terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Al-Qaeda assume tentativa de ataque a avião no Natal

Grupo afirma que atentado foi em represália aos ataques dos EUA ao grupo terrorista no Iêmen

Comunicado da Al-Qaeda acompanhado de uma foto do nigeriano Umar Farouk AbdulMutallab

A Al-Qaeda na Península Arábica reivindicou o ataque fracassado de 25 de dezembro contra um avião norte-americano, num comunicado postado em um website islâmico, disseram organizações dos Estados Unidos que monitoram mensagens extremistas.

O grupo afirma que o ato foi uma vingança contra os EUA pelos ataques que Washington vem fazendo contra a Al-Qaeda no Iêmen. O grupo também pediu o assassinato de funcionários de embaixadas ocidentais na região como parte de uma "guerra de Cruzada".

O comunicado, que foi acompanhado por uma fotografia do suspeito de realizar a tentativa do ataque, o nigeriano Umar Farouk AbdulMutallab, se orgulhou de que o "irmão nigeriano" tenha enganado todas as barreiras de segurança para sua fracassada operação, afastando o "grande mito" da inteligência americana, disse o site Intelligence, grupo que monitora sites de extremistas.

O comunicado afirma que AbdulMutallab usou tecnologia de explosivos desenvolvida no "departamento de manufatura" dos mujahedin da Al-Qaeda na Península Arábica.

O ramo da Al-Qaeda reconhece que uma "falha técnica" provocou o fracasso da operação, acrescentou o comunicado. Outro grupo dos EUA que monitora websites de extremistas, o Intelcenter, também reportou o mesmo comunicado. Se bem-sucedido, AbdulMutallab, de 23 anos, teria derrubado um avião da Northwest Airlines, que transportava 290 pessoas de Amsterdã a Detroit no dia último dia 25.

Casa Branca

O presidente Barack Obama, atualmente de férias no Havaí, irá fazer uma declaração nesta segunda-feira, 28,sobre o incidente, quando também revelará os passos que administração tem tomado para garantir a segurança aérea, segundo o porta-voz da Casa Branca, Bill Burton.

"Ele acredita que é fundamental aprender com este incidente e tomar as medidas necessárias para prevenir atos futuros de terrorismo, e ele fará referência ao fato de que precisamos continuar

a pressão sobre aqueles que atacaram nosso país", disse Burton.

O governo Obama admitiu nesta segunda que o incidente no Natal representou um fracasso na segurança de viagens aéreas. Perguntado no Show da NBC "Today" nesta segunda se a segurança do sistema "falhou miseravelmente", o secretário de Segurança Interna dos EUA, Janet Napolitano, respondeu: "sim."

Fonte: Dow Jones via Agência Estado - Imagem: Reuters

EUA abrem terceira frente antiterrorista no Iêmen

O governo dos Estados Unidos abriu de modo sigiloso uma terceira frente contra a rede terrorista Al-Qaeda no Iêmen, informa o site do jornal The New York Times.

A Agência Central de Inteligência (CIA) americana enviou há um ano vários agentes com experiência antiterrorista ao país na península Arábica, destaca o jornal.

Ao mesmo tempo, agentes de elite começaram a treinar as forças de segurança do Iêmen.

O Pentágono gastará mais de 70 milhões de dólares durante os próximos 18 meses e utilizará equipes das forças especiais, com o objetivo de treinar e equipar os militares, policiais e a guarda costeira iemenitas, dobrando o nível da ajuda ao país, completa o jornal.

O Iêmen voltou a chamar a atenção dos Estados Unidos depois que um jovem nigeriano que tentou explodir um avião no dia de Natal confessou ter sido treinado neste país.

A Casa Branca busca uma aliança com o governo do presidente do Iêmen, Ali Abdullah Saleh, para obter a ajuda do mesmo no combate à Al-Qaeda na Península Arábica, completa o NYT.

Fonte: AFP

Grupo militante nigeriano condena ataque a avião dos EUA

O Movimento para a Emancipação do Delta do Níger (MEND, pela sigla em inglês) declarou no domingo (27) que condena a tentativa de atentado terrorista ao avião que fazia o voo 253 da Northwest Airlines na sexta-feira (25). Segundo o comunicado, o ato foi praticado por um "extremista islâmico confuso". Jomo Gbomo, porta-voz do MEND, disse em comunicado que "se o plano tivesse dado certo, muitas famílias em todo o mundo estariam de luto no dia em que os cristãos celebram o nascimento de um pacifista, Jesus Cristo".

O nigeriano, Umaru Farouk Abdulmutallab, de 23 anos, foi detido e acusado pelas autoridades norte-americanas por tentativa de explodir um avião da Northwest quando tentava aterrissar em Detroit. O voo partira de Amsterdã. O vice-presidente da Nigéria, Goodluck Jonathan, disse que a ação contra o avião dos Estados Unidos pode dar início a uma"grande discriminação contra nigerianos". "A atitude vai trazer perturbações e investigações desnecessárias a outros nigerianos que querem viajar para fora do país", disse Jonathan, segundo o site do jornal britânico Guardian, durante um serviço religiosos em Abuja, capital nigeriana.

Jonathan ordenou que as agências de segurança do país iniciem uma ampla investigação sobre o incidente e pediu aos nigerianos que sejam patrióticos e evitam ações que possam passar uma imagem negativa do país no cenário internacional. Já o conselho e a administração do First Bank of Nigéria declararam sua "surpresa" como o incidente aéreo envolvendo Umar Farouk Abdulmutallab, que é filho de um ex-presidente da instituição, Alhaji Umaru Mutallab.

"Como cidadão importante que tem atuado como presidente de outros bancos nigerianos, ministro do governo e líder de comitês presidenciais, este incidente infeliz não é apenas uma tragédia pessoal para o doutor Mutallab e sua família, mas também um triste acontecimento para o país como um todo, que tem dado grandes passos na reconstrução de sua imagem perante a comunidade internacional", disse Bisi Onasanya, diretor-gerente e CEO do banco, em comunicado no domingo. "O First Bank condena fortemente qualquer ato de terrorismo. Ficamos encorajados pelos relatos de que o doutor Mutallab informou as autoridades competentes de suas suspeitas sobre as visões extremistas de seu filho e agradecemos a Deus pelo fato de o ataque terrorista não ter se concretizado", diz o comunicado. As informações são da Dow Jones.

Fonte: Agência Estado

Nigeriano que tentou abater avião rompeu com a família, diz nota

A família do nigeriano que tentou explodir um avião norte-americano disse na segunda-feira que havia perdido contato com ele na época em que o homem estudava no exterior, e que há dois anos informou as autoridades sobre seu desaparecimento.

Umar Farouk Abdulmutallab, 23 anos, foi indiciado no sábado nos EUA por tentar detonar um explosivo no voo 253 da Northwest Airlines, que se aproximava de Detroit proveniente de Amsterdã com quase 300 pessoas a bordo.

"O pai dele, tendo ficado preocupado com sua desaparição e a interrupção das comunicações durante sua escolarização no exterior, reportou o assunto às agências nigerianas de segurança há cerca de dois meses, e a algumas agências estrangeiras de segurança há cerca de um mês e meio", disse a família Mutallab em nota.

"O desaparecimento e a corte das comunicações que preocuparam a mãe e o pai dele (...) são completamente fora do caráter (do suspeito) e são um fato muito recente", disse a nota, enviada à imprensa nigeriana.

Parentes disseram à imprensa local que o pai do suspeito estava desconfortável com as "opiniões religiosas extremas" do filho, e por isso havia avisado a embaixada dos EUA em Abuja, capital da Nigéria, além de agências de segurança.

O pai de Abdulmutallab é um respeitado ex-diretor de banco, e o suspeito teve criação privilegiada para os padrões de um país, o mais populoso da África, onde a maioria dos cerca de 140 milhões de habitantes sobrevive com menos de 2 dólares por dia.

Ele estudou num internato britânico de Lomé (Togo), e em seguida ficou matriculado até junho de 2008 no curso de engenharia do University College de Londres.

Um amigo disse que, depois disso, ele fez duas viagens ao Iêmen para cursos curtos de árabe e religião islâmica. A imprensa nigeriana diz que ele passou também por Egito e Dubai, onde rompeu os laços familiares, antes de ir embora de Londres definitivamente.

Vizinhos da família dizem que aparentemente ele se radicalizou enquanto estudava no exterior. Os EUA estão investigando uma possível ligação com a Al Qaeda.

As autoridades nigerianas dizem que ele comprou um bilhete Lagos-Amsterdã-Detroit em 16 de dezembro, numa agência da KLM em Acra (Gana), e se "infiltrou" na Nigéria no dia 24, véspera do ataque. No mesmo dia, teria embarcado no voo da KLM para Amsterdã, onde fez conexão para apanhar o avião da Northwest.

Não se sabe ao certo como Abdulmutallab conseguiu burlar a fiscalização e embarcar com explosivos. Os EUA, vitimados por um grave atentado cometido com aviões sequestrados em 11 de setembro de 2001, determinaram a adoção de novas medidas de segurança em aeroportos e aviões.

Depois da denúncia do pai de Abdulmutallab às autoridades, os EUA o incluíram em uma lista de suspeitos de ligação com o terrorismo. Uma fonte oficial norte-americana alegou, no entanto, que não havia informações suficientes para proibi-lo de embarcar.

Uma autoridade nigeriana disse que o suspeito tinha um visto norte-americano de múltiplas entradas, emitido em Londres. Em maio de 2009, ele havia sido barrado na Grã-Bretanha depois de tentar se matricular em um curso em uma faculdade falsa, disse o jornal britânico Sunday Times.

Fonte: Camillus Eboh (Reuters) via Estadão

Diante de tentativa de atentado em avião, EUA admitem falhas de segurança

O Governo dos Estados Unidos defendeu durante o final de semana que os sistemas de segurança de seus aeroportos funcionam, mas retrocedeu nesta segunda-feira e reconheceu, diante das evidências, que "falhou" no caso do voo da Northwest Airlines entre Amsterdã e Detroit.

A secretária de Segurança Nacional americana, Janet Napolitano (foto), disse nesta segunda que suas afirmações de domingo em relação ao bom funcionamento dos sistemas de segurança foram retiradas de contexto.

Em entrevista à rede de televisão "NBC", Napolitano se perguntou: "Como este indivíduo pôde subir em um avião?".

"Nosso sistema não funcionou neste caso. Ninguém está contente ou satisfeito com o ocorrido. É por isso que uma revisão ampla dos procedimentos está sendo feita", disse a secretária.

No último dia 25, o nigeriano Umar Farouk Abdulmutallab tentou explodir o avião da Northwest que viajava com 278 pessoas a bordo. O grupo terrorista Al Qaeda na Península Arábica assumiu nesta segunda a autoria da tentativa de atentado.

Abdulmutallab conseguiu embarcar apesar de seu nome fazer parte de uma lista de suspeitos de terrorismo e dos alertas feitos aos EUA por sua própria família em relação ao seu extremismo religioso.

Alguns congressistas americanos estão alarmados pelo fato de que, oito anos depois dos ataques de 11 de setembro de 2001, as medidas de segurança adotadas não foram capazes de frear as tentativas dos terroristas suicidas.

Com isso, o Comitê de Segurança Nacional do Senado americano anunciou nesta segunda a convocação de uma audiência para janeiro de 2010 sobre as falhas de segurança que permitiram o embarque do nigeriano com explosivos em pleno dia do Natal.

O presidente do comitê, senador independente Joe Lieberman, e a republicana de maior categoria no órgão, senadora Susan Collins, explicaram em um comunicado conjunto que o objetivo da audiência, que ainda não tem data definida, é examinar as "vulnerabilidades" do sistema de vigilância aérea.

Ambos destacaram a necessidade de saber por que os nomes dos passageiros que viajam para os EUA não são devidamente cruzados com a base de dados do país sobre supostos terroristas.

Os congressistas também querem entender por que motivo apenas um reduzido número de passageiros passa pelo escaneamento completo do corpo - segundo eles, uma medida do tipo teria ajudado a detectar os explosivos que Abdulmutallab carregava e que, segundo o próprio, lhe foram fornecidos pela Al Qaeda no Iêmen.

O jornal "The New York Times" informou nesta segunda que os EUA abriram no Iêmen uma "terceira frente" de luta contra a Al Qaeda diante do temor de que se transforme em outro reduto de terroristas, como o Afeganistão e o Paquistão.

No domingo, o presidente americano, Barack Obama, ordenou uma revisão de dois dos pilares do sistema de segurança aérea, o equipamento nos aeroportos e a lista de possíveis terroristas, que foi reduzida nos últimos anos diante de críticas de organizações de defesa dos direitos civis.

Nesta segunda-feira, Obama assegurou que ele e seu Governo não descansarão "até encontrar" os envolvidos na tentativa de atentado contra o voo da Northwest Airlines.

Em declarações à imprensa concedidas no Havaí, onde passa as festas de final de ano com a família, o presidente americano assegurou que o Governo dos EUA está fazendo tudo o que está ao seu alcance para manter a segurança dos viajantes nesta época.

"Esta tentativa (de ataque terrorista) serve para nos lembrar a grave ameaça contra nosso país", disse Obama.

Segundo o presidente americano, o Governo do país "intensificou a inspeção de passageiros e bagagens" e aumentou o número de policiais que viajam armados em voos para agirem no caso de um ataque.

Obama acrescentou que ordenou uma revisão do "sistema de lista de vigilância, porque embora o nome deste suspeito estivesse na lista, não aparecia como uma pessoa que deveria ser impedida de subir em um avião".

Enquanto isso, os aeroportos do país intensificaram as medidas de controle, o que levou os passageiros a sofrerem com desgastantes e minuciosas revistas.

A Agência de Segurança no Transporte (TSA, na sigla em inglês) advertiu os viajantes que sua mobilidade dentro do avião e o uso de equipamentos eletrônicos podem ser limitados em alguns momentos do voo. Algumas companhias estão aplicando estas restrições na primeira e última hora de viagem.

A TSA informou na madrugada desta segunda da detenção de dois homens que "agiam de maneira suspeita" em um voo que seguia para a cidade de Phoenix, no sudoeste dos EUA. Ambos foram liberados depois de um interrogatório.

Um dos dois homens, de aparência árabe, parecia estar vendo em um reprodutor de DVD imagens de uma explosão de um terrorista suicida - na verdade, era apenas o filme "O Reino" (2007), que fala de um atentado contra americanos no Oriente Médio.

Além disso, as autoridades detiveram no domingo um passageiro de nacionalidade nigeriana de um voo da mesma rota do de Abdulmutallab e que ficou trancado no banheiro durante uma hora.

Após interrogar o passageiro, o Departamento de Segurança Nacional concluiu que a demora do homem se deveu apenas por ter se sentido mal.

Fonte: Paco G. Paz (EFE) via EPA

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Dois homens são detidos em voo nos EUA por conduta suspeita

Dois homens foram detidos na noite de sábado (26) depois de terem se comportado de forma suspeita a bordo de um voo com destino a Phoenix, capital do estado americano do Arizona. Eles foram liberados depois de um interrogatório por parte das autoridades federais antiterrorismo, informou no domingo o FBI, a polícia federal americana.

Funcionários da Administração de Segurança no Transporte (TSA, na sigla em inglês) disseram que alguns passageiros do voo 192 da U.S. Airways, procedente de Orlando, na Flórida, informaram que dois homens, aparentemente do Oriente Médio, se comportaram de foram estranha e falaram entre si com voz muito alga, em língua estrangeira.

Um passageiro próximo ao suspeito observou que um dos homens assistia o que pareciam imagens de um atentado suicida. Na realidade tratava-se de uma cena do filme "The Kingdom", de 2007 ("O Reino", na versão exibida no Brasil - imagem abaixo).

- O homem se levantou do assento quando ainda estava acesa a luz de advertência - disse Manuel Johnson, porta-voz do FBI.

Os comissários de bordo chamaram agentes da TSA e da polícia para deter os suspeitos aproximadamente às 20h (horário local), quando o avião aterrissou no Aeroporto Internacional de Sky Harbor, em Phoenix.

As autoridades informaram que a polícia de Phoenix e integrantes da TSA detiveram os dois homens na porta do terminal. Ambos foram interrogados depois por agentes do FBI.

A polícia informou que não encontrou nada perigoso durante uma inspeção do avião e da bagagem dos passageiros, que foram liberados depois do interrogatório e viajaram para a Califórnia.

O destino final do voo era San Diego. As autoridades não diuvlgaram os nomes, idades, nem nacionalidades dos detidos.

Fonte: AP via O Globo - Foto: AP - Imagem do filme: Divulgação

MAIS

Veja o trailer do filme O Reino ("The Kingdom"):





Choque de Ordem com ajuda dos Céus

Rio terá seis aviões não tripulados com câmeras para auxiliar operações de fiscalização

Clique sobre a imagem para ampliá-la

O Choque de Ordem vai chegar às alturas, literalmente, em 2010. O secretário municipal de Ordem Pública, Rodrigo Bethlem, negocia com o Ministério da Justiça a compra de seis miniaviões não-tripulados israelenses para vigiar a cidade de cima. Os equipamentos de alta tecnologia, que já são usados para monitoramento de segurança em Israel, devem estar em operação até o início do segundo semestre.

Avaliados em R$1,5 milhão, eles fazem parte de dois kits, compostos de três aviões e um controle terrestre cada. Os veículos medem 2 metros de comprimento e pesam 4,5 kg (um pouco maiores que aeromodelos), com três câmeras acopladas, duas diurnas e uma noturna. Controladas por guardas municipais, as aeronaves têm autonomia de voo de três horas a uma velocidade de máxima de 100 km/h.

A ideia é que os aviõezinhos sejam usados não apenas para controlar a desordem urbana na cidade — como estacionamentos irregulares, favelização, comércio e publicidade ilegais —, mas também para auxiliar no combate ao tráfico em favelas, na segurança de grandes eventos, como a Copa do Mundo de 2014 e a Olimpíada de 2016, e até mesmo no monitoramento das áreas de proteção ambiental pela prefeitura.

Num primeiro momento, Bethlem pretende levar a tecnologia para os seguintes locais: praias, Quinta da Boa Vista, Aterro do Flamengo, Floresta da Tijuca, Parque da Pedra Branca, Canal de Marapendi, Maracanã (em dias de jogos) e pontos da cidade muito movimentados em datas especiais, como Carnaval e Réveillon.

“É um equipamento que vai ser de grande utilização para a prefeitura, uma tecnologia importantíssima. Os aviões poderão ser cedidos a outros órgãos, como o Instituto Pereira Passos e a Secretaria de Meio Ambiente. Com eles, é possível monitorar o crescimento desordenado da cidade e localizar áreas que estejam sofrendo algum tipo de dano ambiental, por exemplo. Por ser um avião pequeno com motor elétrico de baixo ruído, a gente pode sobrevoar inclusive áreas de conflito sem correr o risco de perder o equipamento, já que ele é silencioso e não é detectável”, explica o secretário, que foi apresentado à tecnologia este mês, durante reunião com os representantes do fabricante no Brasil. A aquisição depende apenas de acerto com o Ministério da Justiça, que deve doar o equipamento.

Outro exemplo de como o avião pode ajudar o Choque de Ordem em 2010 são as ‘blitzes’ da Seop nas proximidades de estádios, que poderão ter sua área de atuação estendida e número de agentes no local, reduzido. “Podemos monitorar o entorno do estádio para detectar onde há maior aglomeração de gente, estacionamento irregular e venda de produtos ilegais. Isso vai agilizar muito e tornar mais eficiente o nosso trabalho, economizando recursos da prefeitura, porque antecipa os problemas e evita ter que colocar gente onde não precisa”, avalia Rodrigo Bethlem.

Fiscalização ‘high tech’ e apreensões recordes

O secretário Rodrigo Bethlem adianta que o choque de ordem aéreo não será a única novidade para o ano que se aproxima: “Em 2010, a gente vai, até por recomendação do prefeito Eduardo Paes, buscar o uso de novas tecnologias para modernizar o funcionamento da secretaria”, disse, sem antecipar os novos meios de pôr ordem na cidade.

Em 2009, as ações da Seop, menina dos olhos do prefeito, correram atrás — literalmente, exigindo preparo físico dos agentes da secretaria — de vendedores ambulantes, principalmente no entorno do Maracanã, onde a venda de bebidas alcoólicas foi proibida, na orla da Zona Sul e nas ruas do Centro e seus camelódromos.

A pirataria foi um dos principais alvos das operações, resultando em aumento de 546% no número de apreensões de CDs e DVDs piratas em comparação com 2008. Segundo o balanço anual divulgado ontem, foram apreendidas este ano 357.122 mídias piratas vendidas ilegalmente, enquanto no mesmo período do ano passado foram 65.404. Também foram apreendidos 27.169 eletrônicos e 40.149 peças de vestuário ilegais.

743 mil multas por estacionar errado

Além de voltar suas atenções para ambulantes, com apreensões diárias de mercadorias vendidas ilegalmente nas ruas da cidade, a Seop vem fiscalizando o estacionamento irregular. Balanço dos primeiros 12 meses de operação do Choque de Ordem, divulgado ontem, mostra que, em 2009, 25.570 motoristas tiveram seus carros rebocados, principalmente por estacionar em local proibido. No mesmo período, 743.559 multas foram aplicadas.

Donos de comércio e residências construídos de forma ilegal ou em área proibida também foram alvo da vigilância municipal. Entre as construções clandestinas que foram ao chão este ano, estão 60 prédios, com 630 unidades domiciliares e 115 comerciais, 28 casas e 248 barracas de comércio ilegal.

O secretário Rodrigo Bethlem acredita que não será em 2010 que o Rio vai aprender toda a lição. “Ainda é preciso alguns anos para reordenar a cidade. Os problemas que vivemos hoje são o reflexo de décadas de ausência do poder público nas ruas”, declarou.

Fonte: Natalia Von Korsch (O Dia Online) - Arte: O Dia

Pequeno avião se acidenta nos EUA. Família escapa ilesa

Havia três pessoas a bordo

Uma família Texas escapou ilesa depois de seu avião perdeu potência e se acidentou durante o pousou em uma área perto do Inglaterra Airpark, no estado americano de Louisiana, na tarde de domingo (27).

O piloto, Brad McCullouch de Kerrville, Texas, disse à polícia que ele chamou a torre do England Airpark dizendo que estava tendo problemas no motor, ao se aproximar para pouso por volta das 15:00 (hora local), disse o major Jerome Hopewell, do Gabinete da Polícia de Rapides Parish.

O motor cortou e ele foi forçado a aterrissar o avião em um campo enlameado em Bayou Rapides, perto de um campo de golfe. Após a aterrissagem, o avião pilonou (capotou).

Hopewell disse que McCullouch e seus passageiros - a esposa, Mary Beth e sua filha de 1 ano de idade - já estavam fora do avião Piper PA-28-180 Cherokee, prefixo N7230W, construindo em 1963, quando as autoridades chegaram ao local. A família dispensou o tratamento médico.

O Corpo de Bombeiros do England Airpark Corpo e de Rapides Parish responderam rapidamente, e pulverizaram o avião para evitar uma explosão devido ao vazamento de combustível.

Hopewell disse que o local do acidente foi limpo e os destroços foram levados para um hangar no aeroporto para que o National Transportation Safety Board (NTSB) possa iniciar uma investigação sobre a causa do acidente.

Fontes: thetowntalk.com / ASN

Pequeno avião se acidenta no México

Piloto sai lesionado após aterrissagem forçada

O avião Cessna 150L, prefixo XB-BXC, usado para fazer propaganda de um circo local, se acidentou na tarde deste domingo (27) na cidade de Victoria, no estado de Tamaulipas, localizado no nordeste do México.

O diretor de Proteção Civil da capital de Tamaulipas, Juan Carlos Vazquez, disse que, segundo os primeiros relatórios do acidente, a origem do acidente do avião foi uma falha mecânica.

Ele disse que o piloto Roberto Flores, 23 anos é natural de Saltillo, em Coahuila. O jovem piloto tentou um pouso forçado em uma área próxima a um hospital local, mas ao tocar o solo a aeronave pilonou.

O acidente ocorreu às 13:55 (hora local), no momento em que o avião sobrevoava a cidade anunciando a presença de um circo.

Fontes: ASN / HoyTamaulipas - Fotos: Roberto Aguilar (El Universal)

Abdulmutallab é filho de ex-ministro e vivia em apartamento de R$ 5,6 milhões

Milionário e extremista

Com sua fortuna, seus privilégios e sua educação numa das principais universidades britânicas, Umar Farouk Abdulmutallab tinha o mundo a seus pés. Podia escolher um futuro através do qual poderia deixar sua marca. Mas o filho de uma das pessoas mais importantes da Nigéria optou por aparecer de uma forma diferente: detonar explosivos na tentativa de destruir um avião de passageiros que aterrissava em Detroit no dia de Natal.

Abdulmutallab, de 23 anos, vivia uma vida dourada. Nos três anos que estudou em Londres, morou num apartamento que vale R$ 5,6 milhões. Ele veio de um mundo muito diferente daquele de muitos outros recrutas da al-Qaeda que optam pelo martírio.

Bloco de apartamentos em Mansfield Street, no centro de Londres, onde Abdulmutallab viveu durante três anos

O pai de Abdulmutallab, Umaru, é um ex-ministro da Economia na Nigéria. Ele se aposentou este mês como presidente do First Bank da Nigéria, mas continua integrando o conselho de várias das maiores empresas do país.

As pessoas que estudaram com Abdulmutallab afirmaram estar chocadas com o fato de aquele jovem tão calado e modesto - um muçulmano devoto, mas não radical - quase ter provocado um massacre.

Fabrizio Cavallo Marincola, de 22, que estudou engenharia mecânica com Abdulmu$na University College de Londres, disse que ele se graduou em maio de 2008 e não mostrava sinais de radicalismo.

- Trabalhamos em projetos juntos. Ele sempre fazia o mínimo necessário de trabalho, apenas aparecia nas aulas. Quando estávamos estudando, ele saía para rezar.

Depois da graduação, Abdulmutallab tentou voltar para o Reino Unido, mas teve o visto recusado - o suposto curso de seis meses que ele faria foi considerado falso.

Relatos da Nigéria, porém, afirmam que a família de Abdulmutallab tinha uma visão diferente do que acontecia. Depois de formado, ele cortou o contato com a família, e parece ter visitado o Egito e os Emirados Árabes Unidos. O pai acredita que ele esteve no Iêmen.

A radicalização do terrorista pode ter começado quando ele ainda estava na Escola Americana na Nigéria. Suas visões religiosas teriam se tornado extremadas, e ex-colegas dizem que ele chegou a ensinar islamismo para alguns.

Especialistas afirmam que, apesar de sua formação como engenheiro, o artefato levado por ele pode não ter funcionado direito por erro humano. Depois de dominado pelos passageiros, Abdulmutallab ficou sentado aparentando calma, apesar de ter queimaduras de terceiro grau na perna. Isso indicaria que teria tomado um calmante, talvez para não aparentar nervosismo. Isso pode ter causado o erro humano.

Fonte: Andrew Johnson e Emily Dugan (The Independent) via O Globo - Foto: Jason Alden/The Independent

domingo, 27 de dezembro de 2009

Foto do Dia

Clique sobre a foto para ampliá-la

O ATR 72-500 (ATR 72-212A), prefixo RP-C7250, da Cebu Pacific Air, aproximando-se em voo nivelado, mas perigosamente baixo, do Aeroporto Godofredo P. Ramos/Caticlan (MPH/RPVE), em Barangay Caticlan, na província de Aklan, nas Filipinas, em 04 de abril de 2009.

Em 11 de janeiro de 2009, a aeronave Xian MA60, prefixo RP-C8893, da Zest Airways, com 22 passageiros e três tripulantes a bordo, chocou-se contra as muretas brancas de concreto (que são vistas na foto acima, logo abaixo do avião), danificando o nariz, trens de pouso e hélices, pouco antes da aterrissagem na pista 06 do aeroporto. Três pessoas ficaram feridas e não houve mortes.

Foto: Ryan Hemmings (Airliners.net)

Câmara paga custo de viagens de deputados a local turístico

Dinheiro público bancou visita a resorts e hotéis-fazenda em fins de semana e feriados

Recurso deveria ser usado só para atividade legislativa; deputado diz que "corruptos não pagam hotel com verba porque roubam bilhões"


ALAN GRIPP
RANIER BRAGON


Menos de um ano depois do escândalo conhecido como a "farra das passagens", documentos sigilosos revelam que recursos públicos bancaram despesas de viagem de deputados e acompanhantes a pontos turísticos em finais de semana, feriados e períodos em que o Congresso esteve vazio.

Os gastos constam de documentação entregue pela Câmara à Folha após determinação do Supremo Tribunal Federal. Trata-se de uma relação de 70 mil notas fiscais apresentadas pelos congressistas para obter reembolso da verba indenizatória, destinada exclusivamente à atividade legislativa.

Os dados se referem a quatro meses, entre setembro e outubro de 2008, período cujos recibos estão trancafiados em uma sala do Congresso. Lá estão notas fiscais de resorts, hotéis-fazenda, pousadas à beira-mar e restaurantes sofisticados visitados por deputados em Estados diferentes daqueles que eles representam.

Este é o quinto exemplo de desvio de finalidade da verba revelado pela Folha. Foram mostrados casos de deputados que apresentaram notas de empresas de fachada ou fantasmas, o uso da verba em campanhas eleitorais, gastos em empresas próprias e despesas com festas de fim de ano.

Com base nas reportagens, a Corregedoria da Câmara abriu investigação preliminar, mas não decidiu quais casos seguirão para o Conselho de Ética e quais serão arquivados.

Feriado

Entre os novos casos está o de Enio Bacci (PDT), do Rio Grande do Sul, que, acompanhado, passou o fim de semana do feriado de 12 de outubro na pousada à beira-mar Vila do Farol, em Bombinhas, próximo a Florianópolis. Por duas diárias, pagou R$ 830.

Bacci alegou que tinha um compromisso na segunda-feira seguinte na capital catarinense, e que antecipou a viagem para fazer "contatos políticos" na região. Disse também que procurou hospedagem a "20 km ou 30 km" de Florianópolis (na verdade, são 66 km) para economizar no deslocamento.

Questionado sobre o fato de ter escolhido o hotel mais caro de Bombinhas, uma das principais cidades turísticas do Estado, reagiu indignado: "Prefiro ser citado pelo pagamento do hotel que por corrupção. Os corruptos não pagam hotel com a verba porque roubam bilhões", disse.

No mesmo fim de semana, Edinho Bez (PMDB), de Santa Catarina, visitou as cidades históricas de Pirenópolis e Goiás Velho, em Goiás, acompanhado da mulher. A hospedagem do casal foi paga pela Câmara.

O deputado disse que o destino de sua viagem foi na verdade a cidade de Nova Veneza (GO), que, segundo ele, é co-irmã do município com o mesmo nome em Santa Catarina, seu reduto eleitoral. Bez afirmou que apenas pernoitou em Pirenópolis. Os dois municípios estão separados por 123 km, ou cerca de duas horas de carro.

Indagado sobre Goiás Velho, onde também há registro de despesa com hospedagem, ele afirmou que visitou a cidade no caminho de volta para Brasília -apesar de Goiás Velho ficar em sentido contrário e a 264 km da capital federal.

Por fim, admitiu ao menos uma visita turística: "Eu fui visitar a casa de Cora Coralina [em Goiás Velho], porque sou fã dela".

Paulo Roberto Pereira (PTB-RS), que no Natal de 2008 usou dinheiro da Câmara para custear dois pacotes em uma pousada da turística Pirenópolis (GO), também recorreu à verba para obter reembolso de R$ 1.300 por hospedagem no hotel-fazenda Retiro das Pedras (arredores de Brasília), no feriado de 15 de novembro.

Laurez Moreira (PSB), deputado pelo Tocantins, recebeu reembolso por hospedagem no hotel Taiyo Thermas, na estância hidromineral de Caldas Novas (GO), no último fim de semana de outubro.

Ele disse que foi ver de perto a exploração turística da região para levar sugestões aos municípios do Tocantins que também possuem águas termais, mas admitiu que até hoje não apresentou as ideias.

Resort

Um fim de semana antes, em Caldas Novas, hospedou-se o deputado por Alagoas Francisco Tenório (PMN), este no diRoma Thermas Hotel.

Betinho Rosado (DEM-RN) passou fim de semana em setembro de 2008 no resort Thermas, em Mossoró, cuja atração principal é um parque aquático com 12 piscinas.

Jofran Frejat (PR), do Distrito Federal, foi reembolsado em R$ 1.560 por duas notas de refeição, sábado e domingo, em uma marisqueria e uma churrascaria de São Paulo.

OUTRO LADO

Visitas foram a trabalho, dizem congressistas

Os deputados federais procurados pela Folha ou não se manifestaram ou disseram que as viagens tiveram motivação legislativa.

Enio Bacci (PDT-RS) afirmou que foi para Santa Catarina estudar o sistema prisional daquele Estado.

"Como ex-secretário de Segurança Pública [do Rio Grande do Sul] e membro titular da Comissão de Segurança, na Câmara, visitei Florianópolis em diversas oportunidades para conhecer o sistema prisional, em especial, os contêineres, como modelo emergencial de gerar celas para os presos. Inclusive visitei a penitenciária da capital e participei de reuniões com agentes penitenciários, o que pode ser checado junto à instituição."

Edinho Bez (PMDB) afirmou que os gastos nas turísticas Pirenópolis e Goiás Velho, em Goiás, foram motivados por compromisso que teria assumido de visitar Nova Veneza (GO), segundo ele co-irmã de cidade de mesmo nome em Santa Catarina.

Laurez Moreira (PSB-TO) disse que seu objetivo em Caldas Novas (GO) era estudar o sistema turístico da cidade para tentar replicá-lo no Tocantins.

Os demais deputados citados na reportagem não responderam aos questionamentos da Folha.

Fonte: jornal Folha de S.Paulo

Rei dos aviões de papel bate recorde, mas não quebra barreira dos 30s

CURIOSIDADE

Engenheiro busca projeto capaz de superar a marca de meio minuto.

Ele utiliza nas criações apenas uma folha de papel, sem cortar ou colar.


Takuo Toda bate recorde mundial, mas segue insatisfeito

Ele é o único homem do mundo a se aproximar de uma das marcas que mais desafiam a humanidade: construir um avião de papel capaz de voar por 30 segundos. O japonês Takuo Toda obteve neste domingo (27) o recorde mundial ao conseguir manter um avião feito apenas de papel planando por 26s1. A marca é menor do que a obtida pelo próprio Toda no início do mês, quando um avião de papel reforçado por fita plástica voou por 27s9.

O engenheiro, no entanto, não está satisfeito. Ele busca um projeto capaz de superar a marca de meio minuto. "Tudo é um fator para alterar o tempo de voo - a umidade do ar, a temperatura, e até a presença de pessoas acompanhando a tentativa", afirma o japonês. "Senti muita pressão."

Toda é presidente da Associação Japonesa de Aviões de Origami, nome das tradicionais dobraduras em papel no país, e é considerado o mestre absoluto na arte de criar aeronaves com o material. Ele utiliza em suas criações apenas uma folha de papel, sem cortar ou colar.

Neste domingo, ele utilizou duas versões do modelo utilizado em seu último recorde mundial com aviões 100% de papel: um exatamente igual, e outro com um 'flap' a mais na asa. Ele superou o recorde anterior em quase 2s.

"Eu ainda vou atingir a marca de 30s. É apenas uma questão de tempo", diz Toda, que considera o arremesso de aviões de papel um esporte. "A técnica para lançar é muito delicada", afirma.

Fonte: G1 - Foto: Koji Sasahara/AP Photo

Cidade alemã é evacuada para detonar bomba da II Guerra

A bomba foi colocada num buraco com cerca de 4,5 metros de profundidade

O local da explosão controlada foi especialmente protegido por um muro de conteiners empilhados e 20 fardos de palha

As autoridades de Vechta, na Alemanha, evacuaram hoje, domingo, cerca de 8.500 moradores da cidade, incluindo os pacientes de uma clínica e os 450 presos de duas cadeias, para poderem deslocar e detonar uma bomba da 2ª Guerra Mundial detectada no subsolo.

A bomba era norteamericana. O aeroporto da cidade de Vechta havia sido alvo dos bombardeios durante a II Guerra.

A desocupação da área abrangeu um raio de um quilômetro e meio e permitiu a deflagração controlada de um dispositivo com cerca de 500kg.

“A bomba foi descoberta no início do ano através de imagens aéreas belgas. Foi trazida para uma zona segura e detonada. Ninguém ficou ferido”, revelou Frank Kaethler, porta-voz da polícia.

Na Alemanha, são encontradas com frequência bombas que não explodiram, visto que o país foi fortemente bombardeado durante a 2ª Guerra Mundial, mas é raro ser necessário evacuar tantas pessoas, afirma a agência Reuters.

Cratera após a explosão controlada

Fonte: Jornal de Notícias (Portugal) - Fotos: ddp / AP

Argentina se soma a reforço de controles em seu principal aeroporto

O principal aeroporto da Argentina reforçou os controles em todos os voos que tenham como destino ou que procedam dos Estados Unidos por causa do atentado fracassado da sexta-feira passada, informou hoje a imprensa local.

Os controles mais estritos começaram a vigorar neste sábado no aeroporto de Ezeiza, situado nos arredores de Buenos Aires, disse um porta-voz da Polícia de Segurança Aeroportuária da Argentina ao jornal "La Nación".

Desta maneira, o país se juntou aos reforços de segurança já implementados em terminais aéreos de outros países.

A secretária de Segurança Nacional dos EUA, Janet Napolitano, anunciou este sábado um aumento das medidas de segurança nos aeroportos após o atentado fracassado, e advertiu da atenção especial nos voos procedentes de outros países.

Fonte: EFE via Terra

Aeronáutica investigará acidente com helicóptero no MA

Brasil ultrapassou a marca de 100 acidentes aeronáuticos ocorridos em 2009 na aviação civil

O Comando da Aeronáutica informou neste domingo, 27, que uma equipe do Primeiro Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA I), com sede em Belém, chegou a Carolina, cidade maranhense onde foi encontrado o helicóptero Robinson R-44 que estava desaparecido desde o último dia 23. Os militares vão investigar os fatores que contribuíram para a ocorrência do acidente.

Segundo a Aeronáutica, com essa ocorrência, o Brasil ultrapassou a marca de 100 acidentes aeronáuticos ocorridos em 2009 na aviação civil. O helicóptero, de prefixo PR-VVC, foi localizado pela Força Aérea Brasileira (FAB) a 23 quilômetros de Carolina às 11h. Os dois tripulantes morreram e seus corpos estão sob responsabilidade das autoridades policiais do Maranhão.

Os destroços do equipamento vão ficar à disposição do proprietário depois das investigações, que não têm prazo para conclusão. Estiveram envolvidas nas buscas três aeronaves - uma oriunda de Belém e duas, de Campo Grande - que sobrevoaram a região onde ocorreu o último contato da tripulação por mais de 30 horas. No total, 30 militares participaram da operação.

Fonte: Estadão (com informações da Agência Brasil)

Morre no Rio de Janeiro um dos idealizadores da Embraer

Tenente-brigadeiro-do-ar Paulo Victor da Silva tinha 88 anos e morreu de parada cardíaca

Faleceu hoje (27) no Rio de Janeiro o tenente-brigadeiro-do-ar Paulo Victor da Silva, depois de uma parada cardíaca.

Paulo Victor da Silva tinha 88 anos. Formado no ITA, na década de 50, ele chegou à direção do CTA - Comando-Geral de Tecnologia Aeroespacial, em 1966, onde ficou por sete anos.

Nesse período, foi um dos principais apoiadores da indústria aeronáutica brasileira. A gestão dele foi marcada pela realização do primeiro voo do avião Bandeirante, que terminou com a criação da Embraer.

Foi o segundo presidente do Centro Acadêmico Santos Dumont (CASD), dos alunos do ITA.

Paulo Victor da Silva foi quem batizou a aeronave cuja fabricação inaugurou a Embraer de "Bandeirante", com toda a carga simbólica que a expressão carrega: pioneiros construtores da integração nacional, founding fathers da pátria brasileira, desbravadores da imensidão continental do Brasil.

Um avião da FAB trará o corpo do tenente-brigadeiro-do-ar à São José dos Campos. Ele será cremado no Cemitério Parque das Flores na segunda-feira pela manhã.

Fontes: VNews / wikITA

Opinião: Segurança contra terrorismo aéreo é ficção

Atentado frustrado em avião da Delta Airlines prova que atuais controles de segurança nos aeroportos são inúteis. Ralph Sina defende fiscalização direcionada e intensa, em vez de "revistar todos um pouquinho".

A segurança é uma ficção em que gostaríamos de acreditar, e que nunca existirá de fato. Não há uma proteção perfeita contra terroristas e autodenominados membros da Al Qaeda. O voo 253 da Delta Northwest Airlines entre Amsterdã e Detroit voltou a demonstrar esse fato.

Um estudante de engenharia de 23 anos consegue subir tranquilamente a bordo de um avião da KLM em Lagos, Nigéria, portando consigo uma mistura talvez explosiva, e com certeza altamente incendiária. Isso, em princípio, não é de espantar. Pois quem conhece os aeroportos internacionais da África sabe que não pertencem aos mais bem controlados do mundo – para formular a coisa com bastante discrição.

As companhias aéreas europeias e norte-americanas sabem dessas falhas e frequentemente designam pessoal de segurança próprio para reforçar os postos de controle nos aeroportos africanos.

Quer no Quênia, onde em 1998 a Al Qaeda explodiu a embaixada norte-americana; quer na Nigéria, onde a mesma organização encontra cada vez mais adeptos entre a população muçulmana. Porém o caso do terrorista nigeriano Umar Farouk Abdulmutallab prova que essas medidas adicionais não bastam quando o caso é realmente sério.

E não só na África, mas também nos Estados Unidos e na Europa. Em Amsterdã, Abdulmutallab pôde trocar de avião, da KLM para a Delta Airlines, sem ser molestado, e partir para Detroit. Ninguém o deteve, ninguém o revistou com rigor.

Aparentemente, os computadores dos serviços secretos e de segurança continuam mal conectados entre si, apesar do apocalipse de 11 de setembro de 2001. Caso contrário, os agentes alfandegários holandeses teriam visto um sinal de advertência em seus monitores.

Pois consta que nos arquivos do serviço de segurança estadunidense o estudante nigeriano estava classificado como potencial perigo terrorista. Mesmo que seu nome não esteja na famosa lista negra norte-americana que impede suspeitos de terrorismo de voarem com as linhas aéreas do país.

O caso de Abdulmutallab mostra mais uma vez que as diferentes agências de segurança internacionais operam sem atentar umas para as outras. Por isso, o nigeriano pôde tomar assento num Airbus com quase 300 passageiros, mesmo trazendo pós e líquidos presos junto ao corpo.

Seu caso mostra que todas as revistas de sapatos, bolsas e computadores, todos os detectores de metais e toda a fanfarra de segurança nos aeroportos de pouco servem contra pós e líquidos que podem ser usados para fins terroristas. Pelo menos quando as substâncias são portadas junto ao corpo. Nenhum detector de metal apita, pois não há nada metálico dentro.

Contudo uma revista corporal dessa ordem paralisaria o tráfego aéreo. A menos que se permitisse aos serviços de segurança agir nos aeroportos como muitos desejam. Ao invés de controlar um pouquinho todos os passageiros, a opção seria se ater àqueles passageiros cujo país de origem e perfil pareçam exigir uma fiscalização mais intensa.

Mas isso exige uma coragem política que não existe nem nos EUA, nem na Europa. E por isso a segurança contra atentados terroristas no ar e vindos do ar, mesmo a que é possível se alcançar por meios humanos, permanecerá uma ficção.

Por: Ralph Sina / Revisão: Roselaine Wandscheer (Deutsche Welle)

Jasper Schuringa, o “herói” que evitou o atentado no avião da Northwest Airlines

O governo holandês elogiou a atuação de Jasper Schuringa (foto acima) pelo papel determinante que teve na neutralização da tentativa de atentado contra o avião norteamericano que viajava entre Amesterdam e Detroit.

Jasper Schuringa encontrava-se no voo 253 da Northwest Airlines, sentado atrás de Abdul Farouk Abdul Mutallab, o nigeriano que tentou detonar um explosivo em pleno voo.

Ao ver que Mutallab ia começar a acender fogo, Schuringa saltou por cima de vários assentos e começou a apagar as chamas com as próprias mãos, segundo as testemunhas. Logo de seguida surgiram membros da tripulação para ajudar a controlar as chamas.

Vários políticos de diversos partidos da Holanda sugeriram que a Rainha Beatriz poderia condecorar Schuringa pela sua atuação.

O primeiro-ministro holandês, Wouter Bos, falou por telefone com Schuringa para “manifestar o seu apreço em nome de todo o gabinete”, revelou um porta-voz do governo.

Schuringa é um empresário de 32 anos que vive em Amesterdam.

Fonte: I-Online (Portugal)

Passageiro conta como retirou explosivo da mão do terrorista

Schuringa disse que viu que Abdulmutallab estava com as calças abertas e segurando um objeto entre as pernas, que pegava fogo.

- Eu tirei o objeto da mão dele e tentei apagar o fogo com as mãos e jogá-lo fora - afirmou. Ele disse que gritou por água e ouviu o barulho de extintores de fogo enquanto puxava Abdulmutallab para fora do seu assento e o levava para a frente do avião.

Schuringa afirmou que o nigeriano parecia ausente. - Ele estava olhando para o nada - delcarou. O passageiro afirmou que tirou a roupa de Abdulmutallab para ver se havia mais explosivos presos ao seu corpo. Os tripulantes o ajudaram a averiguar. Ele disse ainda que os outros o aplaudiram quando voltou para seu assento.

- Minhas mãos ficaram bastante queimadas, mas eu estou bem. Fiquei emocionado, fiquei feliz de estar aqui - acrescentou.

Fonte: O Globo

EUA: acusado de terrorismo deixa centro médico sob custódia

O nigeriano acusado de tentar detonar uma bomba dentro de um avião da Northwest Airlines que pousava em Detroit foi liberado do hospital sob custódia de oficiais federais, neste domingo. Uma porta-voz do governo disse que Umar Farouk Abdulmutallab foi transferido para um local seguro e não divulgado.

O acusado foi tratado de queimaduras no centro médico da Universidade de Michigan, em Ann Arbor. Ele foi acusado formalmente, no sábado, de tentar destruir ou avariar um avião e colocar artefatos explosivos na aeronave.

Fonte: Terra - Foto: Reuters

Aeroportos italianos aumentam segurança temendo atentados

A segurança do aeroporto de Fiumicino, em Roma, adotou uma série de medidas extras para controlar o acesso de passageiros a voos com destino a Israel, Estados Unidos e Grã-Bretanha depois que o nigeriano Umar Farouk Abdulmutallab tentou explodir um avião que se preparava para pousar em Detroit.

Com a implementação do esquema diferenciado de segurança, a maioria das partidas está sofrendo demoras. Em Fiumicino, cerca de 15 voos com destino aos Estados Unidos, com rotas para Miami, Washington, Filadélfia, Boston, Nova York e Chicago, tiveram atraso. O mesmo ocorreu para viagens a Tel-Aviv, em Israel.

No aeroporto de Malpensa, em Milão, a situação é similar. No local, há uma área exclusiva para voos considerados "sensíveis". Além disso, um destacamento extra de funcionários foi mobilizado.

Segundo informações do FBI, o nigeriano, de 23 anos, teria usado PETN (tetranitrato de pentaeritritol), uma perigosa substância química, para explodir o avião da companhia Delta Northwest Airlines, que se aproximava do aeroporto de Detroit vindo da Holanda.

No entanto, ele causou apenas um princípio de incêndio. Duas pessoas ficaram levemente feridas, mas Abdulmutallab sofreu queimaduras de segundo e terceiro graus.

O governo norte-americano qualificou a ação como uma tentativa de atentado terrorista, e o Departamento de Justiça indiciou o nigeriano. O homem disse ter vínculos com a rede Al-Qaeda, mas as autoridades acreditam que ele agiu sozinho.

Fonte: ANSA

Veja o que 200 gramas de explosivo - semelhante ao levado pelo terrorista nigeriano - podem fazer com um avião

Teste com Boeing 747 pressurizado simulando estar a 30 mil pés de altitude

A combinação do PETN (Tetranitrato de Pentaeritritol) com RDX (Ciclotrimetilenotrinitramina) dá origem ao Semtex, um explosivo plástico de uso geral, muito usado em explosões comerciais, demolições e tem, também, algumas aplicações militares.

Fabricado originalmente pela Semtin Glassworks na antiga Tchecoslováquia, é produzido agora pela Explosia, na cidade de Brno na atual República Tcheca. É

Sua notoriedade veio de seu uso frequente em atentados terroristas, porque até recentemente era dificilmente detectado e facilmente obtido. Quantidades pequenas do produto podem facilmente derrubar um jato comercial de grande porte, como o ocorrido com um Boeing 747 da Pan Am que fazia o voo 103 de Londres para New York, em 21/12/1988, matando 270 pessoas e no qual, segundo peritos que investigaram o atentado atribuído a Líbia, foram usados entre 350 e 450 gramas de Semtex acondicionados em um aparelho de som portátil.

Sua composição básica é de 49,8 % de PETN (Pentaerythritol Tetranitrate, também conhecido como Penthrite) e 50,2 % de RDX (Cyclonite ou Cyclotrimethylene Trinitramine), além de substâncias plastificantes, corantes e antioxidantes.

O explosivo criado em 1966, foi batizado usando parte do nome de um subúrbio - Semtín - da cidade de Pardubice, na região administrativa de Pardubicky Kraj (Bohemia Oriental), onde foi produzido inicialmente.

Como outros explosivos plásticos, principalmente o C-4 (Composition-4) dos Estados Unidos, é maleável e facilmente moldável com as mãos, podendo ser usado com segurança em uma ampla faixa de temperaturas.

Veja o vídeo:


Explosivo sofisticado

A tentativa de explosão foi feita quando o Airbus 330 se preparava para pousar em Detroit, nos EUA. Abdulmutallab embarcara em Lagos, na Nigéria, e fez uma escala em Amsterdã, na Holanda. Segundo a CNN, o suspeito chegou ao aeroporto de Amsterdã num voo da KLM que decolou de Lagos, na Nigéria. O terrorista teria tentado detonar uma substância altamente explosiva chamada tetranitrato de pentaeritritol (PETN).

Veja no vídeo abaixo, uma explosão realizada com PETN:



Segundo o deputado Peter King, membro da Comissão de Segurança Interna da Câmara dos Representantes, Abdulmutallab levava um dispositivo sofisticado. A hipótese levantada é que o explosivo estivesse implantado sob a pele da perna ou preso a ela por fita adesiva. Ele teria usado uma seringa para injetar substâncias químicas ao material em pó e causar a explosão.

- Isso parece um novo meio de usar o corpo para esconder explosivos. Podem estar escondendo dentro da coxa - disse Sally Leivesley, especialista em terrorismo, à rede BBC.

O nigeriano sofreu queimaduras de segundo e terceiro graus na perna e está sendo interrogado nos EUA. O suspeito, ao tentar acionar o explosivo que misturava explosivos em pó e líquido, se incendiou. Um passageiro que estava a três filas do nigeriano e um tripulante conseguiram dominar o suspeito.

Abdulmutallab disse que o explosivo foi adquirido no Iêmen com as instruções sobre como usá-lo, diz o site da CNN. Os resquícios serão enviados para o laboratório do FBI na Virgínia para análise.

O suspeito está em prisão preventiva e recebeu cuidados médicos, por causa das queimaduras sofridas na explosão.

O passageiro Jasper Schuringa, que estava no voo da Delta de Amsterdã para Detroit, contou como ajudou os tripulantes a tirar o explosivo da mão do nigeriano Umar Farouk Abdulmutallab, que tentava explodir o avião. Schuringa disse que viu que Abdulmutallab estava com as calças abertas e segurando um objeto entre as pernas, que pegava fogo.

- Eu tirei o objeto da mão dele e tentei apagar o fogo com as mãos e jogá-lo fora - afirmou. Ele disse que gritou por água e ouviu o barulho de extintores de fogo enquanto puxava Abdulmutallab para fora do seu assento e o levava para a frente do avião.

Fonte: O Globo (com agências internacionais) / YouTube

EUA não encontram evidências de ligação entre nigeriano que tentou explodir avião e al-Qaeda

A secretária de Segurança Interna dos Estados Unidos, Janet Napolitano, disse neste domingo que não foram encontradas evidências de que o nigeriano acusado de tentar explodir um avião de passageiros na última sexta-feira esteja envolvido num plano maior de terrorismo.

Imagem divulgada pela CNN mostra nigeriano sendo imobilizado e detido no avião da Northwest/Delta Airlnes

- Bem, agora não temos nenhuma indicação de que se tratava de parte de uma ação maior, mas a investigação continua. E nós instituímos mais medidas de controle nos aeroportos - disse Napolitano.

O nigeriano Umar Farouk Abdulmutallab, de 23 anos, foi indiciado no sábado por tentativa de destruir um avião. Abdulmutallab, que acionou pequeno dispositivo explosivo em um vôo da Northwest operado pela Delta Airlines que partiu na sexta-feira de Amsterdã, Holanda, para Detroit, Michigan, disse ao FBI ser ligado a extremistas da rede terrorista al-Qaeda e que tinha intenção de explodir o avião.

Perguntada em programa da rede ABC se a al-Qaeda tinha participação no incidente, Napolitano afirmou:

- Isso é agora tema de investigação e seria inapropriado especular.

Segundo a BBC, o pai do suspeito, um banqueiro nigeriano, disse ter feito um alerta vários meses atrás sobre o radicalismo crescente de seu filho, que seria um estudante cursando faculdade em Londres, no Reino Unido.

A primeira aparição de Abdulmutallab em corte norte-americana está prevista para segunda-feira. Napolitano afirmou que os EUA estão revisando as regras atuais a respeito da composição das listas usadas para identificar pessoas que podem representar ameaça à segurança e também estão revendo procedimentos de checagem nos aeroportos.

O governo dos EUA criou no mês passado um arquivo para Abdulmutallab na central de inteligência, mas não havia informação suficiente para bani-lo de embarcar em aviões, de acordo com autoridades.

As investigações foram estendidas ainda à Europa e à África. O governo da Nigéria determinou uma investigação sobre ataque a avião nos EUA. A polícia inglesa também foi acionada, e a unidade contraterrorista inspecionava ontem casas no centro de Londres onde o suspeito morou. A University College of London informou que tem entre seus alunos um com o mesmo nome do terrorista nigeriano no curso de Engenharia Mecânica. Embora Abdulmutallab não estivesse em nenhuma lista de restrição para voos, seu nome apareceu nos arquivos da inteligência por vínculos suspeitos de terrorismo.

Os investigadores, no entanto, suspeitam que o terrorista tenha agido sozinho e não estaria ligado a grupos. O dispositivo falhou e causou apenas uma pequena explosão já próximo ao aeroporto de Detroit. Houve pânico dentro da aeronave e dois passageiros tiveram ferimentos leves. O governo americano está tratando como ameaça de atentado terrorista e o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ordenou o aumento da segurança aérea após a tentativa.

Fonte: O Globo, com agências internacionais - Foto: Reprodução/CNN

Obama ordena revisão dos procedimentos de segurança nos aeroportos

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, determinou que seja feita uma revisão das medidas de segurança aérea no país em consequência do incidente no qual um homem nigeriano é acusado de tentar explodir um avião que ia para Detroit no último dia 25.

O porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, disse em uma entrevista à rede de TV ABC News que Obama determinou que se apure como o suspeito, de 23 anos, conseguiu embarcar em um vôo da Northwest Airlines que havia saído de Amsterdã, apesar de já ser alvo de uma investigação por parte das autoridades de segurança.

"O presidente pediu ao Departamento de Segurança Nacional que responda francamente à questão muito concreta de como alguém com uma substância tão perigosa como PETN (sigla para tetranitrato de pentaeritritol, um poderoso explosivo) pôde embarcar em um avião", disse Gibbs.

O PETN é a mesma substância com a qual o homem do sapato-bomba, Richard Reid, tentou explodir um voo transatlântico em 2001.

O porta-voz afirmou que a revisão incluirá os "mecanismos de detecção aérea" e um sistema de listas de suspeitos usado pelas autoridades americanas para categorizar indivíduos progressivamente segundo o que elas acreditam ser seu potencial de perigo.

Uma primeira lista contém 550 mil nomes de indivíduos que são "observados", uma segunda reduz o número para 18 mil e uma terceira abrange 4 mil pessoas que não têm autorização para embarcar em voos no país.

Umar Farouk Abdulmutallab foi colocado na lista de menor risco no ano passado, depois que seu pai, um proeminente banqueiro nigeriano, alertou as autoridades sobre o comportamento do filho. Entretanto, os investigadores não reuniram evidências para justificar sua inclusão entre os indivíduos considerados mais ameaçadores.

"O presidente pediu que seja feita uma revisão para garantir que todas as informações cheguem aonde têm de chegar, às pessoas que tomam as decisões. O presidente quer revisar esses procedimentos e ver se precisam ser atualizados", disse Gibbs, observando que o número de pessoas na lista menos perigosa é "imenso".

Itinerário

O itinerário de Abdulmutallab começou no Iêmen, de onde ele viajou para a Etiópia, Gana e, finalmente, à Nigéria. Segundo as autoridades nigerianas, ele não vive no país "há algum tempo".

No dia 24 de dezembro, ele saiu da Nigéria para Amsterdã e depois para Detroit, levando o explosivo costurado na roupa. Pouco antes do pouso nos Estados Unidos, no dia seguinte, ele supostamente tentou detonar o artefato sob um cobertor, mas foi contido por passageiros e a tripulação.

Internado em um hospital em Michigan por conta de queimaduras sofridas durante a confusão, Abdulmutallab foi indiciado no sábado, 26, por tentar explodir o avião quando a aeronave se preparava para pousar.

Falando à ABC News, a secretária de Segurança Nacional, Janet Napolitano, disse que não existem indícios relacionando Abdulmutallab a qualquer plano terrorista "mais amplo".

"Até o momento não temos indicação de que seja parte de algo mais amplo. Mas claro que a investigação continua e instituímos mais procedimentos de segurança nos aeroportos."

Após o incidente, a segurança foi reforçada em aeroportos do mundo inteiro, especialmente nos Estados Unidos e entre as empresas aéreas americanas. Os procedimentos de busca estão mais detalhados e, em alguns casos, companhias áereas proibiram passageiros de usar cobertores e travesseiros durante a última hora de voo.

Fonte: BBC Brasil via O Globo

Polícia dos EUA cerca avião por suspeita de passageiro no banheiro

Um nigeriano foi detido por conta do incidente, diz aeroporto.

Voo é o mesmo em que houve tentativa de terrorismo nesta semana.


Vários carros da polícia de Detroit, nos Estados Unidos, cercaram o Airbus A330-300, prefixo N801NW, da Northwest Airlines (com as cores da Delta), que havia acabado de pousar no Aeroporto de Detroit vindo de Amisterdam, na Holanda (voo NW-253), por conta do comportamento considerado suspeito de um passageiro. Segundo a agência de notícias Associated Press, o homem, um nigeriano, havia se trancado no banheiro do avião, o que levantou a suspeita neste domingo (27).

Segundo a rede de TV Fox News, o piloto do avião requisitou ajuda de emergência. Todos os 257 passageiros e 12 tripulantes do avião desembarcaram com segurança. Fontes do FBI disseram à TV que o passageiro havia embarcado originalmente em Lagos, na Nigéria, e sem nenhuma bagagem.

A porta-voz da companhia aérea Delta disse que a tripulação pediu reforço na segurança depois que o passageiro se tornou verbalmente perturbador. Alguns relatos sobre o incidente dizem que o suspeito estava passando mal e por isso teria ficado cerca de uma hora no banheiro.

A aeronave em que ocorreu o incidente neste domingo foi isolada para que investigadores a possam analisar

Segundo o porta-voz do aeroporto, o homem foi detido. O voo em que ocorreu o incidente é o mesmo em que ocorreu uma tentativa de atentado terrorista na noite do dia 24, que faz a rota entre Amsterdã e Detroit. Um outro nigeriano foi preso na ocasião e acusado formalmente de terrorismo.

O Airbus foi isolado para que investigadores realizassem uma varredura no avião e nas bagagens em busca de explosivos. A Casa Branca foi informada sobre este novo incidente.

Após a varredura, nenhum vestígio de explosivo foi encontrado. A Agência de Segurança do Transporte (NTSB) qualificou o incidente como "menor".

Fontes: G1 (com agências internacionais) / Aviation Herald - Fotos: Reuters / AP

Queima de arquivos na Base Aérea de Salvador (BA) ainda sem respostas

Fragmentos dos documentos públicos que resistiram ao fogo foram analisados por perícia da Polícia Federal

Cinco anos depois de denunciada a queima de documentos históricos do período da ditadura militar em um terreno da Base Aérea de Salvador, muitas perguntas ainda estão sem respostas. O inquérito conduzido pela Polícia Federal concluiu que os documentos não teriam sido queimados no local, mas uma outra perícia – feita pelo Instituto de Criminalística de Brasília – contradiz esta versão e afirma que foram destruídos na área subordinada à Aeronáutica.

Entre os papéis que resistiram ao fogo estão fichas, prontuários e relatórios da inteligência do Exército, Aeronáutica e Marinha sobre personagens e organismos da esquerda armada. Alguns trazem o carimbo de “confidencial”. Um recorte de jornal com a foto de dom Timóteo Amoroso, abade do Mosteiro de São Bento, registra o título de cidadão de Salvador que o religioso recebeu, por indicação da então vereadora Lídice da Mata, na época do PCdoB.

O recorte é datado de 1987, dois anos depois do fim da ditadura. O que demonstra que os órgãos de repressão, mesmo com a vigência da Nova República, ainda vigiavam as pessoas consideradas “perigosas ao regime”.

Dom Timóteo era conhecido por abrigar no mosteiro estudantes baianos perseguidos pela repressão. O fato mais marcante ocorreu em 1968, quando policiais militares invadiram o mosteiro e se depararam com os estudantes nas celas (os quartos do abades), que foram agredidos e levados à Secretaria da Segurança Pública.

Dramático

Parte dos fragmentos dos papéis encontrados na Base Área de Salvador foi entregue ao Ministério da Justiça, em Brasília, pela Rede Globo – que denunciou a queima dos documentos no Fantástico, em 12 de dezembro de 2004 –, e outra parte ficou com a organização Tortura Nunca Mais na Bahia.

O historiador baiano Grimaldo Carneiro Zachariadhes, coordenador do Núcleo de Estudos sobre o Regime Militar (Nerm) e autor do livro Ceas: Jesuítas e o Apostolado Social durante a Ditadura Militar e organizador do livro Ditadura Militar na Bahia, teve acesso, em 2007, aos documentos que ficaram na Bahia. Grimaldo teve o cuidado de fotografar, identificar e contextualizar, dentro do que foi possível visualizar, parte dos fragmentos que pertencem ao acervo do Tortura Nunca Mais. “Esse material é simbólico porque resistiu a ato criminoso. Fatos como este que ocorreu na Base Aérea mostram a importância e a necessidade de os arquivos do período da repressão serem resgatados na Bahia”, assinala o historiador.

As fotos que o historiador fez dos fragmentos de papéis que sobraram foram doadas ao Arquivo Nacional do Rio de Janeiro, onde funciona o projeto Memórias Reveladas, com o objetivo de reunir informações sobre os fatos da história política recente do País.

Grimaldo Zachariadhes, que há dois anos começou a mapear os arquivos da ditadura militar na Bahia, considera “dramático” o acesso a documentos da época. “Não se sabe se existem. Se existem, ninguém sabe com quem nem onde estão”. O historiador lamenta que a Bahia, que participou ativamente da luta contra o regime militar, só tenha tomado a iniciativa este ano, com a instituição da Comissão Especial Memórias Reveladas, de recuperar estes documentos. “Outros estados estão na frente. Maranhão já abriu os arquivos do Dops (Departamento de Ordem Política e Social), e desde 1980 Pernambuco tornou público o acervo da repressão à luta armada”.

Fonte: Patrícia França (A Tarde) - Foto: Divulgação/Tortura Nunca Mais

Passageiro clandestino esconde-se em banheiro de avião da Air India

Um jovem indiano se escondeu em um banheiro num voo charter da Air India que regressava de Medina, na Arabia Saudita e ia em direção ao Aeroporto Jaipur, em Sanganer, Rajasthan, na India, na última sexta-feira (25).

A tripulação do Airbus A330-200, que transportava 273 peregrinos, descobriu o homem após 45 minutos de voo, já sentado numa poltrona da aeronave. Ele permaneceu por 30 minutos escondido dentro de um dos banheiros do avião.

Como a tripulação não o viu como uma ameaça à segurança do voo, decidiu prosseguir o voo para o Aeroporto Jaipur, onde realizou uma aterrissagem segura.

O jovem, identifcado como Moradabad Habib Hussain (foto abaixo), de 25 anos, não havia comprado a passagem, e foi entregue ao pessoal de segurança do aeroporto. A polícia foi informada várias horas mais tarde, já na madrugada de sábado (26).

As circunstâncias da descoberta do passageiro clandestino ainda não estão claras. Os passageiros relataram que ele simplesmente saiu do banheiro após 45 minutos de voo e assumiu uma cadeira vazia, mas destavam-se dos outros passageiros pela vestimenta que usava.

À polícia foi relatado que um comissário de bordo estranhou o banheiro trancado por um longo tempo e, após abri-lo, encontrou o clandestino.

Hussain disse à tripulação, que tinha ido para a Arábia Saudita seis meses antes para trabalhar no Aeroporto de Medina como um carregador, mas não tinham sido pago regularmente e queria voltar para casa, porém o empregador confiscou seu passaporte, como é habitual com os trabalhadores estrangeiros.

A polícia está tomando as medidas legais contra o clandestino por ele ter violado a Lei de Passaporte e, também, contra os funcionários da Air India. A Civil Aviation Authority da Índia abriu um inquérito para apurar o incidente.

A Polícia de Jaipur, o ATS (Esquadrão Anti-Terrorista) e o SOG (Grupo de Operações Especiais) da Polícia de Rajasthan interrogaram o homem, e os funcionários da Inteligência Militar também irão interrogá-lo.

"A investigação preliminar revela que seu objetivo era apenas escapar de seu empregador em Medina e voltar para casa. Mas, ao mesmo tempo, isso é uma coisa muito grave, que poderia colocar a vida dos passageiros em jogo", disse um funcionário da polícia local.

A companhia aérea disse que tem procurado uma explicação para o ocorrido desde antes da partida em Medina e do comportamento da tripulação a bordo da aeronave.

Fontes: The Hindu News / Aviation Herald - Fotos: PTI

O símbolo do 1º Grupo de Caça do Brasil

Porto de Norfolk, Virgínia, EUA - 20.09.1944 (Quarta) - Aqui inicia-se a história do avestruz de quepe. Pronto para embarcar para o Teatro de Operações, com o grito de guerra em todas os gargantas, faltava ao Grupo um emblema. Coube ao Capitão Aviador Fortunato Câmara de Oliveira, o Comandante da Esquadrilha Azul, artista cuja característica é a criatividade de impacto, desenhá-lo, o que foi feito a bordo do navio USAT Colombie, que transportou a Unidade do Porto de Norfolk. Virgínia, EUA, ao porto de Livorno. Apareceu, então, pela primeira vez, a figura atlética do Avestruz do 1º Grupo de Caça, que nunca escondeu a cabeça diante do perigo, como reza a tradição dos seus primos.

Ao contrário, os que o levaram em suas missões de guerra, pintado na carenagem do motor dos Thunderbolts, foram condecorados por atos de bravura pelo Governo dos Estados Unidos, por proposta do Comandante da 12ª Força Aerotática da USAAF, a quem o 1º Grupo de Caça estava subordinado operacionalmente no Teatro de Operações do Mediterrâneo.

O Avestruz Guerreiro do "Senta a Pua!" foi para a FAB o que representa o emblema "A Cobra Está Fumando" para o Exército, através das batalhas de Monte Castelo, Montese e outras, sustentadas e vencidas pelos heróicos pracinhas da Força Expedicionária Brasileira.

Simbologia do Emblema:

- faixa externa verde-amarela - o Brasil
- avestruz - velocidade e maneabilidade do avião de caça e o estômago dos pilotos, que aguentava qualquer comida.
- quepe do avestruz - piloto da Força Aéerea
- escudo - a robustez do P-47 e proteção ao piloto.
- fundo azul e estrelas - o céu do Brasil com o Cruzeiro do Sul
- pistola - poder de fogo do Thunderbolt
- nuvem - o espaço aéreo
- fumaça e estilhaços - a artilharia antiaérea (FLAK) inimiga
- fundo vermelho - o sangue derramado pelos pilotos na guerra
- frase "Senta a Pua" - o grito de guerra do 1º GAvCa

Fonte: sentandoapua.com.br

Primeiro Grupo de Aviação de Caça completa 66 anos

O mundo reagia ao terror nazista. Os combates eram intensos em várias partes do mundo. Na costa brasileira, navios eram atacados e vidas, perdidas. Submarinos alemães eram destruídos pela aviação militar brasileira. Nesse contexto, nascia o Primeiro Grupo de Aviação de Caça (1º GAVCA), unidade da Força Aérea Brasileira (FAB) que completou 66 anos de existência no dia 18 de dezembro.

O Grupo de Caça foi criado em 1943. Pilotos e especialistas de diversas áreas apresentaram-se voluntariamente para o combate. Desses, 32 foram escolhidos para formar o grupo-chave que seguiu para Orlando, na Flórida (EUA), onde iniciaram o treinamento em aviões Curtiss P-40 e tiveram contato com a Escola de Tática Aérea da Força Aérea Americana.

Na sequência, os militares da FAB foram transferidos para a Base de Aguadulce, no Panamá, onde completaram o treinamento e foram integrados ao Sistema de Defesa Aérea da Zona do Panamá. Na última etapa de preparação, os pilotos tiveram contato com o P-47 Thunderbolt, “o tanque de guerra voador”, na Base Aérea de Suffolk, em Long Island (EUA). A aeronave levaria os brasileiros ao combate na Europa.

Os pilotos e especialistas da Força Aérea desembarcaram no Porto de Livorno, na Itália, em 6 de outubro de 1944, prontos para o combate e participaram de forma heróica do avanço aliado contra o nazismo naquela parte da Europa, tendo apoiado, por diversas vezes, os pracinhas da Força Expedicionária Brasileira (FEB) em importantes batalhas, como a tomada de Monte Castelo.

Fonte: CECOMSAER

MAIS

Leia mais sobre o 1º Grupo de Aviação de Caça AQUI e AQUI.

Frota de aviões "Jetstream" da sul-africana Air Link proibida de voar

A Air Link, que faz ligações domésticas entre cidades do interior e algumas da costa sul-africana, ficou reduzida a nove aeronaves Embraer 135, de fabrico brasileiro, e BAE 146.

Os 14 aparelhos "Jetstream" da Air Link, a empresa de voos domésticos da companhia aérea nacional South Africa Airways, foram impedidos de voar pela Autoridade da Aviação Civil da África do Sul (SACAA).

A decisão, que foi tomada na sequência de uma série de acidentes e incidentes com aparelhos daquela marca ao serviço da Air Link nos últimos dois meses, forçou a companhia a refazer todo o seu plano de voos para a véspera de Natal e os dias seguintes, que são os mais movimentados do ano.

A Air Link, que faz ligações domésticas entre cidades do interior e algumas da costa sul-africana, ficou reduzida a nove aeronaves Embraer 135, de fabrico brasileiro, e BAE 146, sendo forçada a fretar dois aparelhos para fazer face aos seus compromissos no período natalício.

Num comunicado emitido quinta-feira, em Joanesburgo, o director executivo da Air Link, Rodger Foster, garante que nenhum passageiro com reservas feitas na companhia ficará privado de viajar apesar dos contratempos criados pela retirada dos certificados de segurança dos 14 "Jetstreams" da companhia.

O mais recente incidente com aquele tipo de aeronave ao serviço da Air Link verificou-se quarta-feira, no aeródromo de Nelspruit, província de Mpumalanga, quando um "Jetstream" foi forçado a abortar a descolagem por perda de potência e um aparente princípio de incêndio num dos seus motores.

Fonte: África 21

Anac proíbe venda de passagens em Aracaju

Determinação só será suspensa após as obras de manutenção na pista

Na última quarta-feira, 23, a Agência Nacional de Aviação Civil – ANAC havia determinado que pousos e decolagens seriam suspensos em caso de pista molhada no Aeroporto Santa Maria, em Aracaju, por conta de problemas em cerca de 200 metros, dos 2.200 metros de extensão da pista. A obra de recuperação do trecho que havia perdido aderência, já foi iniciada e a princípio as passagens somente poderiam ser vendidas para o destino com 15 dias de antecedência da data desejada.

No entanto, uma nova determinação foi colocada pela ANAC neste sábado, 26, e agora a partir do dia 1 de janeiro, a venda de passagens está terminantemente proibida para vôos com destino à capital sergipana, bem como os que partem daqui para outros estados.

O superintendente em exercício da Infraero em Sergipe, Gilnei Vidigal informou que a determinação inicial já estava sendo cumprida, ou seja, com pista molhada não há pousos ou decolagens, “Após o procedimento de desemborrachamento, será realizada uma medição da aderência e o resultado será comunicado a Anac, para que assim seja autorizada a liberação da pista. O objetivo é concluir todo esse trabalho até o dia 30 de dezembro

Fonte e foto: Denise Gomes (emsergipe.globo.com)

Relembrando: Piloto dribla pane em voo sobre a selva

Nos sonhos do piloto Carlos Vagner Ottone Veiga, de 32 anos, sempre havia um céu de brigadeiro sobre muito verde - nunca água. Foi um fio d"água no meio da floresta, porém, que salvou a vida de Veiga e a de outros dez ocupantes do Caravan C-98 da Força Aérea Brasileira (FAB), que apresentou problemas durante o voo entre Cruzeiro do Sul, no Acre, e Tabatinga, no Amazonas, em 29 de outubro - o Rio Ituí serviu de pista de pouso para a aeronave. "Depois do acidente, meus sonhos com o tapete verde ainda não voltaram", conta o primeiro-tenente da FAB.

Duas pessoas, um funcionário da Aeronáutica e outro da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), morreram depois do pouso. "Por causa dessas perdas não tem como comemorar como sucesso total aquela missão", ressalta Veiga. O tenente não recebeu honrarias militares pelo ato, que tampouco considera heroico. "Fiz minha obrigação como piloto: levantar voo, pilotar e pousar zelando pela segurança de quem está na aeronave", diz, com simplicidade.

"Até hoje não sei como eles conseguiram tanta lucidez para nos passar segurança e evitar o pânico", elogia a técnica da Funasa Maria da Graça Rodrigues, sobrevivente que considera dever a vida ao piloto e ao copiloto, José Ananias da Silva Pereira, de 26 anos. "A gente só conseguia ver a selva lá de cima. Não sei como conseguiram pensar em descer no rio."

A calma é uma das características do piloto desde jovem, que diz ter herdado a qualidade do pai, também da Aeronáutica. "É um ensinamento que vale para qualquer ocasião: sem tranquilidade não se consegue nada direito. O rio, por exemplo, nos seguia à esquerda durante todo o trajeto. Mas, num momento de crise, sem sangue frio, a pessoa poderia nem ver a alternativa encontrada."

Veiga renasce em 2010. "Como lição disso tudo, estou dando ainda mais valor às pequenas coisas; tenho mais carinho em minhas atitudes. E tenho certeza de que, se ainda estou aqui, é para continuar trabalhando e sonhando."

Nascido no Rio, o piloto entrou para a Escola de Cadetes da Aeronáutica, em Barbacena, Minas Gerais, aos 18 anos. Aos 21, já estava em Pirassununga, no interior de São Paulo, fazendo os primeiros voos. "Tenho certeza de que minha vocação é voar."

Fonte: Liege Albuquerque (Estadão) - Foto: G1

Avião da FAB leva missão brasileira ao Suriname

A Força Aérea Brasileira (FAB) autorizou na manhã de hoje a decolagem de um avião Brasília para o Suriname, onde um grupo de cerca de 80 brasileiros foi atacado. A aeronave leva dois diplomatas brasileiros - um assessor da Secretaria-Geral, especializado em apoio humanitário, e um outro, da Subsecretaria-geral das Comunidades Brasileiras no Exterior. O avião deve pousar na capital, Paramaribo, por volta das 14 horas.

O Itamaraty identificou até agora nove brasileiros feridos durante um ataque por parte de surinameses, ocorrido na véspera do Natal, em Albina, distante cerca de 150 quilômetros a leste de Paramaribo. Porém, até o meio-dia, a informação da Embaixada do Brasil no Suriname é de que o ataque deixou 25 brasileiros feridos, sete em estado grave.

Brasileiros foram atacados em Albina, cidade a 150 quilômetros da capital Paramaribo, no Suriname

Não foi ainda confirmada a notícia de que brasileiros teriam sido mortos no ataque, embora o padre José Vergílio, que atende a comunidade local, tenha relatado a morte de pelo menos sete pessoas. Cerca de vinte mulheres brasileiras teriam sido vítimas de violência sexual, mas o Itamaraty não confirma essa informação. Disse apenas que foi identificada a brasileira que estava grávida e que teria perdido o bebê. Ela, de fato, foi ferida.

Conforme informações obtidas no Suriname, a confusão começou durante uma festa na noite do dia 24. Um brasileiro teria discutido e esfaqueado um surinamês, causando a sua morte. O brasileiro teria fugido. Depois da briga, um grupo de cidadãos do Suriname fez o ataque, com paus e facões, segundo os relatos.

Fonte: João Domingos (Agência Estado) via Abril.com - Imagem: Editoria de Arte/ZH