terça-feira, 11 de outubro de 2011

Avião cargueiro é transformado em sala de cinema em Tabatinga, AM

Adaptação foi feita pelo Exército Brasileiro, que exibirá filmes educacionais.

Aeronave foi usada durante a segunda guerra mundial.


Um avião cargueiro norte americano, apreendido pela Polícia Federal em 1996, está sendo usado pelo Exército Brasileiro como sala de cinema, no muncípio de Tabatinga, a 1.108 km de Manaus. Dentro da aeronave, serão exibidos vídeos institucionais do Exército e filmes sobre preservação do meio ambiente e dos recursos naturais.

A aeronave foi adaptada para ser uma das atrações de um parque zoobotânico de Tabatinga, um espaço turístico que mescla a história e a preservação ambiental.

O parque tem 7,5 mil metros quadrados de área e exibe ao público 22 espécies de animais catalogados. O parque também possui museu que retrata os costumes do caboclo amazônico.

Avião Cinema
De acordo com o comandante do 8º Batalhão de Infantaria de Selva (8º BIS), coronel de Exército Omar Zendim, o foco do projeto é a promoção da educação ambiental. "O uso de uma antiga aeronave serve de atrativo principalmente às crianças", afirmou.

Apreensão

O avião cargueiro é de modelo DC-3, usado durante a segunda guerra mundial. Ele pertencia a um empresário colombiano, que o trouxe para Tabatinga, mas não conseguiu pagar as taxas de aeroportárias. Após um débito acima de R$ 500 mil, a Justiça determinou o repasse do DC-3 para o Exército Brasileiro.

O cargueiro, que agora serve de cinema para a população de Tabatinga, foi colocado na entrada do parque zoobotânico.

Fonte: G1 / Amazônia TV - Foto: Reprodução/TV Amazonas

Marinha dos EUA testa avião autônomo

Veículos controlados remotamente ou por robô sempre foram um grande fetiche, que dirá das forças militares. A Marinha norte-americana começou a testar esta semana seu mais novo avião droide, o Northrop Grumman X-47B, que poderá ser pilotado à distância ou automaticamente.

Foto registrada em recente teste do Northrop Grumman X-47B
Buscando as diversas vantagens advindas do uso de meios-de-transporte não tripulados, a Marinha conseguiu com o X-47B qualidades ótimas para suas tarefas militares, como o menor volume do bólido e os efeitos dessa minimização: menor volume e peso finais, ganho em velocidade e eficiência, com menor consumo de combustível e maior autonomia de voo, permitindo à aeronave cumprir suas missões com sucesso acima do já conseguido por naves tripuladas.

Não ter um piloto à bordo é ótimo para a engenharia de guerra do X-47B, pois é possível abusar e realizar manobras que, se não matassem o piloto e os tripulantes, deixariam a aeronave sem controle - situação mais do que indesejável quando se está em um front de guerra.


Em suas primeiras missões, o X-47B será pilotado de maneira remota, a fim de que a equipe de engenheiros envolvida no projeto possa também “sentir” todas as suas reações em voo para, posteriormente, implementar algoritmos capazes de dar à independência do voo na segunda fase.

Essa liberdade de controle viabilizará ações consideradas muito complexas e arriscadas para seres humanos, como o engate do X-47B a outro avião, com ambos no ar. A previsão é de queem 2013 missões com essa dificuldade comecem a ser realizadas efetivamente.

Via: Dvice

Fonte: Alessandro Iglesias (TechTudo) - Fotos: Northrop Grumman

EUA boicotaram o programa espacial do Brasil nos anos 90

Telegramas confidenciais do Itamaraty revelam que os EUA promoveram embargo e "abortaram" a venda, por outros países, de tecnologia considerada essencial para o programa espacial brasileiro na década de 1990.

Réplica do VLS (Veículo Lançador de Satélites) exposto no
MAB (Memorial Aeroespacial Brasileiro)
Em um dos telegramas, o Itamaraty associou a ação norte-americana a um atraso de quatro anos na produção e lançamento de satélites.

O projeto Folha Transparência divulga em seu site a partir de hoje 101 telegramas confidenciais inéditos da diplomacia brasileira, que tratam dos programas brasileiros espacial e nuclear.

A pressão norte-americana sobre o projeto espacial já foi ressaltada por especialistas brasileiros ao longo dos anos, e um telegrama do Wikileaks divulgado em 2010 indica que ela ainda ocorria em 2009. Os documentos agora liberados permitem compreender a origem e o alcance do embargo, assim como a enérgica reação do Brasil.

Em despacho telegráfico de agosto de 1990, o Itamaraty afirmou que a ação norte-americana começara três anos antes, por meio de "embargos de venda de materiais", impostas pelos países signatários do RCTM (Regime de Controle de Tecnologia de Mísseis) - um esforço voluntário entre países, de 1987, para coibir o uso de artefatos nucleares em mísseis.

O Itamaraty incluiu o bloqueio dos EUA como um dos motivos para o atraso na entrega do VLS (Veículo Lançador de Satélites), que deveria estar pronto em 1989. O primeiro teste de voo foi em 1997.

Além do VLS, o programa espacial previa a construção de quatro satélites, dois para coleta de dados e dois para sensoriamento remoto.

O Brasil só aderiu ao acordo em 1995. Os telegramas revelam que, um ano depois, o diretor do CTA (Centro Técnico Aeroespacial) da Aeronáutica, Reginaldo dos Santos, atual reitor do ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica), informou ao Itamaraty que os EUA negaram o pedido para importar transmissores para uso em foguetes brasileiros.

O Itamaraty orientou seu embaixador em Washington, Paulo Tarso Flecha de Lima, a manifestar "estranheza e preocupação" ao governo dos EUA. A medida dos EUA só foi revista meses depois.

José Israel Vargas, ministro da Ciência e Tecnologia entre 1992 e 1998, confirmou à Folha as gestões dos EUA para prejudicar o programa espacial brasileiro.

"Houve sim pressão americana para qualquer desenvolvimento de foguetes, contra nós e todo mundo [que o fizesse]." Segundo ele, países avançados na área, que ajudavam outros a criar seus programas espaciais, como a França fez com o Brasil, também eram pressionados.

A Embaixada dos EUA em Brasília, quando procurada em agosto pela Folha, não comentou os telegramas do Itamaraty, mas elogiou a divulgação dos documentos.

Fonte: Rubens Valente, João Carlos Magalhães e Fernanda Odilla (jornal Folha de S.Paulo) - Foto: Lucas Lacaz Ruiz - 22.ago.08/Folhapess

Dassault fecha acordos prévios para fabricação de caças no Brasil

Apesar de o governo brasileiro já ter anunciado que a decisão sobre a compra de caças pelo Ministério da Defesa fica para 2012, a fabricante francesa Dassault, preferida pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, já fechou mais de 50 parcerias com empresas e universidades brasileiras.

Dassault Rafale
Nesta terça-feira, estão sendo fechados oito novos acordos, sendo seis com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e com a PUC-Rio, e dois com empresas privadas, incluindo-se a questão da transferência de tecnologia.

Esses pré-acordos, cuja maioria depende diretamente da escolha do Rafale - o avião francês - para a sua execução, podem ser um diferencial na hora da escolha entre os três concorrentes, acredita o representante do Grupo Rafale, Jean Marc Merialdo.

Os Rafale concorrem com o Gripen, da sueca Saab, e com o Super Hornet F-18 americano, fabricado pela Boeing. Merialdo disse ainda que a Dassault está participando de outras duas concorrências para a venda do Rafale, sendo uma nos Emirados Árabes Unidos e outra na Índia.

Segundo ele, a Força Aérea indiana fez uma pré-seleção entre seis candidatos e já descartou justamente o F-18 e o Gripen, que são os concorrentes do Rafale no Brasil. "Isso já é um primeiro sinal de que tudo o que falamos sobre as capacidades do nosso avião e as qualidades da nossa proposta de compartilhamento de tecnologia é verdade", disse.

Dentro dos acordos de transferência de tecnologia e de apoio a desenvolvimento de fornecedores e treinamento de mão de obra, Merialdo acredita que as contrapartidas ofertadas pela Dassault chegariam a 160% do valor do contrato.

Ele disse que um "bônus" para a negociação seria a possibilidade de a Dassault passar a desenvolver no Brasil elementos do avião Falcon, além de participar do desenvolvimento dos aviões Embraer KC-390, ou até mesmo abrir a atuação no país para aviões não-tripulados.

"Esses projetos até poderiam caminhar de forma independente dos Rafale se o governo brasileiro apresentar outro projeto. Se não, vai ficar ligado ao projeto Rafale", disse o representante do consórcio no Brasil. Nesta terça-feira, ele participou de rodada de negócios entre empresários franceses e brasileiros, na sede da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan).

Fonte: Juliana Ennes (Valor Online) via UOL Economia - Foto: Divulgação via airway.uol.com.br

Avião secreto não tripulado da Força Aérea pode ser a nova nave dos astronautas americanos

Depois de três décadas, a NASA aposentou seus ônibus espaciais sem ter um plano B na manga. Isso deixou os astronautas norte-americanos à pé e a mais importante agência espacial do planeta em uma encruzilhada. Sem ter como voltar ao espaço por meios próprios por alguns anos, o plano B pode ser a adaptação de uma aeronave da Força Aérea dos Estados Unidos (USAF) para o serviço.

 Boeing X-37B
É o Boeing X-37B, um avião não tripulado criado para voos espaciais de até oito meses e utilizado pela USAF para experimentos militares e científicos. Há estudos de se criar um X-37C, ampliando seu tamanho e reforçando sua estrutura para que seja possível que a aeronave carregue astronautas e seja capaz de voar e acoplar com a Estação Espacial Internacional (ISS). Poderiam ser desenvolvidos dois modelos, um capaz de voo tripulado e outro controlado remotamente para transportar cargas para a ISS.

Como foi concebido originalmente como avião, o eventual X-37C seria carregado por um foguete ao espaço e pousaria na Terra como um avião. Ou seja, exatamente com o mesmo comportamento do veículo espacial anterior, aposentado por conta de seus custos, defasagem tecnológica e falta de segurança.

Esse é só mais um sinal de que a NASA não sabe para onde correr. Uma das ideias para o desenvolvimento da nova geração de veículos espaciais tripulados era evitar o conceito de aviões espaciais para driblar a possibilidade de acidentes na reentrada da atmosfera.

Cápsulas mais compactas e com menor área de atrito são mais seguras nesses momentos, o que explica a inexistência de acidentes com esse tipo de equipamento, utilizado pelos russos desde os tempos da União Soviética.

Mas o projeto pode se revelar caro demais para a NASA, que sofre com constantes cortes de orçamento há alguns anos. Nesse caso, não seria estranho se a Boeing voltasse sua atenção para o recente mercado de voo espacial turístico, criando uma espaçonave muito mais confortável que as desajeitadas cápsulas espaciais russas Soyuz, que caem no chão sem a menor cerimônia. Existem dois X-37B à serviço da Força Aérea e custaram US$ 1 bilhão cada.

Via: Wired

Fonte: Filipe Garrett (TechTudo) - Foto: Divulgação/Força Aérea dos EUA

Austrália vai usar avião da Embraer para treinar pilotos

A empresa brasileira de aviação Embraer fechou a venda de um jato Phenom 100, para a CAE Global Academy Perth, na Austrália. O avião será entregue no final do ano.

Phenom 100

A CAE Global Academy Perth, também conhecida como China Southern West Australia Flying College, é uma joint venture da China Southern Airlines com a CAE. É uma das 11 unidades da CAE Global Academy, uma das maiores redes de instituições de formação de pilotos do mundo.

Segundo o diretor de marketing e vendas da Embraer para a Ásia e Pacífico, o Phenon 100 possui característicadas adequadas para exercer esse tipo de função, pois é projetado para alta utilização e conta com uma cabine de pilotagem intuitiva e características de vôo suaves. “É a plataforma perfeita para treinamento e instrução de pilotos”, disse.

Mais encomendas

A CAE Global Academy Perth também encomendou um simulador de vôo CAE 5000 Series Nível D para o programa de treinamento. Este será o primeiro simulador de vôo do Phenom 100 disponível em uma instituição de formação de pilotos na Ásia Pacífico e deverá entrar em funcionamento até o final de 2012.

Fonte: UOL Economia - Foto: Divulgação

Copa e Olimpíada usarão avião espião

2014/2016

 Aeronave, operada por controle remoto e com autonomia de 37 horas, será arma antiterrorismo

O governo federal vai utilizar o avião espião Vant (Veículo Aéreo Não Tripulado) na Copa do Mundo de 2014 e na Olimpíada de 2016.

A partir de uma sala de Brasília, será possível monitorar ações de inteligência antiterroristas e acompanhar delegações. Tudo isso ao vivo e por controle remoto.

Adquirido pela Polícia Federal, o equipamento começou a atuar oficialmente na semana passada, em uma discreta operação na região da Tríplice Fronteira (Brasil, Paraguai e Argentina).

O monitoramento detectou ao menos três rotas usadas por contrabandistas e traficantes de armas e drogas. Uma apresentação oficial está prevista para Foz do Iguaçu nos próximos dias. A PF fará um voo simulado na presença do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.

Segundo a Folha apurou, o objetivo é fazer uso dos Vants nos locais dos jogos. Com capacidade para operar por até 37 horas sem interrupções e de filmar com precisão movimentos a 40 km de distância, a aeronave, que voa a 5.000 metros de altitude, consegue fazer a vigilância do local sem se aproximar do espaço aéreo dos estádios.

  

 
Equipada com câmeras superpotentes, tem autonomia para acompanhar grandes multidões na entrada ou na saída das partidas da Copa.
 
A operação com o veículo espião permite utilizá-lo de duas maneiras. Na primeira delas, o equipamento voa em linha reta como um avião normal. Com esse trajeto, é possível acompanhar o deslocamento de delegações consideradas sensíveis ou de autoridades que possam correr algum risco de segurança.
 
A outra maneira de pilotar é percorrer, no ar, a forma do número oito, permitindo que as câmeras filmem como se estivessem estáticas, semelhante a filmagens feitas desde um helicóptero. Atualmente, há oito pilotos da PF treinados para manusear o equipamento.
 
"Para comandar o Vant, não basta saber pilotar avião ou helicóptero. É uma mistura dos dois, mas também é uma coisa diferente dos dois", disse um dos pilotos, sob condição do anonimato por questões de segurança.
 
007
 
Uma das funções tecnológicas do veículo espião é a chamada Locked Target: uma cruz na câmera foca o alvo e passa a acompanhá-lo automaticamente, mesmo que este se desloque.
 
A Polícia Federal estuda enviar representantes para a Olimpíada de Londres, no ano que vem, com o objetivo de estudar como os ingleses farão uso de seu próprio Vant em um megaevento. O avião já foi utilizado na Olimpíada de Inverno do ano passado, em Vancouver (Canadá).
 
Além do Vant recentemente inaugurado, a PF comprou outro, previsto para chegar ao Brasil no próximo mês. As duas aeronaves integram projeto de R$ 650 milhões, entre custos de equipamentos, construção de bases e gastos com satélite para transmissão. Até 2015, antes dos Jogos Olímpicos, portanto, a PF deseja ter 14 em operação.
 
Outros países utilizam o mesmo modelo de Vant que a Polícia Federal comprou em Israel. A Índia, por exemplo, conta com 50 aviões iguais.
 
Fonte: Fernando Mello e Natuza Nery (jornal Folha de S.Paulo) - Foto: Divulgação via pacovio.blogspot.com

Espanha autoriza fusão TAM-LAN

A fusão dará origem a uma das maiores empresas aéreas mundiais a Latam, avaliada em cerca de US$ 12,140 bilhões

A fusão da TAM com a chilena LAN foi aprovada pela Comissão Nacional da Concorrência da Espanha (CNC), informaram nesta segunda-feira as duas companhias aéreas.

A decisão representa o fim do processo de aprovações da união das empresas na Europa, o que deixa a operação mais perto de ser concretizada, provavelmente, no final do primeiro trimestre de 2012.

Há duas semanas, a fusão foi aprovada no Chile. No Brasil, a fusão não recebeu restrições da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), da Secretaria de Acompanhamento Econômico (SEAE) e da Secretaria de Direito Econômico (SDE), restando apenas a aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), o que acontecer ainda neste mês.

Antes da decisão da CNC espanhola, a fusão já tinha sido aprovada por órgãos antimonopólio de Itália e Alemanha.

A fusão entre TAM e LAN dará origem a uma das maiores empresas aéreas mundiais a Latam, avaliada em cerca de US$ 12,140 bilhões.

Fonte: EFE via Exame.com

No atraso de voo, aéreas só informam direitos quando questionadas. Saiba o que exigir

Consumidor tem direito a telefone e internet a partir de 1h de atraso, mas não é avisado

A Infraero (Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária) espalhou pelos aeroportos faixas
aconselhando passageiros a buscar seus direitos em caso de cancelamento ou atraso do voo
O fim de ano está chegando e, com ele, as viagens de férias e o aumento do movimento nos aeroportos. Para quem vai viajar, a má notícia é que três das principais companhias aéreas brasileiras não informam corretamente os direitos dos passageiros em caso de atraso nas decolagens.

Foi o que constatou a reportagem do R7 ao visitar, como consumidor, os guichês das companhias Gol, Tam e Webjet no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo. A trapezista Daniele Castrilho é uma das dezenas de vítimas que, diariamente, passam pelo problema nos aeroportos brasileiros.

Ela tentava voltar de suas férias em São Paulo para Porto Alegre, quando foi informada de que o avião não sairia mais às 13h05, mas às 15h.

A companhia não ofereceu alimentação e nem qualquer informação sobre os direitos que ela tinha durante a espera - veja no quadro abaixo a relação do que a empresa deve oferecer ao passageiro, de acordo com o tempo de atraso do voo, conforme prevê a Resolução nº 141, da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), válida desde 13 de junho do ano passado.

Saguão de espera do Aeroporto Internacional de Guarulhos
(Cumbica) repleto de passageiros
O presidente da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), Marcelo Guaranys, informou que o órgão regulador vai cancelar autorizações de voo das companhias que não cumprirem as taxas de pontualidade e regularidade nos aeroportos mais movimentados do país.

A agência chegou a suspender no final do mês passado a venda de passagens da companhia aérea Webjet de voos programados entre os dias 27 de setembro e 1º de outubro. Na ocasião, 3 em cada 4 voos tiveram problemas de partida.

Ainda assim, as empresas não têm seguido as determinações da norma da Anac. Segundo o documento, o passageiro que tiver sua viagem atrasada tem direito a assistências graduais para satisfazer suas necessidades imediatas.

Já na primeira hora de atraso, o consumidor deveria ter possibilidade de fazer um telefonema ou acessar a internet.

Na segunda, tem direito a alimentação de acordo com o horário e a partir da quarta hora pode requisitar acomodação ou hospedagem. Pode também, caso desista da viagem, receber o reembolso integral da passagem.

Informações erradas

A reportagem do R7 visitou os guichês do aeroporto internacional de Guarulhos no mesmo dia para verificar quais informações eram disponibilizadas aos passageiros.

Os guichês de informações da Infraero, dispostos em vários locais
dentro do terminal, disponibilizam panfletos explicativos para as
diversas situações que o passageiro pode encontrar ao viajar
Para que as companhias exibissem em seu balcão o aviso da Anac sobre os direitos em caso de atraso, as informações prestadas pelos funcionários foram conntraditórias.

Nenhuma das três companhias brasileiras presentes no terminal - GOL, TAM e Webjet - informou sobre os direitos na primeira hora de atraso. Quando questionada, a Webjet informou erroneamente que o passageiro teria direito a um telefonema de 3 minutos.

A representante da Anac, presente no aeroporto, disse que a informação está incorreta. Não há limite para o uso do telefone ou da internet, conta-se com o bom senso tanto da empresa quanto do cliente.

A TAM contradisse ainda mais a resolução ao afirmar que os direitos não seriam válidos em caso de atraso por condições meteorológicas.

A funcionária do órgão regulador alerta que o ideal é estar bem informado.

- O melhor é estar bem atento aos seus direitos para não ser enganado.

Postos de informação espalhados pelo aeroporto têm panfletos informativos sobre os direitos dos passageiros.

Busque seus direitos

Caso a empresa aérea não respeite os direitos do passageiro ele deve procurar um instituto de defesa dos direitos do consumidor, como o Procon. Conjuntamente, é aconselhável que denuncie a empresa para a Anac, para que ela tome as medidas necessárias.

- Ela [a Anac] não pode obrigar a empresa a dar assistência ao passageiro, mas ela pode penalizá-la depois.

As denúncias podem ser feitas pelo telefone 0800 725 4445 ou no site da agência: http://www.anac.gov.br/.

Os balcões das companhias aéreas agora também trazem avisos sobre atraso dos voos, mas não citam quais as assistências que devem ser concedidas aos clientes. No final de agosto, determinou por meio da Resolução 196/11 que, em um prazo de 60 dias, as companhias aéreas deveriam dar ampla divulgação de seus canais de atendimento de acesso gratuito, além de fornecer informações sobre os direitos e deveres dos passageiros

Direito do passageiro

A companhia deve dar assistências graduais quando o embarque não é realizado por motivo de segurança operacional, troca de aeronave, overbooking ou problemas do gênero. As regras valem desde março do ano passado.

A partir de 1 hora de atraso

Companhia deve oferecer assistência para comunicação (internet e telefone). A Anac informa que não há quantidade limitada de uso de minutos.

A partir de 2 horas de atraso

Alimentação adequada ao tempo de espera (voucher, lanche, bebidas).

A partir de 4 horas de atraso

Acomodação em local adequado (espaço interno do aeroporto ou ambiente externo com condições satisfatórias para aguardar pela reacomodação) ou hospedagem (quando necessária) e transporte do aeroporto ao local de acomodação.

Reembolso

A partir de 4ª hora de atraso, Reembolso integral do valor do bilhete, na mesma forma de pagamento (cartão de crédito ou crédito bancário), caso passageiro desista da viagem.

Reacomodação em outro voo

Deve ser imediata no caso de cancelamento ou adiamento do embarque. O cliente pode ser reacomodado no próximo voo da companhia ou de outra empresa na mesma rota. Passageiro que aguarda reacomodação tem prioridade sobre os que ainda não compraram bilhete.

Informação clara

Companhia deve informar direitos do passageiro e motivos do atraso, cancelamento ou adiamento da viagem, inclusive por escrito (o que pode ser usado em pedidos de indenizações, se for o caso).

Fontes: Anac e Fundação Procon São Paulo

Fonte: R7 (Colaborou Marina Ribeiro, estagiária do R7) - Fotos: Julia Chequer/28.09.2011/R7

Lucro com aeroportos

O plano para concessão dos aeroportos de Cumbica (Guarulhos), Viracopos (Campinas) e JK (Brasília), ao qual esta coluna teve acesso, revela que o governo federal deseja faturar no mínimo R$ 2,9 bilhões pela concessão de operação dos terminais, no leilão de 2012. As vencedoras terão que investir, respectivamente, nos três aeroportos, R$ 5,79 bilhões, R$ 10,75 bilhões e R$ 3,11 bilhões durante o contrato.

Prazos

A Agência Nacional de Aviação pretende ceder Cumbica por 20 anos, Viracopos por 30 e JK por 25 anos. Empreiteiras entraram na briga.

Na conta

Quem entrar no leilão terá de pagar à vista, por baixo, R$ 2,29 bi (Cumbica), R$ 521 milhões (Viracopos) e R$ 75 milhões (JK).

Anualidade

Com as três cessões, o governo estima arrecadar R$ 40 milhões por ano sobre o faturamento de Cumbica (10%), Viracopos (5%) e JK (2%).

Presentão

Sede dos hubs (central de escalas) do País, Brasília sai barata. Quem levar desembolsa menos, fica bom tempo e paga pouco.

Fonte: Coluna do Cláudio Humberto (Tribuna do Norte)

Aeroporto mais perigoso do mundo fica na Ilha da Madeira, em Portugal

Pista de pouso e decolagem chegou um pouco mais perto do céu: tem 180 colunas de 60 metros de altura e 2,8 mil metros de comprimento.


Conheça o aeroporto mais perigoso do mundo. De um lado, a montanha; do outro, o mar; e um perigo ainda maior, que ninguém vê: o vento. É até bonito ver o avião dançar – para quem está no chão, claro. No aeroporto da Ilha da Madeira, ventos ascendentes e descendentes desestabilizam o avião.

Pilotos relatam também rajadas laterais inesperadas e um fenômeno chamado “uplift”, que parece empurrar o avião para cima no momento da aterrissagem. Para piorar, a natureza deixou pouco espaço para o pouso: apenas 1,6 mil metros antes do abismo.

Em 1977, em uma noite de tempestade, um Boeing 727 da TAP ultrapassou os limites da pista e explodiu na praia. Ao todo, 131 pessoas morreram. A ilha decidiu que a melhor maneira de homenagear os mortos era impedir uma nova tragédia.

Trinta e quatro anos depois, o aeroporto continua no mesmo lugar. A pista é que chegou um pouco mais perto do céu. Com 180 colunas de 60 metros de altura, o homem venceu a montanha e o mar.

Não existe nenhum outro aeroporto parecido no mundo. A nova pista tem 2,8 mil metros. Os passageiros que pousam e decolam em segurança nem se dão conta do gigantismo da construção.

A obra durou cinco anos e custou o equivalente a R$ 1,3 bilhão. O espaço de puro concreto, monocromático, que tinha tudo para ser feio, tem até uma surpreendente beleza. Há vida embaixo da pista. No local funcionam um centro de salvamento marítimo, um estaleiro de iates e um centro esportivo.

Em 2004, a obra ganhou o prêmio Iabse, considerado o Nobel da Engenharia, só concedido às estruturas mais impressionantes já construídas. Mesmo com a nova pista, só podem pousar pilotos que tiram uma licença especial.

“Há muitos anos era feita à custa de virem para cá com uma aeronave para ganharem experiência, para se habituarem aos ventos, mas hoje já é feita em simulador”, explicou o diretor do aeroporto, Duarte Ferreira.

O Aeroporto da Madeira ainda pode ter seus riscos, mas nunca o perigo vestiu um disfarce tão bonito.

Fonte: Bom Dia Brasil / G1

Helicóptero tomba durante pouso na Zona Leste de SP

Aeronave desceu perto do Parque Ecológico do Tietê.


Bombeiros informaram que ninguém ficou ferido.

Helicóptero que tombou nesta terça-feira em São Paulo
Um helicóptero tombou nesta terça-feira (11) durante um pouso realizado na região do Parque Ecológico do Tietê, na Zona Leste de São Paulo, segundo a Polícia Militar.

O Corpo de Bombeiros informou que não houve feridos. Logo após o pouso, a aeronave foi coberta com uma lona preta.


Não há confirmação se o pouso foi de emergência ou programado.

De acordo com a Aeronáutica, era realizado um voo de instrução com o helicóptero do tipo Robinson R22, prefixo PT-YEC. A aeronave decolou do Campo de Marte, na Zona Norte da capital paulista, e seguia para o Aeroporto Internacional de Guarulhos, na Grande São Paulo. Durante o voo, porém, o helicóptero teve que fazer um pouso forçado no Parque Ecológico do Tietê por volta das 11h40 e acabou tombando.

A Aeronáutica não soube informar quantas pessoas estavam na aeronave, que tem capacidade para dois tripulantes. Até as 13h15 não havia informações sobre o motivo do pouso forçado.

Uma equipe da Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa) foi enviada ao local para apurar as causas do pouso forçado.


Fontes: G1 / Jornal Globo News - Fotos: Reprodução (TV Globo) / José Messias/Agência Corinthians/AE

Virus atinge frota de aviões não-tripulados dos EUA

Sim, são os mesmos robôs usados pelos americanos para matar suspeitos de terrorismo.

Sala de controle do drone
Um vírus de computador infiltrou-se em grande parte, senão em toda, a frota de aviões-robô Predator e Reaper da Força Aérea dos Estados Unidos. Os robôs, mesmo em missões do outro lado do mundo, são comandados por controle remoto e o virus – que possui um keylogger – grava toda a operação dos pilotos em suas bases, em casa.

O controle dos robôs aviadores fica na Base Aérea de Creech, no estado de Nevada (lugar de onde os ‘pilotos’ jamais se ausentam), mas os aviões não-tripulados podem chegar a qualquer parte do mundo. Os robôs são usados em operações de risco, reconhecimento e mesmo de bombardeio em zonas de guerra. Apesar de o virus ter sido detectado há duas semanas, as missões continuam: ainda não houve nenhum incidente relacionado ao virus, não foi detectado nenhum vazamento de informações secretas e, na parte tática, todas as missões foram cumpridas.

Por outro lado, o vírus ainda não pôde ser removido, o que indica que a base – e, até certo ponto, todo o conjunto das Forças Armadas norte-americanas – é, de forma inegável, insegura do ponto de vista cibernético. Afinal, esses autômatos estão entre as armas mais poderosas do poderio militar estadunidense – de acordo com o Washington Post, ao todo, esses aviões já assassinaram mais de 2.000 pessoas, entre suspeitos e civis inocentes. Os drones, como são chamados, também são usados para patrulhamento e espionagem de regiõs de conflito, como Afeganistão, Iraque, Líbia e Somália.

“Tentamos limpar o vírus várias vezes, mas ele sempre volta,” contou uma fonte anônima de dentro da base ao blog Danger Room da revista Wired. “Acreditamos que seja inofensivo. Mas, honestamente, não sabemos.”

MQ-9 Reaper
Não é a primeira vez que esses robôs assassinos são invadidos. Em 2009, foi descoberta uma falha que permitia a qualquer um, com o software certo, espiar as câmeras dos drones em tempo real, durante as missões. Pouco depois, foram descobertas muitas horas de vídeo desses robôs em poder de rebeldes iraquianos.

Fonte: Henrique Cesar Ulbrich (Das Übergeek - Geek) Fotos: Bryan William Jones / Reprodução

Rússia e China vão produzir avião de longo curso


A Rússia e a China estão na fase final das negociações sobre a produção conjunta de avião de passageiros de longo curso. Como disse em Pequim o vice-primeiro-ministro da Rússia Alexander Zhukov, a realização do projeto será discutida no âmbito da próxima visita do chefe do governo Vladímir Putin à China nos dias 11 e 12 de Outubro.

Zhukov acrescentou que os dois países também têm um projeto de construir um helicóptero pesado. Não é o primeiro projeto da Rússia na criação conjunta de aeronaves com outros países. Por exemplo, foi realizado o projeto de construção do jato Superjet 100, avião de passageiros operado em rotas de curto alcance.

Fonte e Colagem de imagem: Voz da Rússia

Os 10 gadgets de viagem mais bizarros

Mesmo com todo o planejamento do mundo, viajar sempre exige alguns sacrifícios e rende algumas situações incômodas. Para facilitar a vida, podemos recorrer às mais diferentes bugigangas tecnológicas. Por mais bizarros que certos itens possam parecer e embora alguns necessitem de mais tempo em desenvolvimento, muitos se adaptam às suas necessidades e podem salvar sua vida em uma situação inesperada da viagem. O site Oddee.com reuniu em uma lista 10 gadgets de viagem que até podem ser úteis de alguma forma, mas que não deixam de ser para lá de inusitados:

1 - Cobertura de assento customizada

Cobertura de Assento Customizada (Foto: Divulgação)
Cobertura de Assento Customizada (Divulgação)

Imagine-se entrando no avião, achando seu lugar e esticando nele sua própria cobertura de assento lavável com estampa de oncinha. Parece estranho, mas o fabricante do produto garante: a cada ano mais de 500 milhões de pessoas fazem vôos domésticos e usam os mesmos assentos fazendo-os menos higiênicos. A cobertura só é discutível porque até onde sabemos nossas roupas já nos protegem dos micróbios deixados por outras pessoas. Mas se você é um obcecado por limpeza, pode ser uma boa coisa para se adquirir. A atenção dos outros passageiros assim como uma boa proteção contra germes estará garantida.

2 - Camisa do Viajante

Camisa do Viajante (Foto: Divulgação)
Camisa do Viajante (Foto: Divulgação)

Se você planeja viajar para destinos exóticos em breve, essa camisa pode ter sido feita para você. Usando os mesmo símbolos que vemos em placas internacionais ao redor do mundo, ela traz a comunicação em qualquer país para o seu nível mais básico de entendimento. Feita por Artemy Lebedev, abrange as mais básicas necessidades humanas. Tudo o que você precisa fazer é apontar para a imagens que você deseja e qualquer um - em qualquer lugar - será capaz de te ajudar. Quem precisa desses aparatos de tradução eletrônicos quando uma simples camiseta pode dar conta do recado?

3 - Câmera de Dois Centímetros

Micro-Câmera (Foto: Divulgação)
Micro-Câmera (Foto: Divulgação)

Preocupado com o excesso de peso na bagagem? Aí vai uma boa solução. Conheça a menor câmera digital do mundo, medindo um pouco mais de dois centímetros e pesando menos de 15 gramas. Fruto de experimentos feitos durante a Guerra Fria, a câmera possui apenas um botão, tornando simples e rápida a captura de fotos com resolução de até 1600 x 1200. Ah! E ela também grava vídeos em 30 fps com resolução de 640 x 480.

4 - Pesador de Bagagem Falante

O pesador-falante (Foto: Divulgação)
O pesador-falante (Foto: Divulgação)

Esse é o únco pesador de bagagem que “anuncia” o peso das malas. Assegura a prevenção das taxas de excesso de peso em companhias aéreas sem que você sequer precise olhar em sua telinha LCD. Os alto-falantes embutidos anunciam o peso em uma voz feminina fácil de entender. O aparelho é muito leve, obviamente, com pouco mais de 450 gramas. Mede em pounds ou quilos e o display desliga automaticamente após 60 segundos de inatividade para preservar energia.

5 - Adesivos de Viagem

Adesivos especiais (Foto: Divulgação)
Adesivos especiais para viagem (Foto: Divulgação)

Esses adesivos laranjas de borracha foram feitos para serem colocados dentro ou em cima da roupa íntima do viajante e ocultar suas partes provadas desses controversos raios-x dos aeroportos. O website da companhia mostra uma mulher nua usando os adesivos - que custam US$15 cada - mas não mostra como o produto funciona exatamente.

Nota: A companhia foi criticada por ser ineficaz e se beneficiar do medo dos passageiros em relação aos novos scanners de aeroporto.

6 - Camisa Ar-Condicionado

Camisa Ar-Condicionado (Foto: Divulgação)
Camisa Ar-Condicionado (Foto: Divulgação)

Quem não gostaria de uma camisa que libera ar frio para diversas partes do corpo em dias de calor intenso? Essa é a roupa perfeita para quem planeja se aventurar no meio de um deserto, por exemplo. Ótima também para correr ou se exercitar na academia do hotel. O único porém é que o gadget é conectado via USB. Para desfrutar do frio confortável, você precisa estar ligado ao seu laptop e possuir uma bateria poderosa.

7 - Cueca Espanta-Ladrão

Cueca "espanta-ladrão" (Foto: Divulgação)
Cueca "espanta-ladrão" (Foto: Divulgação)

Se você está preocupado em esconder dinheiro em lugares óbvios demais, considere o BriefSafe. É um par de cuecas nojentas com bolsos estratégicos para guardar todo o seu dinheiro, passaporte, etc. Por US$30, você mantém os ladrões afastados com certeza.

8 - Bidê de Viagem

Bidê portátil (Foto: Divulgação)
Bidê portátil (Foto: Divulgação)

Outro produto perfeito para os amantes da higiene. Esse bidê de bolso foi desenvolvido especialmente para os passageitos com destinos menos sofisticados. Disponível no Skymall.com por US$45.

9 - Assento aquecido para animais

Assento aquecido (Foto: Divulgação)
Assento aquecido para animais (Foto: Divulgação)

Para todos que amam seus bichinhos e querem sempre o melhor para eles. Perfeito para o inverno, esse assento aquecido é o único que garante um espaço acolhedor e quentinho para os animais durante a viagem de automóvel. O aquecedor de 12 volts é interno e é capaz de produzir 15ºF acima da temperatura ambiente. Você pode prendê-lo a base do cinto de segurança para garantir uma estabilidade maior para o seu bichinho. Em nome desse amor, no entanto, espere desenbolsar US$150,00.

10 - Camisa Localizadora  Wi-Fi

Camisa Wi-Fi (Foto: Divulgação)
Camisa Wi-Fi (Foto: Divulgação)

A ideia do produto é mostrar a você - a todas as outras pessoas - o hotspot Wi-Fi mais próximo. Geralmente, detectores Wi-Fi são pequenos aparelhos de bolso, mas você precisa tirá-los de lá se quiser ver o status da rede, obviamente. Para te livrar desse trabalho, a camiseta Wi-Fi possui um detector embutido e uma estampa animada mostra a força do sinal. Quanto mais barras aparecem, melhor. Atualmente o produto está sendo vendido pelo ThinkGeek.com com desconto de 50%.  

via Oddee

Fonte:   Aline Carvalhal  (techtudo.com.br)

Suposto óvni visto no Reino Unido seria gaivota defecando em pleno voo

Objeto foi flagrado perto de St Austell, na Cornualha.


Para ufólogos, imagem mostraria objeto emergindo do mar.

Suposto óvni seria gaivota defecando em pleno voo
O suposto óvni flagrado no dia 1º de agosto no Reino Unido que parece estar lançando dois objetos na água seria, na verdade, uma gaivota defecando em pleno voo, segundo o jornal inglês "Metro".


A cena, que foi fotografada em Trenarren, perto de St Austell, na Cornualha, foi analisada por um grupo de ufólogos local. Para Dave Gillham, fundador do grupo, a imagem poderia ser de um objeto que acabou de emergir do mar.

Fontes: G1 - Imagens: Reprodução / Apex

Encontrado Helicóptero sumido na região de Zabaikalie


Os Grupos de Busca encontraram neste domingo (9) o helicóptero Mil Mi-8MTV-1, prefixo RF-31129 (foto acima), operado pelo Ministério de Emergências da Rússia, que estava desaparecido na região de Trans-Baikal, na Rússia.

Os sete ocupantes foram achados vivos, informou o Departamento Regional de Emergências.

O helicóptero foi encontrado às 17:09 (hora de Moscou - 13:09 GMT). Na operação de busca participaram 110 socorristas e 15 unidades de equipes especiais.

O Ministério de Situações de Emergência russo informou através de seu serviço de imprensa que o helicóptero realizou uma aterrissagem de emergência no distrito Kyrym, na região Trans-Baikal e que ninguém ficou ferido.

A aeronave, pertencente a Divisão da Sibéria do Ministério de Situações de Emergência da Rússia, perdeu contato com as autoridades às 12:45 (hora de Moscou - 08:45 GMT) de domingo na área Trans-Baikal da Rússia e, posteriormente, o dispositivo de localização de emergência do helicóptero começou a enviar sinais.

De acordo com informações preliminares, o helicóptero estava realizando um voo de vigilância sobre os bosques no sul da região antes de ser reportado como desaparecido.

Fontes: Site Desastres Aéreos / China Internet Information Center / ASN - Foto: Michael Hohryakov (russianplanes.net)

Estudantes constroem aviões para competição

Aeronaves rádiocontroladas foram projetadas e construídas pelos estudantes para a competição, de 20 a 23 de outubro, em São José dos Campos.

Cerca de 180 universitários da Grande São Paulo, que sonham ingressar na indústria aeronáutica, fazem contagem regressiva para disputar a 13ª Competição SAE BRASIL AeroDesign, agendada para 20 a 23 de outubro, no Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), em São José dos Campos, SP. Para participar da competição, os futuros engenheiros finalizam a construção de 12 aviões radiocontrolados, projetados dentro de oito instituições de ensino. Ao todo, a competição reunirá 97 equipes, oriundas de 67 escolas de engenharia do Brasil, Venezuela e México, num total de 1,4 mil participantes.

As duas equipes da Classe Regular, uma da Classe Aberta e uma da Classe Micro, que obtiverem melhores pontuações ganham o direito de representar o Brasil na SAE Aerodesign East Competition, em 2012, nos EUA, onde equipes brasileiras acumulam histórico expressivo de participações: cinco primeiros lugares na Classe Regular, quatro na Classe Aberta e um primeiro lugar na Classe Micro. A SAE East Competition é realizada pela SAE International, da qual a SAE BRASIL é afiliada.

Aeronave da equipe Keep Flying, da Poli USP, tipo asa voadora
Campeã na SAE East Competition em 2009 e 4ª colocada na competição brasileira em 2010, a equipe Keep Flying, da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli USP) aposta no sucesso do ano passado quando levou para São José dos Campos uma asa voadora (aeronave sem cauda) que rendeu, ainda, três menções honrosas. “Essa configuração é um desafio e inovação, que nos motiva a buscar superar as expectativas da competição”, acredita Matheus Ferraz, capitão da equipe, da Classe Regular, com 17 integrantes. A aeronave já faz testes de voo.

Fibra de carbono

Décima quinta colocada na Classe Regular, na competição brasileira em 2010, equipe Aero Elétrons, da Faculdade de Engenharia de São Paulo (FESP), investiu na aplicação de tubos de fibra de carbono na fuselagem e longarinas do monoplano, que pesa 3 kg e pode transportar até 12 kg de carga. A expectativa é ficar entre as 20 primeiras equipes colocadas na categoria. “É um desafio, porque nos voltamos para uma engenharia diferente na qual temos de estudar e aplicar os conceitos”, afirma Elimarcos dos Reis, capitão da equipe com 8 integrantes.

A equipe estreante Harpia Pampers 5000, da Universidade Federal do ABC, em Santo André, desenvolveu um avião com fuselagem em alumínio aeronáutico sem junções, que garante leveza e resistência. O avião pesa 3,5 kg e pode transportar até 11 kg de carga. “A competição oferece oportunidade única de aprendizado na área aeronáutica, capacidade de liderança e planejamento”, considera o capitão Joaci Lima, que comanda a equipe com 16 integrantes. A UFABC também conta com a participação da equipe Harpia, da Classe Regular.

Demais equipes

Também representam a Grande São Paulo, as equipes Obelix, do Instituto Mauá de Tecnologia; equipe Mechane, da Universidade Presbiteriana Mackenzie; equipe Fatecnautas, da Faculdade de Tecnologia de SP; equipes FEI Regular e FEI Regular Junior, do Centro Universitário da FEI (Fundação Educacional Inaciana); e equipes Ícaro, Fly Girls e Pegasus, da Universidade Nove de Julho.

Categorias

Os aviões da Classe Regular, são monomotores, com cilindrada padronizada em 10 cc (10 cm3 ou 0,61 in3). O Regulamento impõe restrições geométricas, e este ano houve novas delimitações nas dimensões máximas das aeronaves, que devem aparecer na competição com compartimentos de carga maiores. Os projetos da categoria devem ser capazes de decolar em uma distância máxima delimitada, de 50m (61m em 2010).

Na categoria Classe Aberta, a distância de decolagem também é de 50m e as aeronaves devem ter instrumentos para medir tempo de voo. Os aviões da categoria não têm restrições geométricas ou número de motores instalados, desde que a soma das cilindradas dos motores esteja entre 10,65 cm3 (0.65 in3) e 15,07cm3 (0.92 in3). A Classe Micro traz a opção de lançamento da aeronave à mão e o avião da categoria não tem restrições geométricas nem ao número de motores, porém a equipe deve ser capaz de transportar a aeronave dentro de uma caixa de 0,175m³. As aeronaves podem usar motores elétricos e devem decolar em até 25m (30m em 2010).

Provas

As avaliações e a classificação das equipes serão realizadas em duas etapas: Competição de Projeto e Competição de Voo, conforme o regulamento baseado em desafios reais enfrentados pela indústria e disponível no site da SAE BRASIL.

Organizado pela Seção Regional São José dos Campos, da SAE BRASIL, o Projeto AeroDesign é um programa de fins educacionais que visa propiciar a difusão e o intercâmbio de técnicas e conhecimentos entre estudantes e futuros profissionais da engenharia da mobilidade, por meio de aplicações práticas e da competição entre equipes, formadas por alunos de graduação e pós-graduação (stricto sensu), de Engenharia, Física e Ciências Aeronáuticas.

Vagner Galeote, presidente da SAE BRASIL, ressalta que o projeto SAE BRASIL AeroDesign completa a formação técnica dos futuros engenheiros. “É um reforço extracurricular, um estímulo às boas práticas da engenharia requeridas pelo mercado, como o trabalho em equipe, capacidade de liderança e planejamento, habilidade de vender ideias e projetos, além de incentivar o comportamento ético e profissional”, afirma.

Fonte: Portal Bagarai - Foto: Divulgação

Avião AN-2 cai na região de Kuban, piloto ferido


Um avião AN-2 caiu neste domingo (9) próximo a Zasovkaya, na região de Krasnodar, na Rússia e uma pessoa ficou ferida.

Segundo os dados preliminares, só o piloto esteva a bordo do Antonov 2R, prefixo RA-81514. Ele foi levado ao hospital regional.

Ultimamente na Rússia aconteceu uma série de catastrofes com aviões deste tipo. Duas pessoas morreram, algumas foram feridas.

O avião AN-2 produziu-se na União Soviética antes de 1971, mais de 17 mil aeronaves foram produzidas. Até hoje o avião continua sendo produzido na China sob licença.

O AN-2 pode transportar 12 passageiros ou 1,5 toneladas de carga. Utiliza-se nas linhas aéreas regionais para transportações de passageiros e de carga e na agricultura.

Fontes: Voz da Rússia / ASN - Fotos: Ministry of Emergency Situations of Russia

Japão vai oferecer 10 mil passagens aéreas para incentivar turismo

Agência de turismo espera recuperar os números de turistas estrangeiros no país, que caíram mais de 30% em relação ao período anterior ao terremoto

Vista do Monte Fuji, no Japão
O governo japonês vai oferecer 10 mil passagens aéreas a estrangeiros para que queiram visitar o país no próximo ano. Os interessados terão de se inscrever via internet a partir de abril para concorrer ao novo esquema criado pela Agência de Turismo do Japão para incentivar turistas a viajar pelo país.

Na ficha de inscrição, os interessados terão de especificar quais áreas gostariam de visitar. A agência, que faz parte da Secretaria de Turismo, irá selecionar então os felizardos que terão de escrever uma redação sobre sua viagem. Os artigos serão publicados na internet.

As autoridades de turismo esperam conseguir muitos relatos positivos sobre as experiências de turistas estrangeiros no Japão para tentar reverter as preocupações de viajantes com vazamentos de radiação e terremotos.

O distrito de Shibuya, em Tóquio, um dos mais movimentados da cidade

Segundo o jornal “Yomiuri Shimbun”, o programa do governo pagará apenas pelas passagens aéreas. Os turistas terão de cobrir seus custos de acomodação.

Os números de turistas estrangeiros caíram mais de 50% durante os três meses seguintes ao terremoto e ao tsunami de 11 de março, que causaram sérios danos à usina nuclear de Fukushima. Houve uma pequena recuperação durante junho e julho, quando os números registraram uma queda de 36% frente ao ano passado, chegando a um recuo de 32% em agosto. Para a Agência de Turismo do Japão, a melhora foi resultado de uma campanha do governo para garantir a segurança de todos.

Quem se anima a conhecer o outro lado do mundo?

Fonte: Época NEGÓCIOS Online

Esquadrilha da fumaça faz show de acrobacias em Santa Maria (RS)


Os céus de Santa Maria (RS) ficaram rabiscados de fumaça, neste domingo, após o show de acrobacia dos aviões da Força Aérea da cidade. A apresentação faz parte da programação da Exposição Aeronáutica (Expoaer), realizada na base aérea do município gaúcho, no bairro de Camobi. O evento é anual e ocorre sempre em outubro, mês em que, no dia 20, se comemora o Dia do Aviador.

"Ver de perto é fantástico", afirma Elizete Maria Pillon, que mora nas proximidades da base aérea e registrou as "proezas no ar" da esquadrilha da fumaça. "É muito bonito, a gente se emociona cada vez que vê", continua a moradora, que assiste aos shows todos os anos e nem precisa sair de casa para isso.

Elizete conta que no período de "portões abertos", quando ocorre a Expoaer, é possível entrar na base aérea e conhecer suas dependências, aviões e equipamentos. "Eles também oferecem shows, e convidam motociclistas de toda a América Latina", continua. "Vêm milhares de pessoas, é uma coisa que comove mesmo", conclui.


Fonte e foto: Elizete, de Santa Maria (RS), para o vc repórter, canal de jornalismo participativo do Terra

Monomotor faz pouso forçado no interior de SP

Piloto fugiu quando a Polícia Militar chegou no local porque o avião estava com a documentação irregular


Segundo informações do site da TV TEM, uma aeronave de pequeno porte fez um pouso forçado na noite de quinta-feira (6) na zona rural de Lençóis Paulista (a 287 km de São Paulo).

O piloto não estava no local quando a Polícia Militar chegou ao local.

Na manhã desta sexta-feira, o proprietário da aeronave, um homem de 55 anos, foi localizado. Morador de Itápolis, ele contou à polícia que estava voltando para a cidade quando teve um problema na bússola da aeronave. O motor teria feito barulho diferente e ele achou melhor pousar.

O trem de pouso foi danificado quando a aeronave tocou o solo. Ele foi até Lençóis buscar ajuda e, quando retornava para o local do pouco, viu que a polícia estava lá e fugiu. Explicou que tomou tal atitude porque a documentação da aeronave estava irregular e ele estaria com medo de ser preso.

O avião está no nome de uma empresa de táxi aéreo do Pará e ele só terá autorização da ANAC para colocar a aeronave no nome dele quando ajustar todos os problemas mecânicos dela, que tem 35 anos de uso. O brevê do piloto, segundo o delegado, está em dia.

Fonte: Agência Bom Dia (com informações da TV TEM)

Avião com pneu furado deixa pista de aeroporto em MS fechada por 2h

Situação no aeroporto de Campo Grande provocou o cancelamento de um voo.

Ocorreu ainda um remanejamento de pouso e dois atrasos, segundo Infraero.

A pista principal do Aeroporto Internacional de Campo Grande foi liberada após ficar duas horas interditada na tarde desta segunda-feira (10).

Segundo a Infraero a liberação aconteceu por volta das 16h20 e uma aeronave da Aéreas Asta (América do Sul Táxi-Aéreo), que teve o pneu furado no momento em que realizava o pouso, causou o bloqueio da pista.

De acordo com informações da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), dois voos que pousariam em Campo Grande foram cancelados devido ao incidente, um da linhas aéreas Gol de Guarulhos (SP) e o segundo da linhas aéreas da TAM, que também vinha de Guarulhos (SP) e realizou o pouso em Cuiabá.

Avião com pneu furado fechou o aeroporto por 2 horas
O avião que teve o pneu furado é de médio porte e no momento do pouso só a tripulação estava na aeronave, ninguém se feriu. Todos os pousos e decolagens já foram liberados e o aeroporto voltou a funcionar normalmente, segundo a Infraero.

Saguão do aeroporto de Campo Grande na tarde desta segunda-feira (10)
Fontes: G1 / Roberta Cáceres (Correio do Estado) / Midiamax - Fotos: Reprodução/TV Morena

domingo, 9 de outubro de 2011

Caças F-15 japoneses parados após acidente

Os caças F-15 C/D "Eagle" japoneses ficaram estacionados em terra pela segunda vez no espaço de três meses, após um novo acidente na última sexta-feira (7) próximo a Base Aérea de Komatsu.

A decisão das autoridades surgiu depois de o tanque de combustível e partes de um míssil simulado terem caído de um avião em missão de treinamento.

Parte do tanque auxiliar de combustível que caiu é inspecionado
De acordo com fontes da Força Aérea de Defesa do Japão, esta suspensão de voos envolve todas as missões, menos as de emergência, e vão permanecer até à confirmação de segurança dos 202 caças F-15. Não há registo de feridos.

Fontes: A Bola (Portugal) / The Mainichi Daily News - Fotos: Cortesia da Komatsu Air Base

FAB comemora 70 anos e se moderniza

O governo brasileiro adquiriu 12 aviões do tipo P-3AM para equipar a FAB. O pacote, incluindo as aeronaves, o treinamento dos pilotos e a transferência de tecnologia, custou US$ 600 milhões (cerca de R$ 1 bilhão)


A Força Aérea Brasileira (FAB) deu início às comemorações de seus 70 anos apresentando à imprensa o mais novo avião de combate da corporação. O P-3AM Orion, equipa desde 30 de setembro o esquadrão Orungam, sediado na Base Aérea de Salvador. Trata-se da mais moderna e equipada aeronave de patrulha em operação na América Latina. O P-3AM tem autonomia de voo de 16 horas e capacidade de detectar, identificar e destruir navios e até submarinos em operação nas águas territoriais brasileiras.

O governo brasileiro adquiriu 12 aviões do tipo para equipar a FAB. O pacote, incluindo as aeronaves, o treinamento dos pilotos e a transferência de tecnologia, custou US$ 600 milhões (cerca de R$ 1 bilhão). De acordo com o major-brigadeiro Luís Antônio Pinto Machado, chefe do II Comando Aéreo Regional (Comar), o P-3AM elevou a capacidade de patrulhamento da FAB e assegurou a soberania brasileira. “O nível dos equipamentos e da tecnologia embarcados nessa aeronave coloca o Brasil entre as grandes potências mundiais da aviação de patrulha”, garantiu Machado.

Os pilotos do Esquadrão Orungam foram formados na Espanha para utilizar o novo avião da FAB. A tripulação necessária para operar a aeronave vai de 12 a 19 a militares. O P-3AM conta com radares, sensores eletromagnéticos, câmera e até microfones que são lançados ao mar para localizar submarinos a grandes profundidades.

Durante o voo, seis operadores se dedicam exclusivamente a varrer o oceano com os equipamentos eletrônicos à procura de possíveis ameaças. Ao identificar uma embarcação inimiga, o P-3AM conta com nove toneladas de armamentos, entre mísseis, torpedos e minas. O mais moderno é o míssil Harpoon que pode acertar um alvo a 120 quilômetros de distância.

“O avião também tem uma grande capacidade de utilização em busca e resgate. Os equipamentos a bordo podem localizar uma pessoa boiando no mar a quilômetros de distância. Na versão de salvamento, o compartimento de bombas é ocupado por botes salva-vidas que são lançados ao mar e proporcionam segurança aos náufragos até a chegada de uma embarcação que conclua o resgate”, explicou o comandante do Esquadrão Orungam, coronel Angelo Damigo Tavares.

A programação de entrega das outras 11 aeronaves vai até 2014. No total, oito serão empregadas nas operações militares, uma servirá para treinamento e outras três vão ser desmontadas para que as peças fiquem como sobressalentes.

A FAB comprou ainda um cockpit de treinamento, instalado em um hangar da Base Aérea de Salvador, para capaci-tação em terra da tripulação. Os 12 P-3AM foram produzidos nos Estados Unidos na década de 60 e passaram por um processo de modernização total na Espanha, para atender as necessidades da Força Aérea. A Base Aérea de Salvador é uma das mais antigas do País e está subordinada ao II Comar, sediado no Recife.

Fonte: Eduardo Machado (jconline.ne10.uol.com.br) - Foto: Rodrigo Lôbo/JC Imagem