quarta-feira, 7 de abril de 2010

Foto do Dia

Clique sobre a foto para ampliá-la

O Douglas C-47 (DC3C-S1C3G), prefixo VH-AES, da TAA - Trans Australia Airlines / Hawdon Operations, decola da pista 14 do Aeroporto Bundaberg (BDB/YBUD), Queensland, na Austrália, em 5 de julho de 2009, para uma exibição no Wide Bay International Airshow 'vestindo' novas logomarcas na fuselagem. Os logos da TAA que estavam no Airbone foram apagados e substituídos pelos logos do banco patrocinador do evento.

Foto: Phil Vabre (Airliners.net)

Bomba da Segunda Guerra fecha aeroporto em Berlim

Uma equipe antibomba trabalha no local onde uma bomba da Segunda Guerra Mundial foi encontrada perto de uma das pistas do aeroporto de Berlim

A descoberta de uma bomba britânica da Segunda Guerra Mundial fechou o principal aeroporto internacional de Berlim por várias horas nesta quarta-feira. A bomba, que pesava cerca de 250 quilos, foi desativada por especialistas da polícia, disse o porta-voz Michael Merkle.

As autoridades fecharam o aeroporto Tegel logo depois que trabalhadores da construção civil terem descoberto o artefato. Meios de comunicação locais informaram que centenas de passageiros tiveram de ser evacuados dos terminais.

Por quase duas horas, nenhum avião recebeu permissão para decolar ou aterrissar, o que afetou entre 40 e 50 voos, informou a agência alemã de notícias DDP. Poucos voos partindo do aeroporto foram cancelados, mas as aeronaves que chegavam foram desviadas para o aeroporto Schöenefeld, informou o porta-voz da Lufthansa, Wolgang Weber.

Tegel recebeu 14,2 milhões de passageiros no ano passado, segundo o site do aeroporto, enquanto o fluxo de passageiros em Schöenefeld foi de 6,6 milhões no mesmo período.

Fonte: AP/Agência Estado - Fotos: Robert Schlesinger (EPA) / Magunia Roland (abendblatt.de)

Obama autoriza captura ou morte de terrorista com passaporte dos EUA

Clérigo é acusado de ser um dos cérebros por trás de diversos atentados contra os EUA

A administração Obama autorizou a captura do cidadão americano Anwar al-Awlaki (foto acima), "vivo ou morto". As autoridades americanas dizem ter provas do seu envolvimento em diversos planos de ataques terroristas contra os EUA, incluindo o massacre levado a cabo em novembro passado, em Fort Hood, que resultou na morte de 13 pessoas. Na sua página pessoal podia ler-se uma homenagem sentida ao assasino do Texas: "Nidal Hassan é um herói. Um homem de consciência que não conseguia lidar com a contradição de ser muçulmano e, ao mesmo tempo, lutar contra o seu povo. Não há nenhuma lei no mundo que nos impeça de combater a tirania americana".

Awlaki, de 39 anos, tem nacionalidade americana - nasceu no Novo México - mas cresceu entre os EUA e o Iêmen, onde se presume que esteja escondido. O americano está nos radares do exército desde os atentados de 11 de Setembro, em Nova Iorque, quando se determinou que os cérebros do ataque faziam parte do seu grupo de culto, na mesquita de São Diego. Mas foi nos últimos meses que a caça ao homem se tornou pública, quando se confirmou que Alawi teria sido o mentor de Omar Faruk Abdumutallab, o jovem nigeriano que tentou desviar um avião entre Amsterdã e Detroit, em dezembro do ano passado.

Segundo informação divulgada pela Reuters, Awlaki ter-se-á dedicado, nos últimos anos, a recrutar "soldados", dispostos a dar a vida pela luta contra os "infiéis norte-americanos".

Agora, são os Estados Unidos a nomeá-lo como um alvo a abater, tendo sido eleito pela conselho de segurança interna dos EUA "o inimigo número um do país", numa missão ao estilo James Bond. A Casa Branca explica, no entanto, que a captura de Awlaki não vai ser tarefa fácil, por implicar o lançamento de um míssil sobre a aldeia onde o alegado terrorista estará, através de um avião não tripulado. Mas antes, garantem, "é preciso assegurar a sua ligação com os grandes líderes da Al-Qaeda na Península Arábica".

Licença para matar

É um caso sem precendes no país: Awlaki é o primeiro cidadão americano na história dos EUA a ser um alvo a abater pelo seu país, não havendo registo de uma autorização semelhante de Washington. Nos EUA o debate está a centrar-se no facto de Barack Obama, defensor a abolição da pena de morte nos EUA, ser o primeiro da história dos presidentes americanos a dar "licença para matar" a um cidadão com passaporte americano.

A ordem foi justificada por Dennis Blair, porta-voz dos serviços secretos para os países árabes: "O perigo que representa para o nosso país obriga-nos a anunciar a sua captura. Se for preciso matá-lo, temos ordem para avançar".

Fonte: Nelma Viana (i-online - Portugal) - Foto: AP

Projeto "Santos Dumont, de próprio punho" disponibiliza versões narradas dos livros do inventor

Desde que foi idealizado, o projeto cultural "Santos-Dumont, de próprio punho" tem tornado acessível, ao maior número possível de brasileiros, as reedições dos livros autobiográficos "Dans L´Air - No Ar" (de 1904) e "O Que Eu Vi - O Que Nós Veremos" (de 1918), com o mesmo conteúdo dos originais escritos por Alberto Santos-Dumont.

A iniciativa, realizada pela Taller Comunicação com o apoio do Ministério da Cultura e patrocínio exclusivo da 3M, engloba o relançamento das obras do inventor, uma exposição itinerante multimídia e o site www.santosdumontdepropriopunho.com.br. Na internet, são encontradas informações sobre o projeto, é possível fazer o download gratuito das autobiografias e acessar fotos, vídeos e narrativas sobre a vida e inventos do "Pai da Aviação", além de conhecer os locais que preservam a sua história.

Agora em Áudio

Para democratizar ainda mais o acesso aos livros, a Taller passa a oferecer no site a versão narrada das obras. Para acessar o conteúdo, basta clicar no ícone "Em Áudio", localizado na barra de opções do site. São 32 arquivos, um para cada capítulo dos livros, que podem ser ouvidos separadamente ou em conjunto. Ainda é oferecida a opção de download gratuito em MP3.

Para criar as versões em áudios das autobiografias, os organizadores do projeto "Santos-Dumont, de próprio punho" utilizaram o programa MEC Daisy, criado pelo Ministério da Educação em parceria com o Núcleo de Computação Eletrônica da Universidade Federal do Rio de Janeiro. A tecnologia transforma texto digitalizado em áudio e foi criada para facilitar a produção de livros falados para os deficientes visuais.

Responsabilidade Social

Essa proposta de comunicação inclusiva vem complementar a série de atividades de responsabilidade social que foram desenvolvidas ao longo do projeto. Antes, foram promovidas melhorias no Museu Histórico Santos-Dumont (Dumont/SP), oferecidas imagens raras para a Fundação Casa de Cabangu (Santos-Dumont/MG), doados 100 exemplares da coleção para gerar receitas a cada um desses espaços e também para o Museu Paulista da USP (São Paulo/SP), Museu Aeroespacial da FAB (Rio de Janeiro/RJ) e Fundação Cultural Cassiano Ricardo (São José dos Campos/SP). Ainda houve o repasse de 600 volumes para as bibliotecas públicas indicadas pelo Ministério da Cultura e aos acervos dos aeroclubes brasileiros.

Fonte: Portal Nacional de Seguros, Saúde (Segs.com.br) - Imagem: Reprodução do Site

Bombeiros do 11/9 continuam com problemas respiratórios

Bombeiros e outros envolvidos nos trabalhos de resgate no World Trade Center depois do atentado de 11 de setembro de 2001 continuavam com sua capacidade pulmonar comprometida sete anos depois do fato, segundo uma pesquisa divulgada na quarta-feira.

Os problemas respiratórios, provocados pela poeira, a fumaça e outras substâncias tóxicas, começaram a aparecer um ano depois do desabamento das torres gêmeas. Em geral, a capacidade pulmonar dessas pessoas havia diminuído como se elas tivessem envelhecido 12 anos.

Os médicos esperavam que a capacidade pulmonar dos pacientes iria se recuperar, como é habitual em casos de exposição à fumaça. Mas, ao longo dos seis anos seguintes, os pulmões desses funcionários dos serviços novaiorquinos de emergência continuaram piorando, disse por telefone David Prezant, da Faculdade de Medicina Albert Einstein, de Nova York, que comandou o estudo.

Bombeiros que nunca fumaram haviam perdido cerca de 25 mililitros de volume pulmonar anualmente (a medição é feita pela quantidade de ar que uma pessoa sopra em um segundo). Entre os paramédicos, a perda foi de 40 mililitros por ano, segundo artigo de Prezant e seus colegas na revista New England Journal of Medicine.

Isso é comparável ao declínio visto no envelhecimento de não-fumantes, disse o pesquisador. Mas, por causa do forte impacto inicial sofrido por essas pessoas na sua capacidade pulmonar, o declínio contínuo significa que muitos agora sofrem de problemas respiratórios.

Nova York realiza desde 1997 testes sobre a capacidade pulmonar de profissionais envolvidos em atividades de resgate. Antes do 11 de Setembro, pouquíssimos bombeiros apresentavam resultados abaixo do normal para suas idades. Anos depois, 13 por cento tinham uma deficiência respiratória.

Entre os prestadores de atendimento médico de emergência, 11 por cento tinham resultados inferiores ao normal antes do atentado; sete anos depois, o número subira para 23 por cento.

"Isso é diferente de um incêndio comum, já que incluía não só os subprodutos da combustão vistos em um incêndio doméstico normal, mas também subprodutos da combustão de milhares e milhares de galões (litros) de combustível de aviação dos dois aviões que colidiram, e a natureza incrivelmente densa da exposição ao material particulado que você não vê em um incêndio", disse Prezant.

O estudo também comparou equipes de resgate que estiveram no local no próprio dia 11 de setembro, e aqueles que só foram para lá um ou mais dias depois. A conclusão foi de que os primeiros a chegarem sofreram mais.

O impacto dos dois aviões sequestrados contra os edifícios matou 2.751 pessoas, sendo 343 bombeiros.

Fonte: Gene Emery (Reuters) via Estadão - Foto: Reuters/Stringer

Mãe do "menino do balão" começa a prestar serviços à comunidade

Mayumi Heene, a mãe de Falcon Heene, 6, que ficou conhecido como o "menino do balão", começou nesta quarta-feira a cumprir sua pena prestando serviços comunitários.

Na foto ao lado, Richard e Mayumi Heene, os pais do "menino do balão"

Ela e o marido, Richard Heene, foram condenados por ter orquestrado uma farsa para que se acreditasse que Falcon estaria em um balão à deriva que sobrevoava o Colorado (EUA).

Mayumi deve prestar dez semanas de serviços comunitários. Seu marido completou a sentença de 90 dias de prisão no último domingo (4). Ambos declararam-se culpados.

O casal obteve permissão para cumprir as sentenças separadamente para que pudessem cuidar de seus três filhos.

A atenção mundial se voltou para os Hennes no dia 15 de outubro, quando foi divulgada a suspeita que Falcon estivesse a 2.000 metros de altura em um balão caseiro que o pai mantinha nos fundos de casa. O balão foi perseguido ao longo de cem quilômetros no Colorado, sendo acompanhado ao vivo por inúmeras emissoras de TV.

Cerca de cinco horas depois, Falcon apareceu são e salvo no sótão da garagem de sua casa, onde, segundo a família, esteve o tempo todo. Segundo a versão da família, ele tinha desaparecido depois de levar uma bronca de seu pai. Quando soltaram o balão, o filho mais velho, Bradford, afirmou que o menino estava lá dentro.

As buscas pelo menino mobilizaram os serviços de emergência e as autoridades de aviação, chegando a interromper as operações no aeroporto de Denver.

As primeiras suspeitas de farsa surgiram depois que, durante uma entrevista da família Heene a um canal de TV, Falcon foi questionado por seu pai por que não respondia quando era chamado e afirmou: "Você disse que fizemos isso para um programa".

De acordo com o xerife, os três filhos do casal sabiam da armação, mas não foram indiciados por causa da idade. O filho mais velho tem dez anos.

Fonte: Folha Online - Fotos (na sequência): Ed Andrieski (AP) / Reuters

Transportadora aérea angolana Taag pretende adquirir mais aparelhos

A transportadora aérea angolana Taag pretende adquirir dois aviões a fim de cobrir as rotas europeias, na sequência da recente autorização para o reinício dos voos para o espaço aéreo da União Europeia, informou o jornal angolano O País.

O jornal adianta que uma forma rápida e barata de o governo de Angola resolver o problema seria entregar à companhia de bandeira os modernos Boeing 777 detidos pela Sonair, a transportadora aérea da Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (Sonangol).

“Esta seria a forma mais rápida e eficaz de resolver o problema da falta de aviões sem que o Estado fosse submetido a mais gastos nesta época em que o mercado da aviação civil ainda está a buscar caminhos para sair da crise", afirmou uma fonte citada pelo periódico.

Na passada terça-feira, a Comissão Europeia anunciou ter autorizado a Taag a retomar os voos para todos os destinos da União Europeia «sob determinadas condições estritas e com aeronaves específicas".

O único destino europeu autorizado até à data era Lisboa, igualmente "apenas com certos aparelhos e segundo condições muito estritas".

Fonte: macauhub

Aeroporto do Rio Grande (RS) recebe investimentos em segurança e infraestrutura

Acompanhando o crescimento econômico da cidade com o desenvolvimento do Polo Naval, o aeroporto do Rio Grande, no Rio Grande do Sul, passa por obras para melhorar sua estrutura. Além da finalização do muro que protege a área, fazem parte dos investimentos a implantação da sinalização vertical luminosa e a construção de uma seção contra incêndio.

De acordo com o diretor do Departamento Aeroportuário da Secretaria de Infraestrutura e Logística (Seinfra) do Estado, Fernando Coronel, a construção do muro no entorno da área do aeroporto busca mais segurança para o local. Segundo ele, até o final deste mês a obra deve ser finalizada. Com um investimento de R$ 1,7 milhão, a construção deve cercar os 130 hectares de área do aeroporto. Para concluir a obra, faltam ser construídos cerca de 100m de muro.

Conforme o administrador operacional do aeroporto, Élbio Jardim, antes do investimento a situação era problemática. “Ocorriam vandalismo, roubos e a entrada de animais. A mudança foi muito positiva. Quando comecei a trabalhar aqui em 1995, as pessoas colocavam seus animais, como cavalos, dentro da área do aeroporto”, contou.

Outro investimento para o aeroporto com o intuito de garantir maior segurança na descida e decolagem nos voos é a implantação da sinalização vertical luminosa.

Segundo Fernando Coronel, o investimento é de R$ 250 mil. No ano passado, o aeroporto recebeu balizamento noturno, biruta iluminada e farol de aeródromo para permitir operações noturnas na pista que tem 1.500m e é classificada como PCN-11, numeração que representa a resistência do piso com o impacto da aeronave.

Bombeiros

Conforme o diretor do Departamento Aeroportuário da Seinfra, será aberta nos próximos dias pela terceira vez a licitação para a construção da seção contra incêndio no aeroporto. No momento, está sendo revisto o termo de referência para a abertura de um novo processo licitatório. “É importante ter para a segurança que os bombeiros estejam atuando dentro do aeroporto”, enfatizou Coronel. A presença dos bombeiros atende uma exigência da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Atualmente, segundo Jardim, os bombeiros estão presentes no aeroporto apenas na hora das aproximações e decolagens.

Novos voos

Rio Grande deverá ter voos para São Paulo e Rio de Janeiro. De acordo com o diretor da companhia, Jeffrey Kerr, a Anac realizou a distribuição de novos horários. A NHT recebeu 28 slots (horários) em Congonhas, SP. Kerr destacou que a implantação das linhas está em fase de estudo para definir o tipo de avião a ser utilizado.

Segundo ele, inicialmente a empresa realizará os voos ao aeroporto de Congonhas a partir de Curitiba, Navegantes e Campinas. A meta da companhia é iniciar os voos da região sul com destino a São Paulo e Rio de Janeiro no segundo semestre deste ano.

Para isso, conforme ele, será realizado o incremento da frota com a criação de uma malha nova na região sul do Estado. Rio Grande deve ser contemplado com uma nova aeronave com capacidade de 50 a 70 poltronas. O interesse em investir na malha aérea deve-se ao crescimento da cidade com o Polo Naval. “É um mercado em evolução, em pleno crescimento”, destacou Kerr.

Conforme o representante local da empresa, Mauro Cunha, no período de construção da P-53 o movimento diário no aeroporto era grande. “Depois da entrega da plataforma, o serviço ficou ocioso. A partir de agora, está melhorando de novo. A previsão é de que em julho o movimento esteja intenso novamente”, salientou. Atualmente são realizados três voos diários para Porto Alegre e um para Pelotas. No mês passado, o aeroporto recebeu 510 passageiros.

Fonte: Lorena Garibaldi (jornalagora.com.br) - Foto: Christian Zangrando/JA

Definida pavimentação do Aeroporto de Juara (MT)

Um convênio firmado entre o Ministério da Defesa, por meio do Sexto Comando Aéreo Regional da Aeronáutica e o Governo do Estado, permitirá a pavimentação do aeroporto de Juara, situado na região norte do estado de Mato Grosso.

Serão aplicados R$ 2,4 milhões sendo R$ 2 milhões virão do Programa Federal de Auxílio a Aeroportos (Profaa). O Estado aplicará como contrapartida um recurso na ordem de R$ 368 mil.

O processo licitatório está concluído e a empreiteira que apresentou a melhor proposta também está definida. O governo não informou prazo de início e término da obra. A pista é de terra e usada frequentemente por empresários e produtores.

Fonte: Só Notícias - Foto: capitaldogadojuara.blogspot.com

Brasil desenvolve foguetes espaciais a etanol

Atraso espacial

O Brasil acumula um atraso de meio século na propulsão de foguetes espaciais em relação aos norte-americanos e russos. Para tentar dar um impulso no setor, há cerca de 15 anos o país iniciou um programa de pesquisa em propulsão líquida e que tem como base o etanol nacional.

O desafio do programa, liderado pelo Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), é movimentar futuros foguetes com um combustível líquido que seja mais seguro do que o propelente à base de hidrazina empregado atualmente. Esse último, cuja utilização é dominada pelo país, é corrosivo e tóxico.

Combustível verde

O desafio da busca por um combustível "verde" e nacional também conta com o apoio de um grupo particular de pesquisadores, formado em parte por engenheiros que cursam ou cursaram o mestrado profissional em engenharia aeroespacial do IAE - realizado em parceria com o Instituto Tecnológico da Aeronáutica e com o Instituto de Aviação de Moscou.

Liderado pelo engenheiro José Miraglia, professor da Faculdade de Tecnologia da Informação (FIAP), o grupo se uniu para desenvolver propulsores de foguetes que utilizem propelentes líquidos e testar tais combustíveis.

"Os propelentes líquidos usados atualmente no Brasil estão restritos à aplicação no controle de altitude de satélites e à injeção orbital. Eles têm como base a hidrazina e o tetróxido de nitrogênio, ambos importados, caros e tóxicos", disse Miraglia.

A Agência Espacial Europeia (ESA) também anunciou, há poucos dias, um projeto para desenvolver um combustível verde para satélites e foguetes, que já está em testes.

Foguete a etanol

Na primeira fase do projeto, o grupo, em parceria com a empresa Guatifer, testou motores e foguetes de propulsão líquida com impulso de 10 newtons (N), com o objetivo de avaliar propelentes líquidos pré-misturados à base de peróxido de hidrogênio combinado com etanol ou querosene.

"Os testes mostraram que o projeto é viável tecnicamente. Os propulsores movidos com uma mistura de peróxido de hidrogênio e etanol, ambos produzidos em larga escala no Brasil e a baixo custo, apresentaram o melhor rendimento", disse.

Segundo Miraglia, a mistura apresenta algumas vantagens em relação à hidrazina ou ao tetróxido de nitrogênio, usados atualmente. "Ela é muito versátil, podendo ser utilizada como monopropelente e como oxidante em sistemas bipropelentes e pré-misturados. O peróxido de hidrogênio misturado com etanol apresenta densidade maior do que a maioria dos propelentes líquidos, necessitando de menor volume de reservatório e, consequentemente, de menor massa de satélite ou do veículo lançador, além de ser compatível com materiais como alumínio e aço inox", explicou.

Foguete de sondagem

Na segunda fase do projeto, o grupo pretende construir dois motores para foguetes de maior porte, com 100 N e 1000 N. "Nossa intenção é construir um foguete suborbital de sondagem que atinja os 100 quilômetros de altitude e sirva para demonstrar a tecnologia", disse.

A empresa também está em negociações para uma eventual parceria com o IAE no projeto Sara (Satélite de Reentrada Atmosférica), cujo objetivo é enviar ao espaço um satélite para o desenvolvimento de pesquisas em diversas áreas e especialidades, como biologia, biotecnologia, medicina, materiais, combustão e fármacos.

"Nosso motor seria utilizado na operação de reentrada para desacelerar a cápsula quando ela ingressar na atmosfera. Atualmente, não existe no Brasil foguete de sondagem a propelente líquido. Todos utilizam propelentes sólidos", disse.

Kits educativos de foguetes

O grupo também pretende produzir motores para foguetes de sondagem que tenham baixo custo. "Eles seriam importantes para as universidades, com aplicações em estudos em microgravidade e pesquisas atmosféricas, por exemplo", disse Miraglia.

Em trabalhos de biotecnologia em microgravidade, por exemplo, pesquisas com enzimas são fundamentais para elucidar processos ligados a reações, fenômenos de transporte de massa e calor e estabilidade das enzimas. Tais processos são muito utilizados nas indústrias de alimentos, farmacêutica e química fina, entre outras.

"Queremos atingir alguns nichos, ou seja, desenvolver um foguete movido a propelente líquido que se possa ajustar à altitude e ser reutilizável. Esse é outro ponto importante, porque normalmente um foguete, depois de lançado, é descartado", disse.

O grupo já construiu um motor de 250 N, que será utilizado em testes. Como forma de difundir e reunir recursos para o projeto, a empresa comercializa kits de minifoguetes e material técnico. "São direcionados principalmente para estudantes", disse Miraglia.

No site www.foguete.org, a empresa oferece também apostilas técnicas e livros digitais sobre foguetes com informações sobre astronáutica, exploração espacial e aerodinâmica.

Fonte: Alex Sander Alcântara - Agência Fapesp via Site Inovação Tecnológica - Imagem: Edge of Space

Indra desenvolve helicóptero para uso naval

A Indra, com o apoio do Ministério da Indústria, Comércio e Turismo e com o acompanhamento do Ministério da Defesa (Espanha), lançou um projeto de Pesquisa e Desenvolvimento de um Sistema de Aeronaves não Tripuladas (UAS) de asas rotativas e aplicação dupla, para uso tanto em âmbito civil como de defesa.

O sistema estará disponível para comercialização em 2012 e será um dos primeiros do mundo a responder às necessidades das operações navais de qualquer armada. Denominado Sistema Pelicano, estará preparado para operar 24 horas por dia durante períodos prolongados de até um mês, seu desenho foi pensado inicialmente para desempenhar missões de vigilância, controle de tráfego marítimo, controle de fronteiras e apoio operacional à resgates.

Contudo, nos países em que a legislação permite o compartilhamento do espaço aéreo entre aeronaves tripuladas ou não, o Sistema Pelicano poderá desempenhar outras funções, como por exemplo, oferecer apoio em situações de emergencia ou vigiar infraestruturas, entre outras tarefas.

Fonte: O Debate - Foto: tecnodefesa.com.br

Governo do Estado da Paraíba se prepara para adquirir helicóptero para a polícia

Quatro servidores do Estado foram designados, através de portaria, para constituírem uma Comissão Especial de Licitação para a aquisição de uma aeronave (helicóptero) que servirá a área de segurança do Estado.

A Comissão Especial de Licitação será integrada por Maria de Fátima Barbosa da Silveira (assessor de Controle Interno da Secretaria da Administração), José Haroldo Barbosa Pereira (auditor de Contas Públicas), Francisco Luciano Alexandre de Albuquerque (procurador do Estado), Ailton José Santos da Silva (agente de Investigação) e Rômulo Araújo Carvalho (presidente do Aeroclube da Paraíba).

O ato assinado pelo governador José Maranhão foi publicado na edição desta quarta-feira (7), do Diário Oficial do Estado. A Comissão Especial de Licitação, sob a presidência de Fátima Barbosa, terá um prazo de 120 dias para publicar o resultado. O helicóptero a ser adquirido pelo Governo do Estado terá como finalidade o patrulhamento e às necessidades de segurança pública. A aquisição da aeronave faz parte de convênio firmado entre o Governo do Estado e a Secretaria Nacional de Segurança Pública firmada em 2008.

Fonte: Mafalda Moura (Paraiba.com.br)

Caixa vai financiar pacotes turísticos da TAM

Compras poderão ser parceladas em até 24 meses.

Acordo faz parte do crediário Caixa Fácil.


Conforme noticiado neste Blog em 01 de abril, na disputa pela nova classe C, a TAM firmou acordo com a Caixa Econômica Federal nesta quarta-feira (7) para financiar pacotes turísticos da agência de viagens da companhia aérea. Pelo acordo, a compra poderá ser parcelada em até 24 meses, com a primeira parcela em até 63 dias após a contratação.

Segundo comunicado das empresas, os clientes poderão financiar viagens pelo crediário da Caixa a partir da segunda quinzena de abril.

O acordo faz parte do crediário Caixa Fácil, anunciado pelo banco estatal em abril do ano passado. Pelo crediário, é possível financiar pacotes de até R$ 10 mil. O pagamento pode ser feito via boleto bancário ou débito em conta corrente e o cliente não precisará ser correntista do banco.

No final do ano passado, a empresa aérea já havia anunciado acordo com o Itaú-Unibanco para financiar passagens aéreas em até 48 meses.

Fonte: G1

Câmara: Comissão da Amazônia aprova adicional para subsidiar linhas aéreas regionais

A Comissão da Amazônia, Integração Nacional e de Desenvolvimento Regional aprovou nesta quarta-feira o Projeto de Lei 5994/09, do deputado Marcelo Teixeira (PR-CE), que cria uma tarifa de 0,5% sobre o preço das passagens aéreas para subsidiar as linhas regionais “suplementadas” (que interligam dois lugares das regiões Norte, Nordeste ou Centro-Oeste, desde que um deles apresente baixo ou médio potencial de tráfego). De acordo com o projeto, o adicional tarifário será recolhido pelas empresas aéreas.

O projeto remete para a regulamentação da lei o estabelecimento das condições de fiscalização da arrecadação e da aplicação dos recursos provenientes do adicional tarifário, bem como as penalidades cabíveis em caso de descumprimento do disposto na proposição.

“Não temos dúvidas que a interligação das comunidades de pequeno e médio porte à malha aeroviária nacional é imprescindível para a integração e o desenvolvimento do País, uma vez que viabiliza as atividades turísticas, os negócios e o lazer”, disse o relator do projeto, deputado Silas Câmara (PSDB-MG).

O autor explica que, até os anos 90, havia um adicional de 3% sobre os preços das passagens aéreas, que era destinado ao apoio às linhas regionais. Com a mudança no critério de distribuição de linhas e o questionamento judicial da cobrança, ele deixou de ser cobrado e acabou o apoio às linhas regionais. O resultado, afirmou o deputado, foi a diminuição do número de linhas.

Marcelo Teixeira argumenta também que o adicional não representa um grande ônus sobre as passagens aéreas. O deputado explicou que não houve uma condenação judicial à cobrança do adicional tarifário em razão de incompatibilidade do mecanismo com a Constituição e que o único problema era por não ter sido criado por lei.

Tramitação

A proposta, que tramita de forma conclusiva, ainda será analisada pelas comissões de Defesa do Consumidor; de Viação e Transportes; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Íntegra da proposta: PL-5994/2009

Fonte: Agência Câmara

Pilotos da TAP travaram greve em troca de quatro milhões de euros

Acordo pôs termos à ameaça de paralisação

A desconvocação da greve dos pilotos só foi conseguida com a assinatura de um acordo, que, além de aumentos salariais de 1,8 por cento, prevê a entrega de quatro milhões de euros aos trabalhadores em prémios de produtividade. Mas o Governo ainda não deu autorização para se proceder aos pagamentos.

A revisão salarial e os prémios de produtividade foram as duas grandes razões por detrás do conflito entre os pilotos e a transportadora aérea, detida a 100 por cento pelo Estado. Além de aumentos, os trabalhadores reclamavam uma compensação pelas poupanças obtidas com as mudanças no clausulado do Acordo de Empresa, que tiveram influência sobre as suas rotinas de trabalho.

Apesar de estar acordada uma repartição equitativa dos ganhos, havia divergências quanto ao valor a pagar. A TAP falava em poupanças de cinco milhões de euros, enquanto os cálculos do Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) apontavam para 21 milhões de euros. A 48 horas do início da greve de seis dias, agendada para o final de Março, que traria prejuízos de 30 milhões de euros à companhia de aviação nacional, as partes chegaram a acordo quanto a esse valor.

Em entrevista ao PÚBLICO, que será publicada amanhã, Fernando Pinto, presidente executivo da TAP, avançou que o montante a dividir é de oito milhões de euros, o que significa que, além de um aumento de 1,8 por cento, os 800 pilotos que trabalham para a transportadora aérea vão ganhar mais quatro milhões de euros em prémios este ano.

Este acordo é apenas preliminar, estando ainda sujeito a aprovação dos trabalhadores, em assembleia-geral a convocar pelo SPAC, e do Governo, que ainda não deu resposta a uma carta enviada pela empresa dando conta desta decisão. Não há, por isso, certezas de que o conflito com os pilotos está completamente resolvido. “Chegámos a um acordo e a razão da greve acabou. Pode haver novos desenvolvimentos por outras razões, mas tenho a expectativa de que isso não aconteça”, afirmou Fernando Pinto.

Fonte: Público (Portugal) - Foto: Fernando Veludo/Arquivo

Após vazamento de vídeo, EUA podem retomar investigação de morte de civis no Iraque

Imagens contestariam versão militar sobre morte de 11 iraquianos.

Funcionários da agência Reuters estavam entre as vítimas.

Os militares dos EUA estão analisando um vídeo, divulgado nesta semana na Internet, que mostra um ataque de helicópteros Apache que deixou 12 mortos em 2007 em Bagdá, entre eles dois funcionários da agência Reuters, e podem reabrir uma investigação sobre o incidente, disseram fontes militares nesta quarta-feira (7).

Clique para assistir ao vídeo (em inglês)

A análise preliminar do vídeo secreto está sendo feita por advogados do Comando Central dos EUA, responsável pela guerra do Iraque, Há suspeitas de violação às regras de envolvimento em combate. A nova investigação poderia ficar a cargo do Comando Central ou do próprio Exército.

O vídeo, reproduzindo a mira da metralhadora de um helicóptero em ação no dia 12 de julho de 2007, foi amplamente visto no mundo todo desde que foi colocado na Internet, na segunda-feira, pelo grupo WikiLeaks, especializado em divulgar casos de corrupção governamental e empresarial.

Reprodução de matéria da WikiLeaks que mostra o vídeo com a morte de iraquianos

O áudio que acompanha o vídeo reproduz a conversa entre os tripulantes do helicóptero. Julian Assange, porta-voz do WikiLeaks, disse que os militares falavam "como se estivessem jogando um jogo de computador e seu desejo fosse obter placares altos" com a morte de oponentes.

A gravação mostra uma vista aérea de um grupo de homens andando em uma praça de Bagdá. Os tripulantes comentam que alguns deles estão armados.

De acordo com o WikiLeaks, esses "homens armados" na verdade eram o fotógrafo da Reuters Namir Noor-Eldeen, de 22 anos, e seu assistente e motorista, Saeed Chmagh, de 40. As armas na realidade eram câmeras. Os dois morreram.

David Schlesinger, editor-chefe da Reuters, defendeu na quarta-feira que a investigação seja reaberta. "A Reuters desde o começo pediu transparência e um inquérito objetivo para que todos possam aprender lições com esta tragédia", afirmou.

De acordo com os militares, a investigação feita logo após o incidente mostrou que as forças dos EUA não estavam cientes da presença dos funcionários da agência de notícias. Achavam estar atacando insurgentes, e confundiram uma câmera com um lançador de granadas.

O WikiLeaks disse que obteve o vídeo criptografado de um delator militar, e então conseguiu violar a codificação e investigar o caso.

O major John Redfield, porta-voz do Comando Central, disse na quarta-feira que nem o Comando Central, com sede na Flórida, nem as forças dos EUA no Iraque "têm uma cópia desse vídeo". Mas acrescentou: "Não estamos contestando sua autenticidade."

A Anistia Internacional defendeu na quarta-feira uma investigação independente, profunda e imparcial do caso.

"Este vídeo altamente perturbador parece mostrar que após o ataque inicial as tropas dos EUA abriram fogo contra pessoas que buscavam assistir um ferido, machucando duas crianças e matando várias outras pessoas", afirmou em nota Malcolm Smart, diretor do programa de Oriente Médio e Norte da África da entidade.

No dia seguinte ao ataque, o Exército americano explicava a morte dos funcionários da agência como parte de um confronto entre suas tropas e insurgentes.

A agência "Reuters" exigiu na época, sem sucesso, uma investigação das circunstâncias e a obtenção do material audiovisual apelando para a Lei de Liberdade de Imprensa.

Como resposta, o Exército americano concluiu que as ações dos soldados durante o fato estavam de acordo com a lei em conflitos armados e com a normativa americana sobre quando, onde e como a força deve ser usada.

Clique aqui e veja infográfico do G1 com a cronologia da invasão do Iraque.

Fonte: G1 (com agências internacionais) - Imagem: Reprodução

Viva Macau fecha escritórios após ficar sem aviões

A Viva Macau encerrou hoje os escritórios na região após a empresa de leasing ter recuperado os dois aviões com que a low cost voava até final de março, quando o Governo cancelou a sua licença de operador.

A companhia justifica em comunicado a opção como uma consequência da perda da licença para voar, que considera um “acontecimento sem precedentes na aviação internacional” e diz estar à procura de aconselhamento legal, ponderando vir a processar o Executivo da região.

O porta-voz do Executivo, Alexis Tam, disse hoje em conferência de imprensa que o Governo “está a prestar atenção a esta situação”, mas sublinha que não tem conhecimento sobre se a medida tem implícita uma declaração de falência, garantindo, porém, que está já a ser prestado apoio aos trabalhadores da low cost que ficaram desempregados.

A Viva Macau encerrou os escritórios após a recuperação dos dois aviões com que operava pela empresa de leasing, que já tinha solicitado às autoridades do território o cancelamento dos registos das aeronaves por falta de pagamento das prestações de leasing e pelo incumprimento de cláusulas contratuais.

O presidente da Autoridade de Aviação Civil de Macau, Simon Chan, explicou hoje aos jornalistas que a Viva Macau, enquanto subconcessionária da Air Macau, “tinha de apresentar periodicamente as suas contas, que revelavam prejuízos ao longo do tempo, mas mesmo assim a companhia ia conseguindo sustentar-se, o que deixou de acontecer em finais de março”.

A Viva Macau cancelou 33 voos no final de março, deixando em terra 4700 passageiros, segundo os dados da própria companhia, e após três dias de sucessivos cancelamentos, o Governo solicitou à Air Macau que pusesse termo ao contrato de subconcessão daquela low cost, a quem foi consequentemente retirado o certificado de prestador de serviços aéreos.

“Além de não cumprir as suas responsabilidades comerciais, prejudicou várias vezes o interesse público e a imagem de Macau, não dando alternativa ao Governo”, defendeu Simon Chan ao reiterar que o cancelamento da subconcessão da Viva Macau foi realizado “de acordo com a lei”.

O contrato de subconcessão com a Air Macau está agora à disposição de outros investidores interessados, disse o responsável ao salientar que até ao momento não foram apresentadas quaisquer propostas.

O Executivo de Macau desativou hoje o Gabinete de Gestão de Crises, que apoiou 823 passageiros da Viva Macau - 460 estrangeiros e 363 residentes de Macau - com a aquisição de passagens aéreas, alojamento e alimentação, que custaram ao erário público cerca de três milhões de patacas (280 mil euros), disse o diretor dos Serviços de Turismo, Costa Antunes.

Além da dívida ao Governo de 200 milhões de patacas (18,7 milhões de euros), a Viva Macau enfrenta ainda uma dívida de 16 milhões de patacas (1,45 milhões de euros) à Air Macau e outra de 15 milhões de patacas (1,36 milhões de euros) ao fornecedor de combustível.

Fonte: Agência Lusa

Webjet Linhas Aéreas inaugura loja no Aeroporto de Congonhas

A Webjet Linhas Aéreas iniciou, nesta segunda-feira, dia 5 de abril, a venda de passagens e o atendimento aos clientes no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo. A nova loja está instalada no saguão principal do aeroporto paulistano, e conta com quatro posições de atendimento, sendo uma para clientes portadores de necessidades especiais.

Para marcar a sua presença no terminal mais importante do país, a empresa desenvolveu um projeto especial para a loja. No novo espaço, a cor verde tem presença marcante em quase todos os elementos da identidade visual, em que a companhia privilegia sua marca e seu ícone de forma generosa nos painéis laterais e de fundo.

Mais informações sobre os novos voos, horários e tarifas podem ser obtidas pelo telefone 0300 21 01234 ou pelo site webjet.com.br.

Fonte: Portal da Propaganda - Imagem: Divulgação/Webjet

Swiss tem tarifas reduzidas na classe executiva até o fim de abril

Até o fim de abril vai ser possível comprar passagens aéreas com a Swiss para a Europa na Classe Executiva por US$ 2.999. Os destinos atendidos com esta promoção são Tel Aviv e mais 12 cidades européias, Amsterdã, Barcelona, Basel, Genebra, Londres, Lugano, Madri, Milão, Paris, Roma, Veneza e Zurique.

Os bilhetes precisam ser emitidos até 30 de abril, mas a viagem pode ser marcada para o período que vai até 31 de maio. O valor pode ser parcelado em cinco vezes sem juros e os passageiros acumulam milhas em dobro por viajar na Classe Executiva. O tempo de permanência mínima é de cinco dias e máxima de um mês.

A outra novidade é que neste período o menu será preparado pelo chef Johan Breedijk, chef de cozinha da Art Deco Hotel Montana.

Informações: www.swiss.com/brasil.

Fonte: Mercado & Eventos

Mais de 100 companhias aéreas africanas proibidas de voar na Europa

A União Europeia tem em sua lista negra mais de 100 companhias aéreas africanas proibidas ou com restrições em voar na Europa por motivos de segurança, o que provocou protestos das companhias aéreas do continente africano.

Ontem (terça-feira), a UE publicou uma lista de companhias aéreas de 17 países que estão proibidas de sobrevoar o espaço aéreo europeu devido a preocupações com a segurança.

Além de a UE ter proibido completamente algumas companhias aéreas, outras estão sob restrição devido as suas precárias condições operacionais, afetando um total de 111 companhias de 13 países africanos.

Afetadas pela proibição são as companhias aéreas de Angola, Ruanda, Benin, República Democrática do Congo, Djibuti, Guiné Equatorial, Gabão, São Tomé e Príncipe, Serra Leoa, Sudão, Suazilândia e Zâmbia.

No entanto, segundo a UE, tanto as companhias aéreas proibidas, assim como as restritas, poderiam ser autorizadas a operar totalmente na região, desde que usando aviões alugados de uma transportadora aérea que não foi excluída e que cumpra as normas de segurança pertinentes.

A Associação das Companhias Aéreas Africanas (AFRAA), disse que a ação só conseguiu minar a confiança internacional na indústria aérea africana.

"Os beneficiários finais da proibição são as companhias aéreas europeias que dominam o céu africano, para a desvantagem dos operadores africanos", disse o secretário-geral da AFRAA, Nick Fadugba.

Segundo o Fadugba, uma lista que proíbe as companhias aéreas de voar a partir de determinadas regiões só deveria ser publicada pela Organização da Aviação Civil Internacional (ICAO), o órgão regulador global da segurança da aviação, "que tem um conhecido histórico de imparcialidade".

"Segurança aérea é prioridade para a AFRAA e nós somos os primeiros a admitir que a África precisa de melhorar a segurança aérea", acrescentou.

Mas, no aviso legal que continha a lista negra da União Europeia, havia a informação aos países que se sentiam lesados pela Comissão Europeia, que iniciassem os procedimentos para a sua remoção da lista.

De acordo com a AFRAA, a lista da UE inclui muitas companhias aéreas regulares africanas que têm reputação, registro e adesão às normas de segurança da ICAO, sendo comparáveis às melhores companhias aéreas em todo o mundo.

Em comunicado, a AFRAA alegou que a maioria das companhias aéreas da África que constam da lista nunca operaram voos regulares para a Europa, nem pretendem fazê-lo e não dispõem de aviões com disponíveis para voar para qualquer país da União Européia.

"A lista inclui muitas companhias aéreas que só existem no papel e não são operacionais."

Mas, no aviso legal, a UE disse que tinha feito todos os esforços para verificar a identidade exata de todas as companhias aéreas incluídas na lista.

A lista também mostra os códigos da carta de aviãção atribuídos exclusivamente a cada companhia aérea pela ICAO e o número de licença de exploração dos serviços.

"No entanto, a verificação absoluta não foi possível em todos os casos devido a uma falta total de informações de algumas companhias aéreas que poderiam estar operando a margem do regime de aviação internacional reconhecido", diz o aviso.

Fontes: Paul Juma (Daily Nation) - Tradução: Jorge Tadeu

MAIS

Clique aqui e veja a lista das empresa proibidas de voar na Europa. (em .pdf)

Pesquisa: Blog Notícias sobre Aviação

SATA aumenta passageiros em 7,9% nos primeiros três meses do ano

A transportadora aérea açoriana SATA registou um crescimento de 7,9 por cento nos passageiros transportados durante o primeiro trimestre deste ano, com mais 19.570 passageiros que nos primeiros três meses de 2009.

A SATA anunciou também que registou um aumento de oito por cento nos voos realizados entre janeiro e março, com mais 350 ligações efetuadas do que em igual período do ano passado.

Na SATA Internacional, que assegura as ligações aéreas para o exterior do arquipélago, foram realizados mais 119 voos, o que representa um crescimento de 9,3 por cento, e transportados mais 17.334 passageiros, num aumento de 11,9 por cento relativamente aos primeiros três meses de 2009.

Relativamente à SATA Air Açores, que liga as ilhas do arquipélago, foi registado um crescimento de 7,5 por cento nos voos realizados e de 2,2 por cento nos passageiros transportados durante o primeiro trimestre deste ano.

Fonte: Ag. Lusa/Destak (Portugal)

Passaredo estuda ampliação da malha aérea em Ji-Paraná (RO)

Depois de nove meses operando na cidade de Ji-Paraná, a Passaredo Linhas Aéreas firma ainda mais o seu compromisso com a cidade. Segundo o Presidente da empresa Comandante Felício, a equipe de planejamento da companhia já está realizando estudos de viabilidade para ampliação da malha aérea na cidade. "A localização estratégica da cidade no norte do país faz com que a Passaredo estude a viabilidade de novos voos partindo de Ji-Paraná".

Hoje a empresa liga Ji Paraná a sete municípios brasileiros: Cuiabá, Curitiba, Goiânia, Ribeirão Preto, Rio de Janeiro, São José do Rio Preto, São Paulo e Uberlândia.

Quanto aos boatos de que a Passaredo suspenderia suas operações na cidade de Ji Paraná a empresa afirma que isso é impossível. "Escolhemos Ji-Paraná para nossas operações pelo potencial da cidade e não vamos deixar de operar aqui, muito pelo contrário, e como prova disso já solicitamos a Anac aumento de freqüência dos nossos voos na cidade."

Fonte: Mercado & Eventos

Guarulhos precisa melhorar conforto ao passageiro

Qualidade do atendimento é comprometida porque demanda cresce mais do que infraestrutura pode absorver; Infraero prevê reformas

O aeroporto de Guarulhos é reconhecido pelos passageiros como o melhor do Brasil, mas perde em qualidade de atendimento para aeroportos no exterior, segundo avaliações de passageiros reunidas pela consultoria Skytrax. A Infraero reconhece as falhas nos serviços e afirma que tem investimentos programados para melhorar o atendimento. “Para alcançar o padrão de qualidade internacional, é preciso aumentar o índice de conforto aos usuários”, diz Lucínio Baptista da Silva, superintendente da Infraero no aeroporto de Guarulhos.

As discrepâncias entre o atendimento aeroportuário no Brasil e no exterior ficarão mais evidentes a partir de 2014, quando será realizada a Copa do Mundo no País. Os 16 aeroportos das cidades-sede da Copa devem receber um volume extra de 2 milhões a 2,5 milhões de passageiros durante o campeonato. Em Guarulhos, a previsão do Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea) é que o movimento atinja 27 milhões de pessoas em 2014.

Mais do que adequar o aeroporto para receber a Copa, as obras programadas pela Infraero em Guarulhos visam ampliar a capacidade do aeroporto para atender a expansão da demanda por transporte aéreo no Brasil. Os problemas enfrentados pelo aeroporto, como filas e tempo de espera elevado para embarque e desembarque, se devem a um crescimento da demanda maior do que a infraestrutura pode atender dentro de um padrão de conforto, diz Silva.

Investimentos

O aumento da capacidade de Guarulhos depende da construção de um novo terminal de passageiros e do aumento do pátio de aeronaves. Hoje, há concentração excessiva de pessoas nos dois terminais existentes e, mesmo com as pistas livres, muitos aviões não podem pousar porque não há espaço no pátio de aeronaves. “Guarulhos precisa de um terceiro terminal para descongestionar os dois já existentes”, afirma o consultor em aviação Paulo Bittencourt Sampaio.

A principal obra prevista em Guarulhos nos próximos cinco anos é exatamente a construção de um terceiro terminal de passageiros. Com custo estimado de R$ 1,6 bilhão, o projeto adicionará ao aeroporto uma estrutura para atender mais 12 milhões de pessoas por ano. A previsão da Infraero é que o terminal comece a operar em 2014, mas depois da Copa do Mundo.

Até lá, a Infraero planeja reformas menores no aeroporto de Guarulhos. Neste ano, serão investidos R$ 7 milhões em ações como aumentar o número de postos de atendimento da Polícia Federal. Hoje, há 14 balcões de atendimento para embarque e 38 para desembarque. A meta da Infraero é ampliar neste ano para 20 e 68, respectivamente. A estimativa do superintendente do aeroporto é que a iniciativa reduza pela metade o tempo de espera nas filas de imigração.

Além de aumentar o número de balcões de atendimento, Guarulhos precisa investir em tecnologias de ponta que permitam acelerar os processos, afirma Respício do Espírito Santo, presidente do Instituto Brasileiro de Estudos Estratégicos e de Políticas Públicas em Transporte Aéreo e professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). “O Brasil precisa modernizar seus aeroportos e usar as tecnologias de ponta disponíveis, como sistemas de biometria e leitores óticos de passaporte”, afirma Espírito Santo. Outra sugestão dele para Guarulhos é a implantação de softwares de gerenciamento de fluxo de bagagem, que facilitariam a busca das malas.

A Infraero também estuda a realização de um convênio com o Exército para a ampliação do pátio de aeronaves. A obra já foi iniciada, mas o Tribunal de Contas da União determinou sua paralisação por suspeita de superfaturamento dos custos. Para o brigadeiro Mauro Gandra, presidente da Associação Nacional das Empresas Concessionárias dos Aeroportos Brasileiros (Ancab), a ampliação pode diminuir os atrasos de voos e aumentar o fluxo de pousos e decolagens. “Muitos aviões ficam rodando no ar porque não podem pousar em Guarulhos, por falta espaço no pátio”, afirma. Além da ampliação, outra possibilidade de aumentar a capacidade do pátio é uma mudança na gestão do pátio, com novos rearranjos para as aeronaves, diz o professor Espírito Santo.

Para a Ancab, também é necessário melhorar a disposição dos estabelecimentos comerciais no aeroporto. “Os passageiros permanecem entre uma e duas horas na área restrita ao embarque, mas a maioria das lojas fica fora deste espaço. Houve um erro de concepção”, diz Gandra.

Conexões de voos

Muitos dos passageiros que desembarcam em Guarulhos não viajam para São Paulo, mas usam o aeroporto como ponto de conexão para outros destinos. O aeroporto liga a Grande São Paulo a 144 cidades de 26 países. Cerca de 40% dos voos da Gol com destino a São Paulo são conexões, por exemplo, afirmou o presidente da companhia aérea, Constantino Junior, no Fórum Panrotas, realizado em março.

Uma das possibilidades para desafogar Guarulhos é transferir parte das conexões para o aeroporto de Viracopos, em Campinas. “O maior aeroporto do Brasil deve ser Viracopos. Isso é o futuro. Mas hoje há uma demanda das companhias aéreas e dos passageiros de voos diários para locais mais próximos de São Paulo”, afirma Silva.

Ligação metro-ferroviária

Há dois projetos em estudo para ligação metro-ferroviária do aeroporto de Guarulhos, mas, os dois continuam indefinidos. Um é o projeto de construção do trem de alta velocidade (TAV), o trem-bala, que ligará São Paulo ao Rio de Janeiro e prevê uma estação no aeroporto. Outro é o Expresso Aeroporto, que prevê uma ligação por trilhos de Guarulhos com o centro de São Paulo e com o sistema de trens da Companhia de Trens Metropolitanos (CPTM).

“Se houvesse conexão de trem com o aeroporto, 70% das pessoas usariam esse serviço para chegar ao local”, diz Gandra. O brigadeiro afirma ainda que a oferta deste meio de transporte pode reduzir o tempo de deslocamento do aeroporto para o centro de São Paulo, prejudicado pelo trânsito congestionado, e as filas para pegar táxi.

Segundo Silva, o superintendente da Infraero em Guarulhos, esses projetos estão em estudo nos governos federal e estadual, mas não envolvem a Infraero. “A existência de veículos que tragam passageiros ao aeroporto de forma facilitada é benéfica. Mas a Infraero não tem detalhes sobre os projetos”, diz Silva.

Fonte: Marina Gazzoni (iG) - Imagem: SkyscraperCity

NYTimes anuncia possível fusão entre United Airlines e US Airways

As companhias aéreas americanas United Airlines e US Airways mantêm conversas para uma possível fusão que daria lugar a uma das maiores companhias aéreas do mundo, informou hoje o "The New York Times".

O jornal, que não identifica as fontes, lembra em seu site que as duas empresas se mostraram partidárias no passado de uma maior consolidação dentro do setor de companhias aéreas favorecendo assim um aumento da sua renda.

A UAL Corporation, matriz da United Airlines, e a US Airways mantêm negociações sobre uma possível fusão, embora uma transação não deva ser anunciada tão cedo. Inclusive, as fontes do "Times" não descartam que as conversas sejam abortadas.

Apesar das duas companhias darem passos para diminuir suas despesas, o resultado pode ser mais positivo se elas atuarem juntas. Na década passadas as duas companhias já buscavam possíveis uniões. No entanto, o jornal lembra que uma possível oposição dos sindicatos poderia trazer problemas a uma operação como essa.

O "The New York Times", que não revelou detalhes concretos sobre as negociações nem números relacionadas com a operação, disse que em 2000 elas já anunciaram um acordo avaliado em US$ 4,3 bilhões, que tiveram que descartar depois perante a pressão dos sindicatos.

As empresas voltaram a tentar a fusão oito anos depois, mas depois de vários meses puseram fim às negociações sem ter conseguido alcançar um acordo fixado definitivamente.

Em 2008 a United Airlines manteve conversas para se fundir com a Continental, enquanto a US Airways colocou em 2006 uma oferta de compra não solicitada pela Delta, uma operação que também fracassou após meses de reuniões devido à oposição dos sindicatos desta última companhia aérea.

As ações de US Airways cairam 3,67% hoje e fecharam a US$ 6,82 no pregão regular na Bolsa de Nova York, enquanto que as da UAL cairam 2,67% no mercado Nasdaq, onde fecharam a US$ 18,95.

Nas operações eletrônicas posteriores e uma vez conhecido que ambas companhias mantinham negociações para uma possível fusão, os títulos de US Airways valorizavam 27,42% e os da UAL quase 8%.

Fonte: EFE via G1

Aérea faz promoção com passagens a partir de R$ 69

A Azul Linhas Aéreas começou na terça-feira uma promoção com passagens a partir de R$ 69 para viagens limitadas às terças, quartas e sábados. Os descontos chegam a até 90% com relação às tarifas cheias operadas pela companhia.

As tarifas de R$ 69 são válidas para partidas de Curitiba, Maringá, Rio de Janeiro, Navegantes, Florianópolis ou Belo Horizonte, com destino a Campinas. O trecho entre Navegantes e Porto Alegre também tem o mesmo valor. A oferta se dá apenas nas compras de ida e volta.

As viagens podem ser realizadas até o dia 10 de junho e a permanência mínima é de dois dias. Também há descontos para saídas de Porto Alegre, Goiânia, Salvador, Campo Grande e Vitória - com tarifas a partir de R$ 99 ou R$ 129.

Fonte: Terra

Novo asteróide passará entre a Terra e a Lua

Órbita do 2010 GA6: a palavra Earth (Terra) está sobreposta pelo nome do asteróide que passará pertinho de nós amanhã

Um asteróide recém descoberto pela Agência Espacial Americana irá passar próximo da Terra amanhã, por volta das 23:06 U.T.C (20h06, horário de Brasília).

Em seu ponto mais próximo do planeta, ele estará a 359 mil quilômetros de distância de nós, ou cerca de 9/10 da distância até a Lua.

O asteróide de 22 metros foi chamado de 2010 GA6.

Em comunicado, Don Yeomans, do Escritório de Objetos Próximos à Terra, da NASA, disse que não há motivo para medo, pois corpos assim passam entre nosso planeta e a Lua a cada poucas semanas.

O Programa de Observação de Objetos Próximo à Terra, também chamado de Guarda Espacial, descobre esses objetos e traça suas órbitas para determinar se algum deles poderia ser potencialmente perigoso para o planeta.

Fonte: Paula Rothman (INFO Online) - Imagem: NASA/JPL

Discovery chega à Estação Espacial

Imagens de Tv cedidas pela NASA mostra a ISS (acima) se conectando ao ônibus espacial Discovery na manhã de hoje

O ônibus Espacial Discovery se acoplou com sucesso à Estação Espacial Internacional (ISS) hoje pela manhã depois que os astronautas superaram a falha na antena que cortou o rastreamento por radar.

O comandante da nave, Alan Poindexter, e sua equipe confiaram em outros instrumentos de navegação para realizar a manobra.

"Vocês estão com uma aparência linda", disse o astronauta japonês Soichi Noguchi, residente da ISS, enquanto o ônibus chegava carregada de suprimentos.

As duas estruturas se uniram a 356 km acima do Caribe. Esta foi somente a segunda vez que um ônibus espacial teve que se concetar à ISS sem nenhum radar; a primeira foi há dez anos.

Poindexter treinou para um imprevisto como este há duas semanas. Quando se aproximava, faltando 45 metros, ele passou um rádio “É muito divertido”.

O diretor de vôo Richard Jones disse que a viagem foi impecável. “A tripulação fez parecer fácil”, disse a repórteres.

A primeira providência dos 13 tripulantes totais, após a abertura das portas, foi transmitir imagens laser detalhadas da Discovery ao Centro de Controle de Houston.

A astronauta Stephanie Wilson entregou o drive do computador contendo todas as imagens do nariz e da cauda coletadas ontem. A equipe rapidamente começou a enviar arquivos, um processo que deve durar toda a manhã. A falha na antena impediu o envio imediato para a análise desses dados em solo.

A NASA precisa analisar minuciosamente os dados para ter certeza de que a Discovery não sofreu danos no lançamento que pudessem por em perigo sua volta para a Terra em 18 de Abril.

A falha da antena logo após a decolagem na segunda impediu os astronautas de enviarem e receberem grandes pacotes de informação durante seus dois primeiros dias em órbita.

Agora, a população no espaço bateu o recorde de quatro mulheres em órbita ao mesmo tempo – três delas chegaram á bordo da Discovery. Há oito americanos, três russos e, pela primeira vez simultanemanete no espaço, dois japoneses.

As duas equipes se abraçaram e apertaram as mãos ao se cumprimentarem.

Uma hora antes da chegada, Poindexter fez uma cambalhota para trás com a Discovery, para que a equipe da ISS pudesse fotografar a barriga da nave, usando lentes em zoom. Mais de 360 closes foram enviados à Terra para averiguação de possíveis danos.

Na quinta, astronautas irão mover uma carga grande da Discovery e ancorá-la na ISS. Isso tornará mais fácil o desembarque de toneladas de suprimentos, partes e experimentos científicos.

Na sexta, dois membros da tripulação irão realizara primeira de três caminhadas espaciais para trocar um velho tanque de amônia fora da estação. A ISS está quase completa; restam apenas três missões de ônibus espaciais para finalizar sua estrutura.

Fonte: AP via INFO Online- Fotos: AP Photo/NASA

Jobim aponta caça francês como a melhor oferta em análise

Em audiência pública na Câmara dos Deputados, nesta quarta-feira, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, fez um relato sobre o histórico da escolha de novos caças pela Força Aérea Brasileira (FAB) e apontou o Rafale, da francesa Dassault, como a melhor oferta em análise.

Citando os estudos feitos pelas secretarias de logística e de política estratégica e assuntos internacionais do ministério, Jobim define a proposta francesa como a "mais condizente" com a Estratégia Nacional de Defesa, mesmo sendo mais cara.

Segundo ele, a análise da Secretaria de Logística concluiu que a oferta do F-18 Super Hornet, da americana Boeing, apresentava "insegurança total" no que se refere à transferência de tecnologia, requisito considerado fundamental pelo governo brasileiro. Isso porque, mesmo que a empresa assegurasse a transferência, o governo dos Estados Unidos não garantiria o processo.

O problema com a proposta do Gripen NG, da sueca Saab, seria semelhante, uma vez que o avião tem peças feitas nos EUA e em outros países. A proposta da Suécia prevê que a transferência de tecnologia deve ser discutida com os países produtores das peças.

"O Rafale é o único que tinha integral transferência de tecnologia afirmada pelo presidente da República. Diante disso, a secretaria acabou considerando, não obstante os preços serem altos, que o mais compatível com os interesses brasileiros seria o Rafale¿", disse Jobim.

O estudo da Secretaria de Assuntos Internacionais, de acordo com o ministro, informou que, "pelos aspectos técnicos, qualquer um satisfazia as necessidades do Brasil". No entanto, "pelos aspectos de política de defesa, o Rafale era mais consistente com a Estratégia Nacional de Defesa, não obstante os custos".

Jobim disse que deverá finalizar até a próxima semana o relatório que apresentará ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva com a sua opinião sobre qual avião caça o Brasil deve adquirir. Prometeu ainda apresentar a Lula quais devem ser os parâmetros da negociação.

"A opção de negociar com uma empresa não significa que vai se chegar ao contrato final, mas que haverá uma série de transações a serem feitas", afirmou.

Jobim disse que a exposição de motivos será submetida também a análise do Conselho Nacional de Defesa. Diante do veredicto do conselho, o presidente Lula deverá decidir com qual empresa as negociações serão encaminhadas. "Se o presidente acolher parcial ou integralmente (a análise do conselho), ele autoriza o início das negociações dos contratos comerciais e financeiros com a eventual empresa escolhida, obedecidos os parâmetros por nós desenhados", disse.

Fonte: Claudia Andrade (Terra) - Foto: Divulgação

Mulheres que tentaram embarcar com morto insistem que ele estava vivo

Enteada e viúva levavam homem morto em cadeira de rodas e foram detidas no aeroporto de Liverpool.

As mulheres que tentaram embarcar com um idoso morto no aeroporto de Liverpool no sábado (3) dizem que acreditavam que ele estava vivo.

Gitta Jarant, a viúva de 66 anos, e a enteada de 41 anos, Anke Anusic, tentaram embarcar o corpo de Curt Willi Jarant, de 91 anos, em um voo para Berlim no sábado, no aeroporto John Lennon, em Liverpool.

Anke Anusic, 41, e Gitta Jarant, 66, respectivamente ex-enteada e viúva de Curt Willi Jarant, garantem que não sabiam que ele estava morto ao tentarem embarcá-lo em um avião no Aeroporto de Liverpool

Funcionários perceberam que o idoso, que estava em uma cadeira de rodas e usava óculos escuros, estava morto e chamaram a polícia. As duas mulheres foram presas, sob suspeita de não terem informado as autoridades sobre a morte e liberadas sob fiança.

A enteada, Anke Anusic, nega que as duas mulheres tenham tentado embarcar com o idoso morto e afirmou que muitas pessoas o viram vivo nas 24 horas anteriores ao incidente.

"Eles pensaram que nós carregaríamos uma pessoa morta por 24 horas? Isto é ridículo. Ele estava se movendo, ele estava respirando. Oito pessoas o viram"&, afirmou à BBC.

Anusic afirmou que seu padrasto, que sofria do Mal de Alzheimer, tinha sido internado devido à pneumonia. As duas aguardaram até que Curt Jarant melhorasse antes de comprar as passagens para viajar para a Alemanha, país natal da família.

"Ele foi liberado do hospital. Ele estava bem. Se ele não estivesse bem o hospital não teria liberado", disse.

A enteada do idoso insiste que, como Curt Jarant estava com os olhos fechados, elas acreditaram que ele estava dormindo.

"Ele estava vivo. Estava pálido, mas não estava morto", disse.

Curt Willi Jarant, 91, sofria do Mal de Alzheimer e, segundo parentes, havia sido liberado de um hospital no dia anterior

Quando questionada a razão de Jarant estar usando óculos escuros no momento da tentativa de embarque, Anusic explicou que seu padrasto tinha um problema em um de seus olhos.

"Nós checamos a temperatura e o bem-estar dele. (...) Willi tinha comido e não estava com febre. Ele estava aquecido e não estava em uma situação de emergência."

A viúva, Gitta Jarant, também nega qualquer crime e diz que amava o marido.

"Não matei meu Willi. Meu Willi é meu deus. Amei meu Willi por 22 anos", disse.

A família, de nacionalidade alemã, morava na região de Oldham.

Funcionário

Um funcionário do aeroporto John Lennon, em Liverpool, que ajudou as duas mulheres a retirar Curt Jarant do táxi no qual a família chegou, afirmou que sabia que o idoso estava morto.

Andrew Millea afirmou ter sentido que Jarant estava "gelado".

"Eu soube imediatamente que o homem estava morto, mas elas me garantiram que 'ele sempre dorme deste jeito'", afirmou Millea.

O funcionário então alertou os seguranças do aeroporto e a família foi levada para uma sala fechada onde funcionários responsáveis pelos primeiros socorros confirmaram que ele estava morto.

A polícia informou que nos próximos dias será feita uma autopsia em Curt Jarant.

Representantes do aeroporto John Lennon, de Liverpool, não comentaram o incidente alegando que a investigação da polícia ainda está em andamento.

Fonte: BBC via G1 - Fotos: BBC

Novo avião da SATA começou com atrasos

O novo avião nas ligações entre a Madeira e o Porto Santo começou a operação com alguns voos em atraso entre as duas ilhas. O voo que deveria ter rumado à “ilha dourada” às 8h00, acabou por descolar do Aeroporto Internacional da Madeira já bem perto das 14h00. O mesmo aconteceu na segunda viagem com igual destino, tendo registado um atraso superior a duas horas. O que estava previsto para sair do Funchal às 18h40 já saiu apenas com 10 minutos de atraso.

A companhia aérea SATA mudou ontem o avião que faz a linha Madeira — Porto Santo, passando a operar com um dos novos aparelhos da sua frota, um Bombardier Dash Q200. O primeiro dia de actividade do aparelho ficou, no entanto, marcada por alguns atrasos, o que causou vários transtornos aos passageiros.

De acordo com as informações que nos foram facultadas, o voo de estreia, que estava programado para sair às 8h00 do Funchal, acabou por sair já bem perto das 14h00 rumo ao Porto Santo, uma situação que deixou insatisfeitos vários passageiros que pretendiam voar até à “ilha dourada”, mas que também provocou incómodo naqueles que se encontravam no Porto Santo e que pretendiam vir para a Madeira.

Conforme nos foi referido, o segundo voo, que deveria realizar-se por volta das 14h40, acabou também por sair com mais de duas horas de atraso. Apenas o voo das 18h40 registou um ligeiro atraso, isto se atendermos a que, de acordo com a informação aeroportuária, o avião descolou cerca de 10 minutos depois da hora prevista.

A mesma situação ocorreu nos voos do Porto Santo para a Madeira. De acordo com a informação constante no site da ANAM, o avião da SATA, que deveria deixar a “ilha dourada” às 8h40 saíu às 14h36, o das 15h20 descolou às 17h35. Porém, o que estava previsto para as 19h20 saiu dentro do horário previsto, uma vez que a descolagem terá ocorrido pelas 19h23.

Embora nos tenham referido que as razões para estes atrasos tenham ficado a dever-se a questões de certificação técnica, que se prendem com o novo aparelho e que precisavam de ser “afinadas”, não nos foi possível, porém, obter a confirmação por parte da companhia açoriana.

Nova aeronave oferece maior capacidade de carga

Recorde-se que o novo avião, segundo a companhia, é muito versátil, oferece uma maior capacidade de carga que a anterior aeronave utilizada pela SATA nas ligações entre a Madeira e o Porto Santo, sendo considerado, também por isso, o aparelho mais recomendado para uma linha com as características que esta apresenta.

É também de referir que o novo aparelho está também integrado num processo de renovação da frota que a companhia açoriana está a operar, substituindo um total de seis aeronaves, precisamente, um “Dornier” e cinco “ATP”.

Fonte: Marsílio Aguiar (Jornal da Madeira)

Avião movido a energia solar faz primeiro voo teste na Suíça

O Solar Impulse, maior avião solar do mundo, do pioneiro suíço Bertrand Piccard, realizou um voo-teste nesta quarta-feira (7) na base aérea militar de Payerne, no sudoeste da Suíça.

"A maior aventura do século 21 é nos tornarmos independentes das energias fósseis", disse Piccard, que acompanhou em solo o voo inaugural de uma hora e meia de seu avião movido a energia solar.

Com o projeto Solar Impulse, iniciado em 2003, ele quer provar que essa independência é possível. "Se provarmos isso, ninguém mais poderá dizer que o mesmo é impossível com carros, computadores e sistemas de calefação", disse Piccard.

Desde a manhã desta quarta-feira, dezenas de curiosos e jornalistas tentavam encontrar o melhor lugar para observar o voo-teste nas imediações da base aérea de Payerne. Às 10h26, sob céu claro e pouco vento, o avião decolou e levou Piccard e sua equipe às lágrimas de emoção.

No cockpit encontrava-se um piloto de testes Markus Scherdel. Durante aproximadamente uma hora e meia, a aeronave deu várias voltas a uma altitude ente 1000 e 1200 metros, acompanhada por dois helicópteros.

Em solo, podia-se acompanhar a comunicação entre a direção do projeto e o piloto. O clima era de alegria. Piccard abraçava seus engenheiros. Depois de 15 minutos de voo, o avião desligou os motores e começou a planar.

Sensível a turbulências

Em sua volta ao mundo em 2013, um ano mais tarde do que inicialmente previsto, o Solar Impulse deve subir durante o dia. Durante a noite, ele deverá tentar manter o máximo de altura ao planar.

Às 11h55, o maior avião solar do mundo fez um pouso seguro na pista do aeroporto de Payerne. O objetivo do voo-teste foi verificar se o avião se comportava no ar conforme os cálculos feitos no simulador. O desempenho da aeronave ainda não tinha sido avaliado na prática. Ela é muito sensível ao vento e a turbulências, disse Piccard.

O voo-teste foi bem-sucedido. Segundo a direção do projeto, o próximo passo será um voo noturno no próximo verão europeu. Até a volta ao mundo ainda há muito trabalho pela frente, mas uma etapa importante foi cumprida hoje.

Volta ao mundo

O Solar Impulse HB-SIA, fabricado pela firma Décision S.A, em Eclubens (oeste da Suíça), tem a envergadura de um Airbus 340, o peso de um carro de passeio (1600 quilos) e não usa qualquer combustível fóssil.

Não é o primeiro avião solar do mundo, mas certamente o projeto mais ambicioso. Em 1980, primeiros voos tripulados foram bem-sucedidos nos EUA; em 1981, o Canal da Mancha foi sobrevoado com energia solar; e, em 2005, ocorreu o primeiro vôo noturno – ainda não tripulado – com energia solar armazenada em baterias. O avião de Piccard unifica todas essas experiências.

Depois de mais testes com o protótipo HB-SIA, em 2011 deverá ser construído o HB-SIB, com o qual Piccard pretende dar a volta ao mundo, não em 80 dias e sim em cinco etapas de cerca de cinco dias cada. A rota deverá seguir a linha do Equador. A data exata da partida ainda não está definida.



Fontes: Geraldo Hoffmann, swissinfo.ch (com agências) - Fotos: EPA / genevalunch.com / Keystone

Homem ameaça derrubar avião da Qantas usando o poder da mente

Não, não era um mestre Jedi a bordo do voo QF-31, entre Sydney, na Austrália e Cingapura, nesta segunda-feira (5).

No entanto, havia um homem - que parecia estar sob efeito de drogas e/ou álcool - que, delirante, declarou que queria e poderia derrubar o avião repleto de passageiros usando o poder de sua mente.

Em rota, o Boeing 747-438, prefixo VH-OJG, já havia completado cinco das sete horas e meia de voo e, embora o temor de que ele realmente conseguisse seu intento fosse baixo, os comissários de bordo algemaram os braços do homem e suas pernas durante o resto do voo até Cingapura, onde o avião pousou em segurança.

A polícia - que já aguardava a chegada do Boeing - embarcou na aeronave depois que os passageiros desembarcaram e levou o homem em prisão preventiva.

O avião, em seguida, prosseguiu para sua próxima parada, em Londres, sem atraso.


Fontes: ABC News (Austrália) / Aviation Herald - Tradução: Jorge Tadeu - Imagem: Lucasfilm Ltd. - Foto: Tim Wimborne/Reuters