terça-feira, 30 de setembro de 2014

Matéria especial: O sequestro do Electra II


O voo 131 da Varig saiu do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, por volta das 15 horas, levando a bordo nove tripulantes e 85 passageiros, em direção à escala em Curitiba, no Paraná. O destino final da aeronave era o Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre.

O Comandante César Caldeira havia cedido o comando ao major Alcir Rebelo, checador da DAC, que estava fazendo seu treinamento permanente naquele tipo de equipamento. Por isso, o major ocupava o assento esquerdo e o comandante o da direita, normalmente pertencente ao copiloto.

Ao se aproximava da cidade de Iguape, o Electra estava a 4.600 metros de altitude e o voo transcorria normalmente, com tempo bom, sem turbulência.

De repente, um sequestrador entrou na cabina, apontando uma pistola para o major Rebelo e gritando que era um sequestro...

Clique AQUI para continuar lendo esta matéria.

2 comentários:

kent davidge disse...

Tadeu, quero lhe parabenizar pelo relato do acidente com o avião da Força Aérea da Argentida em 1972. E aproveito, também, para dizer o mesmo dessa outra.

Jorge Tadeu disse...

Obrigado, Kent.
Tenho tentado resgatar e eternizar na internet a história dessas ocorrência da aviação no Brasil.
Grande abraço,
Jorge Tadeu