quinta-feira, 15 de abril de 2010

Foto do Dia

Clique sobre a foto para ampliá-la

O Lockheed Martin P-791, prefixo N791LM, da Lockheed, em voo teste no Aeroporto Regional Palmdale (Installation AF Plant 42) (PMD/KPMD), em Palmdale, California, EUA, em 20 de novembro de 2006. O P-791 é um aeróstato híbrido experimental que foi construído secretamente pelo 'Skunk Works' (apelido oficial do setor de desenvolvimento de programas avançados (ADP) da Lockheed Martin), como um transportador de carga pesada.

Foto: Gerhard Plomitzer (Airliners.net)

Galeão, Guarulhos e Afonso Pena terão aparelho que permite operar sem visibilidade

Aproximação a 50 pés utilizando ILS (Instrument Landing System) categoria 3

Os aeroportos do Galeão, no Rio de Janeiro, de Guarulhos, em São Paulo e Afonso Pena, em São José dos Pinhais (PR), serão os três primeiros terminais do país que receberão o aparelho ILS3 que permite pousos e decolagens de aviões sem nenhuma visibilidade.

O aeroporto paranasense será o primeiro da América Latina a contar com essa tecnologia de localização por radar já que é o que registra mais ocorrências de atrasos e cancelamentos de voos por falta de visibilidade em todo o país.

O Ministério da Defesa vai investir R$ 73 milhões até 2013 na ampliação do terminal de passageiros, da área de manobras, melhorias na infraestrutura das pistas e construção de uma terceira pista para pousos e decolagens no Afonso Pena.

Fonte: Mercado & Eventos - Imagem: b737.org.uk

Continental negocia fusão com United

Fusão da Continental e United pode gerar a maior empresa de aviação no mundo

Empresas já tiveram negociações parecidas em 2008, mas nunca chegaram a um acordo


A empresa aérea americana Continental decidiu entrar na disputa para ter destaque no setor e iniciou negociações para fundir-se com a United Airlines, que recentemente estudou essa mesma possibilidade com a US Airways, segundo informa a imprensa local.

O blog econômico do "New York Times", o primeiro a informar na semana passada das negociações entre United e US Airways, assegura nesta quinta-feira que a Continental também entrou em cena para unir-se à primeira.

Continental e United já tiveram negociações parecidas em 2008, mas nunca chegaram a um acordo, por conta da decisão da primeira de continuar seu caminho sozinha. A empresa acredita que o pacto econômico seria muito arriscado.

O setor aéreo vive uma nova tendência de estabilização, com intenção de reduzir custos e capacidade, para aumentar sua competitividade e enfrentar melhor a crescente concorrência e guerra de preços.

"A United estava no altar esperando que aparecesse a esposa, até que se cansou de esperar. Talvez flertando com outra menina (US Airways) poderia recuperar a atenção da Continental", coloca como exemplo o analista americano Mo Garfinkle, especializado no setor aéreo.

A fusão de United e Continental, terceira e quarta maiores companhias aéreas americanas me número de passageiros, poderia desencadear na maior empresa do setor no mundo, desbancando a Delta, segundo cálculos de especialistas.

Fontes: EFE via EPA

Decisão sobre punição a pilotos do Legacy que atingiu avião da Gol sai em uma semana

A Agência Nacional de Aviação dos Estados Unidos - a Federal Administration Aviation (FAA) - pediu o prazo de uma semana para que o governo norte-americano se pronuncie sobre o pedido de cassação dos brevês dos pilotos Joseph Lepore e Jan Paladino.

Lepore e Paladino eram o pilotos do jato executivo Legacy que, no dia 29 de setembro de 2006, colidiu com um boeing da Gol provocando danos que acarretaram a desestabilização e a queda do avião. As 154 pessoas a bordo do boeing morreram.

O prazo pedido pela FAA foi feito a comitiva brasileira que foi a Washington para pedir punição pelo acidente. Segundo a assessoria da Associação dos Familiares e Amigos das Vítimas do Voo 1907, os dirigentes da estatal norte-americana alegaram falta de evidências para a não punição dos pilotos do jato

Após analisar o laudo feito no Brasil, entregue pela comitiva brasileira, sobre as condições de voo do Legacy, o vice-presidente da FAA, James W. Whintlow, e o representante do Departamento de Estado Americano, Stephen J. Posivak, afirmaram que vão trabalhar com base nos dados apontados no laudo, endossado em outubro do ano passado pelo Ministério Público.

Fonte: iG

Vettel leva susto em avião na viagem à China

O piloto alemão Sebastian Vettel tomou um susto nesta terça-feira (13), quando deixava Zurich rumo a Xangai, local do GP da China, marcado para este domingo. O avião Airbus A340 em que o piloto estava sofreu um problema em um dos motores e não pôde decolar, segundo o diário espanhol Marca.

O jornal acompanhou o susto de Vettel de perto. Além de deixar o avião, para que a equipe técnica tentasse consertar o motor, o piloto esperou por quatro horas para conseguir embarcar.

Vencedor do GP da Malásia, Vettel é o atual terceiro colocado da Fórmula 1, com 37 pontos, dois atrás do brasileiro Felipe Massa e empatado com o espanhol Fernando Alonso, ambos da Ferrari.

Fonte: Terra - Foto: The Sun

Pilotos perceberam antes que avião com presidente da Polônia ia cair

O procurador-geral da Polônia, Andrzej Semeret, afirmou que os pilotos do Tupolev presidencial acidentado no sábado passado sabiam segundos antes que a colisão era iminente, segundo informações apuradas a partir das gravações da caixa-preta, que em breve serão divulgadas.

Os pilotos sabiam do destino até cinco segundos antes da colisão, o que pode ter gerado um estado de "choque" entre os membros da cabine.

"Os especialistas estão agora tentando entender as conversas mantidas na última meia hora, mas posso dizer que os segundos de gravação antes do acidente foram dramáticos", disse Semeret em entrevista à rádio "TOK FM".

Enquanto isso, a Polônia segue vivenciando o debate sobre a possibilidade de o presidente Lech Kaczynski ter ordenado ao piloto que aterrissasse apesar das más condições meteorológicas de Smolensk.

Até o momento não há provas que demonstrem que a ordem realmente foi dada, já que não foi revelado todo o conteúdo da caixa-preta. O que se sabe é que os pilotos estavam pressionados, pois havia urgência na aterrissagem para que a delegação presidencial chegasse a um evento na localidade de Katyn.

Cancelar a aterrissagem em Smolensk obrigaria a fazê-la em Moscou ou Minsk (Belarus), o que exigiria um longo trajeto por terra para chegar a Katyn, causando a impossibilidade de assistir à homenagem prevista.

Fonte: EFE via EPA

Ministro nega suposto plano da Al-Qaeda contra templos xiitas

O ministro Nacional de Segurança iraquiano, Sherwan al-Waeli, negou nesta quinta um suposto plano da Al-Qaeda de atacar santuários xiitas com um avião sequestrado divulgado ontem, informou a agência de notícias iraquiana INA.

Waeli disse em declarações recolhidas por esta agência que os planos não foram confirmados e que as medidas de segurança adotadas em portos e aeroportos do país entre ontem e hoje foram rotineiras.

Ontem, o jornal iraquiano Al Aalam trouxe em sua edição digital a notícia, citando uma fonte do departamento de luta antiterrorista.

Pelo relato, militantes da Al-Qaeda tinham planos de sequestrar um avião pouco depois da decolagem no aeroporto de Najaf, a 160 quilômetros ao sul de Bagdá, e jogá-lo contra um lugar santo xiita.

A fonte, não identificada pelo jornal, disse que os alvos do ataque eram a cúpula do santuário do imame Ali Ibn Abu Taleb em Najaf, e a esplanada em Karbala que une os templos dos imames Hussein e Abbas, netos do profeta Maomé e filhos de Ali.

O ministro iraquiano denunciou que "não se pode confiar em fontes inventadas que fornecem informações de inteligência sensíveis", segundo INA.

"Descarto que a informação tenha saído do escritório de luta antiterrorista porque estes dados só são anunciados pelo porta-voz do Governo ou a direção de operações, e não por funcionário qualquer", acrescentou Al Waeli.

Fonte: EFE via Terra

ISS terá robô entre tripulantes em setembro

A Nasa enviará um robô à Estação Espacial Internacional (ISS) em setembro próximo, quando a nave "Discovery" fizer a última missão de ônibus espaciais ao orbitador.

Em comunicado, a agência espacial americana informa hoje que o Robonauta 2 (R2) será um residente permanente da estação e suas operações estarão limitadas ao laboratório "Destiny".

O robô, que pesa cerca de 150 quilos e tem cabeça, tronco similar ao humano, braços e pernas, foi desenvolvido de maneira conjunta pela Nasa e a General Motors. O R2 poderá trabalhar junto os astronautas.

"O projeto ilustra a promessa que representa uma futura geração de robôs, não como substitutos dos seres humanos, mas como companheiros que possam realizar tarefas de apoio", disse John Olson, diretor do Escritório de Integração de Sistemas de Prospecção da Nasa.

Segundo o comunicado da Nasa, o robô não só tem aparência humana, mas foi desenvolvido para que trabalhe como uma pessoa. Com pernas e braços com mãos, o R2 poderá utilizar os instrumentos que a tripulação usa.

Segundo a Nasa, no futuro os robôs espaciais poderão funcionar como assistentes dos astronautas nas caminhadas espaciais ou para desenvolver tarefas difíceis ou perigosas para os humanos.



Foto: EFE via G1 - Fotos: NASA

Obama traça novo curso para programa espacial americano

O presidente americano, Barack Obama, estabeleceu nesta quinta-feira um novo curso para o futuro das missões espaciais americanas, com o plano de enviar astronautas à órbita marciana por volta de 2035.

Obama tentou mitigar a forte onda de críticas contra o plano anterior de sua administração, prometendo diante de uma plateia formada por funcionários da Nasa que está "100% comprometido" com a missão e o futuro da agência espacial americana.

"Como presidente, acredito que a exploração espacial não é um luxo, não é uma reflexão tardia na busca da América por um futuro mais esplendoroso. É parte essencial desta busca", declarou no Centro Espacial Kennedy, na Flórida.

O presidente americano fez uma visita relâmpago ao coração da indústria espacial americana, após receber duras críticas pela decisão de descartar o custoso projeto Constellation, concebido para levar astronautas americanos de volta à Lua.

Obama, que estava acompanhado do astronauta Buzz Aldrin, o segundo homem a pisar em solo lunar, disse que sua administração injetará mais seis bilhões de dólares ao orçamento da Nasa nos próximos cinco anos.

No entanto, admitiu não ter uma ideia clara de como este montante seria gasto.

"Devemos tentar retornar à superfície da Lua primeiro, como planejado anteriormente. Mas eu devo dizer, honestamente, que nós já estivemos lá antes. Buzz esteve lá", lembrou Obama.

"Há muito mais no espaço para explorar e muito mais a aprender enquanto o fazemos", acrescentou, sob aplausos.

"Por volta de 2025, esperamos que novas naves espaciais projetadas para viagens longas nos permitam dar início às primeiras missões tripuladas para além da Lua, rumo ao espaço profundo", declarou.

"Portanto, começaremos por enviar astronautas para um asteróide pela primeira vez na História. Em meados de 2030, acredito que possamos enviar humanos para a órbita marciana e trazê-los com segurança de volta à Terra. Pousar em Marte virá a seguir", continuou.

Em sinal de reconhecimento às críticas segundo as quais a nova abordagem custará empregos e minará a liderança americana na exploração do espaço, Obama disse que manterá a cápsula Orion, parte do projeto Constellation.

O presidente afirmou, ainda, que instruiu o administrador da Nasa, Charles Bolden, a iniciar imediatamente o projeto de um veículo de resgate usando a tecnologia já desenvolvida para a cápsula Orion.

Os Estados Unidos também investiriam três bilhões de dólares nas pesquisas para um foguete de carga para transportar cápsulas tripuladas e provisões ao espaço, cujo projeto seria finalizado em 2015.

O novo plano de Obama para o programa espacial americano prevê ainda o aumento da "exploração robótica do sistema solar, incluindo uma sondagem da atmosfera solar, novas missões de reconhecimento a Marte e outros destinos e um telescópio avançado para suceder o Hubble".

Obama também prometeu que o novo plano criaria 2.500 empregos ao longo da chamada Costa Espacial nos próximos dois anos, visando a trazer novas esperanças a uma região castigada pelo desemprego elevado.

Seus críticos, entre os quais estavam Neil Armstrong, o primeiro homem a pisar na Lua, se enfureceram com a decisão de Obama, no início do ano, de descartar o inflado e atrasado programa Constellation.

A aposentadoria da velha frota de ônibus espaciais americanos, que levava os astronautas para a Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês), está prevista para o fim deste ano, deixando os Estados Unidos dependentes das naves russas Soyuz no revezamento da tripulação da ISS até que um substituto seja desenvolvido.

"Sem a habilidade e a experiência inerentes à operação de naves espaciais vigente, os EUA correm grande risco de entrar em uma longa descendente rumo à mediocridade", escreveu Armstrong em uma carta, assinada por ele e outros dois astronautas.

Outro forte crítico do novo programa foi o senador republicano Richard Shelby, que integra o subcomitê que investiga os gastos da Nasa.

"Este novo plano não representa um avanço político ou uma implementação do programa Constellation, mas uma abdicação continuada da liderança americana no espaço", disse Shelby em um comunicado publicado na quarta-feira.

A estas críticas, Obama respondeu, esta quinta-feira, afirmando que "nós realmente vamos chegar ao espaço mais rápido e com mais frequência com este novo plano, uma vez que ele nos ajudará a implementar nossa capacidade tecnológica e reduzir nossos custos".

"A verdade é que ninguém está mais comprometido com as missões tripuladas ao espaço, com a exploração humana do espaço, do que eu. Mas temos que fazê-lo de forma inteligente", disse Obama.

Mas, concluiu, "nós não podemos, simplesmente, continuar fazendo as mesmas coisas que vínhamos fazendo e pensar que de alguma forma elas nos levarão aonde queremos ir".

Fonte: AFP

MAIS

Planos espaciais de Obama irritam veteranos.

Novo aeroporto de Durban será aberto em 1º de maio

O novo aeroporto internacional de Durban, construído para a Copa do Mundo de 2010, começará a receber viajantes no dia 1º de maio, como estava previsto, indicaram nesta quinta-feira suas autoridades.

Um exercício de simulação com 800 falsos passageiros e 300 membros de tripulação foi realizado nesta quinta-feira e "mostra que o King Shaka Airport está 100% operante", segundo Terence Delomoney, diretor do aeroporto.

Nos terminais, os operários continuavam trabalhando sem descanso.

"Obras ainda são realizadas nas vias, nos jardins, nas lojas e nos estacionamentos para os carros de aluguel", indicou Sean Van Der Valk, responsável pelas obras.

Segundo ele, "estas obras não afetarão os passageiros".

Durban, cidade portuária no Oceano Índico, receberá sete partidas da Copa. Seu antigo aeroporto, pequeno demais para o movimento de aviões esperado durante a competição, será utilizado como base militar.

O King Shaka Airport poderá receber até 7,5 milhões de passageiros e 50.000 toneladas de mercadorias no ano, graças a um investimento de 8,050 bilhões de rands (cerca de 810 milhões de euros).

Fonte: AFP via UOL Esporte - Foto: DNFI Online

Bandidos assaltam oficina da TAM em Jundiaí (SP)

Ladrões levaram computadores e armas dos seguranças no aeroporto Comandante Rolim Amaro

Dois bandidos assaltaram a oficina da TAM no aeroporto Comandante Rolim Amaro, em Jundiaí, na madrugada desta quinta-feira. Os ladrões levaram computadores e armas dos seguranças – que, junto com o porteiro, eles foram trancados em um banheiro.

O plano dos ladrões era roubar o caixa eletrônico da unidade especializada na manutenção de jatos executivos. A dupla cortou o alambrado para invadir a oficina. A intenção inicial foi frustrada pelo receio de que houvesse alarme no caixa eletrônico. Os assaltantes fugiram com o carro de um dos seguranças.

A TAM mantém em Jundiaí um hangar com 12,6 mil metros quadrados de área com capacidade para dar manutenção em 90 aeronaves por mês.

Fonte: Agência Bom Dia

ANA irá gerir a construção do novo aeroporto internacional da região de Lisboa

A ANA será responsável pela entrada em funcionamento do novo aeroporto até 31 de Dezembro de 2017.

A estatal ANA, responsável pelas gestão dos aeroportos portugueses, actualmente em processo de privatização, será responsável pela construção no novo aeroporto internacional de Lisboa, na região de Alcochete, na margem sul do rio Tejo.

De acordo com declarações do ministro das Obras Públicas, António Mendonça, nesta quinta-feira (15), a ANA será responsável pela entrada em funcionamento do novo aeroporto, devendo a construção estar concluída até 31 de Dezembro de 2017.

O modelo de privatização da ANA ainda não está definido, segundo disse o ministro aos jornalistas. "Nada está definido relativamente ao modo como se vai proceder à privatização da ANA", afirmou António Mendonça.

Fonte: Portugal Digital

Indonésia implanta sistema de verificação biométrica

O Diretório Geral de Imigração do Departamento de Direitos Humanos da Indonésia, conhecido como Imigrasi, anunciou a implantação do sistema de controle de fronteira da SITA, que inclui captura biométrica em 27 aeroportos e portos marítimos do país. A SITA é a líder mundial em comunicação e soluções de TI para transporte aéreo.

O sistema SITA iBorders vai melhorar significativamente o controle da Indonésia sobre suas fronteiras através de uma checagem adicional das listas de vigilância, verificação de passaporte, vistos, permissões e integração da questão dos vistos.

O mais importante, a captura biométrica de viajantes, especificamente imagens faciais e impressões digitais, vai proporcionar maior segurança para que a pessoa na fronteira seja a única verificada contra todos os bancos de dados.

Erwin Azis, Diretor do Sistema de Informação da Imigração, Imigrasi, diz “Este novo sistema de apuração da SITA aumenta bastante o nível de segurança nas fronteiras internacionais da Indonésia. A utilização da biometria adiciona um elemento extra à identificação e verificação das entradas. Podemos agora ter certeza de que as pessoas correspondem ao passaportes. A incomparável experiência que a SITA tem na gestão de fronteiras e da indústria de transporte aéreo nos garante ter um controle de imigração rápido e conveniente para os passageiros, e o mais importante é que ele é altamente seguro.”

O primeiro local a usar o sistema é o Aeroporto Internacional Adisucipto servindo Yogyakarta, em Java, e a implementação no restante acontece até junho. Quando o processo for concluído, mais de 300 estações de trabalho em 27 aeroportos e portos marítimos vão passar a usar o sistema e irão processar a grande maioria dos movimentos da Indonésia, que é de cerca de 20 milhões de passageiros em suas fronteiras internacionais.

O Vice Presidente da SITA, Dan Ebbinghaus, de Governo e Soluções de Segurança, diz: “Nosso relacionamento com Imigrasi existe desde 2007, quando foi implantado o primeiro sistema para gerenciar listas de observação e realização de pesquisas de nome. Nós estendemos esse relacionamento agora, com a nossa solução biométrica que irá ajudar as autoridades indonésias a verificar se aquela pessoa que está diante deles, e que foi marcada nas listas de vigilância e bases de dados de documentos diversos, é realmente quem diz ser”.

A solução Imigrasi usa componentes do novo produto iBorders BioThenticate, lançado no Passenger Terminal EXPO, em Bruxelas. Esta nova plataforma foi projetada especificamente para o ambiente do aeroporto. Ela integra perfeitamente o gerenciamento de identidade biométrica em todos os aspectos de processamento de passageiros nos aeroportos, incluindo autosserviço no check in, coleta de bagagem e embarque seguros. Ela também é integrada com a segurança do aeroporto, terminal de controle de acesso, imigração e outras funções de gestão das fronteiras. O resultado é que um passageiro portando uma única credencial biométrica, como um smartcard ou ePassport, poderá fazer o check-in, passar pela segurança, passar pela imigração, e estar a bordo da aeronave, verificando a sua identidade em cada etapa da viagem.

Além disso, os governos podem usar sistema iBorders BioThenticate para combinar em tempo real, a captura de identidade biométrica, com análise inteligente de dados dos passageiros. Esta apresentação de dados significativos a partir de várias fontes oficiais de imigração permite uma decisão rápida e precisa a ser tomada na fronteira.

A Indonésia é um de um número crescente de países que utiliza os sistemas avançados de gestão de fronteiras da SITA, incluindo a Austrália, Bahrein, Canadá, Kuwait, Mongólia, Nova Zelândia, África do Sul, Espanha e Estados Unidos da América.

Fonte: Fernando Souza Filho (PC Magazine) - Imagem: Divulgação/Sita

Ibama discute abate de urubus em áreas próximas a aeroportos

O acúmulo de lixo pode ser um dos maiores responsáveis pela quantidade de urubus na região do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, zona Centro-oeste de Manaus. Para tentar resolver o problema com as aves, uma solicitação para abate dos animais é discutida para este ano.

Em 2009, foram registradas 12 colisões entre aeronaves e urubus em Manaus. Somente este ano já ocorreram outros dois incidentes. O problema preocupa especialistas e pode ser encontrado tanto no aeroporto Eduardo Gomes, quanto no aeroporto de Ponta Pelada.

Para tentar solucionar o problema, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama) autorizou no ano passado o abate de 300 aves. Para este ano já existe uma nova solicitação para o abate dos animais.

O analista ambiental do Ibama, Robson Czaban, é contra o abate dos urubus. Para ele a ação não soluciona o problema. Segundo o especialista, o maior problema é o lixo acumulado que atrai as aves, que cruzam a cidade em busca de alimento. As áreas onde há grande consumo de peixe apresentam maior incidência do problema.

Fonte: TV Amazonas

Pneu arrebenta na decolagem e avião aterrissa de emergência no Porto

Um avião da companhia aérea Portugália aterrissou ontem (14) de emergência no Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, em Portugal, depois de ter sofrido um problema técnico logo após a decolagem, confirmou ao JN fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) do Porto.

O pneu do trem dianteiro do Fokker 100, prefixo CS-TPF, com destino a Luxemburgo (voo TP-676) arrebentou pouco depois da decolagem, disse à Agência Lusa fonte ligada à aviação civil. A aeronave conseguiu aterrissar em segurança pelas 14.10 (hora local) e nenhum dos 73 passageiros sofreu ferimentos, esclareceu a fonte do CDOS ao JN.

O alerta foi dado por volta das 13.30. Segundo André Serpa Soares, da Direção de Comunicação da TAP, o levantamento do novo voo esteve previsto para as 15 horas, mas, devido ao vulcão que está a afetar a Islândia e que implicou ontem atrasos no tráfego aéreo europeu, foi adiado para as 17.15. No entanto, conforme o JN apurou no aeroporto, a decolagem ocorreu às 17.50 horas, num avião colocado em substiruição, o Fokker 100, prefixo CS-TPE.

De acordo com André Serpa Soares, o avião sofreu o "arrebentamento de um pneu" durante a decolagem. O aparelho manteve-se, todavia, no ar durante algum tempo para "perder peso do combustível".

"Esta situação não causou nenhum sobressalto de maior e a aterrissagem foi feita de forma segura e tranquila, 80 minutos após a decolagem. Aos passageiros foi fornecido um almoço", arrematou.

António Monteiro, porta-voz da TAP, confirmou à Lusa que o incidente aconteceu com "um Fokker da PGA, a serviço da TAP, com destino a Luxemburgo". A fonte da TAP explicou que o avião poderia ter feito a viagem até ao destino, mas, "por razões operacionais, considerou-se que devia voltar" à base, onde a operação de reparação pôde ser feita "mais rapidamente".

Para a resolução da situação foram acionadas 39 viaturas e 103 homens de 19 corporações, referiu fonte do CDOS ao JN.

Fontes: Jornal de Notícias / Aviation Herald

Avião de Dilma bate asa em van no aeroporto de Congonhas

O avião que transportava a pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, se envolveu em um pequeno acidente na noite de ontem (14) no aeroporto de Congonhas, o que obrigou a petista a pernoitar em São Paulo e só na manhã de hoje seguir viagem para Porto Alegre.

De acordo com a assessoria da ex-ministra, o avião taxiava para decolar quando sua asa bateu em uma van que estava estacionada nas proximidades do hangar da TAM.

Dilma e as demais pessoas que estavam na aeronave não sofreram ferimentos, mas tiveram que desembarcar para que a aeronave fosse vistoriada. Dilma havia acabado de participar, na capital paulista, de um jantar na casa da apresentadora de TV Ana Maria Braga.

Fonte: Márcio Falcão e Ranier Bragon (Folha Online)

Aeroporto internacional Tom Jobim fica sem luz nos terminais 1 e 2 por meia hora

Apagão terrestre

Os terminais 1 e 2 do aeroporto internacional Tom Jobim ficaram sem qualquer iluminação por cerca de 30 minutos no início da noite desta quinta-feira. De acordo com funcionários da Infraero, um transformador teria estourado. A pista chegou a ser fechada para pousos e decolagens por 13 minutos, entre 19h40m e 19h53m. A iluminação foi restabelecida por volta de 20h. Nenhum voo foi cancelado.

Uma das usuárias que enfrentaram a escuridão, a secretaria municipal de Educação, Claudia Costin, reclamou da falta de informações em sua página no Twitter: "Alguém sabe o que houve com o Galeão? $completamente sem luz e sem informações".

Não houve qualquer tumulto nem atrasos significativos nos voos. Há relatos de que um avião teria arremetido por falta de luzes na pista. A Infraero, no entanto, não confirmou a informação.

A Light informou que o apagão no Tom Jobim foi causado por um defeito interno do aeroporto e que não houve problemas na Ilha do Governador.

Fonte: Cláudio Motta (O Globo) - Foto: Marco Antônio Teixeira

Comissão do Senado aprova criação de 13,7 mil cargos na Aeronáutica

Sem recurso, projeto pode seguir direto para sanção presidencial.

Objetivo é adequar quadros ao crescimento do transporte aéreo.


A Comissão de Relações Exteriores do Senado aprovou nesta quinta-feira (15) um projeto que cria 13.745 vagas no Comando da Aeronáutica. Segundo a proposta, o preenchimento dos cargos será de forma gradual e de acordo com o orçamento de cada ano. O projeto foi aprovado em caráter terminativo e poderá seguir direto para sanção presidencial se não houver recurso para votação em plenário.

O projeto cria 745 vagas de oficiais superiores (majores, tenente-coronéis e coronéis), 2.100 de oficiais intermediários (capitães) e subalternos (segundo e primeiro-tenentes), 7.800 de suboficiais e sargentos e 3.100 de cabos e soldados.

De acordo com a justificativa do governo quando o projeto, que foi enviado ao Congresso em 2009, o objetivo é adequar os quadros da Aeronáutica ao crescimento do transporte aéreo brasileiro. O projeto determina ainda que o preenchimento das vagas acontecerá de maneira gradual e de acordo com previsão orçamentária.

Fonte: Eduardo Bresciani (G1)

Infraero não aceita reduzir tamanho da nova pista do Aeroporto de Vitória (ES)

A Infraero não admite modificar o projeto para a construção da nova pista do Aeroporto Eurico Salles e vai enviar dois técnicos a Vitória para avaliar as obras de ampliação.

Segundo a instituição, a pista pode sim ter 2.535 metros, ao contrário do parecer do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), que diz que o espaço de decolagem pode chegar a, no máximo, 1.900 metros.

As informações da Infraero foram passadas ao senador Renato Casagrande, em uma reunião realizada ontem em Brasília.

Segundo o senador, os diretores de Engenharia, Jaime Parreira, e de Operações, Márcio Jordão, da Infraero, estarão no Estado, no dia 26, para falar sobre a ampliação do terminal. "A visita deles terá a intenção de esclarecer que o Aeroporto de Vitória tem condições de ser ampliado sem causar prejuízos", afirma Casagrande.

Os representantes da entidade vão analisar o cronograma das obras e também conversar com o Ministério Público Federal. O órgão é autor de uma ação civil contra a Infraero, União e Agência Nacional de Avião Civil (Anac) que visa a impedir o reinício da ampliação.

Para o senador, as obras não podem ser paralisadas. "Acho que o aeroporto tem um limite. Mas não podemos brincar com isso. As obras já começaram. Muito dinheiro foi aplicado. Não dá para voltar atrás, esquecer a expansão e pensar na construção de um novo aeroporto. A Infraero está buscando as respostas para as perguntas do Ministério Público Federal", explica.

Casagrande diz que agora não é o momento de mudar o foco para outras cidades. "Nada impede que, no futuro, novos aeroportos sejam construídos em outros municípios. Mas, agora, nós vamos batalhar pela continuidade do que foi planejado", conta.

Lelo Coimbra também deve participar da reunião com os técnicos da Infraero. O deputado federal acredita que qualquer movimento contrário a expansão do terminal vai enfraquecer as obras.

"Para construir um aeroporto são 12 anos de estudo, planejamento e obras. Já temos quase oito anos de trabalho no terminal de Vitória e ainda nada foi feito. Temos então que concentrar força nisso. Ir em outra direção vai atrasar ainda mais e o Espírito Santo precisa de um aeroporto maior", afirma.

Segundo ele, pensar na construção de outros aeroportos é perder o foco. "Quando eu era vice-governador do Estado, empresários tinham o interesse de construir um aeroporto em Guarapari. Seria necessário entrar com uma contrapartida. Ao mesmo tempo a Infraero nos apresentou uma proposta para a reformar o Eurico Salles.

Então, preferimos optar em transformar o que já existia. Hoje, existe um projeto para a Serra. Agora não dá para mudar. Podemos fazer parcerias com o setor privado para construir na Serra e em Guarapari outros terminais, mas isso é para daqui a dez e 20 anos", informa. (Com a colaboração de Abdo Filho)

Caminhos para o aeroporto

A Infraero pode bater o pé e fazer, mesmo com o parecer contrário do Decea, a construção e ampliação da pista do aeroporto.

O projeto do aeroporto na Serra pode efetivamente decolar e além de receber o terminal de cargas, anseio atual da prefeitura municipal, pode ter também um terminal para passageiros. Isso, claro, se não forem resolvidos os vários imbróglios que atrapalham as obras da capital.

A prefeitura da Serra assinou, na terça-feira, um contrato com a Planway, empresa de consultoria especializada na elaboração de projetos aeroportuários. Em 90 dias a empresa entrega um relatório dizendo se a área entre os balneários de Jacaraípe e Nova Almeida está apta para receber um terminal.

Para não ter limite de capacidade, a pista do novo aeroporto teria entre 2,4 Km e 3,5 Km. O terminal pode ser público, privado e até mesmo ser administrado por uma parceria público-privada.

Outra ideia para resolver o problema aeroportuário do Estado seria construir um terminal aéreo em Setiba, em Guarapari. A região já foi avaliada pela Organização Internacional da Aviação Civil e recebeu sinal verde.

Gastos para desapropriar áreas somam R$ 1 bilhão

As obras do aeroporto de Vitória estão caras e a população não acompanha progresso no cronograma de obras. A avaliação é do Procurador da República Carlos Fernando Mazzoco, que é autor da ação civil pública movida contra a União, a Infraero e a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Além do que falta ser gasto com as obras do terminal aéreo, a União acumula dívidas com áreas que terão que ser desapropriadas para a continuidade das obras. O montante chega a R$ 1,2 bilhão.

"O projeto de ampliação custa em torno de R$ 400 milhões. Foram gastos até hoje mais de R$ 100 milhões. Só para a construção da pista ainda devem ser gastos mais R$ 100 milhões. Se considerar o valor que a União ainda precisa pagar de desapropriação de área, ainda falta mais de R$ 1 bilhão. Está muito caro para termos um aeroporto que não está cumprindo o cronograma de de obras", opinou ontem em entrevista à rádio CBN.

O Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), ligado ao Comando da Aeronáutica, se manifestou, a pedido de Mazzoco, contra o tamanho proposto pela Infraero para a nova pista do aeroporto.

Entre prós e contras

"Agora não dá para chutar a canela"
Lelo Coimbra , Deputado federal

"Quando começou a negociação para as obras de expansão do aeroporto, pilotos se manifestaram contra. Segundo eles, o ângulo de pouso era inadequado. Mas eu não tenho competência para brincar com essa discussão. Penso que agora não dá para chutar a canela do que já está em curso. Não tem estudo do governo estadual, federal nem outro qualquer que diz que o Aeroporto Eurico Salles não tem condições de ser ampliado. Vamos trabalhar para que o projeto continue."

"Não vou desistir dessa ampliação"
Renato Casagrande , Senador

"As obras do aeroporto começaram erradas. Sem projeto algum. Eu estou cansado. O capixaba está cansado dessa demora. No entanto, não vou desistir dessa ampliação. Essa obra é de grande importância para o Estado. Desistir da reforma para a construção de aeroportos não é viável. Muito dinheiro já foi aplicado. Temos que pensar em novos aeroportos para o futuro, para atender as necessidades de crescimento do Espírito Santo."

"Sem aeroporto internacional"
Jaime Cabral , Ex-diretor do aeroporto de Guarapari

"Vitória não terá um aeroporto internacional. Para receber esse tipo de pouso, é necessário uma rampa imaginária de 15 quilômetros, com interferências de até 300 metros de altura. Mas nesse espaço tem o Mestre Álvaro, com 850 metros de altura. Em 2002, foi feito um estudo para a construção do aeroporto em Setiba, que pela localização seria ideal para receber voos internacionais. O projeto ganhou autorização da Organização Internacional de Viação Civil, mas não foi para a frente."

"Serra é local mais sensato"
André Rato , Propôs a ação civil pública aberta pelo MPF

"Está mais do que provado que a pista do Aeroporto de Vitória não pode ter mais de 1.900 metros, é inseguro. O Decea e a Infraero reconhecem que há problemas. Isso inviabiliza o terminal de cargas. O mais sensato seria levar o aeroporto para a Serra, onde já há um estudo sendo elaborado para a instalação de um terminal aeroportuário para cargas. Se teremos um aeroporto seguro para cargas, por quê não levar os passageiros para lá também?"

"Não queremos impedir obras"
Carlos Fernando Mazzoco , Procurador da República

"A gente não quer impedir as obras de ampliação do aeroporto de Vitória. A reforma tem que ser feita e a ampliação também. Só queremos que seja construído seguindo requisitos mínimos de segurança. Que seja construída a pista, desde que aprovado o projeto pela autoridade aeroportuária competente. Se é prevista a construção de um shopping no entorno do aeroporto e outras obras, é preciso saber se é viável a construção de uma pista tão grande."

Fonte: Mikaella Campos (Gazeta Online) - Foto: Divulgação

Entenda os perigos de voar em nuvens de cinzas vulcânicas

A decisão das autoridades de aviação da Grã-Bretanha de fechar o espaço aéreo do país, nesta quinta-feira, diante da proximidade de uma nuvem de cinzas originada por um vulcão na Islândia, trouxe à tona um perigo relativamente pouco conhecido por passageiros e leigos.

Segundo especialistas, esse tipo de fenômeno é capaz de estragar janelas e estruturas de aeronaves, ou até parar as turbinas dos aviões em pleno voo.

"Se partículas de cinzas vulcânicas entram em uma turbina, elas se acumulam e entopem o motor com material derretido", explicou à BBC David Rothery, especialista em vulcões da Open University.

Em um dos incidentes mais dramáticos já registrados, em 1982, um Boeing da British Airways com 263 passageiros a bordo ficou com as turbinas travadas durante vários minutos depois de atravessar uma nuvem de cinzas na Indonésia. Ao perder altitude e sair da nuvem, o material derretido se condensou e se soltou, e os motores voltaram a funcionar.

Tripulantes e passageiros depois relataram que o avião também ficou cercado de faíscas - por causa do fenômeno conhecido como Fogo de Santelmo -, que as janelas foram atingidas pelo que parecia ser areia e que um forte cheiro de enxofre invadiu a cabine, forçando-os a respirar com máscaras de oxigênio.

Com as vidraças quebradas, os pilotos foram obrigados a aterrissar apenas por instrumentos em Jacarta.

Em 1989, uma aeronave da KLM sofreu problemas semelhantes ao atravessar uma nuvem de cinzas vulcânicas no Alasca.

Prejuízo

Segundo Rothery, o incidente resultou em uma mudança nas instruções de emergência para pilotos nestes casos.

"Antigamente, quando os motores começavam a falhar, a prática comum era aumentar a potência. Mas isso só piora o problema das cinzas", explicou.

"Hoje em dia, o piloto desacelera e perde altitude para tentar sair da nuvem de cinzas assim que possível. Uma rajada de ar frio e limpo normalmente é suficiente para limpar e desentupir as turbinas."

Mesmo que não resulte em um incidente grave, a invasão de cinzas em uma turbina faz com que ela seja praticamente inutilizada para futuros voos, de acordo com David Learnout, especialista em aviação do site Flight Global.com.

Em entrevista à BBC Brasil, Learnout disse que isso gera um prejuízo econômico enorme para as companhias aéreas.

"Mesmo que a turbina volte a funcionar, ela perde sua eficiência e passa a gastar muito mais combustível", explicou. "A companhia aérea tem que simplesmente jogar fora esses motores danificados. E o motor responde por um terço do custo de uma aeronave."

Além disso, a maneira como as cinzas atingem o avião altera a forma de todos os seus componentes, segundo Learnout.

Segundo Dougal Jerram, geólogo da Universidade de Durham, as nuvens de cinzas vulcânicas são lançadas na atmosfera após a erupção explosiva de vulcões.

"Se forem lançadas a uma grande altitude, essas cinzas podem chegar às correntes de ar e serem dispersadas pelo resto do planeta, como por exemplo, da Islândia para o resto da Europa", disse. " E é nessas altitudes que os aviões voam."

Fonte: BBC Brasil via O Globo - Foto: Olafur Eggertsson/Reuters

Fechamento de espaço aéreo na Europa já afeta voos no Brasil

Ao menos cinco decolagens foram canceladas; empresas pedem a passageiros que se informem

Nuvens se misturam às cinzas do vulcão islandês Eyjafjallajokull

O fechamento do espaço aéreo nas regiões norte e oeste da Europa por conta das cinzas expelidas por um vulcão no sul da Islândia já causa transtornos e provoca cancelamentos de voos nos principais aeroportos brasileiros na tarde desta quinta-feira, 15.

De acordo com as assessorias de imprensa de duas companhias aéreas - Air France e British Airlines - ao menos cinco voos previstos nos terminais de Guarulhos, em São Paulo, e Galeão, no Rio, foram cancelados. Desses cinco voos, um seguiria para Londres e um para Paris. Outros dois chegariam ao Brasil vindos de Londres e o que seguiria para Buenos Aires foi cancelado porque a aeronave não chegou de Londres.

Os cancelamentos foram confirmados pelas empresas. A Air France, por exemplo, informou que o voo AF455 que partiria de Guarulhos para Paris, na França, às 16h15 desta quinta foi suspenso.

Já a British Airlines confirmou o cancelamento de quatro operações entre a tarde desta quinta e a manhã de sexta-feira, 16. Segundo a empresa, foram cancelados os voos BA249, que decolaria às 13h15 de Londres, na Inglaterra, para o Rio; BA248, que partiria às 23 horas do Rio para Londres; BA247 que seguiria às 21h50 de Londres para Guarulhos. O voo BA247 que partiria de Guarulhos para Buenos Aires às 7h05 de sexta também deve de ser suspenso porque a aeronave não estará em Guarulhos no horário previsto.

As empresas TAM, Iberia, Air China e KLM estão levantando as informações sobre atrasos e cancelamentos. A Infraero recomenda que antes de sair de casa os passageiros entrem em contato com as companhias aéreas para confirmar o voo, evitando filas e transtornos nos aeroportos.

Fonte: Fabiana Marchezi (Central de Notícias/Agência Estado) - Foto: Brynjar Gaudi (AP)

Fechamento de espaço aéreo europeu pode durar mais dois dias

Agência de controle aéreo teme pela falta de segurança causada pelas cinzas de vulcão na Islândia

A interrupção do tráfego aéreo na região oeste da Europa por conta das cinzas expelidas por um vulcão na Islândia pode durar até 48 horas, informou nesta quinta-feira, 15, a Eurocontrol, agência de controle aéreo europeia.

Imagem mostra expansão da nuvem de cinzas sobre o oeste e o norte da Europa - BBC/Reprodução

A Eurocontrol disse que o fechamento do espaço aéreo pode se expandir para a Alemanha. Noruega, Dinamarca, Suécia, Irlanda, Reino Unido, França e Finlândia já fecharam seu espaço aéreo. Aeroportos da Bélgica, da Holanda e da Espanha também sofrem com o cancelamento de vários voos e podem paralisar as atividades.

Além disso, a Eurocontrol estima que entre 20% e 25% do tráfego aéreo comercial do continente seja afetado por conta das cinzas do vulcão da geleira Eyjafjallajoekull, situado no sul da Islândia, a cerca de 1,7 mil quilômetros de Londres. As atividades vulcânicas começaram na quarta-feira pela segunda vez no mês. O vulcanologista islandês Armannn Hoskuldsson afirmou que a erupção estava ficando cada vez mais intensa.

No Reino Unido, o Serviço de Controle do Tráfego Aéreo Nacional (NATS, na sigla em inglês) já anunciou que o fechamento durará no mínimo até às 6 horas locais (meia-noite em Brasília) da sexta-feira. Os voos britânicos foram cancelados a partir do meio-dia local. A agência de aviação francesa declarou a paralisação das atividades em mais de 20 aeroportos por razões de segurança.

Uma porta-voz do NATS disse que é a primeira vez que a Europa promove um fechamento do seu espaço aéreo dessa magnitude. Ela lembrou que nem mesmo após os ataques ao World Trade Center em 11 de setembro de 2001 os aeroportos europeus paralisaram suas atividades. "Continuaremos acompanhando a situação dos aeroportos, linhas aéreas e do resto da Europa para entender e mitigar as implicações da erupção vulcânica", informou o órgão em um comunicado.

O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, também disse que as autoridades darão prioridade à segurança dos passageiros. "Segurança é a consideração predominante dos aeroportos. Se alguma viagem pública foi prejudicada, pedimos desculpas", disse.

Perigos

O Eurocontrol afirmou que a nuvem de cinzas chegou a 16,7 quilômetros de altura e a expectativa é de que se mova pelo norte da Europa e Escócia por volta de 13h00 desta quinta-feira, hora local.

Segundo especialistas, as cinzas contêm pequenas partículas de rochas, vidro e areia suficientes para afetar as turbinas. Elas podem diminuir a visibilidade, danificar os controles de voo e entupir turbinas de aviões em pleno voo.

Houve casos no passado de partículas de nuvens como essa que pararam todas as turbinas de um mesmo avião. Em todos os casos, os pilotos conseguiram ligar o motor novamente depois de sair da nuvem.

Aeroporto londrino avisa os passageiros dos problema no espaço aéreo europeu

Nuvem chegou a quase 17 quilômetros de altura, de acordo com o Eurocontrol

Fonte: estadão.com.br (com informações das agências Efe e Reuters)

MAIS

Em 1821, erupção durou dois anos
Imagens dos aeroportos e da nuvem de cinzas
Veja fotos do vulcão Eyjafjallajoekull

Feira Nacional de Aviação Civil confirma suas primeiras atrações

A Feira Nacional de Aviação Civil, que vai acontecer de 28 a 30 de maio, ao lado do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, já tem as primeiras atrações confirmadas. Durante o evento, que terá entrada gratuita, os visitantes poderão conhecer diferentes aeronaves, uma delas o turbohélice ATR-72, da companhia aérea Trip, que comporta 66 passageiros. Na sexta-feira, quando o evento é aberto somente para alunos de escolas púbicas, a Embraer terá um jato executivo em exposição. Já a Flex Linhas Aéreas irá expor alguns equipamentos de segurança, painéis e um simulador de cabines de Boeing 737-200.

O evento deverá contar com a presença de Marta Bognar, praticante de Wing Walking, atividade que consiste na realização de acrobacias do lado de fora de um avião em movimento. O jornalista William Waack, que também é piloto, é outra presença confirmada no evento. Ele participará do seminário "A paixão de voar", que está programado para o dia 29 (sábado), às 15 horas. Já a agência de turismo CVC promete sortear dois pacotes de viagem entre o público.

Também estarão presentes no evento algumas instituições de ensino ligadas à aviação. Entre as companhias aéreas, já confirmaram estandes a Tam, Gol/Varig, Webjet e Trip. Organizada pela empresa Sator e com o apoio da ANAC, a Feira Nacional de Aviação Civil está na terceira edição.

Fonte: Mercado & Eventos

Sede da Anac no Recife pode estar fechando

A divisão de regulação econômica, que fiscaliza empresas de taxis aéreas, fechou, assim como a divisão de infraestrutura

O escritório da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) pode estar com os dias contados e o fechamento da unidade, decisão tomada pela decisão da agência, não agradou os funcionários, que temem pela queda na qualidade do atendimento prestado à população. O serviço foi parcialmente fechado há uma semana.

A sede regional da Anac funciona na avenida Mascarenhas de Moraes, no bairro da Imbiribeira, e a ela estão subordinadas as unidades de fiscalização do transporte aéreo no Nordeste, com exceção do Maranhão.

A Anac foi criada em 2006 para garantir a segurança e o bom funcionamento do sistema de aviação civil do Brasil. Cabe a ela, por exemplo, fiscalizar a situação das pistas dos aeroportos e impedir a construção de pistas clandestinas, responsabilidades da divisão de infraestrutura. A divisão de regulação econômica, que fiscaliza empresas de taxis aéreas também fechou, mas ainda restam quatro divisões em funcionamento na capital pernambucana.

Algumas unidades pelo País não funcionam mais: no Nordeste, Porto Seguro e Ilhéus, na Bahia; Maceió, em Alagoas; João Pessoa, na Paraíba; e Petrolina, em Pernambuco. Foi publicado no Diário Oficial que Natal, Aracaju e Teresina também ficarão sem escritórios.

A Anac tem 71 funcionários no Nordeste, e 48 deles foram contratados no último concurso, realizado para a região em 2007. Os que trabalhavam nos setores que fecharam ainda não sabem para onde serão transferidos. O sindicato se reuniu com os servidores para decidir que tipo de mobilização irão fazer para tentar evitar o fechamento completo da sede regional.

“Nós vamos ter um incremento no transporte aéreo. E uma agência que tem o dever de fiscalizar esse setor não pode fechar. O Recife é uma metrópole, tem uma grande população, e tem as portas abertas para o resto do Brasil e o exterior. É uma área que a Anac devia ter o fortalecimento das suas regionais”, disse o presidente do Sindicato dos Servidores da Anac, João Maria Medeiros.

De acordo com a assessoria de imprensa da Anac, a unidade regional no Recife continua funcionando normalmente, com todos os serviços. A assessoria informou que os processos e solicitações feitos à Agência estão sendo avaliados nas superintendências e não mais nas unidades regionais, para que sejam tratados de maneira igual em todo o País.

Por isso, servidores das divisões de regulação econômica e de infraestrutura aeroportuária estão sendo transferidos para outras áreas, mas sem prejuízo à prestação de serviços e atendimento na Anac do Recife.

Assista a reportagem: "Escritório da Anac no Recife suspende serviços parcialmente".

Fonte: pe360graus.com - Foto: Reprodução/TV Globo

Azul estreia em Congonhas e vai voar para o exterior

A companhia aérea Azul começou a vender ontem suas primeiras passagens para o aeroporto de Congonhas, em São Paulo. A partir do dia 1.º de maio, a empresa passará a voar entre o aeroporto e Porto Seguro, na Bahia. A companhia recebeu 8 slots (permissão de pouso e decolagem) no aeroporto com a recente redistribuição feita pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), mas decidiu usar apenas dois para um voo semanal (aos sábados). Como a empresa não enxergou a possibilidade de realizar voos lucrativos com os demais slots, deverá devolvê-los.

O destino turístico foi escolhido exatamente para transformar a pequena operação em Congonhas em um modelo rentável. Como boa parte das aeronaves deve ser ocupada por passageiros que compraram pacotes de turismo, a demanda pelo voo deverá ser maior. A própria Azul está criando uma agência de viagens para ajudar a viabilizar a rota, batizada de Azul Viagens.

Voos internacionais

A partir do final de junho, a Azul começará também a operar seus primeiros voos internacionais. As rotas entre Campinas e Buenos Aires e Porto Alegre e Bariloche (ambos os destinos na Argentina) serão oferecidas apenas por meio do modelo charter, em que os assentos vendidos fazem parte de pacotes turísticos. A Azul já tem parceiras para esse negócio. A operadora Calcos venderá as passagens para Buenos Aires e a Agaxtur vai oferecer voos para Bariloche.

Fonte: Agência Estado

Pluna encomenda 3 Bombardier CRJ900

A Bombardier Aerospace anunciou que a Pluna Líneas Aéreas Uruguayas S.A. assinou uma encomenda firme de 3 CRJ900 com opções para outras seis aeronaves do mesmo modelo, por um investimento de US$ 120 milhões de dolares. Com as aeronaves opcionais o valor do contrato poderá atingir US$ 370 milhões de dolares. A companhia uruguaia já possui outros sete jatos CRJ 900 na frota.

O CEO da Pluna, Matias Campiani, pretende expandir as rotas da empresa com a chegada das novas aeronaves. Até 31 de janeiro de 2010 a Bombardier recebeu 248 encomendas firmes do CRJ900 and CRJ900 NextGen e entregou 230. Ao todo foram produzidos até hoje 1.695 CRJs e entregues 1.587.

Fonte: Aviação Brasil

Erupção vulcânica na Islândia paralisa aeroportos europeus

Painel do aeroporto de Gatwick

As nuvens de cinzas procedentes de um vulcão em erupção na Islândia paralisaram nesta quinta-feira o tráfego aéreo em vários países da Europa, incluindo Grã-Bretanha, França, Holanda e Bélgica.

Os aeroportos britânicos, entre eles o de Heathrow (Londres) - o maior do mundo em termos de tráfego internacional, onde decolam e aterrissam cerca de 1.300 aviões por dia - foram fechados às 11H00 GMT (08H00 de Brasília) e não serão reabertos pelo menos até as 06H00 GMT (03H00 de Brasília) de sexta-feira, anunciaram os serviços de controle aéreo do Reino Unido (NATS).

Na França, 24 aeroportos do norte, leste e oeste, entre eles dois dos de Paris - Roissy e Orly - fecharam ou previam fechar nesta quinta-feira devido às nuvens de cinzas de um vulcão islandês em erupção, anunciou a Direção-Geral da Aviação Civil (DGCA).

Os problemas se extendiam a quase todo o norte da Europa: Bélgica, Holanda, Dinamarca, Suécia, Noruega e Irlanda. O norte da Finlândia também foi afetado.

Pelo menos 237 voos que ligavam os aeroportos espanhóis com o norte da Europa foram cancelados, de acordo com fontes oficiais.

As gigantescas colunas de fumaça continuavam saindo nesta quinta-feira do vulcão da geleira Eyjafjallajokull, no sul da Islândia, e a erupção pode prosseguir por várias semanas, ou meses, segundo o professor de geofísica islandês, Magnus Tumi Gudmunsson.

"Não é possível dizer quanto vai durar. É muito variável. Pode ir de vários dias a mais de um ano. Mas se considerarmos a intensidade desta, pode durar muito tempo", explicou Gudmunsson à AFP.

O tráfego aéreo na Europa pode permanecer alterado "durante dois dias", ainda que vá "depender de como evoluirá a nuvem" de cinzas vulcânicas, informou nesta quinta-feira a porta-voz Kyla Evans da Eurocontrol, o organismo europeu responsável pela segurança aérea.

"Estimamos que entre 4 e 5 mil voos podem ser afetados até a meia-noite" de sexta-feira, explicou a porta-voz. Cerca de 28 mil voos operam diariamente na Europa, acrescentou.

Curiosamente protegido por ventos dominantes do oeste, o aeroporto de Reykjavik, a capital da Islândia, permanecia aberto, sem registrar atrasos, segundo um porta-voz.

Além do risco da falta de visibilidade, o perigo principal vem do fato de que as cinzas podem afetar os motores dos aviões.

Em 1982, um voo da British Airwaus perdeu toda a potência de seus motores ao atravessar uma nuvem de cinzas sobre a Indonésia e perdeu milhares de metros de altitude até encontrar ar puro, que permitiu que seus motores voltassem a funcionar.

Em um evento similar, um Boeing 747 da companhia holandesa KLM caiu 4 mil metros após passar por uma nuvem de cinzas lançadas pelo vulcão Redoubt, no Alasca, que provocou a parada temporária de seus quatro motores.

"As cinzas foram observadas a 55 mil pés (cerca de 16 mil metros) sobre o norte da Escócia", informou a especialista Sue Loughlin, do British Geological Survey.

"A direção que tomarão vai depender da velocidade do vento e de seu sentido", acrescentou.

Os efeitos da erupção vulcânica na Islândia também foram sentidos nos Estados Unidos, onde suas conexões aéreas entre Nova York e Grã-Bretanha foram canceladas e outros aeroportos do país esperavam perturbações durante o dia.

As autoridades aeroportuárias precisaram não ter conhecimento de outros atrasos ou cancelamentos em relação aos voos entre Nova York e Europa, onde as nuvens de cinzas causadas pela erupção vulcânica paralisaram o tráfego aéreo e provocaram o fechamento de vários espaços aéreos nacionais.

Em Washington, os aeroportos de Dulles e de Reagan funcionavam normalmente, mas se preparavam para enfrentar dificuldades.

Os aeroportos de Chicago tiveram um tráfego aéreo normal, no entanto os da Flórida já começaram a sentir os efeitos das atividades vulcânicas na Islândia.

As companhias aéreas americanas Delta, United e US Airways anunciaram o cancelamento de vários voos, principalmente os de ligação com o Reino Unido.

A erupção de quarta-feira provocou inundações consideráveis, em consequência do brutal derretimento das geleiras, e obrigou a evacuação de 800 pessoas.

Um vulcão na mesma região havia entrado em erupção no mês passado, o que criou um espetáculo grandioso de rios de lavas, mas desta vez o perigo é muito maior.

"Esta erupção é muito mais poderosa. Já dura mais de 24 horas e é uma erupção explosiva", destacou Magnus Gudmunsson.

Fonte: AFP

TAM usará bagaço de cana em embalagens de refeições

A partir deste final de semana, algumas rotas internacionais feitas pela TAM Linhas Aéreas, na classe econômica, terão embalagens biodegradáveis para as refeições.

As embalagens plásticas serão substituídas por recipientes feitos de bagaço de cana-de-açúcar. O desenvolvimento do novo material foi feito em parceria com a empresa LSG Sky Chefs, fornecedora de catering aéreo.

O objetivo é reduzir em 47% o uso de plástico. Os biodegradáveis serão utilizados nas bandejas, caçarolas completas e saladeiras.

Os voos que receberão inicialmente os novos recipientes são das rotas na América do Sul.

Fonte: Coluna Guilherme Barros (IG) via embalagemmarca.com.br - Foto: Gladstone Campos/Realphotos

Bélgica ajuda República Democrática do Congo a sair da lista de aviões com restrições de voo

A Bélgica vai dar uma assistência técnica à República Democrática do Congo (RDC) para lhe permitir a sair da lista negra dos países cujos aviões estão proibidos de voar na Europa, soube a PANA terça-feira em Bruxelas.

O secretário de Estado belga para a Mobilidade, Etienne Schouppe, indicou que este programa de formação a favor da aviação civil congolesa será uma das prioridades da Bélgica durante a sua presidência da União Europeia que começa no início de Julho próximo.

"O objectivo do programa é aumentar a segurança da navegação aérea na RDC", precisou Schouppe, numa declaração à imprensa segunda-feira.

O responsável belga anunciou que peritos das administrações da aviação civil congolesa e belga reuniram-se recentemente em Kinshasa, a capital congolesa, para elaborar um programa de trabalho.

A Comissão Europeia procedeu, no final de Março, à actualização da lista negra das companhias aéreas proibidas de voo na Europa, uma medida que afecta todas as companhias aéreas congolesas, sem excepção.

A companhia aérea belga, Brussels Airlines, assegura sete dias sobre sete ligações aéreas de Bruxelas a Kinshasa, enquanto nenhuma companhia congolesa ruma para Bruxelas, nem para nenhuma outra capital europeia.

Fonte: Panapress

Agência prevê restrições no espaço aéreo em outros países europeus

Erupção de vulcão islandês se intensifica e cinzas causam cancelamentos.

Aeroportos de Bélgica e Alemanha também podem parar, diz Eurocontrol.




As restrições no tráfego aéreo provocadas pelas cinzas de um vulcão islandês podem ser estendidas nas próximas horas a outros países, após as perturbações registradas no norte da Europa, afirmou nesta quinta-feira (15) a Agência Europeia para a Segurança na Navegação Aérea (Eurocontrol).

Em comunicado, o Eurocontrol informou que as restrições aéreas podem chegar ao longo da tarde a outros países europeus, como Bélgica e Alemanha.

Segundo a agência, a maior parte do tráfego aéreo está suspenso na Irlanda, Dinamarca, Noruega e Suécia, e destaca que o espaço aéreo britânico está fechado desde as 8 horas de Brasília.

A agência assinalou que as principais rotas que passam pelo limite norte do Atlântico chegaram aos aeroportos europeus com poucos transtornos.

Passageiros esperam voos atrasados na manhã desta quinta-feira (15) no aeroporto de Manchester, na Inglaterra

A partir desta tarde, será necessário desviar as rotas do limite oeste em direção ao sul para escapar da área de cinza vulcânica, o que não evitará que sofram perturbações.

A Eurocontrol explicou que sua unidade central de gestão do tráfego aéreo recebeu na quarta à tarde o aviso que uma nuvem de cinza vulcânica procedente da Islândia poderia avançar em direção aos países do noroeste da Europa.

De acordo com os procedimentos internacionais, essa unidade de gestão, os provedores de serviços de navegação aéreos e as autoridades meteorológicas "iniciaram os procedimentos de coordenação apropriados para enfrentar a situação", apontou.

Lembrou que, pelas diretrizes da Organização da Aviação Civil Internacional, não é possível manter os serviços de controle de tráfego aéreo das aeronaves em espaços aéreos afetados por cinza vulcânica.

Caos aéreo

O Serviço de Controle de Tráfego Aéreo impôs restrições às operações porque as cinzas, além de reduzir drasticamente a visibilidade dos pilotos dos aviões, poderiam danificar e até parar os motores das aeronaves, causando acidentes.

Em Londres, os aeroportos de Heathrow, Stansted e Gatwick confirmaram que vão suspender muitos voos programados para esta quinta. Heathrow está entre as principais rotas de saída e entrada da Europa.

Porta-voz da BBA, empresa que administra os principais aeroportos da Grã-Bretanha, disse que não há ainda estimativa sobre quantas operações serão canceladas.

Voo para São Paulo

Ao menos um voo para São Paulo, cujo destino final é Buenos Aires, na Argentina, foi cancelado no Heathrow.

Anteriormente, vários voos tinham sido suspensos em aeroportos da Suécia. A Noruega também suspendeu o tráfego aéreo com origem ou destino a Oslo a partir das 5h de Brasília. Todo o espaço aéreo norueguês está fechado. Na Escócia, os aeroportos também estão fechados. Os voos pararam também na Dinamarca e na Holanda.

Também houve reflexos no aeroporto de Madri, que cancelou voos para o Reino Unido.

Todos os aeroportos envolvidos informaram que os passageiros estão sendo orientados a entrar em contato com as companhias aéreas antes de viajar.

Erupção se intensifica

Após mais de 24 horas, a erupção subterrânea sob a geleira Eyjafjallajokull - dez vezes mais potente do que outro episódio semelhante perto dali, no mês passado - não dá sinais de ceder, disse o vulcanólogo Armann Hoskuldsson, da Universidade da Islândia.

"Ela está se tornando mais intensa, mas não haverá lava - trata-se puramente de uma erupção explosiva", explicou ele à agência Reuters.

O vulcão, situado abaixo da quinta maior geleira do país, já entrou em erupção cinco vezes desde a criação da Islândia no século XIX.

O país está localizada em uma região vulcânica ativa na Dorsal Média Atlântica, com erupções relativamente frequentes, apesar de a maioria ocorrer em áreas pouco habitadas e apresentarem pouco perigo à população e à infraestrutra. A última erupção antes de março ocorreu em 2004.

Cientistas haviam detectado um aumento na atividade sísmica próximo à geleira cerca de duas horas antes do vulcão entrar em erupção na manhã de quarta-feira, de acordo com a mídia local.

Em março, mais um vulcão entrou em erupção próximo à geleira de Eyjafjallajokull, mas não houve vítimas.

Veja fotos do caos aéreo na Europa

Fonte: G1 (com informações das agências de notícias EFE, France Presse e Reuters) - Foto: Reuters

UFRJ apresenta primeiro simulador de voos com tecnologia nacional

É o primeiro equipamento de nível 5 construído no Brasil.

Simulador vai reduzir custos e aperfeiçoar treinamento de pilotos.


O presidente da Team Transportes Aéreos testa o novo simulador

Um simulador de voo com tecnologia e componentes totalmente nacionais foi apresentado na quarta-feira (14) na incubadora de empresas da Coordenação de Programas de Programas de Pós-Graduação em Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Coppe/UFRJ). De acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), esse é o primeiro simulador fabricado no Brasil com capacidade para receber a qualificação em nível 5. Atualmente, só existem simuladores nacionais até o nível 3.

O simulador é específico para o avião Let 410, um modelo bimotor turbo-hélice fabricado na República Tcheca pela Aircraft Insdutries, que, no Brasil é representada pela Team Transportes Aéreos. O modelo do equipamento apresentado nesta quarta-feira simula situações de emergência, como pane no avião ou pouso sem visibilidade. O novo simulador foi desenvolvido pela Virtually, uma das empresas residentes na incubadora, em parceria com o Laboratório de Métodos Computacionais em Engenharia (LAMCE/Coppe).

“O custo para o treinamento inicial de um piloto vai ser reduzido em cerca 30%”, destacou o presidente da Team, Mário Moreira. “Eu acho que todos nós, brasileiros, devemos nos orgulhar desse trabalho”, acrescentou. Segundo a Anac, o novo simulador permite a certificação apenas para pilotar o Let 410. Hoje, no Brasil, existem 12 aviões deste tipo, três deles pertencem a Team. A previsão é de que, até fevereiro de 2011, mais três aeronaves sejam compradas por companhias brasileiras.

Anac destaca o aumento dos voos regionais

Diferentes aeroportos podem ser utilizados nas simulações

De acordo com a Anac, é primordial que mais simuladores para aviões de pequeno porte sejam construídos pela indústria nacional. Com isso, segundo a agência, vai melhorar muito o nível de formação dos pilotos. A Anac informou que o número de voos regionais, que utilizam aeronaves menores, aumenta a cada ano.

Para Gérson Cunha, sócio-presidente da Virtually, o simulador vai facilitar e aperfeiçoar o treinamento de pilotos. “Antes, os pilotos treinavam situações de emergência em um avião verdadeiro. Entretanto, os procedimentos realizados não eram reais, já que a emergência não existia de verdade”, explicou. “O simulador vai permitir que o piloto realmente execute os procedimentos de emergência, utilizando o painel de controle”, acrescentou.

Fonte e fotos: Bernardo Tabak (G1)

Piloto brasileiro de Air Race cai com avião em rio da Austrália

O piloto brasileiro Adilson Kindlemann, 37 anos, ficou levemente ferido ao cair de forma espetacular com seu avião em um rio durante um treino da Red Bull Air Race em Perth, região oeste da Austrália. Os organizadores da competição informaram que Adilson Kindlemann estava consciente ao ser retirado do avião. Ele foi levado para um hospital.

O espectador Gary French, que acompanhava os treinamentos, presenciou a queda da aeronave no rio Swan. "Vi que um asa atingia a água e depois o avião veio abaixo", contou. Outras testemunhas afirmaram que o piloto brasileiro ficou poucos minutos na água e que foi salvo por equipes em botes de resgate rapidamente.

A Red Bull Air Race, que acontece em várias cidades de todo o mundo, incluindo o Rio de Janeiro, é disputada por 13 pilotos, que precisam executar voos de acrobacia com velocidades de até 400 km/h. Kindlemann foi campeão de acrobacia aérea do Brasil entre 2001 e 2004 e é membro honorário da Força Aérea Brasileira.

Clique aqui e assista a reportagem da TV Globo.

Fonte: AFP via Terra - Fotos: AFP

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Foto do Dia

Clique sobre a foto para ampliá-la

O Ilyushin Il-14T (airworthy), prefixo EX-1146K, da Companhia de Transportes Estatal Russa (Rossiya Airlines), em condições perfeitas de serviço, decolando do Aeroporto Warsaw-Okecie (Frederic Chopin) (WAW/EPWA), na Polônia, em 26 de junho de 2005.


Foto: Piotr Obleg
(Airliners.net)

Ministros africanos de transportes aprovam uso de scanner 3D em aeroportos

Os ministros de Transportes e Aviação africanos reunidos em Abuja (Nigéria) aprovaram o uso dos scanner corporais em 3D e de outros elementos novas tecnologias para a segurança dos aeroportos do continente.

Na declaração conjunta ao término da conferência ministerial africana sobre aviação, finalizada nesta quarta, os presentes recomendaram os países do continente que adotem as medidas de segurança aérea possíveis em colaboração com a Organização de Aviação Civil Internacional (Icao).

O documento pede aos estados africanos que "aprovem e apliquem procedimentos, mecanismos e medidas de cooperação que reforcem a capacidade para avaliar e enfrentar às ameaças e riscos da aviação civil, facilitando o trânsito de passageiros e mercadorias".

Entre esses meios estão os scanner 3D, polêmicos por sua capacidade de ver através do corpo humano, motivo que gerou críticas de organizações de defesa dos direitos humanos e civis.

Fonte: EFE via EPA

Beneficiários do Aerus promovem protesto

Aposentados da antiga Varig exigem pagamento integral de seu plano de previdência privadaA busca pelo benefício da previdência privada pelo qual pagaram durante anos mobilizou ontem aposentados e pensionistas da antiga Varig, beneficiários do Instituto Aerus de Seguridade Social. Manifestações foram realizadas em diferentes cidades do Brasil, lembrando que em 12 de abril de 2006 o instituto sofreu intervenção da então Secretaria de Previdência Completar.

Em Porto Alegre, a manifestação foi realizada na Praça da Matriz, no Centro, e reuniu dezenas de pessoas. De acordo com o presidente do Sindicato dos Aeroviários do RS e da Federação Nacional dos Trabalhadores da Aviação Civil, Celso Klafke, no Brasil são cerca de 17 mil aposentados afetados. No Estado, são mais de mil.

– Todos os aposentados da velha Varig pagaram religiosamente o plano de previdência. Hoje, a maioria recebe só 8% do que deveria receber – diz Klafke.

No ano passado, um grupo de trabalho interministerial, liderado pela Advocacia Geral da União, reuniu-se para analisar uma proposta de acordo. Conforme os cálculos do órgão, a dívida da Varig – R$ 3,9 bilhões – é maior do que o eventual crédito com a União – R$ 2,7 bilhões –, o que impediria um acerto de contas. Os sindicatos contestam esses cálculos.

Fonte: Zero Hora

Força Aérea Portuguesa participa na “Operação Atalanta”

A Força Aérea Portuguesa inicia esta quinta-feira, a sua participação na operação militar da União Europeia, designada de “Operação Atalanta”.

A cerimónia tem início às 11:30h na Base Aérea n.º 11 em Beja, estando prevista a chegada do General Luís Araújo, Chefe de Estado-Maior da Força Aérea, pelas 11:00 horas.

Em declarações à Rádio Pax, o Tenente-coronel Gaspar, das Relações Públicas da Força Aérea, explicou que “o Destacamento de Forças Nacionais que integrará a Força Internacional da União Europeia, é constituído por uma aeronave P3 ORION, da Esquadra 601 “Lobos”, da Base de Beja e 42 militares do Ramo”.

Durante quatro meses, “o destacamento terá como missão primária efectuar patrulhamento marítimo, apoiando o processo de combate à pirataria na Costa da Somália”

A partida dos militares para a “Operação Atalanta” deverá acontecer na próxima segunda-feira, 19 de Abril, da Base Aérea n.º 11.

As operações deverão ocorrer basicamente a partir do Aeroporto Nacional da Vitória, na República das Seychelles.

Fonte: Rádio Pax (Portugal)

Iraque frustou atentado terrorista com aviões sequestrados, dizem autoridades

Segundo forças de segurança iraquianas, Al-Qaeda planejava chocar aeronaves contra mesquitas

As forças de segurança iraquianas afirmaram nesta quarta-feira, 14, que frustraram um complô da Al-Qaeda para realizar ataques suicidas com aviões sequestrados contra santuários xiitas, ao estilo dos atentados de 11 de setembro.

Segundo as autoridades, dois aeroportos foram temporariamente fechados e dois homens relacionados ao complô foram presos. Um dos detidos pretendia sequestrar um avião para pilotá-lo e chocá-lo contra os santuários. O outro era um funcionário do aeroporto.

Dois oficiais da inteligência americana que falaram sob anonimato em Washington confirmaram a tentativa de atentado, mas disseram que não parecia que estava totalmente planejado, e também não estava claro se os militantes poderiam realizar os ataques.

Os aeroportos de Bagdá e Najaf foram fechados na semana passada, quando os funcionários de inteligência ficaram sabendo do suposto complô. O terminal aéreo de Najaf continuava fechado nesta quarta por causa de sua proximidade ao santuário de Imam Ali, uma das mesquitas xiitas mais veneradas no mundo, de acordo com um dos oficiais.

O ministro de Defesa iraquiano, Abdul Qader al Obeidi, disse a repórteres em Najaf que o aeroporto será reaberto em breve, depois de as medidas de segurança necessárias sejam analisadas.

A Al-Qaeda tem sido acusada pela violência recente em Bagdá. As autoridades de segurança acreditam que a rede terrorista está se reagrupando durante a revolta política deixada pelas eleições parlamentares de 7 de março, nas quais não houve vencedor.

Clique aqui e veja: As franquias da Al-Qaeda

Fonte: Associated Press via Estadão

Após causar filas, operação-padrão da PF termina em Congonhas

Protesto previsto para durar cerca de duas horas terminou após 30 minutos.

Ação semelhante deve ser feita no Aeroporto de Cumbica, na Grande SP.


A operação-padrão da Polícia Federal no Aeroporto de Congonhas, na Zona Sul de São Paulo, nesta quarta-feira (14) gerou uma fila imensa no hall de embarque. Por cerca de 30 minutos, todos os acessos à sala de embarque foram fechados e os policiais federais faziam vistoria da documentação dos passageiros apenas em uma entrada. O ato faz parte da paralisação da Polícia Federal, que pede reajuste salarial.

A PF pede reajuste salarial de 24% e diz que essa primeira parada foi apenas um alerta. Caso as reivindicações não sejam atendidas, os policiais prometem retomar a greve dia 28, por dois dias.

A operação-padrão, que inicialmente estava prevista para as 12h, teve início por volta das 15h. Pelo grande número de passageiros, o Sindicato dos Servidores da Polícia Federal decidiu abreviar a ação, que inicialmente duraria duas horas. O sindicato planeja fazer ação semelhante no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, por volta das 17h30.

Na sede da PF, na Lapa, Zona Oeste da capital paulista, o trabalho foi retomado às 14h30 desta quarta-feira. Um pouco antes disso, houve um princípio de tumulto de pessoas que queriam ser atendidas.

Serviços

Apenas os serviços essenciais, como fiscalização nos aeroporto e a escolta de presos, não foram interrompidos. A emissão de passaportes para quem tinha agendamento foi mantida. Mas quem encontrou dificuldades em realizar o agendamento pela internet e procurou a PF, ficou sem atendimento. Na sede da corporação em São Paulo são oferecidos serviços relativos às questões de imigração, fornecimento de antecedentes criminais, registro de armas e cadastro de serviços de segurança privada.

Reivindicações

De acordo com Francisco Carlos Sabino, diretor de relações de trabalho da Federação Nacional dos Policiais Federais e vice-presidente do Sindicato dos Servidores da Polícia Federal, o reajuste salarial pedido é de cerca de 24%. Segundo ele, de 2002 a 2009, o governo federal deu reajuste de 552% a algumas classe do Executivo, enquanto que a PF teve, no mesmo período, 83%.

“Nosso movimento pela reestruturação salarial é nacional. Queremos que seja dado a nós o que foi dado a eles. Nunca se trabalhou tanto na PF, mas não queremos apenas elogios”. Ele afirma que a expectativa é deixar os salários equivalentes aos da Receita Federal. “O salário inicial seria de cerca de R$ 12 mil”, afirma. “Em 2002, nosso salário era referência para os servidores”.

No Rio, tudo normal

A assessoria de imprensa da Superintendência da Polícia Federal do Rio informou que não houve nenhuma alteração nas atividades dos servidores da unidade regional nesta quarta-feira (14). De acordo com um agente da PF do Rio, não há qualquer informação de adesão à paralisação que reivindica aumento salarial, chama a atenção para a falta de uma lei orgânica e exige plano de carreira.

Fonte e foto: Débora Miranda (G1)