresas de Transporte Aéreo Regional) e parlamentares federais e estaduais de Mato Grosso.

Atualmente, o aeroporto Maestro Marinho Franco recebe dois voos diários da companhia aérea Trip, que opera com aeronaves ATR 42, com capacidade para 45 passageiros. A partir da chegada caminhão AP-2 (foto acima), a empresa passará a operar com os novos jatos E-175, com capacidade para 86 passageiros.

Como importante pólo de desenvolvimento de Mato Grosso e terceira maior cidade do Estado, com 180 mil habitantes, Rondonópolis atrai inúmeros investimentos em torno da agroindustrialização, o que torna o município grande receptor de eventos de negócios. Mensalmente, o aeroporto municipal tem movimentação em torno de 1.800 passageiros, e com o novo veículo que possibilitará ampliar as aeronaves, o volume de passageiros, consequentemente, vai aumentar.

Além de Rondonópolis, os aeroportos municipais de Alta Floresta e Sinop, na região Norte de Mato Grosso, também receberam caminhões AP-2, entregues no ano passado.

Fontes: Gazeta Digital - Fotos: aeroporto: rondonopolis.mt.gov.br / AP-2: Ademir Jr

MPF abre inquérito para investigar compra de caças

Representação de cidadão contesta suposta escolha por modelo francês.

Resultado da licitação de 36 aviões ainda não foi anunciado pelo governo.


O Ministério Público Federal (MPF) em Brasília instaurou na terça-feira da semana passada (30) inquérito civil público para investigar as negociações do governo brasileiro em torno da compra de 36 caças para a Força Aérea Brasileira (FAB). A investigação foi pedida pelo procurador da República José Alfredo de Paula Silva com base em representação de um cidadão.

Empresas de três países disputam o contrato, que pode chegar a US$ 10 bilhões –Dassault, francesa, com os modelos Rafael, a Saab, sueca, com os Gripen, e a Boeing, norte-americana, com os modelos F/A-18 Super Hornet.

Apesar de o governo não ter anunciado oficialmente o resultado da concorrência, a portaria que instaurou o inquérito considera que a escolha pelos caças franceses já é uma decisão do governo brasileiro "por critério de política externa".

Em setembro do ano passado, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou a dizer que as negociações com os franceses estavam “muito avançadas”. Depois, em nota, o Ministério da Defesa negou que já houvesse uma decisão sobre o modelo que vai equipae a FAB.

De acordo com a portaria do MPF, o objeto da investigação é preferência do governo brasileiro em "escolher o caça francês Rafale, desprezando as concorrentes Gripen (sueco) e Super Hornet (norte-americano), cujas propostas tinham preços menores". Conforme o texto, ao decidir pelos caças franceses, o governo desprezou o "princípio da economicidade".

A compra dos caças ainda terá de ser submetida ao Conselho de Defesa Nacional, cuja reunião ainda não foi convocada. O ministro da Defesa, Nelson Jobim, que está nesta segunda no Rio de Janeiro, terá de apresentar ao colegiado uma exposição de motivos para explicar a opção do governo brasileiro.

A apuração do MPF, porém, ainda não foi iniciada porque o procurador que pediu a investigação está em férias. Segundo a assessoria do MPF, a investigação é um primeiro passo para o órgãoa companhar a evolução da licitação. Se o procurador entender que não há irregularidade no processo de compra dos aviões, o inquérito civil público é arquivado.

Fonte: G1 (com informações da Agência Estado)

Empresa aérea deve pagar indenização após extraviar partituras de maestro

A companhia aérea Air France deve pagar indenização à Dell'Arte Promoções Artísticas S/C pelo extravio de partituras transportadas por maestro contratado pela empresa de eventos. Por conta do extravio, a Dell'Arte teve de remarcar apresentações, trazendo prejuízos a sua imagem, além de danos materiais. O entendimento da Quarta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve, por maioria, a decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ). A Turma seguiu o voto divergente do ministro Luis Felipe Salomão.

A Dell'Arte organizou uma apresentação do Ballet Kirov e orquestra em agosto de 2001 e contratou um maestro para os ensaios e o transporte das partituras. A empresa artística comprou uma passagem da Air France para o trecho de São Petersburgo (Rússia) a Paris (França), e por fim São Paulo. O maestro despachou duas malas com as partituras, mas estas foram extraviadas pela companhia aérea, causando atrasos nos ensaios e nas apresentações.

O TJRJ decidiu pelo pagamento de uma indenização por danos materiais e morais para a Dell'Arte. Ambas as partes recorreram ao STJ. A defesa da Air France alegou ofensa aos artigos 2º e 17 do Código de Defesa do Consumidor (CDC), pois o contrato não foi firmado com a empresa de eventos, e sim com o maestro, não podendo aquela ser equiparada a consumidor. Observou que o serviço prestado não oferecia risco à saúde e à segurança do consumidor e de terceiros.

Também afirmou haver violação dos artigos 222, 234 e 256 a 261 do Código Brasileiro de Aeronáutica; dos artigos 4º, 32 a 36 e 666 da Portaria 676/GC5; e dos artigos 17 e 18 da Convenção de Varsóvia, já que a responsabilidade por danos em voos é em relação aos danos aos passageiros e suas bagagens, não a eventuais terceiros. No recurso da Dell'Arte, a defesa alegou que o valor da indenização não estaria de acordo com os parâmetros do CDC e da Constituição Federal.

No seu voto, o ministro João Otávio de Noronha considerou que o processo deveria ser extinto, já que a Dell'Arte não seria parte legítima para propor a ação. Para o relator, como a empresa não participou do contrato dos serviços da empresa aérea, não poderia pedir indenização. Ele lembrou que o artigo 17 do CDC trata dos defeitos da prestação do serviço e são voltados para o consumidor.

Entretanto, no voto-vista do ministro Luis Felipe Salomão, seguiu-se o entendimento de que haveria "dano em ricochete" - quando um dano causado a uma pessoa termina por prejudicar terceiros. O ministro Salomão concordou que a empresa Dell'Arte não poderia ser equiparada a consumidor, por não haver previsão no CDC. Entretanto, também considerou que isso não a tornaria ilegítima para propor a ação. Afirmou que se aplicaria no caso a "Teoria da Asserção", já que o interesse do autor ficou demonstrado na petição que iniciou o processo, que preencheu os requisitos da ação.

O ministro Salomão observou que a narrativa do extravio das partituras e incapacidade da Air France em recuperá-las, o que causou o atraso nas apresentações, demonstra o dano moral e material sofrido pela empresa. O magistrado destacou que o artigo 436 do Código Civil assegura ao terceiro beneficiário de contrato - no caso a compra da passagem aérea - indenização, caso este não venha a ser integralmente cumprido. Com essa fundamentação, o ministro negou o recurso da Air France e considerou o recurso da Dell'Arte prejudicado, sendo acompanhado pelo restante da Turma.

Fonte: Coordenadoria de Editoria e Imprensa - STJ via Midiacon News

Associação reúne 30 empresas para o setor de viagens corporativas

Batizada de Abracorp, a entidade quer promover a capacitação das agências presentes em um mercado que deve crescer 12% este ano

Foi anunciada hoje em São Paulo a criação da Associação Brasileira de Agências de Viagens Corporativas (Abracorp). A entidade, que inicia suas funções com 30 empresas associadas, pretende promover capacitação administrativa para as agências de viagens deste setor, que tem um crescimento projetado de 12% para este ano.

A nova entidade chama a atenção para a demanda crescente das viagens a trabalho, ainda que em um cenário de pouca infraestrutura nos aeroportos brasileiros. Diante deste quadro, ¥ o consumidor fica mais exigente, o que prevê a necessidade de disseminação das melhores práticas.

A Abracorp terá sede na cidade de São Paulo e adotou em sua composição um modelo de governança corporativa como o de uma empresa. Assim, a associação vai operar em cinco instâncias e terá Assembléia Geral, Conselho de Administração, Conselho Consultivo, Conselho de Administração e Diretoria Executiva.

Fonte: Época Negócios Online

Companhias aéreas dispensam cobrança de multa para remarcar passagens por causa de chuva

Por causa da forte chuva que atinge o Rio desde a noite desta segunda-feira, as companhias aéreas estão permitindo a remarcação de passagens sem a cobrança de multas. A Gol informou que os passageiros com voos que saem ou chegam nos aeroportos do Galeão e Santos Dumont (foto) podem mudar a data do voo sem qualquer custo. A companhia recomenda que os passageiros não se dirijam aos aeroportos e liguem para o telefone 0800 704 0465.

Já a Ocean Air destacou que os passageiros estão isentos do pagamento de multa para a remarcação de passagem sempre que ocorrem problemas meteorológicos. A recomendação é que quem tinha voo programado para o dia ligue para o telefone 4004-4040 (nas principais capitais) e 0300 789 8160 (nas demais cidades).

Todos os 16 voos da Azul Linhas Aéreas Brasileiras com chegada ou partida do Rio programados para esta terça-feira foram cancelados. A empresa orienta os passageiros a ligarem para a central de atendimento Azul Center (3003 2985) para fazer a remarcação dos voos sem a cobrança de multa.

Mais de metade dos voos cancelados no Santos Dumont

O aeroporto Santos Dumont cancelou 57 dos 94 voos (60,6%) programados entre meia-noite e 15h, segundo boletim da Infraero. Em todo o dia, 27 voos do aeroporto (28,7%) atrasaram, sendo que seis (6,4%) deles permaneciam sem decolar entre 14h e 15h.

No aeroporto do Galeão, 38 dos 72 (52,8%) voos programados para o período entre meia-noite e 15h atrasaram, mas apenas cinco estavam atrasados entre 14h e 15h. Nenhum voo no aeroporto, no entanto, foi cancelado.

Também houve atrasos nos aeroportos de São Paulo. Em Congonhas, 59 dos 135 voos (43,7%) programados até 15h atrasaram e 31 (23%) foram cancelados. Em Guarulhos, o atraso atingiu 29 dos 111 (26,1%) voos programados.

Fonte: O Globo - Foto: Carlos Wedre/AE

MAIS

Imagens da chuva na cidade

Pior chuva dos últimos 40 anos causa estragos e dezenas de mortes no Rio

Falta de lugares estrangula Aeroporto de Lisboa

Presidende da ANA admite vir a usar Aeroporto de Beja como garagem

O principal "estrangulamento" do aeroporto de Lisboa é o estacionamento de aviões, admitiu nesta terça-feira Guilhermino Rodrigues, o presidente da ANA (Aeroportos de Portugal©). O aeroporto tem 51 lugares de estacionamento, mas 110 aviões para estacionar, nomeadamente da TAP e da Portugália.

A falta de lugares levou a ANA a aplicar pela primeira vez "sobretaxas no parqueamento dos aviões para dissuadir as companhias aéreas".

"Nós não podemos ter um avião estacionado durante três meses" alertou Guilhermino Rodrigues admitindo vir a usar o Aeroporto de Beja como garagem.

Fonte: Raquel Oliveira (Correio da Manhã) - Foto: RTP Notícias

Continental Airlines fecha acordo com TAM Fidelidade

A TAM e a Continental Airlines firmaram acordo que permite aos membros do programa TAM Fidelidade acumular e resgatar pontos em voos da Continental para qualquer destino atendido pela empresa. Da mesma forma, os membros do programa OnePass, da Continental Airlines, também podem acumular e resgatar pontos em voos da TAM. A parceria entra em vigor a partir de hoje.

Para o vice-presidente Comercial e de Planejamento da TAM, Paulo Castello Branco, o acordo é mais um "importante passo" na integração da empresa à Star Alliance, aliança global de aviação comercial, integrada por 23 das maiores companhias aéreas do mundo e por três empresas regionais.

Fonte: Agência Estado

Gollog pretende alcançar 120 unidades de carga em 2010

A Gollog, serviço de cargas aéreas da Gol Linhas Aéreas Inteligentes, marca presença em mais uma edição da Intermodal South America, a maior e mais importante feira de logística na América Latina, que reúne os principais players do setor, além de grupos de comércio exterior e transporte. A companhia aérea montou estande no evento, em que visitantes poderão conhecer em detalhes os produtos e serviços oferecidos.

"Por se tratar de evento institucional, a Intermodal é uma excelente oportunidade para nos aproximarmos ainda mais dos profissionais do setor e atualizar o mercado sobre as novas diretrizes do nosso negócio", disse Cyro Lavarello, diretor de Cargas da Gol.

Apostando no crescimento do mercado doméstico de encomendas fracionadas, a Gollog iniciou a expansão da sua rede de franquias, que já conta com mais de 75 unidades, sendo duas próprias, nos aeroportos de Guarulhos e Congonhas (São Paulo). O braço de cargas da Gol espera totalizar 120 unidades até o final de 2010. ©A partir dessas unidades, a expansão para o interior dos estados será contínua, permitindo alcançar cerca de duas mil cidades brasileiras até o final do ano.

Um dos destaques na feira será a apresentação do portfolio de serviços de cargas expressas da Gol. Por meio de uma plataforma logística integrada com a maior malha aérea da América Latina, em menos de nove meses o segmento passou a corresponder a mais de 10% da receita gerada pela Gollog em 2009.

Os novos produtos – Gollog Voo Certo, Gollog Express, Gollog Dez Horas e Gollog Doc – foram desenvolvidos para satisfazer a crescente demanda do mercado de cargas expressas, com entregas porta a porta, prazos definidos e serviços opcionais diferenciados, como a atualização ativa do status da entrega por meio de mensagens SMS, embalagens de proteção contra água, entre outros.

Beneficiada pela retomada da economia brasileira, a Gollog transportou 57,7 mil toneladas durante 2009. No último trimestre do ano, as receitas auxiliares da Gol, que correspondem, entre outros itens, ao transporte de cargas, registraram crescimento de 96,3% sobre o mesmo período de 2008.

No exterior, a Gollog atende sete destinos: Buenos Aires (Argentina), Assunção (Paraguai), Santiago (Chile), Santa Cruz de la Sierra (Bolívia), Montevidéu (Uruguai), Bogotá (Colômbia) e Caracas (Venezuela).

Fonte: Mercado & Eventos

Infraero registra 33,6% de voos atrasados no país

14h25

Dos 1.191 voos previstos até as 14h, 117 foram cancelados.

Segundo o boletim, 400 decolagens estão fora do horário programado.


Dos 1.191 voos previstos para decolar até as 14h desta terça-feira (6), 400, o equivalente a 33,6% do total, registraram atraso. A informação foi divulgada em boletim da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). Outras 117 decolagens (9,8%) foram canceladas.

No Aeroporto do Galeão, dos 67 voos previstos, 36 decolaram com atraso, o que representa 53,7% do total. Não houve voos cancelados. Já no Aeroporto Santos Dumont, 49 voos foram cancelados (59,8%) e 25 decolaram com atraso, dos 82 previstos até as 14h.

Em São Paulo, no Aeroporto de Congonhas, 41,9% dos 124 voos previstos decolaram com atraso, somando 52 voos fora do horário. Foram cancelados 28 voos. Em Guarulhos, 28 voos saíram atrasados e cinco foram cancelados, dos 101 previstos.

O Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte, não teve voos cancelados, mas registrou atrasos em 28,6% dos 21 voos previstos. Já no Aeroporto Tancredo Neves, também na capital mineira, dos 55 voos previstos até as 14h, 18 decolaram com atraso (32,7%) e quatro (7,3%) foram cancelados.

Em Belém, dos 31 voos previstos para o período, 15 (48,4%) sofreram atrasos e dois foram cancelados. Em Brasília, 45 decolagens saíram dom atraso das 97 programadas até as 14h, o que representa 46,4% do total. Nove voos foram cancelados.

Entre as capitais da Região Sul, Florianópolis teve 22,7% das 22 decolagens com atraso e nenhum vôo cancelado. Em Curitiba, dos 64 voos previstos, 17 (26,6%) saíram com atraso e um foi cancelado. Já em Porto Alegre, das 48 decolagens previstas até as 14h, três saíram com atraso e outros três foram cancelados.

Fonte: G1

‘É preciso respeitar a saúde de quem vive perto do aeroporto’

O secretário municipal do Verde e do Meio Ambiente, Eduardo Jorge Martins Alves Sobrinho, está irredutível. Quer que a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) cumpra imediatamente ao menos parte das exigências impostas ao Aeroporto de Congonhas.

"Não vamos recuar", diz.

Para ele, a Licença Ambiental de Operação concedida ao aeroporto, na qual constam as 93 exigências, trará "um ganho para a cidade". Abaixo, trechos da entrevista concedida ontem ao Estado:

Não há como se chegar a um acordo com a Infraero?

Dizem que não houve diálogo, mas não é verdade. Esse processo tem mais de três anos, um ano só dedicado a debates. A Infraero só providenciou o EIA-Rima (Estudo e Relatório de Impacto Ambiental) depois que a multamos em R$ 10 milhões.

A redução do horário de Congonhas não trará impacto negativo sobre o setor aéreo?

Por causa da importância do aeroporto, a secretaria foi o mais ponderável possível. As exigências são rigorosas, mas permitem que ele sobreviva até que o governo federal encontre uma solução definitiva. Nós pesquisamos o funcionamentos de aeroportos similares a Congonhas no mundo inteiro. Já tivemos muita tolerância.

O que a cidade ganha com as regras impostas ao aeroporto?

Haverá um ganho para a capital. Enquanto o governo federal não amplia os aeroportos existentes ou parte para um terceiro aeroporto, é preciso que Congonhas se adapte à cidade. É preciso respeitar a saúde de quem vive no entorno. As pessoas, algumas delas idosas, não têm como conviver com barulho de avião das 6 às 23 horas todos os dias.

Fonte: Agência Estado via iG

KLM celebra 70 anos no mercado português com viagens a 70 euros

A KLM, do grupo Air France, celebra este ano 70 anos de voos para Portugal. A rota Amesterdão–Porto–Lisboa–Amesterdão, inaugurada a 2 de Abril de 1940, constituiu um marco relevante nas relações entre os dois países, num período particularmente difícil da vida europeia, com o inicio da II Guerra Mundial.

Este primeiro voo foi efectuado por um DC-2 (o modelo percursor do célebre Dakota da Douglas) e durou oito horas de Amesterdão a Espinho, onde fez escala antes de aterrar na Granja do Marquês (Aeródromo de Sintra).

Para comemorar esta data a KLM ofereceu aos seus passageiros, que embarcaram dia 03 de Abril nos dois voos Lisboa-Amesterdão, uma tulipa azul, um dos símbolos da Holanda e cor emblemática da sua identidade, assim como um bónus de 700 Milhas extra para os membros do seu programa de passageiro frequente Flying Blue.

A celebração continua hoje. A companhia lançou uma campanha publicitária com o lema “70 anos – 70 euros”. Preço promocional de ida e volta com todas as taxas incluídas para descobrir Amesterdão. Esta oferta especial está disponível para venda a partir de hoje à meia-noite e por um período de 24 horas, ou seja até amanhã 07 de Abril (23h59), sendo o período de viagens de 15 de Setembro de 2010 a 28 de Fevereiro de 2011.

A KLM também propõe descobrir várias cidades europeias com um desconto de 70 euros já incluído, entre elas Copenhaga e Praga por 179€, Viena por 206€, Atenas por 244€, Birmingham por 246€. Estas ofertas podem ser compradas até 14 de Abril, sendo o período de viagens de 15 de Setembro a 15 de Dezembro de 2010. Para os destinos intercontinentais, a KLM oferece um desconto de 140€.

Reforço da operação de Verão 2010

Fernando Bessa, director geral da Air France-KLM em Portugal, anunciou esta manhã que a companhia acredita numa retoma da actividade turística este Verão e por isso a KLM vai reforçar, a exemplo de anos anteriores, a sua operação de Amesterdão-Lisboa de dois para três voos diários. O responsável adianta: “a alteração este ano é que em vez de se reforçar a operação apenas em Julho e Agosto, o reforço com o terceiro voo começa já em Junho e continua até Outubro”.

A nível internacional, um dos grandes destaques da companhia é a sua expansão intercontinental alargada a Hangzhou, China. A KLM vai lançar uma ligação regular entre Amesterdão e o Aeroporto de Hangzhou Xiaoshan na China a 8 de Maio de 2010, sendo a primeira transportadora aérea a oferecer uma ligação directa entre este destino e a Europa. A nova ligação será operada três vezes por semana.

O voo KL881 partirá de Schiphol às Segundas, Quartas e Sábados, com chegada a Hangzhou no dia seguinte. O voo de regresso KL882 partirá de Hangzhou às Terças, Quintas e Domingos, com chegada a Amesterdão no mesmo dia. Os voos serão realizados em Boeing 777-200ER, que podem transportar 318 passageiros – 35 em Classe World Business e 283 em Classe Económica.

Programa de fidelização para PME - Bluebiz

A partir de hoje, 6 de Abril, é lançado para o mercado nacional o BlueBiz, o novo programa de fidelização empresarial comum à AIR FRANCE e à KLM destinado às pequenas e médias empresas. Até agora, as duas companhias dispunham cada uma do seu próprio programa destinado ao segmento das PME-PMI. O programa BlueBiz permite à empresa membro de acumular Blue Credits sempre que um dos seus colaboradores viaja num voo AIR FRANCE ou KLM.

Os Blue Credits têm uma validade de 24 a 36 meses e são acumulados em função do percurso realizado e da classe de reserva. Para que os Blue Credits sejam creditados, basta que a empresa comunique o seu número de conta no momento da reserva. Os membros Flying Blue, o programa de passageiro frequente da AIR FRANCE e da KLM, continuam a acumular Milhas quando viajam na AIR FRANCE e na KLM. Os Blue Credits podem ser convertidos em bilhetes prémio e em upgrades para todos os destinos das redes AIR FRANCE e KLM em função de uma tabela simples: 1 Blue Credit é igual a 1 Euro. Qualquer colaborador da empresa pode beneficiar destes prémios. Para beneficiar do BlueBiz, as empresas podem contactar a sua agência de viagens habitual ou a AIR FRANCE KLM.

Todos os serviços oferecidos aos membros do BlueBiz (a adesão, a gestão do perfil cliente, a consulta e a gestão da conta, a tomada de prémio...) são acessíveis directamente online 24h/24 a partir dos sites www.airfrance.pt e www.klm.pt.

Fonte: Ambitur (Portug@l)

Infraero entrega mais uma etapa da modernização do Galeão

A Administração do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro/Galeão – Antonio Carlos Jobim entrega nesta terça-feira (06/04), mais uma etapa das obras de revitalização do Terminal de Passageiros 1, cumprindo o cronograma de obras da Infraero para o aeroporto. O novo Setor B – antigo Setor Azul – estará aberto aos passageiros para embarque doméstico, após conclusão das obras de modernização que iniciaram em janeiro de 2010 e custaram R$5,47 milhões.

O Setor B compreende uma área de 4 mil metros quadrados e contará com seis canais de inspeção de passageiros. As obras incluíram nova sinalização vertical, reforma dos banheiros, troca do forro e luminárias, instalação de granito nas colunas, 496 novos assentos, 12 alimentadores de energia (cada um com seis tomadas) distribuídos pelo salão, entre outras melhorias.

Setor A entra em reforma

Também a partir desta terça-feira, o embarque doméstico do Setor A – antigo Setor Verde - entra em obras de reforma com término previsto para 30 de junho de 2010. As obras de revitalização do Terminal 1 e de conclusão do Terminal 2 tiveram início em 2008 e, após o término, cada terminal terá capacidade de processar até 10 milhões de passageiros ao ano.

Fonte: Mercado &@ Eventos

Infraero abandona passageiros sem orientação

OPINIÃO

Vim de Brasilia ontem no vôo TAM das 19h25m. Cheguei no Galeão e fui para a fila de taxi. Fila havia e só crescia, mas nenhum taxi aparecia. Nenhum. Nem na fila dos carros especiais, nem nos taxis comuns. Não passava ônibus, frescão, Nada. Zero. As pessoas passaram horas na fila, ordeiras, tentando saber como sair do aeroporto. Do outro lado da pista passavam uns taxi amarelo, mas antes que eles pudessem chegar à fila, eles eram parados por algumas pessoas que negociavam preço e trajeto. No meio fio as pessoas se amontoavam à espera de conseguirem transporte nesse mercado persa com os taxis.

Tentei dormir no aeroporto, não havia vagas nos hoteis. E mais tarde, perto da meia noite decidi alugar um carro. Na fila já tinha encontrado um amigo de um amigo e ele alugou e eu consegui chegar em casa de madrugada.

O espantoso é que nas horas em que eu e inúmeras pessoas esperavam no aeroporto não apareceu uma única pessoa ligada a qualquer órgão público, à administração do aeroporto, que nos desse uma orientação, visse se havia casos urgentes, nos desse alguma perspectiva. Os passageiros despejados pelas companhias aéreas numa cidade em caos logístico pela chuva não tinham a orientação de qualquer órgão. É óbvio que a Infraero deveria ter aparecido nem que fosse para dar informações de como estava a cidade, informar sobre a perspectiva de haver transporte. Se não for a Infraero que administra os aeroportos e nos cobra uma taxa para isso, quem seria?

Não seria tão difícil ter um esquema de emergência para um caso como aquele. As pessoas demoraram muito mais tempo naquela fila que não andava do que para vir de Brasilia ao Rio. Estrangeiros não entendiam nada e nem havia alguém que falasse com eles sequer o que era que acontecia na cidade.

Realmente, se é assim que o Rio se prepara para receber grandes eventos, estamos mal. Vale lembrar que chuvas mais fortes passarão a ser mais frequentes com as mudanças climáticas. Isso exige que cada órgão, público, privado, saiba o que é de sua competência e o execute.

Por: Miriam Leitão (O Globo)

Aeroporto de Joinville: Obra vai para o papel

Estudos preliminares de ampliação do terminal devem ficar prontos ainda este ano

No próximo dia 16, a Infraero receberá propostas das empresas interessadas em dar o primeiro passo concreto na ampliação do Aeroporto Lauro Carneiro de Loyola, em Joinville.

Orçado em mais de R$ 1,3 milhão, o trabalho foi detalhado em um edital publicado em 29 de março, e prevê a execução dos estudos preliminares para a ampliação da pista de pouso e decolagem, do pátio de aeronaves, das pistas de taxiamento e implantação de infraestrutura complementar no terminal.

A empresa que apresentar o menor preço assinará um contrato com vigência de 240 dias corridos, 180 deles para execução de serviços como levantamentos, sondagens, ensaios laboratoriais e projetos. Os 60 dias finais serão para a expedição dos documentos com detalhes sobre cada etapa do processo, que é necessário para homologação do serviço.

Paralelamente a estes estudos, a Prefeitura de Joinville busca recursos com o governo federal. Os R$ 40 milhões necessários para desapropriações, retificação do Rio Cubatão e obras de ampliação foram recusados na primeira tentativa de inclusão no PAC 2. O dinheiro seria liberado pela Infraero enquanto o município entraria com R$ 15 milhões, destinados ao novo contorno rodoviário.

No início da semana, o prefeito Carlito Merss esteve no Ministério da Casa Civil para renegociar a decisão. E recebeu uma garantiam informal do governo.

– Estamos aguardado algo que nos prove esse repasse. Caso contrário, toda a discussão que tivemos em torno do nosso convênio de cooperação com a Infraero para a ampliação pode ser inviabilizado – explica o secretário de Desenvolvimento, Rodrigo Thomazi.

– É muito importante que a prefeitura consiga estes valores, ou os projetos não vão ser realizados e o aeroporto vai ficar como está. O acordo está praticamente pronto, mas só será assinado após essa certeza – reforça o superintendente do terminal, Sérgio Santiago Ribeiro.

Com o dinheiro confirmado, os projetos básico e executivo podem ser contratados. A expectativa é de que isso aconteça apenas em 2011.

Cronograma da burocracia

PASSO 1

Estudos e levantamentos prévios.
Valor: R$ 1,3 milhão
Prazo: 240 dias
Fonte dos recursos: Infraero
O que prevê: Levantamentos topográficos, geotécnicos, avaliações de construções existentes, identificação de áreas, cadastramentos e estudos preliminares. Nesta fase, serão determinadas a necessidade de alterações na idéia inicial da ampliação, de licença ambiental e outros detalhes.

PASSO 2

Prefeitura precisa garantir recursos para desapropriações, retificação do rio Cubatão e obras de ampliação.
Valor: R$ 40 milhões
Prazo: Não definido
Fonte dos recursos: Governo federal e prefeitura
O que será feito: Com a liberação do valor, Infraero e município podem firmar o acordo de cooperação.

PASSO 3

Projeto básico.
Valor: Não definido
Prazo: Início de 2011
Fonte dos recursos: PAC
O que será feito: Um projeto inicial das obras necessárias. O trabalho pode ser contratado ou feito pela própria Infraero, Vai depender do que for determinado nos estudos preliminares.

PASSO 4

Projeto executivo.
Investimentos: R$ 2,1 milhões
Prazo: 2011
Fonte dos recursos: PAC 2
O que será feito: Projeto mais detalhado das obras a serem realizadas. Vai exigir licitação.

PASSO 5

Ampliação do aeroporto.
Investimentos: Estimativa: R$ 55 milhões
Prazo: Não definido
Fonte dos recursos: R$ 40 milhões do governo federal e R$ 15 milhões da prefeitura
O que será feito: Desapropriações, retificação do Rio Cubatão, obras de ampliação e novo contorno rodoviário.

Clique aqui e veja os números do setor (em.pdf)

Fonte: Diário Catarinense - Foto: nossajoinville.com.br

SP multa Infraero por falhas no Aeroporto de Congonhas

A Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente (SVMA) de São Paulo autuou ontem a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) pelo não cumprimento de 13 das 93 exigências ambientais impostas ao Aeroporto de Congonhas, na zona sul. A multa de R$ 1 milhão só não pode ser aplicada porque uma liminar livra a estatal de punições até o próximo sábado.

O secretário do Verde e do Meio Ambiente, Eduardo Jorge, diz que a Procuradoria do Município vai recorrer da decisão, concedida na semana passada pela Justiça Federal em São Paulo. "Esse é um processo longo, que se arrasta há mais de três anos. A secretaria procurou diálogo com a Infraero, definimos prazos (para o cumprimento das exigências ambientais©), estendemos em alguns casos e agora chegou a hora de o aeroporto se adequar", disse. Para ele, o relatório encaminhado no dia 1.º pela estatal, com o detalhamento do estágio de cumprimento das exigências, cujos prazos estavam prestes a expirar, "é insuficiente". Ontem, a Infraero não quis se manifestar sobre o assunto.

O item mais polêmico da discussão entre Infraero e Prefeitura diz respeito ao horário de funcionamento de Congonhas. Hoje, o segundo terminal mais movimentado do País funciona das 6 horas às 23 horas. Ao conceder o alvará, a SVMA estabeleceu a redução das operações. De segunda a sábado, o novo horário deveria ser das 7 horas às 22 horas. Aos domingos e feriados, a limitação seria ainda maior, com abertura às 9 horas e fechamento às 22 horas.

A medida faria Congonhas perder 62 pousos ou decolagens por dia, o equivalente a 12% do fluxo de aeronaves. "É preciso respeitar a saúde das pessoas que vivem no entorno do aeroporto", defende Jorge. Até a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) interveio na disputa. Em 23 de março, a Anac entregou ofício à SVMA em que contestava a competência da Prefeitura em interferir no horário de funcionamento de área sob jurisdição federal.

Dois dias depois, procuradores elaboraram um parecer técnico ratificando as atribuições do Município, sob o argumento de que se trata de um caso de uso e ocupação do solo. "Todas as nossas ações neste caso têm amparo legal", assinalou Jorge. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte: Agência Estado

Cadáver apanhado fazendo check-in no aeroporto de Liverpool

Duas mulheres foram presas por tentarem viajar com um parente morto, disfarçando o corpo

Duas mulheres foram presas na Inglaterra por tentarem viajar de avião com um parente morto, disfarçando o cadáver, informou a BBC.

Ao fazer o "check-in", a atitude suspeita das senhoras alertou os seguranças do aeroporto de Liverpool, que ao aproximarem-se do trio em viagem, descobriram o morto.

O cadáver do homem de 91 anos foi colocado numa cadeira de rodas e disfarçado com óculos de sol, de forma a tentar embarcar ocultamente no voo de sábado para Berlim, a terra natal do morto.

As duas mulheres, de 41 e 66 anos, foram presas por suspeita de não notificação do corpo do alemão, que acredita-se ter morrido no dia anterior ao voo, mas já saíram sob fiança. O custo do translado dos restos mortais sairia por 3 mil libras.

Fontes: tvi24 (Portugal) / BNSA / Daily Mail - Foto: dailymail.co©.uk

Lounge Lufthansa em Munique com novidade

Desde o dia 23 de março, clientes status e passageiros Business Class terão à sua disposição as vantagens da recentemente renovada Business Class Lounge, no Terminal 2 do aeroporto de Munique (Alemanha). A Business Lounge estreia elementos de cervejaria bávara modernizada. Com a colaboração da cervejaria “Franziskaner”, os passageiros Lufthansa têm a oportunidade de tirar seu próprio chope e apreciá-lo, acompanhado de pretzels bávaros, sentados ao redor de mesas típicas de biergarten.

A cervejaria é parte integrante da renovada Business Lounge © situada na área de embarque Schengen (área de portões G) do Terminal 2. A lounge, cuja área ocupa 1,1 mil metros quadrados no total, oferece 300 assentos e abre um grande leque de possibilidades para trabalhar e relaxar.

A Lufthansa oferece a seus clientes um total de sete lounges distribuídas num total de 4,5 mil metros quadrados. A recentemente renovada Business Lounge fica em frente à área do portão de embarque G 28.

Fonte: Brasilturis - Foto: aviationrecord.com

História do parapente

Existem diversas versões que levam a invenção do parapente, como equipamento e como esporte. Alguns dizem que foi um engenheiro da Nasa o pioneiro, outros que foram paraquedistas cansados de saltar de aviões, outros ainda que foram escaladores franceses os responsáveis pelo surgimento do esporte.

No meu entender, porém, a verdade se aproxima de uma união de vários acontecimentos, ocorridos em épocas distintas e que se fundiram em um dado momento dando origem ao esporte.

Muito provavelmente tudo começou nos anos 60 quando a Nasa iniciou, por conta do projeto Apollo, pesquisas que envolviam o desenvolvimento de um Paraglider, que vem de Para (paraquedas) e Glider (planar), ou seja, literalmente, Paraquedaplanador e solicitou a David Barish (paraquedista e engenheiro em aerodinâmica) que desenvolvesse tal aparato.

Após alguns protótipos, em 1965, David desenvolveu uma espécie de paraquedas muito peculiar, que apesar de muito parecido com os parapentes modernos, tinha apenas uma única superfície.

David precisava fazer alguns ajustes no equipamento e para isso decolou com ele do Monte Hunter nos Estados Unidos, realizando assim o primeiro voo de paraglider da história. David colocou o nome de Sloop Soaring (voo de talude) na atividade e em 1966 chegou a realizar alguns voos de demonstração, mas certamente a cabeça de David estava muito a frente de seu tempo e o novo esporte não tomou grandes proporções.

Paralelamente o aviador canadense Domina Jalbert criou o primeiro paraquedas retangular com células para gerar o efeito asa. Este sim muito similar aos atuais paraquedas continha: extradorso, intradorso e células separadas, e vem a ser o ancestral de todos os paraquedas e parapentes atuais.

Somente doze anos depois, no final dos anos setenta, que o esporte começou a tomar forma. Três paraquedistas franceses se uniram para escalar e saltar de paraquedas do alto das montanhas e com isso provar que era possível fazê-lo sem o uso de avião ©. Jean Claude Betemps, André Bohn e Gerard Bosson, saltaram, ou melhor, decolaram da colina de Pertuiset, perto de Mieussy, localizada no maciço de Chablais nos Alpes franceses em 1978.

Em 1979 Gerard Bosson introduziu o parapente no campeonato mundial de asa delta e pouco tempo depois, já no início dos anos oitenta, fundou a primeira escola de parapente do mundo, o “Club Le Choucas”. A escola reunia escaladores franceses que viam no parapente uma forma mais rápida e prazerosa de retornar ao solo após uma escalada. Foram esses valorosos montanhistas que deram verdadeiro impulso ao esporte.

O maior feito da época foi protagonizado pelo montanhista Marc Boivin que em 1988, com coragem, astúcia e audácia, decolou do cume do Everest. Do alto da montanha mais alta do planeta Boivin realizou um voo de onze minutos até o acampamento dois. Feito absolutamente memorável até para os dias de hoje, tão memorável que nunca foi repetido. Em 1984 Laurent de Kalbermatten funda a primeira fábrica de parapentes da história, a Ailes de K. A partir daí foram inúmeros os avanços na área tecnológica dos parapentes. Avanços que possibilitaram maior segurança, conforto, leveza, planeio, dentre outros itens que continuam evoluindo e desenvolvendo, ano após ano, esse nobre esporte que é o voo livre de parapente.

Nos brasileiros podemos nos orgulhar de fazer parte dessa história. Somos detentores de inúmeros recordes mundiais, 100% nacionais, dentro do esporte. Todos foram batidos com equipamentos brasileiros produzidos pela SOL Paragliders, que hoje é uma das maiores e mais respeitadas fábricas de parapente do planeta.

Fonte: Sandro Cardoso (360graus.terra.com.br) - Imagens: Divulgação

Guia rápido para se dar bem com as milhas

Com ajuda de experts, desvendamos os tortuosos caminhos para ganhar um bilhete-prêmio. Tudo para ver se você consegue a tão sonhada passagem antes das próximas férias

O médico Rodrigo Purisch, de 37 anos, já visitou Estados Unidos, Uruguai, Colômbia, Argentina e vários destinos brasileiros sem pagar pelas passagens aéreas. Com mais de 50 países no currículo, a economista Sylvia Lemos, de 56, também perdeu as contas de quantas vezes decolou sem ter de desembolsar nenhum real (ou dólar) pelo bilhete.

Não há segredo nessas histórias, todo turista sabe: basta usar milhas para obter a chamada passagem-prêmio. Mesmo assim, a situação mais comum é dos que colecionam pontos esparramados por diferentes programas de fidelidade sem nunca atingir a cota mínima para resgatar benefícios em nenhum deles. Poucos dominam os caminhos para chegar ao sonhado bilhete gratuito. Que nem sempre são simples, é bem verdade.

Desde que o Smiles foi relançado, em outubro de 2008, Gol/Varig e TAM iniciaram uma verdadeira batalha pela fidelidade de seus passageiros, com promoções agressivas como a que permitiu resgate de passagens por a partir de 2 mil milhas (em geral, são exigidas 10 mil milhas para o trecho na América do Sul). As duas principais empresas aéreas do País têm se dedicado também a conseguir fechar novas parcerias e aumentar as possibilidades para que seus passageiros juntem - e gastem - as milhas conquistadas.

Até no supermercado

O recém-lançado Multiplus Fidelidade, por exemplo, une várias empresas - livraria, posto de combustível, supermercado - sob o guarda-chuva do programa TAM Fidelidade. E permite acúmulo de pontos e descontos nas compras feitas em todos os estabelecimentos conveniados.

Facilidade que será ainda mais vantajosa a partir de maio, quando a empresa passa a fazer parte do quadro da aliança internacional Star Alliance, com possibilidade de emitir passagens-prêmio em quase 30 empresas aéreas internacionais e desfrutar de salas vip e check-ins exclusivos mundo afora.

A Gol/Varig, mesmo sem integrar nenhuma aliança internacional, tem parcerias com a American Airlines e a Air France/KLM. Os pontos obtidos em trechos voados por essas companhias estrangeiras podem ser creditados no cartão Smiles. Da mesma forma, contas de restaurantes, estacionamentos e hotéis valem pontos.

Cartão

O cartão de crédito é outro valioso aliado na hora de acumular pontos. A maioria das bandeiras e bancos, hoje, concede bônus aos gastos feitos no cartão - que você transfere para um determinado programa de fidelidade aérea e troca, em seguida, por passagens-prêmio. A transferência, claro, precisa ser feita com antecedência.

Nada é de graça

Os viajantes experientes nem chamam de gratuito o bilhete emitido com milhas. "Considero uma passagem paga em prestações por meio da minha fidelidade a uma empresa", diz Rodrigo Purisch, que, desde agosto de 2006, mantém o blog Aquela Passagem (www.aquelapassagem.com.br), um dos melhores guias de viagens aéreas na internet brasileira.

Como nem todo mundo tem tal experiência, montamos um passo a passo de como acumular e gastar suas milhas. Com seu conhecimento do assunto, Purisch ajudou o Viagem a reunir as dicas ao lado. Veja como conquistar mais depressa, e com vantagens, o seu bilhete-prêmio.

Sabendo usar, não vai faltar

Como acumular

Seja fiel a uma empresa:

Concentre as viagens - e os pontos - no menor número possível de companhias aéreas. Se tiver opção, concentre seu foco numa só aliança internacional (1).

Conquiste status:

Fidelidade ajuda a ter upgrade de categoria (2) no programa de pontos das empresas. Clientes avançados acumulam mais milhas por trecho voado que os passageiros ocasionais.

Escolha a rota mais longa:

Algumas empresas fixam cota de pontos para o voo completo, mas muitas somam as milhas referentes a cada trecho. Dessa forma, encarar uma conexão pode render mais pontos.

Sobreponha vantagens (3):

No Smiles, por exemplo, você pode usar o cartão de crédito do programa de fidelidade para pagar o bilhete aéreo, conquistar status melhor e, com isso, ganhar mais milhas.

Use o cartão de crédito (4):

Pague todas as contas assim, mas só se tiver certeza de que vai conseguir quitar 100% da fatura no vencimento. Os juros da dívida acabam com a vantagem de acumular pontos.

Como gastar

Vá mais longe: Com os mesmos 10 mil pontos resgata-se tanto um bilhete SP-Rio (que custa desde R$ 99) quanto um SP-Caracas (a partir de R$ 470).

Aproveite os feriados:

Ao se planejar com antecedência, você pode conseguir um bilhete-prêmio nas datas de maior procura, as mais caras (mas atenção, os lugares são limitados).

Reserve para emergências: Tente guardar uma quantidade certa de milhas para quando
precisar voar de última hora. Nessas ocasiões, a passagem área acaba custando bem mais.

Controle os vencimentos:

Para não deixar expirar a validade dos pontos, tente upgrade de categoria ou complete em dinheiro o que falta para emitir um bilhete (o Smiles aceita a opção até junho).

Persiga promoções (5):
Com sorte, é possível emitir uma passagem nacional, que costuma exigir 10 mil pontos, por apenas 2 mil. © Basta procurar bem.

(1) Star Alliance (26 empresas, inclusive a TAM, a partir de maio), Sky Team (12) e One World (11) são as maiores.

(2) A Diamante, do Smiles, rende bônus de 100% sobre milhas voadas. O cartão vermelho da TAM dá bônus de 50%.

(3) Ao unir as vantagens do cartão, do programa de fidelidade e do valor da tarifa, você acumula pontos mais depressa. Faça a conta: o cartão básico Smiles/Bradesco ou Banco do Brasil rende 1,33 milha por dólar; e o status Smiles Diamante premia com 2 pontos cada milha. Assim, para o voo SP-Rio-SP, a passagem comfort (a mais cara, a R$ 1.025) renderia 6.779 milhas.

(4) Em média, 10 mil pontos valem um bilhete. Cartões básicos rendem 1 ponto por dólar. Seria necessário gastar US$ 278 mensais para obter uma passagem em três anos. Se você não tem tal gasto, não deve adquirir cartão de crédito pensando nas milhas.

(5) O www.ofertastam.com.br mostra destinos em promoção.

Fonte: Mônica Nóbrega (O Estado de S.Paulo)

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Avião da EgyptAir colide com dois postes de iluminação no Aeroporto do Cairo

Um avião da EgyptAir que transportava 195 passageiros bateu em dois postes, enquanto se prepara para decolar do Aeroporto Internacional do Cairo (CAI) na última sexta-feira (2).

O voo MS-267 iria para Hurghada, um resort do Mar Vermelho, na parte leste do Egito.

O piloto do Airbus A330-243, prefixo SU-GCI, da Egypt Air, estava taxiando em preparação para a partida. Entretanto, devido a um erro da tripulação, a aeronave entrou numa posição errada para decolagem, numa pista inadequada para esse tipo de aeronave, de modo que o avião acabou impactando-se contra dois postes de iluminção.

A mesma aeronave envolvida no acidente, fotografada em 05.12.09, no Aeroporto Malpensa, em Milão, na Itália

Todos os passageiros foram resgatados e levados em segurança de volta ao terminal, informou o presidente da Autoridade de Aviação Civil do Egito (EACE), Sameh Hefni. "O acidente resultou em pequenos danos na asa esquerda da aeronave", completou. Ninguém se feriu no acidente.

"A equipe técnica do Ministério da Aviação Civil está realizando uma verificação completa no avião para descobrir a extensão dos danos e as razões por trás do acidente", salientou Hefni.

Na verdade, ambas as asas, assim, como os postes de iluminação, sofreram danos substanciais.

Um voo alternativo foi disponibilizado para os passageiros, em sua maioria egípcios, através do Airbus A330-200, prefixo SU-GCF, mesmo assim o voo sofreu um atraso de 3 horas.

Fontes: Global Arab Network / Site Desastres Aéreos / Aviation Herald - Foto: Stefano R. (Airliners.net)

Azul tem tarifa promocional para frequência entre Campinas e Porto Alegre

Após ter ampliado o número de voos ligando Campinas a Porto Alegre sem escalas – no último dia 3 de março, a companhia inaugurou a sua quarta frequencia nesta rota –, a Azul Linhas Aéreas está oferecendo tarifas promocionais de R$ 109 (por trecho para viagens de ida e volta) para esta rota na tarifa Azul 30 dias.

Outros destinos com preços atraentes são Porto Alegre–Recife a partir de R$ 299,00, Porto Alegre-Rio de Janeiro a partir de R$ 139,00 e Porto Alegre Navegantes, a partir de R$ 79. Os valores são válidos sempre para compra de bilhetes de ida e de volta, com antecedência mínima de 30 dias e tempo de permanência mínimo de três dias. Informações e reservas no 3003-2985 ou no www.voeazul.com.br .

Fonte: Mercado & Eventos

Movimento no aeroporto de Foz do Iguaçu cresce 55% e bate recorde histórico

O Aeroporto Internacional Cataratas, de Foz do Iguaçu, registrou aumento de 55,5% no movimento de embarque e desembarque de passageiros no primeiro trimestre de 2010. É quase o dobro da média nacional, de 30%. Segundo a Infraero, o número de embarques e desembarques no terminal somou 277.616 passageiros entre os meses janeiro e março deste ano, contra 178.495 nos três primeiros meses de 2009.

O movimento do mês de março, de 95.767 passageiros, contribuiu para o aeroporto, que tem 35 anos, superar seu recorde histórico. “Já tínhamos batido nossa melhor marca em janeiro, com 95.111 passageiros, e agora, em março, batemos novamente o recorde, o que nos deixa muito animados. É recorde em cima de recorde”, afirma Joacir Araujo dos Santos, superintendente da Infraero.

O crescimento apresentado pelo aeroporto de Foz do Iguaçu só perde, em termos percentuais, para os terminais de Campinas e Navegantes, que passaram a concentrar as operações da Azul Linhas Aéreas. Foz se posiciona à frente de outros aeroportos brasileiros, semelhantes no fluxo de passageiros, como Aracaju, Maceió, São Luís e Campo Grande. E também supera, com larga margem, aeroportos internacionais com grande demanda turística, como Florianópolis, Fortaleza, Galeão, Natal e Salvador.

O superintendente da Infraero atribui o crescimento à estratégia de divulgação bem-sucedida do Destino Iguaçu no Brasil e no exterior. “Desde que o setor turístico de Foz do Iguaçu se uniu, há três anos, e lançou a campanha Foz do Iguaçu, Destino do Mundo, para melhorar a sua imagem, o movimento não para de crescer. Neste feriado de Páscoa, por exemplo, a expectativa dos hoteleiros é fechar com perto de 100% da ocupação. Ontem, quem queria passar o feriado em Foz, passando por Curitiba ou São Paulo, não encontrava assento nos aviões”, afirma.

Segundo ele, a previsão é que o movimento cresça acima de 40% no acumulado do ano, o que vai precipitar novos investimentos da Infraero na reforma e ampliação do terminal de passageiros, com ampliação das salas de embarque e desembarque e outras obras de melhoria.

No início de março, o trade turístico da cidade entregou ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ministros de Estado e autoridades aeroportuárias um documento solicitando melhorias no aeroporto. Entidades como a Secretaria Municipal de Turismo, Iguassu CVB, Comtur, Itaipu Binacional, SindHotéis, Abav, ABIH e Singtur, entre outras, subscreveram o documento.

Dentre as revindicações do trade turístico de Foz do Iguaçu, destacam-se: 1) reforma e ampliação do terminal de passageiros, no valor de R$ 35 milhões; 2) aquisição do ILS-CAT2, sigla em inglês para Sistema de Pouso por Instrumento categoria 2, que permite o pouso em uma distância igual ou superior a 400 metros; o aeroporto tem o ILS-CAT1, “muito limitado”; o valor do ILS-CAT2 é de R$ 6 milhões; 3) construção de uma nova pista de 3.450 metros de comprimento por 60 metros de largura (a atual tem 2.196 metros de comprimento por 45 metros de largura); valor: R$ 78 milhões; o relatório aponta ainda a possibilidade da expansão da atual para 3.450 metros (R$ 53 milhões) e o valor estimado para a desapropriação da área (R$ 10 milhões); 4) Flexibilização Tarifária, equiparando as tarifas internacionais às de voos domésticos; e 5) Transformação do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu em “hub” do Mercosul.

Fonte: Itaipu Binacional via Aviação Brasil - Foto: aeroportobrasil

Veja os direitos do passageiro que teve seu voo

Novas regras foram aprovadas pela Anac e entrarão em vigor a partir de 15 de junho

Passageiros tiveram que esperar no saguão do aeroporto Santos Dumont por causa do atraso nos voos nesta segunda-feira (5), volta do feriado de Páscoa

As regras que ditam como as companhias aéreas devem proceder em casos de atraso, cancelamento ou overboking de voos ficarão mais rígidas a partir do dia 15 de junho de 2010. Até lá, os passageiros que enfrentam caos nos aeroportos, como o que aconteceu nesta segunda-feira (5), volta do feriado de Páscoa, no Santos Dumont, Rio de Janeiro, e em Congonhas, São Paulo, terão que se contentar com a lei atual.

O passageiro tem direito a receber alimentação, hospedagem, reacomodação em outro voo e reembolso, e fazer ligações e usar a internet, mas só quando o atraso do seu voo superar quatro horas.

Tire, abaixo, suas dúvidas sobre os direitos do passageiro que teve seu voo atrasado ou cancelado.

Meu voo atrasou / foi cancelado. Quero ser realocado em outro. Quanto tempo a empresa tem para fazer a transferência?

Não existe um prazo máximo para a companhia aérea realocar o passageiro em outro voo. Hoje, a mudança pode ser feita a partir de quatro horas de atraso e sua realocação vai depender da disponibilidade de voos e do convênio da empresa com outras companhias.

Desisti de pegar meu avião. Posso pedir meu dinheiro de volta?

O reembolso pode ser pedido a partir de quatro horas de atraso. A lei atual não prevê que tipo de reembolso o passageiro pode receber – integral ou parcial - e a empresa tem até 30 dias úteis para fazê-lo.

Que tipo de assistência a companhia aérea é obrigada a me oferecer no caso de atraso?

Se o voo está atrasado há mais de quatro horas, a companhia aérea deve fornecer ao passageiro “alimentação adequada”. O consumidor tem direito também a fazer ligações telefônicas e usar a internet.

Quando tenho direito a receber hospedagem?

Também a partir de quatro horas de atraso, o passageiro tem direito a ter hospedagem fornecida pela companhia aérea.

Fui realocado (a) para um voo cujo destino é mais longe que o meu. A empresa tem que oferecer traslado para o meu aeroporto de destino?

Sim. Neste caso, a empresa deve disponibilizar um ônibus para levar o passageiro ao aeroporto de destino.

Mudanças

A partir do dia 15 de junho, com as mudanças aprovadas pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), a situação do passageiro que aguarda pelo voo que foi atrasado será um pouco melhor do que a que foi vista hoje nos aeroportos Santos Dumont, no Rio de Janeiro, e em Congonhas, São Paulo.

Quando o atraso superar quatro horas, a companhia será obrigada a oferecer uma "acomodação adequada" ou hospedagem ao passageiro. Ou seja, aquele consumidor que ainda aguarda pelo seu voo e não pretende ir para um hotel, não ficará mais esperando no saguão. A empresa poderá redirecioná-lo à uma sala VIP, por exemplo. Além disso, quem teve seu voo adiado tem prioridade na acomodação em outro avião.

A partir de uma hora de atraso, o passageiro já terá direito a fazer ligações telefônicas e usar a internet. Quando a espera superar duas horas, a companhia já deverá fornecer alimentação.

A nova regulamentação estipula que o reembolso seja integral e, no caso da passagem que foi quitada, ele deverá ser feito imediatamente. No caso dos bilhetes que foram parcelados no cartão de crédito, o reembolso obedecerá à política da administradora do cartão. Além disso, no caso de escala ou de conexão, a empresa deverá providenciar também o retorno ao aeroporto de origem.

Já no caso de cancelamento de voo, a reacomodação deverá ser providenciada imediatamente, assim como o reembolso, no caso do passageiro desistir da viagem.

Fonte: R7 - Foto: Fabio Motta/AE