domingo, 16 de dezembro de 2007

Duas pessoas morrem em queda de aeronave em MG

Depois da explosão, só ferro retorcido
Foto: Roberto Fulgêncio

Piloto teria batido em um fio de alta tensão, perdido o controle e caído minutos depois. Ele e o aluno de pilotagem morreram carbonizados. Aeronáutica deve apurar o caso.

Duas pessoas morreram com a queda de um monomotor na noite de ontem na área da Represa João Penido, Zona Norte da cidade.

O avião, modelo Aeroboeiro AB-115, prefixo PP-GPC, teria explodido por volta de 19h, depois de chocar-se com um fio de alta tensão, segundo relato da Polícia Militar.

A informação é de que ele teria partido, minutos antes, do Aeroclube Juiz de Fora, que funciona anexo ao Aeroporto da Serrinha. Os corpos das vitimas, o instrutor de vôo Ricardo Rissardi e Gildânio Rocha, ficaram carbonizados e foram retirados da aeronave por uma equipe do Corpo de Bombeiros.

As circunstâncias da queda do avião serão apuradas por técnicos do Serviço Regional de Investigação de Acidentes Aeronáuticos, que se deslocaram ontem à noite do Rio de Janeiro.

Logo que foram informados, representantes do Aeroclube também foram para o local, mas, em razão das investigações, tiveram que esperar a chegada dos técnicos para transferência dos corpos para o IML. Um outro grupo voltaria ao local hoje, pela manhã.

Foto do avião que se acidentou estacionado no Aeroclube de Macaé, no RJ em 1998.

Foto: Alexander Markham

Fonte: Tribuna de Minas / Foto 2: Airlines

4 comentários:

PILOTO disse...

Deixo aqui meu "pesar" a familia das vitimas.

Anônimo disse...

Conhecia o ROCHA, pessoa fantástica, era uma cara sério, e tinha um sorriso de felicidade estampado na cara. Lamentável.

Obs.: o ACJF sempre usou peças automotivas em aero boeros e mais, quanto aos Aero Boeros, sempre usou óleo da Mobil de moto ao invés do Óleo Aeronáutico, uma vergonha, se faziam isso, imaginem o que não faziam e fazem até hoje! A ANAC tinha que investigar!!!

Anônimo disse...

o anônimo acima é um imbecil, como o maior aeroclube de MG o ACJF é fiscalizado constantemente pela ANAC, sempre tem inspetores lá e as aeronaves são vistoriadas constantemente pela oficina... o acidente em questão não passou de imprudência do instrutor, que infelizmente resultou nesta fatalidade.

Mário Paz disse...

É curioso sempre esses Aero Boero AB-115 cairem.