quinta-feira, 24 de abril de 2014

Piloto sai ileso após avião agrícola cair e pegar fogo no oeste da Bahia

Situação aconteceu em fazenda localizada na BR-020, em São Desidério.

Piloto perdeu controle ao fazer curva em baixa velocidade, diz delegado.


Aeronave ficou só com a carcaça após incêndio

Um piloto saiu ileso após a queda de um avião agrícola Air Tractor AT-502B na fazenda Santa Rita, na cidade de São Desidério, oeste da Bahia.

Segundo a polícia, na hora do acidente, a aeronave Air Tractor, modelo AT- 50B, pulverizava a plantação de uma lavoura de algodão da propriedade, localizada na BR-020. Após tocar o bico no solo, o avião pegou fogo e ficou completamente destruído.

De acordo com o delegado Carlos Ferro, o condutor não conseguiu controlar a aeronave ao fazer uma curva em baixa velocidade e perdeu altura rapidamente. "Quando o avião caiu, o piloto saiu. Aí a aeronave pegou fogo", afirmou.

O acidente ocorreu na terça-feira (22), e a queixa foi registrada na quarta (23). A delegacia informou que não vai investigar o caso porque não houve crime. Os documentos do piloto foram perdidos após a colisão. 

O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) foi procurado pelo G1 e ficou de enviar uma posição sobre a queda. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) disse que não tomou conhecimento do caso.

Fontes: ASN / G1 BA - Fotos: Blog Antônio Carlos/Arquivo Pessoal

Destroços encontrados em praia não são do voo MH370

Autoridades australianas descartaram qualquer vínculo dos objetos achados na costa do país com a aeronave desaparecida da Malaysia Airlines.


O Escritório Australiano de Segurança dos Transportes (ATSB, na sigla em inglês) descartou na noite desta quarta-feira (manhã de quinta-feira no horário local) que os destroços encontrados em uma praia do sudoeste da Austrália sejam do avião desaparecido da Malaysia Airlines.

Descritos como "material não identificado", os objetos foram achados por um homem em uma praia perto de Augusta, mais de 300 quilômetros ao sul de Perth (oeste do país), e entregues à polícia. O ATSB decidiu examinar as fotografias do material para determinar se havia algum vínculo com os restos do Boeing 777. Cópias das imagens foram enviadas para a equipe malaia de investigação.

A descoberta do material, que não foi descrito pelas autoridades, representava a primeira pista sobre o caso desde 4 de abril, quando equipes de busca detectaram no mar o que acreditavam ser sinais da caixa-preta do avião desaparecido.

O comissário-chefe do ATSB, Martin Dolan, descartou qualquer esperança de um grande avanço. "Examinamos cuidadosa e detalhadamente as fotografias que a polícia tirou para nós, e estamos convencidos de que não se trata de um avanço em relação à busca do MH370", declarou Dolan à rádio ABC.

Fonte: Veja.com (com agência France-Presse) - Foto: Trung Hieu/Thanh Nien Newspaper/Reuters

Avião que vai virar restaurante chega a Poços de Caldas, MG

Empresário deve investir R$ 1,5 milhão em projeto de reforma.

Aeronave foi desmontada e precisou ser transportada em 7 carretas.


O avião que foi comprado por um empresário e que vai virar um restaurante em Poços de Caldas (MG) chegou à cidade nesta quinta-feira (24). O avião cargueiro estava no Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), no local conhecido como "Cemitério de Aeronaves", há 6 anos. O local está sendo desativado no aeroporto.

O empresário que comprou o cargueiro deve investir cerca de R$ 1,5 milhão no projeto, que ainda deve adaptar poltronas originais para o futuro restaurante.

Para transportar a aeronave, que tem 19 metros de comprimento, foi necessário desmontá-la. Sete carretas foram utilizadas para o transporte. A previsão é de que o "avião restaurante" comece a funcionar no 1º semestre de 2015.

'Cemitério'

As aeronaves são de massa falida das empresas aéreas e foram leiloados em 2013 pela Justiça. Três aviões e parte de uma quarta aeronave ficaram abandonados na área. De acordo com a concessionária Aeroportos Brasil Viracopos, o avião que está há mais tempo no "cemitério", um cargueiro DC-8 da Montini Air deve começar a ser desmontado nos próximos dias depois de passar 10 anos no terminal aéreo.

O B737 da VASP, que está em Viracopos desde setembro de 2004, foi doado ao aeroporto para ser ser usado em treinamentos de segurança operacional. A intenção de Viracopos é que essa área seja utilizada para outros fins, ainda não definidos pela concessionária.

Durante o processo de expansão do terminal, as aeronaves chegaram a ser deslocadas de uma cabeceira para outra da pista. A retirada de todos os aviões abandonados, porém, depende do prazo estipulado pelos proprietários das aeronaves.

Fonte: G1 Sul de Minas - Foto: Jéssica Balbino/G1

Notícias Gerais de Abril - 7














quarta-feira, 23 de abril de 2014

Austrália encontra 'objeto de interesse' em busca por avião malaio

Objeto seria parecido com uma folha de metal com rebites.

Avião com 239 pessoas desapareceu em 8 de março na Malásia.

Um “objeto de interesse” foi recuperado na costa oeste da Austrália durante as buscas pelo voo desaparecido da Malaysia Airlines, informou a Comissão Australiana de Segurança dos Transportes nesta quarta-feira (23), segundo a emissora “CNN”.

O objeto, que foi descrito como uma folha de metal com rebites, foi encontrado há várias horas de distância ao sul de Perth. “Ele é suficientemente interessante para nós para olharmos as fotos”, disse Martin Dolan, comissário-chefe da comissão. A autoridade, entretanto, pediu cautela.

"Quanto mais olhamos, menos empolgados ficamos”.

A polícia australiana recolheu o material, encontrado 10 quilômetros a leste da cidade de Augusta, na ponta sul do Estado da Austrália Ocidental.

O material é o primeiro relato de possíveis destroços do avião em semanas e a primeira pista desde 4 de abril, quando autoridades detectaram no mar o que acreditavam ser sinais da caixa-preta do avião da Malaysia Airlines.

Mais cedo, a missão de busca submarina do avião malaio desaparecido em 8 de março rastreou 80% da área onde se acredita que foi o destino final da aeronave sem encontrar nada significante, informaram as autoridades que coordenam as buscas nesta quarta.

O submarino não tripulado Bluefin-21 concluiu na manhã desta quarta sua décima missão que se concentrou em um raio de 10 quilômetros quadrados onde foi detectado o sinal acústico que supostamente veio da caixa-preta da aeronave, afirmou em comunicado o Centro de Coordenação de Agências Conjuntas.

O ministro dos Transportes da Malásia, Hishammuddin Hussein, declarou que espera que o Bluefin termine de mapear o leito marinho da área de buscas até o fim desta semana. O Bluefin-21, que possui formato de torpedo, com cinco metros de comprimento e capacidade para submergir até 4,5 mil metros de profundidade, utiliza um sonar para criar uma imagem do fundo marinho que depois é analisada por vários especialistas.

Durante o dia de hoje, 12 navios fazem as buscas em uma área de 37,948 quilômetros quadrados, dividida em três partes e a cerca de 855 quilômetros ao noroeste da cidade de Perth, no oeste da Austrália, em missões de rastreamento visual na busca por partes da fuselagem do avião.

As autoridades suspenderam pelo segundo dia consecutivo as buscas aéreas por conta do mau tempo que castiga a região.

"As atuais condições meteorológicas de forte ressaca e pouca visibilidade fazem com que as buscas aéreas sejam menos efetivas e potencialmente perigosas. Três aviões já haviam decolado para rastrear a área antes da suspensão. Eles se encontram no caminho de volta", afirmou o órgão que coordena as buscas.

O voo MH370 da Malaysia Airlines saiu de Kuala Lumpur na madrugada do dia 8 de março (tarde do dia 7 no Brasil) com 239 pessoas e deveria chegar a Pequim seis horas mais tarde.

O avião desapareceu dos radares cerca de 40 minutos após a decolagem e mudou de rumo em uma "ação deliberada", segundo as autoridades malaias, atravessando o Estreito de Malaca e seguindo na direção contrária a de seu trajeto inicial.

O Bluefin-21
Foto: Força de Defesa Australiana/Via Reuters

Estavam a bordo da aeronave 153 chineses, 50 malaios, sete indonésios, seis australianos, cinco indianos, quatro franceses, três americanos, dois neozelandeses, dois ucranianos, dois canadenses, um russo, um holandês, um taiwanês e dois iranianos que utilizaram os passaportes roubados de um italiano e um austríaco.

Fonte: G1

Leia também:


Imagens mostram local da queda de bimotor no Pará

Destroços foram encontrados na noite de terça-feira (22).

Avião com cinco ocupantes estava desaparecido desde 18 de março.

Destroços da aeronave foram localizados na noite de terça-feira (22)
Foto: Divulgação/Polícia Militar

Imagens feitas pela Polícia Militar mostram os destroços do avião modelo Beechcraft Baron que caiu na mata perto de Jacareacanga, no oeste do Pará. A aeronave, desaparecida desde o dia 18 de março após ter decolado do Aeroporto de Itaituba, foi localizada na noite de terça-feira (22) em uma área de difícil acesso, 20 km ao noroeste do município.

Segundo a Força Aérea Brasileira (FAB), que comanda a operação de resgate, equipes foram deslocadas ao local na manhã desta quarta-feira (23). A ação não foi realizada na última noite em decorrência das más condições de visibilidade na região, mas o local da queda do bimotor já havia sido isolado por questão de segurança.

Amigos das famílias das vítimas dizem que não há sobreviventes
Foto: Divulgação/Polícia Militar

O acidente será investigado pelo Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa). Ao todo, cinco pessoas estavam no avião: o piloto Luiz Feltrin, as técnicas de enfermagem Rayline Sabrina Brito Campos, Luciney Aguiar de Sousa e Raimunda Lúcia da Silva Costa, e o motorista Ari Lima. Eles viajavam para trabalhar no distrito de saúde indígena da região. De acordo com amigos e familiares dos passageiros, não há sobreviventes, mas a FAB ainda não tem informações sobre os corpos.

Fonte: G1 PA

Avião bimotor desaparecido no Pará foi encontrado

Aeronave está em local de difícil acesso, próximo a Jacareacanga.

Cinco pessoas estavam a bordo de bimotor desaparecido em março.

Bimotor caiu em área de mata fechada e de difícil acesso
Foto: Reprodução/ TV Liberal

A Força Aérea Brasileira (FAB) confirmou na noite desta terça-feira (22) que o avião bimotor Beechcraft 58 Baron, prefixo PR-LMN, pertencente a Jotan Taxi Aereo Ltda., desaparecido desde o dia 18 de março, foi encontrado em um local de difícil acesso, próximo ao município de Jacareacanga, no sudoeste do Pará. Devido às baixas condições de visibilidade, as equipes de busca da FAB só retornarão ao local na manhã desta quarta-feira (23) para concluir a operação de resgate. Ainda não há informações a respeito das vítimas.

O bimotor decolou do aeroporto de Itaituba às 11h40 do dia 18 de março e sumiu 1h20 depois de o piloto ter feito o último contato pelo rádio. Desde então, a Força Aérea Brasileira (FAB) realizava buscas na região. Além das buscas aéreas, participaram voluntários, que incluem moradores de Jacareacanga, funcionários do Distrito Sanitário Indígena e indígenas da tribo Munduruku.

O Ministério da Saúde divulgou o nome das pessoas que estavam a bordo: as técnicas de enfermagem Rayline Sabrina Brito Campos, Luciney Aguiar de Sousa e Raimunda Lúcia da Silva Costa, o motorista Ari Lima, além do piloto Luiz Feltrin.

Uma das passageiras chegou a mandar mensagens de celular avisando que o avião passava por problemas. No primeiro SMS, enviado às 12h47, a técnica em enfermagem Rayline Campos avisava o tio Rubélio Santos sobre o perigo que enfrentava. "Tio to em temporal e um motr parou avisa a mae q amo muit tods ...to aflita..to em pânico...se eu sair bem aviso...to perto do jkre...reza por nos...n avisa a tia ainda... (sic)", dizia a mensagem. No segundo torpedo, emitido às 12h48, a passageira pediu socorro. "O motor ta parando.socorro tio tio (sic)."

Rayline avisou um tio sobre problemas no motor da aeronave
Foto: Luana Leão/G1

Um avião P-3 Orion, com capacidade de identificar metais, o mesmo modelo usado nas buscas pelo avião desaparecido da Malaysia Airlines foi deslocado para ajudar nas buscas. Nesta terça-feira a Marinha confirmou que reforçaria as buscas pela aeronave, mas a equipe de 12 homens só chegaria no município de Jacareacanga nesta quarta. De acordo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a situação da aeronave desaparecida, de matrícula PR-LMN, estava regular. A Inspeção Anual de Manutenção (IAM) e o Certificado de Aeronavegabilidade (CA) estavam em dia.

Leia também:

Equipes da Aeronáutica seguem a pé até local onde aeronave foi localizada.

'Não há sobreviventes', diz amiga de piloto do avião encontrado no Pará.

Fontes: G1 PA / ASN

terça-feira, 22 de abril de 2014

"A caminho da sepultura", disse piloto aos passageiros do avião

Uma frase de um piloto da Monarch Airways lançou o debate sobre que tipo de informação deve ser dada aos passageiros quando alguma coisa vai mal durante o voo.

A história começa quando, no dia 2 deste mês, um piloto da Monarch disse aos seus passageiros, quando saiam das Caraíbas, que um problema poderia tê-los levado "a uma sepultura de água".


Os turistas foram retirados do avião que partia de Tobago no voo MON 368, mas só chegaram a Londres três dias depois. A seguir a Monarch Airlines disse que ia investigar a falha e também o comportamento do piloto, lembrando que incentiva os seus pilotos "a dar atualizações regulares e abertas aos nossos clientes" e que teria havido uma escolha infeliz das palavras.

Agora, discute-se na Grã-Bretanha que tipo de informação deve ser dada aos passageiros quando alguma coisa corre mal. E, como se percebe pela lista que The Telegraph fez, casos como o da Monarch não são assim tão raros.

Fonte: www.tsf.pt - Foto via Daily Mail

Vídeo: Assista a aterrissagem do avião sem o trem de pouso na Califórnia

Piloto consegue aterrissar avião sem trem de pouso na Califórnia






Um piloto conseguiu evitar um acidente e pousou o avião Cessna 210 Centurion, prefixo N6543X, sem o trem de pouso no Aeroporto McClellan-Palomar, em Carlsbad, na Califórnia, no último sábado (19).

Segundo a emissora NBC Los Anegeles, a pequena aeronave tinha apenas três pessoas a bordo e sobrevoava San Diego quando o piloto notou que o trem de pouso (os pneus do avião) não estava abrindo. 

O estudante de aviação Max Fitzmaurice voava na mesma hora do incidente e ouviu a conversa do comandante com a torre de comando do Aeroporto Oceanside, onde deveria pousar. O piloto teria dado algumas voltas na região para esperar o mecanismo funcionar e para gastar combustível da aeronave. Como o trem de pouso continuou sem responder, os controladores de voo sugeriram que ele tentasse pousar em um aeroporto com a pista mais longa.

A essa altura, Fitzmaurice já estava em terra firme e tinha sacado o celular para filmar a perigosa aterrizagem. Depois de algumas pancadas no chão, o piloto conseguiu parar a aeronave, e ninguém ficou ferido. Segundo a NBC, o aeroporto precisou ficar fechado por algumas horas para retirar o avião da pista de pouso. “Ele fez um ótimo trabalho no pouso. Quer dizer, foi espetacular. Você tem que manter a calma, o foco nas suas prioridades e levar seu avião ao chão com segurança”, disse o estudante.

Fontes: extra.globo.com / ASN - Fotos via Daily Mail

Companhia aérea se desculpa após ter funcionários flagrados jogando bagagens de avião a 6 m de altura; veja vídeo

A empresa Air Canada divulgou, nesta segunda-feira (21), um comunicado pedindo desculpas pela ação dos dois funcionários, que foram flagrados arremessando as bagagens dos passageiros de uma altura de mais de seis metros no Aeroporto Internacional de Toronto, no Canadá. As imagens, feitas pelo passageiro Dwayne Stewart, que aguardava um voo para Vancouver, pararam no YouTube e fizeram a companhia ser duramente criticada. 

Na foto ao lado, funcionários jogaram malas de avião a 6 m de altura - Foto: Reprodução/YouTube

Além de ter aberto uma uma investigação, que pode acabar na demissão dos dois funcionários, a “Air Canada” divulgou um comunicado sobre o caso. “À luz de um vídeo recente postado no YouTube, nós gostaríamos de pedir desculpas pelo mau uso - totalmente inaceitável - da bagagens dos nossos passageiros”, disse a porta-voz da Air Canada, Isabelle Arthur, para a rede CNBC, nesta segunda-feira. 

“Os funcionários envolvidos foram suspensos e assim ficarão até o fim da nossa investigação. As ações deles claramente violam nossos procedimentos de tratamento com bagagem”, acrescentou.

“As ações destes indivíduos não representam a grande maioria dos nossos funcionários que trabalham duro todos os dias para cuidarem de nossos clientes”, concluiu a porta-voz.

O vídeo veio à tona apenas alguns dias depois de outro passageiro acusar a tripulação de um dos voos de deixar um passageiro fumar um cigarro eletrônico durante uma viagem. A situação irritou os demais passageiros.

 

Fonte: extra.globo.com

Avião de pequeno porte cai em fazenda de Pedro Juan Caballero, no Paraguai


Um avião de pequeno porte foi encontrado na tarde de ontem (21), numa propriedade rural distante 60 quilômetros de Pedro Juan Caballero, no Paraguai. A cidade faz fronteira com o Mato Grosso do Sul, através do município de Ponta Porã.

De acordo com o site MS em Foco, a aeronave Embraer EMB 720D Minuano, prefixo PT-RIM, estava com avarias no trem de pouso e com a hélice quebrada.

Ainda conforma o site, policiais paraguaios estiveram no local e não encontraram ninguém. Antes da queda o piloto chegou a pedir socorro pelo aeroporto de Colônia Nueva, onde foram acionadas as autoridades.

Para a Justiça paraguaia, o avião pode ter sido roubado no Brasil e estaria a serviço do tráfico. Depois do pouso forçado o piloto e tudo que tinha no interior do avião foi levado do local, já que havia marcas de pneus de carros nas proximidades.

A Polícia Nacional do Paraguai investiga se o prefixo do avião é verdadeiro e se ele está registrado nos órgãos de aviação civil do Brasil.

Fonte: Dourados News via fatimanews.com.br - Foto: Divulgação/MS em Foco

Adolescente viaja da Califórnia ao Havaí em trem de pouso de avião

Jovem de 16 anos saiu ileso da viagem de 5 horas, segundo autoridades.

Ele foi encaminhado ao serviço de proteção à criança dos EUA.

Adolescente que viajou da Califórnia ao Havaí junto com a roda de avião
 é levado a ambulância no aeroporto de Kahului, em Maui 
Foto: AP Photo/The Maui News, Chris Sugidono

Um adolescente de 16 anos sobreviveu a uma viagem de San José, na Califórnia, para Maui, no Havaí, na cavidade da roda do trem de pouso de um Boeing 767, informaram a Hawaiian Airlines e o FBI neste domingo (21).

O garoto saiu ileso do voo de 5 horas pelo Oceano Pacífico, resistindo às temperaturas que chegaram a 62 ºC abaixo de zero (ou a menos 80 graus Fahrenheit), em uma altitude de aproximadamente 11 mil metros (38 mil pés) e ar rarefeito.


Quando as temperaturas no compartimento ficaram muito baixas, o jovem rapidamente perdeu a consciência, disse o agente especial do FBI Tom Simon à agência Reuters. "É um aparente milagre. Não houve aparentemente o uso de qualquer equipamento especial de qualquer espécie ", acrescentou Simon.

De acordo com a BBC, desde o início dos registros desse tipo de caso na aviação internacional, em 1947, 96 passageiros clandestinos teriam tentado embarcar em 85 voos. Destes, 73 teriam morrido e apenas 23 sobrevivido.


Cerca de uma hora depois que o avião pousou na manhã de domingo, o menino recuperou a consciência e saiu para a pista no aeroporto, onde foi visto pela equipe de terra. "Nossa principal preocupação agora é com o bem-estar do menino, que é excepcionalmente sortudo por ter sobrevivido", disse a companhia aérea.

O porta-voz do FBI ainda disse à AP que o jovem foi interrogado depois de descoberto na pista do aeroporto sem identificação.


Simon revelou que câmeras de segurança ao aeroporto de San José flagraram o menino pulando a cerca para chegar ao voo 45 da Hawaiian Airlines. O garoto teria fugido de sua casa em Santa Clara, na Califórnia. O jovem foi encaminhado aos serviços de proteção à criança, informou o FBI.



Fontes: G1 / Estadão / Daily Mail

Queda de avião deixa oito mortos no norte do México

Avião voava de Cozumel para o aeroporto de Ramos Arizpe.

Todos a bordo morreram; causas da queda ainda não são claras.


Um avião caiu na noite de sábado (19) no Estado de Coahuila, no norte do México, na fronteira com os Estados Unidos, causando a morte das oito pessoas a bordo, disseram autoridades.

A aeronave, o Hawker 800, prefixo XA-UKR, de oito lugares, caiu sobre sobre um armazém vazio em um parque industrial da localidade de Ramos Arizpe, 850 quilômetros ao norte da capital, matando todas as pessoas a bordo, disse a Procuradoria do Estado de Coahuila em comunicado.

O avião voava da ilha de Cozumel, na Riviera Maia, no sul do México.

Fonte: Reuters via G1 - Foto: @PaulContreras_C

Voo da Singapore Airlines dá susto em passageiros

O avião Airbus A380-800, prefixo 9V-SKB, da companhia Singapore Airlines apresentou diversos problemas em voo entre Cingapura e Londres no sábado (19).

O voo partiu com atraso de cerca de duas horas por causa da manutenção de dois motores (Trent 970) e interrompeu o procedimento de subida a 10.000 pés devido à falha de dois sistemas que impossibilitaram o funcionamento do ar condicionado.

O avião retornou a Cingapura e pousou com sobrepeso, cerca de 30 minutos após a partida. Não houve problemas graves, mas oito pneus da base principal da engrenagem do avião sofreram danos, conforme a foto abaixo.


O avião foi substituído por outro, do mesmo modelo da Airbus, e chegou à capital inglesa com atraso de onze horas e meia em relação ao previsto originalmente.

Oficialmente, a companhia aérea relatou uma série de pneus esvaziados durante o pouso, quando a aeronave retornou a Cingapura. Os passageiros relataram longa espera antres da decolagem, um aviso do comandante sobre o retorno a Cingapura 30 minutos após a decolagem e que não foram comunicados que teriam uma aterrisagem tão dura.

Fonte: Simon Hradecky (editor do site Aviation Herald) via Portogente - Foto: Tarun Shukla

Queda de avião com paraquedistas deixa oito mortos na Finlândia

Os três sobreviventes saltaram da aeronave em pleno voo, diz polícia local.

Clube de paraquedismo amador celebrava Páscoa na hora do acidente.

Helicóptero sobrevoa área onde ocorreu acidente na Finlândia

Oito pessoas morreram neste domingo (20) em um acidente de avião que transportava paraquedistas amadores na Finlândia, anunciou a polícia finlandesa. O acidente ocorreu em Jämijärvi, no oeste do país, no período da tarde, de acordo com um comunicado da polícia nacional.

A polícia indicou que os paraquedistas eram da "região". No total, onze pessoas estavam a bordo do avião. Três delas, incluindo o piloto, conseguiram pular do avião em pleno voo.

A aeronave, o Aerocomp Comp Air 8 Turbine, prefixo OH-XDZ, registrada para Suomen Urheiluilmailijat ry, teria sofrido problemas no motor. O aeroporto de Jamijarvi é frequentado por paraquedistas amadores. Um clube de paraquedismo local realizava no momento do acidente uma festa de Páscoa.

Helicóptero e ambulância no clube de paraquedismo Jämijärvi Airfield, na Finlândia

Equipe de resgate trabalha na região de clube de paraquedismo Jämijärvi Airfield




Fontes: ASN / AFP via G1 - Fotos: Mika Kanerva/Lehtikuva (AFP) / Reprodução

Vídeo: Acompanhe o pouso de emergência do avião da Malaysia Airlines em Kuala Lupur

Voo da Malaysia Airlines faz pouso de emergência após problema no avião

Voo com 166 pessoas teve problemas no trem de pouso após decolagem.

Aeronave voltou a aeroporto de Kuala Lumpur em segurança, diz companhia.


A Malaysia Airlines anunciou neste domingo (20, segunda-feira no horário local) que o Boeing 737-800, prefixo 9M-MXJ, com 166 pessoas a bordo precisou realizar um pouso de emergência em Kuala Lumpur, capital da Malásia, após o trem de pouso da aeronave apresentar problemas durante a decolagem.

A companhia informou que, após o problema, a aeronave do voo MH192 precisou abandonar o trajeto, mas que conseguiu retornar ao aeroporto de Kuala Lumpur em segurança.

O voo MH192 viajava de Kuala Lumpur a Bangalore, na Índia, informou a companhia aérea.

O ministro da defesa e dos transportes, Hishammuddin Hussein, se pronunciou por meio de sua conta no Twitter. "Todos pousaram em segurança, estamos indo para lá agora", escreveu o representante. 

Anteriormente, a Malaysia Airlines havia comunicado que um Boeing 737-800 com 159 passageiros e 7 tripulantes havia sofrido com um mau funcionamento no trem de pouso direito durante a decolagem, e que seria forçado a realizar um pouso de emergência.

O site www.flightradar24.com, que mostra informações de tráfego aéreo em tempo real, mostrou que o voo Flight MH192 circulou várias vezes o aeroporto da capital, antes de conseguir realizar a aterrissagem. Serviços de resgate foram colocados de prontidão no local, completou a companhia aérea.

Leia também: Avião da Malaysia voa em segurança após pouso de emergência.

Fontes: Reuters via G1 / Site Desastres Aéreos - Foto: Vincent Thian/AP

Notícias Gerais de Abril - 6











quinta-feira, 17 de abril de 2014

Avião faz pouso forçado no interior do Amazonas, diz PM

Aeronave havia saído da cidade de Canutama; há suspeita de pane mecânica.

Duas pessoas estavam no avião e tiveram ferimentos leves, informou hospital.

Foto: Márcio Azevedo/Terra

O avião bimotor Piper PA-34-200T Seneca II, prefixo PT-ISH, com duas pessoas a bordo caiu no meio da mata durante um pouso forçado na noite desta quarta (16), por volta das 18h, dentro de um sítio próximo ao ramal de Paricatuba, no Km 21 da rodovia AM-070 Manoel Urbano (Manaus-Manacapuru), no município de Iranduba, a 27 quilômetros da capital. As informações foram confirmadas pela 8ª Companhia da Polícia Militar de Iranduba.

“Passou muito baixo e quase o avião pega no nosso telhado. Foi um barulho muito forte e sumiu na mata, que é uma descida. Eu fui deixar minha mãe no sítio e o barulho foi tão forte que corri na direção contrária. Pensei que ia cair em cima da nossa casa. Eu só vi a ponta da asa indo para dentro da mata”, disse a autônoma Elaine Marques do Nascimento, 37, testemunha do acidente.

O piloto, identificado como Carlos Eduardo Gomes Lima, 50, e o copiloto, Santana dos Santos, 44, que seria proprietário da aeronave, sobreviveram. Os dois homens vinham para Manaus do município de Canutama, a 619 quilômetros da capital, transportando o bimotor, que teria sido comprado em Canutama. Por problema no motor, o avião fez um pouso forçado e caiu em uma propriedade particular, no Sítio do Zeca.

Carlos e Santana foram socorridos por moradores e levados ao Hospital Regional Hilda Freire, em Iranduba, e foram liberados. Conforme a enfermeira Rose Menezes, 33, as vítimas tiveram ferimentos leves. “O piloto (Carlos) teve escoriações e o co-piloto (Santana) teve dois cortes na cabeça e dores toráxicas. Uma caixa de ferramentas caiu na cabeça dele (copiloto). A empresa veio e os levou para clínica particular”, disse.

Segundo o sargento Petrônio Cruz, da 8ª Companhia da PM de Iranduba, equipes de buscas tentaram localizar o bimotor, mas devido a escuridão e a densidade da floresta as atividades foram paralisadas. “Paramos por enquanto a noite para nossa equipe não se perder. Caiu no sítio do Zeca, lá na mata. Amanhã retornaremos as buscar”, declarou o sargento.

Uma equipe do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidente Aeronáuticos (Seripa-7) também foi deslocada ao local, conforme o tenente-coronel Ricardo do Carmo. “Uma caminhonete com duas ou três pessoas foram deslocadas. A ação inicial é apurar os dados e verificar aquilo que for possível. Iremos fazer trabalho distinto da polícia, apurar os diversos fatores que contribuíram para que aquilo acontecesse”, disse.

Testemunha

“A gente sempre escuta avião muito próximo daqui. É rota de avião que vai para o (aeroporto) Eduardo Gomes. Eles fazem a volta quase em cima de casa para pousarem lá. É um barulho horrível”, relatou a autônoma Elaine Marques do Nascimento, 37, testemunha do acidente. “Foi um barulho horrível. Quando aconteceu, peguei o carro e fui atrás pelo ramal da comunidade Fé em Deus, mas desisti. Não vimos fumaça, nem fogo”.

Alto índice de acidentes

O número de acidentes com aeronaves registrados na Amazônia é considerado alto. De 2003 a 2013, Seripa 7, instalado em Manaus, contabilizou 83 acidentes aéreos na Amazônia ocidental, englobando quatro estados: Amazonas, Acre, Roraima e Rondônia. A investigação das causas de cada acidente dura em média um ano.

O órgão informou que não há somente uma causa para os acidentes aéreos na Amazônia ocidental. De acordo com o órgão, o principal fator, com 67,5% das causas de acidentes, é a falta de um gerenciamento eficaz por parte das companhias de táxi aéreo. Em segundo lugar com 55%, o julgamento do piloto, e em terceiro com 50%, a falta de manutenção periódica das aeronaves.

Fontes: Vinicius Leal (acritica.uol.com.br) / Leandro Tapajós e Marina Souza (G1 AM)

Leia também:

Seripa apura circunstâncias do pouso forçado do bimotor em Iranduba.

AM: avião que caiu em Iranduba não poderia voar, diz Anac.