domingo, 27 de janeiro de 2008

Pesquisadores querem que Aeronáutica monitore 'desenho em canavial'

Marcas em formato circular, de 60 metros de diâmetro, surgiram no canavial da cidade. O fenômeno foi registrado no início desta semana.


Canavial em que 'desenhos' foram achados em Riolândia

(Foto: Arquivo Pessoal/Solange Buosi)

Pesquisadores da área de ufologia querem que radares da Aeronáutica passem a monitorar a região de Riolândia, a 562 km de São Paulo, para verificar o que tem causado estranhas marcas, em formato circular de cerca de 60 metros de diâmetro, no canavial perto do Rio Grande. O fenômeno foi registrado no início desta semana.

Pesquisadores do Instituto de Astronomia e Pesquisa Espaciais (Inape) estão preparando um relatório para a Aeronáutica sobre o que ocorreu na região. Usando um GPS, aparelho de monitoramento por satélite, o especialista do Inape, identificou as coordenadas geográficas do local.

O ufólogo Jorge Néri deve concluir um relatório sobre o episódio até o final desta semana. O documento vai ser encaminhado à Aeronáutica, para um setor especializado na investigação desse tipo de fenômeno. O pesquisador descarta a possibilidade de as marcas terem sido causadas por um fenômeno natural.

O depoimento de Maurício Pereira da Silva, morador que contou ter visto um objeto não identificado sobre o canavial, vai ser a principal informação no relatório preparado pelo especialista. “Levantei 3h de sábado para domingo e escutei um barulho da cana quebrando. Falei ‘meu Deus, se for vento vai derrubar tudo’. Na hora que eu olhei para cima da cana eu observei [o objeto]. Explicar o jeito, a forma, o tamanho é difícil porque o susto é muito grande. A única coisa que você pensa é correr para dentro”.

Os pesquisadores Paulo César Rapassi e Maria José Antunes Francisco contam que já analisaram outras ocorrências perto de Votuporanga e que Riolândia é o quarto ou quinto caso observado na região.

Fonte: G1

Avião faz pouso forçado devido a uma batida após decolagem na Rússia



Um Boeing-766 da companhia americana Delta fez hoje um pouso forçado depois que bateu com a parte traseira na pista de decolagem do aeroporto de Sheremetyevo, em Moscou, informaram fontes desse centro.

Após cerca de 40 minutos de vôo, o Boeing aterrissou com sucesso, sem que registro de feridos entre os passageiros e tripulantes.

Depois de revisar o aparelho, os técnicos detectaram a deterioração de uma parte do aparelho e proibiram seu uso.

No lugar da pista onde aconteceu a batida, três focos de iluminação ficaram inutilizados.
A companhia aérea solicitou a investigação do fato às autoridades aeronáuticas dos Estados Unidos.

Fonte: EFE - Fotos: NewsRu

Veja mais fotos do acidente no Aeroporto Pointe-Noire, no Congo

Fotos abaixo: congopage




Fotos abaixo: Paul Ashton (geólogo e fotógrafo amador) - Flickr






Avião cai em Malinau, na Indonésia. Três tripulantes mortos.

Os três membros da tripulação morreram quando um CASA/Nurtanio NC-212-200, prefixo PK-VSE , da Dirgantara Air Service caiu no sábado (26), próximo a Malinau, na Indonésia.

O gerente regional da companhia aérea, Ramly Effendi Siregar, disse que o avião NC-212-200 tinha três tripulantes: o piloto Sumiskum, o co-piloto Clifford Wattimena e o mecânico Darsono .

O avião partiu do Aeroporto de Juwata, em Tarakan para Long Ampung, em Malinau.

A Metro TV relatou que o avião estava transportando painéis solares para Long Ampung e que não havia outros passageiros a bordo.

"O avião decolou às 8:10 am, hora local (7:10 am em Jacarta) e teve o seu último contato com Long Ampung às 9:35 am, hora local", disse Ramly.

Outro avião recebeu um sinal do avião desaparecido a cerca de três quilômetros de Long Ampung.

Fonte: Antara News

Um Antonov e um Boeing colidem em Aeroporto no Congo

O Boeing 727 da Teebah Airlines

O Antonov AN-12 da Aero Service

O piloto e co-piloto de um Antonov AN-12 ficaram gravemente feridos na sexta-feira (25), quando os freios do avião falharam no taxiamento no Aeroporto Pointe-Noire, no Congo e ele bateu num Boeing 727, segundo informações de um oficial do Aeroporto.

O Antonov havia sido desembarcado e taxiava na pista quando os freios falharam, aparentemente devido a um problema elétrico, disse o funcionário à AFP, pedindo para não ser identificado.

Os dois tripulantes ficaram gravemente feridos e foram levado para o hospital na capital econômica do país, na costa atlântica. Ambas as aeronaves tiveram danos consideráveis.

O governo do Congo, em 2007 proibiu o uso de Antonovs, que são os mais utilizados no transporte aéreo na África central, como aviões de passageiros, mas não para os voos carga.

Muitos deles são aviões antigos, pilotados por russos e ucranianos, que remontam à era soviética e muitas vezes são mantidos de forma não apropriada por pequenas companhias aéreas.

Acidentes fatais envolvendo Antonovs têm sido frequentes na vizinha República Democrática do Congo de tal modo que apenas uma companhia aérea, a RDC, tem permissão para realizar rotas europeias.

O avião cargueiro em Pointe-Noire pertence à empresa francesa Aero Service e o Boeing 727-247, prefixo 9L-LEF, a Teebah Airlines, de Serra Leoa.

Fonte: AFP / Desastres Aéreos - Fotos: AFP/Scanpix

Queda de helicóptero em Los Angeles mata piloto

Oficiais de polícia examinam destroços do helicóptero

O piloto de um helicóptero Robinson R-22 morreu num acidente no sul de Los Angeles, nos Estados Unidos, depois que a aeronave caiu na auto-estrada 110 e explodiu, de acordo com autoridades.

O corpo da vítima foi tão danificado pelas chamas que poderá ser necessário um exame da arcada dentária para identificá-lo. O helicóptero havia decolado do aeroporto de El Monte por volta das 23h de sexta-feira, com destino a Torrance.

O piloto, único ocupante da aeronave, não mantinha contato com a torre de controle do tráfego aéreo no momento do acidente. Pedaços do helicóptero foram encontrados a centenas de metros do local da explosão. As causas da queda ainda são investigadas.

Fonte: AP

Média de atraso em vôo chega a 71 min

Pesquisa feita nos últimos dois meses com 104.215 vôos domésticos mostra que 55,6% deles atrasaram

Nem a substituição de toda a cúpula do setor aéreo ou mesmo os alardeados investimentos previstos no PAC foram capazes de reverter a falta de pontualidade da aviação brasileira. Um ano e quatro meses depois do acidente com o Boeing da Gol, marco inicial da crise aérea, passageiros ainda são obrigados a aturar atrasos médios de 1 hora e 11 minutos. O dado foi extraído de um estudo inédito feito pela consultoria Visagio, que monitorou durante 24 horas por dia 104.215 vôos domésticos realizados entre 19 de novembro e 16 de janeiro.

A pesquisa revela que, nesse período de aparente calmaria, só 44,4% dos vôos partiram ou chegaram nos horários programados. Na Inglaterra, que há três anos enfrentou uma das piores crises aéreas de sua história, esse índice chegou a 35%.

A TAM teve o melhor desempenho entre as oito empresas analisadas pelo estudo - e, ainda assim, registrou 44% de atrasos. A Gol foi a campeã de atrasos, com 60%. A média geral foi de 55,6%.

A Visagio fez o acompanhamento dos pousos e decolagens a partir do site da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), estatal que administra a maioria dos aeroportos. Mas, ao contrário da Infraero, que desde o início da crise aérea só contabiliza os atrasos superiores a 1 hora, a pesquisa incluiu em seu relatório todos os vôos que chegaram ou partiram 15 minutos depois do horário previsto.

“Resolvemos adotar 15 minutos por ser o padrão mundial”, diz o pesquisador Rodrigo Lang, um dos autores da pesquisa. “Embora as empresas tenham diferentes perfis e focos de negócios, concluímos que todas elas abriram mão da qualidade do serviço em prol do lucro.”

São Paulo e seus dois maiores aeroportos - Cumbica, em Guarulhos, e Congonhas, na zona sul da capital - estão no centro de boa parte dos atrasos e cancelamentos. A rota Salvador-Cumbica foi a que mais sofreu com atrasos no período analisado: 61%. Logo depois vem Cumbica-Salvador (54%), seguido por Brasília-Congonhas (48%), uma das principais rotas de negócios do País.

O porcentual médio de atrasos na ponte aérea foi de 30% entre Congonhas e o Santos Dumont e de 36% entre o Santos Dumont e Congonhas. Em compensação, as rotas figuram em segundo lugar no ranking de cancelamentos, atrás apenas de Curitiba-Congonhas e Congonhas-Curitiba, que tiveram 11%. Os números são reflexo de uma prática usual das companhias: a reserva de mercado. “Como vôos da ponte aérea saem a cada 15 minutos, empresas têm o hábito de consolidar dois vôos em um só para reduzir custos e tapar algum buraco em suas malhas”, diz Lang.

O Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea) alega descompasso entre os horários das autorizações de vôo (hotrans) usadas no site da Infraero, feitas com base em médias históricas, e o atual tempo médio das viagens, o que teria distorcido as medições.

Fonte: Bruno Tavares (O Estado de S. Paulo)

Satélite espião dos EUA perde potência e poderia se chocar com a Terra

Um satélite espião dos Estados Unidos, que deixou de funcionar e está perdendo força de propulsão, poderia se chocar com algum ponto do planeta nas próximas semanas, informou hoje a cadeia "Fox News".

Várias agências governamentais analisam a situação para evitar que se produzam grandes danos, reconheceu hoje Gordon Johndroe, porta-voz do Comitê de Segurança Nacional.

Johndroe destacou, no entanto, que todos os anos vários satélites saem de sua órbita e caem na Terra, sem causar danos.

Por enquanto, ainda não se sabe qual é o tamanho do satélite, assim como a data e o local onde poderia cair. Acredita-se que o choque ocorrerá ao longo de fevereiro ou março.

Fonte: EFE

sábado, 26 de janeiro de 2008

Polícia suspende buscas a helicóptero da Avibras

O mau tempo registrado hoje no litoral norte de São Paulo obrigou a Polícia Militar de Ubatuba a suspender nesta manhã as buscas ao helicóptero que desapareceu na quarta-feira entre Ubatuba e Caraguatatuba. A aeronave estava sendo pilotada pelo presidente da Avibras, João Verdi de Carvalho Leite, que estava acompanhado de sua esposa Sônia Regina Brasil Leite.

Segundo o capitão PM, Paulo Ribeiro, as buscas estão sendo feitas com base em informações passadas pelo morador Eraldo Santos, até agora a única pessoa que disse ter visto o helicóptero momentos antes da queda. "Todos os lugares possíveis nós já vasculhamos na sexta-feira (ontem), com base nos relatos do morador", explicou o capitão.

Eraldo havia dito que viu o aparelho após sair de uma igreja evangélica na noite da quarta-feira. "Ouvi um barulho muito alto de um helicóptero sobrevoando o Sertão da Quina, e, de repente, o barulho cessou muito rapidamente". Ele disse ter acionado a Polícia Militar na mesma hora. Policiais chegaram ao local, mas não encontraram o aparelho.

"Como estava voando baixo, achei que iria pousar num heliponto que tem aqui nas proximidades, mas depois fiquei sabendo que um helicóptero que havia saído de Angra dos Reis não chegou ao seu destino, que era São José dos Campos, e que a queda seria na nossa região", contou. Eraldo auxiliou as buscas acompanhando os policiais militares ontem. As buscas estão sendo centralizadas no bairro Sertão da Quina, comunidade situada na praia de Maranduba, a três quilômetros da rodovia Rio-Santos, extremo sul de Ubatuba.

Fonte: Agência Estado

Passageiro é detido em Guarulhos com US$ 1,3 milhão na mala

Segundo a Receita, homem vinha de Taiwan, mas tinha passaporte brasileiro. Ele declarou ser dono dos dólares, mas teve renda de R$ 18 mil em 2007.

Assista a reportagem

Fiscais da Receita Federal no Aeroporto Internacional de Guarulhos apreenderam, na manhã desta sexta-feira (25), cerca de US$ 1,3 milhão não-declarados que eram levados na mala de um passageiro.

Pela legislação, o passageiro que estiver levando mais de R$ 10 mil deve preencher a Declaração de Porte de Valores (DPV), o que não foi feito pelo passageiro em questão.

Para o equivalente em outra moeda, além do DPV preenchido, o viajante deveria ter apresentado ainda o comprovante da aquisição dos recursos. Só é válido aquele emitido em estabelecimentos autorizados pelo Banco Central a operar com câmbio.

Segundo os fiscais da Receita Federal, o homem que carregava a bagagem tem "feições orientais", mas fala português e tem passaporte brasileiro. Ele será indiciado por falsidade ideológica e já foi encaminhado para a Polícia Federal. Os recursos, que sofrerão processo de "perdimento", ficarão sob a responsabilidade do Banco Central.

Ainda de acordo com a Receita, o passageiro vinha de Taiwan e tinha feito escala em Frankfurt, na Alemanha. O passageiro teria declarado aos fiscais ser o proprietário dos dólares. Feita a checagem de seus dados, porém, constatou-se que sua renda anual declarada no ano passado foi de R$ 18 mil.

Fonte: G1

Angola: China procura vender aviões à transportadora aérea angolana

Um administrador da transportadora aérea angolana manifestou em Luanda a sua satisfação pela qualidade técnica e conforto do avião MA-60 de fabricação chinesa que quinta-feira efetuou um vôo de demonstração entre Luanda e Lubango.

Falando à agência noticiosa angolana Angop em Luanda momentos após a realização do voo, o administrador da Taag para a área técnica, Constantino Dia’Lunda, disse que “em termos técnicos, o avião tem boas características e reúne os requisitos básicos do tipo de aeronave que nós (a Taag) pretendemos adquirir”.

No entanto, adiantou, neste momento, a transportadora angolana está num processo de avaliação visto que a negociação entre a TAAG e a China National Aero Technology (Catic) ainda está em curso, porque a companhia nacional de bandeira está igualmente a observar outras aeronaves fabricadas por outros produtores.

Posteriormente, a companhia vai procurar definir a sua decisão e avaliar se vai ou não adquirir o referido tipo de avião, concluíndo o negócio com o fabricante.

O MA-60 de fabricação chinesa

O administrador frisou ainda ser uma vantagem do MA-60 a sua capacidade de descolar e aterrar em pistas curtas ou longas, quer asfaltada ou de terra batida, aspecto que disse ser “uma mais-valia para a Taag se adquirir o referido tipo de avião”.

"Este tipo de aeronave, caso seja adquirida, poderá vir a operar em determinadas rotas domésticas aonde a Taag enfrenta algumas dificuldades, substituindo os aparelhos Boeing 737-200 e os Fokkers", disse.

O responsável da TAAG apontou ainda o facto do MA-60 ser um avião do tipo turbo-hélice, um aparelho cujas características favorecem os interesses da transportadora nacional, o que não acontece com os aviões do tipo Boeing.

A realização do voo com destino ao aeroporto do Lubango visou testar a operacionalidade da aeronave num aeroporto de alta altitude, como o caso do da Huíla, que fica a cerca de 1.600 metros de altitude, assim como o de Luanda, que se situa ao nível do mar.

Atualmente existem já aviões MA-60 de fabrico chinês a operar nas Linhas Aéreas do Congo-Brazzaville, da Air Zimbabwe e da Zambian Air Force, tendo sido este último organismo a instituição que cedeu a sua aeronave para afectuar o voo de demonstração em Angola.

Fonte: Macauhub

TACA compra 15 aeronaves da família A320 da Airbus, em contrato que pode chegar a US$ 975 milhões

A hondurenha TACA assinou um contrato com a Airbus para a compra de 12 unidades do avião A320 e três A319. A preços de tabela, as 15 aeronaves têm preço total de até US$ 975 milhões.

Atualmente, a empresa já opera com uma frota de 23 A320, quatro A321 e nove A319, atendendo a todo o continente americano, do Canadá à Argentina.

A família A320 da Airbus nos oferece o mix ideal de performance, confiabilidade, flexibilidade e economia ao mesmo tempo que oferece um alto nível de conforto aos passageiros, disse o presidente do conselho e executivo-chefe da TACA, Roberto Kriete. Com essa decisão estratégica vamos fortalecer nossa estrutura de rotas, completou.

Estamos honrados com esse renovado sinal de confiança da TACA, disse o executivo-chefe de operações e clientes da Airbus, John Leahy.

Fonte: José Sergio Osse (Valor Online)

Hamburg International compra mais dois A319 da européia Airbus

A operadora de vôos fretados alemã Hamburg International a compra de dois A319 no momento em que recebia sua primeira aeronave de um pedido anterior. A preço de tabela, o negócio pode chegar a US$ 130 milhões. A companhia tem, agora, pedidos firmes para 16 aviões desse modelo.

A companhia, que faz fretamentos diretamente e para operadoras de turismo, planeja utilizar os aviões em rotas entre cidades européias, assim como em vôos para destinos internacionais na África, Ásia e Oriente Médio.

A entrega do primeiro A319 marca uma nova fase na modernização de nossa frota, disseram os diretores executivos da empresa, Christoph von Saldern, Norbert Grella e Klaus Schilchtmann.

Estamos certos que a tecnologia avançada e a eficiência do A319, assim como sua popularidade entre os passageiros e tripulações (...) vai contribuir bastante para o fortalecer o posicionamento de mercado da Hamburg International, comentou o executivo-chefe de Operações e Clientes da Airbus, John Leahy.

Fonte: José Sergio Osse (Valor Online)

Ministros da UE apóiam criação de banco de dados de passageiros de avião

A proposta para criar um sistema de registro de dados de passageiros que chegam à União Européia por avião recebeu ontem o respaldo unânime dos ministros de Justiça e Interior do bloco.

Os ministros concordaram em que o sistema "é necessário para lutar de forma eficiente contra o terrorismo e o crime organizado", afirmou o titular do Interior da Eslovênia, Dragutin Mate, em nome da Presidência da UE.

"Nenhum ministro colocou reservas ou dúvidas sobre a utilidade" do mecanismo, explicou o comissário europeu de Justiça, Segurança e Liberdade, Franco Frattini.

No debate informal sobre a proposta da Comissão Européia, recebeu um apoio unânime a proposta de que o Parlamento Europeu e o Supervisor de Proteção de Dados da UE participem do processo de decisão a fim de assegurar "o equilíbrio adequado" entre a necessidade de garantir a segurança e de proteger os direitos e liberdades fundamentais, acrescentou Frattini.

O comissário anunciou que apresentará em fevereiro três novas propostas para aumentar a segurança das fronteiras externas da UE, uma das quais será a criação de um banco eletrônico de entradas e saídas de cidadãos extracomunitários.

Também proporá a possibilidade de transformar a Frontex, a agência de controle de fronteiras, e a instauração de uma autorização eletrônica de viagem, que seria necessária para embarcar em aviões com destino aos países-membros da UE.

Fonte: EFE

Dívida trabalhista da Varig antiga pode ter novo cálculo

O Ministério Público do Rio deve ajuizar na semana que vem um recurso solicitando uma mudança no cálculo de pagamento dos credores trabalhistas da Varig antiga, que permanece em recuperação judicial. Ontem a juíza Márcia Cunha, que acompanha o processo de reestruturação da empresa, aumentou de 15% para 20% a proporção que cada credor tem direito a receber, de um total de R$ 47 milhões obtidos com o resgate antecipado de papéis de dívida (debêntures) realizado pela Gol, controladora da Varig.

O procurador do Ministério Público, Leonardo Araujo Marques, prefere que a divisão do dinheiro seja feita pelo total de credores, em torno de 10 mil, o que ele considera um critério mais justo. Pela regra atual, os 20% são proporcionais ao valor total do crédito de cada credor. "Se hipoteticamente um credor tem uma dívida total de R$ 10 mil ele vai receber R$ 2 mil, enquanto o que tem direito a R$ 100 mil vai receber R$ 20 mil", diz Marques. O procurador conta que ainda não tomou ciência da decisão da juíza Márcia, mas estima que isso acontecerá na semana que vem. Ele pretende recorrer no mesmo dia em que for notificado.

Fonte: Agência Estado

TAM anuncia promoção de passagens a partir de R$ 109

A TAM oferecerá neste final de semana passagens aéreas a partir de R$ 109,00 (ida e volta) para diversos destinos domésticos. A promoção vale para viagens realizadas entre 3 de fevereiro e 3 de abril. Para aproveitar as tarifas promocionais, é necessário comprar os bilhetes de ida e volta no período das 6 horas de sábado (26) até as 23h59 de domingo (27).

As passagens da promoção pontuam 20% no Programa Fidelidade TAM e a emissão dos bilhetes deve ser feita no ato da reserva, obedecendo às regras estipuladas pela companhia. A compra das passagens promocionais está sujeita à disponibilidade de assentos nas classes tarifárias determinadas. Os detalhes sobre as regras da promoção estarão disponíveis hoje na página na internet www.ofertastam.com.br.

Fonte: G1

Prefeitura inaugura túnel que dá acesso a Congonhas

Obras da passagem subterrânea de 310 metros de extensão começaram em 2005. A previsão é de que o trânsito tenha maior fluidez na região.

Buzinaço marca inauguração do túnel que liga a Avenida Washington Luís ao Aeroporto de Congonhas (Foto: Robson Bertolino/G1)

O túnel que liga a Avenida Washington Luís ao Aeroporto de Congonhas, na Zona Sul de São Paulo, foi inaugurado na tarde desta sexta-feira (25). A nova via leva o nome do ator Paulo Autran, que morreu em outubro de 2007 em decorrência de um câncer de pulmão. A mulher do ator, Karin Rodrigues, participou da solenidade de inauguração ao lado do prefeito Gilberto Kassab (DEM), do governador José Serra (PSDB) e do presidente da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), Sérgio Gaudenzi.

Segundo o governador, a obra faz parte dos projetos de modernização do aeroporto que começaram em 2003 e reduzirá o congestionamento que se forma na entrada do aeroporto. Com o novo túnel, o semáforo no cruzamento da avenida Washington Luís com o aeroporto será eliminado, o que favorecerá o tráfego na região, segundo o prefeito Gilberto Kassab.

De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), cerca de 4.500 veículos circulam no horário de pico na região próxima do aeroporto. Destes, aproximadamente 1.800 em direção em direção ao aeroporto.

Foto: Vagner Magalhães (Terra)

O investimento, de acordo com o projeto básico, para a construção dessa obra, foi de R$ 23 milhões. As obras foram iniciadas em dezembro de 2006.

Fontes: G1 / Terra

Infraero vai aumentar área de embarque em Congonhas

O presidente da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), Sergio Gaudenzi, disse hoje que a área de embarque do aeroporto de Congonhas, na capital paulista, será ampliada e ocupará parte do local onde ficam as lojas do aeroporto atualmente. Ele avalia que as obras para adequação da área de embarque poderão começar ainda neste ano, pois o projeto já começou a ser estudado pela Infraero.

"Na parte interna, vamos ter que abrir um pouco aquela parte do embarque. Há lojas demais e pouco espaço para o passageiro. E é preciso que, em primeiro lugar, se trabalhe o conforto do passageiro. Esse é um trabalho mais simples porque é feito no âmbito do próprio aeroporto, na regional aqui de São Paulo", disse ele, após inauguração do túnel Paulo Autran, passagem subterrânea que liga a Avenida Washington Luís ao estacionamento e ao terminal de passageiros do aeroporto. "Como é uma modificação quase de layout dentro do aeroporto, são obras muito pequenas e seguramente serão iniciadas ainda neste ano", acrescentou. Gaudenzi disse também que a Infraero já estuda, em fase preliminar, o prolongamento das pistas do aeroporto da capital paulista.

O presidente da Infraero avalia que o aeroporto de Viracopos, em Campinas, deve voltar a ter grande importância nas viagens nacionais e internacionais. Já a construção de um terceiro aeroporto na Grande São Paulo ainda passa por estudos da Agência Nacional da Aviação Civil (Anac). "Há a possibilidade, sem dúvida bem mais clara, de se trabalhar em Campinas, porque, com o projeto do trem rápido, que seria agora Rio-São Paulo-Campinas, nós podemos ter também um outro equipamento muito bom, que é Campinas, entrando nesse circuito aqui em São Paulo. Isso será muito bom", considerou.

Gaudenzi admite, porém, que para que Viracopos volte a ter importância no cenário nacional, terá de passar por obras de ampliação do terminal de passageiros e pela construção de uma nova pista, além da ligação entre as capitais de São Paulo e Rio por meio de um trem de alta velocidade. "Campinas foi durante muito tempo o grande aeroporto internacional do Brasil. E Campinas voltará a ter uma importância muito grande. Claro que nós vamos ter que trabalhar a outra pista, a estação de passageiros. Esse é um trabalho mais demorado, mas que pode rapidamente se iniciar", citou.

Carnaval

Durante o carnaval, Gaudenzi promete que Infraero e Anac farão esforços para evitar atrasos, filas e tumultos nos principais aeroportos do País. Com o aumento do movimento nessa época do ano, o presidente da Infraero garante que os passageiros atravessarão o período como no Natal e o ano-novo, com tranqüilidade. "Vamos estar em plena carga, toda a Infraero e Anac. Irei a todos os principais aeroportos na semana que vem com tranqüilidade. Teremos aeroportos recebendo e embarcando todo mundo, sem filas ou tumultos. Essa é a nossa obrigação e nós vamos fazer", finalizou.

Fonte: UOL Últimas Notícias

FBI detém adolescente que estaria planejando ataque a avião

As autoridades detiveram em Nashville (Tennessee) um adolescente que tinha chegado em um vôo procedente de Los Angeles e que aparentemente planejava um ataque durante a viagem da aeronave, informaram hoje veículos de comunicação locais.

O canal "WSMV 4" da televisão dessa localidade indicou que o jovem, de 16 anos, foi retirado do avião da companhia aérea Southwest que na quinta-feira à noite chegou da Califórnia ao Aeroporto Internacional de Nashville.

O jovem carregava uma nota na qual ameaçava com algum tipo de ataque, segundo o canal de televisão.

O porta-voz do FBI (polícia federal americana), George Bolds, disse a um veículo de comunicação que o suspeito levava algemas, corda e fita adesiva em sua bolsa.

O porta-voz da Southwest, Chris Mainz, informou que em nenhum momento houve um ato de violência ou ameaças.

A emissora afirmou que os próprios pais do jovem alertaram às autoridades depois que este tomou outros dois vôos que pagou com seus cartões de crédito.

O rapaz está hoje sob custódia no Centro de Detenção para Delinqüentes Juvenis no Condado Davidson, de Tennessee, e a "WSMV" apontou que ainda não foram formuladas acusações contra ele.


Fonte: EFE - Foto: News Sky

Extravio de mala por 24h poderá gerar indenização

A Câmara analisa o Projeto de Lei 1973/07, do deputado Vital do Rêgo Filho (PMDB-PB), que obriga as empresas de transporte aéreo e terrestre a indenizar os passageiros que tiverem suas malas extraviadas. De acordo com a proposta, o pagamento será feito 24 horas após a confirmação do extravio da bagagem, no guichê de atendimento da empresa.

O ressarcimento será de R$ 300 nas companhias de aviação e R$ 200 nas de ônibus. A indenização não impede o passageiro de cobrar um valor maior por meio de ação por danos morais e materiais.

O valor, pago em espécie, terá correção anual pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

O deputado explica que o pagamento em 24 horas tem como objetivo atender às necessidades imediatas do passageiro, principalmente quando ele está longe da sua residência. Ele acredita ainda que o pagamento forçará as empresas a ter um cuidado maior com as bagagens.

Rêgo Filho salienta que o Supremo Tribunal Federal (STF) já reconheceu a responsabilidade das empresas de transporte de passageiros no extravio das bagagens, cabendo a interposição de ação por dano moral e material.

O projeto será examinado em caráter conclusivo nas comissões de Defesa do Consumidor, de Viação e Transportes, e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Fonte: Terra

sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

Bombeiros buscam helicóptero com dono da Avibrás

Foram retomadas hoje pela manhã as buscas para tentar localizar o helicóptero prefixo PP/MJV, modelo EC 120 Colibri, que levava o empresário João Verdi, proprietário da Indústria Bélica Avibrás, e a mulher dele. O aparelho decolou de Angra dos Reis, litoral sul do Rio de Janeiro, na quarta-feira, e deveria ter aterrissado em São José dos Campos, no Vale do Paraíba, interior de São Paulo, quando desapareceu.

Participam do trabalho soldados Corpo de Bombeiros de São José dos Campos, homens da Força Aérea Brasileira (FAB) e policiais militares, que contam com o helicóptero Águia. Os bombeiros de São José dos Campos informaram que a procura está concentrada principalmente na divisa entre Caraguatatuba e Ubatuba, litoral norte paulista. Um morador afirmou ter ouvido barulho forte de uma aeronave naquela região.

Conforme o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), o presidente da Avibrás saiu da residência dele, em Angra dos Reis, e não fez nenhuma notificação sobre o vôo, o que não é exigido para helicópteros. No entanto, João Verdi comunicou uma secretária, que acionou a Aeronáutica na noite da quarta-feira. Por não ter pousado no local marcado, as buscas começaram.

Fonte: Agência Estado

Acidente em Londres: outros seis Boeing 777 apresentaram falhas na turbina

O modelo de avião que deslizou durante o pouso na semana passada no aeroporto internacional de Heathrow, em Londres, o Boeing 777, registrou outras seis falhas nos últimos anos, segundo os fabricantes norte-americanos.

O jornal inglês Daily Telegraph informou que o Escritório de Investigação de Acidentes Aéreos (AAIB, na sigla em inglês), que analisa as causas do acidente com o avião da British Airways na última quinta-feira em Londres, admitiu que esse modelo de avião apresentou sis falhas de turbina em diferentes incidentes internacionais.

Os especialistas analisam várias teorias sobre o acidente de Heathrow, inclusive uma falha dos equipamentos eletrônicos do avião, falta de combustível ou a colisão com uma ave minutos antes da aterrissagem. O Escritório Nacional norte-americano de Segurança no Transporte, que trabalha junto ao AAIB na investigação, disse que as duas turbinas do avião não produziram potência suficiente na hora de aterrissar.

Segundo os órgãos, em 30 de janeiro de 2001 ocorreu uma falha semelhante com um vôo dos Emirados Árabes Unidos. Em 23 de junho de 2005, um Boeing 777 da companhia aérea japonesa registrou problemas com uma turbina antes da decolagem.

Outro incidente ocorreu em 18 de setembro de 2006, quando um Boeing 777 da companhia da Malásia registrou uma parada em uma das suas turbinas a poucos quilômetros da aterrissagem em Brisbane, Austrália. Nesse incidente, a turbina voltou a funcionar em seguida.

Após a reportagem do Telegraph, um porta-voz da Boeing declarou que o 777 "está em serviço há 12 anos e voou durante 3,6 milhões de horas sem registrar acidentes fatais". Segundo ele, "seria inapropiado dar declarações a esta altura da investigação".

Fonte: ANSA

Após dois dias de atraso, vôo da United parte de Cumbica

Segundo Infraero, aeronave partiu do aeroporto às 22h28 de ontem. Desde a terça-feira (22), passageiros tentavam embarcar para os Estados Unidos.

O vôo 9787 da United Airlines, com destino à cidade de Chicago (nos EUA), partiu do Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, por volta das 22h30 desta quinta-feira (24). A informação foi confirmada pela assessoria da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero).

Às 22h28, o status do vôo no site da empresa era de “decolando”. Na noite de quarta-feira (23), o vôo tinha sido cancelado pela segunda vez. A decisão, segundo a companhia aérea, foi tomada por motivos de segurança, para assegurar que o problema mecânico ocorrido na noite anterior fosse resolvido.

Em nota divulgada nesta quinta-feira, a companhia pede “sinceras desculpas” aos passageiros e diz que a United “está comprometida a assegurar que todos estejam bem e que sejam devidamente compensados”.

Fonte: G1

O vôo de Jobim (Opinião)

ELIANE CANTANHÊDE

Sob tiroteio, o ministro Nelson Jobim decidiu ontem sair em sua própria defesa, despejando uma cascata de decisões, planos e idéias: "Agora, o sistema está integrado e o comando é único, é meu", disse ele, que embarca hoje para a França e a Rússia.

O governo decidiu concentrar esforços no coração do sistema, São Paulo. Ele classificou de "decisões tomadas" a construção do terceiro aeroporto, a implantação de trens entre Viracopos e o centro da capital do Estado e a otimização também de Congonhas (mantidos o teto de 15,5 milhões de passageiros/ano) e de Guarulhos.

E anunciou uma "auditoria ou consultoria" no controle de tráfego aéreo, para apurar as operações, os radares, os demais equipamentos, a formação e o desempenho do pessoal do setor, principalmente dos controladores de vôo -que foram peças-chaves na crise.

Na questão do reequipamento militar, Jobim quer estabelecer métodos, formas e parcerias antes de definir compras. Na França, vai discutir o submarino nuclear, a fabricação de helicópteros de carga no Brasil e o projeto F-X, para recompor a frota de aviões de caça da FAB. Na Rússia, principal fornecedores de armas e equipamentos militares para a Venezuela de Chávez, ele também quer ver os caça Sukhoi (os franceses são Rafale) e a possibilidade de uma fábrica de reposição de peças russas no Brasil.

E os EUA? Bem, os americanos também produzem caças moderníssimos, os F-35, mas eles têm um probleminha: não transferem tecnologia. A Embraer não pôde vender aviões para a Venezuela porque eles tinham detalhes americanos.

Os EUA vetaram. Chávez comprou os Sukhoi russos, e quem ficou chupando o dedo foi o Brasil. Idéias não faltam. Agora é combinar não só com os russos e com os franceses mas com o pior inimigo: a tesoura da área econômica. Isso fica para a volta, daqui a 15 dias.

Fonte: Folha de S. Paulo (25/01/2008)

3º aeroporto em SP está garantido, diz Jobim

Segundo o ministro da Defesa, aeroporto de Viracopos, em Campinas, terá ligação por trem com o centro de São Paulo

Jobim não deu prazo para a obra do 3º aeroporto; ele anunciou que contratará auditoria para avaliar controle de tráfego aéreo

ELIANE CANTANHÊDE
COLUNISTA DA FOLHA

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, disse que o governo já tomou duas decisões políticas: a construção do terceiro aeroporto de São Paulo e a implantação do sistema de trens para ligar o aeroporto de Viracopos, em Campinas (95 km de SP), até o centro da capital.

"A construção do terceiro aeroporto é uma decisão tomada. A dos trens de Viracopos também", disse Jobim à Folha ontem, acrescentando que vai se encontrar com o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), depois do Carnaval, para tratar principalmente do projeto dos trens, que ligará ainda o Estado ao Rio de Janeiro.

Segundo Jobim, serão necessários R$ 40 milhões para os estudos de definição da localização e para a elaboração do projeto do terceiro aeroporto, até julho de 2009, e mais R$ 2 bilhões para a compra do terreno e para a terraplanagem. Ele, porém, não quis se comprometer com prazos e valores para a conclusão da obra.

Congonhas

Em resposta às críticas que vem recebendo pela retomada das escalas e conexões de vôo em Congonhas, o ministro disse que elas foram feitas porque o número de passageiros naquele aeroporto foi reduzido de cerca de 18,5 milhões, em 2006, para cerca de 15,5 milhões, em 2007, e será mantido assim. Com a redução, a operação do aeroporto "está em segurança".

O objetivo ao acabar com escalas e conexões foi principalmente o de desafogar as áreas de check-in, porque, como está hoje, depois da crise aérea de 2007, o passageiro que embarca em Curitiba e vai para Brasília, por exemplo, tem de descer, se reapresentar, fazer novo check-in, tudo como se fosse um novo vôo.

"Quem ganha com isso? Ninguém", disse Jobim, lembrando que, atualmente, se o primeiro vôo atrasa e o passageiro perde o segundo, a companhia não se responsabiliza. Sendo escala ou conexão, vai ter que se responsabilizar.

Auditoria

O ministro da Defesa anunciou também que irá contratar "uma auditoria ou consultoria" para fazer uma avaliação completa e detalhada do sistema de controle de tráfego aéreo no Brasil, que ficou exposto depois do choque entre um jato Legacy e um Boeing da Gol em 29 de setembro de 2006 e gerou o chamado "caos aéreo".

Há cinco empresas no mundo que fazem esse tipo de auditoria, e Jobim disse que não há ainda definição sobre qual delas será contratada para o trabalho, que ele espera ver concluído no prazo máximo de um ano para "mudar o que for necessário".

Fonte: Folha de São Paulo (25/01/2008)

quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

Avião cai e piloto fica ferido no MS


Um avião agrícola que realizava serviços para a empresa Tenoar Aviação Agrícola caiu na manhã de ontem (24), no município de Chapadão do Sul. O acidente ocorreu por volta das 9h30min, no momento em que a aeronave, de prefixo PT-UKA, pulverizava uma lavoura de milho, na margem esquerda da rodovia MS-306, altura do quilômetro 128, área da Fazenda Kasper, divisa com a Fazenda Carlão. O piloto sofreu ferimentos e foi removido no início da tarde para Campo Grande.

As causas do acidente ainda estão sendo apuradas, entretanto as informações preliminares dão conta de que a aeronave teria enroscado o trem de pouso em um fio de alta-tensão da rede que fornece energia elétrica para fazendas da região.

O aparelho era pilotado por Milton Serrano Manzano, de 59 anos, que saiu ferido na queda da aeronave. Ainda segundo as informações, o avião agrícola enroscou o trem de pouso em um fio de alta-tensão e caiu de bico, capotando e parando a cerca de dez metros no local onde se deu o impacto.

O motor do avião foi lançado a aproximadamente oito metros à frente de onde ficaram os destroços. Uma das rodas do trem de pouso arrastou o fio de alta-tensão para o chão.

O PT-UKA parou a poucos metros da divisa da fazenda, próximo a uma estrada vicinal, no meio da plantação de milho, o que dificultou o trabalho de resgate do Corpo de Bombeiros.

Transferência

Depois de receber o atendimento médico inicial no Hospital Municipal de Chapadão do Sul, o piloto Milton Serrano foi transferido de avião para Campo Grande, dando entrada no meio da tarde no pronto-socorro da Santa Casa.

Já no final da tarde, o plantão do pronto-socorro registrou o encaminhamento do paciente para o centro cirúrgico, onde ele seria submetido a cirurgias ortopédica, torácica e plástica. Milton Serrano teria sofrido perda do couro cabeludo na parte mais frontal, fratura do braço esquerdo, fratura exposta da perna direita e contusão torácica.

O avião é um Embraer EMB-202 Ipanemão (Fonte: Site Desastres Aéreos)

Fonte: Correio do Estado - Fotos: O Correio News

Buscas a helicóptero desaparecido são encerradas

Aeronave, que decolou em Angra dos Reis, levava empresário e a mulher dele. Helicóptero sumiu na quarta-feira e buscas se concentraram no litoral paulista.

O Corpo de Bombeiros e o Grupamento Aéreo de São José dos Campos encerraram na noite desta quinta-feira (24) as buscas ao helicóptero que levava a bordo o empresário João Verdi, dono da indústria bélica Avibrás, e a mulher dele. A aeronave, prefixo PP MJV e modelo EC 120 Colibri, saiu de Angra dos Reis, no litoral sul do Rio de Janeiro, e deveria pousar em São José dos Campos (a 91 km de São Paulo). O trabalho deve ser retomado na manhã desta sexta-feira (25).

De acordo com o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), o presidente da Avibrás decolou por volta das 9h55 de quarta-feira (23) da casa dele em Angra. Não fez uma notificação sobre o vôo, o que não é exigido para helicópteros. Verdi avisou, no entanto, uma secretária, que acionou a Aeronáutica na noite de quarta.

As buscas se concentraram na Serra do Mar, na região das cidades de Ubatuba e Caraguatatuba, no litoral paulista. São municípios próximos a São José dos Campos, o destino final da viagem. Segundo o Decea, o sumiço da aeronave passou pela fase de alerta, incerteza e perigo, e, por não ter pousado no local marcado, as buscas se iniciaram.

Fonte: G1

SP: 3º aeroporto deve ficar a até 70 km de Congonhas

A presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Solange Vieira, confirmou que o governo tem em vista quatro possíveis locais para construir um novo aeroporto em São Paulo. "Identificamos quatro sítios aeroportuários. O mais perto do Aeroporto de Congonhas está a 30 km. O mais distante, se não me engano, está a 70 km", disse Vieira, na noite de ontem.

Segundo a presidente da Anac, os locais em estudo ficam em regiões distantes uns dos outros e são mantidos em segredo a fim de evitar especulação imobiliária. Ela explicou que o lugar exato só será definido após aprofundamento dos estudos técnicos, mas se afirmou otimista.

"A partir do anúncio da inclusão no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) do orçamento inicial para a compra do terreno, elaboração do projeto e terraplanagem, inicia-se a discussão da localização do aeroporto".

Em julho de 2007, o Conselho Nacional de Aviação Civil (Conac) havia estabelecido que os estudos sobre as opções de localização do terceiro aeroporto de São Paulo deveriam ser entregues até 18 de outubro do mesmo ano. Atendendo a pedido da Secretaria de Aviação Civil (SAC), criada no início de outubro e na época comandada por Solange Vieira, o prazo acabou prorrogado por 180 dias, ou seja, até 14 de abril deste ano.

Na última segunda-feira, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, já havia falado sobre a construção do novo aeroporto. Em entrevista coletiva para anunciar a volta de conexões, escalas e vôos fretados a Congonhas, Jobim disse esperar que o melhor local esteja definido até junho de 2009.
"A aquisição do terreno e da terraplanagem para o novo aeroporto de São Paulo está orçado em R$ 2 bilhões. Destes, R$ 40 milhões seriam gastos na elaboração do projeto. Evidentemente, essa é uma solução de longo prazo", disse o ministro, evitando confirmar as perguntas sobre quantos locais estavam em estudo e em que regiões ficariam.

Fonte: Agência Brasil

Aviões da CASA na Polônia são proibidos de voar

O Ministério da Defesa polonês anunciou hoje que seus nove aviões de transporte C295M, fabricados pela empresa espanhola CASA, só voltarão a voar depois que forem revisados por especialistas.

Vinte militares poloneses morreram em um acidente aéreo na noite desta quarta-feira, quando o avião CS95M no qual viajavam tentava aterrissar no aeroporto de Miroslawiec (oeste).

O aparelho havia decolado em Varsóvia e caiu de cerca de cem metros de altura em uma mata ao lado da pista de aterrissagem, explodindo em seguida.

Estavam no avião quatro membros da tripulação e 16 passageiros, todos eles oficiais do Exército que retornavam de uma conferência militar que aconteceu ontem na capital polonesa.

Apesar do acidente, os especialistas militares poloneses consideram que seus aparelhos da CASA são completamente confiáveis e muito seguros.

O modelo C295M é o único avião de transporte que a força aérea da Polônia possui. Ele é utilizado para a transferência de tropas e material às bases que a Polônia mantém no Afeganistão e no Iraque.

Os responsáveis militares poderiam recorrer a aviões alugados ou solicitar a colaboração de países amigos enquanto durar a revisão dos aparelhos.

O Ministério da Defesa confirmou hoje que o C295M acidentado estava em boas condições e tinha sido revisado recentemente. A causa do acidente poderia ser um erro do piloto ou condições atmosféricas.

A imprensa revelou recentemente que a gendarmaria militar polonesa estava investigando a compra, em 2001, destes aparelhos, já que o compromisso de criar no país um centro de manutenção destes modelos não teria sido cumprido.

Fonte: EFE

Acidente com avião ainda é mistério

Prefeito de Novo Progresso estava com quatro mulheres a bordo e deu tiro para sair da aeronave

A população do município de Novo Progresso continua intrigada a respeito do acidente aéreo que vitimou o prefeito Tony Fábio Rodrigues no último dia 7. Ao decolar na manhã daquele dia de uma fazenda de propriedade do prefeito, o monomotor prefixo PT-KEB sofreu uma pane e caiu poucos minutos depois dentro do rio Curuá, às proximidades do município.

A aeronave particular, que deveria pousar na sede do município, estaria com seis pessoas a bordo – incluindo quatro mulheres, segundo testemunhas que presenciaram o pouso – e, por sorte, ninguém se feriu gravemente após a queda.

De acordo com informações da Agência Amazônia, o Cessna 210, modelo Centurion, deu pane no ar. Ivo Gomes, piloto do avião, ainda tentou fazer uma manobra para realizar um pouso forçado no leito do rio, mas não obteve sucesso. O prefeito só conseguiu sair do avião após estourar o pára-brisa com tiros de uma arma de sua propriedade. Tony agiu rápido, pois a aeronave estava afundando. O prefeito sofreu ferimentos no rosto e foi internado e operado na Clínica Albani.

Ainda segundo testemunhas que presenciaram o pouso forçado, das quatro mulheres que se encontravam na aeronave, duas seriam menores de idade, que viajavam com o prefeito sem autorização de seus responsáveis.

De acordo com o jornal “Folha do Progresso”, que circula no município, em sua edição do último dia 15, foi impossível saber se as mulheres que acompanhavam o prefeito sofreram ferimentos mais graves, já que um forte esquema de recepção das mesmas foi montado no hospital de Novo Progresso com o objetivo de “despistar a imprensa”. Ainda para confundir os jornalistas, a publicação conta que a aeronave que transportava as mulheres sobrevoou a cidade e a informação que circulava na cidade era que as meninas seriam levadas para Itaituba ou Santarém. “Minutos depois a aeronave pousou numa pista próxima à BR-163, provavelmente na comunidade Alvorada da Amazônia, a 35 quilômetros de Novo Progresso”.

A publicação narra que seus repórteres tentaram se aproximar da aeronave que transportava os feridos quando chegava ao aeroporto municipal de Novo Progresso, “mas foram impedidos por seguranças que fizeram uma barreira no local”. Familiares das menores não quiseram se pronunciar. De acordo com denúncias do ex-vereador Adécio Piran, ex-presidente do PDT em Novo Progresso, o monomotor é de propriedade do prefeito e está avaliado em R$ 500 mil, “mas está em nome de laranja”.

Ainda segundo o jornal, logo após o acidente de avião, Tony Fábio teria admitido ser o proprietário da aeronave, mas Adécio afirma que “o prefeito adquiriu o avião com dinheiro subtraído de cofres públicos”.

Correligionários ameaçam jornalistas

Ainda segundo a “Folha do Progresso”, as tentativas da Imprensa em chegar ao local do acidente foram dificultadas em razão das constantes intimidações de correligionários do prefeito. Após três dias de viagem pelo rio, a equipe do jornal conseguiu chegar ao local.

O repórter relata que conseguiu conversar com um caseiro e vizinho do prefeito, que teria confidenciado ter ajudado a retirar os passageiros do rio num barco de madeira. De acordo com o relato do caseiro, “tirei o piloto e o Danilo, voltei e busquei (sic) o prefeito, que estava em cima da aeronave, enquanto as meninas nadaram aproximadamente 300 metros para escapar, busquei mais duas meninas (sic)”.

De acordo com o relato da publicação, o caseiro teria afirmado ainda que Tony Fábio possui uma namorada fixa, “agora quando ele vem sem mulher ele vai num cabaré próximo daqui e leva prostitutas com ele. Isso é bastante comum aqui na fazenda dele (Tony)”. O vizinho disse ainda que o município de Novo Progresso possui inúmeras carências e que “nosso dinheiro está sendo gasto de forma irregular. Nossa cidade não tem nada. Nossa estrada está intransitável. Estamos ilhados e ele (Tony) tem avião”.

Tony Fábio conduzia na viagem uma pasta onde guardava sua pistola e um montante de R$ 11 mil. Após o acidente, a “Folha do Progresso” informa que o prefeito teria dito a ribeirinhos que quem achasse a pasta poderia ficar com o dinheiro, mas contanto que houvesse a devolução dos documentos existentes. Um dos ribeirinhos achou a pasta e repassou o dinheiro ao homem de prenome Danilo que, segundo a publicação, seria o “laranja” do prefeito Tony Rodrigues. Danilo deveria repartir o dinheiro entre as pessoas responsáveis pelo resgate das vítimas, mas isso não ocorreu, gerando revolta entre os ribeirinhos envolvidos no resgate.

Perícia diz que pista não é regulamentada e não tem condições de pouso

De acordo com postagem do blog Exagerado!!! (www.dartevasques.blogspot.com) datada do dia 9, seis peritos do Serviço Regional de Prevenção e Investigação de Acidentes Aéreos da Força Aérea Brasileira (FAB) estiveram nas proximidades do município de Novo Progresso, no local onde ocorreu o acidente com o monomotor Cessna 210, pertencente ao prefeito Tony Fábio Rodrigues.

O blog afirma ainda que os peritos chegaram na manhã do último dia 8, após fazerem um levantamento das possíveis causas do acidente. Ao verificarem as condições da pista, foi constatado que a mesma não oferece condições de pousos e decolagens, principalmente sob chuva, como no dia do acidente. De acordo com o capitão Marcelo Honorato, chefe da equipe, as condições da pista não são adequadas e a pista não é regulamentada. Sobre a pane alegada pelo piloto da aeronave, capitão Honorato acredita possa ter sido “água ou defeito no motor”.

A FAB vai acompanhar a abertura do motor numa oficina homologada pela Força Aérea. Em até 90 dias será divulgado um relatório preliminar indicando as causas do acidente com o avião. A pista onde ocorreu o acidente está localizada numa fazenda também pertencente ao prefeito Tony Fábio.

A “Folha do Progresso” afirma que o prefeito Tony Fábio é ex-gerente da madeireira asiática Ysatayton e que o gestor explora áreas protegidas na Terra do Meio, “cometendo vários crimes ambientais na Flota do Iriri, como derrubadas de mata sem autorização do Ibama”, além de construção de pistas de pouso clandestinas.

Os repórteres da “Folha” atestaram que a mansão de Tony Rodrigues é luxuosa, coberta por telhas de barro, com freezer, motores para geração de energia elétrica 24 horas, bomba d´água, TV, geladeira e até barco de alumínio motorizado. Isso tudo em plena selva amazônica. O DIÁRIO tentou entrar em contato com o prefeito Tony Rodrigues, na sede da prefeitura, mas o telefone não completou nenhuma das chamadas.

Fonte: Luiz Flávio (Diário do Pará) com Folha do Progresso

Passeio em nave espacial deverá custar US$ 200 mil

Modelo de nave de turismo

A SpaceShipTwo, avião espacial de oito lugares, e sua nave mãe, White Knight Two (WK2), de fuselagem dupla, terão a construção concluída este ano.

Enquanto avança a fabricação das naves nos hangares de Scaled Composites em Mojave (Califórnia), a fila de espera de candidatos ao passeio espacial por 200.000 dólares continua crescendo: já há mais de 200 passageiros confirmados e cerca de 85.000 interessados.

Os vôos suborbitais da SpaceShipTwo alcançarão 110 km de altitude, o que já é fora da atmosfera, onde os turistas poderão experimentar cinco minutos de vida sem a força da gravidade em uma cabine espaçosa com janelas circulares nas paredes e no teto da fuselagem.

Natasha Pavlovich, uma jovem iugoslava que faz parte do grupo de 100 "pioneiros" selecionados, disse que cruza os dedos para estar entre os primeiros turistas a sair para o espaço em 2010, após um primeiro vôo do milionário britânico Richard Branson (dono da Virgin Galactic) previsto para o fim de 2009 e dos vôos de ensaio que começarão já no fim deste ano.

"Os nomes serão escolhidos em um sorteio, para que seja justo", explicou Pavlovich à AFP. Uma vez no espaço, ela quer ver principalmente como a Terra aparece, contou. "Quero olhar para trás e ver nossa casa, que devemos cuidar mais, e sei também que lá de cima não verei limites nem fronteiras".

Fonte: UOL Últimas Notícias

De novo, passageiros da United têm de deixar avião por problemas em SP

Ocupantes da aeronave relatam que vôo foi cancelado após cheiro de queimado. A empresa diz que passageiros viajarão ainda nesta quinta-feira (24).

Passageiros da United Airlines em São Paulo tiveram problemas na noite desta quarta-feira (23) e não conseguiram voar para Chicago pelo segundo dia consecutivo. Desta vez, o avião não chegou a sair do chão. Momentos antes de a aeronave decolar, o vôo foi cancelado. Segundo relato de ocupantes da aeronave, um forte cheiro de queimado pode ser percebido pelos passageiros.

Assista a reportagem

Sem opção, quase todos os 172 passageiros que desde terça-feira (22) tentam seguir para os Estados Unidos tiveram de voltar para o hotel em que passaram a noite. A empresa diz que alguns foram transferidos para vôos de outras companhias e que os demais embarcarão até o fim desta quinta-feira (24).

O grupo que passou a segunda noite seguida sem conseguir voar foi formado por passageiros de dois vôos diferentes que tiveram problemas na terça-feira (22). Na ocasião, os aviões da United chegaram a decolar, mas tiveram que retornar a cidade por problemas técnicos. A situação causou pânico em alguns passageiros. A empresa diz que tomou as medidas de segurança necessárias na ocasião.

Fonte: G1

quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Vinte pessoas morrem em queda de avião militar polonês

Um avião Casa C-295M semelhante ao acidentado

Vinte pessoas morreram na noite desta quarta-feira (23) na queda de um avião miltar polonês, modelo Casa C-295M, no momento da aterrissagem no aeroporto de Miroslawiec, no noroeste do país, informou um porta-voz dos bombeiros.

A emissora TVN24 chegou a afirmar que 23 pessoas estavam a bordo do aparelho. Na verdade eram os 20 ocupantes: 04 tripulantes e 16 passageiros.

"O avião caiu em um bosque provocando um incêndio. Segundo fontes militares, a bordo estavam seis passageiros e quatro membros da tripulação", detalhou à TVN24 Pawel Fratczak, porta-voz dos bombeiros.

Dados do acidente:

Data: 23 JAN 2008
Hora: 19:07
Aeronave: Casa C-295M
Operador: Polish Air Force (Força Aérea da Polônia)
Prefixo: 019
Cn / msn: S-043
Primeiro vôo em: 2007
Motores: 2 Pratt & Whitney Canada PW127G
Tripulação: Ocupantes: 4 / Fatalidades: 4
Passageiros:Ocupantes: 16 / Fatalidades: 16
Total: Ocupantes: 20 / Fatalidades: 20
Local do Acidente: próximo à Base Aérea de Miroslawiec - Polônia
Fase da Operação: Aproximação
Natureza do Vôo: Militar
Aeroporto de Partida: Poznán-Krzesiny AB (EPKS), Polônia
Aeroporto de Destino: Miroslawiec AB (EPMI), Polônia

Fonte: AFP - Foto: TVN24 - Atualizado às 08:21 de 24/01/2008 - Dados do Acidente: ASN

ATR registra recorde de pedidos de aviões em 2007

A fabricante de aviões de negócios ATR anunciou hoje que seu faturamento em 2007 cresceu 56%, chegando a US$ 1,1 bilhão, e também assinalou que o ano passado foi registrado um recorde de pedidos - 113, no total.

Dos pedidos feitos em 2007, 74 vieram de novos clientes e 52% da Ásia e do Pacífico, indicou.

Em 2007, a ATR entregou 44 aviões novos, um número superior aos 26 de 2006, o que representa um crescimento de 80%.

No final do ano passado, seu livro de pedidos registrava 195 aviões, 120% a mais do que em 2005.

Para 2008, a empresa espera entregar 60 aviões, e prepara um aumento no ritmo da produção, para responder a uma demanda crescente. O objetivo é colocar seu volume de negócios acima de US$ 1,3 bilhão.

Fonte: EFE

Dono da Virgin apresenta projeto de nave espacial para turismo

Richard Branson, revelou nesta quarta o modelo da Spaceship Two (espaçonave 2)

O empreendedor Richard Branson apresentou na quarta-feira um modelo de nave espacial projetado para fazer vôos regulares ao espaço com turistas a partir do ano que vem.

Branson, dono da Virgin Galactic, uma das várias empresas que querem oferecer passeios turísticos ao espaço, disse que a SpaceShipTwo vai começar a fazer vôos de teste ainda este ano.

"Dois mil e oito será o ano da espaçonave. Estamos empolgados com ela, e com tudo o que ela vai fazer", disse Branson num evento para a imprensa no Museu de História Natural em Manhattan.

A Virgin Galactic, que faz parte do grupo Virgin, já tem mais de 200 pessoas inscritas e 30 milhões de dólares em pagamentos adiantados pelas viagens, que vão custar cerca de 200 mil dólares por passageiro. Entre os pré-inscritos estão o físico Stephen Hawking e o designer Philippe Starck.

As viagens devem durar apenas duas horas e meia, com cerca de cinco minutos de sensação de ausência de gravidade. A nave espacial será lançada de uma base a ser construída no Novo México, nos EUA.

O autor do projeto da SpaceShipTwo e do foguete de lançamento WhiteKnightTwo - também apresentado na quarta-feira - é Burt Rutan, que já havia projetado a SpaceShipOne.

O vôo suborbital é o meio mais fácil e rápido de viagem espacial. A nave tecnicamente chega ao espaço - cerca de 100 km acima do nível do mar - mas depois volta à atmosfera sem completar uma revolução completa em volta do planeta.

Entre outras empresas que investem para permitir vôos ao espaço estão a européia Astrium; a Blue Origin, criada pelo fundador da Amazon, Jeff Bezos; a Space Exploration Technologies Corp (SpaceX), criada pelo fundador do PayPal, Elon Musk; a Rocketplane Kistler e o empresário do setor hoteleiro Robert Bigelow.

A líder do setor é a Space Adventures, que fica na Virgínia, nos EUA, e que deu o pontapé inicial no turismo espacial em 2001 com a viagem do executivo Dennis Tito numa Soyuz russa que seguiu para a Estação Espacial Internacional. A empresa já mandou quatro outros clientes para o espaço, do mesmo modo.

Fonte: Bill Rigby (Reuters) / Foto: Stan Honda (AFP)

TAM: Infraero entrega documentos à polícia

A Empresa Brasileira de Infra-estrutura Aeroportuária (Infraero) entregou hoje ao delegado Antônio Carlos Menezes Barbosa, do 27º Distrito Policial, documentos que faltam para a conclusão do inquérito que apura as responsabilidades pelo acidente com o Airbus da TAM.

A garantia da entrega hoje foi dada após o protesto de familiares das vítimas na tarde do último domingo no Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo.

A Infraero não esclareceu quais documentos lhe cabia fornecer à polícia, mas o delegado que preside o inquérito disse na semana passada que faltava à empresa, entre outras coisas, apresentar o responsável pela liberação da pista de Congonhas no dia 17 de julho.

Redação Terra

Aviões da United sofrem problemas e têm de voltar a SP

Dois vôos da United Airlines com destino aos Estados Unidos apresentaram problemas mecânicos entre a noite de terça-feira (22) e a madrugada desta quarta (23) e tiveram de retornar a São Paulo momentos depois de partir.

Nota oficial distribuída pela assessoria de imprensa da companhia aérea confirmou os problemas nos dois aviões, mas ressaltou que foram tomadas as medidas necessárias de segurança. Com esses problemas, chega a três o número de vôos da empresa que apresentaram dificuldades na última semana no Brasil. No sábado, uma aeronave que partiu do Rio de Janeiro com destino a Washington, nos Estados Unidos, teve de fazer um pouso de emergência.

Na nota, a empresa explica que o vôo 860 saiu do Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, às 23h48 de terça (22), com destino ao Aeroporto de Washington, com 175 passageiros e 12 tripulantes a bordo. Por razões mecânicas, a aeronave precisou retornar ao Aeroporto de Guarulhos. A aterrissagem ocorreu às 02h34, conforme o comunicado oficial da empresa.

Outro jato da United Airlines também teve avaria mecânica. A aeronave realizaria o vôo 842, que saiu do Aeroporto de Guarulhos às 22h11 com destino ao Aeroporto de Chicago, com 142 passageiros e 12 tripulantes a bordo. Também neste caso, por razões mecânicas, a aeronave teve de retornar e acabou pousando em Cumbica às 0h05.

A nota afirma que, como medida de precaução, os pilotos seguiram os procedimentos e pousaram os aviões em segurança. A equipe de manutenção da United, que fica em Guarulhos, inspeciona as aeronaves para consertar os possíveis problemas mecânicos.

Segundo a empresa, o pessoal de terra da United em Guarulhos coordenou a transferência das passagens de alguns clientes para vôos de outras companhias com destino aos Estados Unidos, enquanto a maioria foi acomodada em hotéis em São Paulo. A United Airlines já enviou duas novas aeronaves para levar os passageiros ainda nesta quarta (23) aos Estados Unidos. O vôo para Chicago deve sair do Aeroporto de Guarulhos às 22 horas e o vôo rumo a Washington está programado para decolar às 22h45.

Fonte: Agência Estado

Congonhas: Infraero se exime de responsabilidade

O presidente da Infraero, Sérgio Gaudenzi, eximiu-se ontem de qualquer responsabilidade sobre eventuais problemas no Aeroporto de Congonhas (SP) com retomada das escalas e conexões anunciada pelo ministro da Defesa, Nelson Jobim.

"Aeroporto dificilmente atrasa vôo. A decisão é do ministro. A Infraero executa as decisões. Evidente que o ministro não tomaria uma decisão como essa se não tivesse convicção", esquivou-se Gaudenzi.

Segundo ele, a Infraero fez sugestões que foram avaliadas pelo Ministério da Defesa, mas, enfático, ressaltou que "a decisão é sempre do ministro".

Presente à cerimônia de balanço do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) no Palácio do Planalto, Gaudenzi confirmou que será lançado em breve o edital de licitação para as obras do terceiro terminal do aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, que terá também um terceiro pátio para aeronaves. As obras do terceiro terminal de Cumbica, previsto no PAC, deve durar dois anos.

Novas regras

As novas regras para Congonhas entram em vigor a partir de 16 de março, quando Congonhas voltará também a atender fretamentos e charters em horários determinados do fim de semana. O limite de 30 pousos e decolagens por hora, para a aviação comercial, foi mantido.

O presidente da Infraero prevê que não haverá caos nos aeroporto durante o carnaval. Segundo ele, o movimento estará concentrado em quatro cidades: São Paulo, Rio, Salvador e Recife.

"Conseguimos um final de ano bem mais tranqüilo. Esperava-se um caos que não aconteceu. Tenho certeza de que também no carnaval não vai acontecer", disse Gaudenzi, acrescentado que pretende visitar os terminais mais movimentados.

Fonte: JB Online

terça-feira, 22 de janeiro de 2008

Cocaína apreendida em avião some em SP


Parte de uma carga de cocaína apreendida pela polícia desapareceu em São Paulo. O piloto do avião que transportava a droga declarou que o carregamento era de 300 quilos. Os policiais anunciaram a apreensão de 200, mas nem a metade foi entregue à Justiça.

Foi uma grande apreensão no aeroclube de Itu, interior de São Paulo. Foram aproximadamente 200 quilos de cocaína, informação oficial do Departamento de Investigações Sobre Narcóticos (Denarc), o principal grupo da polícia civil de combate às drogas.

Na aeronave, cerca de 200 quilos de cocaína embalada em sacos plásticos. Mas, na perícia, apareceu outro peso: 98 quilos. Desapareceram 102 quilos? Ou teria sido uma estimativa errada na hora da apreensão?

Para tirar a dúvida, decidimos fazer um teste, com a ajuda de um perito criminal. A base de comparação será a imagem feita no dia: a droga dentro do avião.

Usaremos o mesmo modelo de aeronave, um Cesna 210, e farinha de trigo, que tem volume parecido com o da cocaína. Para embalar a farinha, levamos em conta as declarações dos policiais: eram cinco fardos, cada um com 20 pacotes em forma de tijolos, totalizando cem pacotes.

Sabe-se que cada pacote tinha um quilo. Duzentos quilos, como o divulgado oficialmente, fazem este volume. Os 98 quilos, como o que os peritos apuraram, ocupam um espaço visivelmente menor.

No avião, colocamos os sacos como eles aparecem na imagem no dia apreensão. Resultado: o volume dos fardos de farinha é bem parecido com o espaço que a cocaína ocupava.

“O importante nessa simulação é mostrar que a quantidade que tem nas imagens é compatível com 200 quilos e não com 98 quilos. A altura do pacote é exatamente a altura do pacote que está na imagem. É a mesma altura. Quer dizer, nós estamos muito próximos da embalagem que foi usada”, disse o perito criminal Ricardo Molina.

Foi feita uma simulação com 98 quilos, o mesmo peso da cocaína que a polícia entregou para a Justiça. Para levar 98 quilos não seria preciso tirar nenhum banco do avião, como foi feito no dia do transporte da droga.

No laudo, o perito afirma: a carga de cocaína não poderia ser de 98 quilos. No momento da imagem, havia 200 quilos de cocaína dentro do avião.

“Esse avião, com certeza, tinha condição de transportar mais do que 200 quilos. Caberiam, tranquilamente, mais três ou quatro fardos ali”, assegurou o perito criminal Ricardo Molina.

Eram 300 quilos que o avião transportava, diz o piloto Mário de Jesus, em uma carta que escreveu da cadeia. Simplesmente roubaram 202 quilos, diz ele.

“Policiais desviaram a droga da apreensão original. Então, se alguém dentro das fileiras do estado está usando o brasão do estado para traficar entorpecente, a investigação vai mostrar e essas pessoas vão responder por isso”, afirmou o promotor de Justiça José Reinaldo Carneiro.

Procuramos o delegado Robert Carrel, um dos policiais que participaram da operação. Hoje, ele ocupa um cargo de chefia no Departamento de Trânsito (Detran). Ele estava no prédio, mas não quis gravar entrevista.

Em seguida, procuramos o delegado Luis Henrique de Moraes, que assina o auto de apreensão da cocaína. Ele continua trabalhando no Denarc, mas também se recusou a falar.

O piloto que denunciou o sumiço da cocaína queria, em troca, redução da pena. Ele dizia que tinha sido ameaçado pelos investigadores que fizeram a apreensão. “Tenho medo de ser morto por esses policiais do Denarc”, ele escreveu.

Na ficha prisional do piloto consta: falecimento, oito meses depois da denúncia. Motivo: morte natural, dentro da penitenciária.

O Ministério Público vai apurar também as circunstâncias da morte do piloto. A Delegacia Geral de Polícia informou que a corregedoria está investigando o caso.

Fonte: G1 / Jornal Nacional

Airbus quer triplicar a vida útil dos A320

Airbus anunciou um programa de testes, visando certificar a estensão da vida útil de serviço (Flight Hours) de todos os modelos da família A 320.

O programa, chamado ESG (Extended Service Goal), foi lançado no final de 2007, quando o mais velho dos 320’s alcançou as 60,000 FH, o limite original estimado pela Airbus quando o primeiro 320 fora entregue a Air France.

Quando a Airbus lancou o 320, calculou uma media de 1.25 horas por ciclo. No entanto, a media real é de 1.82 horas/ciclo, muito maior do que o esperado

Com 3.200 modelos da família já operando, e mais de 2.500 ordens de compra em carteira, a Airbus quer estender a certificação dos 320’s para 180.000 FH.

Vários 320’s já ultrapassaram as 60,000 horas, sendo que o mais usado tem 40.000 ciclos.

Os testes de fadiga serão realizados nessas aeronaves, nas bases de Bremen e Toulouse.

O programa foi dividido em duas partes: ESG-1, que devera receber a certificação em 2010, aumentará a vida útil dos 320 para 60.00ciclos e/ou 120.000 FH.

A Airbus espera que o próximo programa, o ESG-2, que deverá ser certificado em 2010, aumente a vida das aeronaves para 90.000 ciclos e/ou 180.000 horas, o triplo do que foi estimado originalmente pela empresa.

A Airbus disse que o programa ESG-1 permitirá que as empresas continuem a operar seus 320’s por mais 15 a 20 anos, e o ESG-2, por muito mais tempo ainda.


Fonte: FlightGlobal