quinta-feira, 21 de junho de 2012

Avião sai da pista, bate de bico no chão e dois ficam feridos em Araras

Acidente aconteceu durante teste de velocidade na aeronave em aeroporto.

Vítimas foram socorridas com ferimentos leves no rosto e passam bem.


Duas pessoas ficaram levemente feridas no fim da manhã desta terça-feira (19), no aeroporto deAraras (SP), depois que um avião de pequeno porte saiu da pista e bateu de bico no chão durante um teste de velocidade.

De acordo com os Bombeiros, a aeronave particular modelo Cessna 210 estava com problemas mecânicos e, durante um teste de velocidade, um dos trens de pouso recolheu e o avião saiu da pista, batendo no chão.

Dois homens tiveram ferimentos no rosto. Eles foram socorridos para o Pronto-Socorro do Hospital São Luís e já foram liberados.

As causas do acidente são desconhecidas. O caso foi registrado como lesão culposa, quando não há intenção de ferir, no 1º DP de Araras.

Uma equipe de investigadores da Força Aérea Brasileira (FAB) foi ao local para apurar os fatores que contribuíram para o acidente. O resultado deve sair em pelo menos um ano.


Fonte: G1 - Foto: Reprodução/EPTV

Hoje é Dia Internacional do Disco Voador

Confira naves espaciais famosas de filmes, séries e desenhos animados 



Fonte: Revista Superinteressante

Azul faz voo experimental usando combustível à base de cana

Aeronave partiu do Aeroporto de Viracopos com destino ao Rio nesta terça. 

Biocombustível substitui querosene de aviação derivado do petróleo. 

A companhia Azul Linhas Aéreas fez nesta terça-feira (19) um voo experimental usando bioquerosene produzido à base de cana-de-açúcar. Este é o primeiro voo da empresa com este tipo de combustível. O jato Embraer E195 com convidados partiu do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), no começo da tarde com destino ao Rio de Janeiro, cidade que abriga a Rio +20, conferência das Nações Unidas sobre desenvolvimento sustentável. 

Funcionário em Viracopos mostra combustível à base de cana-de-açúcar

O projeto Azul+Verde foi realizado em parceria com a empresa de produtos renováveis Amyris, a Embraer e a General Electric Company. O combustível renovável usado pela companhia foi desenvolvido para atender à necessidade de desempenho equivalente aos combustíveis convencionais derivados do petróleo, como o querosene de aviação. 

O voo experimental foi feito com 4,5 mil litros bioquerosene, misturado com querosene de aviação comum, e partiu do aeroporto de Campinas com destino ao Rio de Janeiro às 12h40. A proporção usada foi de 50% de bioquerosene e de 50% do combustível convencional. A Gol Linhas Aéreas também usa pela primeira vez o biocombustível nesta terça-feira, partindo do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo (SP), com destino ao Rio.

Uso comercial 

O bioquerosene usado no voo experimental da Azul não tem data para ser usado nas operações regulares da companhia aérea. Segundo o diretor de relações institucionais da empresa, Adalberto Febeliano, o valor do novo combustível é compatível ao do querosene derivado do petróleo. "Nós não estamos olhando o custo do produto. Estamos buscando a tecnologia", diz o presidente da Amyris, Paulo Diniz.

Representantes da Amyris, Azul e Embraer falam sobre o bioquerosene

Já o diretor de desenvolvimento tecnológico da Embraer, Jorge Ramos, explica que a ideia foi elaborar um combustível que não obrigaria as empresas a mudarem a frota de aeronaves. "Assim o impacto seria maior. Este biocombustível não implica em nenhuma mudança na rotina das companhias aéreas", defende Ramos. 

Ele aponta que a produção em larga escala será a barreira para o uso de 100% do bioquerosene no uso comercial. Questionado sobre as oscilações no cultivo de cana-de-açúcar, o diretor de relações institucionais da Azul alega que o fornecimento de petróleo também é incerto. "Nós não vemos risco maior em relação à safra da cana. Os riscos no Oriente Médio são muito maiores. E ainda temos cartas na maga. A conversão da celulose é uma opção como matéria-prima para a produção do biocombustível", afirma. 

Avião da Azul é abastecido com combustível à base de cana-de-açúcar em Campinas

Fonte e foto: Isabela Leite (G1 Campinas e Região)

Gol faz voo experimental com bioquerosene

Avião saiu de Congonhas, em São Paulo, e pousou no Rio de Janeiro. 

A Gol realizou nesta terça-feira (19) seu primeiro voo experimental com biocombustível, aproveitando os atuais debates sobre sustentabilidade motivados pela realização da Rio+20 no Rio de Janeiro. O voo saiu de São Paulo no início da tarde, com destino ao Rio de Janeiro. 

Os passageiros, contudo, estão longe de poder voar num avião com o chamado “querosene verde”, pois a utilização ainda não é economicamente viável, de acordo com Adalberto Bogsan, vice-presidente técnico da companhia aérea. “Todos os cronogramas que nós temos é de 10, 20 aos de pesquisas a mais para você conseguir atingir escala suficiente para conseguir abastecer todos os voos. A previsão é do uso para longo prazo, dentro de 10 a 20 anos", afirmou. 

Avião da Gol, que fez primeiro voo com biocombustível

O bioquerosene usado pela Gol é feito pelo processamento de óleo vegetal e gorduras animais e, segundo a companhia aérea, atende às especificações do protocolo que determina uma proporção mínima de 50% de bioquerosene no combustível usado. 

O combustível, contudo, foi importado dos Estados Unidos, tendo em vista que a indústria nacional ainda não produz o produto para larga escala, de acordo com Donizete Tokarski, diretor superintendente da União Brasileira do Biodiesel (Ubrabio). "O voo foi feito com óleo de milho e gordura animal. Nossa linha de pesquisa, na verdade, é em cima de pinhão-manso e camelina, que são sementes produzidas no Brasil", disse Bogsan. 

De acordo com Bogsan, o voo desta terça emitiu de 10% a 25% menos poluentes na atmosfera, mas um voo com 100% dos tanques com biocombustível pode chegar a poluir 80% menos. 

A empresa, que encerrou o primeiro trimestre deste ano com prejuízo líquido de R$ 41,4 milhões, informou, porém, que não teria condições financeiras de usar o biocombustível em seus voos, que pode custar de três a até oito vezes mais do que o combustível tradicional. "Se a gente fosse comprar esse combustível para nossa linha normal, hoje não teríamos condições", afirmou.

'Rota verde'

Também nesta terça, o secretário-geral da Organização da Aviação Civil Internacional (ICAO), Raymond Benjamin, finalizou uma rota de quatro voos parcialmente abastecidos com combustíveis alternativos sustentáveis, derivados de plantas e óleos de cozinha reciclado. Ele saiu de Montreal, no Canadá, passou pelo México, São Paulo e chegou ao Rio de Janeiro. De acordo com ele, a aviação tem uma cota de 2% na emissão mundial de CO2. 

Para o presidente da Ubrabio, Juan Diego Ferrés, que participou do evento da ICAO no Rio, nesta terça, as iniciativas são importantes para viabilizar a utilização comercial do biocombustível nos voos de companhias aéreas brasileiras. De acordo com ele, a entidade tem como meta a utilização do bioquerosene em 25% do total de combustível usado nos voos nacionais em um prazo de 20 anos, o equivalente a 6 bilhões de litros. 

"É questão de alavancar recursos, de tornar isso uma coisa economicamente viável", disse Jane Hupe, diretora de Meio Ambiente da ICAO. 

O ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel, que também participou do evento, afirmou que, de fato, ainda não é economicamente viável a utilização do biocombustível nos voos no país. "Quando inventaram a eletricidade também não era economicamente viável (...). Não sei [quanto tempo pode demorar], isso demanda muito tempo, mas estamos no caminho", disse. 

Também nesta terça, a Azul fez seu primeiro voo com uso de biocombustível, saindo de Campinas, no interior de São Paulo, também para o Rio de Janeiro. 

Fonte e foto: Gabriela Gasparin (G1, no Rio)

Russa Transaero compra quatro superjumbos A380

A segunda maior companhia aérea da Rússia, Transaero, assinou acordo para comprar quatro superjumbos A380, avaliados em 1,7 bilhão de dólares a preços de tabela. A companhia também encomendou aviões russos Superjet 100. 

As entregas começam em 2015, afirmou a presidente-executiva da Transaero, Olga Pleshakova, a jornalistas nesta quinta-feira. 

Os A380s, capazes de transportar até 700 passageiros, vão operar em rotas na Ásia, América Central e Europa, disse a executiva. 

A Transaero também fez acordo para comprar seis aviões Sukohi Superjet 100, com entregas previstas para entre 2015 e 2017, avaliados em 212,4 milhões de dólares. O contrato inclui opções para mais 10 unidades do modelo. O avião, desenvolvido com tecnologia do Ocidente, é a primeira aeronave civil russa projetada após a queda da União Soviética. 

Um Superjet caiu durante um voo de demonstração na Indonésia no mês passado, matando 45 pessoas. O incidente, segundo especialistas da indústria, pode prejudicar os ambiciosos planos da fabricante para competir internacionalmente com a Embraer e com a canadense Bombardier.

Fonte: Gleb Stolyarov (Reuters)

Estado fará leilão que inclui até uma sucata de aeronave, em Goiás

Avião modelo Lake-250, de 1980, terá lance inicial de R$ 15 mil.

Visitação dos lotes a serem leiloados começa nesta quinta-feira (21).

Avião que pertenceu ao Corpo de Bombeiros terá lance inicial de R$ 15 mil

Começou hoje (21) o período de visitação dos veículos, máquinas e até uma sucata de aeronave que serão leiloados pelo governo estadual, no próximo dia 23 deste mês. Os veículos poderão ser vistos no Distrito Agroindustrial de Aparecida de Goiânia (Daiag), das 8h às 18h, e os equipamentos pesados ficarão expostos no pátio da Agência Goiana de Transportes e Obras Públicas (Agetop), das 8h às 17h.

De acordo com a Secretaria Estadual de Gestão e Planejamento (Segplan), entre os lotes a serem leiloados estão automóveis, motocicletas, tratores de esteira, motoniveladoras, pás carregadeiras, roçadeiras e até uma mini-usina para geração de energia elétrica. O órgão acredita que o procedimento deverá render aproximadamente R$ 1,8 milhões, que serão destinados para a renovação da frota do estado.

A Segplan informou que os lances iniciais variam entre R$ 1 mil e R$ 18 mil, para veículos; de R$ 400,00 a R$ 2 mil para motos e de R$ 500,00 a R$ 80 mil os maquinários e tratores. Já a sucata de uma aeronave modelo Lake-250, de 1980, que era utilizada pelo Corpo de Bombeiros, terá lance inicial de R$ 15 mil. Entre as principais ofertas está uma motocicleta Honda CG 125, com lance inicial de R$ 2 mil e um veículo modelo GM Meriva por R$ 9 mil.


Fonte: G1 GO, com informações da TV Anhanguera - Foto: Divulgação/Segplan

Boliviano é detido sem documentação no aeroclube de Bariri, SP

Um boliviano foi detido pela polícia de Ibitinga (SP) na tarde desta quarta-feira (20). Ele e outras cinco pessoas estariam em um avião apreendido no aeroclube de Bariri. Elas foram encaminhadas à delegacia da cidade para prestarem esclarecimentos. 


Fonte: G1

Beyoncé presenteia marido com jatinho de 80 milhões de reais

Cantora deu mimo ao marido Jay-Z em seu primeiro Dia dos Pais, que aconteceu neste domingo nos Estados Unidos

Beyoncé e Jay-Z em fevereiro de 2011, em Los Angeles, Califórnia
Foto: Kevork Djansezian/Getty Images

O rapper Jay-Z celebrou no domingo seu primeiro Dia dos Pais (que nos Estados Unidos acontece no terceiro domingo de junho), e ganhou da mulher, a cantora Beyoncé, um presente mais do que especial: um jatinho particular. 

Foto: Divulgação

De acordo com o site Media Take Out, o modelo da aeronave é ultra luxuoso. Trata-se de um Bombardier Challenger 850, no valor de 40 milhões de dólares (cerca de 81 milhões de reais), que é equipado com sala, cozinha, quarto e dois banheiros. Beyoncé deu à luz neste ano sua primeira filha, a menina Blue Ivy, de 5 meses. A cantora e Jay-Z começaram a namorar em 2002, mas se casaram somente em 2008. Eles são considerados o casal mais importante e influente da música pop atual. 

Fonte: Veja.com

Avião “ideal“ tem assento anti-chute e área para criança


Avião panorâmico, com poltronas massageadoras, área de diversão para os solteiros e tablets como brinde foram algumas sugestões feitas por um mil passageiros-sonhadores de diversos países, inclusive Brasil, que apontaram o que não poderia faltar em um avião dos sonhos. A pesquisa foi feita pela Skyscanner (www.skyscanner.com.br") – empresa multinacional de busca on-line de passagens aéreas, hotéis e locação de automóveis –, que identificou os principais itens de desejo, como dormitórios tipo cápsula (20%), seção para crianças com isolamento acústico (18%) e assentos à prova de chutes de crianças (8%). 

“Excesso de ruídos e barulhos dentro de um avião, podem transformar a viagem em um grande pesadelo”, assinala o diretor geral da Skyscanner no Brasil, Mateus Rocha. “Estes números também justificam uma pesquisa, feita recentemente, que apontou os piores acompanhantes para se sentar do lado. Criança e bebê representam mais de 15%, ocupando, juntos, o terceiro lugar”, explica o executivo. 

Caça AMX modernizado voa pela primeira vez no interior de SP


A Força Aérea Brasileira (FAB) realizou nesta terça-feira o primeiro voo do caça AMX modernizado, na fábrica da Embraer em Gavião Peixoto, no interior de São Paulo. Um contrato entre a FAB e a Embraer prevê a revitalização e modernização de 43 caças subsônicos A-1, como a aeronave é designada na Força Aérea Brasileira, nas versões A e B. Dez aeronaves já estão nas instalações da Embraer e as primeiras entregas, segundo a empresa, serão em 2013. 


"O A-1 é um avião genuinamente nosso, desenvolvido a partir de uma parceria entre a Embraer e a Força Aérea Brasileira. A modernização que estamos fazendo o tornará um avião muito superior à versão anterior. O piloto vai ter um avião com um grande incremento na sua capacidade operacional", disse Luiz Carlos Aguiar, presidente da Embraer Defesa e Segurança. 

As aeronaves A-1 estão passando por uma revitalização estrutural e vão receber novos equipamentos, entre eles o radar SCP-01, com modos ar-ar, ar-solo e ar-mar. Serão mantidas características elogiadas da aeronave, como o raio de ação, a capacidade de reabastecimento em voo e os dois canhões de 30mm. 

Além do radar, os caças também vão receber um sistema integrado de autodefesa com alerta de detecção de radar e de aproximação de mísseis e lançadores de iscas para mísseis. Os A-1M - designação das aeronaves modernizadas - também terão sistemas de reconhecimento e designação de alvos, além do Skyshield, que tem a capacidade de bloquear e despistar radares de busca em solo, embarcados ou de guiagem de mísseis.

"Os A-1M estão recebendo sistemas modernos semelhantes aos que já equipam os nossos F-5M e A-29. A similaridade entre os aviônicos destas aeronaves ajudará na adaptação dos nossos pilotos e representa uma padronização que oferece inúmeras vantagens operacionais, tais como o aprimoramento da doutrina de emprego da FAB e o melhor rendimento das horas de voo", afirma o Juniti Saito, comandante da Aeronáutica. 

A ocasião também marcou o recebimento do 99º e último turboélice de ataque leve A-29 Super Tucano. Também foram entregues os dois últimos caças F-5M do lote de 46 aeronaves modernizadas. Em breve, mais onze F-5 comprados pela FAB junto à Jordânia deverão passar por uma modernização. 

Fonte: Terra - Foto: CB V. Santos/Agência Força Aérea/Divulgação

Atenção pode evitar problemas na hora de voar nas férias

Com mudanças nas regras, passageiros devem se informar sobre direitos e deveres para embarcar com tranquilidade

Com o filho Eduardo, a economista Eurídice Araújo fez um seguro 
para fugir de perdas com imprevistos na viagem para a Disney

As férias de julho batem à porta e é hora de o consumidor se preparar para os embarques. Diversas regras de direitos e deveres dos passageiros de avião foram alteradas ao longo dos últimos meses e é importante que o passageiro fique atento às mudanças. Os aeroportos e aviões costumam ficar mais cheios em períodos de alta temporada e a chance de problemas com os voos aumenta. Os transtornos vão desde valor de remarcação do bilhete aéreo até atrasos, cancelamentos e overbooking (venda de passagens acima do número de assentos). 

Muitos turistas desconhecem seus direitos e podem acabar sendo lesados no caso de algum imprevisto. “O acesso do consumidor às viagens aumentou, mas a estrutura não está adequada para suportar essa demanda maior. Antes as reclamações no meu escritório eram concentradas em março e agosto, depois do período de férias. Hoje elas acontecem ao longo de todo o ano”, afirma Luciana Atheniense, advogada especializada em direito do turismo. 

Para enfrentar os voos mais cheios e chances maiores de problemas, o primeiro ponto que o consumidor deve saber é que as companhias aéreas são obrigadas a fornecer, nos balcões de embarque, o guia do passageiro feito pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). 

O atraso de voos é problema recorrente nos aeroportos brasileiros. Toda vez que houver atrasos, a companhia aérea deverá dar assistência aos passageiros de acordo com o tempo de espera. Nos atrasos superiores a uma hora, explica Luciana, o passageiro deve ter acesso a meios de comunicação, como telefones, internet. Passadas duas horas, deve ser garantida alimentação. Depois de quatro horas, é preciso fornecer acomodação em local adequado, traslado e, quando necessário, serviço de hospedagem. 

Por determinação da Anac, quando o atraso for maior que quatro horas, a companhia aérea deverá oferecer as seguintes opções para o passageiro: reacomodação no próximo voo da companhia, reembolso do valor integral da passagem, incluídas as tarifas, ou assento em algum voo da companhia com data e horário a ser escolhido pelo passageiro. “Se a companhia não cumprir com essas normas, o consumidor terá direito a reparação por dano financeiro e moral. O consumidor confia e espera que a empresa cumpra o que prometeu”, explica Luciana. 

Desde 4 de junho que todas as companhias de transporte aéreo regular de passageiros têm que divulgar os percentuais de atrasos e cancelamentos dos voos domésticos e internacionais que comercializam no momento da venda da passagem. A determinação consta da Resolução nº. 218/2012, aprovada pela Anac em fevereiro. Segundo a Anac, o objetivo da resolução é aumentar a transparência na relação de consumo entre empresa e passageiro, que vai passar a ter mais informações sobre as características do serviço ofertado e poderá analisar o histórico dos percentuais de atrasos e cancelamentos do voo antes de concluir a compra do bilhete. 

A divulgação dos percentuais de atraso deve ficar disponível ao comprador do bilhete da passagem aérea na fase inicial do processo de venda, ou seja, depois da seleção do itinerário e da data do voo, e antes da conclusão da compra. As empresas têm que apresentar esses percentuais em todos os canais de comercialização usados (internet, guichês de atendimento, telefone, agentes de viagens e outros). Os atrasos e cancelamentos dos voos domésticos e internacionais são apurados mensalmente pela Anac para cada etapa de voo. São informados os percentuais de atraso iguais ou superiores a 30 minutos e iguais ou superiores a 60 minutos.

Remarcação

A taxa por remarcação de voos não pode ultrapassar 10% do valor da passagem. O valor varia conforme o tipo de passagem e a companhia aérea. Por isso, é importante que antes de comprar a passagem o consumidor esteja ciente do custo de sua desistência. O advogado do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) Flávio Siqueira informa que há muitas regras que limitam o preço máximo da tarifa. “No caso de cancelamento ou alteração da data da passagem, a multa descontada não poderá exceder 5% ou 10% do valor do bilhete, dependendo do caso, e o consumidor ainda tem direito à restituição do que pagou”, explica. 

Grande parte dos consumidores não têm conhecimento dessa regra. Levantamento feito no site do Idec com os internautas apontou que apenas 9% dos entrevistados sabem que a alteração e cancelamento do bilhete aéreo deve estar entre 5% e 10% do valor pago pelo bilhete; 40% não sabem e nunca enfrentaram problemas e 51% não sabem e já pagaram diferentes valores para alterar e cancelar a passagem aérea. Quando o cancelamento do voo é feito pela companhia aérea, ela deverá informar ao consumidor sobre a alteração e o motivo por meio de comunicação disponível. 

Prestes a viajar com o filho Eduardo, de 10 anos, a economista Eurídice Cavalcante de Araújo leu o contrato de prestação de serviço da agência de viagens com atenção e se assustou ao saber que, se cancelar o pacote a poucos dias do embarque, perderá boa parte dos cerca de R$ 15 mil pagos na viagem que vai fazer para a Disney em julho. “Com medo de ter algum imprevisto que me obrigasse a cancelar em cima da hora, fiz um seguro de viagem para me resguardar”, conta Eurídice, que aconselha a medida para todos os viajantes. Os valores de passagem e hospedagem não seriam devolvidos, sendo garantido apenas o estorno dos ingressos para entrada nos parques. Somado a isso, ela conta que não ficou com cópia do contrato e que só o receberá próximo à data da viagem, prática que fere o Código de Defesa do Consumidor. 

Na avaliação de Marcelo Barbosa, coordenador do Procon da Assembleia, é importante que o passageiro saiba dos seus direitos e deveres e tenha todos os imprevistos impressos e documentados. “Se tiver algum problema, ele tem como reclamar nos órgãos de defesa do consumidor. No caso de extravio de bagagem, por exemplo, é preciso que seja feita a ocorrência junto às empresas aéreas e à Anac. O prejuízo vai ter que ser ressarcido”, diz. 

Outros procedimentos, como o overbooking, diz, são proibidos por lei. “A companhia aérea que faz isso é obrigada a acomodar o consumidor em aeronave de outra empresa”, afirma Barbosa. Ele ressalta ainda que o horário de embarque não é o mesmo de saída do avião. “Se o passageiro chegar depois, ele pode não entrar no avião, mesmo se estiver no pátio”, afirma. 

Fonte: Geórgea Choucair - Estado de Minas - Foto: Beto Magalhães (EM/D.A.Press)

Pesquisa da UFSCar busca aumentar conforto em poltronas de avião

Durante seis meses 500 passageiros foram entrevistados durante voo. 

Sensores ligados ao corpo captam os movimentos feitos pela pessoa.


Uma pesquisa do Laboratório de Ergonomia, Simulação e Projeto de Situações Produtivas da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) busca melhorar o conforto de poltronas de aviões. Durante seis meses os pesquisadores aplicaram questionários aos passageiros em quarenta trechos de voos de sete companhias aéreas. 


Ao todo, 500 pessoas foram entrevistadas e as principais reclamações foram em relação às poltronas, a falta de espaço para as pernas, a falta de apoio para a cabeça e pescoço, além de problemas na inclinação dos encostos. 

Para tentar reduzir o desconforto dos passageiros, os pesquisadores filmaram algumas pessoas e, com as imagens digitalizadas, foi possível construir uma animação com bonecos para analisar a movimentação durante o voo. 

A última etapa da pesquisa em São Carlos usa uma tecnologia de dezessete sensores que mapeiam todas as partes do corpo de uma pessoa. Por meio deles, os pesquisadores captam os movimentos em tempo real e esses dados são transferidos para uma animação virtual, usada para pensar e projetar os assentos, banheiros e outros ambientes de uma aeronave. 

Principal reclamação é em relação à falta de espaço para pernas

A pesquisadora da UFSCar Marina Greghi Sticca ressaltou a aplicação dos sensores ajudam no detalhamento da pesquisa. “Com eles é possível medir as posturas com mais precisão. Com isso, podemos levar a tecnologia para um ambiente onde os espaços podem ser analisados”, disse. 

Aplicação

A tecnologia dos sensores também pode ser aplicada para avaliar outros meios de transporte de acordo com Marina. A pesquisadora disse que é possível analisar o conforto de bancos de carros, ônibus e caminhões e até a postura de um trabalhador no ambiente de trabalho. 

Sensores ligados ao corpo captam movimentos de um passageiro durante voo

Fonte: G1 São Carlos e Região - Imagens: Reprodução/EPTV

FlyNano faz os seus primeiros voos e aeronave já se mostra uma realidade

Avião elétrico provou que é capaz de chegar aos céus!


No ano passado, você pôde conferir aqui no Tecmundo o FlyNano, um projeto conceitual de aeronave para um passageiro capaz de decolar e pousar diretamente da água. Pois se você se se lembra dele (e achou que tal aparelho nunca ia “sair do papel”), eis que seus primeiros voos mostram o contrário.

O avião foi testado com algumas melhorias, como um novo tipo de motor movido à bateria elétrica. E tudo foi registrado em imagens para comprovar que a aeronave é realmente capaz de sair do chão e alcançar os céus.

O FlyNano é construído em uma base feita de fibra de carbono, algo que lhe garante um peso bastante reduzido. Além disso, ele conta com motores simples, capazes de atingir, no máximo, 130 quilômetros por hora.

Já as suas baterias têm autonomia de apenas 65 quilômetros, o que torna difícil a sua utilização como meio de transporte, de fato. Graças a essa simplicidade, ele pode ser pilotado até mesmo por pessoas sem uma licença para assumir o comando de aviões.

Os desenvolvedores do FlyNano acreditam que ele deve chegar ao mercado até o fim de 2013, com preço girando em torno de 34 mil dólares (cerca de 70 mil reais na cotação atual).

Avião apresenta problemas ao tentar decolar do Salgado Filho

Passageiros tiveram que trocar de aeronave

Na manhã desta terça-feira (19), o voo 3070 da TAM teve problemas ao tentar decolar do Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre, e precisou retornar ao pátio do terminal. A saída da aeronave, com destino a Brasília, estava prevista para às 7h30min. 

A companhia aérea informou que houve um problema de manutenção, mas não precisou qual a falha. Os passageiros tiveram que trocar de aeronave. O Salgado Filho opera por instrumentos nesta manhã. Segundo a Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), o terminal realiza atividades com o auxílio de aparelhos desde as 19h dessa segunda-feira por causa da chuva que atinge a zona Norte de Porto Alegre. 

Fonte: Rádio Guaíba e Correio do Povo

Vídeo: homem salta de aviões sem utilizar corretamente o paraquedas

 

Depois de ver o vídeo, você pode pensar se Greg Gasson é um maluco ou apenas corajoso. Ele é conhecido como o esportista mais radical na hora de pular de um avião. 

Gasson faz saltos sem vestir o paraquedas. Ele se prende ao equipamento apenas com as mãos ou os pés. Com muita sorte, ele tem chegado ao solo com segurança. 

Mas, lembre-se que isso é loucura e não tente copiar Gasson! 

Controlador da Avianca ainda se interessa em aeroportos

Empresa, contudo, quer participar da gestão do local, segundo presidente. 


O grupo Synergy, da família Efromovich, dona da Avianca Brasil e do grupo Avianca-Taca, continua interessado em participar de leilões de aeroportos no Brasil, caso o próximo edital permita que empresas ligadas a companhias aéreas detenham uma parcela mais significativa nos consórcios. 

No edital dos aeroportos de Guarulhos, Campinas e Brasília, cujo leilão foi realizado em fevereiro, a participação de empresas aéreas ou companhias ligadas a elas estava limitada a 2% do capital do consórcio vencedor. 

"Nos interessa participar da privatização dos aeroportos, mas desde que possamos sentar no conselho de administração. Não somos investidores como fundos de pensão ou de privaty equity. Nosso negócio é gestão de empresas", afirmou nesta quarta-feira José Efromovich, presidente da Avianca Brasil e sócio do grupo Synergy. grupo já atua no setor de terminais aeroportuários na Colômbia. 

Sobre a privatização da portuguesa TAP, o executivo disse que o grupo ainda aguarda a divulgação do edital para avaliar o negócio. "Vamos avaliar o negócio. Mas temos que primeiro esperar os números serem divulgados para podermos dimensionar o passivo da empresa. Só aí poderemos ver se o negócio faz sentido", afirmou Efromovich. 

Ele voltou a afirmar que espera que a Avianca Brasil atinja este ano seu primeiro lucro, mas disse que isso depende do andamento de custos sob os quais a companhia não tem controle, como os relacionados ao preço dos combustíveis e de despesas atreladas ao dólar. 

"Uma coisa é termos feito contas quando o dólar estava a R$ 1,80 e outra coisa é o dólar estar valendo R$ 2", disse. Efromovich não quis fazer previsões de faturamento para este ano, mas disse que o aumento deve seguir o crescimento previsto para o número de assentos por quilômetro oferecidos, que deve ser de cerca de 60%. Em 2011, a Avianca Brasil faturou R$ 876 milhões, aproximadamente 50% a mais do que no ano anterior. 

Fonte: Agência Estado via Época Negócios - Foto: Divulgação

Air France prevê corte de 5.120 empregados ate final de 2013 sem demissões

O corte de 1,71 mil postos corresponde a saídas dos aposentados, enquanto outro de 3,41 mil cargos se pretende estabelecer um acordo.


A companhia francesa Air France informou nesta quinta-feira que até o final de 2013 pretende eliminar 5,120 mil postos de trabalho, número que espera alcançar sem a necessidade de demissões. 

A direção divulgou seu plano de reestruturação após uma reunião com o comitê de empresa. Na ocasião foi detalhado que o corte de 1,71 mil postos corresponde a saídas dos aposentados, sem substituição, enquanto outro de 3,41 mil cargos se deve a um excesso de trabalhadores, com os quais se pretende estabelecer um acordo. 

Além disso, para não ser obrigada a realizar demissões, a empresa pretende estimular aposentadorias antecipadas, demissões voluntárias ou mudança para jornadas de tempo parcial. 

Em comunicado, a Air France disse que se o plano for aplicado segundo o previsto, as demissões forçadas poderão ser evitadas em 2014. A companhia aérea ainda ressaltou que a dinâmica empreendida com as organizações sindicais permitirá elaborar um balanço, em 28 de junho, sobre a aceitação destas condições. 

Sem o alcance de um acordo, a Air France alertou que as condições em acordos futuros ocorrerão em um contexto econômico mais limitado e que as demissões voluntárias não poderão ser evitadas. 

O plano industrial e estratégico divulgado hoje se inclui nos planos de transformação da empresa até 2015, que foi lançado em janeiro e pretende restaurar a rentabilidade da companhia aérea e reduzir o endividamento líquido de 2 bilhões de euros. 

A Air France, afetada pela concorrência de grandes companhias asiáticas e de baixo custo, pretende atingir um lucro de competitividade de 20% em um contexto de aumento de sua oferta de no máximo 5% nos dois próximos anos, ritmo notavelmente inferior ao anterior à crise. 

Fonte: EFE via Época Negócios - Foto: Getty Images

Avião de fabricação chinesa faz mais de 200 rotas de voo no mundo



O fabricante chinês de aviões AVIC XAC organizou nesse sábado (16) um evento em que anunciou que o avião Xinzhou-60, de fabricação nacional, já possui mais de 200 linhas de voo em todo o mundo.

O avião regional Xinzhou-60 é o único modelo de fabricação chinesa que opera em rotas domésticas e estrangeiras. Em 2005 o avião foi exportado pela primeira vez ao exterior com destino ao Zimbábue.

Nos últimos sete anos, os aviões desse modelo têm acumulado mais de 150 mil horas de voos. Atualmente, o modelo Xinzhou-60 possui mais de 20 clientes, mais de 70 aviões foram entregues e suas rotas de voo cobrem a África, América Latina e Ásia.

Fonte: China Radio International.CRI - Tradução: Shi Liang - Revisão: Camila Olivo - Foto: Reprodução

Monomotor sai da pista de pouso, capota e deixa um ferido em Goiás

Acidente aconteceu no aeroporto da cidade de Alto Horizonte.

Vistoria será realizada para descobrir as possíveis causas do acidente.


Um acidente com um avião monomotor deixou uma pessoa levemente ferida em Alto Horizonte, no norte de Goiás, na tarde de quarta-feira (20). 

De acordo com a Polícia Militar, a aeronave faz serviço de táxi aéreo e tinha saído do Pará para a cidade goiana. Ao pousar no aeroporto, o piloto perdeu o controle, saiu da pista, invadiu a rodovia e capotou (pilonou). Ele sofreu ferimentos leves. 

Segundo a PM, dois engenheiros que estavam sendo levados para uma mineradora em Alto Horizonte não se feriram. Uma vistoria na aeronave será feita e deverá indicar as causas do acidente.

Fonte: G1 GO, com informações da TV Anhanguera - Foto: Divulgação/Leonardo Xavier

Queda de avião militar em área residencial na Indonésia deixa 10 mortos


A queda de um avião das Forças Armadas da Indonésia (Tentara Nasional Indonesia-AU), hoje (21), em um bairro residencial da capital do país, Jacarta, provocou a morte de pelo menos dez pessoas, além de danos a vários edifícios, informou a imprensa local.

O acidente matou sete militares que estavam a bordo da aeronave Fokker F-27 Friendship 400M, prefixo A-2708, duas crianças de dois e seis anos de idade e uma mulher que cuidava delas no local onde houve a queda.

O impacto causou incêndios em oito residências, segundo o canal de televisão 'Metro TV', que informou ainda que aparentemente o avião tinha problemas para aterrissar na base da Força Aérea da Indonésia em Halim Perdanakusuma, na mesma região.







Fonte: EFE via G1 / ASN - Fotos: AFP / AP / Kompas

Síria exige de volta avião desviado para Jordânia


O Ministério da Defesa da Síria fez hoje uma declaração sobre o desvio dum caça Mig-21 para a vizinha Jordânia, informa a agência SANA. 

O comando qualificou de “desertor” o piloto do caça Hassan Hamada, acusado também de ter traído o país, as suas Forças Armadas e a unidade militar em que servia. 

O Ministério da Defesa sírio declarou que já contactara as autoridades jordanas exigindo a devolução do avião desviado por Hamada. 

Nada se sabe, por agora, sobre a reação do piloto às acusações de deserção e traição. Amã apenas declarou ter satisfeito o pedido de asilo político do oficial sírio. Segundo a mídia árabe, o asilo foi concedido também ao co-piloto do caça desviado. 

Fonte: Voz da Rússia - Imagem: Flickr.com

Piloto sírio desertor pede asilo depois de aterrissar na Jordânia

O piloto sírio de um avião caça Mig-21 da Força Aérea síria que aterrissou nesta quinta-feira no norte da Jordânia pediu asilo político às autoridades locais, afirmou à AFP o porta-voz do governo jordaniano, Samih Maayatah, que não deu mais detalhes.

Um caça Mig-21

Trata-se da primeira deserção de um piloto de caça a bordo de seu avião desde o início da rebelião contra o regime do presidente Bashar al Assad em março de 2011.

O Conselho Nacional Sírio (CNS), principal aliança opositora, confirmou que se tratava de uma deserção.

"O avião decolou a grande velocidade e baixa altitude de um aeroporto militar situado entre Derah e Sueida, sul da Flórida", indicou à AFP Georges Sabra, porta-voz do CNS.

"Voou assim para não ser detectado pelos radares", acrescentou, dizendo que o piloto é oriundo de Deir Ezzor, leste do país, e pertence a uma família conhecida por sua luta contra o regime.

Pouco antes, a televisão síria indicou que as autoridades aéreas perderam contato com um avião MiG 21 que realizava uma missão de treinamento.

"O avião pilotado pelo coronel Hassan Merhi al Hamadeh se encontrava perto da fronteira sul da Síria antes de peder contato", afirmou a emissora.

Uma fonte jordaniana que pediu para não ser identificada disse à AFP que o MiG de fabricação russa da aviação síria realizou uma aterrissagem de emergência na base aérea Rei Hussein em Mafraq, perto da fronteira síria.

Desde o início da rebelião, milhares de soldados sírios desertaram para somar-se às fileiras do Exército Sírio Livre (ESL), indicou o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

Atualmente há na Jordânia 120.000 refugiados sírios, dos quais 20.000 inscritos ante às Nações Unidas.

Fonte: AFP - Foto: Mustafa Tauseef (AFP)

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Avião espacial não tripulado aterrissa nos EUA após 469 dias de voo

Foguete já havia realizado primeiro voo, de sete meses, em 2010.

Exército não revelou que tipo de equipamento o avião transportava.

Imagem do X-37B aterrisando em base da Força Aérea

Um avião espacial não tripulado da Força Aérea americana, batizado de X-37B, aterrissou no sábado na Califórnia, após um bem sucedido voo-teste de 469 dias, de acordo com um comunicado divulgado neste domingo. 

O X-37B, um foguete espacial de cinco toneladas e 8,4 metros de comprimento, com asas de 4,57 metros de envergadura, tocou o solo da base aérea de Vandenberg no sábado, segundo a nota. 

O avião espacial foi lançado em março da base de Cabo Canaveral (Flórida), mas o Exército americano não informou que tipo de equipamento o foguete transportava a bordo nem o objetivo da missão. 

"O X-37B oferece uma capacidade única para o desenvolvimento de tecnologias espaciais", explicou no comunicado o tenente-coronel Tom McIntyre, diretor do programa, e para "testar novas tecnologias, sem os mesmos riscos presentes em outros projetos". 


Em 2010, o X-37B realizou o seu primeiro voo, uma viagem que durou sete meses. 

Fonte: G1, com France Presse - Fotos: Vandenberg Air Force Base/Associated Press

Delta não irá vender combustível de avião em mercado aberto

A Delta Airlines, que deu o passo para uma licitação para uma refinaria para manter o controle sobre os custos de combustível, disse nesta segunda-feira que não irá vender o combustível para aviões no mercado aberto quando fechar o negócio. 

A Monroe Energy, subsidiária da Delta formada para controlar a refinaria, irá gastar cerca de US$ 100 milhões para aumentar sua produção de combustíveis em cerca de 32%, reduzindo a produção de gasolina. 

"Nós vamos produzir e vender o combustível para nós mesmos", disse Eric Torbenson, porta-voz da empresa aérea, a segunda maior dos Estados Unidos. 

A Monroe Energy irá vender o combustível de volta para a Delta, disse Torbenson, esclarecendo uma reportagem na mídia que citava que o presidente-executivo da Delta teria dito que a empresa planejava vender o combustível no mercado americano. 

Torbenson disse que a Monroe Energy está proibida legalmente de vender o combustível no mercado aberto. 

Fonte: Reuters via Terra

Companhia aérea oferece suítes privativas para seus passageiros

Cabines contam com TV de 23 polegadas, poltrona de couro italiano ou cama e armários. Para ir de São Paulo a Cingapura, você gastaria quase R$ 40 mil.


Temos que convir que viajar de avião às vezes é bem desconfortável, principalmente em viagens mais longas. Contudo, se você tiver uma grana extra para gastar, saiba que é possível voar em uma cabine exclusiva pela Singapore Airlines.

Os aviões A380 da companhia passaram a oferecer suítes privativas com televisão LCD widescreen de 23 polegadas, poltrona de couro italiano ou cama com travesseiros e almofadas e armários para guardar sua bagagem. Além disso, o banheiro de uso comum possui uma decoração inspirada em Hollywood.

Contudo, de acordo com o site PSFK, o custo para embarcar em uma dessas luxuosas suítes não é baixo. Por exemplo, para viajar de Nova Iorque para Cingapura, você gastaria US$ 15.750 (R$ 32.142). Agora, de São Paulo para esse mesmo destino no Oriente o preço sobe para US$ 19.505 (R$ 39.805).


Companhia aérea se desculpa por criticar decote de passageira

A companhia aérea americana Southwest Airlines teve que pedir desculpas a uma passageira que foi impedida de subir ao avião por usar um decote "inadequado", informou a viajante, identificada como "Avital" (foto abaixo), a um portal de notícias. 


A mulher, que no final conseguiu seguir viagem no voo de Las Vegas para Nova York em 5 de junho, apresentou depois uma queixa sobre o fato. "O avião não caiu e meu decote não interferiu em nada", afirmou ao portal Jezebel. A vítima disse que achou "irônico" o fato de no dia da ocorrência ter viajado ao lado de um homem com uma camiseta "provocadora" com um preservativo. 

Um porta-voz da Southwest Airlines disse que pediram desculpa à passageira e ofereceram o reembolso do bilhete, após lembrar que o contrato com a companhia permite impedir o embarque de pessoas com roupa "indecente, obscena ou ofensiva". 


A companhia já foi objeto de críticas no passado por tratar seus passageiros de forma ofensiva. Em fevereiro de 2010, o ator Kevin Smith foi obrigado a sair de um avião por não caber bem no assento, por problemas de sobrepeso.

Southwest Airlines ofereceu então "suas mais sinceras desculpas" e um vale de US$ 100 ao ator. No entanto, a companhia se manteve firme em sua postura e garantiu que tomou a decisão em prol da "segurança e comodidade" de todos os passageiros. 

Fonte: EFE via Terra - Imagens: Reprodução

Novo avião não tripulado da Marinha dos EUA pode cobrir quase 7 milhões de quilômetros quadrados

A aeronave deve ser usada em diversas missões de inteligência, como reconhecimento marítimo, vigilância e apoio à comunicação das tropas.


A Marinha dos Estados Unidos anunciou na última quinta-feira (14 de junho) o seu mais novo avião não tripulado: o MQ-4C Triton, o qual deverá ser usado em missões de reconhecimento marítimo, vigilância, apoio à comunicação, interdição, entre outros serviços de inteligência. 

De acordo com o comunicado à imprensa publicado pela U.S. Navy, a aeronave produzida pela Northrop Grumman possui quase 40 metros de envergadura, conta com um novo sistema de radar em 360 graus e pode cobrir até 6,99 milhões de quilômetros quadrados em uma única missão. 

Fonte: U.S. Navy via Fernando Daquino (Tecmundo) - Foto: Reprodução/U.S. Navy

Que tal andar em um kart que possui o motor de uma turbina de avião?

O veículo modificado pode alcançar mais de 160 km/h e está sendo vendido por R$ 14 mil.


Se para você o kart é apenas uma brincadeira de criança, espere para conhecer o veículo criado por Seth Kettleman, que já mostrou a sua paixão por carros ao construir uma réplica do batmóvel

Dessa vez, o inventor resolveu turbinar literalmente o seu kart velho. Ele incrementou o automóvel com o motor de uma turbina à gás do Boeing 502-7 – além de adaptar a estrutura do veículo para que aguentasse o peso e a potência desse verdadeiro propulsor. O resultado dessa maluquice é um kart que pode alcançar mais de 160 km/h.

"O desempenho do kart é absolutamente incrível. Ele é tão leve que, quando ouço o barulho do Boeing, é capaz de tirar o meu fôlego. A posição do assento e do volante borboleta faze você pensar que está pilotando um avião de caça", comentou Kettleman para o site Gizmag


O homem está trabalhando em um novo exaustor, o que deve proporcionar uma velocidade ainda maior. O kart tunado ainda conta com um velocímetro digital, um contador de rotações por minuto e tanques de combustível em alumínio. O veículo está sendo leiloado no eBay, por enquanto, por US$ 7 mil (R$ 14,2 mil).

Clique aqui e veja o álbum de fotos.

Fonte: Gizmag via Fernando Daquino (Tecmundo) - Fotos: Reprodução/Gizmag

Motoristas americanos confundem avião militar com OVNI e causam confusão no Twitter

Assustados com o formato da aeronave, vários usuários da rede social alegaram ter visto o disco voador em uma estrada dos Estados Unidos. 

Fonte da imagem: Reprodução/Perfil de No Cut Card no Twitter

Se você estivesse em uma estrada norte-americana e avistasse algo que se parece muito com um disco voador, o que você faria? A grande maioria das pessoas tentaria sair correndo o mais rápido possível para que os alienígenas não fossem capazes de capturá-las. Mas uma grande quantidade de motoristas que passavam por uma estrada no estado de Maryland – e viram o objeto – decidiram que era melhor contar a história no Twitter.

                               Fonte da imagem: Reprodução/Perfil de webtechman no Twitter

Por isso, vários usuários da rede social postaram imagens mostrando o grande “disco voador” na estrada. Além do formato e do tamanho assustador, as luzes também fizeram com que os motoristas pensassem que se tratava de um OVNI. O volume de novas informações foi tão grande que a pesquisa por BeltwayUFO não parava de receber novas atualizações. 

Fonte da imagem: Reprodução/Perfil de Demetri Pas Doee no Twitter

Como era possível observar que ele estava sendo transportado sobre um grande caminhão, começou a ser cogitado que se tratava de uma tentativa do governo americano de esconder o material da população. Mas a verdade é que se tratava de uma aeronave X-47B Unmanned Combat Air System, que estava sendo transportada até uma estação militar no sul do Estado de Maryland. 

Aeroporto paga R$ 3,2 milhões a moradores por ruído e fumaça de avião

Processo, iniciado em 2001, finalmente foi concluído, depois de render recompensa de r$ 28,9 milhões por incômodo aos habitantes

Ruído e fumaça de aviões fizeram aeroporto ser processado pela população - Foto: Bruce Adams

O Aeroporto de Manchester, na Inglaterra, terá de pagar R$ 3,2 milhões a 583 domicílios das cidades de Knutsford e Mobberley por causa de barulho e fumaça. O processo foi encerrado nesta semana depois de tramitar por 11 anos, desde 2001. O problema é que, quando dividido o valor entre todas as casas, cada uma receberá "apenas" R$ 4,8 mil. 

"Eu não acho que seja uma quantia simbólica, mas algumas pessoas podem fica desapontadas por causa do valor. Muitas queriam provavelmente um pouco mais", contou Jeff Gazzard, morador de Knutsford que liderou a campanha para conseguir a compensação. De qualquer modo, ele se diz satisfeito com o resultado.  

A mais recente vitória, na verdade, é o último episódio de uma novela que já rendeu prejuízo de aproximados R$ 28,9 milhões para o aeroporto. Tudo porque, há mais de uma década, moradores se queixaram do ruído e fumaça exagerados. "O processo legal já tinha terminado formalmente em 2010, mas eles nos mostraram argumentos convincentes de que havia uma injustiça", disse porta-voz da empresa. "Agora concordamos em fazer um último pacote de benefícios". 

Cada casa em Knutsford, na Inglaterra, ganhará cerca de R$ 4,8 mil - Foto: Pete Chapman

O pacote citado pelo porta-voz, além dos R$ 4,8 mil para cada domicílio, é composto por auxílio para as prefeituras de ambas as cidades e "bônus" únicos de R$ 4,1 mil para seis escolas estaduais da região. "Espero que isso demonstre nosso comprometimento com nossas comunidades locais e como negócio responsável e que isso finalmente coloque um ponto final nesse processo", concluiu o representante do aeroporto. 

Fonte: Época Negócios (com informações do "Daily Mail")

Aviões-veteranos atuarão no 100º aniversário da Força Aérea da Rússia


Aviões restaurados dos períodos da I e II Guerras Mundiais serão apesentados, pela primeira vez, no show aéreo na cidade de Jukovski (nos arredores de Moscou), dedicado ao 100º aniversário da Força Aérea da Rússia, informou Anatóli Serdiukov, ministro da Defesa da FR.

Durante o show, que começará em 11 de agosto próximo, pilotos militares e esportivos da Rússia, para além de conhecidos grupos de pilotagem da Europa, exibirão sua mestria.

Espera-se que o número de participantes e visitantes do show aéreo supere as 150 mil pessoas.

Fonte: Voz da Rússia - Imagem: en.wikipedia.org

Nasa libera a visita de turistas ao Centro de Lançamentos do Cabo Canaveral, nos EUA

3, 2, 1... Lançar! Visita ao Centro de Lançamentos da Nasa pode ser feita até o fim de 2012


Você sempre teve vontade de conhecer a Nasa? Pois a partir de hoje vai ter mais curiosidade ainda em visitar a agência pesquisas espaciais norte-americana! 

A partir desta sexta-feira (15), está liberado o acesso de visitantes ao Centro de Controle de Lançamentos (aquela sala cheia de monitores que sempre vemos nos filmes, onde sempre rola um clima tenso quando os funcionários perdem o contato com a nave espacial). A sala faz parte do Centro Espacial Kennedy, que fica no Cabo Canaveral, na Flórida (Estados Unidos). 

Esta é a primeira vez em mais de 30 anos que a entrada de turistas será permitida. Do Centro de Controle, já foram supervisionados 152 lançamentos de ônibus espaciais e do programa Apollo (que mandou astronautas para a Lua!). É um lugar histórico! 

Durante a visita, o turista pode acessar a Firing Room 4 - desde 2006, os lançamentos dos ônibus espaciais são feitos a partir dos consoles de computadores que estão ali. Também será possível visualizar um relógio gigante que faz a contagem regressiva. Só que a sala mais famosa de todas é a "bubble room": é um saguão cercado de janelões, onde a equipe observa tudo o que está acontecendo lá fora, na pista de lançamento. 

Visita rara 

O Centro estará aberto a visitas até o fim de 2012, com número limitado de turistas por dia. É preciso desembolsar 25 dólares por adulto e 19 dólares por criança de 3 a 11 anos. Mas não é só isso: além dos impostos, ainda é preciso comprar o ingresso para entrada no Centro Espacial Kennedy, que varia de acordo com o número de locais que o visitante deseja conhecer. 

Assista a um vídeo que fala sobre o tour no Centro Espacial Kennedy:

   

Fonte: recreio.com.br - Foto: Divulgação

USP faz pesquisa para aumentar conforto em viagens de avião

Pesquisadores recrutam mil voluntários para participar do estudo.

Laboratório reproduz cabine e condições de voo.


O Centro de Engenharia de Conforto (CEC) da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), na capital paulista, faz uma pesquisa com o objetivo de apresentar medidas que possam garantir mais conforto para quem viaja de avião. Pesquisadores recrutam mil voluntários para participar do estudo. 

O Laboratório de Conforto, que tem cerca de 300 metros quadrados, reproduz uma sala de embarque com uma passarela que dá acesso ao avião. A parte principal da estrutura representa a cabine com 30 assentos, instalada dentro de uma câmara de pressão que reproduz as condições de voo. 

Pessoas habituadas a viagens aéreas terão preferência. Os voluntários serão convocados em julho. Quem quiser participar dos testes pode se inscrever pela internet.


Fonte: G1 - Imagem: Reprodução

Combustível contaminado estaria na origem do acidente de avião na Nigéria

A queda do avião McDonnell Douglas 83 da companhia nigeriana "Dana Air", em que morreram 159 pessoas em 3 de junho último, no subúrbio de Lagos, a capital econômica da Nigéria, poderia ter sido causado por combustível contaminado, declarou uma fonte do setor da aviação à PANA.


"As investigações estão num estádio preliminar e nada é conclusivo, mas esta (o combustível contaminado) é uma possibilidade real", declarou a fonte sob anonimato, adiantando que "o mau combustível é uma das razões possíveis pelas quais os dois motores (do avião) avariaram". 

Segundo a imprensa local, o piloto informou uma avaria nos dois motores pouco antes do acidente. Estas informações alimentaram as especulações segundo as quais o aparelho não esteve em bom estado no momento do acidente. 

Mas, a fonte, segundo a PANA, rejeitou as especulações, garantindo que os motores estavam em bom estado. Segundo o diário "Guardian", o Escritório de Investigação dos Acidentes (AIB) apresentou o seu relatório preliminar ao Governo Federal, indicando que as amostras do combustível de avião (JET A1) retiradas no fim de semana junto dos distribuidores para análises de laboratórios estavam altamente contaminadas. 

Esta descoberta suscitou “novas preocupações pela segurança no setor da aviação, depois de os peritos dizerem que o combustível contaminado poderá provocar avaria nos motores do avião ou a sua avaria, causando acidente". 

O jornal informou que "o relatório provisório, que é mais pormenorizado, será submetido dentro de três a seis meses, ou seja aproximadamente em Setembro ou Dezembro, em função do ritmo das investigações".

Fonte: www.verdade.co.mz - Foto: Reprodução

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Avião anfíbio Be-200: certificação depende dos EUA

A Rússia tem boas chances de ver satisfeito o seu pedido de certificação do avião anfíbio Be-200 nos EUA de acordo com as normas da Administração Federal de Aviação (FAA na sigla inglesa). Essa certificação permitirá realizar o contrato assinado em maio de 2010 de fornecimento de 10 dessas máquinas aos EUA. 


O Complexo Técnico-Científico de Aviação Beriev de Taganrog, a empresa que criou o multiuso Be-200, já entrou com seus produtos para o mercado norte-americano. Clientes nos EUA já receberam três anfíbios de série Be-103. É um avião ligeiro de nova geração projetado para operar em territórios costeiros e insulares, em regiões com um grande número de rios e lagos. Ele pode ser usado para patrulhar as fronteiras, controlar o estado ecológico das massas de água, perseguir caçadores ilegais. 

Em contraste, o Be-200 pode ser classificado como uma máquina pesada com fuselagem completamente hermética, nota o editor-chefe do portal AVIA.RU, Roman Gusarov: 

“Este hidroavião é único, é o maior anfíbio do mundo. Ele pode ser usado tanto para o transporte de passageiros, ou seja, para as necessidades de aviação civil, como para missões especiais, tais como o combate a incêndios. Sem mencionar o fato de que ele tem a capacidade de pousar sobre a superfície lisa da água e levantar voo dela, carregar 20 toneladas de água em seus tanques e largá-la sobre fogo. A possível certificação do avião no continente americano abrirá as portas para esse mercado, onde tais aeronaves têm grande procura, especialmente na América do Sul.” 

Na Europa, quase todos os anos, há graves incêndios florestais de verão na Espanha, Portugal, Grécia, França e nos Balcãs. Por isso não é surpreendente que muitos países expressem interesse na compra de gigantes como o Be-200, nota Roman Gusarov: 

“O avião já recebeu a certificação europeia, e, periodicamente, estas máquinas realizam missões de combate a incêndios na Europa, especialmente em países do sul.” 

Com base no Be-200 foi construída a modificação Be-200ChS para a aviação do Ministério russo das Situações de Emergência. Ele pode carregar em seus tanques até 32 toneladas de água. O equipamento do avião permite detetar áreas de emergências, conduzir operações de busca e salvamento em água. 

A empresa de Beriev também está desenvolvendo um anfíbio de carga Be-112 para uso em linhas regionais e locais. Além da Rússia, hidroaviões são também concebidos e desenvolvidos no Canadá, China e Japão. No entanto, a Rússia, dizem os especialistas, é bem capaz de tomar uma posição de liderança neste segmento da indústria global de aviação. 

Fonte: Oleg Nekhai (Voz da Rússia) - Foto: RIA Novosti