sexta-feira, 27 de julho de 2012

Belarus admite invasão aérea de ursinhos de pelúcia

Campanha por liberdade no país lançou ursos com mensagens de avião.

Após negar, presidente admitiu invasão e anunciou punição a responsáveis.


Após semanas negando, o presidente de Belarus, Alexander Lukashenko (foto acima, à direta), admitiu nesta quinta-feira (27) que um avião sueco de pequeno porte invadiu o espaço aéreo do país, no último dia 4, jogando centenas de ursos de pelúcia em pequenos paraquedas, informou o USA Today. 

Os bichos de pelúcia vinham acompanhados de cartazes com frases como “Liberdade em Belarus” e “Nós apoiamos a luta pela liberdade de expressão em Belarus”. Eles foram lançados sobre a cidade de Ivyanets, próximo à capital Minsk, reportou a agência de notícias sueca The Local. 

A ação foi montada por uma agência de publicidade sueca para o grupo pró-democracia Charter 97. O avião partiu da vizinha Lituânia, segundo o The Local. Imagens da campanha foram postadas no Youtube. 

Em uma nota intitulada “Advertência legal e renúncia”, a agência de propaganda Studio Total disse no site que invadir o espaço aéreo de “uma ditadura” envolve “perigo real”. 

“A campanha inteira foi paga pelo Studio Total. O avião que usamos é nosso e foi pilotado por nós. Nós não apoiamos a violação de leis internacionais. Mas quando é por uma causa justa, a única lei que se deve seguir é a do coração”, diz o texto. 

A defesa aérea de Belarus negou inicialmente que o avião sueco tivesse invadido o espaço aéreo do país e classificou a história de uma “provocação”, segundo a agência russa Ria Novosti. 

“Como explicar que uma aeronave de pequeno porte não apenas tenha cruzado nossas fronteiras como, impunemente, invadido o território da República de Belarus? É antes de tudo um problema de segurança para nossos cidadãos”, disse o presidente Lukashenko nesta quinta-feira durante um evento das Forças Armadas do país, segundo a agência Interfax. 

Segundo o presidente bielorrusso, os autores da ação serão punidos, assim como integrantes da Força Aérea e oficiais que cuidam das fronteiras, que permitiram que a aeronave sobrevoasse o país.

Autoridades bielorussas mantém preso um jornalista independente do país, Anton Suryapin, que foi detido após postar fotos dos ursos de pelúcia, alguns pendurados em árvores, na internet.

Lukashenko é presidente da ex-república soviética desde 1994. Em 2005, a ex-secretária de Estado dos EUA, Condoleezza Rice descreveu Balarus como “a última ditadura que se mantém no coração da Europa”.  


Fonte: G1 - Foto: Reprodução

Estará na fusão a luz no fim do túnel para as companhias aéreas?

A fragilidade no setor aéreo não é novidade: no caso brasileiro a TAM e sua concorrente, a Gol, buscam estratégias para permitir sua sustentabilidade. Para isso, cada uma vem lançando mecanismos para se manter no mercado.

A TAM buscou aliança com a Lan Chilena e, no processo de fusão, criou a Latan, que busca, além da redução de custos operacionais, um mecanismo que amenize os impactos da variação cambial sobre as operações com leasing e combustíveis, permitindo redução das despesas financeiras e aumento do lucro. 

No caso da Gol, buscou-se a parceria com a Delta Airlaines, com a venda de aproximadamente 5% da participação e um assento no conselho. 

A busca de parcerias é fundamental para fomentar os vôos internacionais, com rotas mais sustentáveis e com aproveitamento maior do número de assentos nas aeronaves, permitindo a busca por menos custos e mais lucratividade. 

O mercado se mantém preocupado, principalmente com os resultados do segundo trimestre de 2012, já que no primeiro trimestre os resultados não foram favoráveis. A concorrência, com a busca de uma tarifa mais baixa e redução dos custos, não está sendo suficiente para salvaguardar os aumentos de salários, combustíveis e agora o novo inimigo: o câmbio. 

A situação das companhias aéreas é complicada em todas as partes do mundo e, se não houver essa busca de sinergia, elas tendem a acabar, se não buscarem, como a Azul, rotas alternativas. 

No Uruguai, os problemas relacionados com a Cia. Aérea Pluna, que se tornou insolvente e com problemas de liquidez no curto prazo, fez com que a tentativa da venda de 75% das ações não conseguisse sucesso. Por causa disso, a proposta emergencial do governo - já que no caso de sete aviões Bombardier CRJ 900 o governo é o principal fiador - será colocar em leilão todas as aeronaves. A expectativa é que a renda seja de US$ 140 milhões. 

A dificuldade financeira vivida pela Pluna não é diferente de muitas companhias aéreas. A queda nos preços das passagens, desaceleração da economia, alto preço do combustível e problemas de tráfego aéreo fizeram com que a empresa acumulasse prejuízos em torno de U$ 100 milhões entre 2007 e 2012. 

A TAM, que espera crescer por meio da fusão com a Lan Chilena, e a Cia Aérea Avianca, que já espera a privatização da TAP pelo governo português, apresentaram interesse na aquisição de parte da Pluna. Pode estar aí a luz no fim do túnel para essas empresas de aviação. 

Fonte: Reginaldo Gonçalves [Coordenador de Ciências Contábeis da Faculdade Santa Marcelina (FASM)] via Monitor Mercantil

FAB investiga acidente que matou aposentado em Caraguatatuba

Homem seguia de ultraleve para São Sebastião e caiu na Serra do Mar.

Resgate do corpo foi feito em área de difícil acesso dentro da mata.

Aeronave da Aeronáutica sobrevoa local do acidente, em Caraguatatuba

A Força Aérea Brasileira (FAB) vai investigar as causas do acidente que matou um aposentado de 62 anos, em Caraguatatuba, nesta quarta-feira (25). O homem, que era de São Paulo, havia saído de Ubatuba e seguia para São Sebastião quando o ultraleve que pilotava caiu na Serra do Mar, no bairro do Pavoeiro. 

O Corpo de Bombeiros de Caraguatatuba iniciou as buscas depois receber um alerta do Sindacta de Curitiba-PR, que captou sinais vindo de um equipamento instalado na aeronave acidentada. O helicóptero Águia da PM localizou os destroços da aeronave no início da manhã desta quinta-feira (25). 

O ultraleve foi encontrado cerca de dez quilômetros mata a dentro, numa área de difícil acesso. A vítima da queda estava a uma distância de um quilômetro do local de onde a aeronave foi encontrada. O resgate foi realizado no início da tarde por uma equipe do Grupamento SAR da Aeronáutica. 

O corpo do aposentado foi transferido para São José dos Campos e encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML). Na delegacia, outro piloto que voava junto, em outra aeronave, contou que o ultraleve caiu de repente, sem um motivo aparente. Ele ainda chamou o amigo pelo rádio, mas não teve sucesso. 


Fonte: G1 Vale do Paraíba e Região - Foto: Divulgação/Grupamento Aéreo da Polícia Militar

Homem morre em queda de ultraleve na Serra do Mar, em SP

Vítima tinha 62 anos e viajava de Ubatuba a Atibaia; autoridades suspeitam de pane no aparelho

Um acidente com um ultraleve na Serra do Mar matou um homem de 62 anos no final da tarde de quarta-feira (25). 

A aeronave caiu a 10 km do centro de Caraguatatuba, próximo ao bairro Pavoeiro. A vítima, que foi identificada pela equipe de resgate apenas pelas iniciais A.B.P., era de São Paulo. 

Segundo a FAB (Força Aérea Brasileira) a aeronave desapareceu quando fazia o trajeto Ubatuba-Atibaia.

As causas do acidente ainda estão sendo investigadas, mas suspeita-se de uma pane no ultraleve. 

O homem viajava na companhia de outro ultraleve. Na delegacia, o piloto que o acompanhava disse que a aeronave caiu de repente, sem motivo aparente. Ele ainda chamou a vítima pelo rádio, mas não obteve resposta. 

No início da manhã de ontem o Cindacta-2 de Curitiba, responsável por controlar o espaço aéreo do local da queda, emitiu um alerta. 

Após o comunicado, o helicóptero Águia da Polícia Militar começou as buscas por destroços do ultraleve. 

A PM pediu reforço da Defesa Civil de Caraguatatuba para iniciar as buscas por terra. Mas como a mata é muito fechada, a busca foi improdutiva. 

No início da manhã de ontem, os destroços foram localizados pelo helicóptero Águia e em seguida homens da FAB desceram até o local da queda para localizar o corpo do piloto. 

Cerca de 1 km de distância dos destroços, a equipe localizou o corpo. A suspeita é que, após a queda, ele ainda estaria vivo, teria caminhado e morrido por hemorragia. 

Após o resgate, o helicóptero da FAB levou o corpo até o Aeroporto de São José dos Campos. De lá, ele foi encaminhado para o IML (Instituto Médico Legal) da cidade. 

A FAB investigará as causas do acidente. 

No Brasil, até o dia 17 de julho, foi registrado 84 acidentes com aeronaves. Em 2011, o número foi de 158 acidentes. O maior dos último dez anos. 

Trike

O ultraleve acidentado é do modelo Trike, que se parece com uma mistura de moto com asa delta. A aeronave tem autonomia de 4 a 5 horas e voa a velocidades que variam de 75km/h a 130Km/h. 

Ele decola e pousa em espaços pequenos e pode ser desmontado e transportado. Não é necessário um hangar para guardá-lo. 

Para pilotar um ultraleve, é necessário fazer o curso de piloto de recreio. O certificado habilita voar em áreas controladas, fazer viagens e navegações por todo o território nacional. 

Fontes: Paulo Lopes (Agência O Vale) via Rede Bom Dia

Aumento do e-commerce faz rede de transporte aéreo crescer

O aumento do e-commerce no Brasil não impulsiona apenas empresas virtuais. De acordo com Carlos Figueiredo, diretor de cargas da Gol, o crescimento das vendas online ajuda a explicar o aumento de 56%, em 2011, das encomendas expressas da Gollog - unidade de transporte de cargas da empresa de linhas aéreas, que opera no sistema de franquias.

A Gollog utiliza a as aeronaves e a malha aérea da Gol

Dados da e-bit mostram que o faturamento do e-commerce chegou a R$ 18,7 bilhões ano passado, percentual 20% maior do que o obtido em 2010. Para efeito de comparação, em 2006 o setor faturou R$ 4,4 bilhões.

O serviço de encomenda expressas retira o produto na casa do remetente e entrega na casa do destinatário. Existe também a possibilidade de o cliente escolher o serviço tradicional, que inclui apenas a transferência entre aeroportos. "Com a primeira opção, agregamos valor ao serviço. O consumidor paga mais, mas ao mesmo tempo tem a conveniência de retirar ou receber seu produto em casa", afirma Carlos. 

Quem mais usa os serviços das Gollog são as empresas - 96% do total de clientes -, especialmente as de produtos perecíveis e as que comercializam itens com alto valor agregado, como eletrônicos e eletrodomésticos. 

A Gollog utiliza a as aeronaves e a malha aérea da Gol. O trabalho da empresa consiste em cruzar os dados da unidade com a empresa-mãe para fazer com que as encomendas cheguem com agilidade até o cliente. Por isso, é fundamental que o franqueado seja alguém da área de logística e de preferência já possua experiência em cargas aéreas. 

Outro fator que explica os bons números da rede é a o crescimento das regiões Norte e Nordeste, já que o transporte aéreo é mais utilizado para grandes distâncias e em locais com estradas precárias. "Geralmente, as empresas usam o modal rodoviário para raios de até 800 quilômetros. Mais do que isso, compensa mandar de avião", esclarece Carlos. 

A empresa atua em todos os estados e atende 3,5 mil municípios com a entrega expressa. A Gollog opera nos aeroportos operados pela Infraero, com exceção do localizado em Porto Seguro (BA). Com 108 unidades atualmente, a meta é chegar a 127 lojas até o final do ano. 

O franqueado da rede pode escolher entre dois modelos de franquias: a loja, cujo objetivo é captar carga e, por isso, deve estar localizada em grandes centros comerciais, e o centro operacional, local onde as cargas das lojas são recebidas e passam pela triagem - nesse caso, é preciso uma estrutura maior, mas a unidade não necessita da mesma visibilidade da loja. Existe ainda o terminal de cargas, que fica nos aeroportos. Porém, não há espaço para novos franqueados, uma vez que a empresa já está presente em todos os aeroportos do País. 

Benefícios e desafios para o franqueado

A recente crise financeira da Gol, que em 2011 obteve um prejuízo de R$ 751 milhões, também é sentida na Gollog. "Claro que sentimos a crise, afinal somos a mesma empresa. Isso impactou principalmente o modo como usamos a malha aérea. Temos menos voos disponíveis e temos que usar com mais inteligência ainda nossa frota", explica Carlos. 

De qualquer modo, o diretor chama a atenção para o potencial do mercado. "Além do benefício óbvio de entrar em uma rede estruturada, com 11 anos de mercado, ele vai atuar em um segmento que vem crescendo", afirma.

O principal desafio para os franqueados - e também para a marca - é garantir que haja uma integração entre toda a rede. Segundo o diretor, é fundamental que o cliente "não perceba" que está sendo atendido por duas unidades diferentes. 

"Se alguém manda uma encomenda de Salvador para ser entregue em Porto Alegre, terá de passar por pelo menos dois franqueados. É fundamental que ele não perceba isso, que sinta apenas que está despachando com a Gol", diz Carlos. Para tanto, é preciso que a forma como a interação com o consumidor ocorre seja igual em todas as unidades. 

Gollog em números

Setor: negócios, serviços e conveniência
Resumo do negócio: serviço de cargas da Gol 
Número de unidades: 108 
Unidades próprias: 2 
Unidades franqueadas: 106 
Faturamento mensal médio: R$ 150 mil* 
Taxa de franquia: de R$ 21 mil a R$ 70 mil 
Taxa de propaganda: 1% sobre o comissionado bruto
Taxa de royalties: 0,4% sobre o comissionado bruto 
Capital para instalação: de R$ 150 mil a R$ 280 mil 
Capital de giro: R$ 30 mil 
Prazo de retorno estimado: 24 meses 
Principais concorrentes: Correios, Tam Cargas, DHL 

*Com informações da Associação Brasileira de Franchising (ABF)

Fonte: Cross Content via Terra - Foto: Divulgação

Helicópteros de ataque russos passam a integrar a Força Aérea na Amazônia

Outros oito helicópteros do mesmo modelo vão ser incorporados ao segundo esquadrão do 8º Grupo de Aviação da base aérea localizada na capital de Rondônia

Quatro helicópteros de ataque de fabricação russa, os MI 35, também conhecidos como AH2 Sabre (foto acima), sediados na Base Aérea de Porto Velho (RO), entram nesta sexta-feira (27), no hangar especialmente construído para abrigar esta força de combate, considerada uma das mais letais da Amazônia. 

Outros oito helicópteros do mesmo modelo vão ser incorporados ao segundo esquadrão do 8º Grupo de Aviação da base aérea localizada na capital de Rondônia. 

Abastecimento

Também termina nesta sexta-feira o exercício de abastecimento aéreo nos céus do Amazonas de seis caças F5 da Base Aérea de Manaus, pertencentes ao Primeiro Esquadrão do 4º Grupo de Aviação, também conhecido como Esquadrão Pacau, que no próximo domingo (29) completa 65 anos de existência. Desde 2010 ele passou a ser sediado em Manaus. 

Um dos caças que fizeram exercício de abastecimento, no aeroporto Eduardo Gomes

Anteriormente, o Pacau (conhecido pelos pilotos da FAB como a universidade referência da aviação de caça) teve como base operacional Fortaleza (CE), por mais de 50 anos, e Natal (RN). 

Uma aeronave de transporte do Segundo do Segundo Grupo de Aviação (2o/2o GAV) da Base Aérea do Galeão, foi a responsável por todo o processo de abastecimento dos caças F5, em voo. Duante cinco dias, eles riscaram os céus da capital amazonense, realizando uma das mais delicadas e sofisticadas operações de abastecimento aéreo. 

Presenças

O evento militar em Porto Velho contou com a presença do comandante da Aeronáutica, tenente-brigadeiro-do-ar Juniti Saito, e do comandante do 7º Comar, o major-brigadeiro-do ar Marco Antonio Carballo Perez. 

Aeronaves essenciais em áreas de floresta

Estrategicamente, a Força Aérea Brasileira (FAB) trabalha com o conceito de integração operacional entre aeronaves de asas rotativas (helicópteros) e de asa fixa (aviões em geral, notadamente os caças F5), mas também os supertucanos e outros de potência e alcance diferenciados. 

Está é a razão pela qual a infraestrutura nas bases aéreas subordinadas ao 7º Comando Aéreo Regional (7ºComar) precisa ser impecável, em função do permanente estado de alerta em que se encontram as bases aéreas de Boa Vista, com os supertucanos -A-29-; Porto Velho, com os helicópteros de ataque de fabricação russa e também com supertucanos; e Manaus, com os F5 e helicópteros, como os Blackhawk, por exemplo. 

O evento desta sexta, em Porto Velho, mostra a importância da estratégia militar, porque em ambiente de floresta, os helicópteros de ataque passam a ter um papel preponderante.

Isso tem se observado na vizinha Colômbia, onde a guerrilha, especialmente as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), tem sofrido pesadas perdas pela ação dessas aeronaves/helicópteros, no caso os Blackhawk. No país fronteiriço, que tem como capital Bogotá, também os caças, neste caso F-18, de fabricação americana, operam de forma conjunta no combate ao narcotráfico e a guerrilha. 

A FAB, por sua vez, em operações conjuntas com o Exército, Marinha e agências de segurança como a Abin, Polícia Federal, entre outras, tem realizado operações coordenadas pelo Ministério da Defesa, que conferem ao espaço aéreo brasileiro, notadamente da Amazônia, o status de prioridade nacional de defesa.

Fonte: Antonio Ximenes (acritica.uol.com.br) - Fotos: milavia.net / Evandro Seixas (acritica.uol.com.br)

Força Aérea britânica operou drones americanos sobre a Líbia


A Força Aérea Real Britânica (RAF) operou drones americanos sobre a Líbia no último ano em apoio à missão da NATO naquele país, disse na quinta-feira o Ministério da Defesa. 

Enquanto o uso de drones pelos americanos na Líbia já era conhecido - um avião não tripulado dos Estados Unidos esteve envolvido num ataque aéreo sobre o antigo líder líbio Muammar Khadafi - oficiais britânicos insistiam que nenhum drone norte-americano tinha estado envolvido ou foi usado fora do Afeganistão. 

O Ministério da Defesa manteve a versão, mas confirmou que pessoal da RAF ligado a uma unidade americana tinha operado "missões armadas com sistemas pilotados remotamente pelo ar" contra as forças de Khadafi em 2011. 

Fonte: Destak/Lusa - Foto: AP

Holograma substituirá funcionários de aeroportos dos EUA

A administração do Aeroporto Internacional de Newark Liberty (Nova Jersey, EUA) irá em breve apresentar aos visitantes uma assistente virtual chamada Ava (do inglês Airport Virtual Assistant).


Ava, que custa US$ 180.000, está programada para responder a visitantes às perguntas mais comuns: como encontrar a zona dos táxi, o ponto de ônibus, os banheiros e a bilheteria. Além disso, ela fala sobre os requisitos de segurança do aeroporto e pode dar conselhos sobre como tornar a sua estadia no aeroporto mais confortável.


Logo após o Newark Liberty as meninas virtuais irão cumprimentar os visitantes do aeroporto internacional John F. Kennedy e do La Guardia.


No Aeroporto Internacional Boston Logan, a assistente virtual se chamará "Carla" (imagem acima).

Fonte: Voz da Rússia - Imagens: Reprodução

Obras no Afonso Pena atrapalham movimentação de produtos

Os aviões de carga precisam respeitar as restrições de horário de uso de pistas, fechados entre as 24 e 6 horas da manhã.

Aeroporto Afonso Pena terá horário diferenciado até 2013

As obras de expansão que acontecem no Aeroporto Internacional Afonso Pena provocam transtornos nos transportes de cargas para importação e exportação das indústrias paranaenses. Isso porque os aviões de carga têm que respeitar as restrições de horários de uso das pistas, fechadas entre 24 e 6 horas da manhã. Além disso, o equipamento de apoio à navegação aérea, o ILS Categoria II foi desativado. A ausência de apoio do moderno sistema significa dias sem condições favoráveis de decolagem e aterrissagem no local por conta do forte nevoeiro que se forma na região nesta época do ano. 

Segundo Carlos César Pilarski, especialista em comércio exterior e técnico aduaneiro da Mundial Import &  Export Solutions, os problemas provocam o desvio dos aviões para aeroportos de outros estados, como o de Viracopos em Campinas. “Este processo além de atrasar a chegada das mercadorias em seus destinos, encarece todo o processo de importação. Isso porque, a carga que entra no país por outro estado perde o benefício de redução de valores do ICMS que no Paraná são fixados em 6% para produtos de revenda e 9% para industriais. Hoje, este benefício é utilizado por quase 90% dos setores produtivos do estado”, explica.

Soma-se a este cenário, a demora por conta da operação padrão realizada pelos servidores da Receita Federal e os custos de transporte rodoviário do aeroporto de recepção até o aeroporto de destino inicial. Este deslocamento depende da liberação do registro do Documento de Trânsito Aduaneiro – DTA – que autoriza o transporte de cargas importadas dentro do país. “O atraso gerado por esse processo varia de 2 a 3 dias, de acordo com o tipo de carga trabalhada. Isso tudo onera os trâmites de importação e exportação em aproximadamente 50% no valor de ICMS devido”, afirma Pilarski.

Hoje o prejuízo é absorvido pelo importador sem repasse aos demais setores da cadeia de distribuição. Segundo a administração do Aeroporto Afonso Pena, as obras devem ser concluídas para a Copa de 2014. Atualmente, o transporte aéreo é responsável por 10% do volume de cargas de comércio exterior no Paraná e cada avião comporta, em média, cinco contêineres ou 70 toneladas.

A vantagem deste tipo de transporte é o tempo de viagem das cargas que chegam a seus destinos de um dia para o outro contra, no mínimo, 20 dias do transporte marítimo. De acordo com o especialista, os setores mais afetados atualmente pelos transtornos das obras no Afonso Pena são as indústrias de peças eletrônicas e autopeças.

Fonte: Bem Paraná - Foto: Reprodução (RPC/TV)

Auditoria do TCU rende economia de R$ 16 mi na reforma do Galeão

Após revisão dos valores, tribunal decide arquivar o processo de fiscalização de um dos contratos de reforma do terminal 2 de passageiros.


Auditoria feita pelo Tribunal de Contas da União (TCU) em dos contratos de reforma do terminal de passageiros dois (TPS-2) do Aeroporto Internacional Tom Jobim, o Galeão, no Rio de Janeiro, resultou em uma economia de mais de R$ 16 milhões no valor da obra. É o que afirma o ministro Valmir Campelo na decisão do tribunal que arquivou o processo de fiscalização esta semana.

- Esta fiscalização, incluída no rol de ações do Tribunal para a Copa de 2014, redundou em um benefício concreto e imediato de mais de R$ 16 milhões aos cofres públicos - declarou Campelo no texto da decisão.

De acordo com o ministro, técnicos do TCU identificaram irregularidades em alguns contratos de revitalização e modernização do TPS-2 do aeroporto durante fiscalização inciada em 2010. Na época, foi detectado sobrepreço de R$ 17,4 milhões (quantidade inadequada de materiais e execução de serviços fora das especificações técnicas) e superfaturamento de aproximadamente R$ 1,5 milhão (pagamento por serviços não executados).

Após receber alerta do tribunal, a Infraero fez revisões no orçamento da obra e reduziu em mais de R$ 15 milhões o custo. No entanto, os ministros do TCU entenderam que ainda era preciso resolver irregularidades referentes a "revisão das claraboias", o que foi feito pela empresa e resultou em um corte de mais R$ 1,6 milhão. Somadas as revisões da Infraero, o contrato em questão passou de R$ 73,9 milhões para R$ 57,1 milhões - redução de 22% no valor inicial.


Depois de avaliar os novos valores, o ministro Valmir Campelo entendeu que foram resolvidos todos os problemas referentes ao contrato e recomendou o arquivamento do processo. A sugestão foi acatada pelo plenário do tribunal na sessão da última quarta-feira.

De acordo com informações do terceiro balanço geral da Copa, divulgado pelo governo federal em maio, a reforma do terminal de passageiros 2 do aeroporto do Galeão está em andamento e a previsão de conclusão é para outubro de 2013. O custo total da obra será de R$ 354,7 milhões.

Fonte: globoesporte.com via Tribuna do Norte - Fotos: Divulgação/Infraero

Aeroportos de Petrolina (PE) e Santarém (PA) serão ampliados

Obras de reforma dos terminais estão orçadas em R$ 11,1 milhões.

Aeroportos de Petrolina (PE), à esquerda, e Santarém (PA), à direita

A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) divulgou na última terça-feira (24) a abertura do processo de licitação para as obras de reforma e ampliação do Aeroporto de Petrolina, em Pernambuco. A empresa também emitiu a ordem de serviço para as obras de expansão do terminal de passageiros e do estacionamento do Aeroporto de Santarém, no Pará. 

No Aeroporto de Petrolina, os investimentos previstos são de R$ 4,8 milhões. As obras incluem a ampliação da sala de embarque e desembarque (com nova esteira de bagagens) e da área do pátio de manobras. Também serão construídos novos sanitários e um fraldário para o terminal de passageiros. O processo de licitação pode ser acompanhado no site da Infraero. 

Já em Santarém, no Pará, as intervenções incluem a realização de adaptações para acessibilidade de pessoas com deficiência, a construção de uma nova sala de embarque e a expansão da sala de desembarque e do saguão do terminal. A área do estacionamento também será ampliada em 4,8 mil m². 

A reforma substituirá a cobertura e o forro do terminal, pintura de paredes e revitalização das fachadas. Serão instaladas ainda marquises metálicas, novos sanitários e nova sinalização no terminal de passageiros, estacionamento e vias externas. As instalações elétricas, hidrossanitárias e eletrônicas serão modernizadas. As obras, que devem começar em agosto, têm investimento de R$ 6,3 milhões. 

Fonte: Aline Rocha (piniweb.com.br) - Fotos: Infraero

Airbus adia lançamento do A350 XWB para corrigir falha nas asas

A Airbus revelou que irá adiar o lançamento do seu novo avião com uma tecnologia mais eficiente em termos de combustível, o A350 XWB, para corrigir uma falha relacionada com as suas asas.


O planejado lançamento do avião, o qual é concorrente do Dreamliner da Boeing, irá ser adiado por três meses, até ao segundo trimestre de 2014, obrigando a sua empresa-mãe, a EADS, a assumir uma perda de 124 milhões de euros. 

O adiamento do A350 acontece após a EADS ter revelado que o seu lucro mais que triplicou no segundo trimestre do ano, para 461 milhões de euros face aos 121 milhões de euros registrados no ano anterior, de acordo com a “BBC News”. Após a divulgação dos seus resultados, as ações da EADS dispararam até 6,66% na bolsa.

O atraso no lançamento do A350 deve-se a um problema na produção relacionado com a abertura de orifícios nas asas do avião, segundo informações da “BBC News”.

O responsável pelo projeto do A350, Didier Evrard, revelou que a preparação de um novo processo automatizado de perfuração demorou mais tempo que o esperado, originando atrasos de várias semanas nos calendários de produção.


O A350, que é feito de carbono composto, já está um ano atrasado face à data inicialmente prevista para o seu lançamento, segundo a "BBC News". 

A Airbus tem enfrentado também problemas relacionados com fendas nas asas dos aviões “Superjumbo” A380, as quais obrigaram alguns clientes como a Qantas Airways a atrasarem as suas encomendas em quase quatro anos, até os aviões estarem completamente reparados. 


Fonte: Andreia Major (Jornal de Negócios) via sabado.pt - Fotos: Reprodução

40% da classe C viajam de avião e 17% já foram ao exterior

Ampliação do crédito abriu possibilidades da nova classe média brasileira consumir e se reflete na hora nas viagens

Aeroporto de Congonhas: Meios de transporte e hospedagem são principais preocupações

A possibilidade de consumo com a ampliação do crédito na classe C no Brasil se reflete no lazer e meios de transporte que os consumidores escolhem na hora de viajar. Um estudo realizado pela Hi-Mídia e M. Sense indica que 40% da nova classe média brasileira já utilizou o avião como meio de transporte. O mesmo percentual é de 87% na classe A e de 65% na classe B.

Mesmo com aumento no número de viagens, a classe C avalia a condição financeira para escolha do destino e hospedagem: 28% optam por hotéis de três ou quatro estrelas e 48% acomodam-se na casa de familiares e amigos, forma mais econômica. As viagens internacionais também estão no foco dos novos consumidores e 17% já foram para fora do país alguma vez.

A Argentina é o principal destino na América do Sul, com índice de 6% entre os que já foram para o exterior. Os Estados Unidos aparece em segundo lugar, com 3% do total da classe.

A terceira posição é ocupada pela França, com 1%. Outros destinos escolhidos são Paraguai, Uruguai, Espanha, Portugal, Itália, Chile e Alemanha. Para identificar o perfil do novo viajante da classe C, foram ouvidas 873 pessoas em todo país, entre os meses de abril e maio.

Fonte: Isa Sousa (Mundo do Marketing) via Exame.com - Foto: Daniela Moreira/Exame.com

Avaria obriga avião da Portugália a aterrissagem de emergência em Lisboa

O piloto voltou ao Aeroporto da Portela depois de receber um aviso no cockpit sobre um alegado problema técnico. Aterragem decorreu normalmente.

Um Embraer ERJ-145 da Portugália efetuou esta sexta-feira (27) uma aterrissagem de emergência no Aeroporto da Portela, em Lisboa.

A bordo do avião, que realizava voo TP-488 para a TAP, e ao fim de cerca de 20 minutos de viagem, que tinha Nice como destino, o piloto recebeu um aviso sobre um alegado problema técnico com o trem de aterrissagem, decidindo por isso regressar à capital.

A aeronave acabaria por aterrissar sem problemas no Aeroporto da Portela. De imediato, os 42 passageiros foram colocados no ERJ-145, prefixo CS-TPN, com destino à cidade francesa de Nice.

Fontes: PT Jornal / Diário Digital

Aviões não tripulados ajudarão na segurança do Rio

Pequenos aviões com câmeras e sem piloto, guiados remotamente - serão incorporados à PM e à Defesa Civil do Rio em novembro

Quatro Veículos Aéreos Não-Tripulados (Vants) - pequenos aviões com câmeras e sem piloto, guiados remotamente - serão incorporados à PM e à Defesa Civil do Rio em novembro, mas poderão ter sua ação limitada por restrições da Aeronáutica. Montados no Brasil a partir de aeromodelos comprados em lojas especializadas e recheados pelo Instituto Militar de Engenharia (IME) com tecnologia moderna, três deles se destinam ao Batalhão de Operações Especiais (Bope) da PM e um à Defesa Civil.

Desde 2011, porém, a Resolução AIC-N 21/10 do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea) veda, entre outros pontos, que sobrevoem áreas habitadas, o que reduzirá seu uso. "Construímos demonstradores de tecnologia", resume o gerente do projeto, o major do Exército e professor do IME Jacy Montenegro Magalhães Neto. Cauteloso, ele afirma que Vants "não vão resolver problemas de segurança pública do Rio", mas destaca as vantagens da tecnologia. 

Os Vants do Rio começaram a nascer há dois anos, com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj), órgão de fomento à ciência. Por edital, o IME obteve R$ 180 mil para o projeto. Montenegro já pesquisava o assunto desde 1999 e viu ali uma chance. "Chamamos os alunos e surgiram soluções lindas, tudo comprado no Brasil ou feito na bancada." Várias turmas participaram do projeto, agora em fase final de testes, antes da entrega gratuita dos aparelhos. 


Aviõezinhos do Bope estão pintados de preto e ganharam escudo da caveira atravessada por punhal, sobre garruchas cruzadas. São aeromodelos de fibra de vidro com 3m de envergadura (de uma ponta à outra da asa) e 2,60m de comprimento, movidos a bateria. "A eletrônica é nossa", diz Montenegro. Cada aparelho tem duas câmeras: uma para o piloto - que usa óculos especiais que projetam o que veria na "cabine" - e outra para filmar o solo, com zoom de dez vezes, alta definição e imagens coloridas, que são gravadas. Cada voo é acompanhado por uma segunda pessoa. 

"Nossos Vants estão preparados para voar até uma hora e podem ir a 100 km/h", diz o major, lembrando que "macetes" podem prolongar o voo. É possível, por exemplo, desligar o motor em parte da viagem e fazer o aparelho planar, economizando energia. Também foi preparado, com dinheiro da Faperj, um quinto aparelho, que ficará para pesquisas no IME.

Restrições

Em cumprimento à regulamentação do Decea, os Vants têm sido testados até agora em espaços aéreos segregados (sem outras aeronaves) - a Restinga da Marambaia, o Campo de Gericinó e o Centro Tecnológico do Exército, em Guaratiba, todos na zona oeste do Rio. Eles chegaram a entrar em ação no início de 2011, quando uma tromba d’água devastou a região serrana, mas sob supervisão direta da Aeronáutica. 

Além de proibir voos de Vants sobre "cidades, povoados, lugares habitados ou grupo de pessoas ao ar livre" e impor a segregação de espaço aéreo, o Decea faz outras exigências. Entre elas, que a operação dos aparelhos não aumente o risco para "pessoas e propriedades (no ar e no solo)", que garanta o mesmo padrão de segurança de aeronaves tripuladas e, quando for usado aeródromo compartilhado (com aviões regulares), as operações das demais aeronaves parem durante decolagem e pouso dos Vants. Tudo isso inviabilizará o uso dos aparelhos no apoio a operações policiais em comunidades dominadas por traficantes, por exemplo. 

Fonte: Agência Estado via iG - Imagem: rj.gov.br

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Monomotor com três a bordo faz pouso forçado no interior de SP

Três vítimas foram socorridas ao Pronto Socorro de Ipiguá (SP).

Piloto portava arma de uso exclusivo da polícia e foi detido durante B.O.


O monomotor Piper PA-28-140 Cherokee, prefixo PT-IOR, fez um pouso forçado na tarde desta quinta-feira (26) na área rural de Ipiguá (SP). Três pessoas estavam a bordo e ficaram feridas. As vítimas foram socorridas ao Pronto Socorro da cidade.

Segundo a Aeronáutica, o avião saiu de Penápolis (SP) com destino a Araguari (MG), mas a aeronave apresentou problemas técnicos próximo a São José do Rio Preto (SP) e o piloto precisou fazer um pouso forçado em Ipiguá.

Uma viatura do Corpo de Bombeiros de Rio Preto foi até o local pois havia perigo de incêndio. O piloto foi detido ao efetuar o boletim de ocorrência do acidente, por porte ilegal de arma, mas alegou em depoimento que ela seria para segurança pessoal, segundo o delegado que investiga o caso, Paulo Grecco. A arma, 9 milímetros, de uso exclusivo da polícia, foi apreendida.

A área do acidente vai ficar isolada até que uma equipe do Centro de Investigações da Aeronáutica e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos de São Paulo faça uma perícia. Segundo informações da polícia, o piloto disse em depoimento que o monomotor havia acabado de sair de uma manutenção. ""Se a perícia técnica da Policia Civil ou da Aeronáutica comprovar que houve falha na manutenção, quem fez, no caso a empresa, será responsabilidade pelo dano e lesão corporal", completou Grecco. 

Fonte: G1 / Site Desastres Aéreos - Foto: Reprodução/TV Tem

Conceito de avião supersônico deve evitar explosão da barreira do som

Projeto original tem sessenta anos e está sendo adaptado para corrigir problemas.

Avião supersônico de Busemann é redesenhado

Há mais de seis décadas, o engenheiro aeroespacial alemão Adolf Busemann, desenvolveu um conceito de avião supersônico que deveria evitar o barulho causado quando aeronaves ultrapassam a barreira do som. As aplicações de um projeto como esse não ficaram muito claras, porém a ideia nunca foi esquecida. 

Recentemente, a Universidade Tohoku, no Japão, e o Massachusetts Institute of Technology (MIT), nos Estados Unidos, uniram seus pesquisadores para atualizar o avião de Busemann. O resultado foi uma aeronave com duas asas triangulares que, teoricamente, anulam reciprocamente os efeitos da barreira do som. 

Com isso, o modelo de Bussemann com as correções e alterações japonesas e norte-americanas poderia voar em velocidades supersônicas sem que um imenso barulho fosse emitido. No fim das contas, se o modelo realmente fosse construído, seria possível atravessar o Oceano Atlântico em menos de três horas. 

Se você não conhece os efeitos da barreira do som nas assas de aviões supersônicos, confira no vídeo algumas demonstrações.

   

Fonte: Extreme Tech via Leonardo Müller (Tecmundo) - Fonte da imagem: Reprodução/Extreme Tech

US Airways tem lucro recorde no segundo trimestre

Valor chegou a US$ 306 milhões, contra US$ 92 milhões um ano antes.

Receita operacional foi de US$ 3,7 bilhões, crescimento de 7,2%. 

A US Airways registrou lucro líquido de US$ 306 milhões no intervalo de abril a junho deste ano, o melhor resultado trimestral da história da companhia. Em igual período do ano passado, o lucro havia ficado em US$ 92 milhões. Excluindo encargos especiais, o resultado sobe para US$ 321 milhões, ante US$ 106 milhões do segundo trimestre de 2011. 

Por meio de comunicado, a companhia aérea americana, que negocia fusão com a American Airlines, informou receita operacional de US$ 3,7 bilhões no segundo trimestre, o que representou um crescimento de 7,2% na comparação anual. Os custos operacionais, por sua vez, ficaram em US$ 3,3 bilhões, uma expansão de 0,7% em relação ao mesmo período de 2011. 

O lucro operacional da US Airways, de abril a junho, alcançou US$ 404 milhões, ante US$ 177 milhões do mesmo período do ano passado. 

"Esses resultados financeiros e operacionais não são somente os melhores da história da US Airways, mas, também, da indústria, provando que a companhia está bem posicionada para o restante de 2012 e além", afirmou Doug Parker, presidente-executivo da US Airways, em comunicado. 

Fonte: Valor OnLine via G1

Delta Air Lines tem prejuízo de US$ 168 milhões no segundo trimestre

Em igual período de 2011, companhia havia reportado lucro de US$ 198 mi. 

Custos operacionais subiram 11% e atingiram US$ 9,6 bilhões.

A Delta Air Lines reportou prejuízo líquido de US$ 168 milhões no segundo trimestre deste ano, revertendo lucro líquido de US$ 198 milhões em igual período do ano passado. No primeiro semestre, a Delta acumula prejuízo líquido de US$ 44 milhões, uma redução de 63% em relação aos US$ 120 milhões de janeiro a junho de 2011. Os dados foram divulgados de acordo com o padrão contábil americano (US GAAP). 

Sem levar em conta o padrão americano, e excluindo itens especiais, a empresa mostrou lucro líquido de US$ 586 milhões no segundo trimestre, um crescimento de 60% em relação aos US$ 366 milhões de igual período do ano passado. 

A Delta, que tem 3% do capital da Gol Linhas Aéreas, registrou receita líquida de US$ 9,7 bilhões, um aumento de 6% na comparação anual.

Os custos operacionais da Delta se situaram em US$ 9,6 bilhões, o que representou uma expansão de 11% diante do segundo trimestre do ano passado. O lucro operacional da empresa, de abril a junho, ficou em US$ 134 milhões, o que representou um recuo de 72% ante os US$ 481 milhões do mesmo período de 2011.

"Ao gerenciar ativamente os negócios por meio de redução de capacidade e ações promocionais de preços, esperamos manter nosso desempenho das receitas sólido, apesar da continuidade do cenário econômico incerto", afirmou, por meio de comunicado, o presidente da Delta Airlines, Ed Bastian, também membro do conselho de administração da Gol. 

Fonte: Valor OnLine via G1

Aeromexico quer renovar frota com pedido de US$11 bi à Boeing

A maior companhia aérea do México, a Aeromexico, anunciou nesta quarta-feira um pedido provisório no valor de 11 bilhões de dólares à Boeing, no que foi identificado pela empresa como o maior investimento por uma companhia aérea na história do país.

O pedido inclui 90 737-8 MAXs, de corredor único e motores CFM International LEAP-1B, e dez 787-9 Dreamliners, de corredor duplo e motores General Electric GEnx-1B, afirmou a Aeromexico em um comunicado que não detalhou o pedido nem acordos de financiamento. 

Um porta-voz da empresa disse que o acordo permitirá à Aeromexico renovar sua atual frota de 110 aeronaves, uma tendência entre companhias aéreas em todo o mundo, que desejam reduzir suas despesas com combustível.

No longo prazo, a empresa pretende ser possuidora de metade de sua frota e arrendar a outra metade, adicionou, sem entrar em detalhes a respeito da compra. 

A Aeromexico, que abriu seu capital no ano passado, disse que os Dreamliners começarão a ser entregues no verão de 2013 e os 737 MAX-8, a partir de 2018.

A companhia fará o primeiro pagamento pré-entrega no valor de 40 milhões de dólares antes do final do ano, quando espera assinar o acordo de compra. 

A Aeromexico consegue financiar a transação facilmente com sua posição de caixa, disse o presidente-executivo da empresa, Andres Conesa, num conference call com analistas. O próximo pagamento importante será realizado em 2015, adicionou. 

O pedido se soma a um pacote de 20 aeronaves anunciado pela Aeromexico no ano passado, que inclui 10 jatos da Embraer e 10 aeronaves 737-8 NG, da Boeing. 

A Delta Air Lines adquiriu em junho uma participação de 4 por cento na Aeroméxico por 65 milhões de dólares. O porta-voz da Aeromexico não especificou se a companhia aérea norte-americana contribuirá com parte do pagamento relativo ao pedido. 

A Aeromexico elevou sua fatia de mercado após sua rival Mexicana cessar as operações antes de declarar falência, em 2010. 

Fonte: Elinor Comlay, Verónica Gómez e Cyntia Barrera (Reuters) via G1 - Imagem: Boeing

Após 37 anos, Nasa divulga imagem de parceria com União Soviética

Astronautas e cosmonautas participaram de projeto experimental em 1975.

Naves Apollo e Soyuz se acoplaram no espaço, em plena Guerra Fria.


A agência espacial americana, a Nasa, divulgou nesta terça-feira (17) a imagem de uma parceria improvável de ocorrer durante a Guerra Fria, período em que o mundo ficou dividido entre os favoráveis aos Estados Unidos e os apoiadores da extinta União Soviética. 

Em 17 de julho de 1975, astronautas e cosmonauta, então “rivais”, se encontraram no espaço em um projeto denominado “Apollo-Soyuz”. 

Ele permitiu o envio dos americanos Tom Stafford, Donald K. “Deke” Slayton e Vance Brand, em um módulo espacial da Apollo, para se acoplar posteriormente à nave Soyuz, então soviética, que trazia os cosmonautas Aleksey Leonov e Valeriy Kubasov.

Segundo a Nasa, a missão cumpriu uma meta técnica, que demonstrava que duas espaçonaves diferentes poderiam se acoplar no espaço. 

O astronauta Deke Slayton (à esquerda) abraça o cosmonauta Aleksey Leonov (à direita) 
durante acoplagem da Apollo com a Soyuz, em 1975


Fonte: G1 - Fotos: joaon.weblogs.us / Nasa

Aeroporto de Floriano (PI) será inaugurado no início de setembro

O aeródromo vai operar durante todo o dia, recebendo aviões de pequeno, médio e grande porte


O aeroporto Cangapara, no município de Floriano, a 244 quilômetros da capital, já possui data para começar a operar em pleno vapor. Segundo o secretário estadual dos Transportes, Avelino Neiva, a inauguração do aeródromo deve acontecer no dia 7 de setembro, às 20h, com o pouso de um avião de grande porte. A obra encontra-se em estágio final, restando apenas a pavimentação da pista de pouso, bem como alguns acabamentos.

“O aeroporto de Floriano será a maior alternativa de pouso e decolagem do Extremo Sul do Piauí, pois sua pista será maior que a do aeroporto de São Raimundo Nonato”, ressalta Avelino Neiva, ao comentar que a execução da obra se deve ao esforço do governador Wilson Martins, que durante os últimos meses tomou as medidas necessárias para viabilizar a entrega do aeroporto.

Localização do município de Floriano, no Estado do Piauí

A obra no aeroporto Cangapara contempla a reforma da pista de pouso e decolagem, construção de uma pista para taxiamento das aeronaves, pátio para estacionamento de aeronaves com capacidade para comportar três aviões de grande porte, cerca de proteção e balizamento noturno, possibilitando que os aviões realizem pousos em qualquer horário do dia. O aeroporto de Floriano possui uma extensão de 1800 x 30 m². A reforma e ampliação da área custaram aos cofres estaduais um investimento de aproximadamente R$ 7,8 milhões.

Além das obras no aeroporto, a Secretaria Estadual dos Transportes (Setrans) também está viabilizando a pavimentação asfáltica da rodovia que liga o trecho da BR-343 e a PI-140, com extensão de aproximadamente 4,2 quilômetros. A estrada será pavimentada em concreto betuminoso usinado a quente e custará ao Governo do Estado um investimento de aproximadamente R$ 5 milhões. É válido ressaltar que a pavimentação da via será uma forma de facilitar o acesso ao aeroporto Cangapara. 

Fontes: cidadeverde.com / Thamirys Viana (piaui.pi.gov.br) - Foto: Francisco Leal - Mapa via Wikipédia

Movimento em Heathrow dá lucro à administradora do aeroporto


Nesta quarta-feira a BAA, administradora dos aeroportos britânicos, relatou um aumento de 8,8 por cento no lucro do primeiro semestre, decorrente do maior crescimento de seu movimentado terminal de Heathrow, em Londres. 

A empresa, de propriedade do grupo espanhol Ferrovial, informou ganhos de 555,2 milhões de libras (cerca de 862,03 milhões de dólares nos seis meses corridos até o final de junho, ainda não descontados juros, impostos, depreciação e amortização, com um aumento de 8,4 por cento na renda, totalizando 1,16 bilhão de libras. 

A renda foi reforçada por um aumento nas taxas das companhias aéreas e um aumento de 2,4 por cento nas vendas no varejo. 

Heathrow, o aeroporto mais movimentado da Europa, recebeu 33,6 milhões de passageiros no período - aumento de 2,2 por cento em relação ao mesmo período do ano passado - e foi ajudado por um grande fluxo vindo do Atlântico Norte, que aumentou 4,7 por cento. 

A BAA espera alcançar um Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização, na sigla em inglês) de 1,27 bilhão de libras no ano em relação a uma renda de 2,5 bilhões de libras, o que se alinha com suas previsões. 

A administradora dos aeroportos disse que até agora Heathrow tem lidado bem com o aumento de passageiros gerado pela Olimpíada. 

"Estamos satisfeitos porque as chegadas relacionadas com os Jogos correram bem, por hora, mas há muito a fazer. Londres 2012 é o maior desafio de transportes da Grã-Bretanha em tempos de paz, e estamos gastando mais de 20 milhões de libras para que Heathrow esteja pronta para seu período mais movimentado em toda a história", afirmou o executivo-chefe Colin Matthews. 

Fonte: Rhys Jones (Reuters) via G1 - Foto: Steve Parsons/PA

Infraero simula acidente no aeroporto de Uberaba, MG

Cerca de 20 oficiais do Corpo de Bombeiros participaram do treinamento. 

Foram apresentados os detalhes do funcionamento de uma aeronave.


A Infraero realizou um treinamento na manhã desta quarta-feira (25) em Uberaba, no Triângulo Mineiro. Um acidente aéreo foi simulado, inclusive com uma aeronave incendiada. Cerca de 20 oficiais do Corpo de Bombeiros participaram da ação.

O objetivo foi apresentar detalhes do funcionamento de uma aeronave e dar dicas de como tornar mais ágil o resgate de vítimas no caso de um acidente real.


Fonte: G1 Triângulo Mineiro - Foto: Reprodução/TV Integração

A pegada de carbono dos voos olímpicos

Às vésperas da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos, nesta sexta-feira, o céu anda movimentado em Londres. Para um evento que se pretende o mais sustentável do mundo, não é possível ignorar os efeitos que as viagens de avião têm sobre o meio ambiente. 


Atentos à questão, os anfitriões encomendaram um estudo que aponta que o uso de avião, principalmente em viagens internacionais, pode representar mais da metade (52%) de todas as emissões de gases efeito estufa de quem vai assistir aos jogos na cidade. Ao todo, são esperados 2 milhões de visitantes. 

Continue lendo esta matéria em InfoExame.

Artista sul-coreana cria o primeiro satélite feito por uma única pessoa

Song Ho-Jun, de 34 anos, usou conhecimento em engenharia para projeto.

Jovem diz que internet e redes sociais podem ajudar a criar qualquer coisa.


Uma artista sul-coreana com conhecimento em engenharia projetou o primeiro satélite feito por uma única pessoa. Song Ho-Jun, de 34 anos, diz que pessoas comuns podem criar qualquer coisa com a ajuda da internet e das redes sociais. 

Satélites construídos por universidades, grupos de cientistas e radioclubes amadores não são novidade, mas o aparelho cúbico OpenSat, da jovem, é o primeiro a ser desenvolvido e financiado por apenas um indivíduo, no porão da casa dela. 

Para colocar o equipamento em órbita, deve custar pouco mais de R$ 1 mil.



Fonte: G1 - Foto: Kim Hong-Ji/Reuters

Lucro da United Continental recua com custos de integração


O lucro trimestral da United Continental Holdings caiu após a companhia ter registrado grandes encargos por conta da turbulenta e longa integração das companhias aéreas United e Continental. 

A United comprou a Continental em um negócio de 3,17 bilhões de dólares todo em ações, em 2010, em meio a preços voláteis de combustíveis e excesso de capacidade no setor. 

A United registrou encargos de 206 milhões de dólares no segundo trimestre devido à integração de sistemas e treinamento, pacotes para demissões voluntárias e realocação de funcionários. 


A empresa apresentou um lucro líquido de 339 milhões de dólares no segundo trimestre, ou 0,89 dólar por ação, comparado a 538 milhões de dólares, ou 1,39 dólar por ação, um ano antes. 

Excluindo as baixas contábeis, a United teve lucro de 1,41 dólar por ação, bem abaixo da previsão de analistas de 1,66 dólar por ação, segundo a Thomson Reuters I/B/E/S. 

A receita operacional cresceu 1 por cento, para 9,94 bilhões de dólares. Os custos de combustível cresceram 6 por cento, para 3,41 bilhão de dólares.

Fonte: A. Ananthalakshmi (Reuters) via G1

Aeroporto de Passo Fundo (RS) deve retomar atividades até fim da semana

Pousos e decolagens de aeronaves foram suspensos na terça-feira.

Técnicos da Anac apontaram irregularidades em vistoria no local.

Até o final desta semana as atividades no Aeroporto Lauro Kortz devem ser retomadas
Foto: Fábio Lehmen/RBS TV

O governo do Rio Grande do Sul promete corrigir as falhas apontadas pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) até o final desta semana e retomar as atividades no Aeroporto Lauro Kortz, em Passo Fundo. 

Na terça-feira (24), pousos e decolagens de aeronaves de médio e grande porte foram suspensos

Nesta quarta-feira (25), o voo que deveria chegar em Passo Fundo pousou a quase 200 quilômetros no Aeroporto de Chapecó, em Santa Catarina, com 76 passageiros. A maioria tinha compromissos em Passo Fundo e em municípios da Região Norte do Rio Grande do Sul. 

"É um transtorno, pois eu já deveria estar em Passo Fundo", disse o gerente industrial, Moises Alvez. 

Em Passo Fundo, passageiros foram surpreendidos com a restrição dos voos. A única rota que liga a cidade com São Paulo estava cancelada. Quem pretendia chegar cedo em São Paulo precisou remarcar compromissos. 

"Eu tenho que ir até Cuiabá, mas vou chegar só na quinta-feira com todo esse transtorno", disse o administrador Jean Moraes. 

A mudança do voo de Passo Fundo para Chapecó ocorreu porque o Aeroporto Lauro Kortz passou por uma inspeção da ANAC há uma semana. Os técnicos apontaram irregularidades no terminal. 

O problema, segundo o relatório da Anac, está na unidade do Corpo de Bombeiros do aeroporto. A seção conta com dois caminhões e três homens, mas apenas um está habilitado para operar o veículo equipado com produtos específicos para apagar incêndios em aeronaves. 

"No que compete aos bombeiros já providenciamos a situação e encaminhamos o material para a Seinfra. Agora, quanto às outras exigências, daí é com a Seinfra", disse o Comandante do Corpo de Bombeiros, Jorge Michura. 

Além das irregularidades, a Anac apontou que não haveria sistema de alarme de emergência no terminal e comunicação da torre de comando com a seção de bombeiros. O departamento aeroportuário do estado garantiu que deve providenciar as melhorias até o final da semana. 

A companhia Avianca afirma que prestou assistência aos passageiros. Quem preferiu remarcar a data da viagem, teve esta possibilidade. Já quem tinha compromisso, a empresa providenciou transporte, sem custo, até o Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre. Os passageiros foram remanejados em rotas da empresa até São Paulo. 

Fonte: G1

Concessionária recebe parecer técnico para ampliação de Viracopos

Prefeitura de Campinas entregou material à Aeroportos Brasil nesta quinta. 

Análise da Secretaria de Meio Ambiente será encaminhado para Cetesb.

Prefeitura entrega documento sobre ampliação de Viracopos 
Foto: Isabela Leite/G1 Campinas

A Prefeitura de Campinas (SP) entregou no fim da manhã desta quinta-feira (26) um parecer favorável sobre a ampliação do Aeroporto Internacional de Viracopos à concessionária Aeroportos Brasil Viracopos, que ganhou a concorrência pública para administrar o terminal. O exame técnico municipal é uma exigência do processo de licença prévia emitida pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) no começo do ano. A licença prévia confirmou que a primeira etapa da ampliação do aeroporto era ambientalmente viável. O documento apresentado nesta quinta-feira será enviado à Cetesb, que será o órgão responsável por emitir a licença ambiental definitiva, e que possibilitará no futuro a ordem de serviço para o início obras. 

Etapas da ampliação

A ampliação será realizada em cinco etapas. Até a Copa do Mundo de 2014, na primeira fase de obras, será investido R$ 1,4 bilhão no Aeroporto de Viracopos. Durante os 30 anos de contrato de concessão, a concessionária investirá R$ 8,4 bilhões na ampliação. A primeira etapa do projeto prevê a construção de um novo terminal de passageiros com capacidade para o transporte de 14 milhões de passageiros por ano. 

O atual terminal está projetado para transportar 3,5 milhões de passageiros/ano, mas a estimativa da concessionária é que Viracopos transportará nove milhões de passageiros em 2012. Segundo o último balanço divulgado pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), entre janeiro e maio deste ano, foi registrado movimento de 3,5 milhões de pessoas no aeroporto de Campinas. O início das obras de ampliação está previsto para agosto de 2012 e a entrega desta primeira etapa em abril de 2014. 

Nas outras fases, o terminal será projetado para transportar 22 milhões de passageiros por ano até 2020, 45 milhões até 2030, 65 milhões de passageiros até 2040 e 80 milhões de passageiros até o fim da concessão, em 2042. 

40 mil funcionários após ampliação

Após a conclusão das obras de ampliação, o Aeroporto de Viracopos vai ampliar de oito mil para 40 mil o número de funcionários contratatos para atendimento de passageiros e outros serviços aeroportuários no terminal. O projeto do consórcio Aeroportos Brasil Viracopos, formado pela Triunfo Participações, pela UTC (45%) e pela empresa francesa Egis, prevê a construção de uma cidade aeroportuária, com hotéis, centro de convenção e shopping center. 

A primeira etapa do projeto, com custo estimado em R$ 1,4 bilhão, prevê a construção de um novo terminal de passageiros com capacidade para o transporte de 14 milhões de pessoas por ano. O início das obras está previsto para agosto deste ano e a entrega da primeira etapa em abril de 2014. O novo terminal contará com 28 fingers e um novo espaço para estacionamento com 4,5 mil vagas, além das duas mil já existentes. A falta de espaço para estacionamento é uma das principais reclamações dos usuários do aeroporto.

Vista do Aeroporto de Viracopos, em Campinas
Foto: Luciano Calafiori / G1 Campinas

De acordo com informações divulgadas pelo diretor-presidente da concessionária Aeroportos Brasil Viracopos, Luiz Alberto Küster, Viracopos carrega atualmente 300 mil toneladas de carga por ano e a projeção é de que atingirá 1 milhão de toneladas transportadas por ano até o final da concessão. O objetivo da concessionária, segundo Küster, é tornar o aeroporto de Campinas o maior da América Latina. A operadora francesa Egis tem 10% de participação no consórcio. Já a Triunfo e UTC possuem 45% cada de participação.

Fonte: G1 Campinas e Região

Menino que viajou sem passagem para a Itália diz: ‘Foi mais fácil do que o dever de casa’

O britânico Liam Corcoran-Fort, de 11 anos, embarcou em um avião no aeroporto de Manchester, na Inglaterra, com destino à Itália. O menino alega que entrou no avião "por engano" - só queria dar uma olhadinha no interior da aeronave e ir ao banheiro. O fato é que ele não precisou mostrar passaporte ou passagem para viajar. 

- Entrar no avião foi mais fácil do que fazer o dever de casa - disse ele, em entrevista ao tablóide britânico “The Sun”. 


O menino (foto acima) fazia compras com a mãe, Mary, em um centro comercial próximo ao aeroporto. Ele estava chateado comela, e resolveu dar uma volta. Chegou a um ponto de ônibus, a cerca de 300 metros, e encontrou uma passagem no chão. Liam estava com vontade de ir ao banheiro, e decidiu entrar no ônibus com destino ao aeroporto. 

- Eu adoro aviões por causa das asas enormes e eu os vejo voar acima da minha casa. Mas eu não queria entrar em um. Eu só queria ir ao banheiro - contou ele. 

Ao chegar no aeroporto, Liam simplesmente seguiu o fluxo de pessoas. Passou pelo detector de metais e por cinco funcionários da segurança, até chegar em um avião da companhia Jet2. Ele ficou empolgado em conhecer a aeronave, e também viu que ali dentro havia banheiro. 

Liam e a mãe, Mary

- Eu não tinha nada comigo e ninguém me pediu nada. Eles sorriram para mim e eu passei - contou ele. - Eu abri a porta do banheiro e já estava no alto, no céu. Sentei em uma cadeira. Estava um pouco assustado. Eu não sabia o que fazer. Um homem falou comigo, e as outras pessoas no avião começaram a falar também. Eles não me deram comida ou alguma coisa para beber - lembrou. 

O menino só foi identificado no voo quando o avião se aproximava de Roma. Ele desceu da aeronave e esperou por algum tempo com a segurança italiana. Liam voltou para Manchester no mesmo avião.

- Eu não consigo parar de pensar nisso. Como ele chegou tão longe sem ninguém perguntar qualquer coisa? Eu continuo a pensar que seria muito fácil se fosse um terrorista. É inacreditável - afirmou Mary. 

Ela pensou que o filho tivesse sido sequestrado, quando ele desapareceu. Mary procurou a polícia e, depois de mais de quatro horas de busca, recebeu um telefonema dizendo que Liam estava em Roma. 

Cinco funcionários foram suspensos por causa da falha e a companhia promete abrir uma investigação "urgente" para apurar o caso. A viagem de Liam gerou uma polêmica em relação à eficácia da segurança nos aeroportos britânicos durante os Jogos Olímpicos de Londres. 

Fonte: Extra via paraiba.com.br - Fotos: Reprodução/The Sun