sábado, 4 de abril de 2009

Manifestação contra a ampliação de Congonhas neste domingo

Manifestação contra a ampliação será amanhã, dia 5 de abril

O Movimento “NÃO A AMPLIAÇÃO DE CONGONHAS”, formado pela sociedade civil e Associações, estão organizando uma manifestação para o próximo dia 5 de abril. Pretendem chamar a atenção de todos em relação às informações divulgadas à imprensa pelo Ministro da Defesa, Nelson Jobim, pelo Governador de São Paulo, José Serra, e pelo Prefeito Gilberto Kassab sobre um Projeto de Ampliação da pista de Congonhas em 1.000 metros.

Essa ampliação exigiria a desapropriação de cerca de 2.500 imóveis e afetaria diretamente 10.000 pessoas, entre comerciantes e moradores do entorno do aeroporto, como o Jabaquara, Parque do Jabaquara, Jardim Aeroporto, Moema, Vila Noca, Vila Ceci, Vila Guarani e Campo Belo. O que os mesmos querem demonstrar através da manifestação é que, acrescentar 1.000 metros de pista NÃO trará os resultados anunciados pois, as questões de Congonhas são muito mais complexas e envolvem não só a questão da segurança como também, o ruído, a poluição do ar, do solo, fatores que já vem afetando, e muito, a saúde dos que moram e trabalham não só no entorno, como no próprio aeroporto. Hoje, existem várias escolas e hospitais afetados pelos níveis de ruído e de poluição causados pelas aeronaves que atualmente operam em Congonhas.

Levando em conta tais fatores, entre as principais reivindicações do Movimento estará a utilização de Congonhas por aeronaves adequadas às limitações desse aeroport, limitações essas, decorrentes de uma série de fatores inclusive, da conformação geográfica do local em que está instalado.

A Manifestação contará com a presença e apoio de associações, moradores, representantes da sociedade civil, deputados e vereadores, além de especialistas em questões ligadas ao aeroporto, que estarão disponíveis para dar entrevistas durante o evento.

Serviço:

. Manifestação Contra a Ampliação do Aeroporto de Congonhas
. Data - 5 de abril de 2009 (domingo)
. Horário: 9h30
. Local: concentração na Av. Washington Luis, em frente ao local do acidente da TAM de julho/2007

Haverá uma homenagem às vítimas desse e demais acidentes aéreos e, em seguida, caminhada até o Saguão Central do Aeroporto de Congonhas, onde serão realizadas as manifestações contra a ampliação.

Entidades participantes:

. ABRAPAVAA – Associação Brasileira de Parentes e Amigos das Vítimas de Acidentes Aéreos
. AMAM – Associação dos Amigos e Moradores de Moema
. AMEA – Associação dos Moradores do Entorno do Aeroporto de Congonhas
. Associação Moradores da Vila Noca e Vila Ceci
. GT Aeroporto de Congonhas

Maiores informações:

. René Cadaval - Presidente da AMEA – (11) 9300.1867
. Sandra Assali - Presidente da ABRAPAVAA – (11) 5041.3781/ 9204.1324
. Lygia Horta - Presidente da AMAM – (11) 5041.3157
. Nelson Piva – Presidente Assoc.Moradores Vila Noca e Vila Ceci – (11) 9949.0583
. Cmte. Carlos Camacho - Segurança de Vôo – (11) 7181.0082
. GT Aeroporto de Congonhas:
- Márcia Vairoletti – (11) 9523.0188/ 3721.7192
- Marion Lautenberg – (11) 9978.8860
- Asuncion Blanco – (11) 9636.6065

Contamos com o apoio de todos e agradecemos desde já pela atenção

www.naoampliacaodecongonhas.com.br

Minas Gerais quer voos da Azul, mas em Confins

Tanto a secretária de Turismo de Minas Gerais, Érica Drumond, quanto o governador do Estado, Aécio Neves, deixaram bem claro que desejam receber voos da caçula Azul, mas o plano de turismo da região impossibilita que a companhia opere a partir de Pampulha, como deseja o CEO da empresa, David Neeleman.

Érica explicou que o aeroporto está destinado a apenas voos regionais agora. “Soubemos do interesse da Azul em operar uma frequência aqui, mas a empresa terá de voar para o Tancredo Neves (Confins)”, afirmou ela. A posição, endossada pelo por Aécio Neves, tem um por quê: a aviação regional de Minas Gerais está em uma crescente de cerca de 60% ao ano desde 2005, quando os voos entre Estados foram transferidos para o aeroporto internacional.

Fonte: Renê Castro (Panrotas)

Boeing eleva 5,21% entrega de aviões comerciais

A fabricante norte-americana de aviões Boeing anunciou que no primeiro trimestre de 2008 foram entregues 121 aviões comerciais, o que representa um incremento de 5,21%, quando comparado com o mesmo período do ano passado, que registrara 115 entregas.

De janeiro a março, o mais entregue foi o 737 Next Generation, com 91 unidades, mostrando uma expansão de 4,59%, em relação aos mesmos meses de 2008. O segundo modelo foi o 777, com 23 entregas.

Fonte: InvestNews

Asteroide está a caminho da Terra e pode colidir em 2014

Clique na imagem para ampliá-la

Um asteroide de pouco mais de um quilômetro de diâmetro estaria a caminho da Terra e poderia colidir com o planeta em 21 de março de 2014, segundo astrônomos da agência britânica responsável pelo monitoramento de objetos potencialmente perigosos para o planeta. Mas, ao menos na estatística, não parece ser o fim do mundo --a chance de uma colisão catastrófica é de apenas uma em 250 mil.

Chamado de 2003 QQ47, o asteroide se aproxima da Terra a uma velocidade de 32 km/s, o equivalente a 115 mil km/h. Com 1,2 quilômetro de diâmetro, ele tem um décimo da massa do meteorito que, acredita-se, levou à morte dos dinossauros há 65 milhões de anos.

O 2003 QQ47 será monitorado de perto pelas agências espaciais do hemisfério norte nos próximos dois meses. Segundo os astrônomos, as chances de impacto podem cair ainda mais conforme mais dados forem coletados. O alerta foi emitido pelo órgão depois que o asteroide foi avistado pela primeira vez, no Novo México (EUA).

O impacto de um corpo celeste dessas dimensões seria equivalente à explosão de 20 milhões de bombas atômicas semelhantes às lançadas pelos Estados Unidos contra Hiroshima há quase 60 anos, segundo um porta-voz do Centro de Informação sobre Objetos Próximos à Terra, no Reino Unido.

Asteroides como o 2003 QQ47 são pedaços de pedra que restaram após a formação do Sistema Solar, há 4,5 bilhões de anos. A maioria deles orbita o Sol em um cinturão de asteroides entre Marte e Júpiter, a uma distância segura da Terra. Mas a influência gravitacional de planetas gigantes como Júpiter pode arrancar estes objetos de suas órbitas originais e lançá-los no espaço.

No site do Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa (agência espacial norte-americana), há um simulador que mostra as órbitas da Terra e do asteroide no decorrer do tempo.

Fonte: Folha Online (com agências internacionais) - Imagem: www.arcibalbo-santarcangelo.it

Gol e Air France terão programa de milhas integrado

Os presidentes da Gol Linhas Aéreas Inteligentes, Constantino Oliveira Júnior, e da Air France-KLM, Jean-Cyril Spinetta, assinaram hoje na capital paulista acordo de cooperação comercial. Segundo os executivos, o acordo permitirá que os mais de 6 milhões de usuários do programa Smiles, da Gol, e 15 milhões membros do Flying Blue, da Air France, participem de um programa integrado de milhagens com acesso aos voos tanto da Gol quanto da Air France-KLM.

A integração deverá valer a partir de 1º de maio. Juntas as companhias oferecem 3,3 mil voos diários, para cerca de 300 destinos em 114 países, com malhas complementares e não sobrepostas. A Gol acredita que a parceria poderá trazer um incremento de até 140 mil passageiros para a companhia.

O presidente das duas empresas destacaram que o acordo não teve custos e não prevê negociações comerciais entre as duas companhias referente à comercialização das passagens. "Não temos projeções comerciais. O interesse é tornar nosso produto mais atrativo, já que as milhas utilizadas com a Gol poderão ser convertidas para voos na Europa e todos os destinos da Air France. Mas do que nunca, esse acordo é a cara da Gol, pois torna voos internacionais mais acessíveis, além disso, nos tornamos mais interessantes aos clientes da Air France-KLM", disse Constantino, afirmando que a estratégia da companhia de oferecer passagens a preços "agressivos", vai continuar.

O acordo prevê também a implementação de um code-share. A partir do segundo semestre deste ano a Air France vai adicionar seu código a voos oferecidos pela Gol com origem em São Paulo e Rio de Janeiro. Desta forma, a companhia francesa vai incorporar 13 novos destinos no Brasil (Belém, Brasília, Belo Horizonte, Campinas, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Foz do Iguaçu, Manaus, Porto Alegre, Recife, Salvador e Vitória).

Constantino destacou que não há intenção de retomar as operações da Varig para París. "Nosso objetivo com a parceria é justamente oferecer voos para onde não operamos, e não temos pretenção de operar", disse.

Constantino também comentou sobre a situação financeira da companhia. Segundo ele, não há risco de demissões. "Muito pelo contrário, pretendemos aumentar nosso número de aeronaves de 104 para 108. Isso deverá demandar, até o final do ano, a contratação de 500 funcionários", afirmou.

Fonte: Carina Urbanin (InvestNews)

Índice de atrasos dos voos regulares brasileiros cai para 7,1% em março

A pontualidade na aviação regular no Brasil atingiu em março o melhor resultado já registrado pela Infraero desde maio de 2007. Apenas 7,1% dos voos decolaram com mais de 30 minutos além do horário previsto. A comparação dos atrasos de março deste ano com o mesmo mês do ano passado é ainda mais expressiva: em 2008, as partidas com mais de 30 minutos de atraso chegaram a 20,2% das operações.

O gráfico abaixo mostra a variação no índice de atrasos entre 2008 e 2009 (clique na imagem para ampliá-la):

A Tam foi a companhia aérea que apresentou menos atrasos, apenas 5,8%, seguida pela Gol/Varig (6,1%) e pela OceanAir (6,3%). A Webjet foi a única empresa entre as quatro maiores que teve mais atrasos do que no mês anterior: 8,9% em março, ante 6,9% em fevereiro.

A pontualidade também melhorou em março entre outras companhias com voos regulares. O desempenho da Azul ficou um pouco acima dos 5,3% registrados em fevereiro, mas mesmo assim, com 6,9% de atrasos, a empresa manteve-se abaixo do índice nacional em março. Outras três empresas tiveram atrasos acima da média, porém melhoraram seus índices de fevereiro: Pantanal, com 8,3% (14,3% em fevereiro); Total, 10,0% (17,2% no mês anterior) e Trip, 11,3% (12,4%). A Passaredo piorou seu índice: 16,2%, bem acima dos 9,1% de fevereiro.

Veja a tabela comparativa de atrasos das principais companhias aéreas (clique na imagem para ampliá-la):


Fonte: Mercado & Eventos

Rússia e Portugal criam centro de aviação

O ministro para as Situações de Emergência da Rússia, Serguei Choigu, e o ministro da Administração Interna, Rui Pereira, chegaram a acordo "sobre a criação de um centro conjunto de aviação no território" português.

Segundo o centro de imprensa do Ministério russo, 'a decisão foi tomada depois de uma longa experiência de exploração em Portugal dos helicópteros ka-32, que se mostraram eficientes no combate a incêndios'.

'Planeia-se também que o centro irá prestar assistência técnica à aviação russa e treinar pilotos', acrescenta a mesma fonte.

Os dois ministros, que se encontraram esta semana em Portugal, assinaram ainda um protocolo para a troca de ajuda e informação em situações de emergência, que vai permitir a prestação de assistência mútua através do envio de equipas, equipamentos e materiais de apoio.

Fonte: Correio da Manhã (Portugal)

Infraero cancela avisos sonoros em aeroportos do País

A Empresa Brasileira de Infra-estrutura Aeroportuária (Infraero) decidiu nesta sexta-feira interromper a transmissão de avisos em alto-falante nos saguões dos aeroportos do País. De acordo com a estatal, o objetivo é diminuir a poluição sonora provocada pelo excesso de mensagens transmitidas em horários de maior movimento.

A partir de agora, segundo a Infraero, as informações de horários devem ser observadas nos bilhetes de embarque e nos monitores dos aeroportos.

De acordo com a empresa, a decisão foi tomada em outubro do ano passado, mas nem todos os aeroportos adotaram a medida. Em Brasília, no aeroporto Juscelino Kubitschek a ação vigora há sete anos; o aeroporto de Cumbica, em Guarulhos (SP) adotou a medida há quatro anos.

A Infraero informou também que as chamadas de vôo continuarão a ser realizadas no interior das salas de embarque.

Fonte: Jornal do Brasil

Opinião: Tratamento TAP

Referente a: Ave obriga Airbus da TAP a aterrissar de emergência em Angola

Fui tambem passageira desse voo. Se o bird strike que causou o problema técnico foi alheio à TAP, o seu comportamento à posteriori não o foi...

Se não posso deixar de reforçar o que foi dito pelos meus companheiros de viagem, relativamente à falta de apoio e informação da TAP em Luanda, houve no meu entender comportamentos ainda mais gravosos por parte da TAP.

1) o aeroporto de Luanda apresenta condições deficitárias, em termos de estadias longas no seu espaço comum. No entanto, a TAAG tem uma sala de espera com boas condições (a que os passageiros de executiva tiveram acesso) e existem outras salas no aeroporto com boas condições (algumas geridas pelo próprio aeroporto). A TAP não efectuou nenhum esforço no entanto para que os passageiros de classe económica tivessem acesso a essas salas, deixando-os numa espera de quase 18h, numa sala com cadeiras de ferro, cheia de fumo (não é proibido fumar em recintos fechados) e sem ar condicionado

2) a TAP demorou muito tempo a informar localmente de como iria ser solucionado o problema. O relaçoes públicas da TAP já tinha falado à SIC Notícias mas ninguém em Luanda falou com os passageiros (a única preocupação da TAP parece ser com a imagem, e não verdadeiramente com os passageiros). As pessoas foram tendo informações através dos seus familiares em Portugal.

3) Apenas às 18h, e quando muitos passageiros já tinham saído do aeroporto para regressar apenas após a meia-noite, conforme recomendado, a TAP perguntou a alguns passageiros se quereriam considerar ir no voo da TAAG, que saiu de Luanda às 22h

4) O voo que substitui o voo inicial, aterrou em Lisboa às 11h54 (conforma informação do site oficial da ANA). Contrariamente ao que é habitual. não existia nenhum autocarro específico para os passageiros que deviam seguir viagem para o Porto. Assim sendo, estes passageiros tiveram de ir até ao terminal 1 e depois regressar ao terminal 2. No meu caso pessoal, o meu agente de viagens tinha-me enviado uma mensagem a informar que estaria marcada para o voo das 12h35. Quando finalmente chegamos à porta de embarque do voo das 12h30 (às 12h25, 30mn depois de ter aterrado) fomos informados de que a TAP nos tinhas mudado para o voo das 16h25.

E isto ao grupo dos primeiros passageiros que chegaram ao terminal 2. Apesar da TAP ter diversos voos durante o dia, alguns passageiros foram colocados no voo das 20h15! (quase mais oito horas de espera para um voo de 45mn) E a TAP não oferecia nenhuma solução alternativa solicitada (Taxis? Autocarro? Avião especial?) Apenas o reembolso do bilhete Lisboa- Porto.

É inaceitável este comportamento numa companhia de bandeira.

Como se preocupam em informar em primeiro lugar os meios de comunicação do que os passageiros?

Como é possível que numa cidade como Luanda em que o trânsito é um impedimento e não é possível arranjar um quarto "last minute" nem tentem dar um mínimo de condições aos passageiros (no mínimo, ficariam melhor instalados no interior do avião avariado do que no aeroporto)?

E à chegada a Lisboa, como é possível não providenciarem uma carrinha para levar directamente os passageiros de um voo para o outro? Como podem propor a alguém que está há mais de 24h em viagem que espere mais 8h por um voo de 45mn, quando entretanto terá operado pelo menos quatro voos?

É verdadeiramente lastimável e incompreensível...

Fonte: Diário IOL (Portugal)

Tucano que voa de jatinho com dinheiro público constrange PSDB

Tasso desabafa: "Isso aqui não dá lucro, dá prejuízo..."

"A revelação de que o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) usou verba do Senado para fretar jatinhos causou constrangimento na bancada tucana do Congresso", comentou nesta sexta-feira (3) o diário gaúcho Zero Hora. Segundo reportagem publicada ontem pelo jornal Folha de S.Paulo, gastou R$ 469 mil em recursos do Senado para fretar jatinhos entre 2005 e 2007. O gabinete do ex-presidente nacional do PSDB assume ter gastado R$ 358 mil.

Dono de uma das maiores fortunas do Ceará – é proprietário de uma distribuidora de refrigerantes, da rede de shopping centers Iguatemi e de canais de TV –, Tasso desloca-se normalmente em seu próprio avião, um jato Citation (que custa US$ 3 milhões ou R$ 7 milhões). Os fretamentos foram feitos em ocasiões em que o Citation não estava disponível.

A denúncia da Folha de S.Paulo foi feita com base em dados do Sistema de Acompanhamento do Orçamento (Siafi). Aponta que Tasso Jereissati tem o hábito de somar passagens aéreas oficiais pagas pelo Senado para fretar jatos particulares. Os dados levantados só vão até 2007 e indicam 16 fretamentos.

"Vontade dá de ir para casa"

O ex-presidente do PSDB subiu à tribuna do Senado nesta quinta-feira, para defender em tom inflamado o direito de usar dinheiro público para viajar de jato particular. "Vontade dá de ir para casa porque isso aqui está ficando insustentável. Isso aqui não dá lucro, não. Isso aqui dá prejuízo. Se faço é porque é um trabalho que me orgulho de fazer", desabafou, expondo sua visão sobre o mandato parlamentar e talvez as crescentes dificuldades político-eleitorais que vem enfrentando no Ceará nas eleições de 2004, 2006 e 2008.

"Se eu dei prejuízo ao erário publico, ao Senado ou à União, se eu gastei em passagens aéreas pelo menos igual ao que tenho direito eu me proponho, como compromisso com a mesa do Senado, eu irei repor em dobro o que eu gastei", disse também o tucano, ostentando sua fortuna.

"Eu, homem público, honesto, branco de olhos azuis, não sou responsável pela crise causada no Senado", declarou Tasso, parafraseando o presidente Luiz Inácio Lula da Silva uma semana atrás e referindo-se à onda de denúncias que paralisa o Senado. Lula referiu-se a "gente branca de olhos azuis", em alusão às metrópoles do Primeiro Mundo, como responsável pela crise econômica.

Argumento do caso omisso não vale

O senador tucano alega ter recebido autorização especial do então diretor-geral da Casa, Agaciel Maia. Agaciel renunciou à diretoria há duas semanas, depois de descobrirem que ele comprou uma mansão de R$ 5 milhões e colocou em nome de um irmão. Mas seu sucessor, Alexandre Gazineo, divulgou nota em defesa de Tasso.

Segundo o novo diretor geral, a utilização da cota no fretamento de aviões tem “absoluto caráter de legalidade”. Ele alega que o ato que regulamenta as cotas de passagens aéreas dos senadores é omisso no que diz respeito à utilização da verba para o fretamento de jatos. Daí ele deduz que Tasso não teria cometido irregularidades.

A Folha desta sexta-feira, porém, volta à carga dizendo que ''no direito público, a omissão de uma regra não deve ser interpretada com uma permissão''. Essa é a opinião unânime dos especialistas que o jornal consultou, Fernando Neves, Sepúlveda Pertence e Piquet Carneiro.

Também na sexta-feira, o presidente nacional da OAB, Cezar Britto, somou-se aos juristas ouvidos, com o mesmo argumento: ''O servidor público, incluindo aí os parlamentares, que são remunerados pelo cidadão, só pode fazer o que a lei permite. Já o particular pode fazer tudo o que a lei não proíbe. Há uma diferença grande'', disse Britto. E agregou: ''Me parece que, no caso em concreto, estamos diante da hipótese de utilização de verba pública para fins particulares''.

Em seu discurso Tasso também apontou que outros senadores usam o mesmo recurso. “O que está sendo colocado (fretamento de jatinhos) não é ilegal, não é aético e é usado por vários senadores'', afirmou. No momento em que o Senado é alvo de um bombardeio de denúncias sem precedentes, deflagrado e conduzido por interesses que não vieram a público, seria o caso de sanar a omissão alegada pelo ex-presidente tucano e fixar que a verba de transporte dos senadores é só para aviões de carreira.

Fonte: Vermelho (com agências)

Voo histórico inaugura novo tempo para turismo em Bonito (MS)

De olho no aumento de turistas estrangeiros que buscam conhecer ou rever as belezas naturais do circuito Bonito - Jardim, o primeiro voo comercial regular de uma companhia aérea pousou esta manhã no Aeroporto Internacional de Bonito concretizando os anseios dos setores público e privado e abrindo as portas de um novo tempo para o turismo de Mato Grosso do Sul.

A aeronave ATR 72-500 da Trip Linhas Aéreas, que levou a bordo em sua primeira viagem o governador André Puccinelli, o ministro do Turismo, Luis Barreto e diversas autoridades do Estado, transportará em seus próximos voos, marcados para as quintas-feiras e domingos, turistas de todos os cantos do Brasil e do mundo.

A operacionalização do voo é baseada em dados de demanda do turismo local - Indicadores demonstram que quase a metade dos turistas de Bonito chegam por via aérea, apesar do aeroporto estar em fase final de reformas e do acesso apenas por voos fretados. "A demanda existe. É uma realidade que crescerá ainda mais. É nisso que apostamos", garante o diretor da Trip, José Mário Caprioli.

Para viabilizar o inicio das operações da linha Campo Grande- Bonito, o governo garantiu a redução de 50% do ICMS cobrado no querosene de aviação. "Nossa meta é lutar com todas as forças para desenvolver o turismo e os benefícios advindos", explicou o governador André Puccinelli.

Hoje, em média, cerca de 78 mil turistas visitam anualmente Bonito. Com o voo, de acordo com representantes do trade turístico local, a média poderá subir, de forma imediata, para mais de 90 mil. "Turismo não é luxo. É negócio, realidade. O trade turístico agradece o empenho dos governos e garante a continuidade do seu trabalho em busca de desenvolvimento", afirmou a presidente do Bonito Convention & Visitors Bureau, Jussara Coinete Veron.

Fonte: MS Notícias (03/04/09) - Imagem: guiadebonito.com.br

Aeroporto do Recife acaba com avisos sonoros de embarque e desembarque

Os passageiros que forem ao Aeroporto Internacional dos Guararapes vão precisar ficar com um olho nos terminais com a lista dos vôos e outro no relógio. Isso porque a Infraero decidiu acabar com os avisos sonoros dos embarques e desembarques realizados no local. De acordo com a empresa, o objetivo foi diminuir a poluição sonora provocada pelo elevado número de mensagens veiculadas no sistema de som nos horários de maior movimento.

Permanecem apenas os avisos mais gerais, como a proibição ao fumo nas dependências do aeroporto, e também a chamada individual, no caso dos passageiros que já fizeram check-in mas ainda não embarcaram. Apesar da justificativa, os passageiros não aprovaram a atitude. “No início não notei. Mas o tempo foi passando e terminei não escutando as chamadas. Como cheguei muito cedo e estou cansada e com sono, decidi dormir um pouco. Coloquei os dois celulares para despertar porque não tem mais o som para nos avisar”, comentou a advogada Paula Vanessa, que estava esperando o vôo para São Paulo.

A Infraero explicou que os terminais vão continuar funcionando normalmente com a lista dos embarques e desembarques. Além disso, as chamadas sonoras permanecerão nas salas de embarque.

Apesar das chamadas nas salas de embarque, a dona de casa Maria Lucieuda Rodrigues, que estava realizando uma conexão entre São Paulo e o Ceará, a preocupação fica por conta dos idosos e deficientes visuais. “Acabei de vir de São Paulo e lá eles estão chamando normalmente. O ideal seria que chamassem, pois quem não tem uma boa visão e os idosos que têm problema de locomoção para ficar vendo as TVs podem sofrer com a decisão”, afirmou.

Neste caso, as empresas aéreas são as responsáveis por ajudar as pessoas que precisarem de um tratamento especial. Segundo a Infraero, as empresas precisam se adaptar a esse tipo de serviço e ajudar os deficientes visuais, idosos ou qualquer pessoa que precise de uma atenção diferenciada.

A medida é nacional e está sendo implantada em todos os aeroportos do País desde outubro do ano passado. O Aeroporto Internacional dos Guararapes foi o último a adotar a medida, em vigor por aqui desde o dia 1º de abril.

Fonte: Diário de Pernambuco - Foto: Roberto Omena

Nova avaria em Falcon provoca atraso no deslocamento do 1º ministro de Portugal a reunião da OTAN

Um dos três Dassault Falcon 50 a serviço da Força Aérea de Portugal

A deslocação do primeiro-ministro, José Sócrates, para a cimeira dos 60 anos da NATO em Estrasburgo sofreu ontem um atraso de cerca de 40 minutos devido a uma "anomalia técnica" no Falcon que ia transportar a comitiva portuguesa.

O chefe do Governo e os ministros da Defesa e dos Negócios Estrangeiros já se encontram em Estrasburgo, mas foram obrigados a esperar no aeroporto de Faro - de onde partiram - pela chegada de um segundo Falcon, naquela que foi a última de diversas avarias das aeronaves da Força Aérea Portuguesa em visitas de governantes ao estrangeiro.

A 15 de Fevereiro de 2008, o Presidente da República foi forçado a trocar de avião, em Itália, numa visita à Jordânia, devido a uma anomalia técnica no Falcon, tornando-se a segunda personalidade do Estado afectada, em poucos meses, por avarias destes aparelhos em visitas oficiais.

Em 16 de Dezembro de 2007, o primeiro-ministro José Sócrates foi recebido com atraso no aeroporto de Argel pelo seu homólogo argelino, Abdelaziz Belkhadem, para uma visita oficial de seis horas dominada pela cooperação cultural e económica, devido a avaria no Falcon onde seguia.

José Sócrates chegou à capital argelina com cerca de uma hora de atraso em virtude de problemas técnicos num dos aviões Falcon, da Força Aérea, que forçaram a comitiva a trocar para um outro avião.

Os três Falcon 50 ao serviço da Força Aérea foram comprados em 1989 e 1991 para serem utilizados durante a primeira presidência da União Europeia (UE), em 1992, e já não se fabricam.

A marca Dassault Falcon é um dos vários fabricantes de jactos e tem várias alternativas para este tipo de transporte VIP como o Falcon 2000, com capacidade para 16 passageiros e que custa 35 milhões de dólares (23,6 milhões de euros), segundo fonte da empresa.

O Falcon 900, com uma configuração para este tipo de transporte, também para 16 pessoas, tem um custo de mercado de 40 milhões de dólares (cerca de 27 milhões de euros).

Fonte: RTP - TV1 (Portugal) - Foto: areamilitar.net

Avião que fez pouso forçado em Taubaté sofreu acidente em 2008

O avião que fez um pouso forçado ontem (2) a tarde em Taubaté também se acidentou em 2008, em Minas Gerais. Em setembro de 2008, o piloto da aeronave ia de Uberlândia a Pouso Alegre.

Ao aterrissar no aeroporto da cidade de destino, ele tentou frear no início da pista, mas não tinha ferios e também não conseguiu arremeter. Com isso, o avião chegou ao fim da pista e se chocou contra uma árvore.

O piloto e dono da aeronave, de 40 anos, tem um escritório de contabilidade em Cruzeiro. Ele ainda aguarda autorização para retirar o avião do local.

Relembre o caso

Um avião fez um pouso forçado ontem (2) à tarde em Taubaté. Apenas o piloto estava a bordo. Apesar do susto ele apenas teve ferimentos leves.

O monomotor, prefixo PT-WJA, caiu numa propriedade particular, na zona rural de Taubaté, que fica bem ao lado do Conjunto Habitacional do Cavex. A aeronave saiu de São Paulo e seguia para Guaratinguetá.

No meio do voo ela apresentou uma pane. O piloto tentou pousar no Aeroclube de Taubaté, que fica aproximadamente a 1 quilômetro do local do incidente, mas não houve tempo suficiente para chegar à pista.

O Comando de Aviação do Exército prestou os primeiros socorros ao piloto, que foi levado para o hospital regional com escoriações. A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros também foram chamados para dar apoio.

A área foi isolada pelos militares que aguardam a chegada do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes. O piloto passou por exames no Hospital Regional e teve alta agora pouco.

Fonte: VNews - Foto: Jornal Contato

Congonhas discute licença ambiental em audiência

Depois da polêmica em torno do licenciamento ambiental do Aeroporto Santos Dumont, no Rio, agora é a vez do primo rico, o Aeroporto de Congonhas, ajustar as contas com o verde. Será realizada no próximo dia 16 uma audiência pública para apresentação e discussão do licenciamento ambiental de Congonhas e obter novas informações para a análise do Estudo e do Relatório de Impacto Ambiental do empreendimento.

O evento será realizado no Travel INN Live & Lodge, no Ibirapuera, às 18h. A relatório está disponível para consulta no Conselho Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Cades), localizado na Rua do Paraíso, 387, no 1o. andar, das 10h às 16h, nos dias úteis.

Enquanto aeroporto de São Paulo segue em busca da regularização, o do Santos Dumont permanece sem licença. Durante a guerra com a Azul, o governo do Rio chegou a usar a irregularidade do aeroporto como uma arma contra a companhia aérea. Mas, depois que Sérgio Cabral recuou, ficou a impressão de que o licenciamento ambiental do Santos Dumont era apenas um instrumento político. O Rio parece se esquecer da lei, que exige esse documento de empreendimentos que geram impacto ambiental, como aeroportos.

Fonte: Blog Verde (O Globo)

UE assina acordo de aviação com Mongólia

A União Europeia assinou um acordo de aviação com a Mongólia que certifica os acordos bilaterais de serviços aéreos entre os estados membro e aquele país.

Este acordo “horizontal” não substitui os acordos efectuados entre a Mongólia e 12 dos estados membro, mas alinha-os com a lei da União Europeia.

O acordo vai remover as restrições nacionais nos serviços aéreos bilaterais, permitindo a qualquer companhia aérea europeia operar voos entre aquele pais e qualquer estado membro, indica a UE em comunicado.

Fonte: PressTur (Portugal)

Exoplaneta é descoberto em imagens de arquivo do Hubble

Concepção artística de exoplaneta, que permaneceu oculto nos arquivos de dados do telescópio espacial por dez anos

A Nasa, agência espacial americana, anunciou nesta quinta-feira a descoberta de um exoplaneta (planeta extra-solar) cujo registro da existência permaneceu oculto durante dez anos nos arquivos de dados do telescópio espacial Hubble. Ele foi identificado graças a uma nova técnica de processamento de imagens que omite o brilho da estrela-mãe, facilitando a visualização de planetas até dez vezes menos brilhantes. As informações são do jornal espanhol El Mundo.

O objeto celeste, que pode ter a massa sete vezes maior que a de Júpiter, orbita a estrela HR 8799 (situada a mais de 130 anos-luz) junto com outros dois exoplanetas. Os três foram detectados em novembro de 2008 pelas câmeras em infravermelho dos telescópios Gemini e Keck. Porém, o planeta interior somente foi registrado após análises de imagens captadas pelo Hubble em 1998.

Avaliamos as imagens arquivadas para ver se encontrávamos algo que não tivesse sido visto até agora, explicou Christian Maroisof, representante do Instituto de Astrofísica de Victoria, no Canadá. Durante os últimos dez anos, o Hubble observa os arredores de 200 estrelas, com o objetivo de descobrir exoplanetas.

Segundo os pesquisadores da Universidade de Toronto, liderados por David Lafrenière, são necessários alguns anos de estudo para que os objetos detectados pelo novo sistema sejam realmente exoplanetas. É difícil determinar claramente a órbita do planeta porque ele se move em períodos de 400 anos e a fotografia feita em 1998 não oferece uma medida exata da sua localização atual, explicaram os astrônomos. No entanto, os cientistas estimam que outros 100 exoplanetas estejam escondidos nos arquivos do Hubble.

Fonte: Terra - Imagem: NASA, ESA, and G. Bacon (STScI)/Divulgação

Em turnê na Europa, Obama viaja em "Casa Branca voadora"

Força Aérea Um sobrevoa o Monte Rushmore, em Dakota do Sul. Para agir em emergências, o avião possui equipamentos para a atuação da equipe médica, com farmácia, equipamentos de pronto-socorro e uma mesa de cirurgia dobrável. O estoque de alimento pode armazenar até 2 mil refeições

Ao embarcar para a sua primeira viagem para o continente europeu como presidente americano na última terça-feira, Barack Obama e sua mulher, Michelle, cruzaram quase 6 mil km sob o oceano Atlântico com destino a Londres a bordo de uma das aeronaves mais seguras e modernas do mundo: a Força Aérea Um. Entre os trunfos da chamada "Casa Branca voadora", estão a capacidade de ser abastecida em pleno ar e o sistema de proteção contra armas nucleares, além da ampla infra-estrutura de comunicação que permite que o presidente americano governe a mais de 13 mil metros de altura pelo tempo que for necessário.

Força Aérea Um é, na verdade, o nome de qualquer aeronave que o presidente americano embarcar. Atualmente, dois aviões Boeing 747-200B quase idênticos são usados regularmente sob esta denominação, designados VC-25A, de prefixos 28000 e 29000.

A aeronave tem a altura de um prédio de seis andares. Quatro motores a jato dão a potência para que o avião atinja até 1.100 km/h e possa voar a até 13.716 metros de altura. Com o tanque cheio, a aeronave pode dar meia volta ao mundo. No entanto, o Força Aérea Um tem a capacidade de ser abastecido no ar, o que possibilita que o presidente voe por tempo indeterminado.

Como em um 747 convencional, a aeronave tem três andares e uma área total de 370 m². O primeiro andar abriga as bagagens e alimentos, o segundo os passageiros e o terceiro a cabine do piloto. A grande diferença está no desenho da área interna, que diferentemente dos modelos comerciais, possui salas para reuniões, espaços para jantares, escritórios, além da suíte presidencial. O Força Aérea Um pode transportar confortavelmente 70 passageiros e 26 tripulantes.

O projeto da "Casa Branca voadora" esconde detalhes de muitas áreas consideradas secretas. Os jornalistas têm uma área exclusiva que se parece com uma primeira classe de vôos comerciais, com grandes espaços entre os bancos, para acompanhar a comitiva presidencial.

Para agir em possíveis situações de emergência, o avião está equipado com todos os equipamentos para a atuação da equipe médica, com farmácia, materiais de pronto-socorro e até uma mesa de cirurgia dobrável. O estoque de alimento pode armazenar até 2 mil refeições.

Os 380 km de cabos que ligam os sistemas internos da aeronave são blindados, com resistência suficiente para proteger os equipamentos de pulsos magnéticos de possíveis detonações nucleares. Em caso de combate aéreo, o Força Aérea Um tem a capacidade de ejetar sinalizadores para desviar rotas de mísseis guiados pelo calor, além de um sistema eletrônico que dificulta a detecção por radares inimigos.

O sistema de comunicações é altamente desenvolvido e permite ao presidente e aos membros da comitiva que se comuniquem com o mundo inteiro de dentro da aeronave. Os escritórios contam com telefones, rádios, faxes, internet e televisores.

Clique na imagem para ampliá-la

Força Aérea Um no 11 de Setembro

Durante os ataques terroristas do dia 11 de Setembro, o então presidente George W. Bush usou a tecnologia a bordo do Força Aérea Um para tomar decisões e receber informações sobre os atentados. Bush visitava uma escola na Flórida quando recebeu a notícia de que um avião havia se chocado contra uma das torres do World Trade Center.

Imediatamente, ele embarcou na "Casa Branca voadora" e seguiu para uma base militar na Louisiana, depois para outra em Nebraska, antes de pousar em Washington. O governo americano reconheceu, no dia seguinte, que manteve o presidente longe de Washington logo após os atentados devido aos indícios de que a Casa Branca e o Força Aérea Um seriam alvos dos terroristas.

No dia em que os EUA sofreram um dos ataques mais graves da sua história, a "Casa Branca voadora" foi o local mais seguro para abrigar o presidente durante a ofensiva terrorista.

Outras opções

Para as distâncias mais curtas a serem percorridas na Europa, um helicóptero e a limusine presidencial acompanharam Obama na viagem. O automóvel estreou com ele na posse, em 20 de janeiro. Para criá-lo, a General Motors juntou a carroceria de uma limusine Cadillac a uma estrutura de veículo GMC.

O automóvel blindado pode levar até sete passageiros, que ficam separados do motorista por um vidro blindado. O carro, que é o primeiro da história da presidência americana que não tem um nome próprio, foi apelidado pelo serviço secreto de "The Beast" (a besta).

Clique nas fotos para ampliá-las

O atual presidente americano, Barack Obama, e sua mulher, Michelle Obama, desembarcam do Força Aérea Um no aeroporto de Stansted, no norte de Londres, na Inglaterra. O avião, também chamado de "Casa Branca voadora" pode ser abastecido em pleno ar e tem proteção contra armas nucleares

O Força Aérea Um decola do Aeroporto Internacional de Daytona levando o então presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, após uma corrida da Nascar. Qualquer aeronave em que o presidente americano embarque pode ser chamada de Força Aérea Um

O ex-presidente George W. Bush e sua mulher, Laura Bush, descansam no Força Aérea Um durante viagem de volta ao Texas. A aeronave tem a altura de um prédio de seis andares e pode transportar confortavelmente 70 passageiros e 26 tripulantes

George W. Bush, então presidente dos Estados Unidos, fala ao telefone em seu "escritório" dentro do Força Aérea Um. A ampla infra-estrutura de comunicação do avião permite que o presidente americano governe a mais de 13 mil m de altura pelo tempo que for necessário

Militares fazem filas para receber o então presidente dos Estados Unidos em sua primeira viagem oficial à França. Na ocasião, George W. Bush e Laura Bush viajaram por 26 horas no Força Aérea Um. A aeronave possui salas para reuniões, espaços para jantares, escritórios, além da suíte presidencial

O ex-presidente Bill Clinton fala com jornalistas depois de uma turbulência a 33 mil pés. O Força Aérea Um possui uma área exclusiva para jornalistas. Ela se parece com uma primeira classe de vôos comerciais, com grandes espaços entre os bancos, para acompanhar a comitiva presidencial

George W. Bush discursa sob uma réplica do Força Aérea Um em Simi Valley, na Califórnia. Em caso de combate aéreo, a aeronave pode ejetar sinalizadores para desviar rotas de mísseis guiados pelo calor, além de um sistema eletrônico que dificulta a detecção por radares inimigos

Fonte: Terra - Fotos: AFP

sexta-feira, 3 de abril de 2009

Leve seu nome (de graça!) para Marte

Inclua seu nome em um microchip da Nasa que será enviado à Marte. Isso mesmo, o planeta vermelho, nosso planeta meio-irmão e o mais pesquisado pela história da astronomia.

Em 2011, uma sonda irá investigar (mais uma vez) o último planeta rochoso do sistema solar interno e a agência espacial norte-americana está oferecendo essa oportunidade única de incluir seu nome nela. Imagina, os marcianos poderão saber que você existe!

A inscrição é gratuita e você ainda pode verificar a participação do mundo inteiro. Basta clicar aqui!

Fonte: PC Magazine Brasil

Trem-bala SP-Rio terá oito paradas obrigatórias

CONCORRENTE PARA A PONTE AÉREA

O trem-bala que ligará o Rio de Janeiro a São Paulo deverá ter ao menos oito estações obrigatórias, aponta estudo técnico do projeto entregue ontem pela inglesa Halcrow Group ao governo federal. O documento diz que o Trem de Alta Velocidade (TAV) poderá transportar de oito milhões a dez milhões de passageiros por ano. Serão, no mínimo, 22 mil pessoas viajando todo dia.

Na Grande São Paulo, o projeto prevê paradas na estação Luz, no centro da capital, e no aeroporto internacional de Cumbica, em Guarulhos. Campinas, cidade paulista do interior, deverá ter duas estações, uma no aeroporto de Viracopos e outra num ponto da cidade ainda a ser definido. Da capital, partirá ainda uma linha para São José dos Campos, também no interior do Estado.

Já no Rio de Janeiro, estão previstas três estações: uma no aeroporto internacional do Galeão, outra no centro da capital (Leopoldina ou Central do Brasil) e uma terceira na região sul Fluminense, a ser escolhida entre as cidades de Resende, Volta Redonda e Barra Mansa.

O governo decidiu sugerir no edital de concessão do trem expresso a construção de estações opcionais, que poderão ser ativadas em períodos específicos. Uma delas é a de Aparecida, no interior paulista, que funcionaria em datas como o feriado de Nossa Senhora Aparecida (12 de outubro). A ideia é defendida pela Igreja Católica, mas a decisão de construir a estação será do empreendedor.

Nas próximas semanas, o estudo de viabilidade técnico-econômica será aberto para consulta. O governo quer fazer uma audiência pública sobre o projeto até meados de maio. Depois, o plano será encaminhado para o Tribunal de Contas da União, que poderá exigir que sejam feitos reparos. A previsão é de que o edital de licitação seja lançado em julho.

O compromisso é de que o trem-bala esteja em operação antes da Copa do Mundo de 2014, por isso o Ministério dos Transportes corre contra o tempo. Mas a complexidade do projeto e os atrasos no cronograma são empecilhos - a primeira previsão de entrega do estudo técnico, por exemplo, era no final do ano passado.

Fonte: Mercado & Eventos

Embraer inicia atividades alusivas aos seus 40 anos

Neste mês de abril, a Embraer dá início às atividades alusivas aos 40 anos da Empresa, criada em 19 de agosto de 1969 pelo Decreto-Lei nº 770 do Governo Brasileiro.

Uma logomarca comemorativa simbolizando a presença global ao longo de quatro décadas de existência foi lançada e está sendo utilizada nas atividades de divulgação promovidas pela Empresa, hoje presente com seus produtos em 88 países, nos mercados de Aviação Comercial, Aviação Executiva e de Defesa e Governo.

“Os 40 anos da Embraer constituem motivo de justo orgulho e comemoração especial para todos aqueles que fizeram e fazem parte da construção desta grande Empresa”, afirmou Frederico Fleury Curado, Diretor-Presidente da Embraer. “Trata-se de história ímpar na indústria aeronáutica mundial que temos o dever de preservar, uma história de sucesso que pertence a toda a sociedade.”

Com o intuito de homenagear as pessoas que contribuíram e contribuem com a construção dessa bem-sucedida história, e também reconhecer perante a sociedade o apoio propiciado ao longo de quatro décadas, a Embraer programou uma seqüência de eventos direcionados a seus empregados e familiares, às comunidades onde atua e ao público em geral. Dentre as atividades previstas para ocorrerem ao longo de 2009, figuram concursos envolvendo a história e imagens da Empresa e seus produtos, eventos comemorativos, a criação de acervos históricos em suas unidades no Brasil e no exterior e a organização de uma mostra itinerante a ser exibida em cidades brasileiras.

As origens da Embraer datam da década de 1940, quando o Governo Brasileiro começou a estruturar as bases da moderna indústria aeronáutica brasileira. Os trabalhos foram iniciados com a organização do Centro Técnico de Aeronáutica – atual Comando-Geral de Tecnologia Aeroespacial (CTA), em 1946, seguido pela criação do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), em 1950, ambos localizados na cidade de São José dos Campos, interior do Estado de São Paulo.

Em 1968 voou o Bandeirante, aeronave bimotor turboélice originalmente com capacidade para nove passageiros desenvolvida pelo CTA segundo requisitos do Programa IPD-6504 do Ministério da Aeronáutica. Sob a liderança do então Diretor do CTA, Coronel Paulo Victor da Silva, e do Major Ozires Silva, primeiro Diretor-Superintendente da Embraer, uniram-se forças que levaram à criação da Empresa, um ano mais tarde.

No contexto das comemorações de seus 40 anos, Embraer também apresentará algumas de suas aeronaves já fora de produção, devidamente restauradas, a exemplo do que fez em 2008 com o segundo protótipo do Bandeirante. A intenção é resgatar a história da indústria aeronáutica brasileira e divulgá-la à população por meio de exposições em museus aeroespaciais no Brasil.

Essas iniciativas são um reconhecimento da Embraer pelo esforço de todos os seus empregados e ex-empregados que ajudaram a construir nos últimos 40 anos uma das maiores fabricantes de aeronaves do mundo, líder do mercado de jatos comerciais de até 120 assentos, reconhecida mundialmente pela alta tecnologia dos seus produtos e serviços. A todos eles, o merecido agradecimento da Embraer.

Fonte: Aviação Brasil

Ultraleve faz pouso forçado em rua do Rio

Um ultraleve - possivelmente um Fox Newstar V5 - fez um pouso forçado na tarde desta quinta-feira (2) no bairro Jardim Santa Eugênia, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. O pouso aconteceu na rua Dona Mariana, próximo ao aeroclube da cidade.

O piloto teria decolado do aeroclube por volta das 14h, para um voo demonstrativo para um cliente que queria comprar a aeronave.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, por volta das 15h10, o motor apagou e a aeronave planou até atingir o solo. Durante o trajeto, o ultraleve chegou a atingir uma árvore, segundo os bombeiros.

Cerca de 20 homens do Corpo de Bombeiros foram ao local do acidente. A técnica de enfermagem Cibele de Sá, 22 anos, passava na rua na hora da queda da aeronave. "Vi o avião caindo em alta velocidade e colidindo fortemente no chão, a poucos metros de distância. Levei um baita susto. O barulho era tão forte que parecia explosão de gás. Pensei que fosse cair sobre as casas", contou. O inspetor da Agência Nacional de Aviação Civil, José Sebastião, disse que o piloto tem mais de 20 anos de experiência de voo e fez um pouso técnico no intuito de evitar atingir casas e pessoas.

Fonte: Terra (com informações de O Dia Online) - Foto: Bruno Cunha (O Dia) - Atualizado com modelo e foto em 04/04/09 às 11:35 hs.

Air China recompra ações de sua divisão de carga

A Air China concordou nesta sexta-feira em adquirir o restante das ações da Air China Cargo, uma joint venture da companhia aérea chinesa com o Aeroporto Internacional de Pequim. As ações que pertenciam ao Aeroporto foram incorporadas pela Air China por 718 milhões de iuanes (US$ 105 milhões).

Com o movimento, a Air China tem agora controle acionário total sobre sua divisão de carga. Em 2008, a Air China Cargo registrou um lucro líquido de 410 mil iuanes, embora os dados não sejam auditados como ocorre em companhias de capital aberto.

Em janeirto do ano passado, a companhia aérea chinesa havia ampliado sua participação na divisão de cargas com a aquisição de ações que antes pertenciam à CITIC Pacific, por 857 milhões de iuanes.

Fonte: InvestNews

Galeão já perde voos para o Santos Dumont

O Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim (Galeão) perderá parte de seus voos para o Santos Dumont , que começa a ganhar uma nova malha aérea com a ampliação de rotas além da ponte aérea Rio-São Paulo. Como mostra reportagem de Erica Ribeiro, publicada nesta sexta-feira pelo Globo, a alteração já faz parte dos planos das empresas que fizeram pedidos para voar do Santos Dumont.

Já é certa a redução da malha aérea no Galeão por parte de companhias como Gol, TAM, Ocean Air e Webjet. Gol e Webjet, inclusive, já fecharam a conta de quantos de seus voos serão transferidos. A Gol, que tem 76 voos no Galeão vai transferir 16. A Webjet está transferindo três, dos seis que tem hoje no Tom Jobim para Brasília. A TAM pediu autorização para operar 34 voos a partir do Santos Dumont, mas não informou quantos viriam do Tom Jobim.

Especialistas, no entanto, ainda não consideram a saída de voos do Galeão para o Santos Dumont um esvaziamento. E apostam na oportunidade que o Galeão tem de ampliar voos internacionais com a saturação do Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo.

Até o momento, apenas a Azul Linhas Aéreas Brasileiras já está voando do Santos Dumont com destino a Campinas . A empresa, que solicitou 14 voos para este destino, teve todos autorizados e 12 estão em operação. A TAM foi a segunda empresa a receber autorização da Anac .

Falta de licença ambiental não é mais incômodo

A falta de uma licença de operação adequada à nova configuração do aeroporto, que chegou a ser apontada pelo governo do estado como um impedimento para que as destinos além da ponte aérea fossem realizados, deixou de ser assunto urgente. De acordo com a Coordenadoria Integrada de Combate a Crimes Ambientais, a falta da licença continua sendo " um problema" mas, como não se trata de crime ambiental grave, é possível esperar pela solicitação de uma nova licença.

Fonte: O Globo

Azul tem prejuízo de R$ 15 milhões em 2008

A Azul Linhas Aéreas, fundada pelo empresário David Neeleman, encerrou 2008 com prejuízo líquido de R$ 15,177 milhões. A perda é resultado de apenas 17 dias de operação, já que a companhia iniciou suas atividades em 15 de dezembro. Segundo informações do balanço financeiro da empresa, publicado hoje no Diário Oficial do Estado de São Paulo, a meta é alcançar o equilíbrio financeiro a partir de 2010. Sem revelar detalhes, a empresa aérea afirma que o equilíbrio das contas será consequência do aumento de escala.

A receita líquida totalizou R$ 3,428 milhões no ano passado. Segundo dados do balanço, a companhia encerrou o ano com um saldo de 17.120 bilhetes vendidos e não utilizados. A empresa aérea informa ainda que registrou taxa de ocupação de 45% em dezembro, 59% em janeiro e de 65% em fevereiro de 2009.

A empresa, fundada em janeiro de 2008, obteve o contrato de concessão da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) no dia 26 de novembro de 2008 para operar linhas regulares de transporte aéreo de passageiros e cargas no território nacional. As atividades tiveram início em dezembro, com voos regulares nos aeroportos de Campinas, Salvador e Porto Alegre.

No dia 13 de janeiro de 2009, as operações nos aeroportos de Vitória e Curitiba foram iniciadas. Nos meses de fevereiro e março, os destinos Recife, Fortaleza e Rio de Janeiro (Santos Dumont) foram integrados à malha da empresa.

Fonte: Beth Moreira (Agência Estado)

Infraero investe R$ 117,7 milhões na Amazônia Legal

Segundo a Infraero, os aeroportos situados na região da Amazônia Legal receberão investimentos de R$ 117,7 milhões. Objetivo: aplicar na construção de pistas e pátios, terminais de passageiros, estacionamentos, reformas e melhorias de instalações e sistemas operacionais.

Os recursos serão aplicados até o final do ano para beneficiar os aeroportos de Cruzeiro do Sul e Rio Branco (AC); Macapá (AP); Manaus, Tabatinga e Tefé (AM); São Luís e Imperatriz (MA); Cuiabá (MT); Palmas (TO); Boa Vista (RR); Porto Velho (RO); Altamira, Belém, Marabá, Carajás e Santarém (PA).

Os aeroportos da região amazônica respondem pelo movimento de mais de sete milhões de passageiros e cerca de 60 mil toneladas de carga por ano. Também são considerados estratégicos para a integração nacional e para o desenvolvimento da aviação regional, enfatiza a estatal.

Fonte: Claudio Schapochnik (Panrotas)

quinta-feira, 2 de abril de 2009

Empresário agrediu primeiro funcionário de empresa aérea, diz delegado

Briga no aeroporto de Cumbica foi flagrada pelas câmeras.

Imagens já foram solicitadas junto à Infraero por delegado do aeroporto.


Passageiro agredido está hospitalizado

O delegado José Carlos de Melo, titular da delegacia do Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, disse que já requisitou junto à Infraero, que administra os aeroportos do país, as imagens da briga entre o empresário paraibano Zaerson Guedes Torres, de 49 anos, e um funcionário da TAM. A confusão ocorreu na noite de sábado (28) durante o check-in.

Apesar de não ter recebido as gravações, Melo disse que já viu as imagens do incidente. Segundo ele, o empresário teria agredido primeiro o funcionário da empresa aérea. “Pelas imagens, o empresário demonstrava irritação e nervosismo. Ele deu três socos no peito do moço e depois um no rosto. Os óculos voaram. Daí, o funcionário partiu para cima dele”, disse Melo.

Para o delegado, o funcionário reagiu a uma agressão. “Se a reação foi desproporcional ou não, é o juiz quem vai decidir”, disse. Segundo ele, um juiz de direito testemunhou a troca de agressões desde o início e se colocou à disposição para testemunhar no inquérito que investiga a agressão.

Até esta quarta-feira (1º), Torres encontrava-se internado na unidade da Anália Franco, na Zona Leste de São Paulo, do Hospital São Luiz, aguardando para realizar uma cirurgia de redução e fixação de uma fratura localizada no quadril, à esquerda. Segundo o paciente, os médicos identificaram três fraturas no fêmur.

O delegado adiantou que, devido à polêmica que o caso vem gerando, irá decretar sigilo no inquérito e que não irá disponibilizar as imagens da briga para a imprensa. “O caso está tomando uma repercussão maior a cada dia”, explicou.

Agressão

De acordo com o boletim de ocorrência, registrado na delegacia do aeroporto, o empresário e um funcionário da TAM se envolveram em uma briga durante o check-in na noite de sábado. O documento diz que o empresário estaria aparentando embriaguez no momento da confusão e foi impedido de prosseguir pelo funcionário da empresa aérea.

Além de pedir que fossem retiradas as bagagens do empresário, o funcionário também teria pedido para que o passageiro fosse tomar um café e lavar o rosto, pois ainda não estava no horário do embarque. O empresário se exaltou e passou a ofendê-lo e a segurá-lo pelo braço, segundo o boletim de ocorrência.

Diante da proibição do embarque, o empresário teria agredido o funcionário que faz o check-in com um soco no peito e outro no rosto. O aeroviário revidou e acertou o empresário com um soco no rosto e um chute na perna, que o levou ao chão.

O empresário foi levado por uma ambulância da Infraero ao Hospital Municipal de Urgência, em Guarulhos, para a realização de exames, já que reclamava de fortes dores na perna. Foram requisitados exames de corpo de delito para autor e para a vítima.

Por meio de nota oficial à imprensa, a TAM informou que, “durante o atendimento no aeroporto, o funcionário foi agredido e se defendeu, registrando em seguida um boletim de ocorrência policial e fazendo um exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal”. Além disso, a TAM diz que vai aguardar a manifestação das autoridades e que “está à disposição para os esclarecimentos que se fizerem necessários”.

Fonte: G1 - Foto: David de Barros (Diário de S.Paulo)

Justiça italiana retoma caso de avião desaparecido na Venezuela

O Conselho Superior de Magistratura da Itália ouvirá na próxima terça-feira o procurador-chefe da República de Roma e a procuradora substituta Maria Caterina Sgrò, titular do inquérito sobre o desaparecimento de um avião que partiu da Venezuela em janeiro de 2008 com oito italianos a bordo.

O avião Let 410 da companhia Transaven, que tinha como destino o arquipélago de Los Roques, na Venezuela, desapareceu sem deixar rastros no dia 4 de janeiro de 2008 ao longo da costa venezuelana.

Os restos do pequeno avião de passeio, que partiu de Caracas com 14 pessoas a bordo (oito italianos, cinco venezuelanos e um suíço), nunca mais foram encontrados.

Fonte: ANSA via O Globo

Bombardeio dos EUA mata 20 insurgentes no Afeganistão

Pelo menos 20 supostos insurgentes morreram em um combate e posterior bombardeio da Aviação americana no sul do Afeganistão, informou hoje o comando dos Estados Unidos no país asiático.

O incidente ocorreu na quarta-feira no distrito de Kajaki, situado na província de Helmand, durante uma operação de reconhecimento de tropas afegãs e americanas em uma área de "conhecida" presença insurgente, segundo um comunicado.

As tropas caíram em uma emboscada feita por grupos de insurgentes que estavam com armas leves e lança-granadas, mas os militares conseguiram enfrentar os agressores e os obrigaram a fugir.

Após identificar as posições insurgentes e se assegurar de que não havia civis na área, as tropas pediram apoio da Aviação americana, que lançou um bombardeio de precisão e matou cerca de 20 insurgentes, segundo a nota.

O Ministério do Interior afegão tinha informado ontem sobre a morte na terça-feira de outros 30 talibãs durante uma ofensiva da Polícia afegã e das tropas da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) também em Kajaki.

Nessa operação, morreu um líder dos talibãs, segundo um comunicado do Ministério do Interior, que quantificou em cerca de 20 o número de insurgentes feridos.

Tanto o Exército afegão quanto as tropas internacionais mobilizadas no país realizam constantes operações contra os insurgentes, principalmente nas áreas do sul e do leste, onde têm presença mais intensa.

Como parte de sua nova estratégia no Afeganistão, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou que enviará um contingente adicional de 4 mil soldados - além dos 17 mil soldados que já deveria mobilizar -, que terão como missão formar e assessorar as forças de segurança afegãs.

Fonte: EFE via G1

Incidente aéreo próximo ao aeroclube de Taubaté deixa um ferido

Após pane, avião de pequeno porte fez pouso em terreno na Estrada dos Remédios.

Uma aeronave de pequeno porte, O Piper PA-46-350P, prefixo PT-WJP, fez um pouso forçado por volta das 12h15 desta quinta-feira (02), em Taubaté.

Segundo informações do Cavex (Comando de Aviação da Aeronáutica), o avião partiu de São Paulo por volta das 10h30 com destino à Guaratinguetá. É uma aeronave comercial de pequeno porte. O piloto entrou em contato com a Torre de Controle Aéreo de São José dos Campos no CTA e pediu para realizar o pouso em Taubaté. A equipe de controle repassou as informações para torre de Taubaté.

Minutos depois o piloto voltou a entrar em contato com a torre de Taubaté, avisando que não conseguiria chegar em Guaratinguetá, pedindo autorização para pouso no Aeroclube de Taubaté. O pouso foi autorizado, mas o piloto não conseguiu chegar até à pista, ficando em uma área descampada, que não pertence ao Cavex.

O avião caiu numa área do Hotel Mazzaropi. Arrebentou o bico e deu um toque na cerca da propriedade. O exército preservou a área e deve liberar local para a Aeronáutica. A primeira providência foi acionar o Sistema de Segurança da Força Aérea. O Comando da Aeronáutica de São Paulo vem para a cidade.

O piloto foi retirado do local e encaminhado ao Hospital Regional, onde passou por exames. Nada mais foi constatado, além das escoriações na cabeça. Ele deve receber alta até às 19h00. Apenas o piloto estava no avião.

Fonte: VNews - Fotos: Jornal Contato - Atualizado com as fotos em 04/04/09 às 11:45 hs.

Familiares de vítima do acidente da Gol ganham indenização

Justiça obriga empresa a pagar cerca de R$ 7 mil mensais a família de empresário; 154 pessoas morreram

A Gol vai ter que pagar indenização de 15 salários mínimos a familiares de uma vítima do acidente com o voo 1907. A decisão, tomada pela 10ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, foi tomada na quarta-feira, 1º, e prevê R$ 7 mil à família de um empresário que morreu no acidente com o Boeing da empresa, que colidiu com um jato Legacy em 29 de setembro de 2006, matando os 154 ocupantes do avião.

O advogado Leonardo Amarante, que representa 55 famílias no caso, explica que a defesa pedia indenização de 35 salários mínimos. Para ele, a decisão "não é a ideal, não repõe as perdas, mas é um alento" à mulher que perdeu o marido. O casal tem dois filhos.

A intenção da defesa não é recorrer da decisão, de acordo com Amarante. O advogado explica que uma revisão dos valores pode ser feita, já que a vítima tinha ganhos variáveis. Pelo menos 45 famílias representadas por ele já conseguiram acordos com a empresa ou antecipação de indenização.

Fonte: Mônica Aquino (estadao.com.br)

Bombardier anuncia 3.000 demissões

A redução na demanda por aviões de negócios levou a canadense Bombardier a anunciar nesta quinta-feira a demissão de 10% de seus funcionários até o fim do ano. A cifra representa 3.000 trabalhadores do setor aeronáutico.

O anúncio da empresa foi divulgado ao mesmo tempo em que a companhia revelou uma alta do lucro líquido de 42% no quarto trimestre, a U$ 309 milhões, o que elevou o lucro no conjunto do ano a um US$ 1 bilhão.

Fonte: InvestNews (com agências internacionais)

Tam abre sala de atendimento especial em GRU

A Tam acaba de inaugurar, no Aeroporto Internacional de Guarulhos (SP), uma Sala para Realização de Atendimentos Especiais (SAE). O público-alvo é formado por menores que viajam desacompanhados, passageiros com dificuldade de locomoção, idosos e gestantes.

Na nova área estão à disposição dos passageiros dois televisores com canais por assinatura, água, sucos, revistas para colorir, livros, jogos de memória e quebra-cabeça, e telefone público. Parte da decoração é dedicada às crianças, seguindo a mesma linha visual do projeto Tam Kids. Além disso, uma equipe foi especialmente treinada em procedimentos para embarque de passageiros com necessidades especiais, leitura de bilhetes e processos de check-in.

A SAE funciona diariamente das 6h à meia-noite e está localizada atrás dos balcões do check-in doméstico da companhia.

Fonte: Panrotas

Azul inicia mais seis novas frequências interligando Campinas ao Rio com tarifas a R$ 99

Seis novas frequências da Nova Ponte Aérea da Azul Linhas Aéreas Brasileiras entram em operação hoje, ligando São Paulo, através do Aeroporto Viracopos em Campinas, ao Rio de Janeiro (Aeroporto Santos Dumont). Com isso serão 12 voos por dia entre as duas cidades e, a partir de 16 de abril, 14.

Nestes novos horários, o bilhete sai a partir de R$ 99 (por trecho para viagens de ida e volta). O valor é válido para compras feitas com 30 dias ou mais de antecedência em relação à data de partida, seguindo a política de preços da Azul, que privilegia com preços ainda mais baixos aqueles que podem programar suas viagens com antecedência.

A viagem de São Paulo até o Aeroporto Viracopos é feita em ônibus sem cobrança de tarifas. As passagens aéreas podem ser compradas pelo site da empresa www.voeazul.com.br, através da central de atendimento 3003-2985 (3003 AZUL) ou nas principais agências de viagem.

Fonte: Mercado & Eventos

Gol terá novas rotas em Guarulhos

Voos ligando o aeroporto paulista às cidades de Curitiba e Caxias do Sul entram em operação a partir do dia 17 de abril

A Gol vai iniciar, a partir do dia 17 de abril, novos voos ligando o aeroporto de Guarulhos em São Paulo, às cidades de Curitiba, no Paraná, e Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul, cidades que possuem fortes ligações comerciais.

"Para os caxienses, passamos a oferecer um voo direto para Curitiba, além de opções de conexões em Guarulhos para voos internacionais com companhias aéreas com as quais a Gol mantém acordos de interline", diz Wilson Maciel Ramos, vice-presidente de Planejamento e TI da Gol.

"Caxias é um grande centro de produção do setor metal-mecânico e possui importantes relações de negócios com Curitiba e Guarulhos. A nova rota facilita o intercâmbio entre as empresas situadas nessas cidades", completa Ramos.

Os novos voos acontecerão às segundas, terças, quartas, sextas e sábados.

Fonte: Fernando Fischer (Avião Revue)

Mecânico de bordo senegalês comparece em juízo em França

Um mecânico de bordo senegalês compareceu quarta-feira, em juízo, em Paris (França), no quadro do acidente aéreo de Tambacounda, que custou à vida a 23 pessoas, das quais 18 franceses em 1997, embora se estima não ser ele o único responsável da catástrofe.

Passados 12 anos desde o acidente aéreo de Tambacounda, no Senegal, que tinha causado à morte de 23 pessoas, das quais 18 de nacionalidade francesa, sómente um mecânico compareceu quarta-feira, perante o tribunal correccional de Paris, para ser ouvido em primeira instância.

A 1 de Fevereiro de 1997, em Casamance, um Hawker Siddeley 748, da companhia Air Senegal, despenhou-se 30 segundos após a sua descolagem no aeroporto de Tambacounda-Dakar, tendo sido mortas carbonizadas na ocasião 23 pessoas.

Dentre essas, encontravam-se três membros da tripulação, um passageiro italiano, um suíço e 18 franceses, que vinham duma actividade turística (safari).

Vinte e nove outros franceses haviam sobrevivido do acidente, apesar dos ferimentos, mas um deles morreu mais tarde após o seu repatriamento para França.

Tendo em conta ao inquérito, a acusação estima que a catástrofe teria sido provocada devido à paralização de um dos motores do lado direito do avião, pelo facto da válvula de alimentação de combustível ter sido mal fechada pelo mecânico em terra, o qual negou a proceder a sua reabertura, antes de levantar o vôo.

Moustapha Diagne, o mecânico senegalês de 39 anos, processado por homicídios e ferimentos involuntários, afirma, em discurso directo, de não ter aberto essa válvula.

Entretanto, os magistrados Catherine Bodin e Saint-Blancard, seus advogados, defendem que a catástrofe é o trágico resultado de um "concurso de circunstância".

Peritos em matéria jurídica solicitados durante o inquérito afirmam que tanto o comandante, também falecido no acidente, como a Air Senegal cometeram erros graves que teriam contribuido por essa situação catastrófica.

Fonte: Angola Press

Ave obriga Airbus da TAP a aterrissar de emergência em Angola

Os passageiros do TP252 não ganharam para o susto, quando viram o Airbus A340-300, prefixo CS-TOD, da TAP em que viajavam ter de aterrissar de emergência no Aeroporto de Luanda. Uma ave em voo chocou e penetrou no reator do Airbus e levou o piloto a aterrissar, por precaução, em Luanda, Angola.

O avião decolou do Aeroporto 4 de Fevereiro, na capital angolana pelas 07h30 locais (mesma hora em Lisboa). O voo que se destinava a Lisboa não durou muito. Voava há poucos minutos quando uma ave chocou com o reactor e provocou algumas avarias no mesmo. O comandante da aeronave de imediato procedeu às verificações que entendeu necessárias, mas optou por regressar ao aeroporto de Luanda para que posteriores verificações fossem feitas pela manutenção em terra.

A aterrissagem foi completamente normal e em total segurança, de acordo com fontes da transportadora nacional.

"O aparelho tinha acabado de levantar voo, quando uma ave entrou no reactor. Imediatamente foram accionados todos os procedimentos. Um deles é decidir voltar a aterrar para verificar danos", disse a mesma fonte.

"O problema foi detectado em pleno voo e o avião regressou ao aeroporto de Luanda, onde estacionou às 07h55 horas locais", explicou ainda a fonte.

"Após dectectar o problema técnico, o comandante regressou à pista seguindo as normas de segurança internacionais", disse a fonte, adiantando que "não há feridos" a registar.

O avião foi entregue à manutenção. Os 250 passageiros e tripulantes estão, neste momento, a bordo do aparelho.

O porta-voz da TAP - Air Portugal, António Monteiro, garantiu à RTP que foram realizados todos os procedimentos para atacar o problema denominado 'bird strike', que tanto pode originar situações graves, - como a mais recente aterragem no rio Hudson, em Nova Iorque, do avião da US Airways - ou apenas incidentes.

Não desvalorizando o problema que as aves colocam à aviação, António Monteiro realçou que nunca o avião esteve em "perigo iminente", e que a tripulação, informada pelo comandante de que iriam regressar ao aeroporto de Luanda, devido a uma pequena avaria técnica, reagiram normalmente e não se registaram situações de pânico a bordo do Airbus.

Fonte: RTP Notícias

Em segredo, Governo Gaúcho busca novo avião

Comissão recebeu representantes de companhia americana

Embora a ideia de comprar um novo avião tenha sido aparentemente abandonada pela administração gaúcha no final de janeiro por conta da repercussão negativa, a comissão criada pela governadora Yeda Crusius segue analisando a aquisição de uma aeronave para substituir o King Air B200 fabricado e adquirido em 1998.

Há cerca de 20 dias, a equipe recebeu no Palácio Piratini um representante da companhia americana Gulfstream. Pertencente ao grupo General Dynamics, a Gulfstream é uma das maiores fabricantes de jatos executivos do mundo. O enviado fez uma apresentação dos oito aviões produzidos pela empresa. O modelo mais barato, batizado de G150, com lugar para oito passageiros, custa US$ 15 milhões (R$ 34,2 milhões). Já o G650, jato mais luxuoso do portfólio, lançado no ano passado, está avaliado em US$ 65 milhões (R$ 148,2 milhões) e pode transportar até 18 passageiros. Os representantes da Gulfstream no Brasil afirmaram que não divulgam detalhes sobre negócios.

A equipe de Yeda também já recebeu informações sobre as aeronaves da brasileira Embraer, mas todos os passos são mantidos em sigilo pelo Palácio Piratini. Com cerca de 10 integrantes, o grupo é administrado pela Casa Militar e tem representantes da Casa Civil, da Brigada Militar e de três secretarias: Planejamento, Fazenda e Infraestrutura e Logística. O chefe da Casa Militar e coordenador da comissão, tenente-coronel Joel Prates Pedroso, diz que o grupo não está mais atuando, mas se nega a informar a data de encerramento dos trabalhos. O oficial também não quis fornecer detalhes sobre as visitas de fabricantes de jatos:

– Sou ex-coordenador da comissão, e não coordenador. Isso está suspenso. Encerramos essa pauta.

No governo, porém, secretários aguardam um relatório do grupo criado para colocar panos quentes na controvérsia gerada pela proposta.

No dia 14 de janeiro, Yeda havia anunciado a compra de uma aeronave, mas o projeto não foi bem recebido nem entre auxiliares. Membros do primeiro escalão alegam não haver clima político para a aquisição. Como o novo avião não está no orçamento de 2009 e não pode ser comprado por meio de suplementação de verba, o Piratini terá de elaborar um projeto a ser apreciado pela Assembleia. O texto terá de indicar a fonte para a compra. Outra opção seria incluir a proposta no orçamento de 2010. Um secretário, porém, afirma que a hipótese é pouco provável por se tratar de um ano eleitoral.

Comissão resiste à ideia de vender atual aeronave

À comissão, cabe encontrar argumentos técnicos que possam tornar a compra viável. Uma das justificativas já apresentadas pelo Estado é a despesa com a atual frota aérea. Em 2008, foi gasto R$ 1,6 milhão com a manutenção do King Air e dos helicópteros Bell e Esquilo. O governo chegou a pensar na venda do King Air como forma de baratear a compra do novo avião, mas a comissão, nos últimos debates, mostrou resistência à ideia. O turboélice deve ser mantido como alternativa de transporte para os locais que não recebem jatos. Segundo avaliação de um profissional do mercado de táxi aéreo, há apenas cerca de 15 pistas no Rio Grande do Sul com capacidade para os modelos mais comuns de jato. A avaliação final sobre as possibilidades de pouso dependerá do tipo de aparelho a ser escolhido pelo Piratini.

Fonte: Leandro Fontoura (zerohora.com.br)

Passageiro é preso e acusado de roubar celular e carteira durante voo dos EUA para SP

Um rapaz de 29 anos foi preso no Aeroporto Internacional de Guarulhos e acusado de furtar bens dentro do avião, num voo procedente de Washington, Estados Unidos.

Agentes da Polícia Federal do setor de migração foram acionados por um passageiro no desembarque em São Paulo. O homem afirmou que alguns de seus bens haviam sido subtraídos e apontou o rapaz, que teria ocupado sua poltrona durante o voo, como suspeito. H.L.S estava já no setor para retirar as bagagens na esteira quando foi abordado por policiais e levado para uma sala reservada no aeroporto.

Nas buscas feitas na bagafem dele foram encontrados dois aparelhos celulares do passageiro reclamente, além da carteira com documentos, cartões bancários e pequena quantia em dinheiro. H. disse aos policiais que encontrou os objetos no chão, ainda em Washington. Perguntado por que não devolveu os objetos durante o voo, optou por permanecer calado.

Ele responderá pelo crime de furto, art. 155 do Código Penal Brasileiro, cuja pena varia de 1 a 4 anos de reclusão e multa.

Fonte: O Globo

Escócia confirma 16 mortes em queda de helicóptero

O helicóptero que caiu no Mar do Norte, antes do acidente

A polícia escocesa confirmou hoje que 16 pessoas morreram na queda de um helicóptero na costa nordeste da Escócia e informou que a procura pelos oito desaparecidos é agora uma operação de recuperação dos corpos, e não uma busca por sobreviventes. Oito corpos recuperados ontem no Mar do Norte, onde ocorreu a tragédia, foram levados para terra firme hoje. "A triste realidade é que as 16 pessoas a bordo morreram", declarou Colin Menzies, subcomissário da polícia local. Ocupavam a aeronave dois tripulantes e 14 trabalhadores da plataforma.

O helicóptero Super Puma retornava ontem de uma plataforma de petróleo no Mar do Norte com destino a Aberdeen quando caiu em meio a condições climáticas favoráveis. Fazia sol e ventava pouco no momento da tragédia, ocorrida a 26 quilômetros da costa de Peterhead, nordeste da Escócia. Autoridades locais disseram que o impacto da aeronave com a água foi "catastrófico" e os destroços afundaram rapidamente.

Fontes: AP / Agência Estado - Foto: caa.co.uk - Atualizado com a foto em 04/04/09 às 12:02 hs.