terça-feira, 22 de novembro de 2011

Justiça do Chile diz que pilotar avião embriagado não é crime

Piloto que havia bebido teve de se ejetar; caça explodiu sem deixar vítimas em 2003


A Justiça do Chile absolveu nesta segunda-feira (21) um piloto da Força Aérea do país que se envolveu em um acidente com uma aeronave militar A-36 Halcón (similar aos da foto acima), em 2003, mesmo ciente de que ele havia ingerido bebida alcólica antes do ocorrido.

Segundo o site do jornal El Mercurio, a Corte Suprema reverteu uma decisão judicial, que decretava 61 dias de prisão, e acabou absolvendo o ex-piloto Brian George Prendergast Slight, de 43 anos. Na ocasião, ele foi obrigado a se ejetar de uma aeronave, que acabou explodindo sem deixar vítimas.

Durante todos estes anos, os advogados de defesa mantiveram uma ação judicial solicitando a absolvição de Slight, que foi condenado pelo conselho de aviação e pela Corte Marcial por "descumprir deveres militares".

Nelson Caucoto, advogado do ex-piloto, informou nesta segunda-feira que a decisão acabou sendo anulada por um simples motivo: "pilotar um avião em estado de embriaguez" não pode ser considerado como um crime.

Diante da Corte Suprema, Caucoto alegou que a embriaguez no âmbito militar "é tratada no regulamento de disciplina das Forças Armadas como uma falta disciplinar, mas não crime".

Segundo Caucoto, Slight também "cumpriu com todos os deveres militares ao pilotar a aeronave acidentada, que, por sinal, apresentou problemas mecânicos após sua decolagem. "Ele também teve habilidade suficiente para salvar sua vida", indicou o advogado.

As decisões judiciais anteriores penalizavam o oficial alegando que o mesmo não havia seguido o Código de Justiça Militar, já que tinha ingerido álcool antes de pilotar "uma aeronave que portava bombas". De acordo com a Corte Marcial, "essa situação exige um maior cuidado devido ao alto risco que representa".

No entanto, a Corte Suprema alegou que a quebra do regulamento interno da Força Aérea não era um motivo para sua condenação. Isso porque o conselho não avaliou concretamente as condições do oficial ao pilotar a aeronave.

A investigação, além disso, mostrou que o acidente foi causado por uma falha no motor da aeronave, ou seja, um problema mecânico, que não tinha nenhuma relação com a conduta do piloto e nem seu estado etílico, embora o oficial tenha sido desligado das Forças Aéreas.

Fonte: EFE via operamundi.uol.com.br

Brasil: Relatório sigiloso da Defesa comprova sucateamento do setor militar no País


Documento sigiloso produzido pelos comandos militares sobre a situação da defesa nacional repassado ao Palácio do Planalto nos últimos dias mostra um sucateamento dos equipamentos das três Forças. Segundo os militares, os dados esvaziam as pretensões brasileiras de obter uma cadeira permanente no Conselho de Segurança das Nações Unidas, além de inibir a participação do País em missões especiais da ONU.

De acordo com a planilha obtida pelo Estado, a Marinha, que em março mantinha em operação apenas dois de seus 23 jatos A-4, não tem hoje condições de fazer decolar um avião sequer do porta-aviões São Paulo.

Com boa parte do material nas mãos de mecânicos, a situação da Marinha se distancia do discurso oficial, cuja missão seria zelar pela área do pré-sal, apelidada de Amazônia Azul.

Segundo o balanço, que mostrou uma piora em relação ao último levantamento, realizado em março, a situação da flotilha também não é confortável. Apenas metade dos navios chamados de guerra está em operação. Das 100 embarcações, incluídas corvetas, fragatas e patrulhas, apenas 53 estão navegando. Dos cinco submarinos, apenas dois ainda operam. Das viaturas sobre lagartas (com esteiras), como as usadas pelos Fuzileiros Navais para subir os morros do Rio de Janeiro, apenas 28 das 74 estão em operação.

O Ministério da Defesa mantém os dados sob sigilo. A presidente Dilma Rousseff já foi informada das dificuldade que as Forças estão enfrentando e a expectativa, pelo menos da Aeronáutica, é de que a partir do ano que vem o governo retome as discussões em relação à compra dos novos 36 caças brasileiros já que os atuais deixam de voar em 2014.

Queixas

Já afinado com a caserna, o ministro da Defesa, Celso Amorim, que está há apenas três meses no cargo, queixou-se dos baixos investimentos do Brasil no setor e pediu apoio dos parlamentares para a modernização das Forças Armadas.

Segundo ele, proporcionalmente ao Produto Interno Bruto (PIB), o Brasil é um dos países que menos investem em defesa entre os integrantes dos Brics, grupo que integra Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

O orçamento atual da defesa no País representa 1,39% do PIB, enquanto a Índia investe nesta área 2,8% de seu PIB, e a China, 2,2%.

Na Força Aérea Brasileira (FAB), a situação não é diferente. Dos 219 caças que a Força dispõe, há apenas 72 em operação, o que corresponde a 32%. Em março, eram 85 caças em funcionamento.

Dos 81 helicópteros que a Aeronáutica possui, apenas 22 estão voando, o que corresponde a 27% do total. Em março, eram 27 helicópteros em operação. No caso dos aviões de transporte de tropa, dos 174 que a FAB possui, 67 estão em operação, ou seja, 38%. Em março, 100 aviões deste tipo estavam voando. Aviões de instrução e treinamento caíram de 74 para 49 em funcionamento.

Reforço

Nos bastidores, os militares reclamam e pedem reforço orçamentário. Apontam que quase 90% dos aviões da FAB têm mais de 15 anos de uso, enquanto numa força operacional o recomendável é que, no máximo 50% das aeronaves podem ter mais do que 10 anos de uso. As nove baterias antiaéreas do País estão fora de uso.

O Exército também enfrenta problemas com seus helicópteros. Dos 78 que possui, exatamente a metade está parada. Em relação aos blindados, 40% deles estão parados.

A Força terrestre apresenta apenas um número grandioso: 5.318 viaturas sobre rodas. No entanto, essas são na maior parte carros oficiais para transporte de oficiais de alta patente, jipe e caminhões ultrapassados.

A situação é tão precária que todas as 23 aeronaves a jato da Marinha estão nas oficinas da Embraer. Mas só 12 sairão de lá para missões. As outras 11 serão 'canibalizadas' para fornecer peças para aos 'sobreviventes'.

Fonte: Agência Estado - Foto via portal.radiobailao.com

Rússia: Realizado o voo do terceiro avião de caça da 5ª geração


Nesta terça-feira (22) em Komsomolsk-ao-Amur (Extremo Oriente da Rússia), foi realizado o primeiro voo do terceiro protótipo do Complexo perspectivo de Aviação de Força Aérea, também conhecido como um destruidor da 5ª geração.

O avião passou no ar um pouco mais de uma hora. O voo passou em plena conformidade com a missão, informou o serviço de imprensa do criador do aparelho mais novo, companhia Sukhoi.

A primeira demonstração pública do destruidor foi realizada no dia 17 de agosto em Zhukovski, perto de Moscou no Salão aeroespacial MAKS-2011. O aviacomplexo tem várias características únicas, combinando as funções de uma aeronave de ataque e caça. É praticamente invisível para os radares.

Fonte: Voz da Rússia - Foto: Ria Novosti

Câmera pode avisar pilotos sobre cinzas vulcânicas

Equipamento será testado no vulcão Etna, na Itália


A câmera infravermelha, criada para avisar pilotos de avião sobre cinzas e fumaça vulcânica com 10 minutos de antecedência começa a ser testada no Monte Etna, na Sicília (Itália). A tecnologia, já testada pela empresa aérea EasyJet, é feita para economizar os milhões perdidos com caos aéreo que ocorreu durante a atividade do vulcão islandês em 2010.

O aparelho foi desenvolvido pelos físicos Fred Prata e Adam Durant, do Instituto Norueguês de Pesquisa Aérea (NILU). Eles estão realizando os primeiros testes no aeroporto Calatabiano, a cerca de 20 quilômetros do Etna, em conjunto com colegas da Universidade de Ciências Aplicadas de Dusseldorf, que providenciaram a aeronave para a pesquisa.

O momento atual do Etna é perfeito para a realização dos testes. O vulcão italiano está emitindo nuvens de cinza, gases como o dióxido de enxofre e apresenta explosões frequentes com emissões de partículas na atmosfera. Assim, o equipamento, chamado de Airborne Volcanic Object Imaging Detector (AVOID), mede diferentes regiões de calor ao mesmo tempo para diferenciar cinzas e enxofre de nuvens normais.

No próximo final de semana, a equipe vai voar várias vezes ao redor da nuvem do Etna e realizar medições. Os dados serão cruzados com outros medidos em solo para assegurar a precisão do equipamento.

Fonte: New Scientist via Galileu - Fotos: Adam Durant (NILU)

McDonnell XF-85 Goblin - Um avião de caça de bolso

O pequeno avião foi projetado para cuprir uma incrível missão: ser uma caça parasita, transportado por um enorme B-36, e ser solto e recuperado em voo


O McDonnell XF-85 Goblin (Gnomo) foi o único avião da Força Aérea dos Estados Unidos projetado desde o início como um caça parasita, para ser transportado como uma escolta embarcada a bordo de bombardeiros, assim como os Republic RF-84K Thundeflash, que foram modificados anos mais tarde.

Em 1947, testes foram realizados para avaliar a possibilidade de acoplamento entre um Goblin e um mock-up do Convair B-36 Peacemaker. O primeiro XF-85 voou no ano seguinte, mas possuía grande quantidade de problemas mecânicos e conceituais.

Ed Schoch, o único homem a pilotar essa estranha aeronave, voou com ele saindo do compartimento de bombas de um Boeing B-29 Superfortress. O XF-85 voava muito bem depois de solto, mas o conceito de caça parasita era cheio de falhas. Após cerca de uma dúzia de testes de voo, em quatro ocasiões sofreu sérios contratempos, desenganchar e enganchar provou ser extremamente perigoso. Essa bizarra operação nunca foi realizada operacionalmente, mas ela determinou a forma pouco comum do XF-85 Goblin, um monoplano de asa baixa, com asas curtas enflechadas, um gancho escamoteável no nariz e uma cauda em forma de X projetada para caber dentro do compartimento do B-36.

Continue lendo a matéria de Santiago Oliver em clicando aqui (Avião Revue).

Embraer vende 15 aviões E-190 à companhia de Cingapura

Entrega da encomenda deve ser feita até o início de 2014; valor da operação não foi revelado

O modelo 190, da Embraer: mais de mil pedidos em todo o mundo
A Embraer anunciou nesta terça-feira a venda de 15 aviões modelo E-190 à companhia de leasing BOC Aviation, de Cingapura.

A empresa brasileira, que não precisou o valor da operação, entregará as aeronaves entre o fim de 2012 e início de 2014. O vice-presidente executivo de Aviação Comercial da Embraer, Paulo Cesar de Souza Silva, disse que está satisfeito por ter somado a BOC Aviation aos clientes da companhia.

Já o diretor da empresa de Cingapura, Robert Martin, afirmou que os modelos E-190 adquiridos, de capacidade para 100 pessoas, têm um grande potencial no desenvolvimento de novos mercados na Ásia e no mundo.

A Embraer já recebeu mais de mil pedidos por esse tipo de aeronave (de 70 a 122 lugares), de 60 companhias aéreas de 40 países diferentes.

Fonte: EFE via Exame.com - Foto: Antônio Milena/ABr via Wikimedia Commons

Piloto sobrevive após queda de avião agrícola em Mato Grosso

Acidente ocorreu durante pulverização de lavoura na MT-220.

Vítima quebrou as pernas e passou por um procedimento cirúrgico.

Um avião agrícola Embraer EMB 202 Ipanema ficou totalmente destruído após cair no município de Sinop, a 503 km de Cuiabá, no final da tarde deste domingo (20).

Apesar do impacto, o piloto sobreviveu a queda e foi encaminhado para o hospital da cidade. O acidente, segundo a Polícia Civil, ocorreu durante a pulverização de uma lavoura situada na rodovia MT-220, que liga Sinop a Juara, município a 690 km da capital.

Segundo informações de familiares, o piloto quebrou as duas pernas e passou por um procedimento cirúrgico no Hospital de Pronto-Atendimento de Sinop. A vítima está internada em estado de observação.

Ainda conforme a polícia, o caso foi registrado nesta segunda-feira (21) na delegacia e será dado o início aos trabalhos de perícia para apurar o que teria provocado a queda da aeronave.

Outros casos

Pelo menos três quedas de aeronaves de pequeno porte foram registradas em Mato Grosso, desde o início do mês de novembro. O primeiro caso ocorreu em Pontes Lacerda, a 483 km da capital, quando um avião tentou atravessar a região de fronteira, segundo informações da PM.

O segundo acidente ocorreu no município de Poconé, a 104 km de Cuiabá, e quatro pessoas que estavam dentro da aeronave morreram.

Fontes: G1 / Só Notícias

Aviões se chocam no ar e matam 2 tripulantes na Argentina


Os dois tripulantes de um pequeno avião morreram ao chocar em pleno voo com outra aeronave militar de igual porte, pouco antes de aterrissar no aeródromo da cidade de Mercedes (oeste de Buenos Aires), nesta segunda-feira (21), informou um porta-voz da força aérea argentina, capitão Mariano Mohaupt.

Segundo ele, a aeronave da Força Aérea da Argentina, um Piper PA-28-236 Dakota teve um problema no motor e perdeu combustível, mas conseguiu fazer uma aterrissagem de emergência, sem consequência para seus dois tripulantes, ambos instrutores.

O avião civil, o Cessna 152, prefixo LV-OOF, da Fly Tango Escuela de Vuelo, caiu num canal próximo ao aeródromo de Mercedes e ficou quase completamente destroçado pelo impacto. O porta-voz afirmou ainda que a Junta Investigadora de Acidentes Aéreos determinará as causas da colisão.


Fontes: AFP via Terra / ASN

Avião da Força Aérea Brasileira faz pouso de emergência em MT

Avião apresentou problemas no trem de pouso pouco antes de aterrissar.



Equipamento voltou a funcionar e pouso foi feito com segurança.


Um avião da Força Aérea Brasileira (FAB), o Lockheed C-130H Hércules, prefixo FAB 2465, precisou fazer um pouso de emergência na noite deste sábado (19) no Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá.

De acordo com a assessoria de imprensa da FAB, a aeronave prefixo FAB 2465 apresentou um problemas no trem de pouso, que voltou a funcionar pouco antes do avião aterrissar.

Ainda de acordo com a assessoria da FAB, tanto o aeroporto quanto equipes de resgate foram acionados para ficarem em alerta caso houvesse algum incidente. O avião ficou sobrevoando o espaço aéreo de Cuiabá por mais de uma hora para gastar o combustível. O piloto conseguiu pousar com segurança e nenhum dos tripulantes ficou ferido.

Fonte e foto: Iara Vilela (G1)

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Nave tripulada russa se acopla à Estação Espacial Internacional

Um americano e dois russos se juntam aos astronautas que estão na ISS desde junho

Reprodução da tela dos instrumentos usados na cápsula Soyuz para o acoplamento
à Estação Espacial Internacional mostra a escotilha no alvo
Uma nave espacial que leva a bordo um astronauta americano e dois russos se acoplou com sucesso às 2h24m nesta quarta-feira (no horário de Brasília) à Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês).

A nave Soyuz TMA-22, com o astronauta da Nasa Dan Burbank e os russos Anton Shkaplerov e Anatoly Ivanishin, se enganchou com no porto de encaixe do módulo Poisk, que faz parte do segmento russo da ISS, vários minutos antes do horário previsto.

Os três tripulantes se juntam ao americano Micheal Fossum, o russo Sergey Volkov e o japonês Satoshi Furukawa, que estão na estação espacial desde junho.

Os novos tripulantes permanecerão 124 dias na plataforma, período em que irão realizar um total de 37 experimentos. Além disso, colocarão em órbita o minissatélite Chibis-M, que há duas semanas chegou à plataforma a bordo do cargueiro russo Progress M-13M.

O Chibis-M, com uma massa de 52 kg, estudará as tempestades de raios, com a peculiaridade que será a primeira vez que este fenômeno meteorológico será averiguado em diferentes espectros de radiação eletromagnética de maneira simultânea.

A missão dos novos tripulantes inclui ainda os trabalhos de descarga de dois cargueiros russos Progress e também uma caminhada espacial.

A Soyuz TMA-22 foi lançada na segunda-feira com ajuda de um foguete Soyuz FG da base de Baikonur, no Cazaquistão.

Fonte: O Globo - Imagem: Nasa/AFP

Polícia acha na Rocinha arma capaz de derrubar avião de pequeno porte

Metralhadora está entre as mais de 120 armas apreendidas durante ocupação.

Polícia também apreendeu 73 fuzis e 38 pistolas, além de outros itens.


Em três dias de ocupação das forças policiais na Rocinha e no Vidigal, na Zona Sul do Rio, a polícia já apreendeu mais de 120 armas, entre elas uma metralhadora que, segundo a polícia, é capaz de derrubar um avião de pequeno porte. A arma foi encontrada nesta terça-feira (15). Além da metralhadora, foram apreendidas 129 armas de fogo – incluindo 73 fuzis e 38 pistolas.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, no balanço oficial divulgado na terça-feira (15), o alto número de apreensões revela o "forte poderio militar e econômico que os traficantes da Rocinha, Vidigal e Chácara do Céu deixaram enterrados ou escondidos em diferentes pontos das três comunidades."

E mostram uma nova realidade, segundo a Secretaria: "com a segurança gerada pela presença das forças de Pacificação, as comunidades sentem-se mais seguras para denunciar e estão ajudando decididamente a polícia a encontrar os esconderijos de drogas, armas e várias outras peças apreendidas."

Além das armas, foram apreendidos também: mais de 350 kg de drogas (maconha, cocaína, pasta de cocaína, crack e esctasy), 23 mil munições, 148 explosivos (bombas caseiras, granadas e rojões), 510 carregadores, quase 150 motos roubadas ou irregulares, cerca de 20 mil mídias piratas (CDs e DVDs), 51 cartões de crédito e 100 cartões para clonagem, 62 máquinas de caça-níqueis e 47 radiotransmissores. Três centrais de “gatonet” (TV a cabo clandestina) foram desativadas.

O Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) descobriu três esconderijos de armas e um laboratório de refino a partir de denúncias da comunidade.

De acordo com a secretaria, a Operação Choque de Paz continuará nos próximos dias, sem data definida para acabar, com policiais civis e militares continuando a “varredura” das três comunidades, a partir de investigação e também com base nas denúncias recebidas.

Aumento no número de denúncias

A Secretaria de Segurança Pública identificou um aumento no número de ligações desde o último dia 9, quando a Polícia Federal prendeu no Rio policiais que escoltavam traficantes numa tentativa de fuga da Rocinha, que estava prestes a ser ocupada pela polícia. Junto com os policiais foram presos os traficantes conhecidos como Coelho e Peixe. Poucas horas depois, o traficante Nem, apontado como chefe da Rocinha, foi encontrado no porta-malas de um carro.

Daquela data até esta terça-feira (15) já foram recebidas 635 ligações com informações. Até as 18h desta terça, eram 67 denúncias. De acordo com o Disque-Denúncias, o dia em que houve mais telefonemas foi no domingo (13), dia da ocupação, quando foram recebidas 194 ligações.

A Secretaria de Segurança informou que nas três semanas anteriores ao domingo (13), a média de ligações diárias durante um domingo ou segunda-feira sobre Rocinha e Vidigal era de apenas quatro por dia.

Segundo a Secretaria, "as denúncias da população da Rocinha e do Vidigal têm sido de grande ajuda para as Polícias Militar e Civil na busca de depósitos de armas e drogas escondidos nessas duas comunidades."

Além do Disque-Denúncia (2253-1177), quem quiser dar informações pode ligar para o 190 da Polícia Militar e para o Gabinete da Chefe de Polícia Civil, no telefone 2332-9915.

Fonte: Bom Dia Rio via G1

Nasa recruta novos astronautas

A agência espacial americana (Nasa) está recrutando entre oito e 12 novos astronautas.


Segundo a Nasa, os candidatos devem ter formação em ciência ou engenharia, experiência com liderança, bom estado de saúde e uma boa visão.

Também é desejável conhecimento da língua russa, já que os EUA atualmente não lançam naves tripuladas e precisam enviar seus astronautas à Estação Espacial Internacional nos foguetes russos Soyuz.

Os salários chegam a 141 mil dólares anuais.

Fontes: BBC Brasil / Veja.com

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Avião militar cai e mata piloto no Paquistão

Aeronave teve problema técnico e desabou em Attock, a 70 km de Islamabad


Um avião militar CAC/PAC JF-17 Thunder da Força Aérea do Paquistão caiu nesta segunda (14), matando o piloto. A queda da aeronave ocorreu em Attock, no norte do país, a 70 m da capital Islamabad.

Os militares paquistaneses estão investigando as causas do acidente.

O piloto estava em missão quando o avião teve, segundo a Força Aérea, problemas técnicos e desabou.

A aeronave não atingiu nenhuma casa na região. O nome do piloto não foi divulgado.

Fontes: ASN / Site Desastres Aéreos / R7 - Foto: Ghulam Shabbir/AP

Queda de avião deixa 4 mortos na Costa do Marfim, dizem fontes


Um pequeno avião Piper PA-28-161 Warrior II caiu no oeste da Costa do Marfim nesta segunda-feira (14), matando quatro pessoas a bordo, sendo um marfinense e três estrangeiros, afirmaram à Reuters uma fonte hospitalar e um operador local do mercado de cacau.

Uma autoridade em um hospital em Daloa, uma cidade no cinturão de cacau no oeste do país, onde o avião caiu, afirmou que recebeu quatro corpos após o acidente. Um era de um marfinense e outros três de estrangeiros, mas não foram identificados, disse.

"Recebemos os corpos por volta de 15h (horário de Brasília), recebemos os corpos de três pessoas que foram mortas nessa queda de avião. Um sobrevivente que nos foi trazido morreu mais tarde", afirmou a autoridade.

O operador Bernard Kope afirmou que conhecia uma das vítimas mortas no acidente do avião que, segundo ele, teria sido contratado por uma companhia madeireira que opera na região.

Kope contou que o avião caiu durante a decolagem para Abidjã.

A aeronave estava registrada para o Aéro-club d’Abidjan e, segundo informações preliminares, tinha o prefixo TU-TMK.

Fontes: Ange Aboa (Reuters) / Site Desastres Aéreos / ASN - Foto: informateur.net

Ameaça de bomba faz TAM cancelar voo de Curitiba para São Paulo

Havia uma bagagem esquecida no saguão do aeroporto, diz PF.

Segundo a TAM, os passageiros serão reacomodados em outros voos.


Uma ameaça de bomba fez a empresa TAM Linhas Aéreas cancelar um voo de Curitiba para São Paulo, na tarde desta segunda-feira (14). De acordo com a Polícia Federal (PF), havia uma bagagem esquecida no saguão do aeroporto. Depois, a bagagem sumiu e a empresa decidiu manter o avião no solo para verificar se o volume havia sido embarcado na aeronave.

Segundo a PF, acreditava-se que a bagagem poderia ser uma bomba. Até o momento, o dono da bagagem esquecida não foi encontrado e ninguém foi preso.

Em nota, a TAM lamentou os transtornos causados aos passageiros e disse que todos serão reacomodados em outros voos da empresa.

Fontes: G1 / Paraná TV

Avião que explodiu no Pantanal não tinha permissão da Anac para voar

A aeronave modelo Cessna 210 N não tinha permissão para voar no Brasil e estava em processo de regularização junto à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e, em tese, não poderia sair do solo. O bimotor caiu no último sábado (12) em Poconé (104 km ao sul da Capital) matando 4 pessoas.


O voo, que culminou na morte do fazendeiro Vagner Martins, 46, proprietário do bimotor, seu filho Thiago Martins, 27, e dos mecânicos Alcindo Bernardo Fogaça e Adeusdete Luiz Barbosa, 50, só foi feito porque não existe controle de solo no aeroporto do município, de onde a aeronave decolou.

No site da Anac, onde é possível consultar andamentos de processos de aeronaves, não foi possível encontrar o registro do bimotor, nem pelo número de série e tampouco pelo da matrícula do avião. Alcindo e Adeusdete trabalhavam em uma empresa de táxi aéreo e foram até a fazenda de Vagner, em Poconé, para realizar uma verificação de rotina na aeronave, conhecida como “inspeção de 50 horas”, que analisa as velas, faz a troca de óleo do motor e outros procedimentos simples, que não possuem qualquer implicação com a segurança da aeronave. A troca de qualquer componente do motor, por exemplo, só poderia ter sido feita em uma oficina credenciada pela Anac.

Os dois mecânicos são considerados por aviadores de Mato Grosso como grandes profissionais, experientes e capacitados. Exatamente por isso é que Vagner, sempre preocupado com a questão da segurança, havia os contratado. “É uma perda muito grande para a aviação de toda a região”, afirmou um aviador que preferiu não ser identificado. A Polícia Civil já informou que o proprietário da aeronave era habilitado.

Fonte: odocumento.com.br

Aeronave passará por avaliação após acidente com morte na Bahia, diz Aeronáutica

Pane ocorreu na noite de segunda-feira (14), na região sudoeste da Bahia.

Ex-vereador se jogou do avião durante problemas na hora do pouso.

Localização de Condeúba, no Estado da Bahia
A aeronave que enfrentou problemas no momento do pouso e resultou na morte de um dos passageiros na noite de segunda-feira (14), na região sudoeste da Bahia, passará por avaliação técnica, segundo informações do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes da Aeronáutica (Cenipa), regional Recife (PE). O acidente aconteceu na cidade de Condeúba, a cerca de 650 Km de Salvador.

“Faremos uma ação inicial, buscando informações básicas para dar prosseguimento às investigações técnicas. Queremos saber os fatores que contribuíram. O resultado será usado para a criação de recomendações de segurança a todos os envolvidos na atividade de voo”, afirmou o investigador da Aeronáutica em Recife, José Roberto Mendes. Segundo ele, os proprietários foram orientados a não interferir na cena do acidente para que os técnicos possam encontrar a situação preservada. As equipes responsáveis pelo trabalho devem sair do Recife ainda durante a manhã.

O ex-vereador do município Agnaldo José Pereira, de 44 anos, se desesperou com o pouso forçado e se jogou da aeronave, depois de conseguir abrir a porta, sendo atingido pela hélice do avião. Ele morreu na hora. O ex-político viajava junto com o irmão piloto e um primo, que não sofreram ferimentos. Por volta das 21h, quando a aeronave se aproximava da pista particular da família, dentro de uma fazenda, ocorreu o acidente, cujas causas serão investigadas. A área foi isolada e a aeronave permanece no local na manhã desta terça-feira. A fuselagem do avião sofreu pequenas avarias.

O corpo do ex-vereador foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Vitória da Conquista, a cerca de 150 Km de Condeúba. Segundo informações de familiares, o corpo será velado na Câmara Municipal e encaminhado para o povoado de Alegre, a cerca de 40 Km, onde ele nasceu. Agnaldo assumiu dois mandatos, de 2000 a 2008 e tinha três filhos.

Segundo familiares, a pista de pouso foi construída há cerca de dois anos e meio e é coberta de cascalho (não é asfaltada). O local fica um pouco afastado da zona urbana de Condeúba. Na delegacia da cidade, ninguém prestou depoimento sobre o acidente. Segundo agentes da unidade policial, os familiares envolvidos não têm condições emocionais de prestar esclarecimentos.

Fonte: G1/BA, com informações da TV Sudoeste - Mapa: Wikipédia

Pouso forçado de monomotor deixa um morto na Bahia

Ex-vereador entrou em pânico ao ver dificuldade do pouso e saltou da aeronave antes da aterrissagem


Uma pessoa morreu durante um pouso forçado do monomotor Vans's RV-10, prefixo PU-ZCM, na noite de ontem (14), na zona rural da cidade de Condeúba, na Bahia.

Segundo a Polícia Militar, o ex-vereador da região, Agnaldo José Pereira, de 44 anos (foto), entrou em pânico ao ver a dificuldade do pouso e pulou antes da conclusão da aterrissagem. Seus dois irmãos, Dorielson José Pereira e Eudino José Pereira, que também estavam na aeronave, não tiveram ferimentos e passam bem.

O avião RV-10 fez o pouso forçado por volta das 21 h, na pista particular Cipó, que fica dentro da Fazenda Cajueiro, de propriedade da família.

Fonte: Agência Estado via iG - Foto: Acervo Pessoal do Vereador

Ultraleve cai e fica preso em árvores, em Baixo Guandu, no ES

Piloto perdeu controle do aeromotor e não sofreu ferimentos.



O Corpo de Bombeiros removeu o ultraleve dos galhos das árvores.


Um avião ultraleve caiu em Baixo Guandu, no Noroeste do estado, em uma região de mata, e ficou preso a galhos de árvores, após o piloto perder o controle da direção. Ele não sofreu ferimentos e passa bem. O Corpo de Bombeiros de Colatina foi acionado para efetuar o resgate.

Segundo os bombeiros, o piloto é da cidade de Aimóres, em Minas Gerais, e estava sozinho no momento do acidente. Ele possui habilitação para pilotar e a situação dele é regular. O acidente aconteceu na noite do último sábado (12) e o avião foi retirado no domingo (13).


Fonte: G1/ES, com informações da TV Gazeta Noroeste - Foto: Reprodução

Avião desliza na pista e provoca fechamento do Aeroporto de Uberlândia

A aeronave com 26 passageiros saiu pela lateral da pista durante o pouso na madrugada desta terça-feira (15)


Um avião da companhia Passaredo derrapou na pista durante o pouso nesta terça-feira no Aeroporto de Uberlândia, Região do Triângulo Mineiro. Segundo o superintendente da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), Sérgio Kennedy Soares de Freitas, a aeronave modelo Embraer ERJ-145, prefixo PR-PSK, pousou às 0h12 e deslizou saindo pela lateral esquerda da pista. Os 8 ocupantes do voo se assustaram, mas ninguém ficou ferido.

De acordo com Freitas, o avião saiu de Guarulho (SP) e depois de um voo de cerca de 50 minutos fez o pouso em Uberlândia. Segundo o superintendente, o piloto não relatou qualquer anormalidade durante o voo. Choveu em Uberlândia na noite de segunda-feira e a pista estava “ligeiramente molhada”, conforme relatou Freitas.

Bombeiros e equipe operacional verificam possíveis riscos
O aeroporto ficou fechado para pousos enquanto o avião era retirado. A aeronave foi retirada da pista às 5h24 e o terminal voltou a funcionar normalmente às 6h10. As causas da ocorrência serão apuradas pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa). Um laudo preliminar deve ficar pronto em 30 dias.

Em nota, a Passaredo Linhas Aéreas informou que a aeronave ultrapassou cerca de 200 metros dos limites da pista ao aterrissar no aeroporto. A aeronave não sofreu danos, foi removida e aguarda a análise e liberação do Cenipa para retornar a base.

Fonte: Luana Cruz (Portal UAI) - Fotos: Henrique Mendes/G1

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Em dez meses de 2011, Brasil já tem novo recorde de acidentes aéreos por ano

Antes mesmo de contabilizar as ocorrências do último bimestre, o Brasil já registra recorde em número de acidentes aéreos em 2011. Relatório do Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), com os dados dos dez primeiros meses do ano, aponta para 128 acidentes notificados na aviação civil, número 12% maior que o então recorde de 114 registrado em 2009.

Um outro dado fornecido pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) informa que a média de acidentes por quilômetro de combustível consumido cresceu 21% em 2011, em comparação a 2010.

Segundo o Cenipa, responsável pela investigação dos acidentes aéreos no país, dos 128 acidentes registrados entre janeiro e outubro,106 foram com aviões e 22, com helicópteros. Em ambos os casos o número de ocorrências já é recorde. Desde 2001, 961 acidentes aéreos foram registrados no país, com 1.056 mortos.

O Cenipa ainda informou que 25 acidentes resultaram em morte este ano, com um total de 84 óbitos. Se forem levados em conta os anos em que não houve acidentes com grandes aviões, como em 2008 e 2009, o número de mortes seria o maior dos últimos dez anos.

Em 2007, quando 199 pessoas morreram após um acidente envolvendo um avião da TAM, no aeroporto de Congonhas, foi o registrado o maior índice da história: 271 mortes. Em 2006, quando um avião da Gol caiu após choque com aeronave modelo Legacy, matando as 154 pessoas do voo 1907, foram registradas 210 mortes.

Em 2011, o acidente com maior número de mortes foi registrado no dia 13 de julho, quando uma aeronave modelo LET-410, da No Ar Linhas Aéreas, caiu em Boa Viagem, no Recife, três minutos após a decolagem e resultou na morte dos16 ocupantes. As causas do acidente ainda são investigadas.

Ainda segundo os dados do Cenipa, 30 aeronaves tiveram danos irrecuperáveis com os acidentes este ano --maior índice dos últimos três anos. Os números, porém, estão ainda distantes dos maiores já registrados, em 2001 e 2009, quando 46 aeronaves foram perdidas.

Média acima, diz Anac

Os dados da Anac também apontam para um número médio de acidentes com vítimas fatais acima da média dos últimos anos. Em nota encaminhada ao UOL Notícias, a Anac informou que utiliza metodologia diferente do Cenipa, que também aponta para um crescimento da média de acidentes em comparação aos últimos dois anos.

A Anac faz uma análise de acidentes com vítimas fatais em relação ao volume de combustível de aviação consumido.A fórmula utilizada leva em conta a quantidade de acidentes para cada 100 milhões de litros consumidos pelo setor.

“O valor atual deste índice está em torno de 0,39 e no ano passado nesta época estava em torno de 0,32”, diz a Anac, evidenciando um aumento de 21%. Os dados levam em conta apenas os acidentes registrados até agosto. Em todos os primeiros oito meses do ano, a média esteve maior que em todos os meses de 2009 e 20101. Em janeiro, por exemplo, essa média chegou a 0,84, caindo nos meses subsequentes.

Apesar do índice médio 21% maior, a Anac se mostra otimista quanto à redução dele até o fim de se 2011 e diz que “no final deste ano deveremos estar em torno de 0,33, o que é próximo da nossa media dos últimos três anos.”

A Anac informou ainda que o aumento em número de ocorrências precisa ser analisado levando em conta o crescimento da frota e os percursos percorridos. “É preciso considerar a variação do volume das mesmas [voos], ou seja, a exposição ao risco.

Um aumento na quantidade de acidentes não significa, necessariamente, uma redução no nível de segurança das operações”,diz, exemplificando: “Se o volume de operações crescer 50% enquanto o número de acidentes aumentar em 10, haverá um aumento absoluto do número de acidentes, porém uma melhoria no nível de segurança das operações.”

Perda de controle no solo

Em relatório detalhado de acidentes registrados até julho, a principal causa dos 89 acidentes é a perda de controle no solo (com 15 ocorrências), seguido por perda de controle em vôo (14), falhas no motor (14), colisão em obstáculos (11), pane seca (5) e problemas com o trem de pouso (4).


Fonte: Carlos Madeiro (Especial para o UOL Notícias)

Rússia faz primeiro voo tripulado depois de série de fracassos

Lançamento aconteceu na madrugada desta segunda-feira (14).

Três tripulantes serão levados até a Estação Espacial Internacional.


A agência espacial russa (Roscosmos) lançou a nave Soyuz ao espaço por volta das 2h14 desta segunda-feira (14), com três astronautas a bordo que seguirão até a Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês). O lançamento aconteceu no cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, dois meses depois do previsto.

Os três tripulantes --o norte-americano Dan Burbank e os russos Anton Shkaplerov e Anatoli Ivanishin - integram a Expedição 30 da ISS. Eles vão render outros três astronautas que estão na ISS e são os únicos seres humanos no espaço atualmente: o norte-americano Mike Fossum, o japonês Satoshi Furukawa e o russo Serguei Volkov.

Este será o primeiro voo tripulado desde a falha de um foguete similar, que não conseguiu decolar com o cargueiro norte-americano Progress, da Nasa, em agosto.

A credibilidade do programa Soyuz foi posta à prova após 1,8 mil lançamentos com sucesso. A nave russa é a única opção para transporte de astronautas à ISS, já que os Estados Unidos aposentaram a sua frota de veículos para este fim em 2011.

Aviões e helicópteros estão preparados no Cazaquistão, na região da Sibéria e no extremo oriente russo, caso ocorram imprevistos após o lançamento. No Japão, um barco de resgate também poderá ser deslocado no caso de queda da nave.

Nave Soyuz antes do lançamento nesta segunda-feira (14), em Baikonur, no Cazaquistão


Fonte: G1 - Foto: Shamil Zhumatov/Reuters

Peças de avião serão fabricadas com jatos de água

Usinagem com água

Observe que esta não é uma peça cortada - trata-se de um desenho
preciso traçado na superfície de um bloco de superliga,
usando somente o processo de usinagem com jato de água

Engenheiros espanhóis estão desenvolvendo uma nova tecnologia que permite que peças de ligas metálicas avançadas sejam usinadas utilizando apenas água.

Embora seja fácil trabalhar com o alumínio e suas ligas, as coisas ficam mais complicadas no caso das peças aeroespaciais, que frequentemente precisam ser feitas de titânio ou de Inconel®, uma superliga à base de níquel e cromo.

O corte de peças com água está bem desenvolvido, já sendo utilizado industrialmente.

Mas Amaia Alberdi e seus colegas da Universidade do País Basco querem mais.

Eles estão desenvolvendo a usinagem a água, visando a substituição de fresas, tornos e máquinas de polimento.

Superligas

As superligas são materiais leves e muito resistentes, o que torna sua usinagem particularmente difícil e cara, sobretudo pelo elevado desgaste das ferramentas.

Os engenheiros partiram de uma máquina de corte a água disponível comercialmente e foram ajustando-a para que ela pudesse desbastar o material de modo uniforme e preciso.

"A diferença entre o corte com jato de água e a usinagem a água está no tempo de exposição do material ao jato de água," explicou Alberdi.

Uma máquina de corte com jato de água permite a configuração dos parâmetros apenas do início da operação, o que é inadequado para a fabricação de formatos complexos e para o desbaste superficial seletivo.

Por isso os engenheiros desenvolveram modelos de resistência para os diversos tipos de superligas, usando-os em um novo sistema de controle que ajusta o jato de água em tempo real, seguindo o desenho CAD da peça.

Primeiro desbaste

Os engenheiros estão convencidos que a usinagem com jato de água tem um grande potencial, sobretudo em materiais para aplicações aeronáuticos, ainda que a usinagem ou a fresagem convencionais não sejam totalmente dispensadas.

"A vantagem é que a usinagem com água será capaz de realizar um primeiro desbaste a um custo muito baixo em comparação com o processo atual," concluem eles.

Fonte: Site Inovação Tecnológica - Foto: CIC marGUNE

Piloto identifica pane em avião durante decolagem no interior de SP

Incidente ocorreu na manhã de sexta-feira (11) em São José do Rio Preto.

Companhia aérea disse que houve vazamento de um líquido na asa.

Foto: Reprodução/TV Tem
Passageiros de um avião levaram um grande susto no aeroporto de São José do Rio Preto, a 438 km de São Paulo. Durante a decolagem o piloto identificou uma pane no sistema e decidiu voltar à pista. O embarque dos passageiros foi por volta das 10h desta sexta-feira (11).

Segundo testemunhas, a aeronave chegou a andar alguns metros no solo, mas a decolagem foi suspensa pelo comandante. Muitos passageiros que fariam conexão em Campinas, a 91 km da capital, para outras cidades do Brasil tiveram problemas com o cancelamento do voo e foram reclamar na companhia.

Por meio de nota à imprensa, a Azul Linhas Aéreas Brasileiras esclareceu “que, durante o táxi da aeronave que operava o voo entre São José do Rio Preto e Campinas hoje pela manhã, foi percebido o vazamento de um líquido próximo à asa”. Desta forma, por questões de segurança, “o equipamento passou por vistoria, quando foi verificado que se tratava de excesso de combustível de um dos tanques que, com a elevada temperatura desta época do ano, pode se expandir”.

A empresa ressaltou que o incidente não ofereceu “risco às operações”. “Após esta constatação, a aeronave foi liberada para efetuar o voo com 56 passageiros”, completa o comunicado.

Fonte: G1 SP, com informações da TV Tem

Passageiro abre porta de avião em pleno voo querendo “falar com Deus”

Atitude impensada de homem desesperado poderia ter matado 144 passageiros


Um Boeing 737 da empresa EgyptAir partiu da cidade egípcia de Sharm el Sheikh com destino à capital Cairo na semana passada como faz todos os dias. No meio da viagem, a cerca de 8000 metros de altura, o passageiro Abdallah Seyd Ahmed tentou abrir uma das saídas de emergência e sair do avião. Isso poderia ter causado a descompressão e, consequentemente, a queda da aeronave.

Sua motivação para tal gesto impensado surpreendeu a todos na aeronave. Ele afirmava que não pretendia prejudicar os demais, nem derrubar o avião. Dizia apenas estar com raiva porque fora demitido de seu emprego alguns dias antes.

Ao olhar para as nuvens e perceber como estava perto do céu, decidiu que iria deixar o avião para discutir seus problemas com Deus e clamar por ajuda. Afinal, raciocinou ele, estando tão perto seria impossível que suas orações não seriam ouvidas pelo Todo-Poderoso.

Ao perceber sua tentativa, outros passageiros e um oficial de serviço de segurança conseguiram impedi-lo. Ele foi imobilizado e suas mãos amarradas na poltrona até o pouso. Após o desembarque, foi entregue à polícia e preso no Aeroporto Internacional do Cairo.

O jornal egípcio Al-Masry Al-Youm registrou que o avião, além da tripulação, estava transportando 144 passageiros. Entre os presentes estava o “Grande Mufti” do Egito, a mais alta posição de um guia espiritual para os muçulmanos sunitas do país. Mas ele não quis se pronunciar sobre o assunto.

O jornal que cobriu o desenrolar da história afirmou:

Abdallah Sayyed Ahmed foi encaminhado ao Ministério Público acusado de colocar em risco a segurança dos passageiros e da aeronave. Os primeiros interrogatórios revelaram que não se tratava de um ato terrorista.

Ahmed, que trabalhava em um hotel de Sharm el-Sheikh, estava apenas inconformado com sua demissão e afirmava que desejava apenas falar com Deus por alguns momentos. Por isso, decidiu que precisava sair da aeronave e clamar que a justiça fosse feita.

Ao que parece, em breve ele deverá ver um juiz. Mas não o divino. Seu futuro será decidido primeiramente por um tribunal para verificar se ele tem algum problema mental. E, caso contrário, por quanto deverá cumprir sua pena.

Fonte: Traduzido e Adaptado por Gospel Prime de Global Post e Acontecer Cristiano

Navio resgata idosa após queda de monomotor no Canal da Mancha

Uma mulher de 78 anos foi resgatada por um navio de carga russo depois que o avião monomotor Piper PA-28-181 Archer II, prefixo G-BXRG, registrado para Alderney Flying Training Ltd, em que ela viajava caiu no Canal da Mancha. Anne-Marie Dickinson viajava com o marido, Ian, de 79 anos, que pilotava a aeronave alugada na tarde de sábado (12).

O casal que estava a bordo
Ele teria ficado preso no avião e afundado nas ondas. O corpo e os destroços não foram encontrados. Anne-Marie foi levada de helicóptero para um hospital, onde foi tratada por hipotermia, mas já recebeu alta.

Desastre


O acidente aconteceu quando o casal ia do sul da Inglaterra para casa, em Alderney, nas Ilhas do Canal, em um avião alugado. As autoridades francesas que lideravam as equipes de buscas anunciaram o fim das operações na tarde de domingo, mas as investigações sobre causas do acidente continuam.

A costa de Guernsey

"A sra. Dickinson está na companhia de parentes e parece estar bem apesar do sofrimento que enfrentou", disse o detetive de polícia John Davis, afirmando que ela ainda não foi interrogada. A Associação de Investigação de Acidentes Aéreos (AAIB, na sigla em inglês) disse que pode levar meses até que os detalhes do acidente sejam averiguados.

A aeronave envolvida no acidente
Fontes: ASN / Daily Mail / G1 / Terra / BBC

Ex-ator de 'Malhação' se recusa a desligar celular e é preso em avião

A cantora Preta Gil, que estava no mesmo voo, presenciou a cena e contou no Twitter.

O ator Marcos pitombo é tirado de avião pela Polícia
Federal - Foto: Reprodução / You Tube
Ao se recusar a desligar o celular, o ator Marcos Pitombo foi preso dentro de um avião neste domingo, 13. Pitombo, que está no ar como Lucas da novela "Vidas em Jogo" e já participou de "Malhação", estava em um voo proveniente de Manaus com destino ao Rio de Janeiro.

Preta Gil, que estava no mesmo avião, presenciou a cena e contou no seu Twitter. "O ator que está a bordo se recusou a desligar o celular e voltamos a Polícia Federal o retirou do avião! Bapho", escreveu a cantora.

A recusa do ator provocou atraso na viagem. Os passageiros aplaudiram no momento em que ele foi tirado da aeronave pela Polícia Federal. Clique aqui e assista ao vídeo da prisão.

"Voo 3765 Manaus - Rio 8 horas de pura emoção !!! Fim da Novela com 1 eliminado no meio do caminho!!", postou Preta em seu Twitter.

Fonte: ego.globo.com

Avião de combate "Thunder Dragon" faz estreia em espetáculo aéreo no Oriente Médio


O avião de combate "Thunder Dragon", desenvolvido em parceria por China e Paquistão, foi exibido neste domingo (13) na 12ª edição da "Dubai Air Show", onde realizou um espetáculo aéreo.

O jato "Thunder Dragon" é um avião de combate do tipo leve, monoposto e multi-tarefa. Se destaca ainda pela capacidade de bloqueio aéreo a longa e média distância, combates a curtas distâncias e de forma precisa.

Além disso, a fim de entrar nos mercados de Oriente Médio, África e região Ásia-Pacífico, a Avic (Aviation Industry Corporation of China) exibiu em Dubai vários jatos militares e civis, além de helicópteros. A aeronave comercial MA600 também fará uma demonstração aérea.

Fonte: China Radio International.CRI - Tradução: Shi Xiaomiao - Revisão: Débora Portela

França acredita que venderá avião da Rafale aos Emirados Árabes


O fato de os Emirados Árabes Unidos terem pedido informações técnicas sobre o avião de combate Typhoon, fabricado pelo consórcio europeu Eurofighter, não abalou a confiança da França em fechar a venda de mais de 60 aviões de guerra Rafale para o país asiático, afirmou nesta segunda-feira à Reuters o Chefe do Estado Maior da Força Aérea (Cemma), general Jean-Paul Palomeros.

"Pegar informações sobre sistemas diferentes não tem nada de mais", disse o general no domingo, nos bastidores do Salão de Dubai. "Sei que a Força Aérea dos Emirados gosta muito do Rafale. Isso é certo, pois eles me disseram gostar muito do avião, sabem o quão operacional ele é."

No mês passado, a Eurofighter mostrou a representantes dos Emirados o avião de combate Typhoon, em uma atitude surpreendente que pode desapontar a França na medida em que o país europeu tenta fechar a venda do Rafale, da Dassault, nesta semana durante o Salão de Dubai.

Os Emirados tinham dito em 2008 que estavam em negociações com a França para comprar pelo menos 60 Rafale para substituir a frota de aviões de guerra Mirage-2000-9, em um negócio que poderia valer 10 bilhões de euros, segundo analistas.

A Dassault chegou perto de um acordo bilionário com o Brasil, mas o governo brasileiro adiou a decisão sobre a compra de 36 aviões de defesa até 2012.

Fonte: Mahmoud Habboush (Reuters) via UOL Notícias - Foto via joanisval.com

Campo de Marte é um dos principais aeroportos da aviação executiva de São Paulo

Cerca de 70% dos aviões executivos de São Paulo usam a pista do Campo de Marte para pousos e decolagens. O local é a base dos helicópteros águia, da PM, e abriga também instalações da Aeronáutica, como o hospital, a vila militar e base aérea.


Fonte: Antena Paulista (TV Globo)

Conheça um dos aviões preferidos dos pilotos de Fórmula 1

O grupo Ferrari é um dos acionistas da Piaggio Aero. O Piaggio 180 Avanti II é o top de linha. A aeronave transporta os pilotos da Ferrari. O turbo-hélice mais rápido do mundo chega a quase 750 km/h.


Fonte: AutoEsporte (TV Globo)

Fazendeiro morto em queda de avião em MT era habilitado, diz delegado

Além do piloto, o filho dele e dois mecânicos estavam na aeronave.

Delegado diz que vai abrir inquérito para apurar as causas do acidente.


O fazendeiro Wagner Martins que morreu na queda do avião monomotor o qual pilotava possuía carteira de habilitação emitida pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), segundo o delegado da Polícia Civil de Poconé, a 104 quilômetros de Cuiabá, Rodrigo Bastos da Silva, que irá conduzir as investigações sobre as causas do acidente.

O avião caiu neste sábado (12) e, além do piloto, morreram o filho dele, Tiago Martins, e dois mecânicos. O delegado disse que vai aguardar o resultado do laudo da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) para então dar início às investigações.

"A perícia deve informar o que ocorreu. Se o problema foi com o avião ou com o piloto", afirmou. Segundo ele, além desse inquérito, uma apuração paralela será feita pelo Departamento de Aviação Civil (DAC). O prazo previsto para a conclusão do inquérito é de 30 dias.

A aeronave caiu às margens de uma estrada vicinal localizada a aproximadamente 10 quilômetros de Poconé quando seguia para uma propriedade rural do fazendeiro. Os corpos das vítimas foram encontrados carbonizados na manhã deste domingo (13).

Fonte: Pollyana Araújo (G1) - Foto: Júlio Fontes/Poconet

Avião explode e quatro morrem na região do Pantanal

Bimotor levava fazendeiro e filho e explodiu após decolar da cidade de Poconé (MT)


Um avião bimotor Cessna 210 com quatro pessoas explodiu no ar, após desaparecer na região do Pantanal, no Município de Poconé (100 km ao Sul de Cuiabá). O avião estava desaparecido desde o final da tarde de ontem (12), quando os familiares perderam o contato com a aeronave.

Um piloto que participou das buscas pela aeronave e que prefere não ser identificado, afirmou ao MidiaNews que os destroços do bimotor foram localizados na manhã deste domingo (13) e que a Aeronáutica e a Polícia Civil já foi notificada.

"Está tudo queimado (os destroços), não dá pra identificar muita coisa. Já registrei o boletim de ocorrência e agora as equipes do Corpo de Bombeiros, da Polícia Civil e da Perícia estão se deslocando para o local", disse o piloto.

Após o resgate dos corpos, deve-se dar início às investigações sobre o que motivou a explosão do bimotor, que carregava o fazendeiro Wagner Martins, conhecido como Wagner da Fazenda Gaivota, e seu filho Tiago, além de dois mecânicos que faziam manutenção na aeronave.

Segundo a Polícia, as buscas iniciaram logo após o avião ter decolado e familiares terem perdido contato com o piloto. Em seguida, veio a informação de que a aeronave explodiu no ar.

“Não podemos fornecer mais detalhes porque não temos. Estamos aguardando uma equipe de busca na mata para saber o que afinal aconteceu porque, até agora, o avião estava desaparecido e recebemos a informação de que explodiu”, explicou um amigo da família.

Fontes: Lislaine dos Anjos (MidiaNews) / Terra

México descarta ataque em queda de helicóptero que matou 8

A investigação sobre o acidente de um helicóptero oficial no México, na última sexta-feira (11), que matou o ministro do Interior, não produziu elementos que indicam que a causa da tragédia tenha sido um ataque, disse neste sábado a Secretaria de Comunicações.




"Nós não temos nenhuma evidência, nada em que tenha sido coletado, que leve a crer que não tenha sido um acidente", disse durante uma coletiva de imprensa o secretário de Comunicações, Dionisio Perez-Jacome, quando perguntado sobre a possibilidade de que tenha havido um ataque do crime organizado.

Na manhã de sexta-feira, o secretário do Interior, Francis Blake, morreu junto com sete pessoas quando o helicóptero Aérospatiale AS 332L1 Super Puma (fabricado na França), prefixo XC-UHM, da Fuerza Aerea Mexicana (uso presidencial) no qual viajavam, se chocou contra uma colina em um subúrbio ao sul da capital, quando eles se dirigiam para Cuernavaca (Morelos, centro).

"As verificações visuais no local não revelaram nos restos da aeronave nenhum dano causados por explosão ou incêndio, por isso presume-se que o helicóptero caiu no chão com sua integridade estrutural mantida", disse Perez-Jacome.

Personagem importante na luta contra traficantes



O ministro Francisco Blake Mora, 45 anos (foto acima), era figura-chave na cruzada mexicana contra o tráfico de drogas. Ele costumava viajar para cidade dominadas pela violência para se reunir com autoridades locais de segurança.

Para muitos mexicanos, Mora encarnava a firme oposição governamental aos cartéis do narcotráfico, comprometendo-se publicamente muitas vezes a seguir com sua luta em vez de se retratar.

"O crime organizado, em seu desespero, recorre a atrocidades que não podemos e não devemos tolerar, como governo e como sociedade", disse, em certa ocasião.

Mas Mora também atuou em outras frentes: supervisou as ações do governo a desastres naturais e encabeçou a criação de um novo documento de identidade para menores de 18 anos, que possui até a imagem da íris para impedir falsificações.

Advogado, Mora comandava o Ministério do Interior desde julho de 2010.


Fontes: Terra / O Globo / ASN / fsmex.com  / Roberto Hernandez - Fotos: Reprodução

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Avião perde roda do trem de pouso ao decolar e faz pouso de emergência

Incidente ocorreu em 3 de março de 2011.

Voo ia de Exeter para Newcastle, no Reino Unido, mas voltou a Exeter.

Passageiros fotografaram o trem de pouso avariado após a decolagem.


Passageiros de um voo que saiu do aeroporto de Exeter, no Reino Unido, ficaram em choque ao ver, poucos segundos após a decolagem, que uma das rodas do trem de pouso direito se soltou e caiu.

Curiosamente, os pilotos só foram alertados do ocorrido pouco depois pela torre de controle. Passageiros que estavam do lado direito chegaram a fotografar o trem de pouso avariado antes de serem realocados pelas comissárias.

A aeronave da companhia aérea Flybe, modelo DHC-8-402 Dash 8, prefixo G-JEDR, possui trens de pouso localizados sob os motores, abaixo das asas, que podem ser vistos de dentro do avião.

Os pilotos resolveram dar meia-volta e fazer um pouso de emergência no próprio aeroporto de Exeter, de onde haviam decolado. O destino inicial do voo era a cidade de Newcastle.


Os 39 passageiros tiveram que se posicionar abraçando as próprias pernas para o pouso. O procedimento de emergência fez com que o trem de pouso esquerdo fosse o primeiro a tocar o chão, aliviando a pressão sob o pneu restante do lado direito.

Todos desembarcaram em segurança. Um relatório posterior informou que a roda se soltou porque o seu rolamento externo tinha se desgastado e "danos conseqüentes permitiram que a roda se separasse". Várias medidas de segurança foram tomadas após o incidente, segundo as autoridades responsáveis.


Fontes: G1 / Daily Mail / Aviation Herald - Imagens: Reprodução

Encontrada metralhadora usada em avião da 2ª Guerra com poder de fogo intacto

Armas estavam acopladas a avião achado durante uma escavação na Irlanda.



Uma escavação realizada na Irlanda, no local da queda de um avião Spitfire de 1941, encontrou não apenas trechos do avião em ótimo estado, como seis metralhadoras Browning quase que totalmente intactas.


Acima, o local da escavação;
abaixo, o pente de balas
O avião britânico foi um dos mais célebres e importantes da Segunda Guerra Mundial.


O mais surpreendente é que as metralhadoras da aeronave mantiveram seu poder de fogo e seguem sendo capazes de disparar perfeitamente bem contra um alvo. Assista ao vídeo.


Fontes: BBC via G1 / Daily Mail - Imagens: Reprodução