sexta-feira, 5 de novembro de 2010

China compra 102 aviões Airbus durante visita de Hu Jintao à França

Várias companhias aéreas chinesas assinaram hoje a compra de 102 aviões com o fabricante europeu Airbus, operação avaliada em US$ 14 bilhões, durante a primeira jornada da visita do presidente da China, Hu Jintao, a Paris, onde não faltaram protestos dos defensores dos direitos humanos.

Os contratos milionários com a Airbus foram completados com outros acordos com empresas francesas por uma quantia próxima a US$ 6 bilhões.

O presidente francês, Nicolas Sarkozy, cuidou da visita de seu colega chinês para acabar com as desavenças que durante 2008 abalaram as relações entre ambos os países.

O protocolo foi disposto para que Jintao não tivesse que responder a questões sobre direitos humanos. Dessa forma, durante os três dias da visita, o presidente chinês não responderá à perguntas de jornalistas.

O líder chinês, que chegou no início da tarde ao aeroporto parisiense de Orly, realizou com Sarkozy uma primeira reunião bilateral na qual foi discutida a assinatura dos contratos, supervisados pelos governantes.

O principal beneficiado foi o construtor aeronáutico Airbus, que vendeu 102 aviões avaliados em US$ 14 bilhões.

Airbus assinou um acordo para a venda de 50 aparatos A320, 42 aviões A330 e dez do novo avião de média capacidade e longo percurso A350, informou a Presidência.

Paralelamente, o grupo nuclear público francês Areva fechou um contrato avaliado em US$ 3,5 bilhões para a venda de 20 mil toneladas de combustível de urânio durante os próximos dez anos.

A Areva assinalou que estão muito avançadas as negociações para a construção na China de dois novos reatores de última geração EPR e assinou um contrato industrial com o grupo chinês CNCC para a reciclagem de combustíveis nucleares, que pode resultar na construção de uma fábrica de tratamento na China.

Fonte: EFE via Yahoo! Notícias

Avião com carga suspeita faz pouso de emergência em Mumbai

Proveniente de Amsterdã, aeronave da Delta teve passageiros retirados e bagagens inspecionadas

Um avião da Delta Airlines fez um pouso de emergência em Mumbai, na Índia, na noite desta quinta-feira, por causa de uma carga suspeita que transportava. O alerta foi feito por funcionários da empresa no Aeroporto Schiphol de Amsterdã, o que levou agentes de segurança a fazerem buscas e esvaziarem a aeronave.

O Airbus A330-223, prefixo N859NW, aterrissou por volta das 23h locais, supervisionado por caminhões e outros veículos de emergência, e logo foi levado para uma área isolada do aeroporto na capital financeira da Índia.

A aeronave foi levada para área de estacionamento depois de alertas de emergência terem sido emitidos por voltas das 1h50 de sexta-feira.

De acordo com o porta-voz do aeroporto, Manish Kalghatgi, todos os 244 passageiros a bordo do voo 70 da Delta foram retirados com segurança.

Autoridades pediram aos passageiros que permanecessem no aeroporto até que todas as bagagens e carga da aeronave fossem examinadas por completo.

Mesmo em estado de alerta, voos que saem e chegam ao Aeroporto Internacional Chhatrapati Shivaji, de Mumbai, estão operando normalmente.

Visita

O incidente ocorre dois dias antes de o presidente americano, Barack Obama, chegar a Mumbai, na primeira parte de uma viagem de 10 dias pela Ásia.

Na sexta-feira passada, dois pacotes com material explosivo, que iam do Iêmen para os EUA, foram interceptados no Reino Unido e em Dubai. Um deles foi desarmado 17 minutos antes da explosão.

Fontes: iG (com AP) / Aviation Herald

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Pista do aeroporto de Rio Branco cede em decolagem

A falta de estrutura do aeroporto de Rio Branco ocasionou, por volta das 13h de ontem (3), o rompimento de um pedaço da pista durante a decolagem do avião da Gol, que saía da capital com destino a Cruzeiro do Sul. Embora o incidente não tenha deixado vítimas, causou transtornos aos passageiros.

De acordo com o superintendente da Infraero, Daniel Sobrinho, o rompimento ocorreu por conta da turbina do avião. Ele explica que o sopro da turbina contra o solo fez arrancar uma placa de pavimento da pista.

Ele garante ainda, que o pedaço retirado já foi recomposto e não prejudicará os demais pousos e decolagens. O transtorno não atrasou os horários dos voos.

Não é a primeira vez que a desgastada pista provoca incidentes dessa natureza. Em abril deste ano, um avião Airbus A319 da empresa TAM afundou o trem de pouso no asfalto.

Reforma

A pista do aeroporto de Rio Branco tem pouco mais de dez anos de atividade, mas as complicações que possui são semelhantes a uma pista de aproximadamente 30 anos (tempo de vida útil), correndo o risco de ser interditado.

Para impedir isso, desde o primeiro semestre deste ano, a pista vem passando por uma grande recuperação por parte dos militares do 7º Batalhão de Engenharia de Construção.

A finalidade é reforçar a estrutura da pista e evitar que se desgaste tão rápido. Será colocada uma espécie de tela de reforço, que na engenharia leva o nome de geogrelha.

O sistema de drenagem será reforçado para evitar o acúmulo de água e sua consequente infiltração no asfalto. A reforma custa em torno de R$ 28 milhões.

O solo da pista é considerado como expansivo e contribui diretamente no desgaste da área destinada para os pousos e decolagens das aeronaves, reduzindo seu tempo de vida útil.

Com a reforma, a pista seguirá todos os padrões e normas para garantir o mesmo tempo de vida útil, no caso 30 anos.

Fonte: Portal Amazônia com informações do A Tribuna - Foto: Arquivo

Açores: Avião da Sata com avaria técnica

O Bombardier Q400 NextGen da SATA - que efetuava a ligação entre as Ilhas de Ponta Delgada e Horta, nos Açores - regressou ao aeroporto João Paulo II, em Ponta Delgada, nesta quinta-feira (4).

Na ocasião, os passageiros foram instados a sairem do aparelho, tendo regressado novamente para voarem novamente para o Faial, pelas 09h45 (hora local).

Contudo, o Q-400 da Sata regressou novamente ao final de dez minutos ao aeroporto micaelense. Os passageiros afetados por esta situação foram reencaminhados em outro Q-400 da transportadora regional para a Horta, pouco depois das 11h00. As razões para esta situação está numa alegada avaria técnica.

Fonte: Jornal Diário - Foto: Reprodução

Empresa diz que helicóptero que realizou pouso forçado estava com manutenção em dia

O helicóptero Robinson 22 da empresa Go Air que realizou um pouso forçado na manhã desta quinta-feira no aeroporto Campo de Marte, na zona norte de São Paulo, estava com a manutenção em dia, segundo a assessoria da empresa. Duas pessoas estavam na aeronave no momento do pouso forçado e passam bem.

As causa do acidente ainda são desconhecidas, de acordo com a empresa. O Seripa (Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) vai investigar o caso. O aeroporto Campo de Marte não precisou fechar em nenhum momento devido ao pouso forçado do helicóptero.

Fonte: Folha.com - Foto: TV Record/Reprodução

Preferido por turistas, aeroporto central de Buenos Aires fecha para obras

Os brasileiros que viajarem a Buenos Aires, na Argentina, neste mês não poderão mais chegar pelo Aeroparque Jorge Newbery, aeroporto próximo ao centro, fechado a partir de hoje para reformas.

Equivalente a Congonhas, em São Paulo, ele é preferido por turistas e executivos por estar a dez minutos de qualquer bairro central.

Até 1º de dezembro, voos de TAM, Lan e Aerolíneas Argentinas serão transferidos para Ezeiza, aeroporto na região metropolitana. Os passageiros devem fazer check-in ao menos três horas antes do voo, dizem as empresas.

O deslocamento a Ezeiza leva, no mínimo, 40 minutos.

Já a uruguaia Pluna, que opera voos do Brasil com escala em Montevidéu, transferiu-os para o aeroporto de El Palomar, a 18 km do centro. A empresa criou um traslado gratuito desde o Aeroparque.

Fonte: Gustavo Hennermann (Folha.com)

Helicóptero que fez pouso forçado é retirado da pista e levado para hangar

O helicóptero que fez um pouso forçado na manhã desta quinta-feira (4) no Campo de Marte, na Zona Norte de São Paulo, foi retirado da pista por volta das 10h30. O acidente aconteceu por volta das 9h. Um instrutor e um aluno estavam a bordo.

O Campo de Marte funciona como aeroporto para aviões de pequeno porte e para helicópteros.

A aeronave foi levada para o hangar da Go Air Escola de Aviação Civil para Pilotos de Helicópteros. Segundo a empresa, estavam a bordo um instrutor e um aluno. Ambos foram atendidos e passam bem. Ainda de acordo com a empresa, o piloto foi atendido no próprio Campo de Marte. Já a Secretaria de Estado da Saúde informou que uma das vítimas, Núncio Pereira Júnior, foi atendida com leves escoriações no Hospital do Mandaqui, na Zona Norte, e deve ser liberado nas próximas horas.

Segundo a Infraero, o helicóptero modelo Robinson 22 e o piloto estavam com suas documentações em dia. As causas do acidente só serão determinadas após investigação do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa).

De acordo com a Aeronáutica, as operações de pouso e decolagem de aviões de pequeno porte no Campo de Marte não precisaram ser interrompidas, já que o pouso forçado ocorreu em uma área que não afeta o tráfego de aeronaves. O tráfego de helicópteros foi interrompido por cerca de 30 minutos.

Fonte e foto: Letícia Macedo (G1)

Helicóptero cai durante pouso forçado no Campo de Marte, na zona norte de SP

Acidente envolvendo aeronave aconteceu nesta manhã, em SP.

Instrutor e aluno estavam a bordo.

Um helicóptero fez um pouso forçado por volta das 9h desta quinta-feira (3) no Campo de Marte, na Zona Norte de São Paulo, segundo informações da Infraero, dos bombeiros e do helicóptero Águia, da Polícia Militar. O Campo de Marte funciona como aeroporto de pequenos aviões e helicópteros.

De acordo com a Sala de Informações Aeronáuticas, no Campo de Marte, duas pessoas estavam a bordo do helicóptero modelo Robinson 22. Às 9h20, os bombeiros informaram que uma pessoa teve ferimentos leves com a queda e foi socorrida. Cinco equipes do Corpo dos Bombeiros foram para o local para atendimento das vítimas.

Ainda de acordo com a Aeronáutica, as operações de pouso e decolagem de aviões de pequeno porte no Campo de Marte não precisaram ser interrompidas, já que o pouso forçado ocorreu em uma área que não afeta o tráfego de aeronaves. O tráfego de helicópteros foi interrompido por cerca de 30 minutos.

A aeronave Robinson R22, prefixo PT-HOL, pertence a Go Air Escola de Aviação Civil para Pilotos de Helicópteros. Segudo a empresa, estavam a bordo um instrutor e um aluno. Ambos foram atendidos e passam bem. Ainda de acordo com a empresa, o piloto foi atendido no próprio Campo de Marte.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, uma das vítimas, Núncio Pereira Júnior, foi atendida com leves escoriações no Hospital do Mandaqui, na Zona Norte, e deve ser liberado nas próximas horas.

As causas do acidente só serão determinadas após investigação do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa).

Fontes: G1 / Folha.com / Globo News - Fotos: Reprodução (TV Globo e TV Record) / Rodrigo Coca (Agência Estado)

Qantas suspende voos com Airbus A380 após pouso de emergência

Companhia aérea australiana tem seis modelos na sua frota.

Turbina de Airbus A380 falhou e avião fez pouso forçado em Cingapura.

A companhia aérea australiana Qantas Airways suspendeu o voo de seus seis Airbus A380 nesta quinta-feira (4), depois que um avião do mesmo modelo foi forçado a realizar um pouso de emergência em Cingapura, após registrar falha em uma de suas turbinas, informou a empresa aérea. A manobra não feriu passageiros nem tripulação.

"Vamos suspender todas as decolagens do A380 até que estamos totalmente confiantes de que temos informações suficientes sobre o voo QF32", informou o presidente-executivo da Qantas, Alan Joyce.

Um Airbus A380, o maior no transporte de passageiros no mundo, da compahia australiana Qantas, registrou uma avaria numa das turbinas no espaço aéreo da Indonésia e teve que fazer uma aterrissagem emergencial pela manhã (horário local, madrugada no Brasil).

De acordo com a imprensa indonésia, uma pequena explosão chegou a jogar fragmentos do avião no espaço aéreo da Indonésia. Pouco depois, o avião começou a despejar combustível para fazer a aterrissagem forçada, informou Tatang Kurnia, chefe do Conselho de Segurança de Transporte da Indonésia.

Fonte: G1 (com informações das agências Efe, France Presse e Reuters) - Foto: AFP

Airbus A380 da Qantas faz pouso de emergência em Cingapura

Aeronave teve um problema técnico ao sobrevoar a indonésia.

Manobra não deixou feridos.


O Airbus A380-842, prefixo VH-OQA, da empresa australiana Qantas, registrou uma avaria no espaço aéreo da Indonésia logo após a decolagem e teve que realizar um pouso de emergência em Cingapura nesta quinta-feira (4) pela manhã (horário local, madrugada no Brasil), informou o ministério do Exterior da Austrália.

Bombeiros resfriam turbina do avião pouco após pouso de emergência

O avião, com 443 passageiros e 26 tripulantes, teve um problema técnico ao sobrevoar a ilha de Batam, confirmaram autoridades da Indonésia. O motor nº2 (Trent 970, interior esquerdo) emitiu um forte estrondo e parte de sua cobertura se desprendeu.

Segundo a agência de notícias France Presse (AFP), fumaça saiu da parte inferior da aeronave pouco depois do pouso emergencial. O avião foi cercado por seis caminhões do Corpo de Bombeiros, que usaram um produto químico para resfriar uma turbina.

A polícia da Indonésia examina fragmentos do Airbus A380 da Qantas coletados em diversas áreas na ilha de Batam

O governo australiano informou que nenhum passageiro ou integrante da tripulação se feriu durante a manobra emergencial. Não houve tumulto durante o esvaziamento da aeronave.

“O avião aterrissou sem incidentes no Aeroporto Changi, e nenhum passageiro nem tripulante ficou ferido”, afirmou um comunicado do Ministério de Relações Exteriores.

Passageiros deixam o Airbus A380 em segurança

De acordo com a imprensa indonésia, uma pequena explosão chegou a jogar fragmentos do avião no espaço aéreo da Indonésia. Pouco depois, o avião começou a despejar combustível para fazer a aterrissagem forçada, informou Tatang Kurnia, chefe do Conselho de Segurança de Transporte da Indonésia.

A aeronave iria realizar o voo QF-32 de Cingapura para Sydney, na Australia. Seis minutos após a decolagem ocorreu o acidente. O avião despejou parte de seu combustível antes de realizar o pouso de emergência duas horas após a partida.

Fontes: G1 (com informações das agências Efe, France Presse e Reuters) / Aviation Herald - Fotos: Vivek Prakash (Reuters) / AFP / UlfW / AVH / Reprodução

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Jato Legacy tem até o dia 13 para voltar aos EUA

Aeronave está no pátio do aeroporto Eduardo Gomes, em Manaus, onde deve decolar

O jato Legacy, que se chocou com o Boeing 737 da Gol e matou 154 pessoas em 2006, deve voltar aos Estados Unidos até o dia 13 de novembro, de acordo com a assessoria de imprensa do aeroporto Internacional Eduardo Gomes, em Manaus (AM), onde a nave está desde a última sexta-feira (29).

De acordo com a assessoria de imprensa do aeroporto, são necessários vários trâmites para liberar a nave. O processo envolve desde logística do aeroporto até a Receita Federal.

A Justiça do Mato Grosso determinou na quinta-feira (28) a devolução do jato aos donos americanos. Segundo o aeroporto, o prazo para a devolução é de até 15 dias.

Ainda não se sabe o dia exato da decolagem. De acordo com a FAB (Força Aérea Brasileira Na sexta-feira (29), os advogados da empresa americana devem decidir a data exata e passar as informações. A FAB ainda afirmou, nesta segunda, que o Legacy saiu pela primeira vez da base aérea a Serra do Caximbo, no Pará, na sexta-feira (29). Ele estava lá porque era a base aérea mais próxima do local em que ocorreu o acidente. Foi montada uma estrutura para abrigá-lo. Em Manaus, ele chegou por volta das 17h42 de sexta.

O acidente de 29 de setembro de 2006 ocorreu entre o Boeing da Gol, oriundo de Manaus (AM) com destino a Brasília (DF), com o jato executivo Legacy que ia de São José dos Campos (SP) em direção a Manaus, onde pousaria para, no dia seguinte, partir rumo ao exterior.

A 37 mil pés de altitude, na região norte de Mato Grosso, a ponta da asa esquerda do jato bateu contra o Boeing da Gol provocando a queda da aeronave, que tinha 154 pessoas a bordo. Todos morreram. Já o Legacy conseguiu pousar na Serra do Cachimbo sem vítimas.

Condenação

O controlador de voo Jomarcelo Fernandes dos Santos foi condenado na terça-feira (26) por homicídio culposo (quando não há intenção de matar) pelo acidente da Gol. Foram quatro votos a um - votaram a juíza e quatro militares sorteados para compor o conselho. A pena arbitrada é de um ano e dois meses.

A decisão é da primeira instância da Justiça Militar Federal. Cabe recurso no Superior Tribunal Militar, de acordo com a promotora responsável pela acusação do caso, Ione de Souza Cruz. Santos poderá recorrer da decisão em liberdade. Outros quatro controladores de voo foram absolvidos.

Santos é o primeiro condenado pela queda do Boeing 737 da Gol. A promotora, que denunciou quatro dos controladores de voo por inobservância da lei, instrução e norma, e Jomarcelo por homicídio culposo, pediu a absolvição dos acusados por acreditar, após três anos de instrução do processo, que as condutas foram irregulares, concorreram para a queda do avião, mas não foram criminosas.

- Não pode ser imputada a eles a responsabilidade pela queda do avião (...) A única chance de esse acidente não acontecer seria se o transponder estivesse ligado e funcionando.

Mas a promotora diz acreditar o comportamento do condenado poderia ter evitado a colisão das aeronaves. Ele estava no Cindacta 1, órgão responsável pelo tráfego aéreo na região central do país, no momento em que o transponder - equipamento que posiciona o avião no radar - do Legacy parou de funcionar.

Segundo a promotora, o controlador de voo errou ao notar irregularidades e não ter tomado providências. Ela defende, entretanto, que "não se pode atribuir o peso do acidente a ele".

Fonte: R7 - Foto: Beto Barata/04.10.2006/AE

UE convoca especialistas em segurança aérea após pacotes-bomba

A Presidência da União Europeia (UE) e a Comissão Europeia (órgão executivo da UE) convocaram um grupo de especialistas em segurança aérea para analisar, nesta sexta-feira, as ameaças terroristas no Reino Unido e Grécia, informou a porta-voz Michele Cercone.

Com os recentes envios de pacotes-bomba, todos os funcionários da Comissão Europeia receberam ordens de não abrir diretamente nenhum pacote e encaminhar para o serviço central dos correios em Bruxelas.

"O pessoal da recepção da sede da Comissão Europeia, em Bruxelas, recebeu a comunicação interna de não abrir nenhum pacote e encaminhar para os especialistas que farão uma análise utilizando o material adequado", anunciou o porta-voz.

Diversos alertas terroristas foram feitos nos últimos dias. O primeiro foi no fim de semana, no Reino Unido, quando a segurança achou um pacote com explosivos em um avião de carga, e, mais tarde, na segunda-feira, com a intercepção da Polícia grega de vários pacotes-bomba destinados a líderes internacionais e embaixadas estrangeiras em Atenas.

A Comissão não descarta que a Presidência belga proponha alguma modificação nas normas de segurança no próximo conselho de ministros de Justiça e Interior da UE, marcado para o próximo dia 8.

O porta-voz da Comissão elogiou a segurança da UE e dos Estados Unidos, aliados na luta antiterrorista desde o 11 de Setembro. "Contamos com o controle mais severo de segurança aérea".

Fonte: EFE via UOL Notícias

Italianos podem estar envolvidos em envio de pacote-bomba

O ministro do Interior da Itália, Roberto Maroni, evitou nesta quarta-feira (3) excluir a possibilidade de que cidadãos do país estejam envolvidos no envio de pacotes-bomba a partir da Grécia, um dos quais endereçado ao premier Silvio Berlusconi.

"É possível", declarou o titular à ANSA. "Sabemos que existem relações de colaboração entre anarquistas gregos e italianos. Precisaremos verificar se existiu um envolvimento de italianos nestes últimos episódios", acrescentou ele.

O ministro destacou que "há um clima tenso já há algum tempo, não é de hoje, e contra Berlusconi continua uma polêmica sem fim que poderia favorecer estes atos" -- recentemente, o premier se viu em meio a denúncias de ter interferido para libertar da prisão uma menor de idade com quem teria tido envolvimentos.

Maroni informou que foram intensificados os controles aéreos na Itália. "Falei com o chefe da polícia, Antonio Manganelli, e com o presidente do Enac [Ente Nacional para a Aviação Civil], Vito Riggio, e decidimos intensificar os controles nos aeroportos", explicou.

Apesar disso, o funcionário assinalou que "não foi adotada nenhuma restrição para os voos provenientes de países em risco como o Iêmen. Depois veremos se isso será necessário". Na segunda-feira "acontecerá uma reunião dos ministros do Interior europeus em Bruxelas, na qual será abordado o risco de terrorismo", completou ele.

Por sua vez, os serviços secretos italianos estão "avaliando" o episódio do pacote-bomba enviado a Berlusconi e que foi descoberto na noite de ontem em um avião de carga que ia de Atenas a Paris. O artefato se incendiou quando as forças de segurança começaram a manipulá-lo, no aeroporto de Bolonha.

Um pacote semelhante foi mandado à chanceler alemã, Angela Merkel. Também foram destinados artefatos do tipo às embaixadas de México, Rússia e Chile em Atenas, e a duas comunidades judaicas de Chicago, entre outros destinos. Na Grécia as autoridades suspenderam por 48 horas todos os fretes aéreos internacionais para verificações.

A procuradoria de Bolonha abriu uma investigação relacionada a introdução no território italiano de material explosivo e por atentado com finalidade de terrorismo ou atos violentos.

Fonte: DCI

Para Boeing, China se tornará 2º mercado de aviões em 20 anos, diz WSJ

Mercado de aeronaves chinês está crescendo quase duas vezes mais rápido que o resto da indústria ao redor do mundo, disse empresa

A China comprará 4.330 novas aeronaves comerciais avaliadas em US$ 480 bilhões durante os próximos 20 anos, se tornando o segundo maior mercado de aviões do mundo depois dos Estados Unidos, afirmou o vice-presidente de marketing da divisão de aeronaves comerciais da Boeing, Randy Tinseth, segundo o Wall Street Journal.

A Boeing e a BOC Aviation, companhia de leasing de aeronaves controlada pelo Bank of China e baseada em Cingapura, anunciaram na terça-feira que a Thai Airways International fechou uma encomenda de oito Boeings 777-300Ers, avaliada em aproximadamente US$ 2,2 bilhões a preço de tabela. A BOC arrendará os aviões para a companhia tailandesa.

O mercado de aeronaves chinês está crescendo quase duas vezes mais rápido que o resto da indústria ao redor do mundo, destacou Tinseth. "Isso seria similar ao crescimento que nós vimos no início do mercado de aviação a jato dos EUA durante os primeiros 20 anos", disse o executivo. A China só perde para os EUA em termos de demanda. "É um grande mercado."

Tinseth declarou também que o volume de novas encomendas da China deverá ser de aeronaves menores e de um corredor.

A BOC Aviation disse nesta quarta-feira que assinou um acordo com a Airbus, unidade da European Aeronautic Defence & Space (EADS) para comprar 30 aviões A320. As aeronaves serão entregues entre 2012 e 2014, afirmou a empresa chinesa em comunicado, sem revelar o valor do negócio.

Segundo Tinseth, a participação da Boeing no mercado de jatos comerciais na China está entre 52% e 53%. "Nosso objetivo é manter o crescimento da participação de mercado", destacou Tinseth.

Um dos desafios que deverá ser enfrentado pelas companhias aéreas no mercado chinês é a chegada prevista para o início de 2016 da aeronave C919 da Commercial Aircraft Corp. of China (Comac), um avião de um corredor e 160 assentos, que irá competir com o 737 da Boeing e o A320 da Airbus.

A Airbus e a Boeing já estão explorando a possibilidade de redesenhar significantemente seus jatos para poder disputar melhor o mercado com o C919. As informações são da Dow Jones.

Fonte: Clarissa Mangueira (Agência Estado)

Deep Impact, da Nasa, fará o mais detalhado estudo de um cometa

Nesta quinta-feira, uma pequena nave robô terá um encontro detalhado com um cometa. A Deep Impact (Impacto Profundo) se aproximará do núcleo do Hartley 2, de meio quilômetro de diâmetro. Do encontro, espera a Nasa, sairá a mais detalhada análise desse tipo de astro, considerado verdadeiro fóssil cósmico, originário dos restos da formação do Sistema Solar. A aproximação deve acontecer às 9h50m (hora de Brasília) de quinta-feira.

Essa não é a a primeira vez que a Deep Impact visita um cometa. Há cinco anos, ela lançou uma espécie de bomba do Tempel 1: um projétil do tamanho de um carro, cujo impacto na superfície de cometa levantou poeira com preciosa informação sobre a composição do núcleo do astro (a longa cauda é feita de restos de gelo e poeira sideral).

Desta vez, não haverá impacto. Mas a nave usará seus sensores para investigar o coração gelado do cometa. A Deep Impact viaja a 43,5 mil quilômetros por hora e chegará a 700 quilômetros do Hartley 2, distância suficiente para seus instrumentos vasculharem o astro. O Hartley 2 será apenas o quinto cometa a ser fotografado de perto, e o evento fará com que a nave seja a primeira a visitar dois cometas.

- Isso vai nos dar a observação mais ampla de um cometa, até agora - disse Timothy W. Larson, gerente do projeto para a missão.

Os cometas são de especial interesse para os cientistas, pois contêm elementos quase intocados desde a formação do Sistema Solar, há 4,5 bilhões de anos. Após cinco anos, a parte da Deep Impact que não colidiu com o Tempel 1 ainda tem propulsão.

- A nave espacial ainda está em boa forma e disposta a trabalhar - disse Larson.

Por isso, a Nasa aprovou a nova missão, chamada Epoxi. A sonda foi enviada inicialmente para visitar o cometa Boethin em 2008, cujo núcleo tem 1,6 quilômetro de diâmetro. Ele havia sido visto durante suas passagens anteriores pelo interior do Sistema Solar, mais recentemente em 1986. Porém, quando os astrônomos olharam para ele no final de 2007, o astro havia se partido em pedaços menores.

A Nasa então decidiu despachar a nave no encalço do Hartley 2, o que exigiu mais dois anos de viagem para alcançar o astro. A nave tem tirado duas mil fotos por dia de Hartley 2. A Deep Impact vai fotografar o cometa durante 18 horas consecutivas antes de enviar os dados à Terra.

Michael F. A' Hearn, professor de astronomia na Universidade de Maryland, e principal investigador da missão, disse que o Hartley 2 ajudará os cientistas a entenderem se o que aprenderam no Tempel 1 é comum entre os cometas.

Fonte: O Globo - Imagem (concepção artística): NASA

Gol é condenada a indenizar em R$ 100 mil irmãs de vítima do acidente aéreo

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro informou nesta quarta-feira (3) que a Gol Linhas Aéreas foi condenada a pagar uma indenização por danos morais de R$ 100 mil a Kelvia Lopes, Keyla Lopes e Fernanda Gonçalves Lopes, irmãs de Marcelo Lopes, que estava no voo 1907 e junto com outras 163 pessoas morreu no acidente aéreo envolvendo o jato Legacy, em 2006.

A decisão dos desembargadores da 4ª Câmara Cível do TJ-RJ foi unânime. Eles ainda aumentaram o valor da indenização, que antes era de R$ 50 mil. A relatora da decisão foi a desembargadora Mônica Tolledo de Oliveira.

“Diante de um evento danoso de grande magnitude tal qual a morte da vítima no acidente aéreo, cada pessoa a ela relacionada, pelos mais diferentes vínculos afetivos (familiares, amigos, colegas de trabalho, etc), pode sofrer uma lesão ao seu direito da personalidade manifestado pela perda da sua convivência”, afirmou a relatora na decisão.

Para ela, não apenas os ascendentes e descendentes podem pedir indenização, mas qualquer pessoa que tenha um vínculo afetivo com a vítima que justifique o recebimento de indenização.

“Cabe mais considerar que a morte em decorrência de acidente aéreo é consideravelmente dolorosa para os familiares que ficam, pois que, abruptamente, se vêem privados da figura humana do ente querido e nem mesmo conseguem, na grande maioria das vezes, se despedir do corpo daquele familiar, isto pelo desaparecimento dos restos mortais. Sendo assim, entendo como mais razoável a fixação do valor de R$ 100 mil para cada autora”, finalizou a relatora.

Fonte: UOL Notícias

Manobras radicais em um super avião do Museu Aeroespacial, no Rio de Janeiro

O comandante Paulo Medina e o apresentador Gabriel Moojen se aventuraram pelo céu da Cidade Maravilhosa.

Fonte: Zona de Impacto (SporTV)

Pacote enviado ao premier italiano Silvio Berlusconi pega fogo no aeroporto de Bolonha

Um pacote enviado ao primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, se incendiou quando era revistado pelas autoridades no Aeroporto de Bolonha, norte da Itália, informou uma fonte da polícia. O embrulho foi interceptado em um avião de carga procedente de Atenas, na Grécia, e com destino a Paris, que precisou fazer um pouso de emergência na noite de terça-feira.

Assim que o esquadrão antibombas se aproximou para tentar abrir o pacote, ele pegou fogo. Ninguém ficou ferido, mas a polícia se mobilizou em uma revista detalhada da aeronave, durante toda a madrugada desta quarta. Por precaução, o aeroporto ficou fechado por quase três horas, por determinação do Enac, o órgão que regula a aviação civil na Itália.

O piloto foi forçado a aterrissar depois de ser advertido pela companhia de transportes TNT, encarregada do envio, sobre a existência de um pacote suspeito a bordo. A empresa reforçou as medidas de segurança na expedição de mercadorias após as notícias sobre pacotes-bomba expedidos em Atenas.

Grécia suspende correspondência aérea ao exterior por 48 horas

A Grécia suspendeu o envio de correspondência aérea e de pacotes ao exterior por um período de 48 horas, depois de uma onda de ataques de supostas guerrilhas esquerdistas contra alvos governamentais em vários países da Europa ocidental. Os últimos incidentes elevam o total de bombas confirmadas ou suspeitas para 14 desde segunda-feira.

Na terça-feira, pequenas bombas foram detonadas nas embaixadas da Suíça e da Rússia em Atenas. Também na terça, um pacote que continha explosivos foi interceptado no gabinete da chanceler da Alemanha, Angela Merkel . Outros dois pacotes suspeitos detonados pela polícia no terminal de carga do aeroporto de Atenas continham explosivos e foram encaminhados à Europol e ao Tribunal Europeu de Justiça, disseram funcionários da polícia.

"Após uma recomendação da polícia grega, as autoridades da aviação local decidiram suspender todos os envios de correio e pacotes ao exterior por 48 horas, com o objetivo de fazer revisões", indicou a força grega em um comunicado.

Na segunda-feira a polícia prendeu dois gregos por posse de duas bombas, incluída uma dirigida ao presidente da França, Nicolas Sarkozy. A polícia informou na segunda que um dos homens presos poderia ser membro das "Synomosia Pyrinton tis Fotias" (A Conspiração do Fogo), que organizaram vários contra alvos do governo durante o ano passado.

Fonte: O Globo (com agências internacionais) - Foto: AP

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Pânico após avião sair da pista na Indonésia

Um avião de passageiros da Lion Air ultrapassou a pista do Aeroporto Supadio (PNK/ WIOO), em Pontianak, West Kalimantan, na Indonésia, e parou após o final da pista 33 nesta terça-feira (2). Não há relatos de feridos.

O Boeing 737-4Y0, prefixo PK-LIQ, finalizava o voo JT-712 - de Jacarta para Pontianak - transportando 169 passageiros e 6 tripulantes.

Um passageiro identificado como Tomi disse a agência estatal de notícias Antara que o avião balançou três vezes a menos de 15 minutos antes da aterrissagem. Os passageiros não suspeitaram que houvesse algo errado, até porque a tripulação não fez nenhum anúncio.

"Nós pensamos que era apenas por causa do mau tempo", afirmou Tomi. "Começamos a nos preocupar quando o avião tocou a pista. Eu vi pela janela que o avião não estava estável."

Outro passageiro, Priosuprantono, disse que o avião balançou forte antes de chegar a a parar após o final da pista às 11:25 (hora local).

"Quando o avião parou, os passageiros entraram em pânico. Tínhamos medo de que coisas piores que iriam acontecer. Ainda assim, nenhum dos assistentes de voo ou o capitão disse nada", disse ele.

Os passageiros assustados não foram capazes de escapar da aeronave, porque nenhuma das portas se abriram, disse ele, acrescentando que eles finalmente conseguiram sair da aeronave quando um passageiro abriu uma saída de emergência.

"Alguns de nós saltaram para fora do avião em pânico", disse Prio.

Indra Rosadi, também a bordo do avião, disse que os passageiros foram evacuados por militares estacionados no aeroporto.

"Nós pousamos no meio de um campo, a 20 metros da pista", disse Indra.

O National Transportation Safety Committee (KNKT) confirmou o acidente, dizendo que o mau tempo não foi provavelmente um fator. "Não se pode culpar o tempo ou a chuva," disse Masruri, um oficial da KNKT.

Edward Sirait, um porta-voz da Lion Air, disse ao 'Jakarta Globe' que não houve aviso prévio para o pouso porque o alerta de "apertar o cinto" havia sido ativado. Ele descreveu a aterrissagem como "normal", mas por razões desconhecidas, o avião não pode parar.

Questionado sobre a falta de informações transmitidas aos passageiros após o pouso forçado, ele disse que não poderia comentar.

"As saídas de emergência podem ser abertas pelos passageiros, não só pelos comissários de bordo. Por isso nós não permitimos que crianças ou passageiros fisicamente incapazes sentem-se perto das saídas de emergência."

O avião tinha um histórico de boa manutenção, acrescentou.

Ele disse que não acredita que o incidente estava relacionado com a erupção do Monte Merapi, em Java.

O KNKT está investigando o acidente, o último a atingir a indústria aérea indonésia.

Mais tarde, foi informado que o piloto foi suspenso.

Fontes: Agência Antara / thejakartaglobe.com / Aviation Herald - Fotos: AVH / Antara Photo

Nasa planeja enviar robô humanóide para a Lua

A Nasa - agência espacial americana - viu no mês de setembro seu programa de envio de astronautas para a Lua ser cancelado pelo Congresso americano. O motivo foi o alto custo, estimado em US$ 150 bilhões. Agora, por "apenas" US$ 200 milhões, mais US$ 250 milhões para a construção de um foguete, a Nasa pretende enviar um robô humanóide para o satélite da Terra. As informações são do jornal New York Times.

A ideia é chamada de Projeto M (de Moon, Lua em inglês). O projeto é liderado por Stephen Altemus, engenheiro chefe do Centro Espacial Johnson, em Houston, nos Estados Unidos. E um robô humanóide adaptado para missões da Nasa já existe: Robonaut 2 fará parte da última viagem da nave Discovery, que decolará nesta quarta para a ISS (Estação Espacial Internacional, na sigla em inglês).

O Robonaut 2 será o primeiro robô humanóide no espaço. Segundo a Nasa, ele ajudará no entendimento de como humanos e robôs podem trabalhar juntos no espaço. Quem planeja o Projeto M diz que um robô andando na Lua inspiraria diversos estudantes, assim como a nave Apolo fez há 40 anos, o que poderia causaria o surgimento de uma nova geração de cientistas.

A Nasa luta contra o governo americano, que não quer projetos desse tipo. "Já estivemos na Lua antes", disse Obama anteriormente. Portanto, o Projeto M está em segundo plano no momento.

Segundo os pesquisadores, enviar um robô para a Lua é muito mais fácil do que um humano. Um robô não precisa de ar ou comida, por exemplo, além de não precisar retornar para a Terra.

Os membros do projeto calculam que, em dois anos, conseguirão enviar o robô à Lua. Para isso, e com o projeto aprovado, deverão iniciar os trabalhos em março de 2011. A capacidade do robô deverá ser similar com a de um humano na superfície lunar. A Nasa diz que o Projeto M é uma demonstração tecnológica, não uma missão científica.

O programa já custou, até agora, US$ 9 milhões. Um primeiro protótipo já foi construído, e um segundo está em desenvolvimento. Porém, segundo os cientistas, não há dinheiro para outros pontos, como terminar as pernas do robô. Todos da agência concordam apenas em um ponto: será um grande passo para a Nasa, caso o projeto seja liberado.

Fonte: Terra - Foto: NASA

Dispositivo da Nasa permite voto de astronautas que estão na ISS

Os três astronautas americanos que estão na Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês) puderam nesta terça-feira exercer seu direito ao voto graças a um dispositivo posto a seu alcance pela Nasa.

O comandante Doug Wheelock, a astronauta Shannon Walker e o piloto Scott Kelly, membros da expedição 25 da ISS, expressaram seu desejo de votar eletronicamente, disseram à Agência Efe fontes da Nasa.

Para manter a privacidade dos astronautas, a Nasa explicou que não informaria sobre quando eles votariam.

Segundo a Nasa, especialistas em suporte técnico junto com funcionários do Departamento de Justiça estabeleceram um sistema para que os astronautas preencham uma cédula eletrônica e a enviem a seu destino através do Centro de Controle de Missão em Houston, no estado do Texas.

Além da tripulação da Estação Espacial Internacional, outros astronautas que estão treinando na Rússia solicitaram o voto por correio.

A história do voto no espaço remonta ao ano de 1997, graças a uma lei promulgada pelo estado do Texas.

A maioria dos astronautas em atividade têm residência fixa na região de Houston, onde está localizado um dos principais centros de operações da Nasa.

A lei HB 841 foi assinada pelo então governador George W. Bush no dia 9 de julho de 1997, e o astronauta David Wolf foi o primeiro a votar desde o espaço, quando estava a bordo da estação espacial russa Mir, naquele mesmo ano.

Fonte: EFE via Terra - Imagem: NASA

Embraer inicia obras da primeira de duas fábricas em Portugal

A construção da primeira de duas fábricas que a empresa aeronáutica brasileira Embraer pretende desenvolver em Évora (situada na região Alentejo, em Portugal), iniciou-se hoje no Parque Industrial Aeronáutica da cidade, num investimento inicial de 148 milhões de euros.

Fonte da Câmara de Évora adiantou à Agência Lusa que a primeira fase da empreitada - que se vai prolongar pelos próximos 180 dias - "teve início hoje de manhã", tendo durante a tarde chegado a maquinaria mais pesada".

A Agência Lusa constatou no local, por volta da hora do almoço, que já decorriam os primeiros trabalhos da Embraer no Parque da Industria Aeronáutica, nomeadamente terraplanagens e o início da montagem do canteiro da obra.

Fonte: Diário de Notícias (Portugal)

Infraero recebe licença para obras no aeroporto de MT

A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) informou hoje que recebeu a licença prévia para realizar a ampliação do terminal de passageiros do Aeroporto Internacional Marechal Rondon, em Mato Grosso. O aeroporto está localizado no município de Várzea Grande, limítrofe a Cuiabá.

A licença foi emitida pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente de Mato Grosso (SEMA/MT) e tem validade até 24 de outubro de 2013. Hoje a Infraero publicou no Diário Oficial da União o "Aviso de Licença", cumprindo etapa necessária para dar andamento às obras.

Ampliação e reforma

A reforma e ampliação do terminal de passageiros do aeroporto Marechal Rondon é um projeto incluído no grupo de obras da Copa do Mundo de 2014, uma vez que Cuiabá será uma das cidades que receberá jogos do evento.

O projeto prevê obras de ampliação no estacionamento, no terminal e na área do aeroporto. Serão 13.200 metros quadrados para atender a uma demanda de até 2,8 milhões de passageiros por ano. Estão previstas quatro pontes de embarque, que darão conforto aos usuários e a previsão é que as obras do terminal iniciem em julho de 2011 e terminem em julho de 2013, com um orçamento estimado de R$ 87,5 milhões.

Dados da Infraero indicam que 1.671.704 passageiros passaram pelo aeroporto Marechal Rondon em 2009, o que representa um crescimento de quase 90% em relação a 2005, quando foram atendidos 880.256 passageiros.

Fontes: Agência Estado / ExpressoMT - Foto: Secom/MT-AL

Iata alerta contra medidas apressadas nas ameaças de bombas

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata) alertou nesta terça-feira contra medidas apressadas para melhorar a segurança nos voos, depois que duas bombas que tinham os Estados Unidos como alvo foram encontradas em aviões cargueiros na semana passada.

"Vimos muitos casos em que (soluções) tiverem consequências não previstas", disse o diretor-geral da Iata, Giovanni Bisignani, num encontro sobre segurança na aviação.

Dois pacotes contendo bombas - ambos enviados do Iêmen e direcionados a sinagogas em Chicago, nos EUA - foram interceptados na Grã-Bretanha e em Dubai na sexta-feira.

Um dos pacotes foi encontrado em um cargueiro da United Parcel Service, no aeroporto britânico de East Midlands e o outro, em uma embalagem de tinta de impressão, em um escritório do FedEx em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

"O setor está cooperando com as orientações dos governos nas ações relacionadas a carga com origem no Iêmen", disse Bisignani. "Se houver qualquer ajuste de longo prazo, temos de fazer isso com todos os fatos disponíveis, com medidas direcionadas para riscos específicos.

"Os governos de todo o mundo precisam cooperar com as companhias aéreas para aprimorar a segurança na aviação", disse ele.

Fonte: Maria Sheahan (Reuters) via O Globo

Reino Unido e França fecham cooperação em Defesa, incluindo o teste de ogivas nucleares

França e Reino Unido assinaram nesta terça-feira acordos de cooperação em matéria de Defesa de uma abrangência sem precedentes, incluindo o teste de ogivas nucleares. Um centro será estabelecido no Reino Unido para desenvolver tecnologia de testes atômicos e outro será localizado na França para realizá-los.

O centro de simulação será construído num terreno do Comissariado de Energia Atómica situado em Valduc (Costa do Ouro), 45 quilômetros a noroeste de Dijon. O novo centro permitirá aos cientistas dos dois países verificar o "desempenho das ogivas e de materiais nucleares" para garantir a "viabilidade e confiabilidade da segurança a longo prazo" dos respectivos arsenais nucleares", disse o Palácio Eliseu em comunicado.

O novo laboratório de Valduc será complementado por um novo centro de investigação franco-britânico que funcionará em Aldermaston, no Reino Unido.

- Esta cooperação sem precedentes será desenvolvida no respeito total da independência das forças de dissuasão dos dois países - indicou o governo francês.

O presidente francês, Nicolas Sarkozy, foi recebido em Londres pelo primeiro-ministro britânico, David Cameron, onde aconteceu o encontro bilateral, em que também foram detalhados planos para uma força expedicionária conjunta e o uso compartilhado de porta-aviões. O encontro acontece duas semanas depois de o governo britânico ter anunciado o corte de suas Forças Armadas, na primeira revisão de defesa estratégica desde 1998, como parte de economias com o objetivo de reduzir o déficit orçamentário do país. Sob os planos, 750 milhões de libras serão poupadas durante quatro anos no sistema de míssil nuclear Trident com o corte no número de ogivas.

O primeiro tratado incluirá a criação de "uma força expedicionária conjunta" com entre 3,5 mil e 5 mil homens, que deverá iniciar seu treinamento no próximo ano. Essa nova força não será permanente e ficará encarregada de operações específicas, sob comando único.

- Anunciaremos o que chamamos de força expedicionária conjunta, e não uma força militar permanente. É uma conjunção das Forças Armadas dos dois países que treinam e atuam juntas - disse o funcionário britânico.

O tratado prevê que os dois países compartilharão seus porta-aviões a partir de 2020. A manutenção do novo avião de transporte A400M também será dividida. Um segundo acordo estipula que os dois países poderão compartilhar sua tecnologia em matéria de testes nucleares em laboratório. O uso compartilhado de alguns meios não afetará a independência das Forças Armadas dos dois países, garantiu o funcionário.

Fonte: O Globo - Foto: Reuters

Pacote suspeito endereçado a Berlusconi achado em avião na Itália

Um pacote suspeito que poderia estar relacionado com a série de pacotes-bomba interceptados esta segunda e terça-feiras, em Atenas e na Alemanha, está sendo examinado no interior de um avião no aeroporto de Bolonha (Itália), e estaria endereçado ao premier Silvio Berlusconi, informou a polícia grega esta noite.

"Um pacote suspeito está sendo examinado no interior de um avião de correio privado. A aeronave aterrissou no aeroporto de Bolonha", informou a polícia em um comunicado.

Segundo a imprensa italiana, o piloto se viu forçado a aterrissar a aeronave no aeroporto italiano depois de ter sido advertido pela companhia de transportes TNT, encarregada do envio, sobre a existência de um pacote suspeito a bordo.

Os meios de comunicação destacaram que a empresa reforçou as medidas de segurança na expedição de mercadorias após as notícias sobre pacotes-bomba expedidos em Atenas e, sobretudo, depois de um conteúdo suspeito ter sido desativado na terça-feira na Chancelaria alemã, sede oficial da chefe de governo, Angela Merkel.

Em Bolonha, os policiais seguem procurando o pacote suspeito no interior do avião, que permanece no aeroporto e afastado do terminal de voos comerciais.

Em um primeiro momento, alguns meios de comunicação gregos e italianos apontaram que o pacote poderia ser dirigido ao primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, embora a hipótese não tenha sido confirmada e fontes da polícia local tenham destacado que o avião não tinha escala prevista na Itália.

Fontes: AFP via UOL Notícias / EFE via Estadão - Foto: Paolo Ferrari/AP

Avião isolado após suspeita de cólera

França: Mal-entendido provoca caos em viagem entre Portugal e Toulouse

O que parecia ser uma viagem de avião como tantas outras tornou-se num pesadelo para os passageiros que, anteontem (31/10), viajaram num voo da TAP de Lisboa para Toulouse, em França.

Uma simples má interpretação linguística teria estado na origem de um mal-entendido, quando um passageiro com fortes dores de barriga se tornou num suspeito de ser portador de cólera.

O avião decolou do Aeroporto da Portela - em Lisboa - ao final da manhã e, após meia hora, um médico francês deslocou-se para o banheiro com dores. Ele teria dito à comissária de bordo que sofria de gastroenterite, mas esta interpretou como sendo cólera. Apesar da insistência do passageiro, a aeromoça manteve sua versão.

"Foi tudo um mal-entendido entre uma aeromoça, que mal falava francês, e um passageiro que tinha dores de barriga", disse ao jornal ‘Le Parisien' o passageiro Jacky Ganry.

O doente foi então obrigado a seguir viagem na traseira do avião, de máscara na boca, na companhia de um tripulante. O caso foi comunicado para Toulouse e o avião acabou ficando cerca de duas horas e meia em quarentena num local isolado da pista do aeroporto de Blagnac, em Toulouse.

As autoridades sanitárias e de socorro foram chamadas e os passageiros liberados depois de se verificar que não se tratava de cólera.

Conclusão: tudo não passava de uma gastroenterite.

Fontes: João Tavares (Correio da Manhã - Portugal) / Le Parisien

Companhia oferece passagens de avião a partir de R$ 9

A Webjet cobrará tarifas a partir de R$ 9 até sexta-feira, 5 de novembro, em comemoração à marca de 9 milhões de passageiros transportados pela companhia desde o início de suas operações, em 2005. A promoção é válida para compra dos trechos de ida e volta, para voos até o dia 16 de dezembro, com exceção dos dias 12, 13 e 15 de novembro.

Algumas das rotas que podem ser encontradas no site da companhia são: de São Paulo (Guarulhos) para Curitiba, Porto Alegre, Rio de Janeiro (Galeão) e Brasília; ou do Rio para Salvador, Belo Horizonte (Confins), São Paulo (Guarulhos) e Porto Alegre.

Há voos de Belo Horizonte na promoção para Brasília, Salvador, Rio e São Paulo. Já de Curitiba, vão para Porto Alegre, Brasília, São Paulo e Rio. De Brasília os voos vão a Belo Horizonte (Confins), São Paulo, Rio e Curitiba. E de Salvador para Recife, Fortaleza, Rio e Belo Horizonte.

Recentemente, a Webjet anunciou três novos destinos: Foz do Iguaçu (PR), Navegantes (SC) e Ribeiro Preto (SP), este aguardando autorização, que começam a ser operados dia 10 de dezembro, com voos diretos e diários. A frota da companhia é composta por 20 aeronaves Boeing 737-300 com capacidade para 148 passageiros cada.

Fonte: Paraná Online

Mulher viaja de avião com machado dentro da mala

Objecto não foi detectado pela segurança

Uma idosa reformada, de 74 anos, conseguiu embarcar num avião com um machado dentro da bagagem de mão, sem que a segurança do aeroporto desse conta.

Pat Palmer (foto acima) viajava de Luton a Ilha Minorca e só reparou que trazia o objeto quando desembarcou em Espanha.

Palmer voou, na última sexta-feira (27/10), poucas horas depois de terem sido encontradas, em alguns aviões, bombas disfarçadas em cartuchos de impressora.

A idosa disse ao jornal ‘Daily Telegraph' que "o segurança não devia estar olhando para o scanner quando o minha bagagem passou".

Um porta-voz do aeroporto de Luton afirmou que este "mantém os mais altos padrões no que diz respeito às verificações de segurança de passageiros e bagagem no aeroporto".

Dr. Frank Faulkner, um especialista em terrorismo com base na Universidade de Derby, disse à 'Sky News Online' que "se ela conseguiu passar sem ser detectada pela segurança é preocupante. Isto só mostra que há um elemento humano nas verificações de segurança e que as pessoas cometem erros."

Fonte: Correio da Manhã (Portugal) - Foto: Solarpix.com

Voo do ônibus espacial Discovery é adiado pela terceira vez

Agência espacial norte-americana prevê lançamento para depois de quarta.

Adiamento ocorreu por irregularidades registradas no sistema elétrico.

A equipe responsável pela missão STS-133, a última do ônibus espacial Discovery, decidiu adiar em pelo menos mais um dia o último lançamento da nave. A informação foi divulgada no site da agência espacial norte-americana (Nasa, na sigla em inglês).

O atraso permitirá aos engenheiros avaliar dados colhidos nesta tarde de terça-feira que relataram irregularidades no sistema elétrico. Houve um problema durante a inspeção dos motores principais do ônibus espacial, com falha ao ligar o motor 3 do equipamento.

A missão irá levar astronautas e um robô em uma viagem de 11 dias até a Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês), que completou, nesta terça-feira, dez anos recebendo tripulações a bordo.

Uma conferência por vídeo será exibida às 18h30 no horário local (20h30 em Brasília), para dar mais detalhes sobre o adiamento.

Fonte: G1 - Foto: Stan Honda/AFP Photo

Obama pede reforço da segurança aérea no Iêmen após pacotes-bomba

Presidente telefonou a seu colega iemenita para pedir mais confiança nos voos de carga

O presidente Barack Obama pressionou nesta terça-feira, 2, seu colega iemenita a aumentar a segurança aérea no país após autoridades americanas terem interceptado pacotes-bomba com origem no Iêmen enviados aos Estados Unidos.

Segundo a Casa Branca, o presidente enfatizou em uma telefonema a Ali Abdullah Saleh "a necessidade do Iêmen de reforçar a confiança no setor de cargas aéreas, fortalecendo medidas de segurança".

Além disso, Obama "destacou que a relação dos Estados Unidos com o Iêmen está focada em questões de contraterrorismo, assim como na construção de um Iêmen estável e próspero por meio de assistência econômica e humanitária".

Os artefatos escondidos, descobertos na última sexta em Dubai e no Reino Unido, teriam sido poderosos o bastante para destruir os aviões nos quais foram transportados. Eles tinham como destino final sinagogas de Chicago.

As forças de segurança dos Estados Unidos acreditam que a Al-Qaeda da Península Arábica, que opera no Iêmen, esteja por trás do atentado falido.

A organização também é acusada de envolvimento com um nigeriano que tentou explodir um avião em Detroit no natal e com o militar americano que matou 13 soldados em 2009 no Fort Hood, Texas.

Uma estudante iemenita, presa em Sanaa no sábado sob a acusação de ter enviado os pacotes pela UPS e Fedex, foi libertada. Segundo autoridades iemenitas, ela foi vítima de roubo de identidade.

Fonte: Reuters via Estadão - Mapa: pakistanarmy.gov.pk

CIA castigou 16 agentes por derrubada de avião no Peru

A CIA, a agência central de inteligência americana, revelou na segunda-feira que 16 agentes aposentados e em funções receberam castigos administrativos por sua participação na derrubada de um avião no Peru em 2001 em que morreram americanos inocentes.

A missionária Veronica Bowers e sua pequena filha (foto ao lado) perderam a vida quando o avião em que viajavam foi derrubado depois que a Força Aérea peruana o identificara erroneamente como aeronave do narcotráfico.

A mulher de 35 anos Muskegon, Michigan, e sua filha Charity estavam no avião com o marido de Bowers, Jim, o filho de ambos, Cory, e o piloto Kevin Donaldson, que conseguiu que o avião descesse sobre o Rio Amazonas apesar de ter ferimentos graves nas pernas.

Um relatório do inspetor geral de 2008, o qual era secreto anteriormente e foi divulgado na segunda-feira, recomendou castigos para o pessoal da CIA. Leon Panetta, diretor da agência, aceitou essas recomendações em dezembro de 2009, assinalou a CIA em um comunicado.

A aeronave de Bowers foi um dos 15 pequenos aviões civis derrubados entre 1995 e 2001 como parte do Programa da CIA de Bloqueio de Ponte Aérea, um dispositivo antidrogas "elaborado para interromper o transporte de pasta de coca em aviões civis do Peru à Colômbia", segundo o relatório do inspetor geral.

A culpa do incidente fatal foi atribuída às forças armadas peruanas, as quais "identificaram de forma errônea o avião como envolvido no tráfico de drogas e atacaram a aeronave apesar das objeções do pessoal da CIA", segundo a investigação interna da agência e uma revisão subsequente para atribuir responsabilidades no caso.

Mas os investigadores chegaram à conclusão que "havia problemas com o programa" e se cometeram erros, o que levou a ações disciplinares, segundo o comunicado da CIA emitido pela porta-voz Paula Weiss.

Fonte: AP via O Globo - Fotos: desdeeltecho / agências internacionais

FBI investiga objetos suspeitos achados em avião japonês

Autoridades de segurança nos Estados Unidos investigavam nesta terça-feira (2) objetos suspeitos que foram achados a bordo de um avião que transportava 155 passageiros procedentes do Japão, mas que não seriam explosivos, informou o FBI.

O voo da Delta Airlines proveniente de Tóquio pousou às 08H00 (13H00 de Brasília) no Aeroporto Internacional de Portland (Oregon, oeste dos Estados Unidos), informou um comunicado do Birô Federal de Investigações (FBI).

Funcionários da Agência de Alfândegas e Fronteiras, o FBI, a Administração de Segurança do Transporte e da Delta Airlines estão investigando um incidente relacionado com a descoberta de objetos suspeitos no voo", acrescentou. "Os objetos não são explosivos".

O FBI indicou que os 155 passageiros e 10 membros da tripulação a bordo do aparelho estão sendo interrogados por agentes especiais.

"No momento, não há mais informação disponível", indicou o comunicado.

Fonte: AFP

Avião faz pouso forçado e dois ficam feridos no Pará

A aeronave Piper PA-31 Turbo Navajo, prefixo PT-DBM (foto acima), realizou um pouso forçado na cidade de Oriximiná, no Pará. Segundo a Força Aérea Brasileira (FAB), responsável pelo resgate dos dois tripulantes, que tiveram ferimentos leves, a aeronave realizava aerolevantamento (produção de mapas com fotos aéreas) nas proximidades da região de Porto Trombetas quando teve de pousar em razão de uma pane no motor e de pouco combustível, na tarde de domingo (31/10).

O pouso forçado foi comunicado ao Controle de Tráfego de Santarém, no Pará, por volta das 14h30m, no horário local.

A operação de resgate contou com apoio por terra conduzido pelo Cindacta 4, em Manaus (AM), que informou o sinal eletrônico emitido pelo avião acidentado via satélite, e uma equipe especializada em busca e resgate da FAB foi avisada e realizou o resgate com um helicóptero H-60 Black Hawk.

Há a informação que, antes do resgate - de acordo com a FAB - um dos tripulantes da aeronave conseguiu entrar em contato com o Controle de Tráfego de Santarém via telefone satelital dizendo que estavam próximos às margens do Lago Erepecu.

Segundo depoimento de um dos pilotos à FAB, o pouso forçado no leito do rio encontrou um poço no trajeto, o que provocou o afundamento do nariz do avião e levantamento da cauda. O parabrisas quebrou e os ocupantes foram atingidos pela lama, inclusive nos olhos. Quando o resgate chegou - cerca de uma hora e meia após o acidente - eles não conseguiam enxergar o helicóptero de salvamento, apenas ouvi-lo.

De acordo com a FAB, os dois pilotos acidentados faziam um aerolevantamento, tirando fotos aéreas para formulação de mapas. Eles sofreram alguns cortes e tinham lama nos olhos e foram encaminhados a um hospital local, mas liberados em seguida.

Os tripulantes, os pilotos civis Roberto Busellato e Paulo Zarutzki , receberam os primeiros socorros no local do acidente e seguiram no helicóptero para Porto Trombetas, onde foram atendidos por uma equipe médica.

- Nascemos de novo. Não víamos direito. Só ouvimos o barulho do helicóptero porque nossos olhos estavam enlameados. O pessoal do resgate salvou a nossa vida - disse Busellato.

Os dois resgatados, segundo a FAB, têm dois filhos cada um e voltam nesta semana para Curitiba, onde moram.

Fontes: O Globo / G1 - Foto: Junior JUMBO - Grupo Ases do Céu (planepictures.net)

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Ex-membro da al-Qaeda deu dica sobre pacotes com explosivos enviados a sinagogas dos EUA

Um ex-membro da al-Qaeda teria dado informações cruciais que levaram à descoberta de dois pacotes em um aeroporto em Dubai e um avião de carga no Reino Unido, na semana passada , informa a BBC nesta segunda-feira. As bombas, originárias do Iêmen e que tinham como destino sinagogas dos EUA, foram encontradas graças às dicas de Jaber al-Faifi, que se entregou às autoridades da Arábia Saudita há duas semanas, dizendo-se "arrependido".

Segundo a emissora britânica, que cita fontes não identificadas, Jabr al-Faifi chegou a ser detido em Guantánamo, passou por um programa de reabilitação na Arábia Saudita, em 2006, mas acabou retornando à al-Qaeda no Iêmen, antes de se entregar às autoridades. Segundo o porta-voz do ministério do Interior saudita, general Mansur al-Turki, Jabr al-Faifi contatou o governo dizendo que queria voltar para casa.

Investigadores americanos a caminho do Iêmen

O governo do Iêmen decretou nesta segunda-feira a aplicação de medidas excepcionais para as operações de revista de todas as cargas que partem do país. A Comissão Nacional de Segurança da Aviação Civil também decidiu criar uma unidade especial para atuar sobre a segurança dos aeroportos. As medidas têm como objetivo "enfrentar o desenvolvimento dos procedimentos das organizações terroristas", segundo a agência oficial Saha.

Um grupo de investigadores americanos também está a caminho do país para ajudar na busca por suspeitos do atentado frustrado. Segundo uma autoridade iemenita, que falou em condição de anonimato, o vice-conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Brennan, disse ao presidente do Iêmen, Alí Abdulá Saleh, que a liderança no combate ao terrorismo cabe a seu país.

As autoridades libertaram no domingo uma estudante que havia sido detida sob acusação de envolvimento com o caso. Agora, o principal suspeito de fabricar os pacotes é Ibrahim Hassan al-Asiri, que seria líder da al-Qaeda na península arábica.

"As atividades pregressas de al-Asiri e sua experiência com explosivos o tornaram o principal suspeito", disse o funcionário do governo americano sob condição de anonimato.

Al-Asiri, que deve estar escondido no Iêmen, é procurado na Arábia Saudita por uma série de atentados ligados à al-Qaeda na Península Arábica, sucursal da rede extremista comandada por Osama bin Laden. Ele aparece em todas as listas de terroristas mais procurados da Arábia e do Iêmen.

Alemanha proíbe voos de passageiros provenientes do Iêmen

A al-Qaeda é apontada como possível organizadora do ataque frustrado. Entre outros indícios, os explosivos usados nos pacotes enviados aos EUA eram feitos com o mesmo material usado em uma tentativa de ataque a bomba frustrada, no Natal, em um avião que ia para Detroit. Na ocasião, a al-Qaeda também foi apontada como responsável.

O vice-conselheiro de Segurança Nacional americano afirmou, em entrevista à TV CBS, que os pacotes interceptados parecem ter sido fabricados para serem detonados durante o vôo. Após o incidente, vários países proibiram voos comerciais provenientes do Iêmen, como medida de segurança. Nesta segunda-feira, no entanto, a Alemanha estendeu a medida também aos voos de passageiros.

- Todas as companhias aéreas que operam para a Alemanha a partir do Iêmen estão notificadas da interdição de voo (...) e foram dadas instruções às autoridades da aviação civil alemã para desviar todos os voos provenientes do Iêmen, direitos ou indiretos - disse um porta-voz do Ministério dos Transportes alemão.

Fonte: O Globo (com agências internacionais)

Onze feridos em incêndio de avião em Joanesburgo

Onze passageiros ficaram feridos neste domingo (31/10) durante a evacuação de um avião em chamas de uma companhia sul-africana "low-cost" que falhou na sua decolagem no Aeroporto Internacional OR Tambo, em Joanesburgo, na África do Sul.

O McDonnell Douglas MD-82 (DC-9-82), prefixo ZS-TRE, da empresa 1time, com 128 passageiros a bordo, partia para a Cidade do Cabo no voo 1T-119, quando um dos seus motores pegou fogo durante a decolagem, obrigando o piloto a deixar a pista e a imobilizar o aparelho numa das áreas de estacionamento do aeroporto, batizado com o nome do militante anti-apartheid Oliver Reginald Tambo.

As onze pessoas ficaram feridas no processo de evacuação ocorrido antes de os bombeiros da Empresa dos Aeroportos da África do Sul (ACSA) controlarem o fogo declarado no lado esquerdo do avião.

"Os passageiros foram evacuados utilizando as saída de emergência. Durante a evacuação, onze passageiros ficaram feridos e conduzidos à Clínica do Aeroporto Internacional OR Tambo, enquanto seis deles foram transferidos para o Hospital ARWYP em Kempton Park", informou o diretor de Exploração da ACSA, Bongani Maseko.

A companhia afirmou, por seu turno, que o seu pessoal efetuou a evacuação de maneira profissional, reagindo às queixas dos passageiros relativos à reação dos membros da tripulação à situação.

"Os membros de tripulação geriram extremamente bem a situação, eles não entraram em pânico e controlaram a situação. Eles gritavam porque eles deviam fazê-lo para poderem ser ouvidos pelos passageiros", declarou o PDG da companhia aérea, Rodney James.

Imediatamente depois do incidente, a pista foi encerrada e uma inspeção completa foi efetuada. Os bombeiros e os salvadores limparam o local recolheram todos os destroços provenientes do motor danificado.

Esta inspeção foi seguida por uma segunda e a pista foi declarada pronta para a retomada normal das operações.

"1Time" (nome tirado duma expressão sul-africana que significa "verdadeiro") é uma companhia sediada em Kempton Park, em Gauteng, que efetua, a partir do Aeroporto Internacional OR Tambo, voos com destino para outras cidades do país.

Fontes: Panapress / Aviation Herald - Foto: farrylpurkiss via AVH

Ufólogos ouvem moradores de Santo Antônio do Tauá (PA)

A equipe de oito ufólogos que esteve no último sábado (30) no município de Santo Antonio do Tauá (foto ao lado), no estado do Pará, onde foram avistados dois objetos voadores ainda não identificados nos dias 25 e 26 de outubro, conseguiu novos relatos detalhados entre moradores de Tracuateua da Ponta e Vila dos Remédios.

Entre os participantes do grupo estavam o escritor Walcyr Monteiro, consultor da Revista UFO, e Daniel Rebisso, biomédico e ufólogo que já colaborou com publicações como a própria UFO, Planeta e com o DIÁRIO, entre outros. Outros seis ufólogos civis também integraram o grupo que visitou as comunidades visitadas pelos supostos UFOs.

No início da noite de sábado, os pesquisadores chegaram à localidade de Tracuateua da Ponta, onde iniciaram a “caça” aos moradores que teriam avistado os supostos OVNIs. Um dos primeiros a falar com a equipe foi o morador conhecido como “Seu Cezar”, um dos mais antigos da localidade. Cezar descreveu o objeto como uma aeronave com um foco muito forte, com luzes coloridas pouco acima e que fazia um barulho estranho. “Estavam sentados aqui na praça quando vimos um ‘avião’ com luzes muito brilhantes e fazendo um barulho esquisito. Pensamos que estava com problemas e ia cair em cima das casas. Mas ia devagar e parava. Aqui a gente sabe o que é um avião. Não poderia ser avião porque avião não voa daquele jeito”, disse o morador.

A adolescente Caroline Pantoja Dutra, de 16 anos, foi outra moradora ouvida pelos ufólogos. Ela contou a equipe sobre o objeto que ficou por cerca de cinco minutos sobrevoando a residência onde mora. “Eram umas dez horas, mais ou menos, quando eu vi um objeto fazendo um barulho muito estranho. Era redondo e afinando para trás, com um foco muito grande na frente e com luzes no lado piscando. O foco mexia de um lado para o outro com uma claridade muito grande. Clareou tudo em cima de casa. Aí rodeou, rodeou, por uns cinco minutos, e sumiu”, relatou a garota.

Medo

Um dos relatos que mais impressionaram os pesquisadores foi o de Augusto Souza, de 25 anos. Ele e mais duas pessoas estavam pescando em uma canoa próximo ao porto do rio Tauá. Por volta de 21h30, foram surpreendidos com a passagem de um “avião”. “Tinha uma luz muito forte na frente, parecia um farol de moto, mas que não dava para a gente ficar olhando. A senhora que estava comigo ficou com medo e disse: ‘O que a gente faz?’. Ela queria se jogar no rio com medo”, recorda Augusto.

Daniel Rebisso considerou positiva a visita e as conversas com os moradores. “Em quase 30 anos, desde a ‘Operação Prato’, um grupo de ufólogos de gerações diferentes não se reunia. E foi muito positivo esse trabalho. Com certeza vamos voltar aqui com mais calma”, afirmou o biomédico e escritor.

Fonte: Diário do Pará - Foto: Panoramio

Ficou chateado por perder o voo e disse que tinha bomba na bagagem

Caso ocorreu no sábado (30) a noite no aeroporto de Denver, nos Estados Unidos

Um executivo de telecomunicações de Utah, chateado por ter perdido o seu voo no aeroporto de Denver, nos Estados Unidos, disse que havia uma bomba na sua bagagem, que já estava a bordo do avião, acabando por ser detido.

O avião Bombardier CRJ da SkyWest Airlines, com 54 passageiros, ainda se encontrava na pista quando a ameaça foi feita. A busca por explosivos acabou por ser em vão e o avião partiu com uma hora de atraso para Salt Lake City (voo 6694), de acordo com autoridades citadas pela Agência Lusa.

Sergei Berejnoi, de 49 anos, foi detido por colocar em perigo um meio de transporte público, encontrando-se na cadeia de Denver.

A fiança foi fixada em US$ 15.000. Ameaça ao transporte público é punida com até 12 anos de prisão e uma multa de US$ 750.000.

Fontes: tvi24 (Portugal) / The Denver Post

Escritor relata a experiência de ver viajantes no Aeroporto de Heathrow

O aeroporto de Alain de Botton é o centro da modernidade do planeta, o ponto de interseção entre todos os mundos, um lugar misterioso e fascinante pelo qual desfila, a cada dia, toda a diversidade do globo. O aeroporto de De Botton é Heathrow, uma das portas de chegada à Inglaterra, o anteportão de Londres, o lugar onde se é admitido ou recusado em solo inglês. Mas disso pouco se fala em Uma semana no aeroporto, livro que o escritor suíço acaba de lançar sob encomenda da administração de Heathrow, que pagou para a pena do autor de Arquitetura da felicidade riscar a vida secreta e anônima dos frequentadores do aeroporto.

“Sou apaixonado por aeroportos. O problema é que só costumamos frequentá-los quando precisamos pegar um avião — e, como é difícil encontrar os caminhos dos portões, costumamos não olhar em volta nem observar os arredores. Aeroportos são os centros criativos do mundo moderno. É onde encontramos, de maneira concreta, todos os temas da modernidade. Aqui você vê a globalização, a destruição ambiental, a correria, o consumismo, a quebra dos laços familiares, tudo em ação”, descreve.

Terminal 5

Corria o verão de 2009 quando Botton se instalou em uma mesa de vidro num canto do Terminal 5, o mais novo de Heathrow. Dali, observava — e eventualmente abordava — quem passasse. Munido de material humano bastante farto, escreveu o pequenino livro no qual conta histórias reais ou possíveis de seus alvos. Botton diz ter conseguido permissão para circular por todas as áreas, inclusive as mais restritas de Heathrow.

Sem um cartão de embarque, mas munido de poderoso crachá, ele passou pela cozinha destinada às refeições servidas nas aeronaves, pelo hangar de manutenção dos aviões, pela central de distribuição de planos de voo aos pilotos, pelo dormitório do pessoal da limpeza e, evidentemente, pelos terminais de passageiros. Evitou a imigração, o centro mais nervoso de aeroportos internacionais de países europeus, uma região cheia de dramas. Dedicou ao tema um pequenino capítulo — menos de uma página — e seguiu adiante, direto para as dores de cabeça ou felicidades na restituição de bagagens. Esse sim, um tema abordado com mais afinco, embora não escape de considerações rasteiras como a de que “os ricos tendem a carregar bagagens menores porque sua classe social e seus trajetos os levam a endossar o tão propalado axioma de que se pode comprar qualquer coisa em qualquer lugar.”

Botton diz não ter sofrido restrições de temas. Apesar de ter sido pago pelos donos de Heathrow, garante que Uma semana no aeroporto é fruto exclusivo de sua criatividade. Não se trata, portanto, de um folheto de propaganda. Mas Botton não pode negar que tudo parece entusiasmante e esplendoroso demais nesse enorme aeroporto. Os dramas, desencontros (ou encontros) e melancolias ficam por conta dos personagens.

Trecho

“Se muitos viajantes ficam angustiados ou com raiva depopis de passar pela revista ou por um interrogatório, é porque tais medidas de segurança podem facilmente ser percebidas como uma acusação, ainda que apenas em um nível inconsciente, e despertam sentimentos de culpa preexistentes.

Uma longa espera no escâner pode induzir muita gente a duvidar de si mesma. Começamos a nos perguntar se por um acaso não temos uma granada escondida em nossa bolsa ou se equivocadamente não nos inscrevemos em uma oficina de um mês de treinamento terrorista. A psicanalista Melanie Klein, em Inveja e gratidão (1963), atribui esse sentimento latente de culpa, parte integrante da natureza humana, ao desejo edipiano de assassinar o progenitor de nosso mesmo sexo. Tais sentimentos de culpa podem ser tão intensos no adulto que poderiam até mesmo levá-lo não só à compulsão de fazer falsas confissões a pessoas em posição de autoridade como também cometer crimes reais, em uma tentativa de obter algum alívio da devastadora sensação de ter feito algo errado.

A passagem sem incidentes pelo posto de inspeção tinha uma vantagem, ao menos para aqueles que (como este autor) são torturados por uma vaga sensação de sua própria culpabilidade. Deslizar sem o sobressalto de apitos ou paradas traumáticas pelos detectores franqueava a passagem para o resto do terminal com a mesma sensação de quem sai da igreja depois de se confessar ou da sinagoga no Dia do Perdão, depois de rezar: momentaneamente absolvidos e aliviados, dando uma trégua à pressão do peso de nossos pecados.”

Cinco perguntas - Alain de Botton

O senhor se sentiu confortável para escrever um livro encomendado por uma grande corporação para falar dela mesma, no caso o Aeroporto de Heathrow? Eles recomendaram evitar algum assunto?

Heathrow deixou o roteiro muito aberto. Eles não me disseram o que escrever e nem mesmo leram o texto antes de ser publicado. Fui autorizado a fazer o que quisesse, precisamente porque o motivo do livro era o oposto de um folder de propaganda. Então escrevi o que senti, fui aonde minha curiosidade me levou.

Imigração é um tema muito sensível em aeroportos europeus, especialmente no de Londres. Dezenas de pessoas são retidas e deportadas diariamente, mas o senhor dedica apenas meia página ao tema. Por que decidiu evitá-lo?

O tema é muito importante e já o discuti bastante. O que tem me fascinado é o fato de aeroportos sempre nos aproximarem da possibilidade da morte — e o estado de consciência ou inconsciência em relação a isso costuma nos libertar de nossas inibições, o que torna emoções de todos os tipos potencialmente mais possíveis. Nos livramos de hábitos diários e ficamos mais abertos ao encontro inusitado. Pessoas que estiveram em casamentos sem amor por décadas vão, de repente, dizer cosias românticas inesperadas em aeroportos. A possibilidade de um acidente de avião pode fazer maravilhas em relacionamentos comportados.

O senhor se sente mais como um repórter ou como um escritor ao escrever o livro?

Para ser um pouco pretensioso, eu tentei soar como um poeta. A ideia de um aeroporto é inerentemente poética, porque esses lugares ajudam a nos colocar em contato com a ideia de alternativas — eles nos relativizam. Eles nos fazem pensar que agora, neste momento, em algum lugar distante do globo, coisas muito diferentes estão acontecendo. Eles fazem aquela tarefa muito básica dos lugares de viagem: nos sacodem no sentido de lembrar que o mundo é estranho, mais excitante, mais variado do que imaginamos, que estamos em arredores familiares, e perigamos cair no enfado e na rotina.

Sobre que temas o senhor ainda não escreveu e gostaria muito de trabalhar?

Eu adoraria escrever outros livros que se passassem em importantes lugares do mundo moderno. Por exemplo, um livro sobre uma usina nuclear ou um sobre um asilo de velhos, ou um livro sobre a Casa Branca. Há espaço, eu acredito, para uma certa poética ao escrever sobre lugares e temas sobre os quais normalmente só lemos nos jornais.

Qual sua conclusão sobre aeroportos? Mudou de ideia depois de escrever o livro?

Acho que mesmo que pensar em voar hoje seja a coisa mais normal do mundo, nunca poderá ser normal realmente. É muito estranho, nós sonhamos durante muito tempo em tomar conta dos céus. Inconscientemente, todos sabemos que estamos desafiando os deuses, que estamos invadindo os céus, que são suas casas, e que uma máquina pode quebrar ou uma asa pode romper e assim, facilmente, podemos ser reduzidos a chamas. Não falamos sobre isso, mas me parece impossível que isso não esteja registrado em algum lugar do nosso processo neuronal. O aeroporto resta fascinante, hipnotizante até. É o coração pulsante dos tempos modernos.

Serviço

"Umas semana no aeroporto"
De Alain de Botton
Tradução: Maria Luíza Machado Jatobá
Editora Rocco, 218 páginas
Preço: R$ 33,50.

Fonte: Nahima Maciel (Correio Braziliense) - Foto: Leon Neal/Agence France-Presse/Getty Images

EUA: avião é desviado após relatório de mau cheiro na cabine

Neste domingo (31/10), o Boeing 767-2Q8/ER, prefixo N766VA, da Vision Airlines que ia de Nova York para Havana, Cuba, carregando 154 passageiros, foi desviado para o Aeroporto Internacional Baltimore Washington, próximo à Baltimore, após um relato de mau cheiro na cabine.

O porta-voz da companhia Bryan Glazer disse que o voo RBY-6401 que saiu do Aeroporto Internacional John F. Kennedy fez um pouso de precaução no final da tarde desse domingo, foi inspecionado e logo decolou em direção a Cuba.

A pequena companhia aérea chamou a atenção em julho, quando um de seus aviões foi utilizado para transportar um grupo de agentes russos. Dez agentes secretos expulsos dos Estados Unidos por terem trabalhado para os serviços russos foram trocados no aeroporto de Viena por quatro espiões que trabalhavam para os Estados Unidos na Rússia, em uma operação sem precedentes desde a Guerra Fria.

Fontes: Terra (com informações do The New York Times) / Site Desastres Aéreos