sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Avião se choca com duas vacas na Nicaragua. Ocupantes saem ilesos

Técnicos inspecionam o avião depois de ele ser transportado por um caminhão do Exército para as instalações da empresa aérea La Costeña, em San Carlos

Um avião Cessna 208B Grand caravan da empresa aérea La Costeña com 09 passageiros a bordo se chocou com duas vacas que atravessaram a pista de terra batida de um pequeno aeródromo no sul da Nicarágua, tendo os ocupantes escapado ilesos.

O acidente ocorreu na quarta-feira (13), no Aeroporto de San Carlos, na província de Río San Juan, fronteiriça com a Costa Rica, no momento em que o avião ia decolar com destino a capital Managua transportando uma criança em estado crítico em razão de ter contraído dengue hemorrágico. O menor retornou ao Hospital “Luis Felipe Moncada”, de San Carlos.

Jorge Mayorga, o piloto da aeronave, informou que estava para decolar a uma velocidade de 60 milhas por hora quando duas vacas invadiram a pista.

O pequeno aeroporto parece-se mais com um curral, onde frequentemente tem de se afastar as vacas ou os cavalos que ali se encontram.

Os vôos para San Carlos foram suspensos, devendo as autoridades reparar e ampliar a pista no prazo de um mês.

Fontes: El Nuevo Diário (Nicaragua) - Foto: Tatiana Rothschuh

Incidente com avião de Obama há um mês foi mais sério do que se pensava

O avião de campanha no qual viajava o candidato democrata à presidência dos Estados Unidos, Barack Obama, precisou realizar um pouso de emergência no mês passado, no aeroporto de St. Louis (Missouri, centro), devido a um problema identificado pelos pilotos pouco depois da decolagem, informou nesta quinta-feira (14) a rede de televisão americana ABC.

O incidente chegou a ser divulgado na época, mas foi muito mais sério do que haviam informado a companhia aérea e a Autoridade de Aviação Civil (FAA, na sigla em inglês). A revelação da ABC se baseia nas conversas por rádio entre o piloto e a torre de controle do aeroporto gravadas no dia do incidente.

No dia 7 de julho, pouco depois de decolar de Chicago, o MD-81 da companhia Midwest Airlines no qual Obama e mais 50 pessoas viajavam foi desviado para St. Louis, segundo a ABC.

A bordo, o candidato e sua equipe de campanha foram informados pelo piloto sobre "um pequeno problema de controle".

Segundo a ABC, no entanto, o piloto disse à torre de controle que já não tinha "o controle de 100% (do avião)", apenas "controle limitado".

Poucos minutos mais tarde, o piloto declarou oficialmente uma situação de "emrgência", segundo as gravações.

Questionado pela torre de controle sobre em qual pista iria aterrissar, o piloto perguntou qual seria a mais larga, e alertou: "levamos o senador Obama a bordo".

Quando o avião conseguiu aterrissar sem problemas em St. Louis, o senador Obama ligou para a mulher, Michelle, aparentemente sem saber o que tinha de fato ocorrido. "Acho que colocamos um pouco de tempero nas coisas hoje", disse entre risos o candidato democrata para os jornalistas.

CLIQUE AQUI E VEJA FOTOS DE ALGUNS ACIDENTES AÉREOS ENVOLVENDO POLÍTICOS NORTE-AMERICANOS

Fontes: AFP / ABC News

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Aeroporto Regional da Zona da Mata. Infraero sem previsão para início das operações

E o ‘elefante branco’ está lá

A expressão “elefante branco” é comumente utilizada no Brasil como sinônimo de obra gigantesca sem serventia. Aqueles que passam pela MG-353, entre Rio Novo e Goianá, sabem muito bem o que isso significa. Às margens da rodovia, é possível observar uma estrutura que custou aos cofres públicos R$ 90 milhões e que está sendo subutilizada: o Aeroporto Regional da Zona da Mata.

Reuniões entre políticos da região e representantes da Aeronáutica e da Infraero apontaram que a autorização para vôos comerciais deveria ser homologada até outubro. A notícia deixou esperançosos os moradores de Rio Novo. Tanto que a prefeitura abriu licitação para placas de táxis, que devem operar no terminal. Porém, informações obtidas na Infraero pelo Panorama não confirmam a expectativa. Segundo a assessoria da empresa aeroportuária, o início da operação ainda depende de obras que devem ser executadas pelo Governo de Minas Gerais.

Em reunião com prefeitos da região, técnicos listaram como prioritários a reforma da MG-353, ligando-a à BR-040, e o corte de parte de um morro, que estaria atrapalhando o pouso de aeronaves de grande porte. A Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas, por sua vez, afirma que a licitação para a reforma da estrada já está aberta, mas sem prazo para ser concluída. Já sobre o morro, sequer há solicitação para a execução da obra.

CARGUEIRO

Antes da conclusão das obras, divulgou-se que o interesse era transformar o terminal em aeroporto de cargas. A intenção era facilitar o transporte dos produtos das fábricas da região, como, por exemplo, as integrantes do pólo moveleiro de Ubá. No entanto, a Infraero informou, por meio de nota, que o local funcionará para “aviação doméstica regular, com possibilidade
de vir a ter características de aeroporto cargueiro”.

Outra ressalva feita para que o terminal seja voltado para o setor industrial é a atração de novos investimentos. “Entretanto, para que isso aconteça, deverá, necessariamente, atrair indústrias para que justifique o transporte de insumos e produtos”.

Novo aeroporto construído entre as cidades de Rio Novo e Goianá, em Minas Gerais

Fonte: Lidiane Souza (Jornal Panorama) - Fotos: Rodrigo BSB / COB Construtora

Avião da Webjet deixa de decolar em Alagoas por problemas técnicos

Um Boeing 737-300 da Webjet apresentou problemas e deixou de decolar, no Aeroporto Zumbi dos Palmares, em Alagoas. Passageiros do vôo 6726, que seguiam para Recife, passaram quase uma hora esperando que a aeronave decolasse, o que não aconteceu por problemas técnicos.

O estudante de Jornalismo, Paulo Victor Oliveira, entrou em contato com o site Tudo na Hora ainda quando esperava que a aeronave decolasse. Ele contou que o piloto explicou que estavam tentando consertar um defeito na APU - Unidade de Potência Auxiliar.

A equipe do Tudo na Hora entrou em contato com a Infraero e depois com a companhia. Na Webjet, a informação foi de que os procedimentos normais estavam sendo tomados e que o atraso - a aeronave deveria embarcar às 11h15 - também era considerado normal. O atendente da Webjet ainda disse que, caso houvesse algum problema no avião, a Infraero iria solicitar o desembarque.

Depois de quase uma hora do horário previsto para o vôo, o piloto determinou que os passageiros decessem da aeronave para pegar um outro vôo. Neste momento, os passageiros estão na sala de espera. A equipe do Tudo na Hora voltou a tentar contato com a empresa, mas não conseguiu.

Agora há pouco, os passageiros tiveram a informação de que o equipamento com problemas foi consertado. O vôo está previsto para as 13h, mas dois passageiros, um deles com síndrome do pânico, desistiram da espera logo depois do desembarque e pegaram um táxi para Recife, que foi pago pela companhia aérea.

APU

A Unidade de Potência Auxiliar está localizada na traseira do avião. Ela é turbina menor, que usa o próprio combustível do avião e, em caso de perda dos motores principais, pode ajudar o avião a ter tempo maior de vôo. O equipamento também é usado para gerar energia enquanto o avião fica parado, o que faz funcionar lâmpadas, o painel e o ar condicionado.

Fonte: Tudo na Hora (Alagoas) "editado" - Imagem: Site Webjet

Avião de presidente uruguaio apresenta problema técnico e decola com atraso para Assunção

O avião da Força Aérea do Uruguai (FAU) que transportava o presidente Tabaré Vázquez e sua comitiva a Assunção para assistir à posse do presidente eleito de Paraguai, Fernando Lugo, teve que voltar a Montevidéu devido a um problema técnico e acabou decolando com uma hora de atraso, informaram à AFP fontes do governo uruguaio.

"Dez a 15 minutos depois da decolagem, o avião da FAU teve que voltar a Montevidéu por causa de um problema técnico", que foi solucionado rapidamente, declarou José Luis Veiga, assessor da presidência.

O porta-voz da FAU, Mariano Rodrigo, afirmou que o avião "decolou às 14H45 (horário local) rumo a Assunção, mas os pilotos perceberam pouco tempo depois que o transponder não funcionava" e voltaram a Montevidéu.

O transponder "é um dispositivo eletrônico que permite que os radares identifiquem o avião", explicou.

A peça defeituosa foi trocada e o avião decolou novamente às 15H45, com a mesma tripulação, prosseguiu.

O presidente Vázquez tinha reunião marcada com o secretário do Comércio americano, Carlos Gutiérrez, às 18H00 em Assunção.

Fonte: AFP

Jobim diz que contratos irregulares de aeroportos devem ser anulados

TCU identificou superfaturamento em obras em nove aeroportos brasileiros.

Ministro disse que cálculo o TCU e da aviação civil são diferentes.



O ministro da Defesa, Nelson Jobim, afirmou nesta quinta-feira (14) que todos os contratos para obras em aeroportos considerados irregulares pelo Tribunal de Contas da União (TCU) deverão ser rescindidos. O TCU apontou na quarta-feira (13 )superfaturamento em obras em nove aeroportos brasileiros e indicou que as irregularidades podem comprometer a infra-estrutura aeroportuária para a Copa do Mundo de 2014, que será sediada no Brasil.

"Já era do nosso conhecimento, agora nós vamos rescindir os contratos com as empresas e vamos fazer uma nova licitação relação a isso. O problema dos contratos são contratos antigos e vão ser examinados caso a caso", afirmou o ministro.

Jobim, que participou pela manhã da abertura da Labace, feira latino-americana de aviação, explicou que existe uma diferença entre a base de cálculo usada pelo TCU e a usada pela aviação civil para mensurar o custo de obras em aeroportos. "Já enviamos ao TCU uma nova base de dados compatível com o sistema de aviação civil. Não podemos comparar a construção de uma pista para aeronaves com a construção de uma estrada", disse o ministro.

Jobim rebateu comentários do TCU de que as irregularidades comprometeriam a realização da Copa no Brasil. "Não compete ao TCU fazer esse tipo de avaliação. Essa é uma informação que não coincide com a realidade."

Privatização

Jobim disse também que ainda não existe uma proposta para privatizar os aeroportos brasileiros, mas ponderou que será feito o necessário para melhorar a infra-estrutura do setor.

"Ainda não existe uma proposta de privatização. Estamos discutindo um modelo, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), por exemplo, vai fixar modelos de eventuais concessões", afirmou o ministro. "O problema não é ser a favor ou contra a privatização. Precisamos saber se convém ou não, ou seja, se funciona ou não."

Em sua fala, na abertura da Labace, Jobim destacou a importância da participação privada na aviação e disse que o governo e as empresas precisam se aproximar. "A agilidade do setor público é incompatível com o crescimento da demanda do setor, por isso precisamos recorrer seguramente à iniciativa privada". Durante o evento, o ministro tomou café da manhã com militares da aeronáutica e empresários do setor da aviação, como o presidente da Associação Brasileira de Aviação Geral (Abag), Rui Thomaz de Aquino.

O ministro destacou também a importância de se investir na formação de pilotos e mecânicos da aviação, já que há déficit no país. "Nós vamos trabalhar no sentido de estimularmos a necessidade absoluta que temos de formação de pilotos. E a formação de pilotos passa por aeroclubes".

Fontes: G1 / Globo News / Agência Estado

Irregularidades em obras da Infraero ameçam Copa do Mundo, alerta ministro do TCU

As supostas irregularidades apontadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU) na realização de obras em aeroportos administrados pela Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) é uma ameaça à Copa do Mundo que o Brasil sediará, em 2014. A afirmação é do ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), Raimundo Carreiro.

Durante a sessão de quarta-feira (13) no tribunal, Carreiro afirmou que a falta de projetos, o superfaturamento e o sobrepreço encontrado nas obras dos aeroportos de Goiânia, Rio de Janeiro, Brasília, São Paulo e Vitória são comuns a outros empreendimentos da estatal.

Ao determinar a suspensão cautelar dos pagamentos para o consórcio responsável pela execução do serviço no Aeroporto Eurico de Aguiar Salles, em Vitória (ES), o ministro sugeriu que o TCU pode determinar a interrupção das obras em outros locais administrados pela estatal. Carreiro afirmou também que a crise que atingiu o setor aéreo a partir do final de 2006 ainda não foi resolvida.

“O país está se preparando para sediar a Copa do Mundo de 2014. Acabamos de sair de uma crise, de um apagão aéreo que está latente, que não foi resolvido e, se isso não for resolvido, será um constrangimento para o país não ter essa infra-estrutura preparada”, disse o ministro. “Se esse quadro continuar sem solução, chegaremos próximo a 2014 e, quando estiver faltando um ano, essas obras serão todas feitas sem licitação, em caráter emergencial, com preços superfaturados, porque vai se perder o controle como aconteceu no Pan-Americano [realizado em 2007, no Rio de Janeiro], com obras cheias de irregularidades”.

Ao apoiar Carreiro, o ministro Augusto Nardes afirmou que o país precisa saber da gravidade do assunto. “Não apenas em relação à Copa do Mundo. Se queremos ser um protagonista internacional, temos que ter aeroportos em condições e um controle que dê segurança aos brasileiros. Neste sentido, eu reitero que a Infraero tem que acompanhar e apresentar justificativas mais razoáveis para não ter problemas como os apresentados”.

Nardes também afirmou que o governo, alertado pelo próprio TCU sobre alguns dos problemas do setor aéreo, demorou a agir de forma a evitar a crise que atingiu o setor a partir do final de 2006. “Recentemente, nós tivemos dois acidentes aéreos trágicos. Após o acidente com o avião da Gol [setembro de 2006], alertamos às autoridades que fatos graves poderiam acontecer. Infelizmente, aconteceu”, disse Nardes. “Infelizmente, as medidas não foram tomadas a contento. Demoraram muito e o Brasil passou por uma situação de constrangimento internacional. Estamos fazendo um novo alerta seis anos antes da Copa do Mundo. Portanto, há tempo de o país preparar sua casa”.

Fonte: Agência Brasil

Após fase de testes, TAM abre vôos regulares entre São Paulo e Bariloche

Rota será operada às segundas, quintas, sextas e domingos

A TAM inicia nesta quinta-feira, dia 14, a operação de vôos regulares na rota entre São Paulo e Bariloche, na Argentina. A companhia estava realizando "vôos exploratórios" desde o dia 3 de julho.

Agora, a empresa fará a rota durante o ano inteiro.

Os vôos partirão de Guarulhos às quintas e domingos, pousando no Aeroporto Internacional San Carlos de Bariloche - Teniente Luis Candelaria. No sentido inverso, as freqüências terão saídas às segundas e sextas-feiras. Os vôos serão operados com Airbus A320, com capacidade para transportar até 174 passageiros.

Os horários:

• JJ 8042: Sai de Guarulhos às 20h45 e chega a Bariloche à 1h35.
• JJ 8043: Sai de Bariloche às 3h05 e pouca em Guarulhos àas 7h18.

Fonte: Cidade Biz

Países emergentes puxam vendas de jatos executivos

Os países emergentes estão impulsionando o desempenho das fabricantes de aviões, pelo aumento da demanda e pela necessidade de atender aos "novos ricos". Entre eles estão estão os Brics (Brasil, Rússia, Índia e China) e países do Oriente Médio.

A Airbus, que apresentou hoje os números do segmento corporativo, informou que, em dois anos, vendeu 15 jatos executivos para clientes da China. O Brasil, que ainda engatinha nesse segmento, pode ser um dos principais mercados nos próximos anos.

A Airbus tem uma família de jatos executivos que comportam configurações entre 14 e 55 assentos. A fabricante também oferece uma linha de aviões considerados vips, ou seja, modelos que são configurados de acordo com o cliente, mas do mesmo tamanho dos vendidos para a aviação comercial.

Entre os cerca de 50 vips vendidos no mundo, dois estão na América do Sul, um com o governo brasileiro e, outro, da Venezuela. Ambos são do modelo A319.

A Embraer trabalha com jatos menores e entregou, na semana passada, o 100º Phenom na América Latina. A empresa também trabalha com a expectativa de que os países da Ásia devem ampliar a demanda.

Segundo Luís Carlos Affonso, vice-presidente da Embraer para o mercado de aviação executiva, a Ásia Pacífica tem cerca de 3% da frota mundial de aeronaves, mas sua participação no PIB é muito maior. Para ele, a região, a médio e longo prazos, conseguirá equiparar o setor aéreo à sua importância econômica.

Petróleo

A alta no preço do petróleo, segundo a Embraer, não afetou de forma determinante os negócios da aviação comercial. Affonso afirmou que cresceu a demanda por parte dos países produtores, como Oriente Médio, Rússia, Venezuela e Ásia Central.

Segundo ele, os principais fatores que influenciam na aceleração do mercado de jatos executivos são ligados ao desempenhos das Bolsas de Valores e o aumento de indivíduos ricos.

Fonte: Folha Online

OceanAir Táxi Aéreo comemora parceria com AgustaWestland

A OceanAir Táxi Aéreo comemora os resultados da parceria com a AgustaWestland. Em pouco mais de dois anos, a empresa brasileira já pode ser apontada como uma das maiores distribuidoras dos helicópteros da fabricante italiana no mundo.

“Até o final do ano, a frota da AgustaWestland vai crescer 40% no País”, afirma José Eduardo Brandão, diretor-comercial da OceanAir Táxi Aéreo, empresa do Grupo Synergy.

As duas empresas participam da 5ª edição da Labace (Latin American Business Aviation Conference and Exhibition), a maior feira de aviação executiva do continente latino-americano, que começa nesta quinta-feira (14), no aeroporto de Congonhas, em São Paulo.

Brandão destaca que a AgustaWestland entregará 21 novos helicópteros ao mercado nacional em 2008. Isso significa que sua frota no País vai superar as 100 aeronaves, sendo a maioria utilizada para transporte executivo e offshore.

A expectativa de Brandão é que a empresa italiana encerre o ano com 32% do mercado de helicópteros a turbina do Brasil – dos quais 60% se referem aos helicópteros biturbina leves.

“O aumento da participação no mercado de helicópteros da AgustaWestland foi expressivo e coincide com a nomeação da OceanAir como distribuidora exclusiva no Brasil”, avalia Brandão. “A procura pelos helicópteros da AgustaWestland deve permanecer no mesmo ritmo nos próximos anos”, diz Brandão.

A presença da fabricante não se limita à venda das aeronaves. No ano passado, a AgustaWestland anunciou o credenciamento da OceanAir como centro de serviço e manutenção para seus clientes. E inaugurou um Depósito de Peças Alfandegado em Osasco, que permite maior agilidade para a entrega e estoque aos usuários.

A AgustaWestland é uma das mais importantes fabricantes de helicópteros do mundo. Suas aeronaves destacam-se pela confiabilidade, desempenho e sofisticação oferecida aos clientes. No Brasil, os principais modelos comercializados são o AW 139, o A119 Koala Ke e o A109E Power, e o AW 109S Grand.

Distribuidora exclusiva - No Brasil, a distribuição das aeronaves AgustaWestland é da OceanAir Táxi Aéreo, empresa do grupo Synergy, que também é composto pela OceanAir Linhas Aéreas, Vipsa (Equador), Avianca (Colômbia) e a Turbserv, dedicada à revisão de turbinas.

Fonte: Revista Fator

euroAtlantic reforça frota com mais um Boeing B767-300

A euroAtlantic, companhia aérea detida pelo seu presidente, Tomaz Metello, e pelo Grupo Pestana, reforçou a frota com mais um avião Boeing B767-300ER, com o qual os seus activos aumentaram em 40 milhões de euros, segundo informação divulgada ontem pela empresa.

O comunicado refere que se tratou de uma “aquisição” à GE Commercial Aviation Services (GECAS), dos Estados Unidos, e que já em 2007 tinha adquirido à SAL-2B.V, da Holanda, um avião desse modelo, depois que em Julho de 2006 tinha comprado à Sunrok Aircraft Corporation, da Grande Caimão, o seu primeiro B767-300ER.

A euroAtlantic indica ainda que com este reforço a companhia passa a ter uma frota de cinco Boeing B767-300ER, um Lookeed Tristar L1011-500, que especifica ser sua propriedade, e dois Boeing 757-200.

O comunicado diz ainda que a companhia, em finais de 2007, “reviu e renegociou a quase totalidade dos contratos de leasing das restantes aeronaves, que expiravam em Maio deste ano, por um período alargado de cinco anos”.

Fonte: PressTur

Sobre a euroAtlantic

A euroAtlantic airways é uma empresa de aviação comercial internacional não-regular, registada em Portugal e que opera nas mais diversas rotas no Atlântico Norte (EUA e Canadá), Caraíbas, Américas Central e do Sul, África, Médio Oriente, Pacífico, Austrália e Oceânia.

A companhia - com base em Lisboa - foi fundada no início de 1997 e em maio de 1997 começou a operar. Iniciou os serviços como Air Madeira (a denominação comercial da Air Zarco) com um Lockheed TriStar 500 para vôo charter transatlânticos.

Conquistou o seu Certificado de Operador Aéreo, em 1999, e passou a utilizar seu atual nome em 2000.

A euroAtlantic Airways é propriedade de Quanlux (Luxemburgo) (45%), Júlio Teixeira Tomaz Metello (25%), Anglotel (Luxemburgo) (20%) e Danielle Chadrin Metello (10%) e tem 239 empregados (em março de 2007).

Em 2005, a euroAtlantic Airways teve € 109 milhões em receitas e um lucro de € 5,9 milhões.

A frota da empresa:

O Lockheed L-1011 TriStar CS-TEB

02 Boeing 757-200: CS-TLX e CS-TFK
05 Boeing 767-300ER: CS-TFT, CS-TLO (que é operado pela LOT Polish Airlines), CS-TLQ (que é operado pela Cubana de Aviación), PP-VTE (ex-Varig) e PP-VTC.
01 Lockheed L-1011-500 TriStar: CS-TEB (este L1011 opera principalmente como aeronave reserva)

Fonte: Wikipedia

Airbus inicia a produção na China em setembro

A fábrica da Airbus na China iniciará a produção no final do próximo mês, informou na terça-feira (12) Robin Tao, porta-voz da empresa em Pequim.

A entrega das primeiras aeronaves fabricadas na unidade chinesa, localizada na cidade de Tianjin, cerca de 100 km a sudeste de Pequim, está programada para meados de 2009, de acordo com o planejado.

O objetivo da Airbus com a nova fábrica é aumentar o número de encomendas para o mercado chinês, já que, de acordo com previsões dos fabricantes, incluindo a Boeing, a China precisará de mais de 3.300 aviões comerciais nos próximos 20 anos para a atender à crescente demanda das companhias aéreas do país.

Fonte: Gazeta Mercantil

Boeing fecha contrato multimilionário de serviços de rede e serviços wireless com a AT&T

A AT&T Inc. anunciou na quarta-feira (13) que a The Boeing Company escolheu a AT&T para ser sua principal prestadora de serviços de telecomunicações. De acordo com o contrato, caberá à AT&T prestar serviços avançados de rede e wireless, ajudando a aprimorar os processos da empresa e a aumentar sua produtividade. O valor deste contrato, com prazo de cinco anos, está avaliado em mais de US$ 400 milhões.

A AT&T consolidará para a Boeing as diferentes redes de telecomunicações existentes em uma só rede de dados e voz onipresente e baseada no Protocolo Internet (IP). Uma vez concluída a implantação do contrato com a Boeing, caberá à AT&T prestar serviços de longa distância (WAN), voz e audioconferência, assim como o Serviço Gerenciado de Internet da AT&T, além de serviços wireless de voz e dados.

Este contrato assinado com a Boeing sucede uma série de outros acordos importantes e estratégicos que a AT&T fez neste ano, entre eles, com a Royal Dutch Shell, Starbucks, IBM, General Motors e o Departamento do Tesouro dos EUA.

“Este importante contrato firmado com a AT&T reflete nosso objetivo de convergir os serviços de rede, voz e wireless”, disse Radha Radhakrishnan, vice-presidente da área de Operações de Rede e Computação da Boeing. “A decisão de optar por uma prestadora principal de serviços deverá ajudar a Boeing a obter grandes reduções de custos além de aumentar a produtividade”.

De acordo com Ron Spears, presidente do grupo Global de Serviços Empresariais da AT&T: “A AT&T tem o prazer de se tornar a prestadora de serviços de rede preferencial da Boeing, bem como de ajudá-la a incrementar seu desempenho”.

Com a rede VPN (Virtual Private Network) da AT&T, baseada em MPLS (Multiprotocol Label Switching), a Boeing passará a ter uma conectividade simplificada e confiável, com suporte para avançadas aplicações e serviços internos de voz, enquanto que o Serviço Gerenciado de Internet da AT&T fornecerá conectividade robusta e segura à força de trabalho em trânsito da Boeing, assim como a seus fornecedores e parceiros. Além disso, os serviços wireless da AT&T vão conferir a Boeing planos de discagem para acesso wireless a voz e dados, sincronizados com seu ambiente de serviços locais e de conferência.

A AT&T presta serviços avançados de comunicações a todas as empresas incluídas na lista Fortune 1000. Empresas e organizações globalizadas e de grande porte depositam sua confiança na AT&T, encarregando-a da construção de redes IP que atuem como sua base de telecomunicações e de TI, para a realização de suas metas estratégias. Através de contratos firmados com empresas e órgãos de governo, a exemplo da Boeing, Starbucks, IBM, GM e o Departamento do Tesouro dos EUA, a AT&T comprova que tem a dimensão e o porte necessários para a execução mundial destes complexos acordos.

Perfil - A Boeing é líder mundial na área aeroespacial e a maior fabricante combinada de aeronaves comerciais e militares a jato. Além disso, a Boeing projeta e fabrica aeronaves com rotores basculantes, sistemas eletrônicos e de defesa, mísseis, satélites, veículos de lançamento, assim como avançados sistemas de informações e comunicações. Como uma das principais prestadoras de serviços à NASA, a Boeing opera o Ônibus Espacial e a Estação Espacial Internacional. A empresa também presta numerosos serviços de suporte a aeronaves militares e comerciais. A Boeing tem clientes, em mais de 90 países, e é uma das maiores exportadoras dos EUA, em termos de vendas. Com sede em Chicago, a Boeing emprega mais de 160.000 pessoas, nos EUA e em 70 países, contando com uma das mais diversas, talentosas e inovadoras forças de trabalho, no mundo. Mais de 83.800 funcionários da empresa têm formação universitária – o que representa cerca de 29.000 títulos de formação superior – em praticamente todas as áreas de atuação e técnicas, concedidas por aproximadamente 2.800 faculdades e universidades do mundo. Nossa empresa também alavanca os talentos de centenas de milhares de pessoas capacitadas, trabalhando para fornecedores da Boeing, no mundo.

Perfil - A AT&T Inc. é uma holding de comunicações de primeira grandeza. Suas subsidiárias e afiliadas, as empresas operacionais da AT&T, são as prestadoras dos serviços da AT&T, nos Estados Unidos e no mundo. Entre suas ofertas, incluem-se os serviços de comunicações IP mais avançados do mundo e os serviços celulares, de acesso à Internet em altas velocidades e de voz, líderes nos EUA. Nos mercados dos EUA, a AT&T é reconhecida como líder na prestação de serviços wireless, de acesso à Internet em altas velocidades, telefonia de voz local e de longa distância, assim como publicação de listas e de propaganda através de suas Páginas Amarelas e organizações YELLOWPAGES.COM. A marca AT&T é licenciada a empresas inovadoras, em áreas como equipamentos de comunicações. Como parte de sua estratégia de integração das três telas, a AT&T está expandindo sua oferta de serviços de entretenimento de TV. www.att.com.

Fonte: Revista Fator

Brasil terá nova empresa aérea. Sede será em Brasília

Até o fim deste ano estará em operação na capital federal uma nova companhia aérea.

A empresa vai começar operando com cinco aviões, com vôos nacionais e internacionais para Europa, África e América do Norte.

A expectativa é de que, em dois anos, estejam em operação 50 jatos de longo alcance. As negociações com os fabricantes de aviões estão em fase final e os primeiros já devem desembarcar no Brasil até novembro.

A idéia da nova companhia é de custo baixo, com tarifas baixas e serviço de qualidade. E o mais importante: a sede da empresa vai ser em Brasília.

Fonte: Do Alto da Torre (Clica Brasília)

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Ilhéus vai querer explicações da TAM


Entidades de classe e empresários se irritaram nesta terça-feira (12) ao tomar conhecimento do comportamento dúbio da TAM Linhas Aéreas, que passou uma informação falsa para a sociedade em relação a sua operação no aeroporto Jorge Amado.

Depois que o aeroporto perdeu 110m de pista, numa ação da Anac provocada por uma matéria irresponsável da Rede Globo, a TAM passou a usar aeronaves A319 no lugar das A320, que precisam de mais pista para o pouso.

Desde janeiro a TAM vinha pressionando Ilhéus e ameaçando abandonar suas operações na cidade se não pudesse voltar a usar os A320 na pista plena, sem o bloqueio dos 110m. Ela chegou a dar o final de agosto como data final para sair.

Porém, uma carta (veja fac-simile acima) repassada pela Casa Civil do Governo da Bahia, que também luta para conseguir os A320 de volta, para o empresário Afonso Maria Zeni mostra que a TAM não falava a verdade.

A carta foi enviada à Casa Civil por Alexandre Gomes de Barros, diretor da Anac. Nela, ele diz expressamente que, em reunião da Comissão de Linhas Aéreas Regulares (Conclar), a TAM afirmou que "não tem interesse" em operar com aeronaves A320 em Ilhéus.

A sociedade de Ilhéus deve se reunir nesta semana para pedir explicações à empresa.

Fonte: A Região

Avião da GOL volta ao aeroporto de Salvador após ser atingido por urubu

Uma ave bateu em uma das turbinas de um Boeing 737-800 da Gol em pleno vôo, em Salvador, nesta quarta-feira (13).

O vôo 1777 (Ilhéus/Guarulhos), que havia decolado às 11h55 do Aeroporto Internacional Luiz Eduardo Magalhaes com destino a São Paulo, teve de retornar ao aeroporto 20 minutos depois.

De acordo com assessoria de imprensa da Gol, os 81 passageiros foram acomodados em outras aeronaves: 15 embarcaram às 13h15 no vôo 1887 com destino ao Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, e conexões.

Outra aeronave foi escalada para fazer o vôo 1777, que saiu às 13h47 e levou os demais 66 passageiros para o aeroporto de Guarulhos, passando por Ilhéus (BA).

A aeronave atingida está em manutenção.

Fontes: G1 / Terra

Acidente aéreo deixa três mortos na Somália

Homem armado próximo aos destroços de avião de pequeno porte que caiu nesta quarta-feira (13) a 50 quilômetros de Mogadíscio, capital da Somália. Três pessoas morreram. O avião, que vinha do Quênia, caiu depois de se chocar contra um poste telefônico.

O avião de carga Fokker F-27 Friendship 500, prefixo 5Y BVF, da empresa aérea queniana Fly540, caiu nesta quarta-feira (13) logo após decolar do aeroporto K50, em Mogadíscio, capital da Somália. Três pessoas morream no acidente.

- Quando chegamos ao local descobrimos que os três tripulantes estavam mortos - disse Bashir Hassan, por telefone à agência Xinhua.

Duas das vítimas eram quenianas e a terceira pode ser um árabe, mas os funcionários do aeroporto não souberam confirmar a informação.

Fontes da polícia local informaram que o avião transportava 5,4 toneladas da droga conhecida como Khat e ia em direção a Nairobi.

Fonte: Xinhuanet - Foto: Mohamed Sheikh Nor (AP) - Atualizado em 14/08/08 às 12:30 hs.

Avião da Força Aérea do Paquistão cai e mata o piloto

O piloto de um MFI-17 Mushshak da Força Aérea do Paquistão (PAF) morreu após o seu avião caiu em Bahawalpur, no Paquistão, na quarta-feira (13).

O acidente ocorreu perto de Chak-28 aC, em Bahawalpur. O avião estava em um vôo rotineiro de formação e caiu devido a falhas técnicas.

O piloto, Capitão Bilal, morreu no local.

Uma esquadrilha de MFI-17 Mushshak da PAF

Fonte: GEO.tv

Helicóptero cai na África do Sul

Um piloto e seus três passageiros escaparam por pouco da morte quando o motor do seu helicóptero Robinson R44 II, prefixo ZS-RZE, falhou e eles cairam próximo a Ladysmith, na África do Sul, no domingo passado (10).

O helicóptero havia decolado em Richards Bay Gauteng no domingo, quando o acidente ocorreu. O problemas no motor aconteceu a 6 500 pés.

O helicóptero caiu em um campo e ficou danificado. O piloto e os passageiros escaparam ilesos.

Não era conhecida a causa da falha do motor.

Fonte: Sapa - Fotos: Nico 2010

Helicóptero da PM faz pouso de emergência em via na Zona Oeste de SP

Pouso foi feito para resgatar homem que teria caído de prédio.

Acidente ocorreu por volta das 10h15 na Rua Minerva.


O helicóptero Águia da Polícia Militar fez um pouso de emergência em uma via da Zona Oeste de São Paulo na manhã desta quarta-feira (13) para resgatar um homem que caiu de uma altura de cerca de 15 metros.

O resgate ocorreu por volta das 10h15 na Rua Minerva, altura do número 64, próximo à Rua Itapicuru. Segundo a PM, após o pouso da aeronave, o homem foi resgatado e levado para o Hospital das Clínicas.

O professor universitário João dos Reis, de 51 anos, presenciou o acidente. Morador da região, ele conta que estava saindo de carro quando ouviu um barulho e virou para ver o que era. Viu, então, um homem no chão sangrando. O professor afirmou ainda que a vítima é um pintor que fazia um serviço deitado no telhado do prédio. Ele teria se desequilibrado e caído.

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) não tinha registro da ocorrência até a publicação desta notícia.

Fonte: G1

Rússia diz que abateu aviões espiões da Geórgia na capital da Ossétia do Sul

Confronto segue mesmo após Rússia e Geórgia terem chegado a acordo.

Autoridades georgianas contradizem-se sobre suposto cerco à capital.


A Rússia disse nesta quarta-feira (13) que suas forças derrubaram dois avões espiões da Geórgia sobre Tskhinvali, capital da região separatista da Ossétia do Sul.

Um dos aviões não-tripulados foi abatido na noite de terça, e o outro na manhã desta quarta, segundo um porta-voz do ministério russo da Defesa.

"A despeito das afirmativas do lado georgiano de que eles encerraram todas as atividades militares, tropas russas derrubaram um segundo avião espião georgiano sobre Tskhinvali", disse o porta-voz.



Os confrontos entre tropas russas e georgianas e as movimentações militares continuaram nesta quarta-feira, a despeito de os dois países terem aceitado no dia anterior os termos de um cessar-fogo proposto pelo presidente da França e da União Européia, Nicolas Sarkozy. Ao mesmo tempo, os dois países seguem travando uma guerra de versões, com informações desencontradas sobre o movimento de tropas no território da Geórgia.

O presidente da Geórgia, Mikhail Saakashvili, disse nesta quarta que as tropas russas estão tentando cercar a capital georgiana, Tbilisi. Um fotógrafo da France Presse viu tropas russas movimentando-se a 10 quilômetros da capital. O governo russo negou. Mais tarde, a subsecretária georgiana do Interior, Ekaterine Zguladze, também negou a informação.

Mais cedo, Saakashvili havia dito que que tanques russos abriram fogo contra moradores e prédios da cidade de Gori, apesar de Rússia e Geórgia terem concordado no dia anterior com um cessar-fogo proposto pela França.

Muitos jornalistas também comprovaram a presença de forças russas próximo a Gori. O secretário do Conselho de Segurança da Geórgia, Alexandre Lomaya, denunciou que lojas e casas estão sendo saqueadas na cidade.

A Rússia negou que tenha tropas em Gori. "Nenhum soldado das tropas russas de paz foram mandados a Gori", disse um porta-voz do ministério russo de Relações Exteriores.

Os Estados Unidos disseram nesta quarta-feira (13) ter informações confiáveis de que a violência continua na região da Ossétia do Sul e pediu à Rússia que impeça "forças irregulares" de atacar civis.

"Temos informação confiável de que vilas estão sendo queimadas, com tiroteios e mortes", disse Matthew Bryza, enviado americano à região. Ele pediu à Rússia que se certifique de que suas forças não estão tendo atitudes violentas e que estão fazendo o possível para restringir as forças irregulares, sejam da Ossétia do Sul ou de outros lugares, de cometer violências contra a população pacífica.

Os EUA também pediram um encontro de emergência dos ministros de Relações Exteriores dos países da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) para tratar da situação na Geórgia, segundo um porta-voz. A reunião deve ocorrer em Bruxelas na próxima semana.


Veja mapa com a localização do conflito

Saakashvili e o presidente da França, Nicolas Sarkozy, disseram na noite de terça que chegaram a um acordo "modificado" para o plano de paz entre Rússia e Geórgia.

As mudanças, segundo eles, foram aprovadas pelo presidente da Rússia, Dimitri Medveded, com quem Sarkozy, atual presidente da União Européia, havia se reunido antes.

Entre as mudanças, está a retirada da referência a conversações sobre o futuro status da região separatista da Ossétia do Sul, pivô do conflito entre os dois países, disseram os presidentes.

Saakashvili também disse que quer a participação das Nações Unidas no plano de paz, para "internacionalizar" o processo.

"Precisamos de detalhes legais, de resoluções do Conselho de Segurança da ONU e de uma maior presença de observadores internacionais na região", disse.

Antes, o presidente francês havia se reunido com Medvedev, que endossou o plano proposto pela União Européia e disse que ele "oferece um caminho" para resolver o problema da Ossétia do Sul. Mas Medvedev ressaltou que as tropas de paz da Rússia vão permanecer nas regiões em conflito na Geórgia.

O teor do plano de paz foi anunciado em entrevista conjunta de Medvedev com Sarkozy, no mesmo dia em que a Rússia anunciou o fim dos ataques à Geórgia -o que foi negado pelo governo georgiano e desmentido por relatos dos dois lados do front dando conta de que os ataques continuavam.

A proposta prevê que Rússia e Geórgia renunciem ao uso da força, encerrem todas as ações militares, permitam o livre acesso da ajuda humanitária no país e que as forças armadas da Geórgia retornem a suas posições anteriores ao início do conflito.

Fontes: G1 / Agências Internacionais - Arte: G1

Bombardeio russo mata cinco civis na Geórgia

Aviões russos bombardearam nesta terça-feira a cidade de Gori, na Geórgia, matando ao menos cinco civis e ferindo vários outros. Pouco depois, o presidente russo, Dmitry Medvedev, anunciou que ordenou o fim da ofensiva russa na ex-república soviética. A cidade de Gori havia sido tomada por tropas rusas, na segunda-feira, num avanço além da província separatista de Ossétia do Sul, onde começou o conflito entre Rússia e Geórgia.

Segundo o embaixador da Geórgia na Grécia, Irakli Tavarkiladze, que acompanhava os jornalistas em Gori, um cinegrafista da televisão georgiana morreu e três jornalistas estrangeiros ficaram feridos no bombardeio. Em declarações à televisão pública, o diplomata disse que os estrangeiros feridos são um grego e dois holandeses, mas não revelou suas identidades nem para quem trabalhavam. Um repórter disse que as bombas atingiram seu veículo, que cruzava as ruas desertas.

"Várias pessoas ficaram feridas e deitadas na rua"

- As bombas caíram em frente e ao lado de nós. Várias pessoas ficaram feridas e deitadas na rua. Saímos logo de lá - disse o repórter.

A cidade de Gori fica a cerca de 60 quilômetros a oeste da capital Tbilisi. Todas as lojas estavam fechadas, mas ainda havia pequenos grupos de moradores nas ruas. Um comboio de carros de civis saiu de Gori nesta terça-feira. Dois caminhões da Geórgia colidiram em uma estrada próxima, sugerindo que houve uma considerável confusão quando as pessoas tentavam deixar a cidade, terra natal do ditador soviético Josef Stalin.

A Geórgia retirou na segunda-feira todas as tropas que tinham sido deslocadas para Gori. Diante do avanço das tropas russas, os soldados georgianos foram descolados para defender a capital. O ministro da Defesa da Geórgia, David Kerezerashvili, disse na noite de segunda-feira que as tropas do país se concentram na periferia de Tbilisi.

Segundo o primeiro-ministro georgiano, Lado Gurgenidze, tropas russas teriam entrado no porto de Poti, no mar Negro , um centro de transporte de petróleo e cargas. Segundo a agência de notícias Interfax, o Ministério da Defesa da Rússia negou veementemente a declaração.

Ao longo do dia, surgiram, por parte da Geórgia, relatos conflitantes sobre a presença militar russa em localidades próximas da capital do país e distantes das regiões separatistas, Ossétia do Sul e Abcásia, que foram palco dos principais embates. As tropas russas deram na segunda-feira um ultimato às forças georgianas na Abcásia para se desarmarem. A Geórgia, que acusa a Rússia de usar a região para dar suporte ao confronto na Ossétia do Sul, rejeitou a exigência.

O presidente da Geórgia, Mikhail Saakashvili, crê que a campanha militar da Rússia tem por objetivo anexar Ossétia do Sul e derrubar o governo democraticamente eleito de seu país. Moscou já admitiu ter entrado na Geórgia pela região da Abcásia, região separatista no oeste do país. Mas segundo as autoridades, a Rússia não têm qualquer intenção de ocupar os territórios da Geórgia, apenas defender as regiões separatistas da Abcásia e da Ossétia do Sul.

Fontes: O Globo Online / Agências internacionais

Estudantes do Sul finalizam aviões para SAE AeroDesign, em outubro

Equipe Carancho, da Universidade Federal de Santa Maria, em São José dos Campos

Estudantes da Universidade Federal de Santa Catarina fazem os últimos reparos

Projeto é da equipe Anhanguera, da Universidade Federal do Paraná

Dezoito equipes do Sul do País trabalham na conclusão das aeronaves para participar da Competição SAE BRASIL AeroDesign, que terá sua 10ª edição realizada de 16 a 19 de outubro próximo, no Comando-Geral de Tecnologia Aeroespacial (CTA), em São José dos Campos, SP. O Rio Grande do Sul bateu recorde como segundo Estado com maior número de equipes na competição (9), depois de São Paulo (25). Santa Catarina possui 5 equipes inscritas e o Paraná 4.

No total, a competição conta com 77 equipes inscritas - 67 brasileiras, 8 venezuelanas e 2 mexicanas -, que representam 57 instituições de ensino superior. A região Sul também é a segunda em participação, após o Sudeste, com 36 equipes inscritas. “É uma competição muito importante para nós estudantes de engenharia, porque estimula o trabalho em equipe, o desenvolvimento de projetos e a prática da engenharia”, explica Ricardo Luis Salvador, capitão da equipe gaúcha Águia, da Faculdade de Horizontina (Fahor), que é estreante na competição.

Além da Fahor, o Rio Grande do Sul será representado por equipes da Universidade de Caxias do Sul, Universidade Regional Integrada, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Universidade Federal do Rio Grande, PUC, Universidade de Santa Cruz do Sul, Universidade Federal de Santa Maria e Universidade de Passo Fundo. Cada instituição tem uma equipe cada.

Estreante em 2006, quando obteve a 8a colocação, a equipe Aurora, da Universidade Positivo, do Paraná, projetou um avião para carregar o triplo do seu peso, que é de 3,5 kg. Com asas em madeira balsa e hélice em fibra de vidro, o monoplano tem fuselagem em alumínio extrudado. “Ele parece um inseto e, com certeza, vai nos garantir uma boa colocação”, comenta Cecil Skaleski, capitão da equipe, que agendou testes de vôo em setembro, no Aero Club Fênix. A Universidade Federal do Paraná e o UTFPR também possuem equipes inscritas na competição.

Em Santa Catarina, a equipe AeroTupy, do Instituto Superior Tupy, também participa pela primeira vez. Após dois anos de pesquisa e organização, a equipe sonha em completar a Competição de Vôo. “A falta de conhecimento em aerodinâmica e a dificuldade na obtenção de patrocínio foram nossas principais dificuldades, mas superamos”, conta Emerson de Almeida, capitão da equipe, formada por 9 estudantes de Engenharia Mecânica. Outras instituições do Estado com equipes inscritas são a Universidade Federal de Santa Catarina, Universidade da Região de Joinville, Universidade do Oeste e Universidade do Estado.

Em São José dos Campos, as 77 equipes inscritas, formadas por estudantes de Engenharia, Física e Ciências Aeronáuticas, irão submeter seus aviões radiocontrolados a avaliações quanto à concepção e desempenho, feitas por engenheiros da indústria aeronáutica. As avaliações e a classificação das equipes são realizadas em duas etapas: Competição de Projeto e Competição de Vôo, conforme o regulamento no site da SAE BRASIL - www.saebrasil.org.br

Ao final da competição, as duas equipes da Classe Regular e a primeira da Classe Aberta que obtiverem melhor pontuação durante a SAE BRASIL AeroDesign 2008 ganharão o direito de representar o Brasil na SAE Aerodesign East Competition, em 2009, nos Estados Unidos, onde equipes brasileiras acumulam histórico expressivo de participações, incluindo três primeiros lugares, nas duas categorias. A East Competition é realizada pela SAE International, instituição que deu origem a SAE BRASIL e da qual esta é afiliada.

O Projeto AeroDesign é um programa de fins educacionais, realizado pela SAE BRASIL, através de Seção São José dos Campos. O principal objetivo é propiciar a difusão e o intercâmbio de técnicas e conhecimentos de engenharia aeronáutica entre estudantes e futuros profissionais do segmento da mobilidade, através de aplicações práticas e da competição entre equipes.

Regulamento - Os aviões participantes da Competição são enquadrados em duas categorias: Classe Regular e Classe Aberta. Na primeira, os aviões são monomotores, com cilindrada padronizada em 10 cc (10 cm3 ou 0,61in3). O regulamento impõe restrições geométricas que delimitam as dimensões máximas das aeronaves, que devem ser capazes de decolar em uma distância máxima delimitada, de 30,5m ou 61m, conforme o desafio escolhido pela equipe. Já a Classe Aberta não impõe restrições geométricas às aeronaves ou ao número de motores instalados, desde que a soma das cilindradas dos motores não ultrapasse 14,9 cc (ou 0,91 in3). Esta categoria aceita também estudantes de pós-graduação e restringe distância máxima de decolagem: 61m ao projeto. O regulamento é elaborado baseado em desafios reais enfrentados pela indústria aeronáutica.

Vilmar Fistarol, presidente da SAE BRASIL, destaca a importância da Competição SAE BRASIL AeroDesign. “A possibilidade de participar, em equipe, do desenvolvimento de um projeto, da fase de concepção até a construção e teste do produto final, constitui uma antecipação de um cenário que caracterizada a vida, senão de todos, da grande maioria dos profissionais de engenharia”, afirma.

Fontes: Companhia de Imprensa / Notícias de Santa Catarina - Fotos: Divulgação

terça-feira, 12 de agosto de 2008

Pilatus Aircraft entrega PC-12 Next Generation ao Brasil

A Pilatus Aircraft é uma das expositoras da 5ª edição da LABACE (Latin American Business Aviation Conference and Exhibition), que será realizado entre os dias 14 e 16 de agosto, no aeroporto de Congonhas, em São Paulo. A empresa suíça se prepara para entregar ao mercado nacional o primeiro turboélice PC-12 da versão Next Generation. O modelo será entregue em outubro.

A nova versão da aeronave foi apresentada no ano passado durante a National Business Aviation Association (NBAA), maior feira de aviação executiva do mundo, realizada nos Estados Unidos.

Mas a OceanAir Táxi Aéreo já comercializa o novo modelo desde o ano passado. “A entrega do PC-12 Next Generation no Brasil será feita ao mesmo tempo em que a Pilatus entrega os primeiros modelos da nova versão no mundo. Isso é motivo de orgulho”, destaca José Eduardo Brandão, diretor-comercial da OceanAir Táxi Aéreo, representante comercial exclusiva da Pilatus no Brasil.

O PC-12 é o turboélice mais vendido do mundo. No Brasil, a aeronave também é muito bem aceita pelo mercado por oferecer baixíssimo custo operacional, performance inigualável e operação em pistas rudimentares, requisitos fundamentais para um país das dimensões do Brasil. O PC-12 pode transportar até nove passageiros em sua configuração executiva.

Na versão Next Generation, o PC-12 ganhou novos equipamentos, com sistemas avançados que vão melhorar ainda mais seu desempenho durante o vôo.

O painel totalmente integrado, formado por quatro telas grandes, de 10,5 polegadas, da Honeywell Primus Apex, segue uma tendência da indústria aeronáutica. Quatro telas oferecem melhor campo de visão e informações completas sobre o vôo, motor, configurações da aeronave, pressurização, e controle de ambiente.

A nova versão da aeronave também é equipada com motores Pratt & Whitney Canada mais potentes, passando de 1.600 HP para de 1.800 HP. Isso significa um aumento de 15% na velocidade de subida e de cruzeiro. Outras novidades são as hélices de cristal único (single crystal) e uma nova configuração de compressor.

Representante exclusiva - A OceanAir Táxi Aéreo é a representante exclusiva do Pilatus no Brasil. Além da Pilatus, a OceanAir Táxi Aéreo também comercializa no Brasil os jatos executivos da canadense Bombardier Aerospace, como o LearJet, o Challenger e o Global, bem como os helicópteros Agusta. A empresa faz parte do grupo Synergy, que também inclui a OceanAir Linhas Aéreas, a Vipsa (Equador), Avianca (Colômbia) e a Turbserv, dedicada à revisão de turbinas.

Fonte: Revista Fator

Lucro líquido da TAM cresce 72,7% no primeiro semestre

O lucro líquido da TAM cresceu 72,7% no primeiro semestre de 2008, até R$ 52,7 milhões, apesar do forte aumento dos custos dos combustíveis que afeta as empresas do setor de aviação.

A receita bruta no período chegou a R$ 5 bilhões, graças ao aumento do número de passageiros transportados, até 15,1 milhões, 8,7% a mais que entre janeiro e junho de 2007.

De abril a junho, a empresa lucrou R$ 50,2 milhões, enquanto a receita bruta no período foi de R$ 2,6 bilhões.

O Lucro antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização (Ebitda) foi de 12% no mesmo período, até R$ 572 milhões.

No entanto, a TAM também reportou fortes aumentos de custos, principalmente de combustíveis, que alcançaram R$ 1,8 bilhão, com um aumento de 51,4% em relação ao primeiro semestre de 2007.

Esse custo maior foi causado pelo crescimento de 19,7% no volume consumido de combustível e de 26,5% no preço médio em reais por litro de combustível.

Para 2008, a TAM prevê um aumento da demanda do mercado nacional de entre 8,0% e 12% e espera aumentar sua oferta de assentos em 14% nos vôos domésticos e 40% nos internacionais.

Fonte: EFE

Petróleo em alta: brasileiro paga mais em passagem e tem menor oferta de assento

Com o efeito do encarecimento do petróleo, os brasileiros vêem os preços das passagens aéreas aumentar e, além disso, diminuir a oferta de assentos em vôos.

A GOL anunciou que o aumento dos gastos com combustíveis, devido ao encarecimento do petróleo, e a concorrência do setor fizeram com que a empresa diminuísse a estimativa de crescimento da oferta de assentos. O combustível corresponde a algo entre 30% e 40% dos custos das companhias e já subiu 34,76% este ano.

A previsão da empresa para a oferta de assentos, segundo informou a Agência Brasil, tanto nos vôos internacionais quanto nos domésticos, no terceiro trimestre deste ano, caiu 5%, em relação à estimativa anterior.

Tarifas mais caras

Além da redução de assentos ofertados, outro efeito do petróleo encarecendo é uma passagem aérea mais cara, a exemplo do reajuste anunciado pela TAM em maio.

Até dezembro, o yield (preço pago por cliente por quilômetro transportado) nacional da empresa deverá crescer 7%, enquanto o internacional sofrerá aumento de 5% (em dólar). A TAM confirmou que o reflexo no preço das tarifas deve ser diluído ao longo do ano. A companhia lembra que as passagens aéreas estavam 19% mais baratas no ano passado, na comparação com 2006.

Diante do encarecimento do petróleo, a OceanAir adotou a restrição de operação em 25 destinos e a uniformização da frota. "A crescente alta do petróleo no mercado mundial e a necessidade de maior eficiência operacional e de custos obrigam a OceanAir a adequar-se ao novo cenário", disse a companhia em nota à imprensa.

Fonte: InfoMoney

WebJet registra pior desempenho de pontualidade em julho

A WebJet foi a companhia aérea brasileira que mais prejudicou seus passageiros com atrasos de mais de 30 minutos em julho. Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), 31,5% dos vôos da empresa atrasaram mais de meia hora no mês passado. No total, conforme a agência, 15,4% dos vôos do país foram afetados por atrasos em julho.

Além da WebJet, a Varig, subsidiária da Gol, também apresentou resultado pior que a média da indústria em julho. A empresa registrou atrasos de mais de meia hora em 15,9% de seus vôos. Sua controladora, por outro lado, reverteu posição negativa no mês anterior, fechando julho com média de atrasos de 14,4%, abaixo da média geral - ao contrário do que ocorreu em junho.

O melhor desempenho foi obtido pela OceanAir. De acordo com a Anac, 13,2% dos vôos da companhia saíram atrasados em julho. O resultado é significativo, uma vez que, durante dez meses até abril deste ano, a empresa registrou o pior desempenho em atrasos entre as companhias aéreas do país. Em julho de 2007, a empresa registrou atraso de mais de meia hora em 56,2% de seus vôos. Naquele mês, a média da indústria foi de 42,7% das operações com atraso.

A Anac observou que a redução nos índices de atraso das companhias é fruto de medidas tomadas pela agência e por mudanças promovidas pelas próprias empresas. Do lado da Anac, foi elevada a fiscalização sobre as empresas aéreas, além de ter sido promovida mudanças na malha aérea nacional. A agência afirma esperar que as quedas nos atrasos continuem durante a segunda metade deste ano.

Fonte: José Sergio Osse (Valor Online)

Piloto vai ao Senado acusar fundo americano no caso Varig/Variglog

O caso Varig/Variglog volta à pauta do Senado nesta quarta-feira, quando o comandante Élnio Borges Malheiros, presidente da Associação dos Pilotos da Varig (Apvar), vai ser ouvido durante audiência pública na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CREDN). O novo depoimento de Malheiros – em 9 de julho, ele falou sobre o assunto na Comissão de Serviços de Infra-Estrutura (CI) – atende a um requerimento do senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA). O objetivo, segundo o parlamentar, é: - esclarecer denúncia sobre suposto favorecimento, pela Casa Civil da Presidência da República, ao fundo americano de investimentos Matlin Patterson, durante o processo de compra da Varig pela Variglog.

- Em decorrência de novos fatos sobre a transação que envolveu a compra e venda da Varig e Varilog, o comandante Élnio Borges certamente tem informações que irão complementar os esclarecimentos que já prestou perante a Comissão de Serviços de Infra-Estrutura - afirma Flexa Ribeiro, na justificativa do requerimento.

Localizado em Bruxelas, na Bélgica, o comandante Malheiros falou por telefone com a reportagem do Jornal do Brasil. Ele não quis adiantar o conteúdo do depoimento desta quarta, mas ressaltou que está se preparando para falar sobre a suposta influência do fundo Matlin Patterson em ações do Judiciário e do Executivo.

– Os fatos novos dizem respeito a assuntos que demonstram o exercício de força feito pela Matlin Patterson e de como ela consegue influenciar os poderes Judiciário e Executivo – adiantou.

Malheiros chega ao Brasil nesta quarta e segue para Brasília. O comandante classificou seu depoimento no Senado como uma “apresentação”.

– É um conjunto que estamos preparando para poder apresentar no Senado. Mas não tenho como adiantar o conteúdo – insistiu.

Em 9 de julho, em seu depoimento na CI, o comandante classificou de “fraude” a negociação feita em 2006. Na época, a Variglog era controlada pelo fundo de investimentos americano Matlin Patterson junto aos sócios brasileiros Marco Antonio Audi, Marcos Haftel e Luis Eduardo Gallo, da empresa Volo do Brasil. Segundo Malheiros, os sócios da Volo seriam, na verdade, testas de ferro da Matlin Patterson. A legislação brasileira proíbe que grupos estrangeiros controlem mais de 20% de empresas aéreas nacionais.

Novos diretores

Em 1º de abril, por decisão do juiz auxiliar José Paulo Camargo Magano, da 17ª Vara Cível de São Paulo, os sócios brasileiros foram afastados da direção da Variglog por “gestão temerária”. Foi dado um prazo para a Matlin Patterson apresentar os nomes de novos diretores brasileiros, visando atender à legislação. As pessoas apresentadas são a chinesa naturalizada Chan Lup (51% das ações) e o americano, também naturalizado, Marcussen Miller (29%).

Denúncias sobre uma suposta atuação da Casa Civil na ação que resultou na venda da antiga Varig para a Variglog foram confirmadas pela ex-diretora da Agência Nacional de Aviação (Anac), Denise Abreu, que também prestou depoimento na Comissão de Infra-estrutura do Senado. Denise disse que foi pressionada pela ministra Dilma Roussef para beneficiar o Matlin Patterson na operação de compra da Varig. O advogado Roberto Teixeira, compadre do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, também foi acusado, por Audi, de ter praticado tráfico de influência ao usar o nome de Lula para “abrir portas”.

Fonte: Jornal do Brasil

Boeing pode desistir de licitação bilionária

A Boeing pode desistir de participar da licitação da Força Aérea dos Estados Unidos para o fornecimento de aviões-tanque especiais que abastecem aeronaves militares em pleno vôo.

A informação, divulgada no site da revista Aviation Week, indica que a empresa aeronáutica não está segura de poder atender às exigências para o fornecimento em tempo hábil.

Tal decisão deixaria o caminho livre para o consórcio EADS-Northrop Grumman na disputa pelo contrato no valor de US$ 35 bilhões. O contrato havia sido atribuído inicialmente à EADS-Northrop, em prejuízo da Boeing, mas a decisão foi cancelada por decisão de uma comissão do Congresso norte-americano.

Fonte: Gazeta Mercantil

TAP com condições para sobrevoar a crise e sair ilesa

“Se achou a sua última visita a uma bomba de gasolina uma experiência dolorosa, agradeça o facto de não conduzir um Boeing 747.”

É com humor que começa o relatório do Blue Oar, banco de investimento britânico, sobre o sector de aviação, mas as páginas seguintes estão longe de ser animadoras.

Cerca de 50 companhias de aviação europeias podem não sobreviver à crise do petróleo e mesmo as medidas que estão em curso – a diminuição de voos, eliminação de rotas, aumento das tarifas, só para citar alguns – podem ser insuficientes para evitar o colapso da aviação europeia. Mas há boas notícias para algumas das companhias aéreas, TAP incluída.

O relatório veio confirmar que Fernando Pinto fez bem o trabalho de casa. A aposta no Brasil e em algumas capitais africanas – ao mesmo tempo que transformava Lisboa numa placa giratória – garantiu-lhe um mercado de longo curso baseados em relações culturais que irão sustentar a empresa ao longo deste período. Ainda assim, Fernando Pinto não baixa os braços e insiste em ouvir os trabalhadores sobre a melhor forma de cortar custos.

Fonte: Diário Econômico (Portugal)

Avião cai em estacionamento de supermercado e mata três nos EUA

Queda ocorreu em Easton, no estado de Massachusetts.

Aeronave levava paciente para tratamento em Boston.


Bombeiro observa destroços de avião que caiu em estacionamento de supermercado em Easton, no estado americano de Massachusetts, nesta terça-feira

Três pessoas morreram no acidente. O avião estaria levando um paciente para tratamento médico em Boston, capital do estado. Ainda não se sabe qual foi o motivo da queda

Três pessoas, incluindo um casal de Long Island, morreram nesta manhã de terça-feira (12), quando um monomotor Beechcraft G35 Bonanza(1956)numa missão de transporte de pacientes portadores de câncer, caiu no estacionamento de um supermercado na cidade de Easton a leste do Estado de Massachusetts, nos EUA.

Segundo testemunhas, após a queda, o avião explodiu e incendiou-se.

O avião 1956 Beechcraft Bonanza G35 voava de Westhampton Beach, NY, para o Aeroporto Internacional Logan. A operadora do avião, Angel Flights East faz vôos de caridade há 12 anos com voluntários da "rede aérea de caridade" que oferece transporte gratuito aos hospitais.

O impacto ocorreu logo após as 10:15 (hora local).

O avião é de propriedade da Janet Keene, 69, de Brookfield, no entanto, ela não estava a bordo.

Investigação preliminar sugere que não houve "nada de errado" com o avião. O avião desapareceu do radar a cerca de 20 milhas a sudoeste de Logan.

O Vice-Chefe de Polícia de Easton, Krajcik Allen, disse que testemunhas viram o avião voando baixo, a cerca de 300 a 400 pés acima do sol,o quando ele saiu das nuvens com o nariz inclinado para baixo mergulhando para a morte.

Testemunhas disseram que o Beechcraft pegou fogo logo após cair próximo ao Supermercado Hannaford.

"Foi muita sorte ninguém no estacionamento ficar ferido. Foi um milagre", disse Krajcik.

O gerente do supermercado Hannaford, Arthur DeChellis, disse: "Nós só ouvimos uma explosão. Eu pensava que na verdade fosse um caminhão."

DeChellis disse a um colega para ligar para o 911, enquanto ele correu para fora a fim de ajudar.

"Eu vi o fogo apenas quando vim para fora", disse ele.

Jennifer Esmond, 27, de Foxboro, que tinha acabado de estacionar no supermercado para ir às compras, disse que o avião estava voando tão baixo que lançou uma sombra escura sobre ela. Segundos depois, ele caiu no solo.

"Eu podia ver claramente a cauda. Não houve a descida do trem de pouso. Não houve qualquer tentativa de reverter a queda. Ele caiu com o nariz para baixo e irrompeu numa bola de chamas. Havia fumaça preta por toda parte ", disse ela para a imprensa.

Esmond disse acreditar que duas das pessoas a bordo foram lançadas para fora do avião. Ela viu dois corpos caídos sobre um aterro próximo, imediatamente depois que o avião caiu.




Fontes: Boston Herald / NECN - Foto: Robert Klein (AP) / Mark Garfinkel

Polícia prende casal suspeito de fraudar companhias aéreas

Prejuízo causado às empresas pode chegar a R$ 1 milhão.

Casal foi preso em uma cobertura de frente para o mar em Saquarema.

Agentes da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) vão apresentar na tarde desta terça-feira (12) um casal preso em Saquarema, Região dos Lagos do Rio, suspeito de participar de uma quadrilha acusada de fraudar companhias aéreas. Os prejuízos causados aos cofres destas empresas podem chegar a R$ 1 milhão. As informações são da assessoria da Polícia Civil.

O casal foi preso em uma cobertura de frente para o mar, em Saquarema. Segundo a polícia, na garagem deles foram apreendidas uma Mercedez Benz classe A e uma motocicleta importada.

Os agentes chegaram até os suspeitos por meio de uma investigação iniciada em janeiro deste ano. Segundo a polícia, o casal recebia dados de cartões de crédito furtados por um frentista. Depois, os suspeitos adquiriam passagens aéreas das empresas e vendiam os bilhetes pela metade do preço.

Fonte: G1

Avião da Força Aérea do Chile cai no mar. Piloto é resgatado

O piloto de um avião Piper Dakota PA28-236 da Força Aérea do Chile que caiu no mar quando se dirigía de Iquique a Tocopilla foi resgatado na tarde de segunda-feira (11) com vida, segundo confirmou a própria instituição.

O sub-tenente da FACh (Fuerza Aérea de Chile) Pablo Herbias alertou sobre problemas na aeronave às 14:30 (hora local), quando estava situado a uns 25 quilômetros da base aérea Los Cóndores, e alertou para uma emergência no vôo.

De imediato, foi alertado o "Servicio de Búsqueda y Salvamento Aéreo" o qual com meios institucionais e da Armada do Chile, iniciou o rastreamento da aeronave.

Em comunicado à imprensa, a FACh informou que o oficial foi encontrado às 17:15 horas, com lesões leves e fora de perigo.

O resgate foi realizado por um helicóptero com o apoio da Armada do Chile a 6 quilômetros da costa, em frente ao setor de Chanaballita, ao sul de Iquique.

Posteriormente o piloto foi levado ao hospital regional de Iquique.

Fonte: El Mercurio (Chile)

Geórgia diz que abateu pelo menos 80 aviões russos

Torre de radar militar georgiano, nos arredores de Tbilisi, destruído em bombardeio russo

A Geórgia abateu pelo menos 80 aviões russos, assegurou nesta segunda-feira o presidente georgiano Mikhail Saakashvili em uma coletiva por telefone.

"Os georgianos derrubaram entre 80 e 90 aviões russos, e mataram várias centenas de militares russos. Lamentamos profundamente a perda de vidas", afirmou Saakashvili.

Aviões russos bombardearam radares do aeroporto internacional de Tbilisi na madrugada desta segunda-feira, danificando-os "ligeiramente", e lançaram bombas sobre a cidade de Gori (centro da Geórgia), anunciou o ministro georgiano do Interior.

"Os russos bombardearam os radares do aeroporto internacional de Tbilisi. Os radares foram ligeramente danificados e o aeroporto continua funcionando normalmente", disse o porta-voz, Shota Utashvili.

Utashvili informou ainda que "dezenas de aviões militares russos bombardearam objetivos civis em Gori".

Gori é a maior cidade georgiana nas proximidades da região separatista e aliada da Rússia da Ossétia do Sul, onde forças russas e georgianas disputam o controle da região desde quinta-feira.

Fonte: AFP

Embraer entrega último avião de frota encomendada por Colômbia

A Embraer entregou na segunda-feira (11) o último dos 25 aviões de combate tático Super Tucano encomendados pela Força Aérea Colombiana (FAC), que vêm sendo usados no combate à guerrilha.

A aeronave foi entregue em cerimônia especial na sede da Embraer na cidade de São José dos Campos, já que a Colômbia foi o primeiro cliente estrangeiro a encomendar este tipo de avião militar brasileiro, informou a empresa em comunicado. O primeiro avião foi entregue em dezembro de 2006.

O acordo da Embraer com a Colômbia, assinado em dezembro de 2005 no valor de US$ 234 milhões, prevê ainda um projeto de treino e suporte às operações com estações em terra.

As aeronaves Super Tucano foram usadas por militares colombianos na operação efetuada há cinco meses no Equador, que resultou na morte de "Raúl Reyes", número dois das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

O Super Tucano, um turboélice militar multi-função, entrou em operação na Força Aérea Brasileira (FAB) em dezembro de 2003, para ser utilizado como avião de treino de pilotos e para algumas missões operacionais.

O avião é uma evolução do Tucano, que teve 650 unidades vendidas a forças aéreas de 15 países, e permite, além de treinamento de pilotos, eficácia operacional a baixo custo.

Segundo a Embraer, a aeronave é capaz de aterrissar em pistas de até 500 metros, alcançar uma altura de 35 mil pés e voar a uma velocidade de até 550 km/h.

Fonte: EFE - Foto: Embraer

Aposentado de 80 anos realiza sonho de voar


A paixão de Lodovino Costa por aviões surgiu ainda na infância. A realização do desejo dele foi um presente de Dia dos Pais. O vôo durou 15 minutos.

Fonte: Bom Dia São Paulo (TV Globo)

Cabral defende concessão do Galeão ao setor privado

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral Filho (PMDB), defendeu ontem (11) na Assembléia Legislativa a concessão do Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão) para a iniciativa privada. De acordo com o governador, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva "se mostrou sensível" ao assunto tratado por ambos na viagem a Pequim para a abertura dos Jogos Olímpicos. Cabral disse que o tema foi debatido porque o Galeão teria sido o responsável pela pior nota atribuída pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) à candidatura do Rio para sediar as Olimpíadas de 2016. "O COI exige a entrega de propostas concretas para resolver os problemas apontados pela entidade", afirmou.

"O presidente Lula não vai admitir que o Galeão seja o vilão responsável pela derrota do Brasil nas Olimpíadas de 2016", disse Cabral em seu discurso no evento "Tom Jobim: o futuro é agora - soluções para a retomada da importância estratégica do Aeroporto Internacional para o estado e o País". Cabral dirigiu-se ao presidente da Infraero, Sergio Gaudenzi, que estava no evento, e pediu "vamos largar esse osso. Os aeroportos de Lima e Quito hoje possuem mais investimentos que o Galeão. Esse debate não é ideológico, pois a soberania nacional está ligada apenas ao controle do espaço aéreo", defendeu Cabral.

O presidente da Infraero respondeu que a decisão de conceder ou não o aeroporto para iniciativa privada depende do presidente e do ministro da Defesa, Nelson Jobim. "Os aeroportos são da União. A Infraero apenas opera. Logo, a decisão de privatizar, conceder ou alugar não é nossa." Gaudenzi acrescentou que investimentos de R$ 400 milhões estão previstos até 2010 para o Galeão e que a "programação será cumprida". Ele defendeu a abertura de capital da estatal e disse que um estudo sobre o assunto realizado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) estará pronto em seis meses.

Fonte: Agência Estado

Acidente de helicóptero em Ceilândia completou um ano

No sábado (9) fez um ano que o helicóptero dos bombeiros caiu, perto de Ceilândia.

Em homenagem ao três mortos, a Corporação fez um minuto de silêncio.

O acidente aconteceu durante um atendimento. No momento da subida, a maca usada para transportar o corpo encontrado no meio da mata encostou numa das hélices. O piloto perdeu o controle e o helicóptero caiu. Os três bombeiros que estavam dentro morreram.

O inquérito militar que apura a causa do acidente ainda não foi concluído. Uma análise preliminar apontou que o vento pode ter contribuído para a queda. Diante do fato, o GDF passou a pagar seguro de vida para os bombeiros. E prometeu o chamado adicional de periculosidade. Mas um ano depois, o prometido não saiu do papel.

Uma emenda de autoria do deputado federal Geraldo Magela, que possibilitava a criação da gratificação, chegou a ser votada no Congresso. Mas foi vetada pelo presidente da República, por vício de iniciativa - quando o projeto só pode ser proposto pelo Executivo. Isso porque o dinheiro que seria usado para o pagamento sai do Fundo Constitucional, que vem da União.

“Os bombeiros arriscam a vida diuturnamente para dar segurança ao povo do Distrito Federal. Como a Polícia Civil e o Detran já recebem valor do risco de morte, é importante que esses profissionais também recebam”, argumenta o presidente da Associação dos Policiais e Bombeiro Militares do DF, deputado Cabo Patrício.

O GDF alega que a gratificação ainda está em estudo e não saiu por se tratar de aumento de despesa. Sobre o helicóptero que caiu, como o governo não pagou o seguro, não teve direito a outro. Mas a corporação ganhou do governo federal a aeronave usada nos Jogos Pan-americanos.

“Essa aeronave hoje serve para a corporação no serviço de busca, salvamento e combate a incêndios florestais. Na última vez, utilizamos na operação que ajudou o garoto que foi atacado por cães. Nesse caso, a aeronave funcionou no serviço aeromédico”, diz o tenente-coronel Maciel Nogueira, chefe da comunicação do Corpo de Bombeiros.

O GDF estuda a possibilidade de conceder a gratificação junto com o próximo reajuste que será dado a policiais militares e bombeiros. O aumento deve sair no início do ano que vem.

Fonte: DFTV (TV Globo)

Representante de controladores de vôo é detido pela Aeronáutica

Presidente da Febracta vai ficar detido por seis dias por ter "faltado ao serviço".

Sindicato acusa prisão de ser "terrível perseguição".


O presidente da Federação Brasileira das Associações de Controladores de Tráfego Aéreo (Febracta), sargento Carlos Henrique Trifilio, foi detido nesta segunda-feira (11) pelo Comando da Aeronáutica. O sargento cumprirá uma pena administrativa de seis dias de detenção no alojamento da Base Aérea de Guarulhos, em São Paulo, por ter faltado ao serviço, sem comunicar a ausência, segundo informou a assessoria de imprensa da Aeronáutica. De acordo com a Agência Brasil, é a segunda punição administrativa imposta a Trifilio.

Em junho do ano passado, o sargento foi preso por 20 dias por ter concedido uma entrevista sem estar autorizado. Na ocasião, ele criticou o sistema de controle de tráfego aéreo brasileiro. O advogado da Febracta Roberto Sobral confirmou a detenção, mas disse que não sabe onde Trifilio está detido. Sobral disse que a prisão do sargento era "uma represália às críticas da federação ao Comando da Aeronáutica".

Segundo Sobral, mais de 60 controladores de vôo foram afastados de suas funções, entre eles o sargento Trifilio. "O que a Força Aérea Brasileira está fazendo para ocultar as falhas do sistema aéreo é prender todos os que as apontam", denunciou Sobral. "O País está precisando de controladores e a Aeronáutica transfere alguns dos melhores profissionais para funções que não tem nada que ver com o controle do tráfego aéreo", acrescentou.

Sobral afirmou ainda que o sargento está com sérios problemas de saúde e que não vem recebendo o tratamento adequado da Aeronáutica. "Ele está com problemas psicológicos, com suspeita de hepatite, e não consegue se tratar. Ele chegou a perder 17 quilos. É covarde a perseguição que ele e a Febracta estão sofrendo."

O presidente do Sindicato Nacional dos Trabalhadores na Proteção ao Vôo (SNTPV), Jorge Botelho, disse que a prisão de Trifilio deixa claro a "terrível perseguição" que o profissional vem sofrendo. "Já não é mais uma questão institucional, de cumprir o regulamento, mas sim um retaliação covarde e mesquinha. A coisa com ele é pessoal", afirmou Botelho.

Regulamento

Pelo Regulamento Disciplinar da Aeronáutica, a determinação para que um militar cumpra prisão administrativa é precedida por um processo interno instaurado para apurar a gravidade da transgressão disciplinar. Durante o processo, o militar tem a oportunidade de apresentar sua justificativa. No entanto, nos casos de falta ao serviço, é comum que os militares comuniquem imediatamente a razão da ausência. A assessoria de imprensa da Aeronáutica informou que não comentaria as denúncias do advogado da Febracta

Fontes: G1 / Agência Estado