quarta-feira, 24 de junho de 2009

Piloto que passou na tempestade 20 minutos após voo 447 defende tripulação

Piloto que saiu de São Paulo fez desvio para evitar núcleo da tempestade.

Sem se identificar, o piloto deu entrevista ao jornal francês 'Le Figaro'.

Um importante relato testemunhal pode levar os investigadores franceses que buscam explicar o acidente com o voo 447, que caiu no oceano Atlântico, a descartar a possibilidade de falha humana por parte da tripulação. O piloto do voo 459 da mesma Air France, que partiu de São Paulo quase no mesmo horário do 447, passou pela região do acidente vinte minutos depois do Airbus que caiu. Em entrevista exclusiva ao jornal francês "Le Figaro", sob anonimato, ele narrou o que se passou com sua aeronave ao passar pela tempestade, e defendeu os colegas que tripulavam o 447.

Reprodução da página da reportagem do jornal francês Le Figaro, sobre o piloto da Air France que passou na mesma noite pelo local do acidente

"As fotos de satélite eram claras desde a decolagem, e qualquer piloto é capaz de usar seu radar", disse. Ele alega que as imagens recebidas antes de partir de São Paulo não traziam nada de inquietante, pois as tempestades "são condições muito frequentes naquela região".

Mesmo assim, ao chegar na chamada Zona de Convergência Intertropical, ele preferiu aumentar a sensibilidade do radar meteorológico, o que o fez perceber que havia regiões mais perigosas no caminho traçado pelo plano de voo. "Esta mudança nos permitiu evitar uma grande massa de nuvens que não teríamos identificado se o radar estivesse no modo automático. Diferentemente do 447, o piloto ouvido pelo jornal preferiu fazer uma manobra para evitar o centro da tempestade, e fez um desvio de 126 quilômetros, conta o "Figaro".

"Era uma massa de nuvens difícil de detectar, pois não havia relâmpagos", disse um de seus copilotos à mesma publicação. O piloto defendeu outra vez os colegas do 447 alegando que não aumentar a sensibilidade do radar é algo comum, já que esta mudança torna as informações mais confusas na tela. "É certo que nem todo mundo faz isso", disse.

Ao passar pela zona da tempestade, após desviar, o piloto diz que não percebeu nada de anormal. "As condições de voo eram normais, e não escutamos nada na frequência de emergência", disse, alegando não ter tido nenhum contato com o voo 447, nem mesmo depois que os controladores de voo quando chegaram próximo das Ilhas Canárias. Somente quando pousou no aeroporto Charles de Gaulle, em Paris, a tripulação ficou sabendo do desaparecimento do voo 447.

A tripulação do voo 459 alega que redigiu um relatório sobre a segurança de voo, que foi entregue às autoridades. Eles dizem, entretanto, que mesmo assim ainda não foram ouvidos pelos investigadores do Escritório de Investigação e Análises da França (BEA), órgão responsável pelas investigações.

Fonte: G1 - Imagem: Reprodução/Le Figaro

Equipes avistam mais destroços do voo 447 da Air France

Não foram localizados mais corpos de vítimas nesta quarta-feira.

Parte do material achado durante operação foi descarregado em Natal.



Equipes de busca avistaram pequena quantidade de objetos nas áreas de busca nesta quarta-feira (24). Em nota, o Comando da Marinha e o Comando da Aeronáutica informaram que não foram localizados mais corpos de vítimas do voo 447 da Air France.

O Airbus da Air France transportava 228 pessoas de 32 nacionalidades, entre passageiros e tripulantes. O voo deixou o Rio de Janeiro com destino a Paris no dia 31 de maio às 19h30 (horário de Brasília) e fez o último contato de voz às 22h33. Às 22h48, o avião saiu da cobertura do radar de Fernando de Noronha.

Por enquanto, as equipes de busca recolheram 50 corpos de vítimas. Equipes brasileiras prosseguem os trabalhos, que não têm data para terminar.

Ainda de acordo com a nota, a Corveta Jaceguai atracou na manhã desta quarta-feira no porto de Natal para realizar manutenção de rotina. A embarcação está carregada com destroços encontrados no Oceano Atlântico. Os objetos serão encaminhados para as autoridades francesas.

No Recife, três corpos identificados de vítimas foram transferidos do Instituto Médico Legal (IML) para o cemitério onde é realizado o embalsamento.

Fonte: G1

Menina sobrevive a arma química

Os médicos militares norte-americanos viram com horror a máscara de oxigênio começar a derreter no rosto da menina afegã. A pele da garota de 8 anos estava fumegando por causa do fósforo branco, uma substância química letal.

Seu cabelo fora queimado. Seu rosto, cabeça, pescoço e braços estavam tostados. Quando os médicos tentaram arrancar o tecido morto, chamas apareceram. Mais de 15 cirurgias depois, Razia deve sair hoje do hospital militar norte-americano em Bagram.

Ataque com fósforo branco: substância queima até os ossos

Ela voltou a sorrir, aprendeu a dizer “sorvete” em inglês e brinca com as enfermeiras. Mas sua pele vai permanecer com cicatrizes, seu cabelo nunca mais vai crescer e o mistério por trás da tragédia enfrentada por ela continua sem solução: quem lançou o fósforo branco?

Razia tinha acabado seu café da manhã no dia 14 de março quando forças dos EUA, França e do Afeganistão surgiram perto de sua vila, ao norte de Cabul. Abdul Aziz, pai de nove filhos, disse para suas crianças entrarem em casa. Mas duas bombas atingiram a residência. As chamas tomaram Razia.

Aziz jogou um balde de água sobre a filha, mas a substância química continuou a queimar. Aziz levou Razia para soldados afegãos perto de casa, mas eles não podiam fazer nada. Um veículo levou Aziz e a filha para uma base francesa próxima.

Um helicóptero norte-americano desceu na base para pegar Razia. O médico, sargento Stephen Park, olhou na ambulância e viu a menina. “A primeira coisa que eu disse a eles foi ‘ela ainda está viva?’”

Park pegou a menina e falou para os pilotos irem o mais rápido possível. Eles chegaram à sala de cirurgia do hospital, em Bagram, apenas duas horas depois do incidente.

O capitão e pediatra Autumn Richards – a primeira pessoa a ver Razia na sala de operação – não achou que ela viveria. Um pó branco cobria sua pele e chamas saíam de seu corpo. Ela sobreviveu, mas as cicatrizes ficrão para sempre.

Os funcionários do hospital perguntam-se s Razia algum dia terá uma vida normal no Afeganistão, onde camponesas são definidas pelo casamento que conseguem. No hospital, Aziz ouviu um policial dizer a outro: “Ninguém vai casar com ela”.

O fósforo branco queima até o fim. Pode queimar até os ossos. EUA e a Otan usam fósforo branco para iluminar alvos e criar cortinas de fumaça, mas dizem que não usam a substância como arma. O fósforo branco não é proibido pela lei internacional.

Fonte: Agência Estado

Sonda japonesa colide com a lua e manda ‘vídeos’



A songa Kaguya, da agência japonesa de exploração espacial, vinha mandando há alguns meses vídeos incríveis da superfície lunar. Ela colidiu com o satélite no dia 11 de junho, apenas um dia depois do que tinha sido previsto pela agência, e também mandou fotos deste evento que foram utilizadas para gerar um vídeo com computação gráfica.

Infelizmente, a colisão aconteceu no lado distante da lua, mas é possível ver quão perto a sonda estava da superfície lunar, e mostra um nível de detalhes nunca antes visto. Não deixe de conferir!

A última sequência de fotos enviadas da sonda, antes do choque, você pode ver a seguir:


Fontes: Gizmodo / JAXA via HypeScience

Embraer entrega jato de 86 lugares à Trip

A companhia aérea receberá mais dois jatos da Embraer este ano

A Trip Linhas Aéreas recebe nesta quarta-feira o terceiro jato Embraer 175, com a previsão de ter outros dois aviões do mesmo modelo em sua frota até o final do ano, quando o total de aeronaves da companhia aérea chegará a, pelo menos, 30 unidades.

A empresa aérea regional fez há um ano encomenda firme por cinco jatos Embraer 175, com opção de compra de outras 10 aeronaves e direitos de aquisição de mais 15 unidades.

Caso todas as opções e direitos sejam confirmados, o negócio pode ultrapassar US$ 1 bilhão.

Com os três novos aviões da Embraer incorporados à frota - configurados em classe única para levar 86 passageiros - a Trip amplia em 35% sua oferta de assentos.

A empresa possui aviões ATR, com capacidade para 50 ou 70 passageiros. Além dos jatos Embraer, a empresa está recebendo novos aviões ATR ao longo de 2009.

As novas aeronaves Embraer operam a partir do aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, com ligações para cidades em todas as regiões do País, segundo a Trip. Agora, a empresa passa a atuar em 73 cidades, com meta de chegar a 80 destinos no final do ano.

A Trip é controlada pelos grupos Caprioli e Águia Branca. A americana SkyWest detém 20% do capital da companhia brasileira.

A empresa aérea ficou com 1,32% do tráfego doméstico de passageiros áereos no Brasil em maio, acima do 0,88% no mesmo mês do ano passado.

A compra das aeronaves Embraer pela Trip está sendo financiada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES) e pelo Banco do Brasil.

Fonte: Reuters via Terra - Imagem: Embraer/Divulgação

Motor avaria e avião aterrissa de emergência no Canadá

Boeing 757 da Delta Air Lines aterrissou em Ontário, no Canadá

Um Boeing 757-200 da Delta Air Lines aterrissou em Ontário, no Canadá, nesta quarta-feira (24) depois de um dos motores do aparelho ter avariado (foto acima) por pedras de gelo e o piloto ter sido obrigado a desligá-lo, segundo informa a AP.

Com 190 pessoas a bordo, o voo DL-1973 ligava Atlanta, nos EUA, a Ontário, no Canadá e da aterrissagem de emergência não resultou qualquer ferimento nos passageiros e tripulação.

A companhia vai investigar o incidente. Assista à aterrissagem de emergência:

View more news videos at: http://www.nbclosangeles.com/video.



Fontes: AP / NBC LANews - Fotos: reprodução

Monomotor faz pouso de emergência após hélice se desprender no interior de SP

Deveria ser um voo de treinamento, mas cerca de uma hora depois da decolagem do aeroporto de Tupã a hélice do monomotor se desprendeu e caiu. O piloto teve que fazer um pouso de emergência.



Um monomotor experimental Conquest 180 fez um pouso de emergência na fazenda Santa Virgínia, em Herculândia, no interior de São Paulo, na terça-feira (23).

Piloto habilitado há um ano e meio, Otávio Vinícius, 25, realizava vôo panorâmico na companhia do aluno de vôo Marcos Rodrigo. Uma hora após a decolagem em Tupã, hélice da aeronave se soltou, obrigando Vinícius a realizar pouso de emergência.

Manobra da aeronave que voava a cerca de mil metros de altitude foi feita em dois minutos. Para conseguir pousar antes da queda, comandante teve que agir rápido, avistando às pressas local mais adequado. Mesmo com várias depressões, pasto da fazenda Santa Virgínia foi único lugar sem árvores visto nas imediações.

Profissional de vôo há mais de um ano, Otávio Vinícius relata que esta é a primeira situação real de perigo que vive. “Só tinha visto esse tipo de ação em treinamento, fiquei assustado, mas nessas horas o que interessa é agir rapidamente”, contou.

Nenhum dos dois ocupantes do monomotor ficou ferido. O aluno de vôo apresentava apenas arranhões na testa.

O empresário Delfino Golfeto, morador em Tupã e proprietário da aeronave, esteve no local. Ele conta que avião utilizado apenas para passeios foi adquirido há menos de um ano e acabara de sair da revisão. Perícia técnica foi acionada e aeronave retirada com um guincho do pasto no final da tarde de ontem seria levada para a sede da empresa fabricante, a Impaer, em Campinas. “Avião é novo e é de interesse da empresa detectar se houve falha”, avaliou o proprietário.

Fontes: Bom Dia SP (TV Globo) / diariodemarilia.com.br

Falha no banheiro pode ter contribuído para a tragédia

Vazamento de água do lavatório traseiro, reportado logo depois da decolagem do A330, no Rio de Janeiro, pode estar relacionado a um colapso na estrutura da aeronave

Imagem do lavatório de um Airbus 330. Pane no banheiro da aeronave pode ter contribuído para a queda do voo A447, que seguia do Rio para Paris

Uma pane no lavatório de um banheiro foi o primeiro problema revelado pelo A330 que fazia o voo 447 (Rio-Paris) da Air France e caiu no Oceano Atlântico com 228 a bordo. O aviso da pane consta entre as primeiras mensagens emitidas pela aeronave via Acars (sistema de mensagens via satélite) ao centro de monitoramente da Air France, em Paris. A mensagem de código "ATA 38 FLR" ocorreu às 19h45 do dia 31 de maio, poucos minutos após a decolagem do avião. Foi o primeiro alerta de erro do A330. Segundo peritos consultados pelo jornal francês Le Du Dimanche (Le JDD, ou Jornal de Domingo, em uma tradução literal), não é possível saber o significado preciso da mensagem, apenas que o alerta ATA 38 está ligado a um possível vazamento do sistema de esgoto do Airbus.

Uma das hipóteses levantadas pelo jornal francês aponta que o vazamento no sistema de esgoto do banheiro traseiro da aeronave pode ter agravado a destruição do avião em pleno ar. O alerta de erro teria passado despercebido pelos pilotos, o que gerou um prolongado fluxo de água para uma membrana formada por gel e metal posicionada na traseira da fuselagem do Airbus. Segundo as fontes do Le JDD, o congelamento desse componente pode ter ocorrido quando a aeronave atravessava a região da tempestade, onde a temperatura era -50º Celsius. "Isso poderia ter gerado uma súbita quebra da estrutura da aeronave em pleno voo”, afirmou o Le JDD.

O vazamento nos banheiros não exclui a possível participação, na tragédia, de falhas nas sondas de Pitot do Airbus A330. O vazamento no banheiro pode ter simplesmente agravado os problemas gerados pelas sondas. A falta de informações sobre altitude e velocidade, gerada pela falha nas sondas de Pitot, pode ter contribuído para o avião atingir uma posição de voo incompatível com a sua resistência. Segundo o jornal francês, esse erro, somado ao congelamento da água na parte traseira do Airbus, pode ter desencadeado um desmantelamento do avião em pleno voo. Outro indício que reforça essa suspeita são os corpos resgatados pelas autoridades brasileiras. Segundo os legistas, as vítimas teriam fraturas nos membros e nenhum sinal de queimadura, fatores que podem indicar uma queda em alta altitude.

Um comunicado emitido pela Agência Europeia de Aviação (Easa) no dia 15 de janeiro de 2009 também dá força à hipótese de pane nas sondas de Pitot do AF 447. A instituição divulgou um aviso sobre as mensagens de erros e alertas ligadas ao Adiru (sistema que recebe as informações de velocidade e altitude do Pitot) de número ATA 34. Segundo a Easa, essa falha pode gerar um erro no ângulo de posicionamento do nariz do avião, e contribuir para a dificuldade de controle da aeronave. A recomendação da agência é que, em situações semelhantes, os pilotos devem confiar em sua capacidade de "controle" do avião, e não nas informações emitidas pelo Adiru. O alerta não faz menção a situações de pane em tempestades, como a enfrentada pela tripulação do AF 447.

O jornal francês também divulgou um memorando interno da Air France onde estão registrados nove incidentes de gelo nas sondas de Pitot. As panes teriam ocorrido entre maio de 2008 e março de 2009. A BEA e a Air France negam que a falha nas sondas de Pitot tenha uma relação direta com o acidente do AF 447.

Fonte: Juliana Arini (Época) - Foto: Reprodução

Nota do Autor: "Sistema de esgoto" ? "membrana de gel e metal" ? Será que os "peritos" consultados pelo jornal francês Le Du Dimanche (Le JDD) sabem do que estão falando?

Carro dos Bombeiros destruído com descarga de água de avião em Portugal

Uma viatura operacional do corpo de Bombeiros de Penafiel, Distrito do Porto, região Norte de Portugal, ficou completamente destruída, no último domingo, durante o combate a um incêndio em Perafita, Boelhe, próximo de Rio de Moínhos.

De acordo com o segundo comandante dos Bombeiros de Penafiel, Fernando Campos, o incidente foi provocado por uma descarga de um Avião Canadair que se encontrava no combate às chamas. Tratou-se de um erro de cálculo que acabou por atingir a viatura que se encontrava no perímetro: "Foi uma sorte não estar ninguém no local", adiantou.

De acordo com Fernando Campos a viatura danificada tinha sido reparada há algum tempo. "Trata-se de um veículo caro e o mais grave é que nesta fase os bombeiros não dispõem de verbas para a recuperar", sustentou.

Este incêndio ficou, ainda, marcado por um outro incidente envolvendo uma viatura de combate a fogos florestais que resvalou por uma encosta, após o terreno em que circulava ter cedido. Neste caso os danos não foram tão graves. O incêndio teve início cerca das 10h17 e ficou circunscrito perto das 16h55.

No combate às chamas estiveram oito viaturas da corporação de Penafiel, 24 bombeiros, e cinco corporações de outros concelhos num total de 18 homens.

Fonte: Terras do Vale do Sousa

Ataque de avião não-tripulado dos EUA mata ao menos 65 no Waziristão do Sul

Pelo menos 65 pessoas morreram em um ataque com mísseis de um avião não-tripulado americano na região tribal paquistanesa do Waziristão do Sul (bandeira ao lado), na fronteira com o Afeganistão, informa nesta quarta-feira a emissora local "Geo TV".

As vítimas assistiam na terça-feira a um funeral de vários militantes paquistaneses, que perderam a vida no dia anterior em um ataque similar, quando foram atingidos por dois mísseis, assinalaram várias testemunhas à emissora.

Além disso, seis supostos insurgentes foram mortos e sete ficaram feridos em outro ataque perpetrado no mesmo dia por um avião não-tripulado americano nessa região.

Três projéteis atingiram uma residência na região de Ladha, considerada um reduto do líder dos talibãs paquistaneses, Baitullah Mehsud, no Waziristão do Sul, informou a emissora de TV "Dawn".

Os ataques dos EUA são frequentes nas regiões tribais paquistanesas, especialmente no Waziristão, considerado refúgio de membros da rede terrorista Al Qaeda e onde o Exército paquistanês está ultimando os preparativos de uma grande ofensiva.

Fonte: EFE via G1

Bichinho de estimação agora é bagagem de mão

A partir de primeiro de julho, a empresa aérea Air Canada, do Canadá, irá permitir que donos de cachorros e gatos levem seus bichinhos de estimação como bagagem de mão. Os interessados irão pagar cerca de R$ 200 para voos internacionais e R$ 100 para trechos dentro da América do Norte.

Segundo o regulamento da companhia, os animais devem ficar em sacolas impermeáveis e não podem pesar mais de dez quilos. Por enquanto, apenas quatro bichos serão levados por viagem, o que exige antecedência nas reservas. Para não criar problemas com os passageiros que não gostam de bichos ou são alérgicos, os aviões terão áreas reservadas para pessoas que estiverem com cães ou gatos.

Também no mês que vem será inaugurada a PET Airways, empresa que transportará animais de estimação por cinco cidades dos Estados Unidos. O avião comporta 50 bichos, dois pilotos e um veterinário.

Fonte: Revista Pequenas Empresas Grandes Negócios

British Airways lança rota de longo curso entre London City e Nova York

A British Airways vai lançar a primeira rota de longo curso entre London City e Nova York. O início oficial desta nova rota está marcado para 29 de Setembro mas a companhia aérea britânica já tem disponiveis os bilhetes a partir de hoje

Apesar da difícil conjuntura económica na aviação e no mundo em geral, a British Airways decidiu avançar com o lançamento desta rota que foi interrompida depois da retirada do Concorde.

Esta nova rota terá uma escala em Shannon, na Irlanda, onde poderão ser feitos todos os serviços de emigração e alfandegários americanos poupando tempo à chegada.

TAM Assina Acordo de 12 Anos Para a Manutenção de sua Frota Equipada com Motores GE90

A TAM S.A. - maior companhia aérea do Brasil - assinou um Memorando de Entendimento (MOU) com a GE Aviation, para os próximos 12 anos, para manutenção, reparo e inspeção de sua frota equipada com turbinas GE90-115B, utilizando a solução OnPoint da companhia.

Esse motor equipa as dez aeronaves Boeing 777-300ER da TAM. O acordo pelo uso da solução OnPoint foi avaliado em US$ 345 milhões para o período de vigência do contrato.

“Os motores GE90-115B da GE já demonstraram que consomem pouco combustível, e que possuem um baixo nível de emissão de poluentes, dois fatores muito importantes para a nossa empresa”, disse David Barioni Neto, CEO da TAM. “O acordo OnPoint fará com que nossos motores GE90-115B permaneçam em ótimas condições, garantindo serviços e materiais da melhor qualidade”, acrescentou Barioni.

“Nós estamos satisfeitos em saber que a TAM mantém sua confiança na GE Aviation, assinando novo contrato com a companhia, agora para a solução OnPoint, voltada para a frota GE90”, disse Kevin McAllister, vice-presidente de vendas da divisão de aviação da GE. “A GE Aviation fornece serviços aos motores CF6-80E1 e CFM56-5B* para a TAM há anos, e estamos ansiosos para prestar os mesmos serviços de alta qualidade para os motores GE90-115B”, conclui ele.

A TAM foi a primeira companhia aérea latino-americana a usar o Boeing 777-300ER equipado com motores GE90-115B. A primeira aeronave foi entregue em agosto de 2008. A TAM opera este tipo de avião em voos internacionais, dentro da América do Sul e para a Europa.

As soluções OnPoint são acordos de prestação de serviços customizados, feitos sob medida conforme as necessidades operacionais e financeiras de cada cliente e, especialmente, para cada frota. Esses acordos têm a finalidade de melhorar o gerenciamento do fluxo de caixa do cliente e de maximizar o uso de seus ativos. Com o apoio da rede de suporte global da GE, os serviços OnPoint incluem revisão, “on-wing support”, conserto de componentes, atualizações tecnológicas, arrendamento de motores, suporte e diagnóstico de sistemas integrados.

Fonte: Aviação Brasil

Avião que sairia de Vitória não decola por problemas técnicos

Passageiros que viajariam na tarde desta terça-feira (23), com destino ao Rio de Janeiro tiveram de adiar o compromisso. O avião 1235 da companhia aérea Gol decolaria às 14h. Porém, o piloto informou aos passageiros que a aeronave apresentava problemas técnicos e não sairia da capital.

Os passageiros tiveram que descer do avião e voltar para o saguão do aeroporto. Lá, foram informados por funcionários da Infraero que todos serão reacomodados em outro voo. Algumas pessoas ficaram tensas e desistiram da viagem.

A equipe do Gazeta Online entrou em contato com a Gol, que não se pronunciou até o momento.

Fonte: Gazeta Online

Passageiros abandonam avião após piloto pedir que servissem de contrapeso

Dezenas de passageiros de um voo entre Mallorca, na Espanha, e Newcastle, no Reino Unido, desistiram da viagem após o comandante pedir que eles se concentrassem no fundo da aeronave para contrabalancear o excesso de peso das bagagens na parte da frente do avião. O fato ocorreu no domingo, 21.

Uma porta emperrada no compartimento de bagagens do avião da empresa Thomas Cook impediu que a parte de trás fosse utilizada.

O comandante pediu então que os passageiros mudassem de lugar para redistribuir o peso dentro da aeronave, mas 71 deles decidiram abandonar o avião por temer por sua segurança.

Uma porta-voz da Thomas Cook disse que o pedido para a mudança de lugares é um procedimento padrão das companhias para garantir que o peso da carga e dos passageiros esteja bem distribuído e afirmou que não havia riscos de segurança.

Os passageiros que se recusaram a viajar no voo do domingo tiveram que encontrar meios alternativos de transporte por si mesmos.

Companhia lamenta

"As pessoas se recusaram a viajar, dizendo que não era seguro se tínhamos que mudar de lugar para balancear o avião", afirmou à agência de notícias Press Association a estudante Rowen Laybourne, de 17 anos, que estava a bordo com um grupo de amigos.

"O piloto veio falar com a gente e disse que o avião estava perfeitamente seguro. Quando alguém perguntou se a porta do compartimento de bagagem podia abrir quando estivéssemos voando a 20 mil pés de altura, ele não entendeu e foi embora", afirmou.

Laybourne disse ter ligado para a mãe, no Reino Unido, antes de decidir desembarcar, apesar de não ter dinheiro para comprar outra passagem.

A porta-voz da Thomas Cook disse que a companhia lamenta a decisão dos passageiros de abandonar o avião, apesar da garantia da tripulação de que a mudança de lugares não representava um problema de segurança.

Fonte: BBC - Foto: Daily Mail

terça-feira, 23 de junho de 2009

Governo pede adiamento de viagens à Argentina

Dos 334 casos de contágio pela nova gripe (gripe suína), somente 16 pessoas contraíram a doença no Brasil. Adiamento de viagens poderia ser aliado na luta pela não proliferação da doença.

Segundo o levantamento dos médicos, só 16 pessoas contraíram a nova gripe aqui no Brasil. Por isso a preocupação com quem está viajando ou tem viagem programada. Nesta terça, o Ministério da Saúde recomendou o adiamento de viagens para dois países vizinhos, Chile e Argentina.



Muitos passageiros que chegaram nesta terça a São Paulo de voos vindos do Chile e da Argentina estavam de máscaras. Entre os brasileiros, relatos de um controle rigoroso nos aeroportos lá fora.

“Na Argentina, eles passam um por um as pessoas para ver se alguém está com a temperatura superior ao normal”, disse o administrador de empresas, Jean Pierre Cecillon.

Aqui no Brasil, a previsão da Agência de Vigilância Sanitária é que a partir de sexta-feira passageiros de todos os voos internacionais só entrarão no país depois de preencher um formulário com informações sobre o estado de saúde.
No aeroporto Hercílio Luz, em Florianópolis, os passageiros foram orientados a preencher o questionário ainda dentro do avião.

Em São Paulo, o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, fez uma recomendação a quem pretende passar as férias de julho na Argentina ou no Chile: adiar a viagem, principalmente para quem tem mais de 60 anos ou levaria crianças com menos de 2 anos.

“Não é nenhuma proibição, é uma recomendação de que as pessoas que possam adiar a viagem para Argentina e Chile neste momento adiem, principalmente imunodeprimidos, e pessoas que fazem quimioterapia e fazem tratamento de Aids, apenas isso”, disse Temporão.

A orientação brasileira está amparada nos números da doença na América do Sul. No Chile, o número de casos chega a 4.315. Na Argentina, são mais de 1,1 mil infectados. Em todo o mundo o número passa de 53 mil, 232 pessoas morreram, 0,45% das que contraíram o vírus. Índice semelhante ao da gripe comum.

Assim que a notícia foi divulgada, jornais argentinos já traziam na primeira página as medidas adotadas pelo Brasil. O comunicado do Ministério da Saúde preocupa a Associação Brasileira de Agências de Viagens, j que a argentina é o destino de mais de 25% dos brasileiros que viajam para o exterior.

“No mês de julho é a chamada temporada de inverno. Então, temos dezenas, centenas de voos fretados, nós temos mais de 20 voos regulares por dia. Então você pode calcular que o prejuízo seria grande”, disse Leonel Roque, diretor de Assuntos Internacionais da Abav.

Apreensão também na Câmara de Comércio do Mercosul. “Estamos visualizando que vai ter uma perda no comércio e vai fazer com que as empresas brasileiras sofram juntamente. São empresas que têm parcerias com empresas argentinas e, com essa notícia, os turistas vão deixar de ir para a argentina devido ao medo de transmissão da doença”, disse Alexandre Arnone, da Câmara.

Fonte: Jornal Nacional (TV Globo)

A aeronave V-22 Osprey

Para quem é entusiasta de aviação militar e tem o interesse em ler e pesquisar fotos dos diversos aviões e helicópteros militares, um avião, especificamente, não passa desapercebido.

Foto: Stuart Schofield

Um MV-22 do USMC (Corpo de fuzileiros navais dos Estados Unidos), faz uma passagem em alta velocidade. Notem os motores em posição de vôo convencional a frente - Foto: Robin Powney

Um MV-22 decola para mais uma demonstração aérea. Nas feiras aéreas, as formas exóticas e seu desempenho sempre chamam a atenção do público presente - Foto: Soetkin Vandecandelaere

Este avião é o estranho Boeing/ Bell V-22 Osprey. Uma aeronave híbrida entre helicóptero e avião, com as principais qualidades de ambos. O V-22 possui um sistema de propulsão baseada em 2 motores basculantes funcionam na vertical quando o V-22 está decolando ou pousando, e para o avião passar ao vôo normal de cruzeiro, esses mesmo motores giram para frente, para que o V-22 ganhe velocidade e possa ser sustentado pelas próprias asas. Esse conceito de propulsão se chama tiltrotor.

Assim o V-22, um avião de transporte, decola e pousa como um helicóptero, na vertical, mas voa a velocidades iguais a de um avião convencional sendo assim cerca de 50% mais rápido que qualquer helicóptero atual. O V-22 será construído para os Estados Unidos nas seguintes versões: MV-22, Corpo de fuzileiros navais dos Estados Unidos (US Marine Corp), onde substituirá os veteranos Boeing CH-46 Sea Knight; CV-22 para a força aérea que substituirá os Sikorsky MH-53 J Pave Low.

Concepção do V-22 - Imagem: en.wikipedia

Uma das maiores vantagens do V-22 em relação aos helicópteros que ele substituirá é o seu alcance que representa mais que o dobro deles. Um MH-53 tem um alcance de travessia de 1100 km, Já o V-22 percorre 4476 km em travessia. Essa vantagem é fundamental para operações em lugares muito distantes e sem apoio.

Leia mais no blog Campo de Batalha Aérea

Leia mais no site HowStuffWorks

ALGUNS DOS PROBLEMAS COM O V-22 OSPREY

Além de caríssimo, teve seus registros de manutenção falsificados pelos militares para dar-lhe maior confiabilidade. A aeronave é incapaz de autorotação no caso de falha de motor e, abaixo de 1.600 pés (490 metros), é incapaz de realizar uma aterrissagem de emergência sem causar danos severos.

FICHA TÉCNICA

Velocidade máxima: 555 Km/h
Velocidade de cruzeiro: 510 Km/h
Alcance: 1182 km (com 24 soldados) ou 4239 km (vazio)
Razão de subida vertical: 708m/min
Fator de carga: +3.9.
Altitude maxima: 7925m
Carga: 24 soldados totalmente equipados, ou 9000 kg de carga interna. Externamente pode-se transportar 6400 kg de carga.
Armamento: Uma metralhadora calibre 12.7 mm (.50).

ABAIXO: Vídeo de demonstração do MV-22 Osprey durante uma Feira Aérea.

Produção de aeronave preocupa comitê americano

Um poderoso deputado americano instou os Marines a paralisar a produção de sua controversa aeronave, o V-22 Osprey (foto acima).

A liderança do Corpo de Fuzileiros informou estar encantada com a forma como os Osprey atuaram no Iraque. Foi a primeira vez que entraram em ação após quase três décadas de desenvolvimento.

Mas os críticos dizem que a aeronave continua a ter uma série de problemas de desempenho e questões de segurança. Apenas metade da frota de 90 Ospreys estão efetivamente prontos para combate. O custo por hora de voo é superior a US$ 11.000 - mais do dobro da meta estimada, de acordo com um novo relatório do Government Accountability Office, apresentado em uma audiência na Câmara do Comitê Governamental de Supervisão e Reforma. Globalmente, o programa tem custo superior a US$ 25 bilhões em pesquisa, desenvolvimento, produção e manutenção.

"Não só o Osprey não conseguiu fazer jus ao seu faturamento inicial, como tem se mostrado muito dispendioso", declarou Ed Towns, presidente da comissão. "É tempo de colocar o Osprey fora de circulação."

Obviamente, o Corpo de Fuzileiros discorda. E é evidente que o Rep. Towns não conseguirá fazer parar os Marines. Eles continuam produzindo a aeronave, tendo atingido metade da produção. A linha de montagem é eficiente. Os preços (embora elevados) estão estáveis. E eles estão trabalhando para corrigir alguns dos mais notórios problemas com a aeronave.

Fonte: Wired.com - Foto: USAF

Paramount Airways encomenda 10 Airbus A321

Com sede em Chennai, a Paramount Airways, uma das principais companhias aéreas de voos domésticos premium da Índia, assinou um Memorando de Entendimento (MoU) para comprar dez aeronaves A321, com a opção de incluir mais 10 aeronaves no pedido. O contrato foi fechado no 48º Le Bourget Air Show em Paris.

O Sr. M. Thiagarajan, Diretor da Paramount Airways, disse que “a data de hoje representa um marco estratégico em nossos planos de expansão, especialmente na meta de nos tornarmos uma das principais companhias aéreas internacionais. A Airbus A321 nos ajudará a concretizar essas metas ambiciosas, mas que podem ser alcançadas, e estamos muito felizes com a nossa escolha."

Com as novas aeronaves, a Paramount Airways lançará voos internacionais partindo do sul da Índia. As A321 terão a mais nova configuração de cabine, que oferecem conforto incomparável em todas as classes.

“Estamos muito satisfeitos por receber a Paramount Airways como cliente. A escolha pela aeronave A321 é um testemunho da liderança desta aeronave no segmento e também à parceria entre nossas duas empresas, que esperamos que seja duradoura", afirmou John Leahy, Diretor de Operações de Clientes da Airbus.

Fonte: Aviação Brasil

Senegal encerra buscas a destroços e vítimas do Airbus da Air France

O Senegal informou às autoridades brasileiras responsáveis pelas buscas do Airbus da Air France que encerrou as atividades aéreas de procura no mar. A nota oficial foi enviada nesta terça-feira ao Salvaero Recife, que coordena as operações no Brasil.

O Comando da Marinha e o Comando da Aeronáutica informaram na tarde de hoje que nenhum corpo foi avistado, nem recolhido. Novos destroços foram visualizados na área de buscas, mas a quantidade de material é esparsa.

O Centro de Coordenação de Salvamento de Dacar, no Senegal, destacou a atuação brasileira no rastreamento de destroços e corpos de vítima do voo 447. A partir de agora, apenas aviões sob a coordenação do Salvaero Recife permanecem nas operações.

Fonte: Band

Festa une militares e civis em Camboriú

Um evento de três dias levou helicópteros militares e jipes a Camboriú (SC) neste fim de semana. Entre os dias 19 e 21, o Anjo da Guarda Fest atraiu o público curioso pelas atividades de policiais, bombeiros e unidades especiais de resgate brasileiras.

Helicópteros de uso policial atraíram curiosos ao evento de Camboriú

Segundo a organização, a festa é feita para promover a integração entre civis e militares, e propiciar o diálogo entre as diferentes patentes. No local, que fica ao lado da igreja Matriz de Camboriú, no centro da cidade, equipes fardadas explicavam o funcionamento de aparelhos aos curiosos. Houve palestras de corporações como a Força Aérea Brasileira, a Polícia Militar de Santa Catarina e a Marinha do Brasil.

Os shows de acrobacias aéreas foram o principal atrativo do evento, que também teve simulação de resgate em acidente rodoviário e hasteamento da bandeira do Brasil. Um helicóptero HU-5 do Esquadrão Albatroz, que participa de missões de busca e salvamento no litoral sul do País, também chamou a atenção dos visitantes.

Este é o quarto ano que a festa é feita no município. Apesar de ser multitemático, tem foco nas atividades aeroespaciais. Paralelamente às demonstrações militares, uma feira de negócios foi montada no local.

Fonte e fotos: Fabrício Jachowicz (vc repórter - Terra)

Turkish Airlines compra mais sete aeronaves Airbus A330

A Turkish Airlines assinou hoje um Memorando de Entendimento (MoU) para a compra de sete aeronaves de corpo largo Airbus A330. A encomenda inclui duas A330-200 na versão que oferece maior peso de decolagem, o que possibilita um alcance de até 7.200 milhas náuticas, e cinco A330-300, que tem o melhor custo operacional da categoria.

Com entregas programadas a partir de agosto de 2010, a companhia usará a aeronave em seus voos regionais e de longa distância.

“O baixo custo operacional e o conforto da cabine da A330 são perfeitos para nossos planos de crescimento. A A330-200 nos permitirá expandir a malha de voos de longa distância entre Istambul e Nova Iorque, enquanto as aeronaves A330-300 atenderão os voos de média distância”, afirmou o Dr. Candan Karlitekin, Chairman da Turkish Airlines.

“A Turkish Airlines é uma das companhias aéreas que mais crescem na Europa e estamos felizes por terem escolhido a aeronave A330 para sustentar o seu crescimento”, comentou John Leahy, Diretor de Operações de Clientes da Airbus. “Esse pedido consolida a nossa parceria, iniciada em 1985, quando a aérea comprou sua primeira aeronave Airbus”.

A Turkish Airlines já opera 67 Airbus, sendo cinco A310, 46 aeronaves da Família A320, sete A330 e nove A340, explorando totalmente as vantagens de uma estrutura comum entre aeronaves Airbus, o que permite que a companhia utilize o mesmo pool de pilotos, comissários e engenheiros mecânicos para todas as aeronaves.

Fonte: Aviação Brasil

Pilotos defendem comandante que impediu cego de viajar

Associação defende que foram cumpridos regulamentos da TAP

A Associação dos Pilotos Portugueses de Linha Aérea defendeu que o comandante que vedou o acesso do ex-atleta paraolímpico Carlos Lopes (foto) a um voo, porque o seu cão-guia não possuía açaime, cumpriu os regulamentos a que está obrigado.

«Ao contrário do que tem sido veiculado, o piloto comandante do voo referido nas notícias procedeu no estrito cumprimento dos regulamentos a que está obrigado», indica um comunicado divulgado esta terça-feira, citado pela agência Lusa, onde se lê que «de acordo com esses regulamentos, a bordo de um avião comercial o cão-guia deve possuir trela e açaime».

Noticia anterior: TAP impede cego de viajar por causa do cão-piloto

O comunicado da associação dos pilotos menciona ainda uma informação do site da TAP: «Caso um passageiro seja invisual e transporte consigo um cão para efeitos de orientação, a TAP deverá ser informada desta questão e este será tratado como cão-guia, mediante as condições referidas abaixo: o animal deverá usar açaime e trela, e não poderá deslocar-se pela aeronave nem ocupar um lugar».

Já o ex-atleta paraolímpico garantiu no domingo que nunca lhe foram levantados problemas por viajar com a cadela que o acompanha, «inclusive na TAP».

De acordo com o jurista e presidente do Conselho Fiscal e de Jurisdição da ACAPO, José Guerra, contatado pela Lusa, o comandante da TAP violou o decreto-lei 74/2007 da lei dos cães de assistência [cães-guia para cegos e também cães que prestam assistência a surdos e a deficientes motores].

A legislação define que «o cão de assistência quando acompanhado por pessoa com deficiência ou treinador habilitado pode aceder a locais, transportes e estabelecimentos de acesso público, designadamente: Transportes públicos, nomeadamente aeronaves das transportadoras aéreas nacionais, barcos, comboios, autocarros, carros elétricos, metropolitano e táxis» [artigo 2º].

O artigo terceiro acrescenta que «os cães de assistência são dispensados do uso de açaimo funcional quando circulem na via ou lugar público».

O jurista refere ainda que o comandante violou o decreto-lei 241/2008 que tem por base «o princípio de que o mercado único dos serviços aéreos deve beneficiar todos os cidadãos, sem qualquer exceção».

Segundo o decreto-lei, constitui uma contra-ordenação muito grave: «A falta de autorização, por parte da transportadora aérea, do seu agente ou do operador turístico, de assistência, quando for solicitada, de um cão auxiliar»

Fonte: IOL Diário (Portugal)

Causa da morte em certidão de óbito de vítimas não é definitiva, diz médico

Ao todo, 50 corpos foram resgatados após acidente do voo da Air France.

Somente laudo do IML vai determinar o que causou morte dos passageiros.

Equipes de busca resgataram destroços e 50 corpos de vítimas do voo 447

O médico José Calvo, chefe de equipe da empresa contratada para embalsamar os corpos das vítimas do voo 447 da Air France, explicou ao G1 que a causa da morte que consta na certidão de óbito não pode ser considerada definitiva. Calvo afirmou que nos documentos de pelo menos dois corpos há a informação que as vítimas morreram por politraumatismo.

Veja galeria de fotos

“A causa que foi colocada na certidão é para fins de tramites legais, transporte, sepultamento, rituais religiosos e outras necessidades que devem ser atendidas agora. Em acidentes aéreos, os corpos ficam com múltiplos traumas, mas não se deve tentar determinar por aí como o indivíduo faleceu ou entender a dinâmica do falecimento”, afirmou Calvo. Ele ressalta que apenas o laudo dos peritos do Instituto Médico Legal do Recife poderá definir a causa da morte.

Segundo o médico, a causa da morte é necessária na certidão para que as famílias possam resolver outras questões burocráticas relacionadas às vítimas. “O fato de constar politraumatismo não contradiz a conclusão do laudo necroscópico e depois uma segunda e até terceira opinião sobre a interpretação da dinâmica de como aconteceu o acidente”, disse.

O laudo necroscópico do IML com a causa da morte será divulgado após o fim das necropsias nos 50 corpos que foram resgatados do mar. Ainda não há previsão para o término dos trabalhos do IML. De acordo com Calvo, esse documento também será usado para pleitear o seguro e também nas questões relativas à área jurídica.

Calvo explicou que os peritos vão somar todas as informações que conseguem obter a partir da análise dos corpos para fazer o laudo final. “Os corpos estão com difícil condição de perícia, em estado de putrefação, e apresentam sinais de traumatismo em maior ou menor intensidade“, disse.

Embalsamamento

Dois corpos de brasileiros foram liberados e encaminhados para o Rio de Janeiro nesta terça-feira (23). Um terceiro corpo está sendo preparado no momento e a equipe já aguarda um quarto corpo.

Apesar de passar por embalsamamento, os corpos não poderão ser expostos nem mesmo às famílias. “Eles estão sendo preparados de acordo com normas técnicas exigidas pela Anvisa e serão acomodados em urnas lacradas para que sejam transportados. Não poderão ser expostos em velórios tradicionais”, disse Calvo.

O Airbus da Air France transportava 228 pessoas de 32 nacionalidades, entre passageiros e tripulantes. O voo, de número 447, deixou o Rio de Janeiro no dia 31 de maio às 19h30 (horário de Brasília), com destino a Paris, e fez o último contato de voz às 22h33. Às 22h48, o avião saiu da cobertura do radar de Fernando de Noronha.

Fonte: Luciana Rossetto (G1) - Foto: Divulgação/Marinha

Enterrado no Rio 1º corpo de passageiro do voo AF 447

Foi enterrado na tarde desta terça-feira a primeira vítima da tragédia com o voo AF 447, da Air France. O corpo de Luiz Cláudio Monlevad, de 48 anos, foi sepultado no cemitério municipal de Barra Mansa, no sul fluminense. Familiares e amigos de Cláudio velaram o corpo em caixão lacrado, devido a violência da morte.

Na foto, o engenheiro (à esquerda) e os familiares e amigos dele levando seu caixão para o túmulo

Luiz era engenheiro e gerente de qualidade da multinacional francesa de tubulações Saint Gobain. Até agora, 11 corpos de pessoas que estavam à bordo do Airbus 330 da companhia área francesa foram identificados pelo Instituto Médico Legal (IML) de Recife, em Pernambuco.

Fonte: O DIA Online via Terra - Fotos: Gabriel Borges (Diário do Vale)

Sonda da Nasa entra na órbita da Lua com sucesso

Concepção artística mostra a sonda espacial LRO orbitando a Lua

A sonda Lunar Reconnaissance Orbiter (LRO, na sigla em inglês) completou com sucesso a viagem até a Lua na manhã desta terça-feira após um vôo de quase cinco dias. Os técnicos do Centro Espacial Goddard, da Nasa, disseram que a LRO ingressou na órbita lunar por volta das 7h30 de Brasília (6h27 EDT). As informações são do site da agência espacial americana.

Segundo a Nasa, os motores da sonda espacial foram acionados para que sua posição fosse corrigida na órbita da Lua. "A inserção em órbita lunar é uma etapa crucial desta missão", explicou Cathy Peddie, diretora adjunta do programa no centro Goddard da Nasa, em Maryland. "Uma vez em órbita, podemos começar a acumular os dados necessários para compreender de maneira detalhada a topografia lunar, suas características e seus recursos", acrescentou.

Conforme a agência, agora a LRO entra na fase de testes de cada um dos seus sete instrumentos. Até o final da semana, a sonda sobrevoará a superfície do satélite a uma distância de 50 km para mapear e medir o solo como nenhuma missão anterior conseguiu. Os equipamentos são muito mais sensíveis e precisos e podem fornecer respostas definitivas.

A carga inclui uma câmera que pode detectar objetos pequenos, um instrumento de medição de calor para descobrir lugares frios o suficiente em que o gelo consiga persistir próximo a superfície, um altímetro laser para produzir mapas topográficos e um telescópio cósmico para medir a radiação da chuva sobre a Lua.

Os objetivos principais da missão são ajudar a encontrar locais de aterrissagem seguros para os astronautas - que devem ser enviados à Lua até 2020 - e planejar como construir uma base no satélite.

A outra sonda

Como o foguete Atlas V, que carregou a LRO, é capaz de levar uma carga mais pesada, a Nasa usou espaço e peso extras para a segunda missão conhecida como Satélite de Percepção e Observação da Cratera Lunar (LCROSS na sigla em inglês).

Após a decolagem, a sonda e a LCROSS se separararam. A LCROSS estará presa ao segundo estágio esvaziado do foguete e dará uma guinada passando pela Lua para uma órbita polar ao redor da Terra. Em outubro, essa órbita irá cruzar o trajeto da Lua.

A LCROSS irá lançar o estágio superior em direção às crateras polares e fotografar o impacto. Se uma pequena parte dos escombros contiver gelo, a LCROSS deverá ser capaz de detectar isso. Ela irá, então, enviar rapidamente os dados de volta à Terra antes de se chocar com a Lua quatro minutos depois.

Fonte: Terra (com informações do The New York Times e AFP) - Imagem: Nasa/National Geographic

Boeing volta a adiar lançamento do 787 Dreamliner

O construtor americano de aviões Boeing informou nesta terça-feira que adiará o primeiro voo de seu 787 Dreamliner, já postergado em dezembro passado, e que levará um tempo para fixar nova data para o lançamento.

Este é o quinto adiamento do calendário do 787 Dreamliner, considerado uma peça-chave para o futuro da empresa.

A Boeing anunciou que terá pronto em algumas semanas um novo calendário para o primeiro voo e a primeira entrega do aparelho. Neste ínterim, as equipes técnicas continuarão com os testes do 787.

A empresa explica no comunicado que o atraso se deve à necessidade de reforçar uma parte da fuselagem identificada em testes recentes.

O projeto 787, que já tem 865 encomendas de 56 companhias aéreas, foi adiado várias vezes desde 2007 por problemas recorrentes.

A Boeing esperava poder realizar o voo inaugural no dia 30 de junho, em um cronograma que terminaria com a entrega das aeronaves encomendadas pela companhia All Nippon Airways (ANA) no primeiro trimestre de 2010.

O processo de fabricação foi prejudicado por problemas ligados à complexa "linha de montagem" internacional e por uma greve de dois meses dos funcionários da Boeing, em dezembro do ano passado.

A notícia foi muito mal recebida pelo mercado, já que a direção da Boeing havia garantido na semana passada que manteria seu calendário.

O 787 é uma enorme aposta comercial para a Boeing, cujos pedidos representam já US$ 144 bilhões.

O avião promete mais economia para as companhias aéreas, graças a seu design, material e tecnologia.

O 787 Dreamliner é o primeiro novo modelo da empresa em mais de uma década. A aeronave é fabricada com 50% de compostos de plástico, comparado com os 12% do 777, o que reduziria o consumo de combustível em 20%.

Fonte: AFP via UOL Economia - Imagem: divulgação

Britânicos lançaram 'grande' operação aérea no Afeganistão

Segundo OTAN, cerca de 500 soldados foram enviados ao sul do país para lutar contra a milícia Taleban

As tropas britânicas lançaram "uma das maiores operações aéreas dos tempos modernos" na província de Helmand, reduto Taleban no sul do Afeganistão, afirmou nesta terça-feira, 23, o comando militar da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN).

Segundo um comunicado da Força Internacional de Assistência à Segurança (ISAF, na sigla em inglês), missão militar sob comando da OTAN, cerca de 500 soldados participaram neste "ataque aéreo massivo", ainda que não tenha sido divulgado o número de mortes de militantes.

A coalizão liderada pelos EUA, que atua paralelamente à ISAF, dos britânicos, participa do ataque, batizado como "Operação Garras da Pantera".

Cerca de 350 soldados britânicos saltaram na última sexta-feira, 19, de doze aviões Chinook, apoiados por treze helicópteros de combate, entre eles os poderosos Apache e Black Hawk, além de outros aviões tripulados, detalhou a OTAN.

Essas tropas estão enquadradas no Terceiro Batalhão do Regimento Real da Escócia (3 SCOTS), conhecido como The Black Watch, e realizaram ofensivas nos últimos dias ofensivas contra os talebans no distrito de Babaji, situado em Helmand, um dos focos de insurgência.

Outros soldados do mesmo batalhão foram deslocados para a Lashkar Gah, ao norte da capital de Helmand, carregando artilharia pesada, assim como o pessoal especializado na desativação de artefatos explosivos improvisados, uma das armas mais usadas pelos militantes junto aos lança-granadas e rifles automáticos Kalashnikov.

Ao todo, 500 militares de tropas internacionais, que tomaram o controle de vários pontos estratégicos do distrito, participaram da ofensiva, segundo OTAN. "Foi uma grande operação de ataque aéreo com um grande número de helicópteros do Reino Unido e dos Estados Unidos. Encontramos resistência, mas conseguimos nos estabelecer firmemente na área", declarou por meio de nota o tenente-coronel Stephen Cartwright, comandante da Black Watch.

A OTAN também afirmou que os soldados apreenderam 1,3 toneladas de ópio e uma carga significativa de material explosivo em uma investida contra acampamentos do Taleban na segunda-feira.

Soldados alemães mortos

Três soldados alemães morreram nesta terça-feira, 23, quando sua patrulha foi atacada nos arredores da cidade afegã de Kundus, informou o Ministério de Defesa da Alemanha.

Os soldados estavam fazendo uma operação conjunta com as forças afegãs quando foram atacados, detalhou um porta-voz do Ministério. Os soldados responderam aos disparos e solicitaram apoio aéreo e reforços.

Mortes de civis

Cinco civis afegãos morreram também nesta terça por ataques com dinamites, dos quais dois foram surpreendidos em uma explosão direcionada a um comboio e os outros três quando seu veículo passou por cima de uma mina terrestre.

Na madrugada, um suicida atacou um comboio militar internacional no centro da província de Ghazni, informou Ismail Jahangir, representante do governador do estado.

Fonte: EFE via Estadão.com.br

Avião faz pouso de emergência no Marrocos

Um avião da escola de pilotos ENPL da Royal Air Maroc (RAM) fez hoje (23) uma aterrissagem de emergência no aeroporto de Casablanca, após constatar um falha no trem de pouso.

O aparelho, um Baron BE55, conseguiu aterrissar conforme os procedimentos previstos para este tipo de circunstâncias e os três tripulantes que estavam no avião saíram ilesos, segundo um comunicado da RAM recolhido pela agência oficial de notícias MAP.

A RAM e a ENPL, pertencente à academia da companhia aérea, informaram que foi aberta uma investigação para determinar as causas do incidente.

Em 12 de junho, um avião da companhia de baixo custo Atlas Blue que viajava com 168 passageiros e seis tripulantes rumo à cidade francesa de Metz fez também uma bem-sucedida aterrissagem de emergência em Casablanca após perder uma roda durante a decolagem no Marrocos.

Fonte: EFE via Terra

Pouso inaugural do Aeroporto de São Raimundo Nonato (PI) será dia 29

Após liberação da Anac, o pouso inaugural será feito pelo governador na abertura do Congresso Internacional de Arte Rupestre.

O pouso inaugural no aeroporto Serra da Capivara, em São Raimundo Nonato, vai acontecer na próxima segunda-feira(29), quando o governador Wellington Dias estará na cidade para abertura do I Congresso Internacional de Arte Rupestre. Nesta terça(23), foi publicado no Diário Oficial da União, a liberação da pista pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Segundo o secretário de Infraestrutura Avelino Neiva, a autorização da Anac também deixa o aeroporto apto a receber voos de Brasília para a cidade, para aviões da categoria 3C com até 50 passageiros.

Os primeiros voos serão feitos Teresina e Petrolina e a previsão é que o presidente Lula também participe da abertura do Congresso, já pousando na nova pista.

O secretário informou ainda que já foi autorizado R$ 8 milhões pelo governador para a construção do terminal de passageiros, que será em forma de uma capivara e mais R$ 10 milhões para o aumento da pista, de mais 850 metros.

“Com a ampliação da pista o aeroporto sobe da categoria de 3C para 4C podendo receber aeronaves com até 136 passageiros”, destacou o secretário.

Fonte: Caroline Oliveira (Cidade Verde)

Aeroporto de Beja (Portugal) deverá estar operacional no fim de setembro

O aeroporto de Beja (foto), no Alentejo, em Portugal, cujas obras de construção estão atrasadas e terminam em meados de Agosto, deverá estar operacional em finais de Setembro, disse hoje à Lusa o presidente da empresa de desenvolvimento da infra-estrutura aeroportuária.

Após a conclusão das obras em «meados de Agosto», «segundo a previsão do empreiteiro», segue-se a instalação de equipamentos e um período de testes e de certificação, precisou José Queiroz, admitindo que o aeroporto de Beja «deverá estar operacional em finais de Setembro».

O presidente da Empresa de Desenvolvimento do Aeroporto de Beja (EDAB) falava à agência Lusa à margem do seminário «Acessibilidades do Baixo Alentejo e Alentejo Litoral», a decorrer hoje em Beja.

Fontes: Diário Digital / Agência Lusa - Foto: Correio Alentejano

Curtinhas Européias

“Lufthansa avança com compras”

A Comissão Europeia aprovou a compra da Brussels Airlines pela alemã Lufthansa, um negócio que ronda os 250 milhões de euros. A companhia alemã compra agora 45% do capital da congénere belga, podendo em 2011 adquirir os restantes 55%. Para a CE aprovar o negócio, a Lufthansa vai ceder algumas rotas da Brussels Airlines a concorrentes. Além da Brussels, a Lufthansa fechou ontem a compra de 50% da britânica BMI por 263 milhões de euros, elevando a participação na empresa para os 80%. A BMI controla 11% dos slots em Heathrow.

“Investidores temem falência da British Airways”

A situação financeira da British Airways está a preocupar os seus investidores. O plano de sobrevivência da maior companhia aérea britânica e o discurso do seu CEO estão a deixar alarmados os investidores, relatava, ontem a imprensa internacional. Na semana passada, Willie Walsh dizia que a British Airways estava a “lutar pela sobrevivência”. Alguns analistas e investidores interpretaram as palavras do CEO como uma forma de alarmar os trabalhadores, para que estes aceitem as propostas de congelamento de salários.

Fonte: Jornal de Negócios

“OGMA rescinde com 16 trabalhadores”

A OGMA – Indústria Aeronáutica de Portugal conseguiu com que 16 trabalhadores aderissem ao programa de rescisões lançado pela empresa no final de Maio, disse à Lusa fonte oficial da empresa. A mesma fonte explicou que dos 24 trabalhadores contactados, “14 aceitaram a proposta” da administração da OGMA. Além destes, aderiram também dois trabalhadores de forma voluntária.

“British Airways lança voo executivo entre London City e Nova Iorque”

A British Airways vai inaugurar em Setembro os voos de longo curso a partir do Aeroporto de London City. Usando o mesmo código que era atribuído aos voos do Concorde – BA001 -, o voo fará a ligação ao aeroporto JFK em Nova Iorque. A BA terá a operar um A318 totalmente remodelado para acomodar 32 lugares de classe executiva.

“’Low cost’ Skyeurope abre falência para avançar com processo de reestruturação”

A ‘low cost’ eslovava SkyEurope, cotada na bolsa de Viena e a lidar com dificuldades financeiras, anunciou ontem que abriu falência. “A empresa obteve do tribunal competente de Bratislava protecção de credores para permitir à sua administração reestruturá-la”, avançou a companhia aérea em comunicado.

Fonte: Diário Económico

“TAP pede desculpas públicas a Carlos Lopes”

O atleta paralímpico Carlos Lopes, presidente da Associação de Cegos e Amblíopes de Portugal, teve que pernoitar em Paris porque Gucci, a sua cadela-guia, não tinha açaime e o comandante do voo da TAP que o deveria transportar negou-se a fazê-lo. Violou a lei. A TAP já pediu publicamente desculpa.

Fonte: Jornal de Notícias

Fonte geral: Ambitur (Portugal)

Seguradora deve desembolsar 25 milhões de euros após acidente da Air France

A companhia de resseguros Hannover Re acredita que terá um custo de 25 milhões de euros (34,65 milhões de dólares) relacionado ao acidente com o avião da Air France que caiu no oceano Atlântico com 228 pessoas durante o trajeto Rio-Paris, disse a Hannover Re nesta terça-feira.

Uma porta-voz da quarta maior resseguradora do mundo disse que a estimativa é preliminar, uma vez que a empresa ainda aguarda informações sobre as possíveis causas do acidente.

Os investigadores franceses que apuram a tragédia ainda não encontraram as caixas-pretas do Airbus A330 que caiu após decolar do Rio no dia 31 de maio, disseram as autoridades da França nesta terça-feira, após uma reportagem do jornal Le Monde ter dito que sinais dos equipamentos haviam sido detectados no fundo do mar.

A Marinha e a Força Aérea Brasileira, com ajuda da França, já resgataram 50 corpos e destroços do avião numa região a mais de 800 km do arquipélago de Fernando de Noronha.

Fonte: Jonathan Gould (Reuters) via UOL Economia

Perícia aponta mortes por politraumatismo no voo 447, diz médico

José Calvo, que atua no embalsamento, diz não ser possível associar as lesões a uma causa do acidente

FÁBIO GUIBU
DA AGÊNCIA FOLHA, EM RECIFE


A perícia feita nos corpos de três das 11 vítimas já identificadas do voo 447 da Air France revela que elas morreram em consequência de politraumatismo, ou seja, de lesões provocadas por forte impacto.

É o que afirmou ontem o médico José Calvo, chefe da equipe responsável pelo embalsamento dos corpos, que serão levados de Recife (PE) aos Estados e países de origem.

"A causa da morte foi definida pelos legistas do IML (Instituto de Medicina Legal) de Pernambuco", disse. "Consta em laudo necroscópico, certidão de óbito, atestado de óbito."

A Secretaria da Defesa Social de Pernambuco informou que os peritos do IML e da Polícia Federal só comentarão o resultado dos exames após a identificação de todas as vítimas.

Calvo trabalha na empresa contratada para o serviço de embalsamento.

Segundo o médico, apesar de as lesões que provocaram as mortes terem sido "muito bem documentadas", não é possível associá-las a uma provável causa do acidente aéreo.

"Não se pode generalizar, fazer uma conotação filosófica de possível causa, porque há toda uma dinâmica de engenharia e de perícia", afirmou.

Os três corpos, todos de brasileiros, estavam sendo embalsamados ontem no cemitério Morada da Paz, em Paulista (região metropolitana de Recife) e deverão ser liberados hoje às famílias. Outras oito vítimas também já identificadas -uma delas estrangeira- passarão pelo mesmo procedimento de preparação nos próximos dias.

Desde o desaparecimento do Airbus, em 31 de maio, as equipes de resgate encontraram os corpos de 50 das 228 pessoas que estavam a bordo. O último deles chegou ontem a Recife, no navio-tanque Gastão Motta.

A embarcação trouxe ainda cerca de 20 pedaços do avião, bagagens e um saco com supostos fragmentos de corpos.

As buscas no mar prosseguem, mas o aparato utilizado na operação vem sendo reduzido aos poucos.

Fonte: jornal Folha de S.Paulo

Autoridades francesas desmentem que caixa-preta do 447 tenha sido detectada

O Escritório de Investigação e Análise (BEA) da França, encarregado de investigar o acidente com o voo 447 da Air France, desmentiu a informação do site do jornal "Le Monde" de que a Marinha francesa havia detectado um "sinal muito fraco" das caixas-pretas do Airbus que caiu no Atlântico.



Segundo um comunicado do BEA, até o momento não foi possível confirmar nenhum sinal emitido pelos dispositivos. A nota diz ainda que todos os ruídos detectados são analisados para que não haja qualquer dúvida e que toda informação será divulgada assim que verificada.

Em declarações à emissora "Europa 1", Philippe Guillemet, comandante do navio francês "Pourquoi Pas", que coordena as buscas relacionadas ao acidente, também disse que é falsa a notícia de que as caixas-pretas foram localizadas.

"Foram detectados sinais acústicos, mas não há nada verificado, infelizmente", afirmou Guillemet, que acrescentou que as investigações e as buscas continuam.
O jornal "Le Monde" publicou, sem citar fontes, que o submarino "Nautile" mergulhou no dia anterior para tentar recuperar as caixas-pretas do voo 447, consideradas essenciais no esclarecimento das causas do acidente.

As buscas foram dificultadas pelo relevo da região, onde a profundidade do mar chega a cinco mil metros, escreveu a publicação.

De acordo com o jornal, as caixas-pretas "ainda têm autonomia para oito dias". Depois deste prazo, os dispositivos deixarão de emitir sinais.

O porta-voz do Exército da França, Christophe Prazuck, também negou a reportagem.

A Air France não confirmou as informações.

Fonte: G1 (com informações das agências de notícias EFE e France Presse)

Jornal francês diz que foi localizado ‘sinal fraco’ que pode ser da caixa-preta do Airbus

A edição digital do jornal “Le Monde” informa que barcos da Marinha Francesa teriam localizado nesta segunda-feira (22) “sinais fracos” que podem ser das caixas-pretas que equipavam o Airbus A330 do voo 447 da Air France, entre Rio e Paris, e que caiu no Oceano Atlântico no dia 31 de maio, matando seus 228 ocupantes.

O jornal, porém, não revelou a fonte de sua informação. A Air France não confirma o relatório da imprensa francesa, enquanto os militares não se manifestaram sobre o assunto.

Um porta-voz do Escritório de Investigação e Análise da França (BEA) afirmou à agência AFP que os equipamentos, que guardam dados cruciais para explicar o acidente, ainda não foram “localizados” com precisão. O BEA informou que não é a primeira vez que os pesquisadores detectam ruídos submarinos, e que todos eles são investigados.

'Nautile'

De acordo com o jornal, o minisubmarino articulado “Nautile”, com sonar de última geração e que pode operar com três tripulantes, já até teria mergulhado com a missão de encontrar o equipamento que pode ajudar a esclarecer as circunstâncias do acidente. A busca é dificultada pelas condições do mar na região, de profundidade média de 5 mil metros.

O Nautile é o mesmo minisubmarino que localizou os destroços do Titanic, na década de 1980. Com braços mecânicos, pode operar a seis mil metros de profundidade.

A França alugou dois rebocadores holandeses, que levam equipamentos de escuta submarina ultrassensíveis emprestados pelos Estados Unidos. Durante as buscas, navegam a cerca de 5 km/h.

Também está à procura das caixas-pretas o submarino nuclear francês “Émeraude”, dotado com escutas só que não tão avançadas.

Caixas-pretas

As caixas-pretas emitem um impulso eletrônico a cada segundo, durante 30 dias. O sinal pode ser ouvido por até 2 km de distância. Elas gravam dados do voo, como altitude e velocidade, e também as comunicações feitas no cockpit da aeronave.

Clique aqui e entenda como funciona a caixa preta de um avião

Os dados são gravados em múltiplas cópias em chips, guardados em um cilindro de aço ou titânio. Para minimizar o impacto, eles são protegidos por borracha de silicone, e isolantes térmicos e contra água. Os minitransmissores de sinais das caixas-pretas ainda têm autonomia para pouco mais de uma semana.

Fonte: G1 (com informações das agências EFE e France Presse)

MAIS

A notícia no Le Monde: "Le signal des boîtes noires de l'Airbus Rio-Paris repéré"

Virgin Atlantic comemora 25º aniversário com modelo Kate Moss

MARKETING DE PRIMEIRA

A supermodelo Kate Moss posou para a Virgin Atlantic nas celebrações do 25o aniversário da empresa vestindo-se como uma das "pin-up girls" pintadas na fuselagem do Boeing 747-4Q8, prefixo G-VFAB.

A empresa aérea iniciou suas operações em 22 de junho de 1.984 com um voo entre o Aeroporto Gatwick, em Londres (Inglaterra) até o Aeroporto de Newark, em Nova Jersey (EUA).

O empresário Richard Branson realmente sabe como promover a sua Virgin Atlantic Airways.

Fotos: Divulgação / Getty Images / AP