sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

AFRAA discute transporte aéreo na África Ocidental e Central

A Associação das Companhias Aéreas Africanas (AFRAA) organiza sexta-feira em Abidjan uma reunião de reflexão sobre os grandes desafios do transporte aéreo na África Ocidental e Central, soube quinta-feira a PANA de fontes seguras na capital económica ivoiriense.

"Esta reunião será uma sessão de reflexão colectiva", disse à PANA o secretário-geral da AFRAA, Christian Folly Kossi.

Ela permitirá um debate de fundo sobre a recorrência do fracasso das companhias aéreas na África Ocidental e Central com numerosos casos de falências nos últimos 15 anos: Air Afrique, Ghana Airways, Nigeria Airways, Air Gabon, Cameron Airlines, Air Mauritanie e Air Sénégal International.

"Uma realidade cuja tradução concreta no terreno faz com que seja difícil viajar hoje a nível interno no seio deste espaço e deslocar-se para outros destinos externos. Daí a decepção dos utilizadores", deplorou o secretário- geral da AFRAA.

À margem da jornada de reflexão, prémios serão atribuídos a dois pioneiros do transporte aéreo na África Ocidental e Central, nomeadamente Fousseynou Konaté, ex-administrador delegado da defunta companhia multinacional Air Afrique, e a, título póstumo, Aoussou Koffi, ex-PDG da mesma companhia e antigo ministro dos Transportes da Côte d'Ivoire.

Fonte: Panapress

Filas nos balcões da TAM gera esquema especial

Depois de mais de uma semana de enormes e demoradas filas nos balcões da TAM, a companhia resolveu aumentar o pessoal de check-in, check-out, embarque, comercial, cargas, lojas e supervisão nos principais aeroportos do país. O esquema especial para o Carnaval começou quinta-feira e vai até o dia 22 de fevereiro, informou a companhia.

Nas últimas semanas, passageiros enfrentaram quase uma hora de espera nas filas de check-in e de compra ou troca de passagem da empresa no aeroporto Tom Jobim, o Galeão, no Rio de Janeiro, e no de Congonhas, em São Paulo. Em muitos vôos, não estava sendo permitindo fazer o check-in nos terminais eletrônicos para clientes sem bagagem a despachar – o serviço de autoatendimento foi criado pelas companhias aéreas justamente para diminuir as filas no setor de embarque.

Funcionários da empresa informaram aos passageiros que a empresa está mudando seu sistema de check-in e, por isso, alguns vôos estão com esquema diferenciado, o que teria causado a demora nos últimos dias. Por meio de sua assessoria de imprensa, a TAM negou o problema e informou que a migração do sistema está sendo feita somente nos setores de venda e troca de bilhetes, e que outras mudança serão realizadas somente em março, após a alta temporada.

A jornalista Elisângela Mendonça, que na última terça-feira à noite pegou um vôo da TAM do Rio de Janeiro para São Luís do Maranhão, levou cerca de uma hora para conseguir fazer o check-in. A fila atravessava praticamente todo o terminal 2 do aeroporto Tom Jobim e os guichês eletrônicos não funcionavam para diversos vôos.

– A fila era absurda. Nunca vi nada igual. E só no balcão da TAM. Depois de uns 30 minutos, fui perguntar o que estava acontecendo, já que nenhum funcionário dava satisfação. Foi quando me disseram que o sistema de verificação de bilhetes estava passando por uma mudança, o que estava ocasionando alguns problemas – contou Elisângela.

Com o aumento do fluxo nos aeroportos, por conta do Carnaval, o movimento tende a aumentar e a situação pode se agravar. De acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a fiscalização será reforçada até o dia 22 de fevereiro, nos aeroportos mais movimentados do país. Além de Galeão e Congonhas, serão acompanhados de perto Guarulhos, também em São Paulo, e os aeroportos de Brasília, Salvador e Recife.

A Anac informou ainda que não tem gestão sobre filas, mas a empresa pode ser multada se os atrasos no check-in refletirem nos horários de decolagem ou resultarem em cancelamentos de vôos.

Foi o que aconteceu com o empresário Robert Souza, que na quarta-feira não conseguiu embarcar em vôo que viria de São Paulo para o Rio por causa do atraso no check-in da TAM. Ao chegar no balcão principal da companhia, em Congonhas, os passageiros estavam sendo encaminhados para uma recepção menor. Mais uma vez, a mudança tecnológica teria sido a justificativa.

– Eles falaram que o sistema de check-in para ponte aérea havia mudado e, por isso, tínhamos que entrar em outra fila. O atendimento estava devagar e muito ruim – declarou Souza, que por volta das 12 horas (horário do vôo), ainda na fila, foi informado sobre o cancelamento da partida, já que muitas pessoas não conseguiram fazer o check-in a tempo. – Não perdi dinheiro porque minha passagem incluia remarcação sem multa, mas tive que esperar duas horas para embarcar.

Fonte: Adriana Diniz (Jornal do Brasil)

Começa licitação do Aeroporto de Jericoacoara (CE)

CONCLUSÃO EM 360 DIAS

São necessárias cinco horas para percorrer os 314 quilômetros que separam Fortaleza de Jericoacoara, atualmente


Enquanto aguarda a duplicação do Aeroporto Internacional Pinto Martins, cuja capacidade de movimentação já superou em mais de 50% o fluxo de 2,75 milhões de passageiros por ano, e luta pela conclusão da coberta do aeródromo de Aracati, a Secretaria Estadual de Turismo (Setur) lança às 9 horas, de hoje, edital para construção do aeroporto de Jericoacoara, no litoral Norte cearense. Orçado em R$ 60,9 milhões, oriundos do Tesouro Estadual e do Ministério do Turismo, o equipamento está previsto para ser concluído após 360 dias, da data de assinatura da ordem de serviço - ainda indefinida.

A licitação será dividida em dois lotes. Um lote para a pista de pouso e decolagem, pátio de estacionamento e pista de taxiamento, está orçado em R$ 51,99 milhões. O segundo lote, no valor de R$ 8,92 milhões, para o terminal de passageiros e Secinc (Serviço de Combate Contra Incêndio).

Em Cruz

Dirimida a disputa política pela localização, o equipamento será instalado em Cruz, município a nove quilômetros da praia e a 18 quilômetros da sede, Jijoca de Jericoacoara. A expectativa é a de encurtar o tempo de viagem, a partir de Fortaleza, em quatro horas.

Atualmente, são necessárias cinco horas para percorrer os 314 quilômetros de estrada e dunas, que separam a Capital da praia de Jericoacoara.

A pista terá comprimento de 2,3 mil metros por 45 metros de largura, o que permite pousos e decolagens de aeronaves de grande porte. O Aeroporto contará com áreas reservadas para alfândega e Polícia Federal, o que permitirá receber voos internacionais diretos, sem a necessidade de conexão no Aeroporto Internacional Pinto Martins.

Infraero

Para o superintendente da Infraero no Ceará, Sérgio Fernandes Baltoré, a capacidade de fluxo de passageiros no Aeroporto Pinto Martins ainda não está exaurida. Segundo ele, o problema concentra-se apenas em horários de picos, o que poderia ser facilmente resolvido se as companhias aéreas distribuíssem melhor os horários dos voos. Ele cobrou ainda, a efetivação de um maior número de funcionários nos guichês das companhias, o que agilizaria os serviços de check-in.

"As companhias devem se adaptar a estrutura dos aeroportos e não os aeroportos aos interesses exclusivos das companhias", destacou Baltoré. Ele lembra que há horários em que o terminal aeroportuário está vazio, sem um embarque ou desembarque sequer.

Entretanto, ele informa que já há projetos em elaboração para ampliação do atual terminal, construção e efetivação de um segundo terminal, a leste do primeiro, bem para construção de um edifício garagem, para dois mil veículos.

A perspectiva é a de que até a Copa de Futebol de 2014, o novo Pinto Martins tenha condições de atender 5,8 milhões de passageiros, 38% a mais do que a capacidade atual.

A Embratur vai disponibilizar para os estados R$ 12 milhões para complementação da Agenda de Promoção Comercial do Turismo Brasileiro no exterior em 2010. Os critérios para utilização dos recursos foram definidos juntamente com o Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes de Turismo (Fornatur).

Divulgação

No Ceará, o dinheiro será aplicado na produção de vídeos sobre os principais destinos turísticos do Estado, a exemplo de Fortaleza, Jericoacoara, Caoa Quebrada e o Cariri. Os vídeos serão utilizados em campanhas publicitárias, em publicações para operadores e agentes de viagens, em bancos de imagens e em caravanas com operadores internacionais. A ação é parte do Plano Aquarela - Marketing Turístico Internacional do Brasil. "Os estados são beneficiados de acordo com o seu tamanho para promoção no mercado internacional", diz a presidente do Fornatur, Nilde Brun.

Fonte: Carlos Eugênio (Diário do Nordeste) - Arte: Totonho Laprovitera (Orkut)

Saiba mais: A maratona pelo visto americano

Brasileiros pagam duas taxas e esperam até três meses para receber o visto norte-americano

Retire a senha

O interessado precisa entrar no site da Embaixada dos EUA (www.visto-eua.com.br) e pagar uma taxa de R$ 38 para ter acesso aos formulários e agendar uma entrevista.

Aguarde, por favor

A espera para a entrevista varia de 5 a 40 dias, dependendo do posto consular. Recomenda-se iniciar o pedido no mínimo três meses antes de viajar.

Quite a fatura

Caso a solicitação seja efetivada, antes da entrevista o candidato precisa pagar uma nova taxa, não reembolsável, no valor de de US$ 131.

Em que posso ajudá-lo?

No dia da entrevista, o candidato precisa levar todos os papéis pedidos pela diplomacia americana.

Não podemos atendê-lo

Segundo a embaixada americana, 90% dos vistos são aprovados. São recusados os pedidos de brasileiros que não conseguem comprovar vínculo com o país, e que podem permanecer nos Estados Unidos como imigrantes ilegais.

Até breve

O visto atual tem validade de cinco anos. Após a expiração, é necessário repetir todo o processo.

Fonte: Gazeta do Povo

EUA devem dobrar validade de visto

Acordo prevê a ampliação do prazo exigido para que cidadãos renovem o pedido de entrada no Brasil e EUA de 5 para 10 anos

A validade do visto norte-americano vai ser ampliada de cinco para dez anos, segundo acordo bilateral entre os governos do Bra­­sil e Estados Unidos. A medida, aprovada ontem pela Comis­­são de Relações Exteriores do Senado, está em fase final de tramitação no Congresso brasileiro. O pre­­sidente da Comissão, se­­nador Edu­­ardo Azeredo (PSDB-MG), acredita que a lei será apro­­vada em plenário após o re­­cesso de car­­na­­val. “Quem precisa ir aos Es­­tados Unidos a negócio ou a passeio, enfrenta hoje ainda grandes pro­­blemas. Com a validade am­­pliada para 10 anos, ha­­verá economia dos cus­­tos para a revalidação dos vistos” declarou Aze­­redo.

Os Estados Unidos continuarão exigindo comprovação de vínculos com o Brasil, tais como renda fixa, bom emprego e casa própria, na tentativa de barrar a entrada de imigrantes ilegais no país. Porém, a embaixada americana acredita que haverá menos pessoas na fila para renovação, o que deve agilizar o processo de ob­­tenção do visto, que atualmente demora até três meses.

Como parte do acordo, os mes­­mos 10 anos serão dados a americanos que solicitam o visto de entrada para o Brasil. “A ideia é voltar a facilitar o fluxo de viajantes entre os dois países, com a adoção de medida de caráter prático, e que irá beneficiar significativo contingente de pessoas”, justificou em seu parecer o senador tucano.

Voltar atrás

O visto norte-americano já teve prazo de validade de 10 anos. Des­­de 2000, no entanto, o tempo de expiração dos vistos para entrar nos Estados Unidos foi cortado pela metade. Cinco anos antes, o Bra­­sil já havia adotado o prazo de cinco anos para viajantes de to­­­­dos os países.

Um acordo verbal entre as re­­presentações diplomáticas dos dois países foi fechado em janeiro do ano passado. Além da prorrogação da validade, o acordo também extinguiu as taxas ex­­tras para vistos de negócios e de estudantes. Mas os valores cobrados para agendamento de entrevista e emissão do visto foram mantidos.

Hoje, quem pretende tirar um visto para os Estados Unidos precisa desembolsar US$ 131 (ver box). Se o visto for negado, o dinheiro não é devolvido. Esse mesmo valor é pago pelos americanos que se habilitam a um visto para vir ao Brasil.

Nos Estados Unidos, segundo informou a Embaixada Ame­­ri­­cana, não é necessária a aprovação pelo Congresso, já que se trata de decisão dos Departa­­mentos de Estado e de Segurança Interna.

O governo norte-americano deve esperar a confirmação do aumento do prazo de validade do visto brasileiro para os cidadãos americanos para confirmar a reciprocidade.

Fonte: Gazeta do Povo

Passagem comprada antes fica ainda mais barata

A fórmula já é conhecida há tempos: para garantir bons descontos nos bilhetes aéreos, o cliente precisa comprá-los com antecedência. Ao longo do ano passado, no entanto, essa regra ganhou ainda mais força

A diferença entre os resultados do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) deixa evidente o que muita gente já sabe: comprar passagem aérea com antecedência é sinônimo de economia. Pelo IPCA, calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), voar ficou 31,88% mais caro ao longo de 2009. Já de acordo com o IPC, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), os preços dos bilhetes aéreos caíram 25,36% durante o mesmo período.

A metodologia das pesquisas explica a discrepância. O IBGE coleta os dados do primeiro ao último dia útil de cada mês, em nove regiões metropolitanas do país (inclusive Curitiba). Ou seja, leva em conta o preço à vista e a tarifa cheia. A FGV, no entanto, verifica o preço de ida para sete cidades brasileiras com 30 dias de antecedência, e considera a opção mais barata. Ou seja, o passageiro que planejou as viagens com antecedência ao longo do ano passado, pagou ainda menos para viajar. Uma diferença que, no balanço das companhias, é compensada pelos clientes mais atrasados, que viram os preços dispararem.

O economista da FGV André Braz acredita que nem o dólar depreciado ante o real levou as famílias brasileiras a viajarem mais no ano passado, por causa da ameaça da crise financeira. “As pessoas ficam receosas em viajar porque a questão não é pagar, mas, se perder o emprego depois, como vai fazer?”, explica. De acordo com o IPC, a queda mais intensa nos preços ocorreu em abril (13,96%) – época de baixa temporada.

O indicador da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) Yield Tarifa – que corresponde ao valor médio que cada passageiro paga por quilômetro voado – teve seu menor índice em junho, quando a tarifa média chegou a R$ 268,69. A Anac ainda não divulgou os dados referentes a dezembro do ano passado, mas entre o fim de 2008 e novembro passado, o indicador caiu 20,3%. A metodologia do Yield Tarifa leva em conta apenas a origem e o destino do bilhete aéreo, independentemente das escalas e conexões, para 67 trechos domésticos.

Parcelamentos

O vice-presidente da Associação Brasileira das Agências de Viagens (Abav), José Roberto Ghisi, diz que o mercado está bastante aquecido, não só pelos descontos oferecidos pelas companhias aéreas, mas também pela facilidade de pagamento – há opções de parcelamento em até 60 meses. A estimativa da Abav é de um aumento no volume de vendas de pacotes de lazer de até 30% ao longo de 2010. “O que a gente vê é que há um aumento principalmente nos períodos de baixa temporada. As pessoas estão se programando para aproveitar a vantagem de preço”, diz Ghisi.

O presidente da Azul, Pedro Janot, confirma a versão que reflete um acréscimo no preço dos bilhetes. Mas, segundo ele, o que houve foi uma recomposição das margens de preço das companhias aéreas. “O índice não revela o quanto as passagens estavam deprimidas, com uma variação que ficou 36% abaixo do IPCA nos últimos cinco anos. Mesmo com o reajuste, ainda estamos praticando margens próximas às de 2002, período em que as passagens estiveram mais baratas”, diz.

Fonte: Gazeta do Povo

Aeroporto de Beja (Portugal): Só com manutenção de aeronaves

Passageiros, carga aérea e manutenção de aeronaves, destas três valências só a terceira está garantida para o aeroporto de Beja. A alternativa de transporte de carga aérea só será avaliada depois de se saber se vale, ou não, a pena. Ficou contudo, a indicação de que a mesma só poderá funcionar se houver exportação e importação.

Passageiros, carga aérea e manutenção de aeronaves, destas três valências só a terceira está garantida para o aeroporto de Beja. No encontro que a ANA – Aeroportos de Portugal realizou ontem, em Beja, nas instalações do NERBE/AEBAL, com os empresários da região, câmaras municipais e outras entidades, ficou claro que “a alternativa de transporte de carga aérea para o aeroporto de Beja, só será avaliada depois de se saber se vale, ou não, a pena”. Ficou contudo, a indicação de que “a valência de transporte de carga aérea só poderá funcionar se houver exportação e importação”. Este foi o caminho apontado por José Cordeiro, especialista em cargas aéreas, e Luís Miguel Taborda, da Direcção de Estratégia e Marketing Aeroportuário da ANA – Aeroportos de Portugal.

Luís Miguel Taborda disse ainda, que “a ANA – Aeroportos de Portugal considera que o transporte de carga aérea pode vir a ser uma possibilidade para o Alentejo, a partir da exploração dos mercados de nicho”. Explicou, igualmente, que “a ANA – Aeroportos de Portugal decidiu não trazer nenhuma empresa ligada a este ramo de negócio”, ao encontro de ontem, “porque neste momento não existe nada de concreto para oferecer a quem se dedica a esta actividade, no que diz respeito ao aeroporto de Beja”. Nesta reunião também marcou presença António Saraiva, presidente da Confederação da Indústria Portuguesa (CIP), que manifestou a sua opinião sobre esta matéria, frisando que “normalmente criam-se infraestrutura para dar resposta a necessidades” e que “no caso do aeroporto de Beja aconteceu exactamente o contrário”. Este responsável considera que “falta competitividade” e que “vai ser difícil responder aos desafios colocados”.

Seja como for, o aeroporto de Beja tem capacidade para 50 mil toneladas de transporte de carga aérea, que poderá não vir a ser aproveitada se os empresários da região não conseguirem associar-se e mostrar que esta possibilidade é viável.

Fonte: Ana Elias de Freitas (Rádio Voz da Planície) - Foto: ANA

Companhias aéreas de Macau autorizadas a fazerem voos regulares para Tóquio

Macau e o Japão assinaram quarta-feira um novo acordo aéreo que permite que as transportadoras aéreas designadas possam efetuar voos regulares para todos os destinos no Japão, incluíndo Tóquio, a partir de Março próximo.

Nos termos do acordo, as partes podem designar mais do que uma companhia aérea que podem voar para todos os pontos de cada um dos sítios e não existem restrições à capacidade, com exceção de algumas impostas às companhias aéreas designadas por Macau na rota para Tóquio (aeroporto de Narita).

A partir de 28 de Março próximo, a companhia de bandeira Air Macau vai operar 3 voos semanais regulares entre Macau e Tóquio. Atualmente efetua voos diários entre Macau e Osaka.

A outra companhia aérea de Macau, a Viva Macau, já efetuava voos para Tóquio (Narita) mas do tipo "charter", dado que o anterior acordo aéreo entre o Japão e Macau não permitia a realização de ligações regulares para Tóquio.

Para além de Tóquio e Osaka, as duas companhias aéreas de Macau voaram para outras cidades japonesas como Sapporo, Kita Kyushu, Fukui, Kogoshima, Miyazaki, Fukushima, Toyama, Okinawa, entre outras, com operações não-regulares (voos charter).

De acordo com uma nota do Gabinete de Comunicação Social, o acordo foi assinado em Macau entre a Autoridade de Aviação Civil de Macau e o Ministério das Relações Externas do Japão.

Fonte: Macauhub - Foto: macaudailytimes.com.mo

Há 9 anos sonda pousava em asteróide

12/02/2001

Sonda da Nasa faz pouso no asteróide Eros




A sonda NEAR (Near Earth Asteroid Rendevouz) tem o tamanho de um ônibus. Ao longo do último ano, tirou 160 mil fotos do asteróide, de 33km de comprimento. As chances de sucesso da aterrissagem eram de menos de 1%.

Última imagem transmitida pela sonda NEAR - Clique sobre a imagem

Fonte: G1 - Foto: NASA

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Foto do Dia

Clique sobre a foto para ampliá-la

Airbus A330-302, prefixo OH-LTO, da Finnair. Fotografado em 26 de janeiro de 2010 a partir do Aeroporto Helsinki-Vantaa (HEL/EFHK), na Finlândia.


Foto: Kalle Ahtola (Airliners.net)

Anac quer mais transparência de companhias em preço das tarifas

A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) abriu nesta quinta-feira audiência pública para discutir mais transparência das companhias aéreas ao informarem suas tarifas aos passageiros. Segundo o órgão, o objetivo é fazer com que os custos fiquem claros para que o consumidor possa fazer comparações de preços.

Pela proposta, todos os itens que fazem parte da prestação do serviço de transporte aéreo, como adicional de combustível nos voos internacionais, devem estar incluídos no valor informado ao passageiro.

Já os opcionais, entre eles custo de bagagens extras, poderão ser incluídos nas tarifas ou ainda cobrados à parte do bilhete de passagem, mas será proibida sua identificação no bilhete como taxa - segundo a Anac, esse campo no bilhete é destinado exclusivamente à tarifa de embarque, que varia de acordo com o aeroporto.

Atualmente, ao consultar o preço, o consumidor fica sabendo do custo da passagem, porém, os detalhes dos gastos que terá com tarifa de embarque, adicional de combustível e adicional de emissões só é informado após a compra.

De acordo com a agência reguladora, "a cobrança desses adicionais, embora legítima, dificulta a comparação de preço entre as empresas". Além disso, pode fazer com o que o "consumidor opte por uma empresa com base em uma tarifa menor e seja surpreendido com o preço final maior do que o da concorrente, em razão de cobranças não padronizadas de adicionais."

A Anac também discute a informação sobre o preço final do transporte aéreo de cargas. Atualmente, há cobrança do adicional de combustível, "dificultando a pesquisa de preço entre as concorrentes". Para a agência, "por ser um custo agregado ao transporte aéreo de carga, deverá estar incluído obrigatoriamente na tarifa do serviço, sendo proibida sua cobrança em separado."

Quem quiser participar da consulta, pode preencher o formulário, disponível no site da agência (www.anac.gov.br), e enviá-lo por e-mail até as 18h do dia 23 de fevereiro para:

audiencia.bilhetedepassagem@anac.gov.br

Os textos das resoluções podem ser consultados em:

www.anac.gov.br/transparencia/audienciasPublicas.asp

Fonte: Folha Online

Wagner Ferreira deixa a presidência da Webjet

Pouco mais de um ano à frente da presidência da Webjet, Wagner Ferreira anunciou nesta quinta-feira que deixa o cargo. Ferreira , que já foi vice-presidente da TAM, enviou comunicado aos funcionários da empresa aérea no fim do dia. Julio Perotti vice-presidente da companhia, ocupará a função interinamente.

Segundo Ferreira, seu propósito na companhia era de permanecer no cargo por cerca de um ano, com o objetivo de melhorar a situação da companhia no mercado de aviação.

- Saio com o meu dever cumprido. Em janeiro, a Webjet registrou 6,68% de participação de mercado (dados da Agência Nacional de Aviação Civil), um salto importante já que em janeiro de 2008 tinha apenas 1,53% do mercado doméstico. Aumentamos a frota, buscamos programas de inclusão da classe C. Desde novembro vinha conversando com o Paulus (Guilherme Paulus, dono da Webjet) sobre a minha saída. Precisava cuidar da minha vida familiar e dos meus negócios em São Paulo e no Nordeste - disse Ferreira, acrescentando que o lado familiar falou mais alto.

Sobre especulações de que estaria deixando a Webjet pela Gol, ele desmentiu.

- Não são informações verdadeiras. Não estou fazendo uma troca. Vivo há 38 anos no setor aéreo. Hoje, não saio para uma outra empresa. Mas não posso dizer também que dessa água jamais beberei novamente - disse.

À tarde, Ferreira enviou comunicado aos empregados, informando sobre sua saída.

"Em um ano, implantamos um modelo de gestão inovador em nosso mercado. Dobramos nossa frota. Lançamos um programa pioneiro de inclusão das classes C e D nessa opção de transporte. E, principalmente, consolidamos a Webjet entre as três maiores empresas da aviação brasileira, atingindo, em janeiro, 6,68% de market share", diz ele.

"Nada disso foi fácil. Nenhuma decisão foi tomada da noite para o dia. Trabalhamos exaustivamente, comprometidos com a responsabilidade que tínhamos nas mãos. Porém, a vida segue e novos desafios nos arrebatam. Não posso deixar de registrar minha convicção nesta empresa e em seus colaboradores. É o trabalho de cada um de vocês que garantirá sucesso nas estratégias para brigar por mais market share e, principalmente, por rentabilidade. Estejam certos de que continuarei parceiro, não só da família Paulus que tanto prezo, como de tantos momentos em que espero ver essa empresa comemorar daqui pra frente. A todos vocês, que me apoiaram e ajudaram a construir esse presente que a Webjet vive, o meu reconhecimento e carinho", encerra a nota.

Fonte: Erica Ribeiro (O Globo)

Os vencedores da primeira edição brasileira do concurso de redações da Nasa

Vencedores do concurso Cassini- Cientista Por Um Dia

A primeira edição brasileira do concurso de redações Cassini - Cientista Por Um Dia chegou ao fim.

Estudantes de todo o país escolheram um dos três possíveis alvos no sistema de Saturno para que a nave Cassini dirigisse suas câmeras em busca de imagens e descobertas, e justificaram as suas escolhas em redações que concorreram a premiações nas categorias Ensino Fundamental I, Ensino Fundamental II e Ensino Médio. As melhores redações foram selecionadas e seus autores e responsáveis (familiares e professores) acabam de ser notificados.

Os estudantes vencedores receberão:

- um certificado de vencedor do Concurso, oferecido pela National Aeronautics and Space Administration-NASA;

- uma revista Anuário de Astronomia 2010;

- uma Coleção Planetário- Guia da Observação do Céu (2 DVDs);

- um DVD "De Olho no Céu", oferecido pela coordenação do Ano Internacional da Astronomia no Brasil.

A instituição de ensino e o professor orientador ou professora orientadora também receberão certificados da Nasa e um DVD "De Olho no Céu", oferecido pela coordenação do Ano Internacional da Astronomia no Brasil.

Os vencedores do concurso são:

Categoria Ensino Fundamental I

Laura de Freitas Sommer - 11 anos de idade
6º ano do Ensino Fundamental I
Escola Santo Tomás de Aquino. Belo Horizonte, Minas Gerais.
Professora Orientadora: Ludmila Olandim
Coordenadora: Cláudia Tonani

Tema da redação: Saturno e seus anéis

Categoria Ensino Fundamental II

Rodrigo Maciel Selmo - 14 anos de idade.
9º ano do Ensino Fundamental II
Colégio Santa Maria. São Paulo, São Paulo.
Professor Orientador: Ednilson Oliveira

Tema da Redação: A Lua Titã

Categoria Ensino Médio

Guthyerrz Maciel da Silva - 17 anos de idade
3º Ano do Ensino Médio
Escola Senhor do Bomfim. Bayeux, Paraíba.
Professora Orentadora: Tenilda da Silva Oliveira
Apresentador do Projeto: Alessandro Glauber da Silva Evangelista

Tema da Redação: A Lua Tétis e os Anéis de Saturno

Fonte: cientistaporumdia.blogspot.com

Endeavour acoplou à Estação Espacial Internacional

Missão do ônibus espacial vai durar 13 dias.

Um novo módulo, o ‘Tranquility’, será instalado na ISS.


O ônibus espacial Endeavour acoplou na madrugada de quarta-feira (10) à Estação Espacial Internacional (ISS), a quase 400 km de altura. A missão, que conta com seis astronautas, vai durar 13 dias, com três caminhadas espaciais previstas.

Onibus espacial Endeavour acopla à ISS

Um novo módulo, o ‘Tranquility’, será instalado na ISS. Ele terá uma cúpula com sete janelas de onde será possível fazer observação panorâmica da Terra, de corpos celestes e de naves em suas manobras de aproximação da estação. A estrutura foi construída pela ESA, a agência espacial europeia.

Foto da aproximação da Endeavour tirada por Soichi Noguchi, astronauta membro da tripulação da ISS

Endeavour, durante a manobra de aproximação

A tripulação da Endeavour tem seis astronautas. A única mulher do grupo, Kathryn Hire, participa de sua segunda missão - a primeira foi em 1998. Com 50 anos de idade, é capitã da Marinha americana (reservista). Foi a primeira mulher das Forças Armadas americanas a ser designada para uma tripulação de combate aéreo.

Tripulações da Endeavour e da ISS reunidas

Fonte: G1 (com informações das agências de notícias EFE e France Presse) -Fotos: NASA / Soichi Noguchi

Nova taxa D.U. da Gol entrou em vigor hoje

A partir de hoje, o sistema da Gol está aceitando a taxa D.U. (de Repasse a Terceiros ou taxa de remuneração do agente de viagem) como funciona em outras empresas aéreas: 10% ou R$ 30, o que for maior. A Gol não tinha essa opção por problemas técnicos, mas o sistema passou por uma atualização no dia 3, que permitirá, segundo Eduardo Bernardes, diretor comercial da companhia aérea, outras melhorias para os agentes de viagens.

Vem aí, ainda neste semestre, uma mudança na família de tarifas da Gol, hoje com quatro tipos. A performance do sistema, segundo ele, também melhorou. De acordo com Bernardes, os agentes de viagens respondem por 65% das vendas da Gol. O corporativo responde por 55% do total das vendas da companhia (mas já teve 63% em 2008).

Com a nova D.U., a Gol deixa de pagar os 2% de incentivo que vinha oferecendo às agências.

Ainda sobre a D.U., se houver cancelamento do bilhete, o agente de viagens fica com a taxa. Saiba clicando AQUI.

Fonte: Portal Panrotas

Gol desenvolve programa para gestão de resíduos de aeronaves

A Gol Linhas Aéreas Inteligentes S.A. desenvolveu um programa próprio para a gestão de resíduos provenientes da manutenção de aeronaves em suas bases operacionais. Atualmente, oito bases da empresa já estão utilizando o programa para destinar 100% de seus resíduos, e outras 18 estão em estágio adiantado de implementação. A companhia mantém estudos para reproduzir a mesma experiência em todos os aeroportos nos quais opera.

Além de ser ambientalmente correta, alinhada às políticas de responsabilidade ambiental da companhia, a gestão de resíduos estendida às bases, permite maior controle à Gol em relação ao consumo e utilização de materiais. Em consonância com a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e o Conama (Conselho Nacional do Meio Ambiente), a metodologia dá destinação diferenciada e adequada para cada tipo de resíduo gerado nos processos de limpeza e manutenção.

No ano de 2009, mais de 14 toneladas de resíduos passaram por tratamento até sua destinação final, o que representa cerca de 30% do total (os outros 70% são tratados por terceiros). Em um futuro próximo, pretendemos tratar 100% dos resíduos gerados nesses processos.

Fonte: Mercado & Eventos

Após decolagem, avião que seguia para os EUA é obrigado a voltar para o Galeão

Aeronave já tinha decolado e retornado com passageiros na quarta (10).

Segundo empresa, houve problema com temperatura da cabine.



Passageiros de um voo da companhia aérea US Airways enfrentam problemas para decolar para os Estados Unidos desde quarta-feira (10). Nesta quinta (11), o avião teve que retornar pela segunda vez para o Aeroporto Internacional Tom Jobim depois da decolagem.

De acordo com passageiros, que iriam do Rio para Charlotte, nos EUA, na última quarta-feira (10) o voo 801 precisou voltar depois de decolar do Galeão. Na ocasião, os passageiros foram informados de que a aeronave tinha apresentado defeito.

Nesta quinta-feira (11), os 191 passageiros retornaram ao aeroporto para embarcar no voo 9015. Após a decolagem no fim da tarde desta quinta, no entanto, os passageiros foram avisados mais uma vez que a aeronave apresentava um defeito que impediria a continuidade da viagem.

Segundo a Infraero, o voo 9015 partiu às 16h43 e retornou às 17h20 desta quinta. Para justificar a volta, a US Airways informou que houve excesso de calor na cabine. Segundo a Infraero, o avião utilizado nesta quinta-feira foi o mesmo que decolou na última quarta.

Ainda sem previsão de novo embarque

A assessoria de imprensa da US Airways confirmou que houve um problema com a temperatura da cabine da aeronave no voo 00801, de quarta-feira (10). Por isso, o avião teve que retornar ao aeroporto.

Ainda segundo a empresa, nesta quinta os passageiros embarcaram novamente na mesma aeronave, desta vez no voo 9015, mas a temperatura da cabine voltou a apresentar problemas e o avião retornou mais uma vez.

A US Airways informou que está trabalhando para resolver o problema o mais rapidamente possível, mas ainda não há previsão para o novo embarque.

Fonte: G1 (com informações da TV Globo)

PM de Mato Grosso apreende avião transportado como "sucata" em caminhão-baú

A Polícia Militar apreendeu um avião monomotor no início da madrugada desta quinta-feira (11). A aeronave, sem prefixo e parcialmente desmontada, mas com os pneus inflados, estava sendo transportada de maneira camuflada dentro do caminhão-baú, placa BTS-4619, dirigido por Carlos Alberto Satelles, de 47 anos.

A apreensão aconteceu por volta dos cinco minutos da madrugada de hoje, quando o caminhão tentava passar pela barreira da Polícia Militar localizada na MT-407 com a Rodovia dos Imigrantes, no trevo de acesso à Santo Antonio de Leverger.

Parado para averiguações, o motorista do caminhão-bau de uma empresa transportadora, apresentou uma nota da Secretaria de Fazenda descrevendo a mercadoria como uma carga de alumínio para sucata.

Ao conferir a carga, no entanto, a Polícia Militar descobriu que se tratava, na realidade, de um avião inteiro, não novo, mas em perfeito estado de conservação. “Com certeza não se trata sucata, mas sim de uma aeronave que poderia estar sendo levada para se montada em outro lugar”, comentou um policial militar.

A aeronave, segundo Carlos Alberto, foi embarcada na cidade de Rio Verde, no Estado de Goiás, e estava sendo levada para a cidade de Mirassol D’óeste, no Mato Grosso.

O caminhão com o avião e o motorista foram transferidos para o Centro Integrado de Segurança e Cidadania (Cisc-Sul) do Coxipó. O caso, no entanto, será investigado pela Polícia Federal com apoio da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Fonte: 24 Horas News

Ataque aéreo israelense contra Gaza mata 1 miliciano e fere 2 menores

Um ataque israelense contra a Faixa de Gaza matou nesta quinta-feira um miliciano palestino e feriu uma menina de 5 anos e outra de 15, informaram fontes médicas.

O bombardeio teve como alvo o campo de refugiados de El Bureij, na parte leste da faixa territorial, onde caíram vários projéteis disparados de canhões situados no lado israelense da fronteira.

Um dos foguetes matou um membro das Brigadas de Ezzedine al-Qassam, o braço armado do Hamas, que governa Gaza desde 2007.

As duas meninas feridas, que são irmãs, foram atingidas pelos estilhaços de um projétil que atingiu a casa em que vivem, nos arredores do campo de El Bureij, perto da fronteira com Israel.

Testemunhas disseram que, depois do bombardeio, milicianos palestinos e soldados israelenses trocaram tiros na divisa entre os dois territórios.

O intenso bombardeio também impediu a passagem de ambulâncias palestinas e a chegada de paramédicos ao local das explosões.

Procurado pela Agência Efe, o Exército israelense confirmou que, durante a manhã, houve confrontos na fronteira.

"Houve duas incidências: a primeira às 7h (3h de Brasília), na qual soldados responderam a um ataque de homens armados junto à cerca de segurança, e outro três horas depois, quando um avião bombardeou uma área ao lado do terminal comercial de Karni", disse uma porta-voz militar.

Nas últimas horas, um segundo miliciano das Brigadas de Ezzedine al-Qassam morreu em Gaza em circunstâncias ainda não esclarecidas, quando estava em "uma missão especial da jihad (guerra santa)", segundo um panfleto enviado à imprensa.

Fonte: EFE via EPA

EADS ameaça cancelar plano de construção de avião militar à falta de financiamento

O grupo aerospacial europeu EADS, que controla a Airbus, vai suspender o desenvolvimento do avião militar A400M caso não haja acordo, até segunda feira, com os parceiros governamentais quanto ao financiamento extra do projeto, noticia hoje a imprensa espanhola.

O jornal Cinco Dias cita fontes sindicais, segundo as quais o presidente executivo da Airbus, Tom Enders, afirmou esta posição quarta feira numa visita à fábrica da empresa em Getafe, perto de Madrid.

A notícia dá conta de que Enders terá dito que o presidente da EADS (Empresa Aeronáutica Europeia de Defesa e do Espaço), Louis Galllois, escreveu aos parceiros governamentais preocupado com a possível atraso no desenvolvimento deste projeto, caso não se atinja acordo para suportar os gastos, que ultrapassaram largamente o orçamento inicial.

Os governos que apoiam o desenvolvimento do inovador A400M são a Alemanha, França, Grã-Bretanha, Bélgica, Luxemburgo e Turquia.

O programa para desenvolver o novo aparelho e produzir 180 aviões de transporte baseou-se num orçamento de 20 mil milhões de euros. Mas os custos de desenvolvimento já ultrapassam a previsão inicial em cinco mil milhões de euros e o programa está três anos atrasado

Os países já concordaram em avançar mais 2 mil milhões de euros e a EADS mais 800 milhões. Se concordarem com a proposta francesa de avançar mais 1,5 mil milhões de euros, ficará ainda um "buraco" de mil milhões de dólares.

Fonte: Agência Lusa via i-Online (Portugal) - Foto: Divulgação/EADS

Caça F-16 cai no mar na Itália

O avião militar General Dynamics/Lockheed Martin F-16A ADF, da 5ª Brigada de Caças da Força Aérea Italiana, caiu por volta das 15:30(hora local) desta quinta-feira (11) no Mar Adriático a três milhas da da costa entre Ravenna e Cervia, na Itália.

O caça, envolvido em uma missão de treinamento, decolou pouco antes da base de Pisignano. O acidente, aparentemente, ocorreu devido à falha do motor.

Poucos minutos antes do impacto, o piloto, Major Luca Crovatti, de 37 anos, em meio a uma espessa fumaça na cabine, avisou via rádio a situação de emergência e ejetou-se. Ele foi resgatado por barco de pesca a cerca de três milhas da costa.

Tripulantes do barco avisaram a Capitania dos Portos enquanto o transportavam para o porto mais próximo. O major parecia estar em bom estado quando foi levado para um hospital em Ravenna.

Logo após o alerta do piloto, um helicóptero HH3F do Grupo de Busca e Salvamento C-Sar levantou voo, simultaneamente, a outro helicóptero do exército baseado na Base Aérea de Rimini.

Ainda estão em curso as operações do C-SAR para localizar os destroços do avião. A pesquisa está concentrada em uma área de oito quilômetros quadrados. A Força Aérea irá nomear uma comissão de inquérito para esclarecer as causas do acidente.

Fontes: romagnanoi.it / aeronautica.difesa.it / ASN - Foto: Arquivo/Aeronáutica da Itália

Avião com 56 a bordo faz pouso de emergência na Indonésia

Todos os passageiros e tripulantes sobreviveram.

Aeronave saía de Berau em voo para Samarinda.


O avião Aerospatiale ATR-42-300, prefixo PK-YRP, da Trigana Air, foi forçado a pousar em uma plantação de arroz nesta quinta-feira (11) em Kalimantan Leste, a 33 km (20.6 mls) do Aeroporto Internacional Balikpapan-Sepingan (BPN) ferindo um passageiro gravemente (fraturas), informou Bambang Ervan, porta-voz do ministério indonésio de transporte.

"Um dos dois motores teve um problema", disse Ervan.

O avião ia de Berau para Samarinda (voo TGN-168), transportando 51 passageiros e cinco tripulantes. Ervan disse que depois de saber que o avião tinha perdido um motor, o piloto decidiu desviar o avião para o Aeroporto Internacional Balikpapan-Sepingan (pista 07/25 com 2.500 metros/8.200 pés de comprimento) por causa de suas instalações melhores em comparação com o Aeroporto Regional de Samarinda Samarinda (pista 04/22 com 1.150 metros/3.800 pés de comprimeto).

"No entanto, antes de chegar a Balikpapan, foi forçado a pousar em um campo", disse o porta-voz.

A Trigana Air, com sede em Jacarta e Papua, centra-se em servir rotas mais curtas na parte oriental da Indonésia. Ela opera 10 ATR's, dois Boeing's 737, três Twin Otters e dois Cessnas.


Fontes: Jacarta Globe / Aviation Herald / ASN - Fotos: AFP - Mapas: Cortesia/Google Earth

Milan quer voar alto com a Fly Emirates

O Milan deve anunciar na próxima sexta-feira o novo acordo com a Fly Emirates, que vai estampar sua marca na camisa do time rossonero até 2014. Uma troca que vinha ganhando corpo há algum tempo. A Bwin deixa o clube italiano depois de quatro anos.

A empresa austríaca de jogos, que também patrocina o Real Madrid, rendeu aos cofres do Milan 10 milhões de euros por temporada – total de 40 milhões desde 2006. Os valores com a Fly Emirates ainda não foram divulgados oficialmente, mas a imprensa italiana cogita que o acordo seja de 54 milhões de euros nos próximos quatro anos – 14 milhões a mais que a Bwin.

É a grande chance para o Milan equilibrar seu caixa e ganhar a sua “independência”. Isso porque o presidente do clube e primeiro-ministro da Itália Silvio Berlusconi parece não ter mais a intenção de investir seu dinheiro em novas contratações. O novo acordo com a Fly Emirates, mais os bônus da Champions League e os contratos de televisão passam a ser a principal fonte de renda da equipe.

Com isso, a torcida espera que o mercado de transferências de jogadores não seja tão decepcionante como desta temporada, que teve como principal destaque negativo a venda de Kaká. O atacante Dzeko, do Wolfsburg, é o principal objetivo da diretoria. O xeique Ahmed bin Sae-ed Al Maktoum, que comanda a empresa área, já teria até prometido os 15 milhões para a compra do jogador.

Com este novo fundo, a diretoria rossonera espera formar um time capaz de bater de frente com a Internazionale. Os investimentos de Massimo Moratti têm rendido muito mais do que os de Adriano Galliani. O vice-presidente do Milan também tem outros motivos para comemorar – isto é, se souber administrar.

A questão da renovação no Milan já se tornou um clichê. Esta é a hora para se desfazer de jogadores que não produzem mais nada ou que não renderam o esperado. O goleiro Dida, que possui um dos maiores salários do elenco, está no seu último ano de contrato.

Mesmo que a diretoria decida renovar, certamente será por um valor muito mais baixo. Jogadores como Kaladze, Favalli, Jankulovski, entre outros, não possuem mais vaga no time e podem muito bem deixar Milanello, abrindo espaço para novas contratações, visando principalmente jogadores jovens.

Beckham também tem um salário considerável e vai voltar para o Los Angeles Galaxy no final da temporada – mais um alívio na folha salarial. Somando tudo isso com o dinheiro do novo patrocinador, o Milan tem totais condições de renovar seu elenco de forma positiva.

A Fly Emirates será também uma importante porta para entrar no mercado árabe, um mundo onde o dinheiro não é um problema para os xeiques, o que pode ser perigoso. De acordo com a imprensa italiana, Maktoum usaria o acordo para cativar Silvio Berlusconi a vender pelo menos 40% das ações do clube.

A marca estampada na camisa é um patrocínio e tanto para o Milan. Mas é preciso bom senso para separar as coisas. Entregar a equipe nas mãos dos árabes não é seguro. O Liverpool e tantos outros times que são controlados por eles já mostraram que isso não é seguro. É melhor os xeiques ficarem na primeira classe do avião rossonero, e não na cabine do piloto.

Fonte: www.loucospelocalcio.wordpress.com

Helicóptero de José Serra enfrenta tempestade

O helicóptero que levava o governador José Serra (PSDB) para a entrega de casas em Avaré, no sudoeste paulista, enfrentou uma tempestade e foi obrigado a retornar para São Paulo, hoje à tarde. A aeronave se aproximava da serra de Botucatu, já próxima de Avaré, quando topou com nuvens carregadas e pegou forte turbulência.

Assessores de Serra chegaram a manifestar preocupação com o risco de acidente, mas o deputado Antonio Carlos Pannunzio (PSDB-SP) com quem o governador conversou pelo celular, disse que ele estava tranquilo.

"O governador disse que seria obrigado a retornar, pois havia uma tempestade à sua frente." De acordo com Pannunzio, o helicóptero fez um pouso em Sorocaba para esperar a melhora do tempo, depois seguiu para São Paulo.

O prefeito de Avaré, Rogélio Barcheti (PSDB), que anunciou o cancelamento da visita a cerca de mil pessoas presentes no evento, disse que o helicóptero do governador não conseguiu passar pela coluna de nuvens. "Ele teve de cancelar, mas virá na próxima semana."

Serra entregaria em Avaré o primeiro condomínio do programa Vila Dignidade, com 22 casas destinadas a moradores idosos de baixa renda. O projeto, com custo de R$ 2 milhões, foi tratado por assessores do governador como o novo "genérico", numa referência à criação do medicamento popular quando Serra era ministro da Saúde.

"É um projeto para o País", disse Pannunzio. O governador entregaria também um conjunto de 190 casas construídas pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU).

Fonte: José Maria Tomazela (Agência Estado) - Foto: Google

Inspetor que apura queda de helicóptero é o mesmo de desastres de TAM e Gol

Oficial do Seripa Domingos de Deus diz não querer achar culpados.

Polícia Civil deverá investigar responsabilidades pela morte do piloto.


O tenente-coronel Domingos Afonso Almeida de Deus investigará mais um acidente aéreo - Foto: Kleber Tomaz/G1

O responsável pelas investigações sobre as causas do acidente com o helicóptero da TV Record, que matou o piloto da aeronave e deixou o cinegrafista da emissora gravemente ferido na Zona Oeste de São Paulo, é o mesmo que já trabalhou nos maiores acidentes da história recente do Brasil. O tenente-coronel Domingos Afonso Almeida de Deus conversou com o G1 no início da tarde desta quinta-feira (11) durante a retirada das peças e destroços do aparelho que caiu no campo do Jockey Club. O piloto Rafael Delgado Sobrinho, de 45 anos, morreu na queda. O cinegrafista Alexandre Moura, de 36 anos, está internado em estado grave.

Inspetor do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa), em São Paulo, Domingos acumula experiência adquirida ao investigar as maiores tragédias da aviação nacional: acidentes com os voos 447 da Air France (228 pessoas morreram em 1º de junho de 2009 no trajeto entre o Rio de Janeiro e Paris), JJ 3054 do Airbus A320 da TAM (199 mortos em 17 de julho de 2007 perto de Congonhas), 1907 da Gol (154 morreram em setembro de 2006 em colisão com outra aeronave) e com o Fokker 100 da TAM (99 mortos na capital paulista em 1996).

“Nosso objetivo não é achar um culpado, mas saber o que aconteceu para ocorrer o acidente com o helicóptero da Record. Depois disso, vamos emitir recomendações oficiais para os pilotos que trabalham com o mesmo modelo [Esquilo] da aeronave que se acidentou”, afirmou o tenente-coronel Domingos de Deus.

Helicóptero caiu em área do Jockey Club de São Paulo - Foto: Juliana Cardilli/G1

Nesta quinta, o oficial da Força Aérea Brasileira (FAB) esteve no local da queda com representantes da Record e dos fabricantes do motor e do avião. Indagado sobre quais são as principais hipóteses para o acidente, Domingos respondeu que a investigação vai focar em saber se houve falha humana, mecânica ou as duas coisas. “Eu pedi o exame toxicológico e psicológico do piloto. Vamos recolher as peças dos helicópteros, principalmente o motor e o rotor que fica na cauda. Essas partes são suspeitas de problemas porque as imagens da televisão mostraram que saiu fumaça delas”, afirmou o inspetor.

Domingos também pretende ouvir o cinegrafista da Record. “Torço para que ele se recupere dos ferimentos e saia do coma. O depoimento dele será importante para a investigação”, disse o inspetor. Segundo ele, a conclusão do caso deve sair dentro de um ano.

O trabalho de separação dos destroços deve durar até o início da noite desta quinta. Ainda não foi definido o local para onde irão as peças.

Polícia Civil

A Polícia Civil também investiga o acidente com o helicóptero da Record, mas no âmbito criminal. O caso está com os policiais da 3ª Delegacia Seccional, na Zona Oeste. Um inquérito foi aberto para apurar as causas da tragédia e eventuais responsabilidades pela morte do piloto, segundo informou nesta quinta o delegado assistente Paulo Alberto Mendes Pereira.

“A primeira parte da investigação consistirá em saber o que provocou a queda da aeronave. Vamos tentar conversar com o Seripa para que os peritos da nossa Polícia Técnico Científica possam trabalhar em conjunto o pessoal da Aeronáutica. Se o inquérito concluir que houve falha de alguém, vamos passar a investigar também a responsabilidade pela morte do piloto. Até agora não falamos em homicídio culposo”, afirmou o delegado Paulo Pereira.

O delegado informou que pretende ouvir na próxima semana o depoimento do piloto do helicóptero da TV Globo, Dato de Oliveira, que viu a queda da aeronave da TV Record. Oliveira conversou via rádio minutos antes com o comandante do helicóptero da outra emissora. Oliveira e Sobrinho sobrevoavam a mesma região, na Avenida Morumbi, captando imagens de um assalto a banco. Segundo Oliveira, o colega reclamou de uma pane no rotor de cauda e disse que tentaria pousar no Jockey.

Também serão chamados para depor uma médica que socorreu as vítimas do acidente, dois policiais militares e os funcionários do Jockey.

Assim como a Aeronáutica, a Polícia Civil também vai requisitar as imagens da queda do helicóptero da Record gravadas pela Globo

A TV Record emitiu nota em que lamenta o acidente e informa que está prestando toda assistência às famílias das vítimas. A emissora disse ainda que está colaborando com as autoridades da Aeronáutica para a investigação das causas da queda da aeronave.

Fonte: Kleber Tomaz (G1)

Helicóptero militar cai no Paquistão e deixa dois mortos

Dois soldados paquistaneses morreram em um acidente de helicóptero na quarta-feira (10) na região tribal norte-ocidental fronteiriça com o Afeganistão, disseram os militares.

Os militares estavam a bordo de um helicóptero Bell AH-1F Cobra, da Força Aérea do Paquistão que caiu por causa de "falha técnica" no vale de Tirah, na região tribal de Khyber.

"Especialistas da aviação estão investigando o acidente de helicóptero, aparentemente causado por uma falha técnica", disse um porta-voz militar.

Um helicóptero MI-17 de transporte militar caiu na fronteira de Khyber e Orazkzai, outros distritos tribais, em julho passado, matando pelo menos 26 pessoas.

Embora o exército tenha apontado uma falha técnica no acidente, militantes talibãs reivindicaram terem derrubado a aeronave. A imprensa divulgou o número de mortes como 41 nesse acidente.

Soldados paquistaneses estão atualmente envolvidos em várias operações contra os talibãs em todo o cinturão tribal.

Os militares dos EUA intensificaram os voos de 'drones' em busca de combatentes da al-Qaeda envolvidos em atentado suicida em 30 de dezembro numa base na província afegã de Khost, que matou sete agentes da inteligência.


Os militantes do Talebã intensificaram os ataques contra o governo, alvos militares e civis em resposta às ofensivas

Fontes: earthtimes.org / ASN

Helicóptero do Exército de Taubaté cai no interior do Rio de Janeiro

Dois militares estavam na aeronave no momento da queda. Eles não correm risco de morte

Um helicóptero do Comando de Aviação do Exército (Cavex) de Taubaté se acidentou na manhã desta quarta-feira (10), no interior do estado do Rio de Janeiro.

Por volta das 09h50 da manhã, a aeronave Helibras/Aérospatiale HB-350L1 (HA-1) Esquilo, prefixo EB-1011, participava de um Estágio de Pilotagem Tática na Base Aeronaval da cidade de São Pedro da Aldeia quando caiu. O Exército não informou as possíveis causas do acidente.

Duas pessoas estavam na aeronave: o instrutor, major Marcus Vinicius Pinheiro Dutra Piffer e o aluno, tenente Alexandre Noriyoshi Cortes Massunari. Segundo a assessoria do Cavex, os dois são de Taubaté. Eles sofreram ferimentos moderados e não correm risco de morte.

Segundo o Exército, o Estágio de Pilotagem Tática (EPT) é uma atividade tipicamente militar e compreende voos a baixa altitude, visando habilitar o piloto militar a desempenhar missões de combate.

A investigação do acidente será feita por uma Comissão de Investigação de Acidentes Aeronáuticos (CIAA), que tem um prazo de 120 dias para apresentação de um relatório.

Fonte: VNews

Aviação Executiva: Cessna entrega o 300º Mustang

A Cessna Aircraft Company anunciou que, menos de três anos depois do lançamento do jato Mustang, acaba de montar o 300º exemplar da aeronave, modelo básico da família Citation. O avião se encontra na fábrica da Cessna, em Independence, no estado americano do Kansas, e será agora entregue a um cliente na Austrália.

“Trata-se, de fato, de um avião com uma grande receptividade no mercado, pois, mesmo tendo sido lançado em 2007, já atinge um volume de vendas dessa monta. E é sempre muito bom ressaltar que, desses 300 Mustangs, mais de 50 estão no Brasil – o maior mercado mundial depois dos EUA”, afirma Leonardo Fiuza, diretor comercial da TAM Aviação Executiva, representante da Cessna no Brasil desde 1982.

Com um preço básico de US$ 3 milhões nos EUA, o Mustang é um jato equipado com duas turbinas Pratt & Whitney e aviônicos Garmin. Tem capacidade para um piloto e cinco passageiros e possui uma autonomia de 2.130km, podendo voar a uma velocidade cruzeiro de 630km/h, a 41 mil pés de altitude.

Fonte: Aviação Brasil - Fotos: Divulgação/Cessna

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Leia mais sobre o piloto e o cinegrafista da TV Record

Piloto de helicóptero da Record trabalhava na emissora havia dez anos

À esquerda, o piloto Rafael Delgado Sobrinho, e à direita o cinegrafista, Alexandre Silva de Moura

O piloto Rafael Delgado Sobrinho tinha 45 anos. Ele trabalhou na TV Record de maio de 1999 a dezembro de 2007, retornando à emissora em outubro de 2008. Rafael deixa mulher e três filhos.

O cinegrafista Alexandre Silva de Moura tem 36 anos e é funcionário da TV Record desde abril de 2001. Atualmente, exerce a função de coordenador de sistema de TV externo. Ele é divorciado e não tem filhos.

Em nota, Record lamenta acidente

Em nota, a Record lamentou o acidente e informou que está empenhada, com as autoridades, para esclarecer as causas da queda. "A aeronave estava operando normalmente, atendendo a todos os telejornais da manhã, em sobrevoo pela cidade de São Paulo, quando a equipe relatou dificuldades. Em seguida perdemos o contato com o aparelho", diz um trecho da nota.


Veja: Vídeo mostra destroços de helicóptero da Record

Veja também: Entenda como funcionam os helicópteros

Fontes: UOL Notícias / R7

Anac diz que vistoria e documentos estavam em ordem; especialista destaca problema na cauda da aeronave

A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) informou nesta quarta-feira (10) que o helicóptero Águia Dourada, da TV Record, estava com a vistoria em dia e a última manutenção foi feita em 24 de agosto de 2009. A aeronave modelo Esquilo prefixo PT-YRE caiu por volta de 7h20 no gramado do Jockey Club, na zona sul de São Paulo, depois de sobrevoar a cidade para uma reportagem.

O piloto Rafael Delgado Sobrinho, 45, morreu e o cinegrafista Alexandre da Silva Moura, conhecido como “Borracha”, está em coma. De acordo com a agência, a habilitação do piloto também estava regular.

A Aeronáutica já iniciou uma investigação para determinar as causas da queda. Uma equipe do Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) foi deslocada para o local do acidente. Estão sendo coletados dados, testemunhos, filmagens e áudios, como o diálogo do piloto com outras aeronaves e com a torre de controle do aeroporto de Congonhas.

No entanto, não há um prazo para a conclusão das investigações, que ocorrem em sigilo. O relatório final deve ser encaminhado à Anac, que é responsável pela fiscalização das aeronaves. “Não estamos buscando culpados, mas dados para tornar a aviação mais segura”, informou a assessoria de comunicação da Aeronáutica.

De acordo com a Anac, os helicópteros devem passar por vistoria em oficina credenciada uma vez por ano.

Problema na cauda

Para o tentente-coronel-aviador da reserva Ruy Flemming, instrutor e especialista em segurança de voo, as imagens captadas pela TV Globo da queda do helicóptero indicam que houve um problema na cauda da aeronave. “Ele girou e caiu. Isso mostra que o piloto não tinha o controle da cauda. Mas é impossível dizer agora, sem uma investigação, porque ele perdeu o controle da aeronave”, explicou.

Em 2005, o repórter aéreo da rádio Eldorado Geraldo Nunes também sofreu um acidente parecido. O helicóptero em que estava sobrevoava a marginal Pinheiros, durante reportagem sobre o trânsito da cidade, quando tombou na pista.

Na opinião de Flemming, não é possível relacionar os acidentes, mas aeronaves usadas para esse tipo de trabalho estão sujeitas a um desgaste mais rápido. “A manutenção de uma aeronave é diferente da de um carro, por exemplo. No carro, a gente troca a correia quando ela arrebenta. No helicóptero, é preciso trocar sempre que a peça atinge um determinado tempo de voo. Isso nas aeronaves com muito tempo de voo acontece mais rápidamente”.

Em nota, a Rede Record afirmou que "a aeronave estava operando normalmente, atendendo a todos os telejornais da manhã, em sobrevoo pela cidade de São Paulo, quando a equipe relatou dificuldades. Em seguida perdemos o contato com o aparelho."

"Neste momento, nossa preocupação é confortar e oferecer toda a assistência às famílias dos colegas diante desta fatalidade. A Rede Record está empenhada junto com as autoridades para esclarecer as causas deste acidente", diz o texto.

Fonte: Fabiana Uchinaka (UOL Notícias)

Capital tem a maior frota de helicópteros do Brasil

São Paulo: 546
Rio de Janeiro: 293
Minas Gerais: 135
Distrito Federal: 51
Paraná: 47

Fonte: Anac

Piloto avisou sobre pane pouco antes do helicóptero cair

O piloto da aeronave que prestava serviços para a TV Record avisou sobre a pane mecânica do helicóptero pouco tempo antes da queda, ocorrida hoje, por volta das 7h30, na pista de grama do Jockey Club, na zona sul de São Paulo.

O piloto Rafael Delgado Sobrinho, que morreu no local, havia se comunicado com o comandante do helicóptero da TV Globo, Dato de Oliveira - o qual sobrevoava a mesma região -, e relatado sobre a pane no rotor de cauda, equipamento que mantém o controle da aeronave.

O outro tripulante do helicóptero, o cinegrafista da TV Record Alexandre da Silva Moura, foi socorrido pela equipe médica do Jockey e levado para o Hospital Itacolomy, no Butantã e, agora a pouco, transferido para o Hospital Albert Einstein.

Fonte: Agência Estado via UOL Notícias

Acidente com helicóptero da Record é o terceiro em 41 dias em SP, diz FAB

Número é equivalente a um sexto do total de acidentes no país em 2009.

Capital paulista tem maior tráfego aéreo da América Latina.

O acidente com um helicóptero da TV Record, na manhã desta quarta-feira (10) no Jockey Clube, em São Paulo, foi o terceiro envolvendo este tipo de aeronave na capital paulista em 2010, de acordo com informações da Força Aérea Brasileira (FAB).

O número é o equivalente a um sexto do total de acidentes – 18 – com helicópteros em todo o Brasil em 2009. “Estamos em uma curva ascendente de acidentes com helicóptero no país. É uma preocupação que já vem de alguns anos”, disse o tenente-coronel Henry Munhoz, do Centro de Comunicação Social da Aeronáutica em entrevista ao G1.

Segundo o oficial, além de um acidente ocorrido na Rodovia Anchieta no dia 26 de janeiro, houve outra queda no Campo de Marte neste ano. Nos dois casos, não houve mortes.

Com cerca de 40% da frota de helicópteros do Brasil e o maior tráfego aéreo da América Latina, São Paulo é observada atentamente pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), que organiza ações de prevenção com pilotos e controladores. Além das centenas de aeronaves da capital, a cidade recebe um fluxo de veículos de outras cidades e estados.

‘Helicópteros são como motoboys’

Para garantir a segurança no tráfego aéreo, é preciso, segundo Munhoz, equilibrar os movimentos dos aviões de grande e pequeno porte com os dos helicópteros. “Dá para fazer um paralelo com o trânsito. Os helicópteros são como motoboys, e os aviões, como os carros”, compara o coronel.

No céu de São Paulo, há corredores específicos para a circulação de helicópteros nas regiões menos povoadas, como sobre as marginais e redes ferroviárias, explica o oficial: “Esses locais são estrategicamente estabelecidos para que, em caso de emergência, os helicópteros possam fazer pousos que comprometam menos as pessoas”.

As aeronaves só saem desses corredores quando se dirigem para o local de pouso. Para manter a ordem dessas operações, há um controle por radar, feito a partir do Aeroporto de Congonhas. Antes de cair sobre o gramado do Jockey Clube, o helicóptero da Record fez contato por rádio informando a emergência.

Principal fator de acidentes é perda de controle

Cada vez que ocorre um acidente com um helicóptero, o Serviço Regional de Prevenção e Investigação de Acidentes Aeronáuticos (Seripa) entra em ação para esclarecer os motivos da queda.

De acordo com o tenente-coronel Henry, são três os principais fatores que contribuem para os acidentes no país: perda de controle em voo (apontado em 30% dos casos nos últimos 10 anos), colisão com obstáculo (27%) e falha no motor (22%).

Segundo o tenente-coronel Ricardo Beltran Crespo, comandante do Seripa 4, em São Paulo, as principais hipóteses para o acidente desta quarta-feira são falha técnica ou falha humana.

“Em princípio, vamos investigar a hipótese de perda de controle por falha de comando de voo ou falha do motor. Aquela fumaça que saiu do helicóptero pode ter algo a ver com algum problema técnico. Tudo indica que o piloto ainda tentou fazer um pouso forçado após a falha”, disse Crespo, por telefone, ao G1. O piloto teria relatado uma pane no rotor de cauda.

Fonte: Mirella Nascimento (G1) - Foto: Filipe Araújo/AE

Aeronáutica e Polícia Científica iniciam perícia de helicóptero que caiu em SP

Aeronave da Rede Record caiu na manhã desta quarta-feira (10).

Helicóptero da Rede Globo registrou a queda no Jockey Clube de SP.




Peritos da Aeronáutica e da Polícia Científica estão examinando o que restou do helicóptero da Rede Record que caiu na manhã desta quarta-feira (10), na Zona Oeste de São Paulo.

Representantes dos fabricantes da aeronave foram ao Jockey Club de São Paulo voluntariamente para acompanhar o trabalho da Polícia Civil e da Aeronáutica. O helicóptero da Rede Globo registrou a queda da aeronave às 7h20.

A aeronave girou várias vezes antes de atingir o chão. O piloto Rafael Delgado Sobrinho, de 45 anos, morreu na hora. O cinegrafista Alexandre da Silva Moura, de 36 anos, teve múltiplas fraturas, hemorragia cerebral e está em coma induzido. O estado de Moura é considerado grave.

Fonte: G1

MAIS

Imagens da TV Record: AQUI e AQUI.

Cinegrafista da TV Record é transferido para o Hospital Albert Einstein

O cinegrafista da TV Record, Alexandre da Silva Moura, conhecido como Alexandre Borracha, foi transferido para o Hospital Albert Einstein por volta das 20h50 desta quarta-feira.

Alexandre estava internado em estado grave no Hospital Itacolomy Butantã, depois que o helicóptero da emissora em que trabalha caiu no Jockey Club na manhã de hoje. Ele sofreu contusões no tórax, costelas, vértebras, maxilar, além de trauma crânio-encefálico com hemorragia cerebral. Durante esta tarde, precisou de reposição sanguínea.

O piloto do helicóptero, Rafael Delgado Sobrinho, não resistiu aos ferimentos da queda e morreu. O comandante será cremado às 11h desta quinta-feira no Crematório Municipal Vila Alpina, em São Paulo.

O acidente

O helicóptero caiu por volta das 7h20 na área de treino do Jockey Club de São Paulo. O veículo, de pequeno porte, modelo Esquilo Águia Dourada, saiu do Campo de Marte às 6h30 desta quarta-feira e sobrevoava a região do Morumbi. As causas do acidente continuam desconhecidas.

Fonte: eBand - Foto: Luiz Guarnieri/Futura Press

Avião "legendado" diverte passageiros de companhia aérea

Cada parte da aeronave da empresa sul-africana Kulula Airlines é identificada com setas e frases divertidas

O passageiro que viajar com a Kulula, uma companhia aérea da África do Sul operante desde 2001, já começa a viagem com um conhecimento básico sobre aviões. A empresa lançou recentemente o “Flying 101”, uma aeronave com exterior adornado com legendas explicativas.

O objetivo das legendas não é só educativo, as setas apontam para cada parte do avião com explicações engraçadas. As janelas são descritas como “a melhor vista do mundo”. Apontada em direção à porta dianteira, está a frase “nossa porta está sempre aberta, exceto quando estamos a 41.000 pés de altura".

Mesmo sendo uma empresa de baixo custo nas passagens, a Kulula Airlines é famosa por seu grande volume de investimento em marketing, com boas doses de humor. O Flying 101 é uma prova disso. Veja mais fotos da aeronave:


Fonte: Revista Galileu - Fotos: Reprodução