segunda-feira, 10 de maio de 2010

Aeroporto de Jales (SP) irá passar por vistoria

A vistoria que técnicos do 4º Comando Aéreo Regional farão no aeroporto de Jales, no interior de São Paulo (em destaque no mapa acima), nos próximos dias 13 e 14 de maio poderá ser o primeiro passo para que a cidade saia da idade da pedra em termos de aviação civil.

O aeroporto, antes relegado ao completo esquecimento, vem passando por sensíveis melhoras em relação ao espaço físico, ganhando novos alambrados, sala para monitoramento de aeronaves e adequação do estacionamento de veículos.

A esperança da administração municipal é que o ministro do Turismo, Luís Barretto, cumpra a palavra empenhada de público, dia 23 de abril, quando veio inaugurar o Portal de Jales e lhe foi apresentada reivindicação pelo prefeito Humberto Parini (PT) — verba de R$ 1 milhão e 500 mil.

Com tal valor, será possível fazer tudo que é necessário para que o aeroporto esteja em condições de receber não somente aeronaves com hélices, o que deverá ocorrer após parecer favorável da equipe do 4º Comar, mas aviões de maior porte, inclusive jatinhos.

O prefeito encarregou um homem de confiança, José Shimomura, secretário de Administração, de coordenar as ações junto aos órgãos da Aeronáutica visando a desinterdição da pista e, na outra ponta, o engenheiro Antonio Marcos Miranda, secretário de Obras, de respaldar as equipes de trabalho escaladas para corrigir o que está errado.

A cúpula da administração municipal tenta, desta forma, recuperar o tempo perdido, quando fazia ouvidos de mercador à questão do tráfego aéreo, como se não tivesse importância. Como se dizia em algumas salas da Prefeitura, não havia motivo para investir em aeroporto, considerado “coisa de rico”. Hoje, felizmente, a visão é outra, muito mais realista.

Na verdade, os estrategistas prefeiturais finalmente entenderam que uma cidade que, em breve, terá funcionando a pleno vapor a Unidade de Jales do Hospital de Câncer, com abrangência sobre 52 municípios paulistas e outros tantos de estados vizinhos, e que já abriga instâncias federais como Justiça e Polícia Federal e Ministério Público Federal, que atuam em 44 municípios, não pode ficar sem aeroporto.

Por outro lado, embora tente disfarçar, até para evitar frustrações caso tudo dê errado, o esquema prefeitural está de olho grande na possibilidade de que alguma companhia aérea inclua o aeroporto de Jales em sua rota. Impossível? Nem tanto.

A revista “Veja”, edição de 5 de maio, publicou ampla reportagem a respeito. Entre outras coisas, a revista revela que a receita das companhias aéreas que atuam no interior do país aumentou 12% no ano passado. E mais: que as viagens dos empresários do campo, de seus funcionários e fornecedores tornaram as frotas regionais lucrativos. O movimento, acentua “Veja”, foi acompanhado da reforma das pistas dos pequenos aeroportos. Ou seja, exatamente o que está para acontecer em Jales, quase divisa com Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Goiás e passagem obrigatória para Mato Grosso. Vai daí...

Fonte: jornaldejales.com.br - Mapa: Wikipédia

2 comentários:

Edú disse...

Cara, acho sensacional essa idéia de reformar o aeroporto de Jales. Já estava na hora da autoridades regionais olharem a importância da nossa cidade, com tamanhos poderes, e resolverem alguns de seus maiores problemas, tais como os do aeroporto, e também do Hospital de Câncer. Espero em breve poder ver nosso Aeroporto reativado, com possíveis empresas aéreas. Grande abraço galera

Anshovas disse...

Realmente alguma coisa foi feito, mas só pintarão umas faixas e colocarão alguns arrames farpados, o restante do qual referiu-se, Cade ?
Será que está no bolso so prefeito, ou de alguma outro politico