sábado, 23 de agosto de 2014

NASA testa avião diesel-elétrico com 10 motores

Avião diesel-elétrico 


O GL-10 é um avião do tipo VTOL 
(Vertical Takeoff and Landing, aterragem e pouso verticais)
Imagem: NASA Langley/David C. Bowman

A NASA apresentou a última versão de um conceito que vem sendo desenvolvido ao longo de vários anos. 

Trata-se de um drone - ou VANT (Veículo Aéreo Não Tripulado) - que inicialmente impressiona pelo número de motores, 10 no total. 

Mas a maior surpresa fica bem escondida dentro da fuselagem do avião, que se chama Grease Lightning 10, uma junção dos termos em inglês para gordura e relâmpago, respectivamente.

Os 10 motores são elétricos, o que é comum nos VANTs tipo cóptero.

Em lugar de baterias, contudo, o Grease Lightning tem dois motores a diesel de 8 hp cada um, alimentados por óleo de fritura (a gordura), responsáveis por gerar eletricidade (o "relâmpago"), que então alimenta os 10 motores.

Há também pequenas baterias auxiliares para emergências dentro das naceles de cada motor.

Dois minúsculos motores diesel geram eletricidade para alimentar os 10 motores elétricos
Imagem: William J. Fredericks et al

Pouso e decolagem verticais 


O GL-10 é um avião do tipo VTOL (Vertical Takeoff and Landing, aterragem e pouso verticais).

A ideia original era manter fixos os motores internos de cada asa, mas apenas quatro deles não conseguiram erguer todo o peso da aeronave.

Para a decolagem e pouso, as asas e a cauda apontam para cima e as 10 hélices fazem com que o avião ascenda como um helicóptero. Uma vez no ar, as asas e a cauda voltam à horizontal para um voo típico de um avião, com a diferença de que as duas hélices traseiras aumentam a manobrabilidade do GL-10.

Os primeiros testes foram feitos com o protótipo de 3 metros de envergadura ancorado em um cabo. Os primeiros voos livres estão agendados para o final deste ano.

Bibliografia
Benefits of Hybrid-Electric Propulsion to Achieve 4x Increase in Cruise Efficiency for a VTOL Aircraft William J. Fredericks, Mark D. Moore, Ronald C. Busan http://ntrs.nasa.gov/archive/nasa/casi.ntrs.nasa.gov/20140001088.pdf 

Um comentário:

kent davidge disse...

pena que carrega pouca carga. Ainda há muito para evoluir, mas já é um bom começo.